Hugo Chávez

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

@ danielw,

O sigilo médico não pode ser quebrado pelos motivos que invocas. Existem excepções previstas para a quebra do sigilo, mas não são as que apontas.

Mas será que o enquadramento jurídico que diz respeito a esse assunto se encontra padronizado, ou seja, é idêntico em todos os pontos do mundo?

É que nos EUA os políticos são obrigados a informar o público de doenças, etc., e penso existirem sanções para quem esconda informações relevantes. Aliás, acho que a obrigatoriedade de informação não diz respeito somente a aspectos de saúde do candidato, mas algo relevante que possa influenciar a sua postura no cargo.

O sigilo médico não é idêntico em todo o mundo, mas é muito parecido. No caso que apresentas, são os políticos que têm a obrigatoriedade de informar, não o médico, logo aqui a questão do sigilo médico não se aplica.
Até hoje à noite, porque amanhã viajo para fora deste país, colocarei aqui algumas apreciações transcritas do relatório sobre a Venezuela desenvolvido pela imaculada Human Rights Watch:

Parte 1:



A democracia que uns apreciam.

É linda!

As apreciações são de óbvia conclusão, e só vou na página 3 de um relatório que contém mais de 200 páginas.

Adivinham-se mais informações decerto muito abonatórias sobre regime chavista.

A oposição neutralizada, perseguida e aprisionada, a comunicação social calada, o sistema judicial politizado: a democracia do Yazalde70 e de outros.
« Última modificação: Outubro 24, 2011, 17:05 pm por danielw »
As características peculiares da democracia Venezuelana:



Como defender o regime:

1) Mencionar as Honduras;
2) Criticar pessoalmente quem critica o regime e o expôe como aquilo que ele é, uma enorme fraude;
3) Reduziu a pobreza;
4) É tudo mentira, tudo inventado pela corporate media;
5) Referir o passado também ele não democrático da Venezuela;
Chavez a utilizar um modelo de comunicação outrora utilizado em Portugal, também numa ditadura, o Conversas em Família:

Chavez a utilizar um modelo de comunicação outrora utilizado em Portugal, também numa ditadura, o Conversas em Família:



O "Allo Presidente!" já está no ar penso que há mais de uma década, eu em 1999 quando lé vivia lembro-me de por exemplo querer estar a ver televisão e derrepente o sr Chavez cortava os sinais de tv privados para passar os seus discursos (bem longos refira-se mas ainda que aquém dos de Fidel). O Programa começou na Venevisión mas depois passou a ser transmitido me todos os canais.
Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=%22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
Antes de partir para a ilha, onde nunca serei perseguido, seja através de detenção ou de perda do meu trabalho, infeliz situação que assolou a vida de muitos jornalistas venezuelanos, por opinar sobre seja o que for, ficam aqui mais alguns aspectos de um regime que alguns ousam considerar uma democracia tão normal quanto Portugal:



leão88,

pelo que percebi, já viveste na Venezuela. Portanto, sabes como funciona o regime, mas a experiência pessoal, a alguns, não interessa absolutamente para nada. Quem mais louva o regime nem sequer lá vive, o que não deixa de ser curioso.

Não consigo colocar a imagem em tamanho normal, mas um pequeno esforço do leitor atenuará o acto.

No fundo, as imagens explicitam algo muito simples de explicar: democracia só mesmo para os amigos e apoiantes do governo, principalmente para as elites de Chávez.
Como o Daniel não deixa que se compare a Venezuela com as Honduras (vá-se lá saber a razão). Que tal se compararmos a Venezuela com a Colômbia (até porque são vizinhos com fronteira e tudo), sublinhando o facto de a Colombia, juntamente com Israel e o Egipto, serem os três países que mais recebem "ajuda externa" (leia-se armamento e treinamento militar) dos absolutamente desinteressados Estados Unidos da América.

Mas não vamos comparar a Venezuela com a Colômbia de maneira abstracta, vamos comparar os dois países de uma maneira que o Daniel aceitou já para outros temas, vamos usar o Humam Development Index e a wikipedia...Julgo que ninguém tenha nada a apontar a estas duas fontes, tal como eu não tenho nada a dizer da "imaculada" Human Rights Watch.

Segundo a wikipedia, versão inglesa, Hugo Chavez "has seen the implementation of a new constitution, participatory democracy and the nationalisation of several key industries."

Pressuponho que, arautos da democracia como o Daniel, sejam a favor de mais democracia, como é o caso da democracia participativa clickar nas palavras em bold e de cor verde, sff

Há aqui alguém que não queira democracia participativa para Portugal?

Aqueles com saudades do outro senhor que caiu da cadeira, e que segundo alguns tem as costas muito largas, não precisam de se manifestar porque já sabemos que querem menos democracia, portanto também não querem democracia participativa.

Qualquer semelhança entre estes últimos e aqueles que constantemente atacam o Chavez, é pura coincidência.  ;)

Comparemos então a Venezuela com a Colômbia utilizando o Human Development Index



O Daniel, que tirou um curso de Verão na London School Of Economics, os tais que faziam grandes negociatas com ditadores Africanos, poderá-vos explicar melhor que eu a importância destes gráficos.

Mas parece-me evidente que depois do declínio dos anos 90, a Venezuela igualou a media crescente do continente Sul Americano, enquanto que a Colômbia, mesmo com todos os subsídios que recebe contra a vontade dos taxpayers norte-americanos, não consegue acompanhar a Venezuela, mais grave ainda, mantendo-se sempre abaixo da media do continente onde se situa.

Atenção que este gráficos incidem-se não só em como o estado desempenha as suas funções mas também como vivem os cidadãos dos respectivos países.

Note-se também que a Venezuela só volta a subir depois da tomada de posse do horrível ditador Hugo Chavez e do gradual afastamento dos EUA.

Algo que também é indesmentível nestes gráficos, é o facto de que, quanto mais os EUA perdem influencia na América Latina e no mundo em geral, mais as respectivas media se elevam.

Claro que ao Daniel, o que interessa (hoje, porque outro dia era o Human Development Index) são "as experiências pessoais de cada um". Eu também posso dizer que tenho cinco primos e três afilhados que vivem no Cazaquistão e passam a vida a pensar que um dia fazem as malas (embora ainda lá estejam, ao que parece)

E eu a pensar que não ensinavam personal anecdotes na LSE. para os mais distraídos, anecdote em inglês não significa o mesmo que em português.
 
Segundo um dos foristas, as crianças na Venezuela são "obrigadas" a denunciar as famílias "capitalistas" dos colegas (?), embora eu dispute que tal coisa seja possível, mas vamos aceitar como verdade.

Na Colômbia, segundo o United States Department of Labor, existem 277 145 crianças a trabalhar, muitas delas forçadamente e em plantações de coca

Segundo a Freedom House, uma organização norte-americana financiada pelo State Department, entre outras organizações "multipartidárias", na Colômbia este é o actual estado da liberdade de imprensa:

Citar
Press freedom is guaranteed by the 1991 constitution, but political pressure, armed conflict, illegal government surveillance, death threats, and violent attacks continued to limit this right in practice in 2009. Journalists are also often subject to legal harassment, including subpoenas to testify in court and violate professional secrecy, as well as criminal libel and civil liability lawsuits.
  
Agora não tenho mais tempo, mas depois já escrevo mais qualquer coisa.

Deixo-vos apenas mais um exemplo dos terríveis comunas de que fala o Madeira Lion
 
Citar
Enter Operation Miracle, an idea born of Cuba and Venezuela's mutual plan to make Venezuela 100% literate for the first time, just like Cuba. During the first years of the new millennium, Cuban reading teachers in Caracas found that many older people couldn't learn to read because they couldn't see properly. If the country was to have 100% literacy, then everyone, including the old and infirm, needed the ability to see the words they were reading. And since most of the illiterate were from the poorer barrios, the eye surgery needed to be free of charge. No other solution was tenable.

According to a May 20, 2009, report by the BBC entitled, Cuba pushes its 'medical diplomacy', "'Fidel Castro always considered health a major priority so he asked us to devise a simple fast operation, a sort of miracle to restore people's sight,' said Dr Marcelino Rio, director of the Pando Ferrer hospital and head of Operation Miracle.

The Cubans have turned mass production eye operations into a fine art. Pando Ferrer Hospital alone can perform 300 operations a day. Treatments range from cataracts and glaucoma to corneal transplants. Most of the equipment is European and Asian; US companies cannot sell to Cuba because of the trade embargo. There are similar facilities throughout the island as well as dozens of eye surgery centers which the Cubans have opened across the Americas and parts of Africa."

In December, 2007, the program celebrated its million patient milestone as reported by Gabriel Davalos, "More than one million people from Latin America, the Caribbean and Africa have recovered their vision thanks to the Operation Miracle free eye-surgery program started by Cuba...Dr. Elia Rosa Lemus Lago, a staff member of the Council of State, described the advanced ophthalmology technology that Cuba has acquired and put at the service of patients. Equipment she said offers high quality attention that has also benefited 150,000 Cubans.

Operation Miracle has taken on major proportions with 165 Cuban institutions taking part in one way or another. In all there is a network of 49 ophthalmologic centers with 82 operating rooms in 14 countries of Latin America and the Caribbean, Lemus noted." According to the article from BBC, by May, 2009, Operation Miracle has already helped more than 1.6 million people. And not one patient paid one thin dime.

Quanto é que custava a taxa moderadora para uma operação destas, caso recebam mais que o salário mínimo?

O Daniel outro dia ainda gozava com os cubanos, se me lembro correctamente, foi esta a sua frase: ah, já me esquecia, eles tem cuidados médicos, por isso tem tudo...escrevia em tom ironico de quem, suponho, nunca teve que pagar por uma consulta ou uma receita médica na vida.

 :beer:
« Última modificação: Outubro 26, 2011, 13:01 pm por Yazalde70 »
Eu cá sei muito bem quem é que não ia viver para a Venezuela (ou Colômbia, ou Honduras).
sei que aqui é proibido comparar a Venezuela com paraísos democráticos do mercado como as Honduras mas cá vai:

Desemprego:
O desemprego nas Honduras aumentou 7,67% desde o início de 2010. Em 2012, o total de desempregados rondará os dois milhões de pessoas, 55% da população activa encontra-se desocupada, metade destes são jovens com menos de 24 anos. informou o Instituto Nacional de Estatísticas.

Violência:
 No Baixo Aguan, denuncia-se a prolifegação de crimes, muitos dos quais cometidos pelos militares e a polícia ou com a sua conivência.
O Baixo Aguan encontra-se fortemente militarizado por ordem do presidente Porfírio Lobo, que argumentou com a necessidade de travar a onda de crimes e confrontos. Mas foi precisamente após o reforço das unidades militares que a região registou um incremento da violência.
Entre Setembro de 2009 e Outubro de 2011, foram assassinados 42 dirigentes ou militantes do movimento camponês. No mesmo período, foram intimidadas ou expulsas 3500 famílias residentes nas zonas dominadas por agrários.

Os amigos da democracia sempre presentes:
Desde o golpe de Estado, em 2009, os EUA já estabeleceram três novas bases nas Honduras.

Gente séria:
Romeo Vásquez, que liderou o golpes de estado, abandonou a chefia das forças armadas após o golpe para liderar a empresa de telecomunicações das Honduras e é agora candidato às eleições presidenciais de 2013.

« o futuro das Honduras só pode ser melhor se o actual caminho continuar a ser seguido» Romeo vasquez

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Não vou comparar a Venezuela com as Honduras pois não conheço o país, nunca lá vivi para abrir a boca, mas acrescento este artigo que mostra alguma da evolução da Venezuela e para quem insiste que Hugo Chavez Frías está a ajudar este magnifico país. Não é de agora o problema de homicidios lá mas começa a atingir niveis preocupantes.

Citar
2011 foi o ano mais violento de sempre na Venezuela
Por Redacção

A organização não-governamental Observatório Venezuelano de Violência (OVV) anunciou, esta quarta-feira, que 2011 foi o ano mais violento na Venezuela, com o maior número de homicídios de sempre, com uma média de 53 pessoas assassinadas cada dia.

«2011 terminará como o ano mais violento da história nacional, como aquele em que se cometeram mais homicídios, com um total de 19.336 pessoas assassinadas», informou a OVV em comunicado.

Segundo a ONG a taxa de homicídios na Venezuela passou de 48 por cada 100.000 habitantes em 2010, para 67 por 100.000 habitantes em 2011. O sociólogo Roberto Briceño León, explicou que na Venezuela ocorrem 1.611 homicídios, 53 por dia, acrescentando que 91 por cento dos homicídios terminam numa «impunidade completa», sem a detenção de qualquer suspeito.
In: http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=306709
Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=%22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
Não vou comparar a Venezuela com as Honduras pois não conheço o país, nunca lá vivi para abrir a boca, mas acrescento este artigo que mostra alguma da evolução da Venezuela e para quem insiste que Hugo Chavez Frías está a ajudar este magnifico país. Não é de agora o problema de homicidios lá mas começa a atingir niveis preocupantes.

Citar
2011 foi o ano mais violento de sempre na Venezuela
Por Redacção

A organização não-governamental Observatório Venezuelano de Violência (OVV) anunciou, esta quarta-feira, que 2011 foi o ano mais violento na Venezuela, com o maior número de homicídios de sempre, com uma média de 53 pessoas assassinadas cada dia.

«2011 terminará como o ano mais violento da história nacional, como aquele em que se cometeram mais homicídios, com um total de 19.336 pessoas assassinadas», informou a OVV em comunicado.

Segundo a ONG a taxa de homicídios na Venezuela passou de 48 por cada 100.000 habitantes em 2010, para 67 por 100.000 habitantes em 2011. O sociólogo Roberto Briceño León, explicou que na Venezuela ocorrem 1.611 homicídios, 53 por dia, acrescentando que 91 por cento dos homicídios terminam numa «impunidade completa», sem a detenção de qualquer suspeito.
In: http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=306709


A violência na Venezuela já vem de tempos bem anteriores ao Chavez
In • Hoc • Signo • Vinces

Total de utilizadores ignorados: 27
Não vou comparar a Venezuela com as Honduras pois não conheço o país, nunca lá vivi para abrir a boca, mas acrescento este artigo que mostra alguma da evolução da Venezuela e para quem insiste que Hugo Chavez Frías está a ajudar este magnifico país. Não é de agora o problema de homicidios lá mas começa a atingir niveis preocupantes.

Citar
2011 foi o ano mais violento de sempre na Venezuela
Por Redacção

A organização não-governamental Observatório Venezuelano de Violência (OVV) anunciou, esta quarta-feira, que 2011 foi o ano mais violento na Venezuela, com o maior número de homicídios de sempre, com uma média de 53 pessoas assassinadas cada dia.

«2011 terminará como o ano mais violento da história nacional, como aquele em que se cometeram mais homicídios, com um total de 19.336 pessoas assassinadas», informou a OVV em comunicado.

Segundo a ONG a taxa de homicídios na Venezuela passou de 48 por cada 100.000 habitantes em 2010, para 67 por 100.000 habitantes em 2011. O sociólogo Roberto Briceño León, explicou que na Venezuela ocorrem 1.611 homicídios, 53 por dia, acrescentando que 91 por cento dos homicídios terminam numa «impunidade completa», sem a detenção de qualquer suspeito.
In: http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=306709


A violência na Venezuela já vem de tempos bem anteriores ao Chavez

Aconselhava-te a colocares fontes e tal senão vão todos dizer que estas a dizer isso da boca para fora e sem bases nenhumas ;)
Não vou comparar a Venezuela com as Honduras pois não conheço o país, nunca lá vivi para abrir a boca, mas acrescento este artigo que mostra alguma da evolução da Venezuela e para quem insiste que Hugo Chavez Frías está a ajudar este magnifico país. Não é de agora o problema de homicidios lá mas começa a atingir niveis preocupantes.

Citar
2011 foi o ano mais violento de sempre na Venezuela
Por Redacção

A organização não-governamental Observatório Venezuelano de Violência (OVV) anunciou, esta quarta-feira, que 2011 foi o ano mais violento na Venezuela, com o maior número de homicídios de sempre, com uma média de 53 pessoas assassinadas cada dia.

«2011 terminará como o ano mais violento da história nacional, como aquele em que se cometeram mais homicídios, com um total de 19.336 pessoas assassinadas», informou a OVV em comunicado.

Segundo a ONG a taxa de homicídios na Venezuela passou de 48 por cada 100.000 habitantes em 2010, para 67 por 100.000 habitantes em 2011. O sociólogo Roberto Briceño León, explicou que na Venezuela ocorrem 1.611 homicídios, 53 por dia, acrescentando que 91 por cento dos homicídios terminam numa «impunidade completa», sem a detenção de qualquer suspeito.
In: http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=306709


A violência na Venezuela já vem de tempos bem anteriores ao Chavez

Penso que não leram o que eu escrevi, mas coloquei a bold para verem. Sei perfeitamente que não é de agora e disse isso, o artigo também não diz que é um fenómeno novo, refere que se acentuou brutalmente. Penso que não fui, nem o artigo parciais, ele refere factos eu disse que já era um costume, mas que estava pior, acho que é óbvio.
Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=%22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
Não vou comparar a Venezuela com as Honduras pois não conheço o país, nunca lá vivi para abrir a boca, mas acrescento este artigo que mostra alguma da evolução da Venezuela e para quem insiste que Hugo Chavez Frías está a ajudar este magnifico país. Não é de agora o problema de homicidios lá mas começa a atingir niveis preocupantes.

Citar
2011 foi o ano mais violento de sempre na Venezuela
Por Redacção

A organização não-governamental Observatório Venezuelano de Violência (OVV) anunciou, esta quarta-feira, que 2011 foi o ano mais violento na Venezuela, com o maior número de homicídios de sempre, com uma média de 53 pessoas assassinadas cada dia.

«2011 terminará como o ano mais violento da história nacional, como aquele em que se cometeram mais homicídios, com um total de 19.336 pessoas assassinadas», informou a OVV em comunicado.

Segundo a ONG a taxa de homicídios na Venezuela passou de 48 por cada 100.000 habitantes em 2010, para 67 por 100.000 habitantes em 2011. O sociólogo Roberto Briceño León, explicou que na Venezuela ocorrem 1.611 homicídios, 53 por dia, acrescentando que 91 por cento dos homicídios terminam numa «impunidade completa», sem a detenção de qualquer suspeito.
In: http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=306709


A violência na Venezuela já vem de tempos bem anteriores ao Chavez

Penso que não leram o que eu escrevi, mas coloquei a bold para verem. Sei perfeitamente que não é de agora e disse isso, o artigo também não diz que é um fenómeno novo, refere que se acentuou brutalmente. Penso que não fui, nem o artigo parciais, ele refere factos eu disse que já era um costume, mas que estava pior, acho que é óbvio.

Eu não estava a dizer isso, mas como estamos no tópico do Chavez ...
In • Hoc • Signo • Vinces

Total de utilizadores ignorados: 27
Sim percebo, mas como já vinha a ser usado para falar do país em si e além disso alguém que  está há alguns anos no poleiro não pode ser desresponsabilizado por estes numeros...
Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=%22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
O Hugo chaves a dizer que os Estados unidos sao os culpados de muitos dos presidentes da america do sul estarem a ser perseguidos com a maldita doenca do cancro. :wall:

Com uma afirmacao destas ate os seus principais apoiantes , pelo menos em portugal devem de estar a corar de vergonha perante tal afirmacao.

Felizmente que ninguem  lhe responde, porque com tamanha afirmacao , nao valera a pena perder tempo com um idiota destes.

Enfim vindo de que vem , infelizmente o povo da Venezuela ainda nao abriu os olhos!!

Por outro lado a aumento da violencia e claro que e uma clara demonstracao do seu regime..
 
E Sempre o povo inocente a pagar!!