Votação

Quem seria, à data, o justo MVP da NBA [2013-2014]?

Lebron James
Kevin Durant
Chris Paul
Paul George
LaMarcus Aldrige
Stephen Curry
Tony Parker
Nenhum dos anteriores

NBA | Parte III |

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Esta é a diferença para o Heat. Heat com Bosh e Wade a lançar miseravelmente, perdeu. Bulls, com todos a lançar mal, ganhou  :inde:
Qual é a relação?  ??? Pegas em dois jogos e fazes uma comparação dessas?

2jogos? A época passada não conta?

Mas não entendi sequer a relação... Os Heat também já tiveram jogos menos conseguidos ofensivamente em que acabaram por vencer, aliás isso aconteceu em Charlotte e Minnesota, por exemplo.
Querem acabar de vez com a nossa paixão!
Não vamos deixar... porque nunca desistimos de ti!
.. o que o @Mudo quis dizer é que dificilmente se vê Miami - ou até outra equipa qualquer - vencer uma partida, cujo melhor período até ao último foi de 16 pontos (!). :o :menos: 15 + 11 + 16 dá a módica quantia de 42 pontos à entrada para o 4º período, e se até ai a desvantagem só era de 12 - muito por culpa da tal defesa de Chicago - a partir dai foi um festival de paragens defensivas, bloqueios, air balls, turnovers, fast break points, enfim, todos os condimentos de uma recuperação operada no sector defensivo e materializada nas mãozinhas do Derrick Rose! :mrgreen: :great:

É natural que todas as equipas, e aqui são mesmo todas, consigam vencer x partidas a "atirar" relativamente mal, a diferença é que Chicago não se limitou a atirar mal - a percentagem era inferior a 30% [ :o] - estava ainda privada de Richard Hamilton, CJ Watson, Noah [excesso de faltas] e não contou com Boozer praticamente na totalidade dos dois últimos períodos (!). É o mesmo que ver Miami dar a volta a um jogo com Dwyane Wade + James Jones + Norris Cole + Udonis Haslem + Joel Anthony (?). Existem períodos em que até podem sair por cima, mas fazê-lo na 2ª parte inteira não é "talento", é "trabalho". :mais: Há demérito - e muito - para os Hawks mas creio que o que @Mudo quis fazer crer foi que Chicago pode dar-se ao luxo de vencer um jogo na defesa, enquanto que Miami, para mal ou bem [e até nos exemplos que citaste] vence-os no ataque! :great:

Mas isto é como tudo, desde que as duas ganhem, não há certo nem errado. :arrow:
É que limita-se tudo a um lançamento. Neste caso o de Rose a 3s do fim que passou Chicago para a frente. Se a bola não tivesse entrado ninguém estava a falar da enorme recuperação dos Bulls, porque o resultado teria sido uma derrota.

Teria sido um esforço épico que teria sido esquecido no dia a seguir. Quantas e quantas vezes não vemos equipas a recuperar 30 pontos e depois perderem os jogos. O trabalho também foi brilhante mas como não teve resultados tangíveis não se dá crédito.

Os Bulls conseguiram uma excelente recuperação, fruto de um enorme trabalho defensivo, mas resumiu-se tudo a um único lançamento (visão simplista).

É que para defender só é preciso suor, para atacar e meter a ola no cesto é preciso inspiração. Um grande defensor é sempre um grande jogador, um grande marcador só é grande jogador nos dias em que marca.

Não é por acaso que os monstros da história da NBA eram invariavelmente os melhores defensores, para além de marcadores.

Basta veres quem aparece nessa lista

http://www.nba.com/history/awards_defensiveteams.html

James, Wade, Bryant, Howard, Duncan, Kidd, Garnett, Shaq, Mutombo, Payton, Ewing, Jordan, Pippen, Malone, Oakley, D-Robinson, Bird, Jabbar, Olajuwon, Stockton, Grant, Spreewell, Dumars, Cheeks, etc...

Todos deles grandes anotadores de pontos, mas excelentes defesas.
“no small number of these whaling seamen belong to the Azores, where the outward bound Nantucket whalers frequently touch to augment their crews from the hardy peasants of those rocky shores.”
Herman Melville - Moby Dick
.. o que o @Mudo quis dizer é que dificilmente se vê Miami - ou até outra equipa qualquer - vencer uma partida, cujo melhor período até ao último foi de 16 pontos (!). :o :menos: 15 + 11 + 16 dá a módica quantia de 42 pontos à entrada para o 4º período, e se até ai a desvantagem só era de 12 - muito por culpa da tal defesa de Chicago - a partir dai foi um festival de paragens defensivas, bloqueios, air balls, turnovers, fast break points, enfim, todos os condimentos de uma recuperação operada no sector defensivo e materializada nas mãozinhas do Derrick Rose! :mrgreen: :great:

É natural que todas as equipas, e aqui são mesmo todas, consigam vencer x partidas a "atirar" relativamente mal, a diferença é que Chicago não se limitou a atirar mal - a percentagem era inferior a 30% [ :o] - estava ainda privada de Richard Hamilton, CJ Watson, Noah [excesso de faltas] e não contou com Boozer praticamente na totalidade dos dois últimos períodos (!). É o mesmo que ver Miami dar a volta a um jogo com Dwyane Wade + James Jones + Norris Cole + Udonis Haslem + Joel Anthony (?). Existem períodos em que até podem sair por cima, mas fazê-lo na 2ª parte inteira não é "talento", é "trabalho". :mais: Há demérito - e muito - para os Hawks mas creio que o que @Mudo quis fazer crer foi que Chicago pode dar-se ao luxo de vencer um jogo na defesa, enquanto que Miami, para mal ou bem [e até nos exemplos que citaste] vence-os no ataque! :great:

Mas isto é como tudo, desde que as duas ganhem, não há certo nem errado. :arrow:
Ah, correcto! Que Chicago é uma equipa defensivamente brilhante, sob a batuta do Thibodeau, não duvido por um único segundo. Aliás, o jogo em LA para mim até foi mais exemplificativo que este, nesse aspecto, porque ontem também houve demérito dos Hawks, enquanto que em LA foi mais mérito dos Bulls do que demérito dos Lakers, a meu ver.

A questão é que não percebi o porquê da comparação com os Heat, porque Miami também é das equipas que melhor defende na Liga, tem um treinador bastante focado na defesa, e mesmo que não conseguisse fazer o que os Bulls conseguiram, muitas outras não o conseguiriam também...

É que o Mudo falou em "esta é que é a diferença para os Heat", como se fosse algo depreciativo e até decisivo, como sendo um factor de distinção fulcral entre as duas equipas. Mas vai-se a ver e Miami marca bem mais pontos, tem maior capacidade de sair no fastbreak, muito devido aos dois jogadores que tem, reconheço-o, creio que consegue até mais recuperações de bola (steals), curiosamente, etc, etc. Ou seja, há muitas diferenças entre as duas equipas, ambas ganham mais do que perdem, mas (felizmente para mim) até agora - estou a referir-me ao ano passado - Miami teve mais sucesso, logo não acho que essa "diferença" de que o Mudo fala, como se fosse algo verdadeiramente distintivo e relevante, seja de facto assim tão importante, porque é uma entre várias outras entre duas das melhores equipas da Liga.

 :great:
Querem acabar de vez com a nossa paixão!
Não vamos deixar... porque nunca desistimos de ti!
(...) Neste caso o de Rose a 3s do fim que passou Chicago para a frente. (...)

.. Luol Deng, queres tu dizer? :mrgreen: :great:



E ainda bem que falas nessa jogada, que foi exemplarmente delineada por Thiboddeau. :o :mais:

Ao ver as repetições fiquei sempre com a ideia que por muito que a ideia fosse "pouco provável" - até eu julgava que o Rose ia gastar o relógio e tentar o lançamento da glória [não tinha nada a perder] - os olhos do Noah eram do mais evidente possível (!). :twisted: :lol: É que ele nem por um momento desviou o olhar do Deng, nem sequer "fingiu" o que quer que seja quando o Rose deu a volta sobre ele. Joakim estava tão concentrado em não falhar o passe que podia ter tornado uma jogada "imprevisível" em algo bastante fácil de antecipar, sorte para ele que o Joe Johson (?) esteve sempre de costas para o Noah. :great:
(...) Neste caso o de Rose a 3s do fim que passou Chicago para a frente. (...)

.. Luol Deng, queres tu dizer? :mrgreen: :great:



Mea culpa

Ontem tive a ver a vitória dos Bulls em LA e fiquei com o cesto de Rose na memória.
“no small number of these whaling seamen belong to the Azores, where the outward bound Nantucket whalers frequently touch to augment their crews from the hardy peasants of those rocky shores.”
Herman Melville - Moby Dick
 porque Miami também é das equipas que melhor defende na Liga,

ou não tivesse James e Wade no rooster...

A diferença é que a defesa de Chicago assenta no colectivo e a de Miami no individual. É comum ver nos Bulls 3 para 1 defensivo, desarmes na ajuda, bloqueios defensivos que fecham por completo o garrafão. No caso dos Heat e devido à capacidade dos 2 monstros é mais comum veres recuperações defensivas, anulação de contra-ataques adversários, desarmes em recuperação defensiva.

A diferença para mim está aí. Miami recupera mais rapidamente a sua posição defensiva, mas depois de montada a defesa, ninguém defende como os Bulls.
“no small number of these whaling seamen belong to the Azores, where the outward bound Nantucket whalers frequently touch to augment their crews from the hardy peasants of those rocky shores.”
Herman Melville - Moby Dick
Citar
ninguém defende como os Bulls.

Concordo em absoluto :arrow:
Faz lembrar os meus C´s na epoca do Titulo :mrgreen:
Pq será?

SL
Os Bulls, são claramente uma das equipas que melhor defende, se não mesmo, a melhor. E nota-se que é trabalho de treinador.

Miami, sinceramente, não partilho da mesma opinião. Tem bons momentos defensivos, fazem desarmes, anulam contra-ataques, são extremamente fortes fisicamente, mas não noto ali, nada de trabalhado. O Spoelstra que me desculpe, mas só vejo capacidade defensiva individual, dos jogadores.

...

Para hoje, estou curioso para ver Miami-Indiana. Não que espere que Indiana consiga ganhar, mas porque tenho muita curiosidade em ver como se portam. Têm uma equipa muito arranjadinha, ou seja, extremamente equilibrada, e embora sem vedetas, com jogadores extremamente competentes. Não me admira, as excelentes criticas que tem tido.  :great:

...

Já agora, para quem não viu, está a repetir na sporttv os Bulls-Hawks



Ontem feito parvo fui dormir ao intervalo, parece que devia ter visto até ao fim. Rose onfire!
Como é possível falarem tanto no Deng e não falarem no Asik? Ele sim a maior razão pela qual os Hawks não aumentaram a distância.

Tou a ver agora a repetição na sporttv . Faltam 31 segundos para acabar o 3º período e os Hawks ganham 56-41 .

Pergunta : Como é que os Bulls foram ganhar este jogo ?  :o :o :o :o :o :o
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Tal como os bulls não estão no mesmo nivel ofensivo que os heat , miami não está na mesma classe do ponto de vista defensivo da equipa de chicago , mesmo que as estatísticas de pontos e percentagens contra possam ser semelhantes. . Miami tem dois freaks fisicamente , que no duelo individual vão sempre provocar estragos. É uma equipa muito certinha a defender , e que sabe impor o seu jogo fisico no backourt.

Os bulls também não apresentam nenhum esquema muito avançado, nem sequer se metem em defesas zonais. Simplesmente todos (korver incluído) dominam muito bem os fundamentos defensivos. Desde os mais simples , fazer sempre pressão em jogador livre na zona exterior , ganhar a posição interior para não permitir passes fáceis para o garrafão , ganhar também o espaço interior no ressalto (aka boxout) , nunca dar o lado interior ao jogador em posse (antes do garrafão) para não permitir penetrações , e depois aquele que parece sempre ser mais confuso e que dá trabalho...as trocas defensivas. E os bulls dominam os pick and rolls de forma muito eficaz , em vez da troca directa , é muito recorrente que tanto o elemento que defende o adversário que vai fazer o bloqueio , como o defensor do jogador com a bola mantenham a pressão sobre o portador...a partir dai é quase um carrosel para ajustar a posição para não deixar o tal gajo que fez pick sozinho ...em muitos casos dá.se a situação de existir alguém na linha exterior livre mas o portador em posição dificil de dar-lhe a bola. E é nestes ajustamentos que os bulls saem por cima porque os dominam ...mas se der barraca , é quase certo cesto fácil. Mas o mote dos bulls é " no easy baskets"  :mrgreen:

São coisas simples , e normalmente existe sempre algo que falha mas o nivel de eficácia da equipa tanto no trabalho colectivo como individual é muito alto , dai os resultados expressarem isso mesmo em comparação com outras equipas.

Concordando com a ideia do mudo , que os bulls são das poucas equipas que conseguem minorar estragos em noites desastrosas , ontem acho que a equipa até nem esteve muito bem defensivamente e foi a manifesta azelhice dos hawks (e a habitual inspiração do rose no 4º periodo) que permitiu evitar a derrota.

A preocupação dos bulls deve continuar a ser o seu jogo ofensivo e um aspecto que me parece recorrente que é o boozer não ser sempre opção nos momentos de decisão (ontem até o noah esteve ausente na fase de recuperação , excluindo a jogada final)
« Última modificação: Janeiro 04, 2012, 21:01 pm por Ash »
My name is Ash and I am a slave. As far as I can tell, the year is 1300 A.D and I'm being dragged to my death. It wasn't always like this, I had a normal life, once.....
Eu dos Bulls no ataque não percebo porque não fazem mais p&r com o Boozer de facto. Ele nos Jazz tinha um aroveitamento bem melhor. Ele lança bem da zona da linha de lance livre e não vejo praticamente lances destes...
 porque Miami também é das equipas que melhor defende na Liga,

ou não tivesse James e Wade no rooster...

A diferença é que a defesa de Chicago assenta no colectivo e a de Miami no individual. É comum ver nos Bulls 3 para 1 defensivo, desarmes na ajuda, bloqueios defensivos que fecham por completo o garrafão. No caso dos Heat e devido à capacidade dos 2 monstros é mais comum veres recuperações defensivas, anulação de contra-ataques adversários, desarmes em recuperação defensiva.

A diferença para mim está aí. Miami recupera mais rapidamente a sua posição defensiva, mas depois de montada a defesa, ninguém defende como os Bulls.
Eu concordo. O que não invalida que o grau de sucesso possa ser igual ou superior, até porque esse é apenas um aspecto entre muitos do jogo que é o basquetebol.

E estás, já agora, a ser bastante injusto com jogadores defensivos como Chalmers, Jones, Haslem e Battier. Eu não vejo nenhuma equipa na Liga, mas admito que possa estar redondamente errado, a sacar tantos charges como os Heat, sempre na pessoa de Jones, Haslem ou Battier, e o Chalmers é um defensive-minded PG, também.


Eu dos Bulls no ataque não percebo porque não fazem mais p&r com o Boozer de facto. Ele nos Jazz tinha um aroveitamento bem melhor. Ele lança bem da zona da linha de lance livre e não vejo praticamente lances destes...
Acho o Deron Williams com maior qualidade e naturalidade no P&R do que o Rose, por acaso. Também terá a ver com isso.
Querem acabar de vez com a nossa paixão!
Não vamos deixar... porque nunca desistimos de ti!
Oh 34k, também me parece que o Deron Will é mais PG do que o Rose, mas não é por aí... Não existe esse tipo de jogo entre o Rose e o Boozer  :think:
Entretanto abriram as votações para o All-Star 2012, as minhas escolhas:

Este: Wade, Allen, Garnett, Deng e Howard. Deixei de fora o LeBron porque é o melhor e irá ter votos que cheguem.

Oeste: CP3, Manu, Griffin, Love e D Jordan. De fora o Durant pelas mesmas razões que o LeBron.


Rik: Acho que o Deng já merecia um all-star!!  :great:
(...) Não existe esse tipo de jogo entre o Rose e o Boozer :think:

.. mas olha que é capaz de ser pelas razões que o @34.169 deu. :mrgreen: :great:

Eu não sei de onde é que o Deron Williams veio para cima da mesa mas uma das razões pela qual não se vê pick-and-roll nos Bulls deve-se ao facto do seu "PG" não ser, na verdadeira essência da palavra, um PG de raiz. :menos: Aliás, já percebi de onde veio o D-Will [Utah Jazz] e aí as diferenças são evidentes, até porque o Williams - à imagem de Nash - puxa bastante os seus big's para dar espaço para penetrações, para poder manter o drible até debaixo do cesto e para permitir que algum extremo cortasse para o cesto com menos oposição do que o "normal", algo que não se vê na disciplina táctica de Thiboddeau.

Carlos Boozer tornou-se num atleta muito mais estático, deixou de ter "easy baskets", já não faz dunks como antigamente, vive do jump shoot e por muito que essa seja uma qualidade sua, não devia ser a única. Tenho pena que assim seja mas face ao sistema de jogo dos Bulls, um PF do estilo Gasol daria muito mais benefícios ao inside game de Chicago. :mais: :great:
Sim barbosa, o D Will é + PG que o Rose pois consegue "dar" + números aos restantes jogadores... Mas eu não vejo o Rose sequer a tentar, nem o próprio Watson o faz  :think:

Eu lembro-me perfeita/ de um jogo no ano passado onde o Boozer esteve imparável e o p&r foi muito utilizado. Esse jogo foi diante dos Hawks e eu pensei "finalmente". Era o Rose a desviar-se e a colocar a bola na zona da linha de LL e toma que lá vai disto...