Tópico dos Filmes

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Depois dos teasers, o trailer acabado de sair ...

Justice League


Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através de Tapatalk
Tenho visto contentores de filmes, principalmente do universo Indie e um dos que mais me surpreendeu foi I Don't Feel at Home in This World Anymore. Eu por norma nunca vejo trailers antes de ver um filme e este é mesmo essencial ver-se às escuras e com o mínimo de informação possível porque o filme parece levar-nos por um caminho e depois surpreende.  É uma espécie de blood dark funny thriller de Macon Blair que depois de beber como produtor do Blue Ruin e do Green Room aventura-se aqui como realizador. E bem.
No mesmo universo e do mesmo género de produções também gostei de Mean Dreams, embora a um nível inferior.

Ontem vi também o novo do M. Night Shyamalan, Split. O filme tem tido críticas díspares, ora óptimas, ora miseráveis mas mais que dizer-se se gostamos ou não, é positivo passar-se pela experiência, é weird as fuck, é inteligente, tem uma condução de narrativa interessante e o James McAvoy cumpre num papel difícil. É pena que se tenha espalhado ao comprido na última meia hora. A mim pessoalmente soube a pouco mas pelo menos que sirva para o Shyamalan ganhar aqui um novo estímulo e rumo à sua carreira.
Ontem vi a "Grande Muralha", nem sei bem como classificar aquilo...

O único comentário que me apraz fazer é que é filme para passar varias vezes ao Domingo a tarde na Sic ou Tvi...ou daqueles que rodam no AXN em loop... :shifty: :shifty:

Ontem vi também o novo do M. Night Shyamalan, Split. O filme tem tido críticas díspares, ora óptimas, ora miseráveis mas mais que dizer-se se gostamos ou não, é positivo passar-se pela experiência, é weird as fuck, é inteligente, tem uma condução de narrativa interessante e o James McAvoy cumpre num papel difícil. É pena que se tenha espalhado ao comprido na última meia hora. A mim pessoalmente soube a pouco mas pelo menos que sirva para o Shyamalan ganhar aqui um novo estímulo e rumo à sua carreira.

Adorei.


Eu outrora era um grande fã do Shyamalan, como muita gente naquele ano de 1999 fiquei fascinado quando fui ao cinema ver o Sexto sentido.Logo a seguir a o tipo lança outro excelente filme o Unbreakable(na altura o filme foi divisivo, mas mais tarde acabou por tornara-se um filme de culto).

Seguiu-se o Signs ( bom...até o final estragar tudo, esperava algo diferente) a Vila foi razoável e depois dai foi a cair a pique (aquele filme com o Marky Mark então  :sick: ).

O director que outrora parecia estar lançado para o estrelato caiu de uma forma absurda e inexplicável.

Muitos anos passaram e recentemente o Shyamalan lançou um filme chamado a Visita, foi uma luz ao fim do túnel.Um filme produzido pelos seus próprios meios (com o Split ele financiou o filme com 9 milhões do seu bolso, e parece que o filme fez mais de 100 milhões só no Estados Unidos!) que relançou uma esperança de voltarmos a ver o director em grande plano.

Este Split é o regresso do Shyamalan á grande forma, e definitivamente o seu melhor filme desde do Unbreakable ( ;) ).

Já se fala de uma sequela, pessoalmente preferia outra história original (estamos na era das sequelas e remakes  :inde: ).

Até porque para existir uma sequela é preciso a Disney dar o seu ok, apesar de o filme ser uma produção independente (a Blumhouse é conhecida por filmes de terror de baixo orçamento) existe uma certa cena no filme que implicou uma gentil cedência por parte da disney.

Certamente não esperavam que um filme que custou 9 milhões a fazer, acabasse por facturar mais de 100 milhões!Ora a disney certamente vai querer parte do box office do próximo filme, não há como fugir disto.

Parece demasiado trabalho, preferia que o Shyamalan continuasse a produzir estes projectos originais(o dinheiro do Split dá para isso e muito mais) de baixo orçamento.

Nesta altura da sua carreira parece ser neste ambiente que consegue ser mais criativo.

Ontem vi também o novo do M. Night Shyamalan, Split. O filme tem tido críticas díspares, ora óptimas, ora miseráveis mas mais que dizer-se se gostamos ou não, é positivo passar-se pela experiência, é weird as fuck, é inteligente, tem uma condução de narrativa interessante e o James McAvoy cumpre num papel difícil. É pena que se tenha espalhado ao comprido na última meia hora. A mim pessoalmente soube a pouco mas pelo menos que sirva para o Shyamalan ganhar aqui um novo estímulo e rumo à sua carreira.


Já se fala de uma sequela, pessoalmente preferia outra história original (estamos na era das sequelas e remakes  :inde: ).

Até porque para existir uma sequela é preciso a Disney dar o seu ok, apesar de o filme ser uma produção independente (a Blumhouse é conhecida por filmes de terror de baixo orçamento) existe uma certa cena no filme que implicou uma gentil cedência por parte da disney.

Certamente não esperavam que um filme que custou 9 milhões a fazer, acabasse por facturar mais de 100 milhões!Ora a disney certamente vai querer parte do box office do próximo filme, não há como fugir disto.

Parece demasiado trabalho, preferia que o Shyamalan continuasse a produzir estes projectos originais(o dinheiro do Split dá para isso e muito mais) de baixo orçamento.

Nesta altura da sua carreira parece ser neste ambiente que consegue ser mais criativo.

Concordo, também prefiro outra história original e neste mesmo registo, que me parece ser o indicado para voltar ao caminho certo.

Eu não vi o The Visit, mas desde a fase do Signs - Unbreakable - The Sixth Sense que ele não fazia nada de jeito, imo.

Ainda não li nada sobre o filme e não sabia que estava em cima da mesma uma sequela, mas espero que não tenha sido essa a razão para aquele último acto, que como afirmei no meu coment me desiludiu. Muitas vezes a tentativa de deixar finais em aberto, de deixar sumo por espremer, de acelerar processos, acaba por estragar um pouco a coisa e para mim o filme podia ter tido um impacto bem diferente se tivesse uma melhor conclusão, porque a ideia é interessante e o filme é muito inteligente, quer na mensagem, quer na conexão entre as 3 personagens centrais(Dennis...-Dr Karen-Casey) que se entendem de certa maneira, com uma ligação entre cenas e flashbacks a muito bom nível e num timing certo.
Vale a pena veres a Visita se gostaste do Split (o filme tem um tom cómico porém, é um pouco diferente do Split neste aspecto).

Eu gostei do último acto e do twist final que é imprevisível e explica de certa forma a possibilidade desses acontecimentos nesse mesmo acto.

Pessoalmente não tenho grande interesse numa sequela(dou me satisfeito com o final do filme),e dado o track record recente do Shyamalan a probabilidade se sair trampa é grande.

Era preferível continuar a jogar seguro neste registo de produções originais de baixo orçamento independentes, onde consegue até atrair grande talento para trabalhar com ele(deve haver muito bom actor que é fã dos seus primeiros trabalhos).

Mas o tipo diz que já tem um draft pronto da sequela  :inde:

Eu compreendo que ele esteja entusiasmado, á muitos anos que não recebia uma resposta tão positiva da crítica e público aos seus filmes.Pois em boa verdade de um director altamente promissor tornou-se uma verdadeira anedota, não deve ter sido fácil para ele.
Ontem vi a "Grande Muralha", nem sei bem como classificar aquilo...

O único comentário que me apraz fazer é que é filme para passar varias vezes ao Domingo a tarde na Sic ou Tvi...ou daqueles que rodam no AXN em loop... :shifty: :shifty:

Eu sei como classificar. Está ao nível do benfica  :P

Ontem vi também o novo do M. Night Shyamalan, Split. O filme tem tido críticas díspares, ora óptimas, ora miseráveis mas mais que dizer-se se gostamos ou não, é positivo passar-se pela experiência, é weird as fuck, é inteligente, tem uma condução de narrativa interessante e o James McAvoy cumpre num papel difícil. É pena que se tenha espalhado ao comprido na última meia hora. A mim pessoalmente soube a pouco mas pelo menos que sirva para o Shyamalan ganhar aqui um novo estímulo e rumo à sua carreira.


Já se fala de uma sequela, pessoalmente preferia outra história original (estamos na era das sequelas e remakes  :inde: ).

Até porque para existir uma sequela é preciso a Disney dar o seu ok, apesar de o filme ser uma produção independente (a Blumhouse é conhecida por filmes de terror de baixo orçamento) existe uma certa cena no filme que implicou uma gentil cedência por parte da disney.

Certamente não esperavam que um filme que custou 9 milhões a fazer, acabasse por facturar mais de 100 milhões!Ora a disney certamente vai querer parte do box office do próximo filme, não há como fugir disto.

Parece demasiado trabalho, preferia que o Shyamalan continuasse a produzir estes projectos originais(o dinheiro do Split dá para isso e muito mais) de baixo orçamento.

Nesta altura da sua carreira parece ser neste ambiente que consegue ser mais criativo.

Concordo, também prefiro outra história original e neste mesmo registo, que me parece ser o indicado para voltar ao caminho certo.

Eu não vi o The Visit, mas desde a fase do Signs - Unbreakable - The Sixth Sense que ele não fazia nada de jeito, imo.

Ainda não li nada sobre o filme e não sabia que estava em cima da mesma uma sequela, mas espero que não tenha sido essa a razão para aquele último acto, que como afirmei no meu coment me desiludiu. Muitas vezes a tentativa de deixar finais em aberto, de deixar sumo por espremer, de acelerar processos, acaba por estragar um pouco a coisa e para mim o filme podia ter tido um impacto bem diferente se tivesse uma melhor conclusão, porque a ideia é interessante e o filme é muito inteligente, quer na mensagem, quer na conexão entre as 3 personagens centrais(Dennis...-Dr Karen-Casey) que se entendem de certa maneira, com uma ligação entre cenas e flashbacks a muito bom nível e num timing certo.

Não referiste o The Village, que apesar de alguns problemas de edicão e consistência, tem cenas de extrema beleza e significado. O The Sixth Sense é o melhor, na minha opinião, sobretudo porque a cadência dos acontecimentos é perfeita, tanto na apresentacão como no ritmo, o Unbreakable acentua o estilo do realizador e isso torna-o menos mainstream e mais difícil de digerir e depois o Signs acaba por iniciar o caminho de descida do realizador, com uma mistura entre bons e maus momentos. The Village está ao nível deste último, na minha opinião.
Trailer de ...

Spider-man: Homecoming


Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através de Tapatalk
Gostei do trailer, parece ser um filme divertido.

Já as histórias da Sony querer criar um universo R rated(depois do Deadpool virou moda) do Homem aranha...sem o Homem aranha com o Venom...  :sick:

Portanto este homem aranha nunca vai defrontar o Venom?Que idiotice.E vamos esquecer que o Venom existe graças ao Homem Aranha.Dependente da história de origem do simbionte (existe a história de origem original das guerras secretas, o desenho animado dos 90, o filme...) toda a essência do mesmo é baseada no homem aranha(ele ate copia parte dos poderes do homem aranha).

O Venom simplesmente não pode existir sem o homem aranha, sem ele é simplesmente o simbionte sem a personalidade que o popularizou.O próprio hospedeiro do simbionte Eddie Brock era um rival do Peter parker, que partilhava do ódio que o simbionte tinha (este por ser rejeitado) pelo Parker/Homem aranha.





Mas já era de esperar que esta parceria entre a Marvel e Sony estivesse longe de ser perfeita.Parecia tudo bom demais para ser verdade.