''Disco-voador ecológico'' irá transportar 125 pax a 852Km/h

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.



Citar
Pesquisadores da Universidade Delft, na Holanda, propuseram-se a projetar o avião do futuro - um avião "ultra-ambientalmente correto". A idéia é inovar radicalmente, sem nenhum compromisso com qualquer tipo de avião já feito - muito menos com os atuais "tubos com asas".

A firmeza do propósito pode ser vista no "mascote" que eles criaram - nada menos do que uma espécie de disco-voador. Segundo a equipe, o projeto final não deverá se parecer com um disco-voador, mas também não terá nada a ver com os aviões atuais. Para eles, a atual geração de aviões já exauriu seu potencial de desenvolvimento.

O Projeto CleanEra ("era limpa") começou em Maio de 2007 e deverá durar quatro anos. A única certeza é que o avião ultra-ambientalmente correto deverá ser quase neutro em termos de poluentes e ter capacidade para 125 passageiros. Tudo o mais deverá ser criado do zero.

O que deverá estar pronto em quatro anos é o primeiro projeto do novo avião. Os pesquisadores afirmam que não é razoável esperar que esse novo avião - seja lá qual for o seu aspecto - voe antes de 2020.

in: http://www.inovacaotecnologica.com.br/img-semana/imagem.php?artigo=010805070813

...mas antes disso os fabricantes olham para evoluções do "tubo voador":







http://en.wikipedia.org/wiki/Blended_wing_body



...mas antes disso os fabricantes olham para evoluções do "tubo voador":







http://en.wikipedia.org/wiki/Blended_wing_body



Espantoso :D será que o E.T. também la vem como hospedeiro?  ::) :lol:
Esse segundo modelo resolve de vez o problema do handling. Pura e simplesmente não há bagagem para ninguém...  :lol:
Esse segundo modelo resolve de vez o problema do handling. Pura e simplesmente não há bagagem para ninguém...  :lol:

...ainda vai ter de levar mais carga que os aviões actuais  :)

Mas eu não gostava de voar nestas latas de sardinha. Já imaginaram o que é estar no meio do avião, sem uma janelinha? os designers dizem que vão colocar ecrans e outros aparelhos para poder ver a paisagem mas não me convencem  :hand:
...ainda vai ter de levar mais carga que os aviões actuais  :)

Mas eu não gostava de voar nestas latas de sardinha. Já imaginaram o que é estar no meio do avião, sem uma janelinha? os designers dizem que vão colocar ecrans e outros aparelhos para poder ver a paisagem mas não me convencem  :hand:

eu dou-te o meu lugar junto à janela :). Não me faz falta nenhuma aos nervos.
Não são nervos, adoro andar de avião, mas a janelinha é fundamental (e se for perto da asa, melhor)  :D
Madeira, que tipo de mecanismo de vôo/propulsão é que prevês para um bicho daqueles?
Quod scripsi, scripsi.:
Tudo pelo Sporting, nada contra o Sporting.
Banca, Academia, Paulo Bento.
Evolução na continuidade.
Orgulhosamente sós a bater palmas ao mau futebol. Para Alvalade, rapidamente e em força.
Madeira, que tipo de mecanismo de vôo/propulsão é que prevês para um bicho daqueles?

Estes aparelhos não são novidade. Acho que um dos segredos militares dos nazis era precisamente um disco voador, e a Força Aérea dos EUA nos anos 50s construiu protótipos cuja propulsão era uma enorme fan no centro do disco.

Eu apostava numa solução parecida com esta...



...com outro tipo de energia.

Quanto a aquele avião cujo corpo é uma enorme asa, diz-se que pode ser hidrogénio. E vão ser muito, muito, muito mais silenciosos que os aviões de hoje.
Eu apostava numa solução parecida com esta...



um caça com marcha-atrás  :lol:
Quod scripsi, scripsi.:
Tudo pelo Sporting, nada contra o Sporting.
Banca, Academia, Paulo Bento.
Evolução na continuidade.
Orgulhosamente sós a bater palmas ao mau futebol. Para Alvalade, rapidamente e em força.
Eu apostava numa solução parecida com esta...



Se o piloto deixa o motor ir abaixo é que é uma chatice...  :lol:
Eu apostava numa solução parecida com esta...



Esses caças são os que têm maior complexidade na pilotagem, aliás o modelo americano é o caça que conta com o pior rácio a nível de acidentes.

É necessário demasiada concentração do piloto, e caso um dos propulsores falhe o avião entra logo num comportamento imprevisível.
Para além disso a questão das correntes de ar, o que provoca mais acidentes (se repararem bem vêem que o avião tem um género de catavento no nariz para informação do piloto), basta uma mudança no momento em que o avião inicia a planagem para que entre em stall por exemplo.
Nada que um computador de bordo não resolva (digo eu, estes aparelhos já tem os seus anitos).