Jorge Jesus - Treinador do Sporting Clube de Portugal

0 Membros e 7 Visitantes estão a ver este tópico.

 A precisar de marcar golos, pouca presença na área e jogo pelos corredores, tira um jogador de ataque e coloca um jogador que é mais forte a defender, do que atacar. Para que? Era meter o Gelson Dala.

 Pouca qualidade de jogo das segundas linhas da equipa. É preocupante no sentido que a nível individual foi igualmente fraco. Salvou, quiçá, o Ristovski.

Não achei nada. Pelo contrário, fiquei bastante satisfeito com as segundas linhas, tanto a nível individual como coletivo. Alguém se lembra de oportunidades do marítimo?


Eu também gostei da nossa exibição e dos sinais positivos deixados por jogadores como Ristovski, Petrovic, Jonathan Silva, etc.
A ideia que uns quantos querem transmitir, de que o empate foi fruto de um jogo passivo e de um Marítimo defensivamente competente, não passa de uma tentativa tosca de abalar um Sporting que ainda não perdeu esta temporada, ao contrário do clube que a imprensa adora, e que ocupa com toda a justiça o 1º lugar do campeonato nacional.
O Sporting dominou o clube madeirense durante os 90 minutos e criou várias oportunidades de golo.
O jogo nunca foi enfadonho, por exemplo.
E assistimos a mais uma arbitragem atroz, anti-Sporting!
Sim, a principal razão para a intensidade tão baixa do ritmo de jogo foi a arbitragem ridícula. Bastava um jogador do Marítimo sentir o bafo de um jogador nosso e deixar-se cair que era sempre assinalada falta. Para não falar do facto de deixar distribuir pau a torto e a direito.

Não disse que se vinha aqui criticar quando não se ganha? Ahah
Previsível.
«Não é o Sporting que se orgulha do nosso valor. Nós é que nos devemos sentir honrados por ter esta camisola vestida.» - Francisco Stromp
Citar
ARRANQUE DE TEMPORADA SEM DERROTAS
Jesus fez algo que não acontecia há 24 anos e foi o primeiro português a atingir o feito

O empate entre o Sporting e o Marítimo não foi um resultado positivo para os leões, especialmente a jogar em Alvalade. Ainda assim, com mais esse jogo sem perder, o 10º no arranque da temporada Jorge Jesus entrou na história do clube de Alvalade.

 Jorge Jesus tornou-se o primeiro treinador português a conseguir a ficar invicto nos primeiros dez jogos pelos pelo Sporting. O treinador leonino não foi derrotado em três partidas para a Liga dos Campeões, seis para o campeonato e agora na Taça da Liga.

Apesar de ser o primeiro português a atingir o feito, Jesus é apenas o oitavo técnico a ficar invicto nos dez primeiros jogos de uma temporada. O último a conseguir tal feito foi o mítico Bobby Robson na época 93/94. Curiosamente, Sir Bobby Robson até perdeu oi jogo seguinte e por isso pode ser ultrapassado pelo treinador português.



O primeiro treinador a conseguir tal feito no Sporting foi o inglês Randolph Galloway, na temporada 1950/51.


Zerozero

Citar
hoje escreves tu!: «Jorge Jesus – Oitchencha y Otcho»

Sem filtros, genuíno, politicamente incorrecto. Ou simplesmente uma besta. Jorge Fernando Pinheiro de Jesus é isto e muito mais. Treinador de futebol nas horas livres, filósofo de profissão e astrónomo quando anoitece, Jorge Fernando de Jesus, filho da relação entre Virgolino de Jesus e a padeira de Aljubarrota numa vida passada, é hoje uma figura incontornável do futebol português onde reina a seu bel-prazer e utiliza, com toda a mestria com que descobre laterais esquerdos em centrais, todo o poder e autoridade que um mero microfone pode conferir a alguém.

Jorge Jesus é o único treinador do Mundo que consegue pôr um adepto a rir depois de uma derrota. Ídolo entre os “seus”, odiado entre os “outros”, faz mais capas de revista do que a Cristina toda nua. Comunicador nato e irascível, Jorge é o maior pesadelo dos árbitros, do pica do 767 da Reboleira, do Tim Sherwood e do Schelloto. Como todos os Grandes e como se pode ver no vídeo, Jorge Jesus não deixa ninguém indiferente.


A Tasca do Cherba
Citar
JESUS UTILIZOU 23 JOGADORES EM 10 JOGOS
Só falta recorrer a Palhinha e Gelson Dala

Com as opções para o jogo frente ao Marítimo, a contar para a Taça CTT, Jorge Jesus aumentou para 23 o número de jogadores utilizados nas primeiras 10 partidas da temporada. O treinador leonino confirmou, assim, a ideia de que está apostado em fazer uma gestão parcimoniosa do plantel, em temporada na qual, como de costume, o Sporting tem os olhos postos no campeonato.

Na lista dos futebolistas que já participaram em jogos oficiais (Liga, Champions e Taça CTT), salienta-se o topo, onde se destaca uma dupla argentina: Acuña e Battaglia, com 10 presenças, sinal de que participaram na totalidade dos compromissos da equipa – a presença no duelo com os madeirenses isolou-os do grupo de sete elementos que vêm a seguir, com 9 jogos.
Por outro lado, a partir desta terça-feira, noite em que Salin, Tobias Figueiredo e Mattheus Oliveira se estrearam, só três elementos do grupo ainda não atuaram na equipa principal: o guarda-redes Pedro Silva (utilizado na equipa B), João Palhinha e Gelson Dala – os dois últimos estavam no banco frente aos insulares, prova de que, numa só penada, Jorge Jesus podia ter resolvido a questão de utilizar o plantel na totalidade.
Frente ao conjunto de Daniel Ramos, oito dos catorze utilizados têm 4 ou menos jogos efetuados, lista que começa em Alan Ruiz e Podence e vai aos estreantes, passando por Petrovic, Ristovski e André Pinto.
Alan Ruiz só jogou 90 minutos em quatro ocasiões
O avançado argentino efetuou o 30.º jogo pelos leões. Depois de um período de adaptação, afirmou-se na equipa e está agora a voltar. Impressionante é verificar que, ao longo desse período, só em quatro ocasiões esteve em campo 90 minutos: frente a Boavista, Estoril e Marítimo (para o campeonato) e com o Praiense (em jogo da Taça de Portugal).


Record

Não disse que se vinha aqui criticar quando não se ganha? Ahah
Previsível.

Fui ver a última página e vejo duas críticas construtivas. Nenhum comentário de bota abaixo. Aliás o pós jogo de ontem teve 13 comentários neste tópico e 3 deles são do @Invictus a pôr notícias. Isso dá meia página de tópico sobre o jogo de ontem.

Don't cry wolf. Senão quando tiveres razão não te ligam.
"They are rage: brutal, without mercy. But you. You will be worse. Rip and tear, until it is done."

Não disse que se vinha aqui criticar quando não se ganha? Ahah
Previsível.

Fui ver a última página e vejo duas críticas construtivas. Nenhum comentário de bota abaixo. Aliás o pós jogo de ontem teve 13 comentários neste tópico e 3 deles são do @Invictus a pôr notícias. Isso dá meia página de tópico sobre o jogo de ontem.

Don't cry wolf. Senão quando tiveres razão não te ligam.
Verdade.

O Iuri estava a ser o pior do jogo. Ia ficar porquê?

O Iuri não entrou mal na 2ª parte e sempre dá algo ao jogo ao contrário do Bruno César...

E nem falo que neste momento é mais importante dar mins ao Iuri que ao Bruno...
Não desgostei do jogo face aos jogadores utilizados. Merecíamos ter feito pelo menos 1 golo. Pontos "+": a exibição de Ristovski e o regresso de Podence. Quanto ao 1º, na minha opinião, temos um lateral. Muita qualidade e vontade/agressividade, não engana. Quanto ao Daniel, pequeno apenas em altura, como já se sabe. Está em grande forma e entrou muito bem, faz falta à equipa. SL
Pergunta: Cor?
Joaquim Agostinho: Verde. Porque representa a natureza e eu sou um homem da terra. E branco. Porque é a cor da pureza, da simplicidade. E também porque são as cores do Sporting.
Pergunta: Uma conclusão para a vida...
Joaquim Agostinho: Que a vida é curta, que se nasce, que se vive e que se morre depressa e por isso é aproveitar todos os minutos para amar o nosso semelhante como a nós mesmos e partir tranquilamente, sem queixas, orgulhoso de ter amado e de ter sido amado.
Citar
Leão, o rei do campeonato

Por Simão Mata

Decorridas seis jornadas do campeonato nacional importa fazer uma breve reflexão sobre a prestação da equipa do Sporting Clube de Portugal até ao momento.

Trata-se de uma equipa verdadeiramente invencível: no campeonato conta com 6 vitórias em 6 jogos e as recentes exibições e vitórias na Liga dos Campeões, particularmente em Bucareste contra o Steaua e, mais recentemente, contra os gregos do Olympiacos, têm deixado a onda verde eufórica por esse Portugal e Mundo fora. Mas cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém, diz a sapiência do nosso Povo. Muita água correrá sobre as pontes, que é como quem diz, correrá sobre as jornadas que ainda faltam para terminar o campeonato.

O Sporting apresenta um plantel, na minha opinião, algo superior relativamente aos outros dois rivais, o Futebol Clube do Porto e o Sport Lisboa e Benfica. Defensivamente, apresenta provavelmente a melhor dupla de centrais a atuar em Portugal: o uruguiaio Sebastián Coates e o francês Jérémy Mathieu. Percebemos, no último jogo contra o Tondela para a Liga NOS, mais uma qualidade do francês: a sua exímia capacidade de marcar livres. Temos, por isso, mais do que um central de qualidade, um homem para as bolas paradas para quando o livre for mais propício a um pé esquerdo.

O jornal A Bola referia, na sua edição do dia 18/09, que o golo de livre cobrado por Mathieu frente ao Tondela fez lembrar uma antiga glória de Alvalade: o brasileiro André Cruz. Vi todos os jogos do Sporting desde o início desta época e não me recordo de um erro crasso do francês que tenha comprometido o movimento defensivo da equipa. A não ser, valha o rigor e a verdade, uma jogada que acabou por dar um dos golos da equipa do Feirense na quinta jornada. Fora isso, Mathieu tem a folha limpa.

Quanto aos laterais, o jogo contra o Marítimo para a Taça da Liga na passada terça-feira em Alvalade deixou bem claro que o macedónio Stefan Ristovki está no plantel para lutar pela titularidade nesta equipa dos Leões. Realizou uma excelente exibição contra os madeirenses: muito bem no posicionamento defensivo, boa capacidade de transição defesa-ataque e excelente articulação com Iuri Medeiros, o seu “parceiro” no lado direito. Piccini que se cuide. Se o italiano continuar com as suas pífias exibições e a demonstrar a sua habitual insegurança em cada lance que disputa, Ristovki responderá com segurança e firmeza quando for chamado ao onze inicial.

Jonathan Silva, pelo lado esquerdo, mostra-se um jogador muito guerreiro dentro do campo, postura algo semelhante à de Coentrão, que tem sido o habitual titular. Ambos jogadores raçudos, cada um à sua maneira, ainda que o português possa ser ligeiramente superior ao argentino no que à experiência diz respeito, algo que é fundamental em jogos onde se exige alguma inteligência e prudência.

Quanto ao meio-campo, o Sporting apresenta-se fortíssimo. Como aliás já tem sido, pelo menos nas duas últimas temporadas. A saída do capitão Adrien para terras de Sua Majestade não criou a mossa neste plantel leonino que muitos anteviam e outros desejavam. William Carvalho assumiu a braçadeira de capitão dos Leões e tem estado na sua melhor forma técnica, tática e física neste início de temporada, sendo um pensador do jogo leonino nos momentos de transição defesa-ataque. Sendo médio defensivo ou, tal como se costuma dizer agora, um seis puro, trata-se de um jogador com enorme importância na manobra ofensiva dos leões, com passes de longa distância que surpreendem os adversários, tratando a bola com carinho, zelo e mestria.

O jovem internacional português Bruno Fernandes, atuando quer como 8 quer como segundo avançado, tem deixado de boca aberta os adeptos do futebol pelo seu enorme talento. O jornal A Bola, na sua edição do dia 18/09/2017, não poupa elogios ao jovem maiato que atua no Sporting Clube de Portugal, aludindo ao facto dos sportinguistas já estarem habituados a que Bruno Fernandes não marque “golos normais”. Podia ler-se num pequeno (ainda assim pequeno…) destaque de primeira página nessa edição do matutino que: “Médio já marcou por seis vezes, quase sempre de forma espetacular”. De facto, a intencionalidade que introduz no seu remate para a baliza tornam-no um mestre nos golos de gala. Têm sido exibições e golos de gala até ao momento. Cada movimento, cada leitura de jogo é um hino ao futebol, um encanto que se espalha pelo relvado culminando em delírios nas bancadas. E quando não acerta na baliza, acerta no poste ou a rasar barra ou poste. Um jogador que tem feito umas exibições fantásticas. Um perigo, portanto: o mercado, que reabre em Janeiro de 2018, pode fazer com que os gigantes europeus avancem para a sua contratação.

Quanto aos extremos, Marcos Acuña e Gelson Martins têm, cada um no seu lado, estado em excelente forma. De Gelson Martins, já conhecíamos a sua irreverência, a sua rapidez, o seu toque de bola, o seu drible rápido no um-para-um. Marcos Acuña tem mostrado, por seu lado, ser um jogador veloz, lutador e, sobretudo, alguém com boa capacidade de cruzar de forma letal para a zona de finalização. Por outro lado, Iuri Medeiros tem sido um jogador que ainda terá que se encontrar neste plantel de gabarito dos Leões. E quanto a Bruno César, convém dizer que Bruno César é, simplesmente, Bruno César. Trata-se de um jogador que não impressiona mas que qualquer equipa, treinador ou adepto quer ter no seu clube: um todo-o-terreno literalmente falando, autêntico polivalente, atuando em qualquer posição que a equipa necessite.

No ataque, Bast Dost tem estado, até ao momento, muito aquém daquilo a que os sportinguistas se habituaram desde a época passada. Não é que esteja em má forma ou a atravessar uma espécie de crise. Nada disso. Está apenas alguns furos abaixo da expectativa criada em seu torno. Mas muita época ainda falta para que as suas exibições correspondam às expectativas criadas.

Por outro lado, o costa-marfinense Seydou Doumbia revela ser um jogador “arma secreta” neste plantel do Sporting. Penso que não será um jogador para atuar 90 minutos mas, começando no banco, pode perfeitamente introduzir velocidade, irreverência e agressividade do ataque dos Leões quando a coisa por aquelas bandas andar calma e serena a merecer uma sacudidela a sério. Alan Ruiz é, na minha opinião, um jogador ainda a encontrar-se neste plantel. Parece-me muito desnorteado, perdido em jogo, sem capacidade de se entrosar nos movimentos coletivos da equipa. Já desde a época passada que duvido tratar-se de um jogador para o Sporting, com a filosofia ganhadora e os objetivos deste clube.

E é assim que este Leão se tem afirmado, jogo a jogo, jornada a jornada, o rei do campeonato português. Mas esse trono está neste momento, decorridas seis jornadas da Liga NOS, partilhado com os Dragões que também se têm afirmado como invencíveis até ao momento no campeonato. Para que o Leão reine sozinho terá o Dragão que ceder pontos e o Sporting continuar invicto. Ou então terá a equipa de Jorge Jesus que ganhar à de Sérgio Conceição a 1 de outubro, pondo cobro a essa liderança partilhada. A ver vamos quem levará a melhor neste clássico.

Bola na Rede

Outra boa CI!  :mais:

Não caiu na armadilha do gajo da rtp sobre a "crise" dos pombos.   :mais: :mais: :mais:
Outra boa CI!  :mais:

Não caiu na armadilha do gajo da rtp sobre a "crise" dos pombos.   :mais: :mais: :mais:

Andam desertinhos para repetir a narrativa de há duas épocas e arranjar uma desculpa fantabulástica para a recuperação milagrosa dos pombos que se avizinha...

É bem, Jota! Obrigá-los pelo menos a serem mais criativos  :whistle:
 Depois de tanto erro que cometeu no passado, também era o mínimo que se exigia era ter aprendido algo. É que esse processo de aprendizagem com os erros que vamos cometendo é igualmente sinal de inteligência e maturidade. Tenho gostado no geral das conferências de imprensa do Jorge Jesus, aqui e ali é igualmente a ele própria, ponderado, assertivo e muito mais focado no NÓS.

 Nem sempre concordo com as análises aos jogos, cada um com a sua opinião e certamente o Jorge Jesus tem muito mais em jogo, que nós por aqui temos. Por isso, creio que a maior parte das afirmações têm outro alcance, que propriamente comentar por comentar. É, normalmente, assim.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Agora é usar as palavras do Pinho para unir ainda mais a equipa!
Boa conferência de imprensa sim. A passagem onde ele diz que há jogadores que agora podem começar os jogos de início ou serem lançados durante, dado o jogo de quarta, penso que pode ser uma indicação para a possibilidade de uma titularidade do Ristovski no futuro.
Boa conferência de imprensa sim. A passagem onde ele diz que há jogadores que agora podem começar os jogos de início ou serem lançados durante, dado o jogo de quarta, penso que pode ser uma indicação para a possibilidade de uma titularidade do Ristovski no futuro.

Sim, também acho que é isso!
E o Sporting é o nosso Grande Amor!!!