Jornal do Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Citar

"TEMOS O PRIVILÉGIO DE TER OS MELHORES ORADORES QUE HÁ A NÍVEL NACIONAL"
Por Jornal Sporting
28 Abr, 2017
JORNAL SPORTING
O Sporting organiza este sábado as IV Jornadas Internacionais de Medicina Desportiva do Clube

A explicação foi dada pelo Dr. Pedro Pessoa, especialista em ortopedia e traumatologia no Sporting, e pareceu bastante simples: se um jogador cuja contratação custou milhões se lesionar e ficar parado, durante esse período indisponível, ele significa um custo milionário ao seu clube. Nesse sentido, uma equipa médica que torne o período de paragem mais curto e/ou que trate de forma definitiva o problema do atleta, impossibilitando quaisquer recaídas e mais tempo de fora, vale… milhões. Não o disse directamente, talvez até por uma questão de modéstia, mas às vezes meias palavras bastam: “Costumo dizer que nós, os médicos, somos um mal necessário. Existimos para tentar solucionar os problemas. Por norma, os treinadores quando vêem os cirurgiões, dizem que é um prazer, mas que preferiam não nos ver muitas vezes. É evidente que assim é, mas tenho defendido que a existência de um departamento médico é importantíssimo”, afirmou Pedro Pessoa.

Tratando-se de elementos fulcrais na estrutura de uma equipa de futebol, dois dos principais médicos leoninos – o já apresentado Pedro Pessoa e também o director clínico do Clube, Frederico Varandas – avançaram pela quarta vez para a realização das agora IV Jornadas Internacionais de Medicina Desportiva, agendadas para este sábado . Os propósitos são mais ou menos os mesmos, mas os temas, assegura Frederico Varandas, vão ser diferentes. “Não queremos que haja repetições de temas. Há coisas que vamos falar até para nos pormos a pensar se vale a pena, se há validação científica”, disse, explicando com mais detalhe o que se passará neste fim-de-semana, no Auditório Artur Agostinho: “são reuniões científicas sobre medicina desportiva, com o privilégio de ter os melhores oradores que há a nível nacional, além de termos sempre convidados de fora. Acima de tudo, entre os vários objectivos que temos, o mais importante e o mais nobre é partilharmos os nossos conhecimentos com os mais novos, que querem lançar uma carreira na medicina desportiva. Para a qualidade do futebol, enquanto mais evoluída e consistente for a medicina desportiva, mais a modalidade será segura e terá maior qualidade”, adiantou o homem forte do gabinete médico verde e branco.

De clubes de topo a amadores, de directores clínicos a massagistas

Se todos os jogadores têm lesões, desde aqueles que disputam a Liga dos Campeões aos que jogam nas mais diversas distritais de Portugal, então este evento é para todos aqueles que, de forma mais ou menos profissional, com mais ou menos meios, têm a função de prevenir e tratar de problemas físicos. É o que nos diz Pedro Pessoa. “O público não é limitado, é heterogéneo. Não se vai falar apenas de ortopedia nem de fisiatria, que são as áreas em que eu e o Frederico somos especialistas, mas de tudo um pouco, para que todos os clínicos gerais, ortopedistas, fisiatras ou massagistas possam usufruir desta experiência para exercer nos clubes. E esses podem ir dos profissionais aos das ligas secundárias, até aos distritais e aos amadores, que têm lesões como as dos outros. Desde essa base, temos umas jornadas muito multidisciplinares, em que falamos das lesões mais comuns, como as musculares, as de joelho e de tornozelo”, afirmou, sendo que todos os clubes da primeira e segunda liga foram convidados para estar presentes em Alvalade. “Vão ser abordados assuntos médicos, mas dirigidos para quem está à frente de uma equipa que tem de resolver problemas práticos. Convidámos todos os clubes da primeira e da segunda liga, por acharmos também importante estreitar as relações entre os departamentos clínicos que há, e vamos ter a presença de bastantes deles”, adicionou Frederico Varandas.

Competência reconhecida além-fronteiras

Como já é habitual, estas jornadas médicas vão contar com a presença de vários clubes europeus. Desta feita, o Anderlecht, o Bayern Leverkusen e um dos mais prestigiados cirurgiões ortopédicos alemães. Mas, tal como o tipo de futebol praticado dentro de campo, também a medicina desportiva é diferente de país para país? Frederico Varandas esclareceu: “Se há práticas diferentes? Há. Se são melhores? Não posso concordar. Aqui vou puxar um pouco a brasa à nossa sardinha – portuguesa, não propriamente do Sporting em particular. Um pouco como fazemos aqui, hoje em dia os médicos que se dedicam à medicina desportiva têm-se tornado profissionais dos clubes. Lá fora ainda não é assim. No estrangeiro, os médicos vão aos clubes, mas grande parte do tempo é ocupado a fazer outras coisas. Fomos dos primeiros a dar este passo do profissionalismo no futebol”, disse, exemplificando o seu ponto de forma curiosa: “Eu, por exemplo, não seria tão competente se actuasse numa equipa de basebol”, finalizou, dizendo que esta postura dos médicos e clubes portugueses é bastante respeitada fora de portas.


http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-04-28/se-um-jogador-parado-custa-milhoes-uma-boa-equipa-medica-e
Citar
HAT-TRICK DE BAS DOST DIANTE DO SP. BRAGA EM DESTAQUE NO JORNAL SPORTING
Por Jornal Sporting
03 maio, 2017
JORNAL SPORTING
Realce ainda nesta edição especial, que conta com 36 páginas, para um suplemento sobre as conclusões do Congresso ‘The Future of Football’, o apuramento para a final da Taça Challenge de andebol e o adiamento do sonho na Uefa Futsal Cup

“Três, a conta que Bas Dost fez”. É este o título que o jornalista Hugo Alegre deu à crónica do jogo do Sporting CP frente ao Sp. Braga, e explica bem o que se passou no encontro. O avançado holandês foi novamente decisivo na conquista dos três pontos por parte da formação orientada por Jorge Jesus, tendo apontado o segundo hat-trick na Liga NOS. Não perca todos os detalhes sobre a partida na página três do semanário.

Além da vitória da equipa principal, destaque para o apuramento para a segunda final da Taça Challenge de andebol da história do Clube. Os leões, que já tinha vencido na primeira mão o Hurry-Up, na Holanda por 32-27, voltaram a derrotar a formação holandesa, desta feita por expressivos 37-14. Para saber mais sobre a história do triunfo verde e branco, leia o texto assinado por André Pacheco.

Ainda nas modalidades, mas no futsal, o Jornal Sporting esteve presente em Almaty, no Cazaquistão, na presença dos campeões nacionais na final-four da competição. O jornalista Pedro Figueiredo deixa-lhe a par de todos os pormenores sobre a caminada leonina numa prova em que os leões voltaram a não ser felizes no jogo decisivo, tal como sucedido há seis anos, na mesma cidade.

Por fim, mas não menos importante, realce para as conclusões que o Jornal Sporting retirou do terceiro Congresso ‘The Future of Football’, organizado pelo Clube verde e branco, num suplemente especial de oito páginas.

Não perca. Amanhã nas bancas.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-05-03/hat-trick-de-bas-dost-diante-do-sp-braga-em-destaque-no
Citar
Alea jacta est
Por Jornal Sporting
04 maio, 2017
Jornal Sporting

Editorial do Director do Jornal Sporting na edição n.º 3622

Mais uma vez, enquanto alguns se limitam ao seu “silêncio ensurdecedor”, tentando passar imagens imaculadas de santinhos do “pau oco” preocupados apenas em fazer correr pela comunicação social a paternidade de eventuais medidas punitivas, vem uma vez mais o  “terrífico incendiário” encarar os problemas de frente, em vez de se esconder nas saias, no corpo ou na voz de outros. Isto a propósito do estado actual do Futebol Português e do que tem sido a postura das diversas partes interessadas neste processo.

A cartilha da comunicação terrorista tenta, pelos meios mais indecorosos, colar uma imagem de “terrífico incendiário” ao Presidente do Sporting, mesmo sabendo nós que a percepção não é realidade mas é aquilo que é projectado. Ou seja, realidade são os factos e percepção é a imagem. Mas também isso sabe o “Pai da Cartilha”, pelo que não se poupa a esforços para que a sua rede tentacular de comentadeiros, papagaios e afins continuem a denegrir o trabalho do Sporting e do seu Presidente. Acontece que, pelo nosso lado, não vivemos apenas de imagem mas sim de factos e de realidade. Estes o que demonstram é que a uma vontade genuína de mudar para melhor o Futebol Português, corresponde uma práctica consentânea e um conjunto de propostas concretas.

Esta semana, o Presidente Bruno de Carvalho enviou uma carta aos Presidentes da Federação Portuguesa de Futebol e da Liga Portugal para que seja levada a cabo uma cimeira ao mais alto nível, que envolva todas as partes interessadas e aquelas que realmente podem e devem, se para tal tiverem vontade, resolver os problemas que afectam o Futebol Português. Contribuírem para o seu desenvolvimento e crescimento consentâneo com a sustentabilidade do sector e com os valores da ética desportiva. Por isso, o Presidente Bruno de Carvalho solicita que, aos Presidentes da Federação e da Liga, se juntem também nesta task-force os Clubes, o Governo e os responsáveis da comunicação social.

Alea jacta est (os dados estão lançados)! Assim sendo, e lembrando-me de um dito que estava inscrito num azulejo que tão bem guardo na memória, “Seja bem-vindo, quem vier por bem”!

A práctica, os tais factos e a realidade, do Sporting e do seu Presidente, fala por si e tem sido a de contribuir com propostas concretas, de agregar os diversos interessados  nesta caminhada, sofrendo muitas vezes na pele a ira daqueles que querem que prevaleça o caos que hoje se vive. Veja-se, por exemplo, o congresso internacional The Future of Football promovido pelo nosso Clube, as propostas de introdução de novas tecnologias, como é o caso do vídeo-árbitro, ou o fim dos Fundos opacos.

De Espanha veio por estes dias a notícia, divulgada no El Mundo, de alterações na tributação fiscal, passando os jogadores a serem os responsáveis por pagarem as comissões aos agentes, em vez dos Clubes. Para a autoridade tributária Espanhola, as comissões fazem parte do salário e, por isso, devem ser os jogadores e não os clubes a pagá-las. Se mais não houver, pelo menos irá permitir maior transparência nas comissões efectivamente pagas, passando os jogadores a conhecerem-nas de facto e a preocuparem-se com elas.

O fim-de-semana passado permitiu-nos alcançar duas finais Europeias, futsal e andebol. Se no primeiro caso, a final já se tenha disputado sem que tivesse sido atingido o objectivo que todos ambicionávamos, no caso do andebol teremos ainda uma final para disputar a duas mãos. Sem se conhecerem ainda os resultados na totalidade, o que se tem vindo a verificar é que o nosso Clube está de volta aos grandes palcos Europeus nas diferentes modalidades. Mesmo no futebol que, como se sabe, esta época não teve o desempenho esperado, temos um jogador a disputar o título de maior goleador Europeu, no caso Bas Dost, que no passado domingo conseguiu mais uma hat-trick na vitória sobre SC Braga, por 3-2.

O próximo fim-de-semana será de festa e não é só por voltarmos a ter futebol ao Domingo de manhã! A nossa consócia nº6, Maria Octávia Andrea, completa 96 anos de idade no próximo sábado, sendo Sócia desde os três anos. Neste mesmo dia, também a nossa querida amiga Maria José Valério, voz inconfundível da Marcha Sporting, é aniversariante, pelo que lhe desejamos um dia muito feliz! Como estamos em momento de afectos, e porque dois associados que nos são muito próximos também são aniversariantes, no Domingo, tendo apenas um “0” a separar as suas idades, o Manuel Caeiro faz dois e o Duarte Q. completa 20 anos. Ficam os votos de muitas felicidades e que o Duarte possa ser campeão este ano pela nossa equipa e que o Manuel possa ver a nossa equipa de futebol campeã com a mesma idade que o Duarte viu pela primeira vez, ou seja, já na próxima época.

Boa leitura!

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-05-04/alea-jacta-est
Citar

GANHAR O FUTURO
Por Jornal Sporting
11 maio, 2017
JORNAL SPORTING
Editorial do Director do Jornal Sporting da edição n.º 3623

As últimas semanas têm revelado decisões corajosas por parte da Federação Portuguesa de Futebol que aqui queremos enaltecer, pelo que felicitamos o Presidente Fernando Gomes por estar atento aos sinais dos tempos e de vir ao encontro de medidas que há muito eram reclamadas, pelo Sporting Clube de Portugal e pelo seu Presidente, para a melhoria e maior transparência do futebol português.

Quando há cerca de quatro anos o Presidente Bruno de Carvalho apresentou um pacote de medidas e lançou o repto às diferentes partes interessadas para as discutirem, matérias que visavam melhorar a indústria do futebol e do desporto em geral e que incluíam temas relacionados com a arbitragem, novas tecnologias, a fiscalidade, os fundos, os agentes desportivos, entre outras, muitos foram aqueles que se riram com desdém. Alcunharam-no de uma espécie de Dom Quixote que estaria a iniciar uma luta contra moinhos de vento e que não o levaria a lugar algum. Diziam mesmo, em surdina, que era por ser jovem, que não percebia o meio em que se movia e que com o tempo se habituaria ao “estado das coisas”, e, aí, também ele passaria a ser parte integrante do sistema. Sim, porque essas personagens queriam apenas mudar nomes mas mantendo o status quo, mas enganaram-se quanto à capacidade de resiliência e obstinação de alguém como Bruno de Carvalho quando tem a força da razão do seu lado.

Quando alguns dos “interessados” começaram a assobiar para o lado e a queimar tempo, o Presidente Bruno de Carvalho decidiu elaborar um road-map e apresentar propostas concretas, chegando algumas ao detalhe da redação de propostas legislativas, percorrendo a nível nacional as várias instituições do sector futebolístico, a Assembleia da República e respectivos Grupos Parlamentares, o Governo e a Presidência da República, bem como, a nível internacional, a UEFA, a FIFA, a Comissão Europeia e o Parlamento Europeu.

Paralelamente, foi participando em congressos, colóquios e seminários internacionais onde as suas ideias e propostas começaram a ser ouvidas com especial atenção e interesse, ao contrário do que sucedia internamente, passando mesmo a ser reconhecido pelos media a nível global como o rosto na luta contra os fundos. Estes foram considerados maléficos pelo carácter pernicioso que representavam para a indústria do futebol, tanto pela sua opacidade como por conflitos de interesses, bem como por cláusulas leoninas (estas sem qualquer relação com o Leão do nosso símbolo) que impunham, e em que o risco ficava todo do lado dos clubes e o retorno para os detentores desses fundos que, na maioria das vezes, se desconhecia a identidade dos seus donos.

A verdade é que, após ser muito atacado e enxovalhado pelos pontas de lança dos interesses ocultos e dos profissionais da cartilha, as instituições internacionais vieram-lhe dar razão e proclamaram o fim deste tipo de fundos.

De igual forma, quando avançou com a necessidade de introdução de novas tecnologias, nomeadamente o vídeo-árbitro, como forma de defesa e protecção da arbitragem, vieram logo os proclamadores da desgraça gritar que “Aqui Del Rei que este é o ataque mais feroz que alguma vez foi feito à arbitragem”, afirmando que estas medidas iriam destruir o futebol. A verdade é que são vários os desportos que utilizam com sucesso as novas tecnologias e isso também foi dado a conhecer e a debater em iniciativas promovidas pelo nosso Clube, como é o caso do Congresso Internacional The Future of Football, que teve no mês passado a sua terceira edição. O facto é que o vídeo-árbitro vai finalmente avançar, e agora passamos a assistir a movimentos contorcionistas, permitidos apenas a quem não tem coluna vertebral, conseguindo com a maior das latas dar o dito por não dito.

Esta semana o desporto obteve mais uma vitória com o anúncio de que os relatórios dos árbitros irão também passar a ser públicos já na próxima época, tendo sido esta mais uma das medidas por que muito se bateu o nosso Presidente, e que vai contribuir para uma maior transparência “matando”, por exemplo, as fugas de informação.

Por tudo isto se vem demonstrando quem é, ou quem são, os incendiários do futebol português, versus aqueles que trabalham seriamente e com medidas concretas para melhorarem esta indústria tão relevante e que tantas paixões move. Os moinhos de vento estão a desaparecer e as medidas estão a ser implementadas. E mais aí virão.

Uma nota final para a viagem que gostaria de não ter feito a Ortana (província de Pisa), a representar o nosso Clube nas cerimónias fúnebres de Marco Ficcini, porque futebol é festa, é vida e não os motivos que lá me levaram. Mais uma família destroçada. Não podemos permitir nunca mais que tragédias destas se repitam, e ninguém pode ficar de fora neste desígnio.

Boa leitura!


http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-05-11/ganhar-o-futuro
Boas pessoal,

Eu tornei-me sócio no inicio do mês passado. É normal receber o jornal em casa? Pensava que teria de subscrever, mas já é o segundo que recebo se não me engano.
Boas pessoal,

Eu tornei-me sócio no inicio do mês passado. É normal receber o jornal em casa? Pensava que teria de subscrever, mas já é o segundo que recebo se não me engano.

Estranho.. Geralmente tens de o subscrever..  :think: Só se é alguma promoção pra novos socios..
Citar
CONTRATAÇÕES DE PICCINI E MATTHEUS EM DESTAQUE NO JORNAL SPORTING
Por Jornal Sporting
18 maio, 2017
NOTÍCIAS
Realce ainda nesta edição para o futebol feminino que carimbou o apuramento para a final da Taça de Portugal e que se pode sagrar campeã nacional este fim-de-semana e para o andebol que vai disputar a Taça Challenge

As contratações do defesa direito Cristiano Piccini e do médio Mattheus Oliveira predominam na manchete do Jornal Sporting desta semana. Nas páginas dois e três do periódico verde e branco, o jornalista Hugo Alegre apresenta as características e algumas curiosidades sobre os mais recentes reforços para a próxima época.

O apuramento das leoas para a final da Taça de Portugal, que se vai realizar no Jamor, também merece chamada de capa. Depois de terem vencido na primeira mão por 2-0 frente ao Estoril, a formação orientada por Nuno Cristóvão repetiu o resultado e garantiu o apuramento para o jogo decisivo. Uma crónica escrita pelo jornalista André Pacheco, com o técnico leonino a fazer ainda a antevisão da partida deste fim-de-semana frente ao Boavista, em que as leoas em caso de vitória sagram-se campeãs nacionais.

Por fim, mas não menos importante, realce para a antevisão da primeira mão da final da Taça Challenge de Andebol, num texto assinado por Pedro Figueiredo.

Não perca. Amanhã nas bancas.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/noticias/2017-05-18/contratacoes-de-piccini-e-mattheus-em-destaque-no-jornal-sporting
Citar

A ESTIRPE DOS CAMPEÕES
Por Jornal Sporting
18 maio, 2017
JORNAL SPORTING
Editorial do Director do Jornal Sporting na edição n.º 3624

Quem o conheceu e com ele privou destaca-lhe a frontalidade, a determinação, a honestidade, simplicidade e a ambição que sempre quis presente no seu grande amor, o Sporting Clube de Portugal. Falamos de Manolo Vidal, uma referência do nosso Clube que deverá ser sempre uma inspiração para todos aqueles que almejam a Glória.

Completam-se cinco anos, na próxima segunda-feira, que Manolo Vidal nos deixou, tinha então 82 anos. Além da dor do seu desaparecimento, ficou a mágoa nos seus entes queridos de não terem visto ser-lhe prestado o derradeiro e merecido acompanhamento, e que lhe era devido, por parte de quem então dirigia o Clube.

Em boa hora o Conselho Directivo decidiu reparar esta triste falha com Manolo Vidal, seus familiares e amigos, promovendo uma singela homenagem a ter lugar no próximo domingo, no Estádio José Alvalade, perante os Sócios e adeptos do Clube do seu coração, pelo que contamos com todos vós.

De ascendência galega, mas já nascido em Lisboa, Manolo Vidal nunca renegou as suas origens. Homem de negócios, discreto, tornou-se conhecido no espaço público por ser do Sporting. Não tanto por ter sido atleta do Clube, nos juniores e seniores, mas, sobretudo, pelo papel relevante que desempenhou enquanto dirigente.

Iniciou-se no dirigismo no nosso Clube bastante jovem, ainda nos anos 50, conhecendo um Clube vencedor e ambicioso, cultura que sempre transportou, transmitiu e exigiu. O futebol foi sempre a sua praia, mas teve papel importante também no nascimento do futsal. Pouco depois da revolução de 1974 entra pela mão de César Nascimento no futebol de formação para, em 1979, passar a integrar o departamento de futebol profissional fazendo parte da estrutura da equipa que veio a sagrar-se Campeã Nacional em 1980.

José Manuel Torcato e Durvalino Neto foram seus inseparáveis compagnons de route. Aurélio Pereira, o “Senhor Formação”, herdou de Manolo Vidal a sua cadeira – e não falamos só em sentido figurado mas também no sentido literal e físico do termo. Como Aurélio Pereira gosta de recordar, Manolo Vidal, quando deixou as funções na formação, fez questão de lhe deixar a cadeira onde ele se sentava e de, pessoalmente, lho dizer e fazer esta passagem de testemunho carregada de simbolismo.

No próximo dia 21 de Junho, completam-se quinze anos que foi inaugurada a Academia Sporting em Alcochete, tendo Manolo Vidal estado também presente na colocação da primeira pedra e participado entusiasticamente na sua inauguração.

Foi também com Manolo Vidal que o nosso Clube ganhou os últimos títulos em futebol nas épocas 1999/2000 e 2001/2002, tendo sido, ele mesmo, o primeiro delegado ao jogo no Estádio José Alvalade que agora lhe vai finalmente agradecer. Depois do mal reparado, que Manolo Vidal nos inspire uma vez mais para trilharmos o caminho da Glória.

Porque falamos em campeões e em exemplos que têm que estar bem presentes no dia-a-dia do nosso Clube como referências a seguir pelo Esforço, Dedicação, Devoção e Glória, fazendo do Sporting “um Clube tão grande como os maiores da Europa”, prestamos aqui o nosso tributo aos Campeões da Taça das Taças de 1964 que esta semana celebraram 53 anos dessa grande conquista alcançada na finalíssima em Antuérpia.

Que a força, a determinação, o crer e o querer sirvam de inspiração e orientem todos aqueles que servem este grande Clube que é o Sporting Clube de Portugal, e que nunca deem nada por adquirido, sentindo sempre que têm de dar mais e melhor.

Boa leitura!

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-05-18/a-estirpe-dos-campeoes