Selecções

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

* Maio 29, 2006, 22:27 pm
O que se passou com esta selecção vai muito mais além do que qualquer jogador possa ou não render pelo menos a meu ver.

Agora, o que é certo é que este Quaresma foi um jogador a anos luz de encantar os adeptos do seu futebol, como habitualmente o faz. Os motivos só ele saberá...
"Somos o que somos, mas somos principalmente o que fazemos, para mudar o que somos!"
Maio 29, 2006, 22:34 pm
n foi o proprio agostinho que disse que se algum jogador ia frustrado pa selecção por n ter sido convocado para o mundial que esse jogador n ia fazer parte dos planos po Europeu?? e agora vem dizer isso?!? :roll:
*** Maio 29, 2006, 22:37 pm
Citação de: "Skafeos"
n foi o proprio agostinho que disse que se algum jogador ia frustrado pa selecção por n ter sido convocado para o mundial que esse jogador n ia fazer parte dos planos po Europeu?? e agora vem dizer isso?!? :roll:


Isso era para os menos conhecidos. Porque para ele os que têm nome sao de certeza titulares, mesmo que estejam coxos.
ATÉ MORRER SPORTING ALLEZ!!!!
*** Maio 29, 2006, 22:41 pm
o homem é mau treinador, é mau comunicador, os pás e os einsteins foram mesmo hilariantes. Só não se demite para não ter de ir para a fila do subsídio de desemprego.

os apoiantes do Embustinho Oliveira podem dizer que ele deu muito às selecções jovens. O que eu sei é que este fulano não seria ninguém se não fossem as selecções.
***** Maio 29, 2006, 22:58 pm
Citação de: "to-mane"
(...) principalmente o seu guarda-redes :twisted:


Desculpa lá, uma entrada daquelas que não ia resultar em nada, tão à moda da escola do porto, merecia que tivessem largado o guarda-redes alemão e que esse partisse a fronha do quaresma.
É de pensar que o Sporting é muito grande, e que são estas coisas que valem muito para um clube. São estas coisas que trazem sportinguismo ao clube. Isto não é quantificável. Isto não são 6%, 7%... Isto é o Sporting! Isso traz coisas muito importantes ao Sporting. Fervor sportinguista, acima de tudo! - João Benedito, 20-06-2010
Maio 29, 2006, 23:30 pm
deviam ter ido os 2 pa rua... e o quaresma nem que venha dizer que n dava pa ver o GR por causa do defesa pk é tanga... dava pa vr mt bem, ele foi la com nitida intenção de acertar no gajo
* Maio 30, 2006, 11:11 am
Citação de: "paraver"
Citação de: "to-mane"
(...) principalmente o seu guarda-redes :twisted:


Desculpa lá, uma entrada daquelas que não ia resultar em nada, tão à moda da escola do porto, merecia que tivessem largado o guarda-redes alemão e que esse partisse a fronha do quaresma.


A entrada é excessiva e já nem é a primeira do género do Quaresma, na minha opinião é para amarelo alaranjado.

Quanto ao resto se achas que sempre que acontecer uma entrada daquelas se deve resolver o caso à batatada é uma opinião com a qual discordo.

Penso que atitudes como as do guarda-redes alemão devem ser severamente punidas, pelo que no fim adorei ver o desespero do rapazola armado em nazi que queria fazer justiça pelas suas mãos :twisted:
Maio 30, 2006, 13:17 pm
ri-me bue foi na altura do golo, o treinador alemão mandou-se po chão :lol:
*** Maio 30, 2006, 13:19 pm
"Não foi falta de sorte! Foi falta de inteligência!". Esta frase, como é óbvio, não foi nem poderia ter sido dita por nenhum português - jogador ou técnico - após qq jogo desta fase final do europeu.

O seu autor, o técnico Dinamarquês, na entrevista após o jogo final do grupo sintetiza assim uma eliminação precoce da equipa que segundo dizem, melhor futebol praticou nesta fase da competição. Apesar disso, e perante as baldas dadas na 2ª parte do jogo com a Ucrânia perderam a possibilidade de seguir em frente.
Uma análise fria, realista e sem desculpas, que não mima quem não merece nem aplaude quem não atinge objectivos.
Bem hajas oh Fleming! por nos poupares à patética frase que hoje faz escola em Portugal do "estamos todos de parabéns".
Jameson Franco: NO RULES, great Scotch!!
***** Maio 30, 2006, 21:03 pm
Mas esse Fleming não cita o einstein pois não? Não diz que a sérvia é feijão com arroz? Não aderiu aos métodos inovadores de permitir chamadas de telemóvel e leitores MP3 em pleno treino?

Diz-lhe tomanas, diz tu ao Juba que espécie de retrógrado é este flemming ao pé do nosso portentoso professor embustinho que tanto aprecias! :D
* Maio 30, 2006, 21:53 pm
Citação de: "Mauras"
Mas esse Fleming não cita o einstein pois não? Não diz que a sérvia é feijão com arroz? Não aderiu aos métodos inovadores de permitir chamadas de telemóvel e leitores MP3 em pleno treino?

Diz-lhe tomanas, diz tu ao Juba que espécie de retrógrado é este flemming ao pé do nosso portentoso professor embustinho que tanto aprecias! :D


Eu não conheço esse Flemming mas aposto que nunca ganhou porra nenhuma e portanto o seu curriculo ao pé do do Prof. Agostinho vale zero e contra factos não há argumentos :twisted:
***** Maio 30, 2006, 23:14 pm
Citação de: "to-mane"

Eu não conheço esse Flemming mas aposto que nunca ganhou porra nenhuma e portanto o seu curriculo ao pé do do Prof. Agostinho vale zero e contra factos não há argumentos :twisted:


MAINADA! :D

E aplicando a mesma teoria afirmo já aqui que por exemplo um Toni é imensamente melhor que um Queiroz ou que um Peseiro e outros que nem um campeonatozito nacional alguma vez venceram ao serviço de grandes clubes! :)

Viva o professor embustinho! Viva Toni!
Viva o feijão com arroz regado a muito tinto!
Viva Portugal! ;)
**** Maio 31, 2006, 01:10 am
Sempre que passo por este tópico e leio as considerações sobre o Agostinho, vejo referências ao seu currículo e historial ao serviço das selecções jovens. Já é tarde e a minha memória já está meio a dormir. Alguém me pode recordar qual é o currículo de sucessos que o homem tem acumulado ao longo do tempo que leva na FPF?
Vítor Damas (1947-2003)

2 Campeonatos Nacionais (69/70 e 73/74)
3 Taças de Portugal (70/71, 72/73 e 73/74)
***** Maio 31, 2006, 02:11 am
Sacrílego!

Estás a colocar em dúvida os feitos do professor embustinho, o homem que introduziu a utlização de telemóvel e leitor mp3 em pleno treino!

Foge para itália embustinho, este país não te merece.
Maio 31, 2006, 03:22 am
Citar
Agostinho Oliveira

Agostinho Oliveira efectuou o seu percurso como jogador de futebol ao serviço do Sporting Clube de Braga, onde actuou durante 15 épocas como defesa central. Durante duas épocas (68/69 e 69/70) também representou a Associação Académica de Coimbra.

Em 1973 terminou a Licenciatura em Filosofia (curriculum Psico-Pedagógico) pela Faculdade de Letras do Porto, mas não rompeu com a sua ligação ao desporto, assumindo o cargo de coordenador e treinador na Direcção Geral dos Desportos de 1974 a 1976. Na época de 83/84 regressou ao clube que o viu nascer para o futebol para assumir o cargo de treinador e coordenador do futebol do Sporting Clube de Braga. Na época de 89/90, o Professor Agostinho Oliveira iniciou um percurso nas várias Selecções Nacionais ao serviço da Federação Portuguesa de Futebol. Assumiu funções desde treinador principal a treinador adjunto, passando por coordenador técnico até Seleccionador Interino da Selecção A.

Trabalhou como treinador e coordenador do futebol jovem nos vários escalões de formação (sete) – desde os “sub-15” aos “sub-21”. Ao serviço das “Selecções Jovens” conseguiu atingir várias vezes o pódio, destacando-se no seu currículo as vitórias como treinador principal – Bi-Campeão da Europa de “Sub-18” em 1994 e 1999 e Bi-Campeão da Europa de “Sub-16” em 1996 e 2000. Como Treinador Adjunto venceu o Campeonato do Mundo de “Sub-20” em 1991 e obteve o 4º lugar nos Jogos Olímpicos de Atlanta.

Após o Campeonato do Mundo 2002, assumiu as funções de Seleccionador Interino assumindo um processo de renovação na Selecção A. No comando da Selecção Nacional obteve duas vitórias e dois empates. Com a contratação do Seleccionador campeão do Mundo, Luiz Felipe Scolari, Agostinho Oliveira assumiu o papel de Treinador Adjunto durante os jogos de preparação e no UEFA EURO 2004 sagrando-se vice-campeão da Europa.

Após o torneio que se realizou no nosso país assumiu o comando da Selecção Nacional de “Sub-21” coordenada pelo Seleccionador Nacional Luiz Felipe Scolari.

Carreira como jogador:
SC Braga (15 épocas)
A. Académica de Coimbra (1968-69 e 69-70)

Carreira como treinador:
Sp. Braga - Treinador principal (1983-89),
Selecção sub-21 - Treinador principal (1999-2001, 2002, 2005),
Selecção "A" - Treinador-adjunto (2003-04)


Fonte: FPF

Acabei de ver agora na SIC o Quaresma a agredir ou pelo menos a tentar agredir 1 adepto depois do jogo Portugal vs Servia (se n me engano)
* Maio 31, 2006, 12:46 pm
Citação de: "Mauras"
Citação de: "to-mane"

Eu não conheço esse Flemming mas aposto que nunca ganhou porra nenhuma e portanto o seu curriculo ao pé do do Prof. Agostinho vale zero e contra factos não há argumentos :twisted:


MAINADA! :D

E aplicando a mesma teoria afirmo já aqui que por exemplo um Toni é imensamente melhor que um Queiroz ou que um Peseiro e outros que nem um campeonatozito nacional alguma vez venceram ao serviço de grandes clubes! :)

Viva o professor embustinho! Viva Toni!
Viva o feijão com arroz regado a muito tinto!
Viva Portugal! ;)


Quer queiramos quer não o verdadeiro barómetro para avaliar a qualidade dos treinadores são os resultados que eles obtém e não estamos a falar de uma vitória ocasional que no caso de Toni foi fruto duma conjuntura altamente favorável em que os factores decisivos tiveram origem em jogadas de bastidores, ou será necessário recordar aqui tudo o que aconteceu nessa temporada? Portanto essa comparação com o Queirós não faz sentido, mesmo que a sua carreira depois de sair da FPF onde foi um verdadeiro marco na viragem do nosso futebol ao nível das selecções, não tenha atingido o sucesso que eu perspectivava, embora nos casos das suas passagens pelo Sporting e Real Madrid ele tenha atenuantes consideráveis.

Em relação ao Prof. Agostinho eu nem dispunha dos dados que o Skafeos aqui deixou, mas tinha a perfeita noção de ao longo de todos estes anos ter assistido invariavelmente a boas prestações das selecções por ele comandadas algumas delas que acabaram com títulos, que por serem quase sistemáticos não podem ser fruto do acaso.

Mas pronto eu já sei que se o sr. Mauras diz que o Professor é um embuste ou que o Inter é um clube da treta, é porque é assim e quem sou eu para contrariá-lo
* Maio 31, 2006, 14:19 pm
Eu nem vejo onde está o GRANDE currículo do Embustinho... ooops, perdão, do Agostinho. :D

Como Treinador Principal e em Selecções "a sério" - sub-21 e por aí adiante porque os sub-18 e sub-16 não contam... é meter metade da equipa do Porto e metade da do Sporting e deixá-los jogar, porque a superioridade técnica faz maravilhas nessas idades - onde estão os tão famosos resultados? Não vejo nada de especial.  :?:
* Maio 31, 2006, 17:58 pm
Não sei quantos anos tens Paracelcus, mas calculo que como a maioria andarás abaixo dos 30, por isso convido-te a perguntares a alguém com mais de 40 como era o futebol juvenil em Portugal antes do Professor Queirós. Quantas fases finais tínhamos atingido  e quantos títulos tínhamos ganho com metade das equipas do FCP e do Sporting.

Também não deixa de ser curioso que se critique o seleccionador pela sua falta de capacidade técnica, táctica ou seja lá o que for até mesmo o bigode, para depois se considerar que nos escalões mais baixos nem é preciso trabalhar é dar-lhes uma bola e pronto já está, até um bigodaça serve para isso, quando está provado que foi precisamente a partir do momento em que se começou a fazer um trabalho a sério nestes escalões que os resultados começaram a aparecer e estes rapazes começaram a aprender a ganhar com os reflexos que hoje se vêem nas selecções principais, onde antes também só chegávamos às fases finais de 20 em 20  anos.

O Rui Costa é um exemplo dos frutos desse trabalho, os lamps nem sabiam que ele existia, pois estava emprestado ao Fafe da 2ªB quando deu nas vistas no Mundial de 91 e assim saltou para a ribalta, senão se calhar hoje nunca ninguém tinha ouvido falar nele, esse é um trabalho dos embustes da FPF dos quais o Prof. Agostinho é o que melhores resultados conseguiu e onde por exemplo o Jesualdo Ferreira também passou alguns anos sem nunca ter acertado uma.

No entanto nada disto me espanta, afinal estamos em Portugal onde o bota abaixou é quase uma religião, principalmente quando alguém mostra serviço, é  logo acusado de ter sorte, padrinhos ou de roubar, o que interessa não é seguirmos os bons exemplos para podermos todos fazer melhor, é mais fácil puxar os outros cá para baixo, e quando surge uma oportunidade como foi o caso, então é uma alegria