As derrotas de Jesus

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Vou tentar resumir o post do tópico em 3 linhas. Parece-me justo, uma vez que as derrotas de Jesus para o campeonato desde que tomou conta da equipa são apenas 3. Aqui vai:

- Jesus fala demais e foi isso que causou as 3 derrotas.

- Jesus tem o plantel que quis e tem obrigação de ser campeão.

- Os árbitros desequilibram a balança a favor do Benfica.

Sobre a primeira, eu acho que se valoriza demasiado os jogos de palavras sobre o que se passa no campo. Admito que as declarações deselegantes sobre o Rui Vitória - proferidas, lembre-se, como resposta a uma informação falsa passada por um jornalista em plena CI - possam ter ajudado a  aguentar Vitória quando metade da Luz pedia a sua cabeça em Novembro-Dezembro do ano passado. Mas daí a serem o fator decisivo no campeonato, vai uma longa distância. O resto é espetáculo - e espetáculo é bom para o negócio. Não se têm casas de 45000 pessoas regularmente só com conversas de "vamos disputar o campeonato jogo a jogo".

Quanto ao plantel, é verdade que entraram jogadores de qualidade. Mas também se perderam dois jogadores da espinha dorsal da equipa. Só como exemplo, com o Slimani em campo, nunca o Roderick teria estado à vontade para recolher a bola no ar e arrancar por ali fora no 1º golo. E com um Mário em campo, não haveria um Guedes a cruzar com o adversário mais próximo a 5 metros como no 3º golo. Os novos jogadores só começaram a treinar com a equipa há 15 dias e vão precisar de algumas semanas para se integrarem. Por isso, o plantel, em teoria, estará mais forte e com mais soluções. E a equipa, a médio prazo, será mais forte do que a que terminou a época passada. Mas, por enquanto, e por causa das saidas, é mais fraca. Basta comparar o comportamente em campo entre os que chegaram agora e os que estavam cá no ano passado. É abismal a diferença, em especial nas tarefas defensivas. Se há crítica justificada a Jesus é que ignorou esse facto quando escalou a equipa para Vila do Conde.

Quanto à obrigação de ganhar o campeonato, não sei o que é isso.  Todos as modalidades têm uma componente aleatória e o futebol ainda mais. De todas as modalidades coletivas, o futebol é aquela em que a equipa mais fraca tem mais chances de ganhar. Basta um golo num contra-ataque e um autocarro competente.  Isto para dizer que o Sporting tem obrigação de disputar todos os campeonatos até ao último minuto. Todos! Mas não de os ganhar. É que se a bitola é um treinador que garante a 100% os títulos, então boa sorte em encontrá-lo no planeta Terra. Se falharmos o campeonato - e, em Setembro, sabe-se lá o que vai acontecer em Maio - a minha avaliação do trabalho de JJ (como de qualquer treinador) dependerá não do facto de ter perdido mas de como perdeu. Imaginemos que perdemos outra vez por 1 ou 2 pontos com uma pontuação acima dos 80 pontos. Vais fazer o quê? Despedir o treinador?

Sobre a terceira, nas três derrotas de Jesus para o campeonato não me apercebi que o árbitro tivesse tido influência significativa. Por isso não comento.
"It is not the critic who counts; not the man who points out how the strong man stumble or where the doer of deeds could have done them better. The credit belongs  to the man who is actually in the arena, whose face is marred by dust and sweat and sand; who strives valiantly, who errs, who comes short again and again, because there is no effort without error and shortcoming; but who actually strive to do the deeds, who knows the great enthusiasms, the great devotions; who spends himself in a worthy cause; who at best knows in the end the triumph of high achievement, and who at worst, if he fails, at least fails while daring greatly, so that his place shall never be with those cold and timid souls who neither know victorly nor defeat."
Há uma questão que gostava de ver respondida;

- como é que se dá uma entrevista ao Record e é publicada antes do jogo com o Rio Ave
- depois do que JJ diz, não era de esperar para a colocar depois dos jogos com uma vitoria?
- não há critério neste tipo de entrevistas ? Não se pode tentar reverter os processos a nosso favor, antecipar alguns problemas?
Há uma questão que gostava de ver respondida;

- como é que se dá uma entrevista ao Record e é publicada antes do jogo com o Rio Ave
- depois do que JJ diz, não era de esperar para a colocar depois dos jogos com uma vitoria?
- não há critério neste tipo de entrevistas ? Não se pode tentar reverter os processos a nosso favor, antecipar alguns problemas?

Que entrevista falas?
Há uma questão que gostava de ver respondida;

- como é que se dá uma entrevista ao Record e é publicada antes do jogo com o Rio Ave
- depois do que JJ diz, não era de esperar para a colocar depois dos jogos com uma vitoria?
- não há critério neste tipo de entrevistas ? Não se pode tentar reverter os processos a nosso favor, antecipar alguns problemas?

Correcção, Jorge Jesus não deu nenhuma entrevista para o Record antes do jogo com o Rio Ave (bem na verdade deu, mas não é a que referes). O "Show Jesus", que teve grande destaque nos 3 jornais, ocorreu na flash interview relativamente a este jogo.
Sobre o que uma pessoa deve ou não dizer sobre o seu sucesso ou sobre o trabalho dos outros, cada um é como é, mas importa muito evidenciar o que aconteceu nos primeiros tempos, e que a meu ver esclarece o porquê da conduta do Jesus face à capacidade do seu trabalho.
Nos primeiros tempos de Jesus como treinador do Sporting, as declarações do mesmo sobre o Benfica foram razoáveis.
O problema foi o que aconteceu pouco tempo depois. E o que aconteceu depois saiu directamente do rabo dorido dos lampiões.
O Jesus tirou as luvas, por assim dizer, quando todos os dias, nos muitos canais de televisão e nas muitas colunas de opinião, a apreciação geral sobre o seu trabalho como treinador do Benfica passou a ser a de que, afinal de contas, o mesmo até nem foi lá muito bom, que, em condições normais, o Benfica deveria ter vencido as finais que disputou, que a maioria das contratações foi má, que o Benfica deveria ter feito muito mais na Liga dos Campeões, que a sua personalidade é defeituosa, etc.
Foi a partir daqui, desta enfiada de asneiras movidas a sanha, que o Jesus começou a dizer certas coisinhas sobre o Benfica e sobre o seu tempo naquele pardieiro.

E eu dou toda a razão ao Jesus. Toda!!
Em primeiro lugar, o mais importante está lá, ou seja, a confiança que ele sente nele próprio tem fundamento.
Em segundo lugar, quem sabe que é competente, quem durante anos ouviu muitos elogiarem o seu trabalho, não aceita que terceiros, os tais que antes lhe devotavam carradas de elogios, questionem o que foi conseguido.
O Jesus tem de facto um ponto sensível: a sua competência.
Quando a questionam, ainda por cima estúpida e rancorosamente, o homem não mete a viola no saco.

Durante 6 anos, Jesus foi, de acordo com a máquina benfiquista, um treinador como nenhum outro, o treinador que mudou a era Vieira, etc. A seguir, passou a ser o gajo que até nem fez muito, o gajo cuja personalidade, afinal, não presta, o gajo que recebia muito dinheiro, o gajo que não sabia vender jogadores, etc.

Gostei bastante deste "post", que enquadra o comportamento do nosso Treinador dum ângulo que não tinha visto.

Realmente, a forma como JJ tem sido vilipendiado pela máquina propagandística lampiursa é atroz.

No entanto, acho que JJ ainda não conseguiu interiorizar que treinar o Sporting é diferente de treinar um carnide, com vouchers e colinho à mistura. E tudo isto que se está a passar são as dores resultantes dessa incapacidade.

Agora, penso que é curial por aqui a opinião que JJ "is the right man in the right place" se quisermos ser campeões.

De resto, vejo este tópico e a troca de opiniões que ele contem (e nos outros tópicos, idem) como algo salutar, fruto da heterogeneidade das pessoas que constituem este Fórum (excepção feita para os infiltrados).

Por outro lado, há gente com responsabilidades no Clube que frequenta este espaço. Estas trocas de opiniões talvez dêem uma ideia a essas pessoas das sensibilidades dos Sportinguistas, do que lhes vai na alma. E, IMO, acho que isso é bom.
Eu ainda gostava que alguém me explicasse como é que o que JJ diz ou deixa de dizer afecta ou deixa de afectar a equipa do Sporting.

É que fazer um texto para tentar arranjar um causa-efeito nisto é bonito mas convém explicar o como e o porquê dado que JJ não insultou nenhum elemento do Sporting desde jogadores a dirigentes, senão é a mesma coisa que dizer que o Sol gira em volta da Terra porque sim com as motivações inerentes a uma argumentação deste tipo.
"Viva o Sporting Clube de Portugal ... É Nosso Outra Vez" - Presidente Bruno de Carvalho


"Um dia vocês hão-de perceber que o objectivo de Pinto da Costa e do Porto nunca foi destruir o Benfica mas sim o Sporting." - Viridis
Eu ainda gostava que alguém me explicasse como é que o que JJ diz ou deixa de dizer afecta ou deixa de afectar a equipa do Sporting.

É que fazer um texto para tentar arranjar um causa-efeito nisto é bonito mas convém explicar o como e o porquê dado que JJ não insultou nenhum elemento do Sporting desde jogadores a dirigentes, senão é a mesma coisa que dizer que o Sol gira em volta da Terra porque sim com as motivações inerentes a uma argumentação deste tipo.

Então és muito ingenuo ou vês futebol há pouco tempo.

O que não falta é jogadores dizerem que o treinador o conseguiu motivar ou desmoralizar, que o que ele disse na palestra antes do jogo ou ao intervalo teve influência.

Que o desrespeito ou arrogância do adversário deu lhes força. Todos os jogadores da Selecção por exemplo referiram isso que as notícias que o futebol metia nojo foi uma motivação extra.

O próprio Bruno Carvalho disse que a comunicação vale 25%, e ele secalhar conhece melhor este mundo que qualquer um de nós.

É factual a bazófia de Jorge Jesus se transforma em excesso de confiança. Todos vimos os festejos na Madeira com ele a treinador e depois perdeu tudo.

Por isso tem de corrigir isso para o beneficio do Sporting
"Infelizmente, o Sporting é o Clube mais divisionista, intriguista e falso-puritano que conheço. Por muito que doa aos sportinguistas, não há sentido de Corpo neste Clube. Somos todos sportinguistas, sim senhor, mas desde que o Sporting seja à medida de cada um e não à medida de todo o mundo leonino. Há quem exulte com as derrotas do clube, se isso significar estar um passo mais perto do lugar, do cargo, da posição ou, como se diz na gíria leonina, do "croquete" "
Eu ainda gostava que alguém me explicasse como é que o que JJ diz ou deixa de dizer afecta ou deixa de afectar a equipa do Sporting.

É que fazer um texto para tentar arranjar um causa-efeito nisto é bonito mas convém explicar o como e o porquê dado que JJ não insultou nenhum elemento do Sporting desde jogadores a dirigentes, senão é a mesma coisa que dizer que o Sol gira em volta da Terra porque sim com as motivações inerentes a uma argumentação deste tipo.

Então és muito ingenuo ou vês futebol há pouco tempo.

O que não falta é jogadores dizerem que o treinador o conseguiu motivar ou desmoralizar, que o que ele disse na palestra antes do jogo ou ao intervalo teve influência.

Que o desrespeito ou arrogância do adversário deu lhes força. Todos os jogadores da Selecção por exemplo referiram isso que as notícias que o futebol metia nojo foi uma motivação extra.

O próprio Bruno Carvalho disse que a comunicação vale 25%, e ele secalhar conhece melhor este mundo que qualquer um de nós.

É factual a bazófia de Jorge Jesus se transforma em excesso de confiança. Todos vimos os festejos na Madeira com ele a treinador e depois perdeu tudo.

Por isso tem de corrigir isso para o beneficio do Sporting

A questão é essa mesmo, e quando se fala num traço de personalidade não sei não...
Sócio 87.605-0
Eu ainda gostava que alguém me explicasse como é que o que JJ diz ou deixa de dizer afecta ou deixa de afectar a equipa do Sporting.

É que fazer um texto para tentar arranjar um causa-efeito nisto é bonito mas convém explicar o como e o porquê dado que JJ não insultou nenhum elemento do Sporting desde jogadores a dirigentes, senão é a mesma coisa que dizer que o Sol gira em volta da Terra porque sim com as motivações inerentes a uma argumentação deste tipo.

Então és muito ingenuo ou vês futebol há pouco tempo.

O que não falta é jogadores dizerem que o treinador o conseguiu motivar ou desmoralizar, que o que ele disse na palestra antes do jogo ou ao intervalo teve influência.

Que o desrespeito ou arrogância do adversário deu lhes força. Todos os jogadores da Selecção por exemplo referiram isso que as notícias que o futebol metia nojo foi uma motivação extra.

O próprio Bruno Carvalho disse que a comunicação vale 25%, e ele secalhar conhece melhor este mundo que qualquer um de nós.

É factual a bazófia de Jorge Jesus se transforma em excesso de confiança. Todos vimos os festejos na Madeira com ele a treinador e depois perdeu tudo.

Por isso tem de corrigir isso para o beneficio do Sporting

Peço desculpa, mas não há efeitos motivacionais à conta da bazófia de um treinador que é conhecida há muitos anos, que expliquem como uma equipa como o Benfica, só perca pontos em 1 de 26 jogos ou lá o que foi, no ano passado.

O que o Sporting perdeu, perdeu por insuficiências próprias quando não tinha resolvido a questão de não ter desequilibradores que furassem autocarros, quando teve um avançado em férias prolongadas, outro enviado para a China e o seu maior finalizador 2 meses quase a seco,  que resultaram em alguns jogos de tiro ao boneco em que a produção global da equipa justificava gordas goleadas e saiu a zero.

Até se admite algum reforçar de foco dos lamps pela postura de JJ , que foi em nada diferente da que tivera em anos anteriores, descontando os efeitos de uma troca polémica entre rivais, mas estas coisas não duram toda uma época.

Toda esta discussão é portanto e na minha opinião, uma história da carochinha. Propaganda. Pretende-se fazer desta luta entre Benfica e Sporting um remake da história da cigarra e da formiga, colando alguns comportamentos públicos e visíveis às massas,  como o enredo decalcado de uma historinha com uma moral em que a cigarra ( Sporting ), pouco trabalhadora, vaidosa e ufana, vê o seu modo de vida posta em causa por uma formiga ( Benfica )humilde, esforçada e inocente, que apenas amealha os frutos do seu trabalho.

Só esta época e vamos em Setembro, a formiga humilde e trabalhadora que apenas olha para si mesma, enviou o seu exército, os seus lugares tenentes, suportados por fontes seguras nunca confirmadas, numa nova cruzada tenta vender o caos na casa da cigarra, onde ninguém fala com ninguém, todos estão na porta de saída por supostos conflitos internos irresolúveis, mentem sobre as condições da reestruturação financeira,  sobre o salário do presidente do Sporting, são lançados para a praça pública prints parciais de emails e sms supostamente confidenciais.

Isto após um ano com processos judiciais a um treinador que não queriam, com ataques ao homem e ao profissional, com revelações sucessivas de episódios internos ( alguns sob a forma de leaks de documentos, vários acedidos em primeira mão pelos cães de fila ) com o único intuito de lavar a cara, principalmente numa fase em que se temia seriamente um desenlace catastrófico por uma medida de gestão legítima e natural, que a formiga nunca teve coragem de a assumir como tal.

No entanto, a formiga ganha. E aos vencedores reserva-se o direito de reescrever o passado.

Na minha opinião é simples. O tri dos lamps acontece porque são estruturalmente fortes.  Dentro de campo e fora do campo.  Quando baqueiam, vide Guimarães e Paços, tiveram protecção "divina" que lhes perdoou os erros e tiveram no ano passado um conjunto de alinhamentos planetários que lhes correu sempre bem.

Luisão era indiscutivel e um buraco, lesiona-se gravemente e é substituído por um central sueco mais fiável.

César era indiscutível e mostrava irregularidade, lesiona-se e é substituído por um jovem GR que faz uma exibição tremenda no jogo do título.

Nelson Semedo era vendido como um exemplo do novo paradigma, lesiona-se e é substituído por Almeida, que lhes deu bem maior solidez.

Samaris e Pizzi ( este fundamental a render Enzo no ano do bicampeonato) não corresponderam na posição 8, são rendidos por Sanches que deu uma dinâmica até inexistente ao meio, suportado por um Pizzi na direita.

Os erros e defeitos dos lamps até Outubro e Novembro, foram quase todos resolvidos e vários por contingências e não por estratégia.

Lembro ainda que o maior foco de polémica relativamente à deselegância de JJ, acontece por uma pergunta armadilhada a que o treinador do Sporting reage a quente.

O Sporting perdeu a liderança esta jornada porque ao contrário do que é habitual, preparou mal um jogo e mediu mal as suas actuais forças, talvez sob o efeito de um jogo em Madrid onde revelou um nível altissimo, Talvez JJ, desta vez, tenha armado uma equipa arrogante e irresponsável. Mas tal não é comum, nem esta época, nem na anterior.

Ah. E será um erro continuar a desvalorizar os vermelhos, que se revelam novamente como altamente competitivos. Como é um erro tomá-los por invencíveis ou ficar obcecado por factores externos que supostamente levarão à inevitabilidade do tetra.

Bem pior que o efeito karmico da bazófia, é tomar o sucesso dos outros como garantido. Se continuamos nesta febre de um tetra anunciado, perderemos algo fundamental: esperança. Sem esperança, ninguém luta nos limites e ninguém dá o melhor de si.
« Última modificação: Setembro 21, 2016, 11:15 am por Lion73 »
É inegável que o discurso de um treinador pode motivar ou intimidar o adversário.
O que é totalmente disparatado é acreditar que o discurso confiante do Jesus impregnou fanfarronice na equipa do Sporting. Ou que o discurso “eu sou competente” é aquele que o treinador comunica nos treinos e antes dos jogos aos jogadores.
Além do mais, posso listar vários elogios que o Jesus endereçou a vários jogadores do Sporting, pelo que a asseveração de que ele só estima os seus méritos carece de base (e é burlesca quando procede de criaturas que durante 6 anos nunca se queixaram de tal).

Em relação à opinião de que ele não aprende, a época posterior à tal em que ele perdeu tudo no minuto 92 contradiz esse ponto de vista.
É inegável que o discurso de um treinador pode motivar ou intimidar o adversário.
O que é totalmente disparatado é acreditar que o discurso confiante do Jesus impregnou fanfarronice na equipa do Sporting. Ou que o discurso “eu sou competente” é aquele que o treinador comunica nos treinos e antes dos jogos aos jogadores.
Além do mais, posso listar vários elogios que o Jesus endereçou a vários jogadores do Sporting, pelo que a asseveração de que ele só estima os seus méritos carece de base (e é burlesca quando procede de criaturas que durante 6 anos nunca se queixaram de tal).

Em relação à opinião de que ele não aprende, a época posterior à tal em que ele perdeu tudo no minuto 92 contradiz esse ponto de vista.

Faço tuas as minhas palavras!  :great:
E o Sporting é o nosso Grande Amor!!!
Eu ainda gostava que alguém me explicasse como é que o que JJ diz ou deixa de dizer afecta ou deixa de afectar a equipa do Sporting.

É que fazer um texto para tentar arranjar um causa-efeito nisto é bonito mas convém explicar o como e o porquê dado que JJ não insultou nenhum elemento do Sporting desde jogadores a dirigentes, senão é a mesma coisa que dizer que o Sol gira em volta da Terra porque sim com as motivações inerentes a uma argumentação deste tipo.

Então és muito ingenuo ou vês futebol há pouco tempo.

O que não falta é jogadores dizerem que o treinador o conseguiu motivar ou desmoralizar, que o que ele disse na palestra antes do jogo ou ao intervalo teve influência.

Que o desrespeito ou arrogância do adversário deu lhes força. Todos os jogadores da Selecção por exemplo referiram isso que as notícias que o futebol metia nojo foi uma motivação extra.

O próprio Bruno Carvalho disse que a comunicação vale 25%, e ele secalhar conhece melhor este mundo que qualquer um de nós.

É factual a bazófia de Jorge Jesus se transforma em excesso de confiança. Todos vimos os festejos na Madeira com ele a treinador e depois perdeu tudo.

Por isso tem de corrigir isso para o beneficio do Sporting

Portanto o Sporting perdeu o campeonato a época passada por causa da basófia do JJ (APAF, malas, o que é isso?) e perdeu com o Rio Ave por causa da basófia do JJ que subestima os adversários... curiosamente o mesmo JJ disse que o jogo contra o Rio Ave iria ser mais difícil do que o jogo contra o Real Madrid tal a subestima feita ao adversário.

Bruno de Carvalho - comunicação social vale 25%, esqueceste-te da parte do social... é que o que o JJ diz ou deixa de dizer não faz opinião a social/pública, o que faz a opinião social/pública é a maneira como a CS (que por algum motivo se chama assim) vende o peixe.
O ego de JJ já vem de há muito e ganhou muitos jogos nesse espaço de tempo... mas como desta vez perdeu tiveram que vir os não ingénuos arranjar uma situação causa-efeito entre o que disse e o que aconteceu no jogo.


Festejar na madeira? Foi ao serviço do Sporting? Então não me interessa minimamente porque também posso ir buscar os titulos que ganhou pelo APAF beneficia quando tinha na mesma o ego inchado e fica o teu exemplo atropelado.
"Viva o Sporting Clube de Portugal ... É Nosso Outra Vez" - Presidente Bruno de Carvalho


"Um dia vocês hão-de perceber que o objectivo de Pinto da Costa e do Porto nunca foi destruir o Benfica mas sim o Sporting." - Viridis
É um bom post como são muitos outros do JSabino.

No entanto, pessoalmente não vejo qualquer problema no treinador ser honesto e dizer o que pensa a partir dai nada me interessa.

A meu ver não foi pelas palavras que perdemos em Vila do Conde e penso até que só mesmo alguns Sportinguistas dão valor às mesmas e com isso fortalecem mesmo sem crer o que os propagandistas dos adversários pretendem.

O Jorge Jesus tem bazófia e o Jorge Jesus disse e o Jorge Jesus cantou o mundo sabe que.

E o Presidente Bruno de Carvalho escreveu no facebook e a gravata do Presidente Bruno de Carvalho é verde às riscas, devia ser só verde, e o porquê da entrevista ao jornal ou TV, Y não devia ter acontecido e blá, blá, blá, são tretas somente de Sportinguistas, infelizmente.

23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
Continua a fazer asneiras pois a inflexibilidade e a inexistente propensão para aprender com os erros não o deixam evoluir.

A continuar assim o insucesso espera-o a ele e a nós :(