ORCS 0-Porto 1> A ver se baixam a bolinha

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

* Outubro 19, 2004, 17:13 pm
Estas fotos valem o que valem, só as postei por brincadeira. Reparem lá no tempo de jogo numa e noutra fotografia...  :lol:
***** Outubro 19, 2004, 17:45 pm
É impressionante a aldrabice destes lampiolhos.. reparem nessas duas fotos.. na forma como na grande o braço do baia foi esticado e a bola mexida... impressionante :)

Eu por outro lado já recebi um video que analisa o lance atrás da baliza, criando uma parede imaginaria baseada nos postes que mostra que a bola nunca chegou a entrar 100%.

Enfim..
Outubro 19, 2004, 19:09 pm
Para mim entrou mesmo, e concordo em parte com o comentário do Andre Cativo Oliveira:

Citar
Se a bola estivesse sobre a linha quando ele a atriou ela bateria no poste mas ou entraria ou voltaria para o mesmo sitio. Como ela vem de dentro bate e sai.


Aliás, se a bola estivesse sobre a linha ela não batia no poste.

Foi difícil para o árbitro e o bandeirinha mas se o futebol tivesse as tais ajudas tecnológicas que há muito se falam não haveria problema neste caso.
**** Outubro 20, 2004, 15:12 pm
Hoje em dia com as possibilidades que a informática nos dá, é possível "fabricar" qualquer imagem. Se eu percebesse um pouco mais do assunto, garanto que arranjava uma foto com o Baía a sacar a bola ao pé da marca de penalty. :wink:
Vítor Damas (1947-2003)

2 Campeonatos Nacionais (69/70 e 73/74)
3 Taças de Portugal (70/71, 72/73 e 73/74)
*** Outubro 20, 2004, 15:27 pm
Esta discussão do entrou ou não está na moda e toda a gente fala nisso, parece-me que os próprios responsáveis da Fifa e Uefa vão ter que dar um palpite, mas, ou muito me engano, a resposta superior será simplesmente que o que foi ajuizado está correcto.
Não percebo como é que se gasta tanto tempo de antena a falar nisto, quando o mais óbvio de tudo  é que era (e é) impossível a qualquer ser humano saber se a bola entrou.
Este barulho todo, esta poluição sonora vermelhusca tem com certeza segundas intenções. Ficarei bem atento à arbitragem do próximo jogo dos merdas para o nosso torneio, para verificar se tenho razão!
FORÇA SCP!
* Outubro 20, 2004, 18:54 pm
Citação de: "Leão"
Para mim entrou mesmo, e concordo em parte com o comentário do Andre Cativo Oliveira:

Citar
Se a bola estivesse sobre a linha quando ele a atriou ela bateria no poste mas ou entraria ou voltaria para o mesmo sitio. Como ela vem de dentro bate e sai.


Aliás, se a bola estivesse sobre a linha ela não batia no poste.


Esta vossa teoria é no mínimo surreal... Tudo a fazer exercícios de geometria já!!  :P
Outubro 20, 2004, 19:36 pm
É verdade que, se a bola ressaltou para fora depois de bater no poste, em princípio estaria dentro quando foi tocada (este raciocínio não pode ser absoluto, porque não leva em conta o efeito que a luva tenha imprimido à bola).

A questão é que, mesmo partindo do pressuposto que a bola estava dentro, não temos como saber se ela estava "toda lá dentro" :D , sendo certo que para ser golo teria que estar.

É sabido que um golo só deve ser validado quando a bola ultrapasse totalmente a linha de baliza. Ora nos termos da regra nº 1 do International Board esta linha pode ter até 12cm. Assim, é perfeitamente possível que a bola estivesse "dentro" da baliza, o suficiente para ressaltar para fora depois de bater no poste, mas sem nunca chegar a ultrapassar estes 12cm.

Eu na altura tive a impressão que foi golo, fundamentalmente porque a bola já está no limiar da linha quando bate na relva, e ainda entra um pouco mais antes de o Baía a sacudir.

Entretanto vi o vídeo de que o Mauras fala ( ), que me dá a sensação contrária (mas também pode não estar rigoroso ao milímetro).

Mas há sobretudo duas coisas que me espantam:

1) Como é que os senhores da FIFA, que fazem parte de uma civilização que pôs um homem na Lua há 35 anos, ainda permitem discussões destas, que se resolviam com uma tecnologia tão simples como a que abre as portas automáticas dos supermercados;

2) Como é que um clube se dispõe queixar-se, da PSP ao Vaticano, do árbitro que julgou este lance, quando três dias e 500.000 repetições depois ainda não há unanimidade sobre ele.


PS- A diferença do tempo de jogo nas imagens não significa adulteração, pode ser uma repetição dada uns minutos mais tarde.
Outubro 20, 2004, 21:05 pm
Citação de: "Zed"
Citação de: "Leão"
Para mim entrou mesmo, e concordo em parte com o comentário do Andre Cativo Oliveira:

Citar
Se a bola estivesse sobre a linha quando ele a atriou ela bateria no poste mas ou entraria ou voltaria para o mesmo sitio. Como ela vem de dentro bate e sai.


Aliás, se a bola estivesse sobre a linha ela não batia no poste.


Esta vossa teoria é no mínimo surreal... Tudo a fazer exercícios de geometria já!!  :P


Esta pintura do artista Velazquez:

http://www.cossio.net/actividades/pinacoteca/cuadros/meninas.jpg

Tem um erro de perspectiva, que foi demonstrado com a geometria descritiva  :wink:

Quanto ao vídeo, também já tive oportunidade de ver: o plano azulado na baliza diz tudo  :P  .

Mas concluindo esta questão, e seguindo a teoria Suinana (de Simão Sabrosa, que uma vez disse que "não foi falta porque o árbitro não apitou"), não foi golo porque o árbitro não apontou ao circulo central  :P
Outubro 20, 2004, 23:27 pm
Citação de: "Leão"
Mas concluindo esta questão, e seguindo a teoria Suinana (de Simão Sabrosa, que uma vez disse que "não foi falta porque o árbitro não apitou"), não foi golo porque o árbitro não apontou ao circulo central  :P

Off-topic mas a propósito de teorias do arco da velha, lembro-me da enunciada pelo lampião Jamir (lembram-se), expulso no derby 95/96: «Não devia ter sido expulso porque o Dominguez nem sequer sangrou»... :lol:
* Outubro 21, 2004, 11:55 am
Citação de: "Leão"

Esta pintura do artista Velazquez:
http://www.cossio.net/actividades/pinacoteca/cuadros/meninas.jpg
Tem um erro de perspectiva, que foi demonstrado com a geometria descritiva  :wink:


Leão,

Percebo tanto disto como de cozinha tailandesa. Qual é o erro????

A.A.

PS - Ainda dizem que futebol não é cultura...
***** Outubro 21, 2004, 12:36 pm
Se os candeeiros da sala eram sopostos ser alinhados na realidade então de facto existe ali um problema qq :)
*** Outubro 21, 2004, 12:52 pm
Eu aponto para a porta aberta lá do fundo. A perspectiva parece não ser a mais correcta, mas posso ser eu que já estou sugestionado.
* Outubro 21, 2004, 13:05 pm
Eu acho que o erro tem que ver com as próprias meninas. São horrorosas em qualquer perspectiva.

A.A.

PS - Aquilo ao fundo será um espelho do quadro? Será esse o erro?
Outubro 21, 2004, 13:37 pm
Não consigo detectar erro nenhum nas "Meninas". Vi-o no Prado e já li sobre  ele, sei que tem uma série de curiosidades, mas de erro nunca ouvi falar:

- Diz-se que o homem que está ao fundo na escada é uma representação do diabo;

- A cruz no peito de Velazquez foi pintada uns anos depois, porque entretanto ele foi armado cavaleiro;

- O espelho que está ao fundo reflecte a imagem dos reis (não se sabe se a imagem real, por estarem na sala, se a imagem pintada na tela);

- Para nós portugueses, há também o pormenor de o rei que aparece reflectido ser Filipe IV de Espanha, o "nosso" Filipe III.
Outubro 21, 2004, 13:46 pm
Citação de: "FLL"
- O espelho que está ao fundo reflecte a imagem dos reis (não se sabe se a imagem real, por estarem na sala, se a imagem pintada na tela)


É um espelho que reflecte os reis. Pela perspectiva está errado. O correcto seria ter as costas do pintor  :wink:

Há mais exemplos destes em muitas pinturas famosas.
**** Outubro 23, 2004, 12:23 pm
Que pena chegar tarde a esta conversa, uma vez que este tópico descambou para uma das minhas outras grandes paixões, a arte. :) :wink:  
O que o Leão diz está correcto, o "erro" é precisamente esse. Mas este quadro está envolto num sem número de outras mais curiosidades.
FLL, que sorte já teres visto esse quadro! Eu também espero um dia poder contemplá-lo! Sim, a cruz foi pintada após a sua morte, quando ele foi nomeado cavaleiro da Ordem de Santiago.
Na maioria dos seus quadros aparece o Filipe IV bem como a restante família real, pois foi este rei que apoiou toda a carreira do pintor sevilhano.