Tópico dos Filmes

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Acrescentem aí o Resident Evil 1 e 2... e por falar neste estupendo filme, informo que em Outubro sai o Resident Evil 3, Extinction e parece ser uma grande bomba  :beer:
Os meus preferidosa de sempre e que já vi mais do que uma vez:

Top Gun
Any Given Sunday
Saga Star Wars
Saga Alien
Saga Senhor dos aneis
Saga Blade
Saga Terminator
Saga Arma Mortífera
Saga Matrix
Saga Pirates of the Caribbean
Serendipity
Platoon
Braveheart
Memento
Armageddon
Se7en
Blade Runner
The Devil's Advocate
Fight Club
Predador
The Shawshank Redemption
Unbreakable
American Beauty
Collateral
Sin City
Trainspotting
Donny(?) Darko

Se me lembra de mais algum vou acrescentando! ;)
« Última modificação: Setembro 04, 2007, 10:42 am por Rui Sampaio »
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
Tudo o que seja de Woody Allen, Quentin Tarantino, Sophia Coppola, Clint Eastwood e Emir Kusturica.
Para além de todos os filmes dos mestres acima descritos, destaco alguns filmes mais:

"As Bodas de Deus" - João Cesar Monteiro
"As Lágrimas do Tigre Negro" - Wisit Sasanatieng
"Cidade de Deus" - Fernando Meirelles
"Taxi Driver" e "The Departed-Entre Inimigos" - Martin Scorcese
"Elephant" - Guus Van Sant
"Blue Velvet" - David Lynch
"Life of Brian" - Monthy Python
"007-Casino Royale" - Martin Campbell
"Nascido para Matar" e "Laranja Mecânica" - Stanley Kubrick
Tudo o que seja de Woody Allen, Quentin Tarantino, Sophia Coppola, Clint Eastwood e Emir Kusturica.
Para além de todos os filmes dos mestres acima descritos, destaco alguns filmes mais:

"As Bodas de Deus" - João Cesar Monteiro
"As Lágrimas do Tigre Negro" - Wisit Sasanatieng
"Cidade de Deus" - Fernando Meirelles
"Taxi Driver" e "The Departed-Entre Inimigos" - Martin Scorcese
"Elephant" - Guus Van Sant
"Blue Velvet" - David Lynch
"Life of Brian" - Monthy Python
"007-Casino Royale" - Martin Campbell
"Nascido para Matar" e "Laranja Mecânica" - Stanley Kubrick

Boas escolhas. Dessa lista, não terei visto os dois primeiros. Do João César Monteiro gostei bastante do "Recordações da Casa Amarela", um dos meus filmes portugueses predilectos. Sei que passou a semana passada o "Vai e Vem", na RTP2, mas também deixei escapar.  ^-^

Já agora, sobre o The Departed, eu gostei bastante do filme do Scorsese, mas não pude deixar de o considerar um pouco menos quando vi, posteriormente, o filme no qual ele é baseado: Internal Affairs - Infiltrados, filme de Hong Kong. Digamos que há semelhanças excessivas entre os dois filmes, indo ao ponto de haver cenas que parecem fotocópias. É realmente um argumento adaptado, mas há situações em que nem terá havido melhorias, como a relação dos dois com a mesma mulher, situação algo improvável. No filme original essa relação não existe, mas de resto a história é praticamente idêntica, ainda que em realidades diferentes.
Pois, o Departed é precisamente um re-make, só que adaptado a outra realidade.
« Última modificação: Setembro 04, 2007, 12:51 pm por Ricardo Martins Pereira »
Dois reparos :

- ninguém citou o Leão da Estrela  :mrgreen:

- isto já não é dominação norte-americana, é monopólio  :o Atão e o cinema italiano (La vita è bella, L'ultimo bacio são meros exemplos), espanhol (toda a filmografia de Almodóvar e mais alguns cujos títulos consegui esquecer  :wall: ), argentino (Kamchatka, El Alma, Nueve Reinas, Bombón el perro, Historias mínimas... o cinema argentino é mesmo o meu preferido, e Ricardo Darín é n°1 dos meus actores), francês com os melhores actores franceses de sempre : Louis de Funès, Bourvil e Fernandel (este, principalmente, num filme que os Franceses tb desconhecem : Le boulanger de Valorgue) e que mais ainda ? Chileno : Machuca ; Peruano : Madeinusa (um filme estupendo e esquisito, mas que deixa marcas).

(Irei acrescentando nomes de filmes, por agora estou a esquecer os nomes todos)

« Última modificação: Setembro 04, 2007, 12:20 pm por miguel »
Não seja por isso, adoro o Amores Perros do Alejandro González Iñárritu!
« Última modificação: Setembro 04, 2007, 12:26 pm por kaiowa »
- isto já não é dominação norte-americana, é monopólio 

Por acaso nem é tanto. Já se falou aqui de vários filmes do Jeunet, do Cinema Paraíso do Tornatore, há menções ao Cidade de Deus, falou-se do Kusturica e até o pobre cinema português foi citado. Isto para não falar em alguns filmes ingleses já aqui falados. ;)
Boas escolhas. Dessa lista, não terei visto os dois primeiros. Do João César Monteiro gostei bastante do "Recordações da Casa Amarela", um dos meus filmes portugueses predilectos. Sei que passou a semana passada o "Vai e Vem", na RTP2, mas também deixei escapar.  ^-^

Já agora, sobre o The Departed, eu gostei bastante do filme do Scorsese, mas não pude deixar de o considerar um pouco menos quando vi, posteriormente, o filme no qual ele é baseado: Internal Affairs - Infiltrados, filme de Hong Kong. Digamos que há semelhanças excessivas entre os dois filmes, indo ao ponto de haver cenas que parecem fotocópias. É realmente um argumento adaptado, mas há situações em que nem terá havido melhorias, como a relação dos dois com a mesma mulher, situação algo improvável. No filme original essa relação não existe, mas de resto a história é praticamente idêntica, ainda que em realidades diferentes.

Ainda respondendo a este teu tópico, do "Vai e Vem" do J.C.Monteiro, ainda vi para aí metade do filme, mas depois já se estava a fazer muito tarde e eu tinha que me levantar cedo no dia a seguir. Quanto ao filme, soava de facto a despedida, e funcionava como uma espécie de resumo da sua filmografia. Tinha de tudo o que seria possível imaginar no Monteiro, sendo que o que eu mais gostava era dos diálogos em que o Monteiro exaltava a sua intelectualidade e depois colocava sempre um personagem a retorquir o que ele dizia mas em linguagem calão asneirenta.

Ainda sobre cinema português, gostei bastante de ver um filme que recentemente também passou na RTP2 que foi o "Noite Escura" do João Canijo. Grande filme, que mistura drama e acção numa casa de alterne do Norte, e que se liberta da mediocridade do cinema português. É um exemplo de como fazer grande cinema e poder fazer boas bilheteiras. De resto o cinema português é uma verdadeira mer**. Houve o João César Monteiro que era um grande realizador embora dentro de um panorama muito alternativo e inacessível e que se aproveitava descaradamente dos subsídios, e o resto é uma grande mediocridade, para não dizer m**** que vive totalmente subsidiada pelo Estado. Contam-se pelos dedos de uma só mão os filmes portugueses que são minimamente bons.

Quanto a filmes asiáticos tal como a economia daquela região, encontra-se em larga expansão, e existem já bastantes filmes asiáticos de grande qualidade. Eles têm a vantagem de terem muita população o que significa que um filme mesmo que alternativo pode vir a ser visto por milhões de pessoas. Ou seja à partida quando um filme é feito é praticamente certo que as receitas de bilheteira o vão pagar. Para além disso o facto de terem muita população faz com que os castings sejam muito concorridos e selectivos, e depois todos os profissionais que fazem o filme são altamente qualificados e têm grande qualidade. Só para dar um exemplo, os castings para escolher o elenco de alguns filmes chineses como Tigre e o Dragão tiveram mais de um milhão de chineses a concorrerem aos castings. E dentro desse mais de um milhão apenas meia dúzia de actiores foram escolhidos, isso faz com que a qualidade dos actores seja elevadíssima por que eles são os melhores entre milhões.

De entre os filmes asiáticos que mais gostei de ver destaco o coreano "Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera" e o já citado "As Lágrimas do Tigre Negro" que é um western tailandês cujo realizador parece o Tarantino lá do sítio. Tudo no filme é perfeito. Quem gosta de filmes à Tarantino tem que ver esse filme.
Ainda respondendo a este teu tópico, do "Vai e Vem" do J.C.Monteiro, ainda vi para aí metade do filme, mas depois já se estava a fazer muito tarde e eu tinha que me levantar cedo no dia a seguir. Quanto ao filme, soava de facto a despedida, e funcionava como uma espécie de resumo da sua filmografia. Tinha de tudo o que seria possível imaginar no Monteiro, sendo que o que eu mais gostava era dos diálogos em que o Monteiro exaltava a sua intelectualidade e depois colocava sempre um personagem a retorquir o que ele dizia mas em linguagem calão asneirenta.

Ainda sobre cinema português, gostei bastante de ver um filme que recentemente também passou na RTP2 que foi o "Noite Escura" do João Canijo. Grande filme, que mistura drama e acção numa casa de alterne do Norte, e que se liberta da mediocridade do cinema português. É um exemplo de como fazer grande cinema e poder fazer boas bilheteiras. De resto o cinema português é uma verdadeira mer**. Houve o João César Monteiro que era um grande realizador embora dentro de um panorama muito alternativo e inacessível e que se aproveitava descaradamente dos subsídios, e o resto é uma grande mediocridade, para não dizer m**** que vive totalmente subsidiada pelo Estado. Contam-se pelos dedos de uma só mão os filmes portugueses que são minimamente bons.

Quanto a filmes asiáticos tal como a economia daquela região, encontra-se em larga expansão, e existem já bastantes filmes asiáticos de grande qualidade. Eles têm a vantagem de terem muita população o que significa que um filme mesmo que alternativo pode vir a ser visto por milhões de pessoas. Ou seja à partida quando um filme é feito é praticamente certo que as receitas de bilheteira o vão pagar. Para além disso o facto de terem muita população faz com que os castings sejam muito concorridos e selectivos, e depois todos os profissionais que fazem o filme são altamente qualificados e têm grande qualidade. Só para dar um exemplo, os castings para escolher o elenco de alguns filmes chineses como Tigre e o Dragão tiveram mais de um milhão de chineses a concorrerem aos castings. E dentro desse mais de um milhão apenas meia dúzia de actiores foram escolhidos, isso faz com que a qualidade dos actores seja elevadíssima por que eles são os melhores entre milhões.

De entre os filmes asiáticos que mais gostei de ver destaco o coreano "Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera" e o já citado "As Lágrimas do Tigre Negro" que é um western tailandês cujo realizador parece o Tarantino lá do sítio. Tudo no filme é perfeito. Quem gosta de filmes à Tarantino tem que ver esse filme.

O cinema português é realmente desanimador. Então quando se fazem filmes mais "modernos", meio a imitar as produções americanas, acabamos por cair no ridículo. É um sem número de lugares comuns, acabando por se assistir ao filme e ficar-se com aquela ideia de que já se viu aquilo antes e feito de melhor forma. É a tal falta de identidade crónica do nosso cinema. O João César Monteiro seria o exemplo de como se consegue fugir a isso mesmo com qualidade.

Esse do João Canijo também me escapou, mas lembro-me de ter boas referências. Dos portugueses recentes que não me desagradaram há o Alice, filme que tem uma bela fotografia e uns bons desempenhos. Achei foi que aquela história se adaptava melhor a uma curta metragem, mas ainda assim entra sem dificuldade para o top dos nossos melhores filmes, o que nem será um feito muito complicado.

Dos filmes asiáticos sinto que ainda tenho muita coisa a descobrir. Gostei bastante do "Tigre e o Dragão", assim como do "Herói". Há ainda o "Chungkin Express" de que gostei, ou a dupla "Disponível para Amar" / "2046" (estão na Fnac em promoção). Mas há outros por descobrir, para além dos que citaste, como o "Oldboy" do qual tenho boas referências.
O Oldboy é um filme super marado.
Lembro-me que comprei o DVD original à um par de anos, e só a menos de um é que consegui o ver de uma ponta a outra pois achei o início cansativo. Mas valeu a pena.

É que até uma certa fase a história evolui devagar. Depois é que começa a acelerar, torna-se interessante, e chegas à conclusão que o filme vai acabar de determinada maneira.
Mas não vai.
Mas também não termina como pensaste depois. É que há mais.
Depois vai terminar. E há mais uma coisa, e só depois é que acaba mesmo com um desfecho que nunca imaginaste.

Pelo meio há cenas explêndidas de lutas, filmadas estilo o jogo Golden Axe. Onde a personagem avança da esquerda para a direita do écran, enfrentanto inimigos que não páram de aparecer.

Enfim, aconselho-te a ver isso rapidamente.

ps: entretanto, estou a meio do visionamento do Spider e do Edison
ps2: é que para mim os filmes são quase como livros, começo a ver num dia e termino num outro.  ;D
Para mim os 10 melhores filmes que já vi, são sem dúvida estes:

Godfather;
Godfather - Part II
Apocalypse Now;
Once Upon a Time In America;
Raging Bull;
Panic In The Needle Park;
Manhattan;
Scarface;
Dirty Harry;
The Shawshank Redemption.
Sporting Sempre! 14.244
Para mim os 10 melhores filmes que já vi, são sem dúvida estes:

Godfather;
Godfather - Part II

Apocalypse Now;
Once Upon a Time In America;
Raging Bull;
Panic In The Needle Park;
Manhattan;
Scarface;
Dirty Harry;
The Shawshank Redemption.

Também curti o Godfather Part III.
Para mim a trilogia dos Padrinhos é toda fantástica, e a música soberba.

Quanto aos filmes portugueses, lembrei-me daquele sucesso de bilheteiras: "O Crime do Padre Amaro".
Que palhaçada! É que tirando o corpo da Soraia Chaves, o Rui Unas e o Diogo Morgado a fazerem de rabetas e o Caniço, havia pouco mais que interessasse.

Fez-me lembrar aquela versão do Romeu e Julieta protagonizada pelo Di Caprio.
Ou seja, é aquela cena da pessoa ficar com a sensação que já tinha visto aquilo em algum lado.  ???
Também curti o Godfather Part III.
Para mim a trilogia dos Padrinhos é toda fantástica, e a música soberba.

Sem dúvida. Também não consigo separar os três. O único ruído da trilogia será a Sofia Coppola, para mim um erro de casting. Aquela relação com o Garcia não me convence minimamente. De resto, são dos filmes que vi mais vezes. A quantidade de cenas memoráveis é qualquer coisa de impressionante.
Sem dúvida. Também não consigo separar os três. O único ruído da trilogia será a Sofia Coppola, para mim um erro de casting. Aquela relação com o Garcia não me convence minimamente. De resto, são dos filmes que vi mais vezes. A quantidade de cenas memoráveis é qualquer coisa de impressionante.
Podes crer.
Logo no primeiro filme, na parte final quando a mulher do gajo vê os chefes da família a beijarem a mão do marido. Foi lindo.
Tive logo que ver o outro filme de seguida.
Adoro os 3 Godfather, mas para mim Once upon a time in America sozinho mete os 3 mais o Goodfellas num canto...

Mas Leone é o meu realizador preferido por isso sou suspeito :P
Another day, another idiot...
os melhores actores franceses de sempre : Louis de Funès

 :o
Saudades do futuro.
Sobre cinema mais antigo, esqueci-me de referir o "Rebelde Sem Causa", "Esplendor na Relva" e "Bonnie & Clyde". 3 filmes antigos bem jeitosos.
Sem dúvida. Também não consigo separar os três. O único ruído da trilogia será a Sofia Coppola, para mim um erro de casting. Aquela relação com o Garcia não me convence minimamente. De resto, são dos filmes que vi mais vezes. A quantidade de cenas memoráveis é qualquer coisa de impressionante.

O primeira vez  de Michael Corleone a matar alguém está muito bem feito.
Muitos defendem que o II é melhor que o I,eu diria que são os dois igualmente bons.O II e a história paralela de Don Vito e Michael está bem metida.
 
2h9m21s