Rafael Leão

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

 O Rafael Leão tem vindo a mostrar ser um talento puro, um diamante por lapidar e com uma margem de progressão / evolução muito acima da média para a sua idade. Há ainda um certo complexo em lançar um jogador tão tenro na equipa A, tanto da equipa técnica e sobretudo nos adeptos. Muito querem vê-lo já saltar etapas e entrar na equipa principal, o problema é que depois "ninguém" está na disposição de esperar e dar tempo ao jogador para se adaptar, ambientar e poder desfrutar do seu futebol no patamar mais elevado do Sporting. Vão começar a exigir a um miúdo de 18 anos que faça tudo bem, que resolva os jogos e sempre que falhar, vem a famosa frase "Eu sabia, mais um cepo!". Temos que cimentar mais o carinho, a paciência, o conforto, aos nossos jovens melhores atletas e até mesmo aos jovens do clube de forma geral, sobretudo quando chegam ao patamar máximo porque alguns vão adaptar-se bem e outros vão sentir mais dificuldades. Isto para quem quer viver da formação, para quem tem uma formação com enorme resultados, é crucial e essencial. Exigentes sempre, mas com noção das expectativas e sobretudo do que se exige, já que muitos exigem aos jogadores, aquilo que muitas vezes lhes é exigido na vida e são incapazes de responder positivamente.

 A equipa técnica só lançará um jovens tão tenro, mas com qualidade e talento, quando dominar alguns aspectos que consideram essenciais na sua equipa. Ora, isto demora algum tempo a ser transmitido, a ser interiorizado, por isso, é impensável que vá ter oportunidades assim tão cedo, poder já trabalhar de quando em vez com o plantel principal será já um excelente avanço. Depois, depois logo se vê a evolução, como responde aos estímulos e a capacidade de transitar entre teoria e prática, entre treino e jogo.

 Adoraria lançar um talento aos 18 anos. Era um excelente incentivo para os nossos jovens, um excelente sinal, significaria que podiam ser lançados a qualquer altura, o que os motivaria ainda mais e seria um elemento essencial na captação que fazemos todos os anos para a nossa formação. O Mané teve oportunidades cedo e foi o que foi. O Gelson Martins foi outro que saltou praticamente a equipa B e foi bem lançado, ha exemplos para quase tudo, é tudo uma questão de operacionalidade e sobretudo de crença. Se crermos que o atleta tem potencial e qualidade para ser lançado já, é um passo que devíamos assumir e assim saltar algumas etapas. Contudo, se continuar onde está, o Rafael Leão, é uma decisão sem qualquer drama e bem ponderada, acertada até, tendo em conta a nossa forma de trabalhar nos últimos anos.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
já está na altura de renovar com este ou o BDC esqueceu-se?
 O Rafael Leão tem vindo a mostrar ser um talento puro, um diamante por lapidar e com uma margem de progressão / evolução muito acima da média para a sua idade. Há ainda um certo complexo em lançar um jogador tão tenro na equipa A, tanto da equipa técnica e sobretudo nos adeptos. Muito querem vê-lo já saltar etapas e entrar na equipa principal, o problema é que depois "ninguém" está na disposição de esperar e dar tempo ao jogador para se adaptar, ambientar e poder desfrutar do seu futebol no patamar mais elevado do Sporting. Vão começar a exigir a um miúdo de 18 anos que faça tudo bem, que resolva os jogos e sempre que falhar, vem a famosa frase "Eu sabia, mais um cepo!". Temos que cimentar mais o carinho, a paciência, o conforto, aos nossos jovens melhores atletas e até mesmo aos jovens do clube de forma geral, sobretudo quando chegam ao patamar máximo porque alguns vão adaptar-se bem e outros vão sentir mais dificuldades. Isto para quem quer viver da formação, para quem tem uma formação com enorme resultados, é crucial e essencial. Exigentes sempre, mas com noção das expectativas e sobretudo do que se exige, já que muitos exigem aos jogadores, aquilo que muitas vezes lhes é exigido na vida e são incapazes de responder positivamente.

 A equipa técnica só lançará um jovens tão tenro, mas com qualidade e talento, quando dominar alguns aspectos que consideram essenciais na sua equipa. Ora, isto demora algum tempo a ser transmitido, a ser interiorizado, por isso, é impensável que vá ter oportunidades assim tão cedo, poder já trabalhar de quando em vez com o plantel principal será já um excelente avanço. Depois, depois logo se vê a evolução, como responde aos estímulos e a capacidade de transitar entre teoria e prática, entre treino e jogo.

 Adoraria lançar um talento aos 18 anos. Era um excelente incentivo para os nossos jovens, um excelente sinal, significaria que podiam ser lançados a qualquer altura, o que os motivaria ainda mais e seria um elemento essencial na captação que fazemos todos os anos para a nossa formação. O Mané teve oportunidades cedo e foi o que foi. O Gelson Martins foi outro que saltou praticamente a equipa B e foi bem lançado, ha exemplos para quase tudo, é tudo uma questão de operacionalidade e sobretudo de crença. Se crermos que o atleta tem potencial e qualidade para ser lançado já, é um passo que devíamos assumir e assim saltar algumas etapas. Contudo, se continuar onde está, o Rafael Leão, é uma decisão sem qualquer drama e bem ponderada, acertada até, tendo em conta a nossa forma de trabalhar nos últimos anos.

Isto. Vai ser um craque.

SL
Este é daqueles que deveria ter ja uma clausula de 100M.
"Playing football is very simple, but playing simple football is the hardest thing there is." - Johan Cruijff -