Quanto vale uma central de comunicação?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Neste mundo global, massificado pelas redes sociais, caixas de comentários, blogs, tweets, canais de notícias em contínuo onde o escrutínio do real ou fictício é cada vez menor, o desígnio de podermos controlar a mensagem passou a ser real.
Nada disto é obrigatoriamente negativo, qualquer empresa/indivíduo tem o direito de querer transmitir o que pretende sem ruído, para que chegue ao público alvo de forma eficaz e sem interferências.

Porém a centra de comunicação do benfica está no outro espectro da barricada. O objectivo não é comunicar de forma limpa, mas antes condicionar a acção da comunicação social criando verdades paralelas que subvertem a realidade dos acontecimentos. Este é lado negro que eles exploram, com eficácia, até ao tutano.

Encarregue desta tarefa está João Gabriel o homem que passou de responsável pelos discursos do presidente a chefe do departamento de propaganda. Ele guia-se por três grandes desígnios (1) silenciar à oposição, (2) doutrinar os adeptos na arte do pensamento único, (3) dominar o circuito da comunicação.

Uma-a-uma as peças foram sendo encaixadas no puzzle. Rui Gomes da Silva, vice-presidente do clube, ganhou o cargo de comentador na SIC Notícias e cronista semanal n' Abola, acumulando com Fernando Guerra a missão de educar as massas.

No Record, do Grupo Cofina que também controla o Correio da Manhã, João Querido Manha teve uma ascensão meteórica  passando de colaborador a Director. Foram os famosos anos da tentativa de reconversão deste jornal à causa vermelha.
Esta inflexão promovida por JQM teve como consequência a descaracterização da linha editorial desta publicação levando à quebra nas vendas. Afastado do jornal é substituído por António Magalhães, afecto ao Sporting, mas a máquina tinha na reserva Nuno Farinha promovido a sub-Director. Um tipo que não se inibe de aparecer no facebook a festejar os golos do benfica.

Outra estrela da companhia chama-se Octávio Ribeiro. Director do Correio da Manhã, o jornal mais vendido e lido no país, é amigo do peito de João Gabriel e como os amigos são para as ocasiões colocou a redação e a CM-TV ao serviço da “causa”. Não é por isso de estranhar que as notícias que podem prejudicar LFV ou o benfica são publicadas de fininho e sempre que necessário o jornal está disponível para desestabilizar o adversário do momento.

Chegamos a Eduardo Moniz. Um dia teve o sonho de ser vice-presidente do Benfica, aliou-se ao Juiz Rui Rangel e foi chocar de frente contra o grande líder. Resultado desta empreitada, o Juiz entrou para a categoria dos ostracizados, já o Moniz converteu-se e pode realizar o seu sonho, pagando o favor com o cargo de administrador do Grupo Média Capital, fazendo da TVI outro veículo dedicado a transmitir sem ruído a mensagem da propaganda.

Em suma, SIC do Grupo Impresa, CM e Record do Grupo Cofina, TVI do Grupo Media Capital. A central de comunicação consegue o feito de ter pontas de lança nos três maiores grupos de comunicação em Portugal. E como bónus contam com a Abola que nunca escondeu ser um jornal nascido para espalhar a palavra benfiquista.

O fenómeno Pedro Guerra não nasce do acaso. Fez o mestrado na CM-TV para em seguida entrar com estrondo na TVI24, afastando Fernando Seara que, por razões não totalmente esclarecidas deixou de estar nas boas graças de LFV. Outro produto deste canal é a mais recente "estrela" da propaganda o inenarrável Rui Pedro Brás.

A jogar a suplentes estão Diamantino, António Simões e Carlos Janela, acólitos avulso da doutrina vermelha.

Colocada esta tropa no terreno, LFV remeteu-se ao silêncio, ficando a assistir de camarote, não se escaldando nem desgastando a imagem. No meio deste silêncio conveniente, aproveita-se para reescrever a história lavando a imagem de Vieira, elevando-o à condição de homem impoluto e sério que está no futebol português para contribuir para a sua pacificação.

O seu último discurso na CML era tão previsível, que vem no manual "A arte de comunicar para totós".  Eis o resumo da mensagem subentendida desse discurso, eu sou o pacificador, os outros (BdC + JJ) os incendiários e maus perdedores.

Um exercício deveras divertido, mas que não recomendo em excesso devido aos efeitos secundários, é fazer “zapping” nos serões de segunda feira à noite, entre o Dia Seguinte (SIC) e Prolongamento (TVI). Não são raras as vezes que Gomes da Silva e Pedro Guerra debitam exactamente as mesmas frases, tal e qual dois macaquinhos amestrados que levam a lição bem estudada para o circo.

Porém o benfica e João Gabriel não inventaram nada, tudo isto já foi feito. Nos regimes onde a democracia e a liberdade de expressão ficam à porta, o culto da personalidade e o pensamento único é praticado todos os dias.

Qualquer curso de comunicação social estuda este fenómeno que teve em Joseph Goebbels o grande mestre na arte de condicionar e subverter a verdade, criando factos paralelos com o intuito de confundir e fazer prevalecer a "verdade" que queremos vender, na maioria das vezes distante do que realmente aconteceu. Sem querer de forma alguma comparar as duas figuras, vejam a actuação de Pedro Guerra na TVI e está lá tudo. O condicionamento da verdade com a criação de factos paralelos, por vezes usando a mentira sustentada em supostos dados que não existem ou estão distorcidos.

Mas há mais e pior, temos jornalistas encartados que aceitam serem embaixadores da máquina benfiquista. Homens que juraram defender um código deontológico no qual está inscrito que devem ser isentos, independentes, com a obrigação noticiarem factos e não estados de alma, afectos ou preferencias pessoais, recusando estar ao serviço de corporações.

Com a ajuda destas personagens este é o resultado do trabalho realizado pela “máquina” ao longo desta temporada e como ela subverteu a verdade dos acontecimentos, lavando o cérebro do colectivo, inclusive de algum sportinguistas, o que não deixa de ser extraordinário.

A verdade da propaganda. Jorge Jesus ofendeu e tentou humilhar o Rui Vitória chamou-o de mau treinador.

A realidade dos factos. Jorge Jesus tem sido sucessivamente mal-tratado pelo benfica desde que assinou pelo nosso clube. Foi acusado de enviar sms a ex-jogadores e de ter roubado documentos e software do Seixal. Negaram-lhe o ultimo salário colocando-o em tribunal acusado de ter assinado pelo Sporting quando ainda era treinador do Benfica, exigindo-lhe por isso uma indemnização de 14 Milhões de Euros (1 euro por cada adepto). Ao longo desta temporada foram várias as tentativas de desvalorizar o trabalho que realizou no clube. O ultimo acto chega em forma de livro, escrito pelo “insuspeito” Pedro Guerra. Já sobre a história do mau treinador, tudo se resume a uma pergunta intencionalmente mal feita por um jornalista da RTP, que curiosamente nunca mais voltou a colocar os pés na sala de imprensa do estádio José Alvalade.

A verdade da propaganda. As bocas do JJ uniram a equipa do benfica e ajudaram a que ganhassem o campeonato.

A realidade dos factos. O campeonato foi ganho com a ajuda da APAF e do Vitória Pereira. Em 34 jornadas um único cartão vermelho e um pénalti contra, quando a equipa já ganhava por 4-0, marcado nos descontos.

A verdade da propaganda. O BdC fala muito, abusa do FB e isso prejudica a equipa.” (esta até alguns Sportinguistas comem...).

A realidade dos factos. O Sporting fez a melhor temporada da sua história conquistando 86 pontos igualando a marca de José Mourinho no Porto, vencendo na Luz e no Dragão.
Em 6 derbies/clássicos ganhou 5, praticando o melhor futebol da história recente do clube.
Obteve a melhor média de assistências em Alvalade desde a inauguração do novo José  Alvalade (40.000 espectadores) e conquistou o recorde absoluto de taxa de ocupação dos estádios em Portugal com uma marca a decimas dos 80%. (dados oficiais da Liga de Clubes e que estão no site oficial desta entidade).

A verdade da propaganda. O JJ não aposta na formação.

A verdade dos factos. Com RV o único jogador que realmente foi aposta chamou-se Renato Sanchez e ultimamente Elderson fruto da lesão de Julio César. Os outros não passaram de fogachos. No onze do Benfica a base mantém-se à volta dos consagrados que transitaram da época passada. Curiosamente no Sporting, Jorge Jesus, ajudou a crescer João Mário, William e Ruben Semedo. Apostou em Gelson e Matheus que estão a ser preparados para ter outro destaque na próxima época. E na fila estão Podence, Iuri, Wallyson, jogadores mencionados pelo treinador no ultimo Tempo Extra.

O que importa aqui ressalvar é o poder desta máquina. Hoje a verdade da propaganda é verdade reconhecida nos cafés e nas conversas de amigos. Excepto alguns sportinguistas zelosos que lutam para impôr a verdade dos factos à propaganda, nas ruas impera a verdade da central de comunicação do Gabriel, Octávio, Guerra & Guerra Associados.

É difícil, extenuante, e quase inglório batalhar contra isto. Mas é imperativo que se faça.

No futebol jogado, as forças estão agora mais niveladas, falta dotar a estrutura do Sporting de capacidade para impôr a verdade dos factos. Não se entenda que temos de combater a máquina de propaganda do benfica, criando a máquina de propaganda do Sporting, porque seria algo que bateria de frente contra os valores e princípios do nosso grande clube. Pretende-se sim, criar condições para denunciar a distorção dos factos, impondo a verdade tal qual ela é, sem duplos sentidos. E isto meus senhores, é muito, muito difícil.

Eu não tenho dúvidas absolutamente nenhumas que Bruno de Carvalho sabe como tem sido condicionada a mensagem do clube, pelo ruído que é criado à sua volta distorcendo e adulterando o que diz. E não, não é estando calado, fingindo-se de morto, como alguns acham que devia ser, que este combate se ganha.

Jorge Jesus relembrou-o na ultima entrevista no Tempo Extra, mais que arbitragem, controlar a comunicação ajuda a ganhar campeonatos. E porquê? Porque as tropelias dentro de campo são “lavadas” pelas vuvuzelas, ora negando as evidencias, ora pegando em lances de favorecimento aos clubes rivais (que inevitavelmente acabam sempre por acontecer), dando-lhes um destaque e importância que não têm, conseguindo a tal subversão dos factos.

Aconteceu isto no golo do Slimani contra o Moreirense. Está ainda hoje por provar que o argelino estava fora de jogo, mas nas ruas ninguém se esquece do golo em fora de jogo “escandaloso” que ele marcou. E com isto branqueou-se dezenas de lances duvidosos que favoreceram o benfica. É assim que trabalha a propaganda.

E é esta montanha que BdC tem escalar quase todos os dias para ser ouvido e levado a sério. Acaba por ser preocupante existirem Sportinguistas que se deixam levar na propaganda e dão mais importância ao que dali saí que ao que diz e escreve o nosso Presidente.

A Central de Comunicação existe e está a funcionar a todo o vapor, como aliás já se começou a ver com os valores astronómicos que vão fazer em vendas, sendo o Carrillo uma belíssimo exemplo.

Cabe aos Sportinguistas aprenderem a separar o trigo do joio, e nunca esqueceram uma máxima que Bruno de Carvalho já mencionou mais que uma vez. Quando lerem noticias sobre o Sporting, verifiquem quem a publica, quem a escreve e quem pode ganhar com ela.

Termino com uma ultima mensagem em forma de grito. Abram os olhos, e não se deixem condicionar pela propaganda.
« Última modificação: Maio 23, 2016, 20:37 pm por Nuno Lapa »
Tudo isso é verdade, mas faço a questão de outra maneira, quanto "custa" financeiramente uma central de comunicação?
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.

Está muito longe de ser um pião. Toda a carreira profissional dele foi feita em agencias de comunicação, e sabe muito da poda.
Excelente texto. A comunicação do benfica, e a estratégia da mesma, foi por demais evidente esta época. Acredito que todos os clubes grandes (e nós também!) tentem influenciar os meios de comunicação, não penso ser algo de novo em Portugal: Temos uma cultura de futebol muito única, e infelizmente o "jogo" tem de ser jogado cada vez mais para defender os interesses do nosso clube. A estratégia do benfica é clara: manipular para ter resultados em campo e manipular para manter os adversários sobre fogo, tanto externo como interno. Por isso é que BdC é um alvo constante - Eles querem um Sporting manso, como ficaram habituados.
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.

Então quem é o grande obreiro?
"O Sporting é nosso outra vez"
(declaração de Bruno de Carvalho, 42º presidente do Sporting Clube de Portugal, aos sócios do clube, em 23 de Março de 2013).
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.

Está muito longe de ser um pião. Toda a carreira profissional dele foi feita em agencias de comunicação, e sabe muito da poda.

O obreiro é o Moniz, foi a pedra de toque para eles, não tenho a mínima dúvida.

O caso "ongoing" é uma amostra do poder desta personagem. A capacidade deste é muito grande, as "lojas" tem ramificações que abriram portas na CS, justiça, politica, banca, etc...

Trabalhando no meio "social media", digo, olhando de fora que eles são bons e tem muita força onde realmente importa. As redes sociais ainda tem muito que palmearem mas estão à nossa frente.
Sócio/Emblema de Prata/Gamebox A14
14/12/2005 joguei no relvado do Estádio de Alvalade.
Data de registo: Maio 19, 2005, 19:47 pm
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.

Então quem é o grande obreiro?

Uma certa agência de comunicação cujo patrão se diz Sportinguista, mas que é intimo do Vieira. Que primeiro tudo fez para manter por cá o Godinho e depois para meter cá o Couceiro. Que reestruturou a comunicação do carnide há cerca de 10 anos atrás, mas que se tem mantido sempre por perto. Que não se coíbe em afirmar que tudo fará para fazer cair o nosso Presidente e de o adjectivar com todos os impropérios possíveis e imaginários.

Junte-se a isso o Moniz, como o @piberman referiu, e temos os dois principais eixos da comunicação dos lampiões. O João Gabriel é muito mais um homem do terreno do que o engenheiro das manobras comunicacionais a que assistimos diariamente.
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.

Então quem é o grande obreiro?

Uma certa agência de comunicação cujo patrão se diz Sportinguista, mas que é intimo do Vieira. Que primeiro tudo fez para manter por cá o Godinho e depois para meter cá o Couceiro. Que reestruturou a comunicação do carnide há cerca de 10 anos atrás, mas que se tem mantido sempre por perto. Que não se coíbe em afirmar que tudo fará para fazer cair o nosso Presidente e de o adjectivar com todos os impropérios possíveis e imaginários.

Junte-se a isso o Moniz, como o @piberman referiu, e temos os dois principais eixos da comunicação dos lampiões. O João Gabriel é muito mais um homem do terreno do que o engenheiro das manobras comunicacionais a que assistimos diariamente.

E é exactamente como homem do terreno que foi a peça chave esta época.
As mensagens, os spins, a agenda, os contactos permanentes com os directores dos jornais foi tudo preparado por ele.
Não nego que os outros sejam os donos da máquina, assim como a gasolina vem da colômbia e é lavada por um certo empresário da bola. Mas quem conduz a máquina, as manchetes sequenciais, os títulos altos, os temas das reportagens, a coordenação dos paineleiros e dos jornaleiros veio tudo dele, da sua equipa, do Guerra e de um tipo da bola
"O Sporting é nosso outra vez"
(declaração de Bruno de Carvalho, 42º presidente do Sporting Clube de Portugal, aos sócios do clube, em 23 de Março de 2013).
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.

Então quem é o grande obreiro?

Uma certa agência de comunicação cujo patrão se diz Sportinguista, mas que é intimo do Vieira. Que primeiro tudo fez para manter por cá o Godinho e depois para meter cá o Couceiro. Que reestruturou a comunicação do carnide há cerca de 10 anos atrás, mas que se tem mantido sempre por perto. Que não se coíbe em afirmar que tudo fará para fazer cair o nosso Presidente e de o adjectivar com todos os impropérios possíveis e imaginários.

Junte-se a isso o Moniz, como o @piberman referiu, e temos os dois principais eixos da comunicação dos lampiões. O João Gabriel é muito mais um homem do terreno do que o engenheiro das manobras comunicacionais a que assistimos diariamente.

E é exactamente como homem do terreno que foi a peça chave esta época.
As mensagens, os spins, a agenda, os contactos permanentes com os directores dos jornais foi tudo preparado por ele.
Não nego que os outros sejam os donos da máquina, assim como a gasolina vem da colômbia e é lavada por um certo empresário da bola. Mas quem conduz a máquina, as manchetes sequenciais, os títulos altos, os temas das reportagens, a coordenação dos paineleiros e dos jornaleiros veio tudo dele, da sua equipa, do Guerra e de um tipo da bola

É uma perspetiva válida, mas redutora e algo perigosa. É necessário ver para além do óbvio e perceber quem realmente mexe os cordelinhos na comunicação social portuguesa. Principalmente, quando estamos perante supostos "Sportinguistas" cuja atividade interfere diretamente com as eleições do nosso clube.
Estamos a falar de coisas diferentes.

Eu não nego que o Cunha Vaz tem um ódio de morte a Bruno de Carvalho. É uma obsessão pessoal. Tudo fez e tudo fará para o denegrir e para, mediaticamente, o liquidar.

Paralelamente a isso ou independentemente disso, o Burns, este ano, esteve em grande.
"O Sporting é nosso outra vez"
(declaração de Bruno de Carvalho, 42º presidente do Sporting Clube de Portugal, aos sócios do clube, em 23 de Março de 2013).
O post inaugural comete desde logo o grande erro de considerar que o João Gabriel é o grande obreiro da comunicação dos lampiões. Longe disso, esse é apenas mais um peão.

Então quem é o grande obreiro?

Uma certa agência de comunicação cujo patrão se diz Sportinguista, mas que é intimo do Vieira. Que primeiro tudo fez para manter por cá o Godinho e depois para meter cá o Couceiro. Que reestruturou a comunicação do carnide há cerca de 10 anos atrás, mas que se tem mantido sempre por perto. Que não se coíbe em afirmar que tudo fará para fazer cair o nosso Presidente e de o adjectivar com todos os impropérios possíveis e imaginários.

Junte-se a isso o Moniz, como o @piberman referiu, e temos os dois principais eixos da comunicação dos lampiões. O João Gabriel é muito mais um homem do terreno do que o engenheiro das manobras comunicacionais a que assistimos diariamente.

Nem me recordava do Cunha e Vaz. Tem muitos peões em certos grupos privados do Facebook e até tem um blog que é uma miséria total. Pior que lampiões.
Sócio/Emblema de Prata/Gamebox A14
14/12/2005 joguei no relvado do Estádio de Alvalade.
Data de registo: Maio 19, 2005, 19:47 pm
Excelente texto @Nuno Lapa  :clap:

Quando aqui há uns anos, grande parte de nós (geralmente sempre os mesmos que insistem em meter a cabeça na areia á espera do pica miolos), gozavam, criticavam sobre as movimentações que o carnide começou a fazer nas áreas fora do campo, nomeadamente comunicação, bastidores do futebol, centros de decisão de disciplina e arbitragem e com a benficatv como ponta de lança, poucos conseguiam ver mais do que 2 metros à frente da tromba...o argumento era de que a olivedesportos dava mais dinheiro pelos jogos, vão ganhar menos, aquilo não vai dar nada, é tudo treta etc, ou seja, apenas se concentraram nos euros que não iam ganhar no imediato, esquecendo ou não tendo a capacidade de ver mais além. O que o carnide começou há muito tempo a fazer foi instalar uma máquina de controlo de comunicação para lhe valer anos e anos de conforto e silêncios que lhes permitam andar à vontade, a benficatv foi apenas o início e a parte visível do polvo! ABRAM OS OLHOS! Quanto vale terem toda a comunicação social comprada e mansa??

Mas não se iludam também do seguinte: é um facto que estão muito mais organizados em termos de futebol profissional, neste momento e custa admitir muito, mas eles de facto têm uma capacidade de recrutamento, organização e profissionalização ao nível de recursos humanos, técnicos, físicos que nós ainda estamos a maturar. Outra estupidez que muitos de nós insistem em assumir é de desvalorizar o que os gajos estão a fazer em termos de futebol jovem, quer em instalações (o famoso cubo mágico é apenas um pretexto para os "gozar" não sei porquê), recursos humanos ao nível de treinadores, psicólogos, nutricionistas, preparadores físicos de alto rendimento. Para quem não tem palas, parece-me evidente que começa a haver muita matéria prima no sapal do seixal para lhes dar muito suporte, uma área onde éramos claramente líderes e onde hoje as coisas estão muito diferentes para pior, é urgente inverter isto.

Temos nós a capacidade de desmontar tudo isto, nomeadamente a máquina de propaganda? Sim! Quanto tempo levará? Impossível prever.

SL
Não tenho dúvidas que o Moniz é uma pessoa com influência no meio. Por isso digo no texto que lhe foi oferecida uma vice-presidência, por ser administrador no grupo média capital que é dona da TVI. Também não descarto que tipos como Cunha Vaz façam a sua pressão.

Mas quem no terreno preparou a máquina e colocou os piões foi o João Gabriel, sobre isso não tenho a menor dúvida. Aliás não é por acaso que o BdC fez dele um alvo quando o apelidou de Mr. Burns. Piões são o Guerra, Diamantino, Nuno Farinha, etc..

E quem conhece o interior do slb, sabe da influência que o JG tem dentro da estrutura e junto do LFV, e talvez por isso também se perceba a azia que ele tem ao JJ.
Um Tema muito, muito interessante. E a solução?
«Já vi o suficiente deste JJ e já lhe tirei as medidas. Com ele, o Sporting não vai a lado nenhum»

@SCP Always in forumscp 22-08-17
Um Tema muito, muito interessante. E a solução?

Gostava de ter essa resposta.

Mas as mudanças que se estão a verificar no departamento de comunicação do Sporting, talvez sejam uma constatação do que aqui escrevi, e por isso a necessidade de ter pessoas mais assertivas nesta área.

Não para copiar, mas para desmascarar. Porque por muito que goste do espírito combativo do Presidente ele não pode estar permanentemente na frente de batalha. Precisa de bons Generais no terreno que o ajudem. É por aqui que se combate a máquina de propaganda benfiquista.