Candidatos a Pres. do SCP e listas | Preferências, sugestões, desejos

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Gostava muito que a disputa eleitoral fosse feita apenas entre dois candidatos: Bruno de Cavalho e José Couceiro. Duas candidaturas de mudança, dois 'jovens' candidatos, dois grandes Sportinguistas, cada um com a sua visão mas ambos com garra e vontade de ajudar. Se assim acontecer acredito que a campanha eleitoral poderá decorrer com elevação, educação e fervor Sportinguista e no final, independentemente do resultado, é possível haver paz e entendimento quanto ao futuro do Sporting. Para tal acredito que os nomes que constem nas listas, conotados com os anteriores mandatos, devem ser cortados ao mínimo para que, no dia 24 de Março do presente ano, a direcção do Sporting Clube de Portugal seja o mais insuspeita possível. Hoje aguardo mais sereno e confiante do que ontem por aquilo que há-de vir!

VIVA O SPORTING!

PS-José Couceiro deixou em aberto a possibilidade de, caso ganhe, se entender com o segundo candidato mais votado caso a diferença seja curta. Isto para mim é um aspecto positivo e espero que os outros candidatos pensem no mesmo. Ganhava o Sporting.

Eu gostava muito de acreditar na parte que pus a negrito, mas infelizmente duvido muito que vá ser assim, basta ler o que se escreve aqui para se perceber isso.
Mais do que obvio que Couceiro a aparecer sera o candidato da banca, e nao nao e preciso ser nenhum iluminado para perceber isso.

bem, eu não sou iluminado (acho eu, que nem sei bem o que quer isso dizer), mas até agora não tenho esse entendimento. nem esse, nem o contrário, diga-se de passagem.

mas pelo que vou lendo de pessoal que costuma estar bem informado, isso não me parece tão liquido como pareces crer. alias, até a «ferroada» do rascord ao Couceiro indica o contrário do que afirmas.

Será um ponto de grande interesse para os próximos dias, verificar quem acompanha Couceiro, quanto mais não seja para concluir do foco ideológico desta candidatura. E se há convicções, de facto, de ruptura.


Gostava muito que a disputa eleitoral fosse feita apenas entre dois candidatos: Bruno de Cavalho e José Couceiro. Duas candidaturas de mudança, dois 'jovens' candidatos, dois grandes Sportinguistas, cada um com a sua visão mas ambos com garra e vontade de ajudar. Se assim acontecer acredito que a campanha eleitoral poderá decorrer com elevação, educação e fervor Sportinguista e no final, independentemente do resultado, é possível haver paz e entendimento quanto ao futuro do Sporting. Para tal acredito que os nomes que constem nas listas, conotados com os anteriores mandatos, devem ser cortados ao mínimo para que, no dia 24 de Março do presente ano, a direcção do Sporting Clube de Portugal seja o mais insuspeita possível. Hoje aguardo mais sereno e confiante do que ontem por aquilo que há-de vir!

VIVA O SPORTING!

PS-José Couceiro deixou em aberto a possibilidade de, caso ganhe, se entender com o segundo candidato mais votado caso a diferença seja curta. Isto para mim é um aspecto positivo e espero que os outros candidatos pensem no mesmo. Ganhava o Sporting.

Eu gostava muito de acreditar na parte que pus a negrito, mas infelizmente duvido muito que vá ser assim, basta ler o que se escreve aqui para se perceber isso.

Não compro essa ideia de impossibilidade de paz e entendimento, por si, em cenários após confronto eleitoral. O que me parece claro, é que essa paz não é possível se o clube continuar entregue aos mesmos. Não vendo Couceiro como líder, dependendo daquilo que propuser nas próximas semanas e da sua lista, veria contudo com algum sossego um duelo BdC e Couceiro e as eleições que se aproximam com menos preocupação.

« Última modificação: Fevereiro 18, 2013, 17:38 pm por Lion73 »
Gostava muito que a disputa eleitoral fosse feita apenas entre dois candidatos: Bruno de Cavalho e José Couceiro. Duas candidaturas de mudança, dois 'jovens' candidatos, dois grandes Sportinguistas, cada um com a sua visão mas ambos com garra e vontade de ajudar. Se assim acontecer acredito que a campanha eleitoral poderá decorrer com elevação, educação e fervor Sportinguista e no final, independentemente do resultado, é possível haver paz e entendimento quanto ao futuro do Sporting. Para tal acredito que os nomes que constem nas listas, conotados com os anteriores mandatos, devem ser cortados ao mínimo para que, no dia 24 de Março do presente ano, a direcção do Sporting Clube de Portugal seja o mais insuspeita possível. Hoje aguardo mais sereno e confiante do que ontem por aquilo que há-de vir!

VIVA O SPORTING!

PS-José Couceiro deixou em aberto a possibilidade de, caso ganhe, se entender com o segundo candidato mais votado caso a diferença seja curta. Isto para mim é um aspecto positivo e espero que os outros candidatos pensem no mesmo. Ganhava o Sporting.

Eu gostava muito de acreditar na parte que pus a negrito, mas infelizmente duvido muito que vá ser assim, basta ler o que se escreve aqui para se perceber isso.
Depende da campanha que for feita, do posicionamento dos candidatos (vitorioso e derrotado) e da possibilidade de haver um entendimento. Se o Bruno de Carvalho se unisse a Godinho Lopes, seria um vendido. Se se unir a Couceiro já não será tão 'grave' quanto isso. O mesmo acontece se for ao contrário. No entanto, muito importante, é fundamental reduzir os nomes da continuidade ao mínimo. Se Couceiro aparecer com Ricciardi, Nobre Guedes e habituais 'croquettes', então está o caldo entornado.
''You have forgotten who you are and so have forgotten me. Look inside yourself, Simba. You are more than what you have become. You must take your place in the Circle of Life.'' Mufasa, Lion King, 1994

''These are dark times, there is no denying. Our world has perhaps faced no greater threat than it does today. But I say this to our citizenry: We, ever your servants, will continue to defend your liberty and repel the forces that seek to take it from you!'' Rufus Scrimgeour, Minister for Magic
Mais do que obvio que Couceiro a aparecer sera o candidato da banca, e nao nao e preciso ser nenhum iluminado para perceber isso.

bem, eu não sou iluminado (acho eu, que nem sei bem o que quer isso dizer), mas até agora não tenho esse entendimento. nem esse, nem o contrário, diga-se de passagem.

mas pelo que vou lendo de pessoal que costuma estar bem informado, isso não me parece tão liquido como pareces crer. alias, até a «ferroada» do rascord ao Couceiro indica o contrário do que afirmas.

Será um ponto de grande interesse para os próximos dias, verificar quem acompanha Couceiro, quanto mais não seja para concluir do foco ideológico desta candidatura. E se há convicções, de facto, de ruptura.

 :arrow:

Esperemos que sim, a bem do debate e consequentemente do Sporting.
A continuidade e a sua credibilidade trouxeram-nos a esta triste realidade. Basta!

As eleições são como os prognósticos só no fim neste caso dos mandatos, anunciar-se melhor ou pior é o que tem visto sempre ultimamente os melhores são sempre os que não estão lá.

Por isso para mim mais do que votar no que ache melhor ou pior, é votar no que mais se identificar e que fará como cada um faria.
No final fazem-se as contas e as vezes  o abismo torna-se o paraíso e vice-versa.

Deve existir um compromisso entre os sócios e a direcção, e assumir o rumo tomado pela direcção como o rumo dos sócios/adeptos também. Ajuda a isto alguns resultados desportivos melhores que estes últimos mas a meu ver mais importante é a sintonia adeptos/sócios e direcção para que assim os resultados(desportivos e económicos) sejam quais forem sejam aqueles todos fizemos para que sejam.
Estava a falar agora com um amigo meu do Porto sobre as eleições no Sporting. E ele lá pelo meio disse: "Bem, o factor mais notável na carreira do Couceiro foi ter conseguido não ser campeão com o Porto. Não sei se isso lhe dá perfil de presidente.".

E realmente uma pessoa pensa um bocado, e o Couceiro apesar de ser um nome conhecido do Futebol nunca teve propriamente sucesso em lado nenhum. O homem fala bem, e tem um ar profissional, mas Presidente?! Termos como presidente um homem que já foi treinador do Porto. E que é uma "grande amigo" do Pinto da Costa e do Luis Filipe Vieira? Não será um risco demasiado grande?!
"No futebol não há lugar para incompetentes" - Godinho Lopes
Estava a falar agora com um amigo meu do Porto sobre as eleições no Sporting. E ele lá pelo meio disse: "Bem, o factor mais notável na carreira do Couceiro foi ter conseguido não ser campeão com o Porto. Não sei se isso lhe dá perfil de presidente.".

E realmente uma pessoa pensa um bocado, e o Couceiro apesar de ser um nome conhecido do Futebol nunca teve propriamente sucesso em lado nenhum. O homem fala bem, e tem um ar profissional, mas Presidente?! Termos como presidente um homem que já foi treinador do Porto. E que é uma "grande amigo" do Pinto da Costa e do Luis Filipe Vieira? Não será um risco demasiado grande?!

Risco nenhum... se Couceiro ganhar (please not  :pray: ), lá seremos de uma vez por todas a filial dos corruptos do norte!!  :o
...e o SPORTING é o nosso grande amor!!
Dias Ferreira e Pedro Baltazar confirmaram que não vão a votos.

Tudo a fazer all-in no Couceiro..
Dias Ferreira e Pedro Baltazar confirmaram que não vão a votos.

Tudo a fazer all-in no Couceiro..

O  pinana ainda não confirmou...
Adoro mesmo ver a forma como alguns tentam mascarar o apoio que dao a candidatura do couceiro ...

Siga ...
Sporting Clube de Portugal
Dias Ferreira dixit:

"São sempre os mesmos a controlar... Nada vai mudar...!"
Ajuda ou atrapalha... O importante é participar!
Dias Ferreira e Pedro Baltazar confirmaram que não vão a votos.

Tudo a fazer all-in no Couceiro..

O  pinana ainda não confirmou...

Mas o Pinana terá forçosamente que levar o balbuciante Nobre Guedes com ele.
Mas sim, seria ouro sobre verde uma recandidatura.
Dias Ferreira e Pedro Baltazar confirmaram que não vão a votos.

Tudo a fazer all-in no Couceiro..

Claro vão os Situacionista(s) todos outra vez tentar a afinação.
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
A AAS não se vai candidatar ao CL?
O Godinho Lopes não precisa de reunir os 1000 votos para se candidatar? Caso precise, não sei até ponto Couceiro não estará a retardar a sua candidatura, para à última hora renunciar (ou até depois de apresentar a candidatura) a favor de Bruno de Carvalho, não deixando espaço de manobra a Godinho Lopes e à banca.
Anda um cheiro esquesito no ar em redor de Couceiro e Godinho, há coisa entre eles!
Acredito que até dia 21 vamos ter novidades, esperemos é que sejam boas!
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
Se me é permitida, uma declaração.

Neste momento assumo, apenas e só, o meu apoio incondicional à Lista Independente ao CDeF (o que por si só identifica claramente a minha posição relativamente ao que desejo para o clube).

Tudo o resto vou esperar por 6ª para começar a fazer as minhas leituras e avaliações fundamentadas em factos, pessoas e programas e não em rumores e informações de proveniência mais ou menos duvidosa (e isto, friso, é válido para todos).

Pondero no entanto desligar-me deste processo, pelo menos na sua vertente publica. Não tenho saúde, nem tempo, nem energia para estar em discussões estéreis inclusive com pessoas de que gosto...

Já nessa perspectiva, tenho evitado grandes comentários. E estou farto (e isto poderá ser entendido numa perspectiva temporal mais alargada que este processo) de, por questionar as coisas, ser mal entendido e conotado com um ou outro lado! Farto!
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
Se me é permitida, uma declaração.

Neste momento assumo, apenas e só, o meu apoio incondicional à Lista Independente ao CDeF (o que por si só identifica claramente a minha posição relativamente ao que desejo para o clube).

Tudo o resto vou esperar por 6ª para começar a fazer as minhas leituras e avaliações fundamentadas em factos, pessoas e programas e não em rumores e informações de proveniência mais ou menos duvidosa (e isto, friso, é válido para todos).

Pondero no entanto desligar-me deste processo, pelo menos na sua vertente publica. Não tenho saúde, nem tempo, nem energia para estar em discussões estéreis inclusive com pessoas de que gosto...

Já nessa perspectiva, tenho evitado grandes comentários. E estou farto (e isto poderá ser entendido numa perspectiva temporal mais alargada que este processo) de, por questionar as coisas, ser mal entendido e conotado com um ou outro lado! Farto!

É mais ou menos a postura que tenho adoptado.
Sobre a banca e com base em tudo o que sei (pouco), ouvi (ou li) de EB, DF e ROC nas tvs nos últimos dias.

1- Quando falamos de banca, falamos de BES.
É bom que tenhamos consciência que é esse centro de poder que está em causa no SCP. Não é o nosso principal credor mas é aquele que mais influência exerce.
E não é só no SCP. O BES é um centro de poder em Portugal e mete o bedelho em tudo o que é negócio, investimento, sociedade comercial, reguladores, governo, etc.
O SCP não é excepção. Mas no SCP é mais grave porque se chegou ao ponto de ter um banqueiro a controlar tudo num cargo lateral, mas, como recordou DF, com responsabilidades e todo-poderoso: Conselho Fiscal. Como se não bastasse o Ricciardi tem condicionado todos os presidentes e CD's do SCP de Roquete para cá.

2- Nestas eleições extraordinárias o BES-Ricciardi está prestes a perder o controle.
Os insucessos recentes de JEB e GL condicionaram muito . A precipitação dos acontecimentos (AGE e demissão) e o apertado calendário (15 dias para listas+programa) ainda mais.

3- A primeira via do BES foi, como sempre, o candidato-comissário. Não conseguiu (ainda) arranjar um e já devem ter desistido.
A marionete falhou. Tentou Hermínio Loureiro, Figo, Rogério Alves e outros. Bateu no fundo quando chegou a ROC.

4- A segunda via do condicionamento é complementar da primeira.
Tentar que não apareçam candidaturas indesejáveis.
DF foi a vítima mais conhecida. Novamente Ricciardi teve de lhe dizer directamente e por interpostas pessoas: "não é pró teu dento, deixa-te tar na tv que tás lá bem"

5- A terceira via ou o esforço derradeiro do BES-Ricciardi foi a colagem a um candidato que estivesse no terreno.
Nunca seria BdC, nem Carlos Severino, nem sequer o Paiva dos Santos. Não é preciso explicar porquê.
Couceiro foi o último suspiro. O homem andou a pairar e deciddiu-se a avançar.
Como não é burro, começou a reunir apoios e equipa.
E foi então que o BES-Ricciardi, esgotadas as tentativas de comissariado, se virou para Couceiro.
Como é que o BES-Ricciardi se tenta colar a Couceiro? colocando lá homens de mão, de confiança. Propondo-os ou impondo-os a troco de promessas de crédito (grande tanga, como Couceiro sabe por experiência directa) e de apoios variados.
Estar bem com o BES é possibilidade de sucesso imediato, ie, na candidatura, por via da imprensa que o BES financia, ie, influencia. Depois é que são elas, como Couceiro sabe, repito, por experiência directa.
Não sei como estão as coisas Couceiro-Ricciardi mas suspeito que não estejam a ser bem sucedidos e isso até faça perigar a candidatura de Couceiro.

6- O que fará o BES-Ricciardi se não conseguir encaixar os seus homens na equipa de Couceiro?
Pois, não faço ideia mas duvido que se vire para o GL porque ainda queima as barbas. Ainda assim não ponho as mãos no lume.
Mas sei que, como banqueiro, é um homem pragmático. Acima de tudo os seus negócios. Perder dinheiro enterrado é coisa que não lhe passa pela cabeça.

7- Espero que se chegue a um ponto em que a banca (não o BES-Ricciardi) seja, finalmente, forçado a negociar com quem está no SCP, depois de ganhar as eleições sem o condicionamento directo do BES-Ricciardi.
Espero, portanto, que estas eleições representem um ponto de viragem relativamente à subserviência total relativamente ao BES-Ricciardi.
Acho que está próximo e acredito que é possível vermo-nos livres da influência diária do BES-Ricciardi. Ter de ligar a 10 bananas pedindo batatinhas antes de cada contratação é lixado porque do outro lado do telefone nunca se percebe que pode ser melhor dar 6 em ver de dar 2+2+1 mas disfarçados do 0+0+0.
"O Sporting é nosso outra vez"
(declaração de Bruno de Carvalho, 42º presidente do Sporting Clube de Portugal, aos sócios do clube, em 23 de Março de 2013).