Morreu Whitney Houston

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

R.I.P.

Quando enveredam pela droga, destroem-se.
Descanse em paz.
QUERO    UM   SPORTING
CREDÍVEL  -  LIMPO  -  AMBICIOSO
RIP

Mas quem se deixa levar por esse mundo não leva de mim qualquer tipo de pena.
« Última modificação: Fevereiro 13, 2012, 00:36 am por Stunner »
Uma grande artista, mais um ídolo com pés de barro que partiu prematuramente... ainda por cima com a minha idade!
Não consigo ter pena de quem morre por causa da droga...  :inde:

R.I.P.
Fora qualquer ironia, gostava de ser capaz de fazer julgamentos com a rapidez da extraordinária opinião pública do meu país.
A sério, digo isto sem ironia.
Às vezes, julgo que sou o único cidadão do meu país que não sabe falar sobre a crise em que estamos, como se esta não tivesse segredos.
Muitas vezes, acho que sou o único Sportinguista que não conhece a fórmula exa(c)ta de resolver os problemas do meu clube.
É pá, como a minha vida seria diferente se eu conseguisse ter tantas certezas.
Mas não dá, não consigo, e por isso, não me vão levar a mal, digo aqui que tenho pena, muita pena que a Whitney tenha morrido.
E se é como vocês dizem ,que se portou mal, que morreu de overdose, que teve uma vida miserável (desculpem não me lembrar da lista de pecados completa) então ainda tenho mais pena.
Mas isto sou eu, claro, que não a conheci como vós.
Fora qualquer ironia, gostava de ser capaz de fazer julgamentos com a rapidez da extraordinária opinião pública do meu país.
A sério, digo isto sem ironia.
Às vezes, julgo que sou o único cidadão do meu país que não sabe falar sobre a crise em que estamos, como se esta não tivesse segredos.
Muitas vezes, acho que sou o único Sportinguista que não conhece a fórmula exa(c)ta de resolver os problemas do meu clube.
É pá, como a minha vida seria diferente se eu conseguisse ter tantas certezas.

Mas não dá, não consigo, e por isso, não me vão levar a mal, digo aqui que tenho pena, muita pena que a Whitney tenha morrido.
E se é como vocês dizem ,que se portou mal, que morreu de overdose, que teve uma vida miserável (desculpem não me lembrar da lista de pecados completa) então ainda tenho mais pena.
Mas isto sou eu, claro, que não a conheci como vós.
 :arrow:

100% de acordo, mas também não consigo ter pena de quem perde o rumo da sua vida (não digo que seja o que sucedeu neste caso) por culpa própria. Têm surgido vários casos mediáticos destes nos últimos tempos, e muita gente vem com a história dos coitadinhos que eram muito talentosos e se perderam assim, por causa da droga, álcool, etc.

Prefiro guardar a minha compaixão para crianças que nascem com Sida, pais de família que perdem os seus trabalhos e não têm € para meter comida na mesa dos filhos, etc. Quem tem "tudo" e o desperdiça dessa forma merece apenas uma nota de rodapé num qualquer telejornal e uma menção honrosa pela obra deixada cá.

Não quero parecer insensível (que o sou  :shifty: :mrgreen:), mas a forma como isto "vende" nos media irrita bastante. 
1963...Houston
2012...Houstoff 


Rip  :clap:
#EUNAOSOUUMNAGUET
1963...Houston
2012...Houstoff 


Rip  :clap:

Era necessário?
Fora qualquer ironia, gostava de ser capaz de fazer julgamentos com a rapidez da extraordinária opinião pública do meu país.
A sério, digo isto sem ironia.
Às vezes, julgo que sou o único cidadão do meu país que não sabe falar sobre a crise em que estamos, como se esta não tivesse segredos.
Muitas vezes, acho que sou o único Sportinguista que não conhece a fórmula exa(c)ta de resolver os problemas do meu clube.
É pá, como a minha vida seria diferente se eu conseguisse ter tantas certezas.
Mas não dá, não consigo, e por isso, não me vão levar a mal, digo aqui que tenho pena, muita pena que a Whitney tenha morrido.
E se é como vocês dizem ,que se portou mal, que morreu de overdose, que teve uma vida miserável (desculpem não me lembrar da lista de pecados completa) então ainda tenho mais pena.
Mas isto sou eu, claro, que não a conheci como vós.

Da minha parte tenho, e provavelmente com grande pena minha, uma grande insensibilidade nessa temática. A droga atrofia-me o sistema, faz mal, ceifa a vida, lenta ou não e o pessoal continua. Chamo a isso fraco de espírito, sem disciplina, sem motivação, sem vontade. Quem sou eu para fazer juízos de valor e nem deveria, mas faço de acordo com a minha consciência pois estou num espaço público e inserido numa democracia, assim sendo sinto-me livre de o fazer. RIP é o mínimo que posso desejar, passando esta etapa da vida, única ou não, todos temos o direito ao descanso eterno, seja no além ou cá.
Sporting Sempre! 14.244
Não sei se sou só eu mas estou farto de ver a "I will always love you" associada a esta cantora como se fosse dela, mais respeito por quem escreve realmente as músicas (a parte mais difícil de ser artista...).
Ainda por cima a original é bem melhor, mais pessoal e menos show off de voz, como a letra pede.

Anyway, esta pessoa não me dizia nada mas que descanse em paz.


Não sei se sou só eu mas estou farto de ver a "I will always love you" associada a esta cantora como se fosse dela, mais respeito por quem escreve realmente as músicas (a parte mais difícil de ser artista...).
Ainda por cima a original é bem melhor, mais pessoal e menos show off de voz, como a letra pede.

Anyway, esta pessoa não me dizia nada mas que descanse em paz.

Quem, da Dolly Parton? Não te preocupes que a Dolly não se chateia, ;D é que depois da morte todos os lucros obtidos pela distribuição comercial da música da Whitney vão para a Dolly (entre outros, como os produtores, discográficas, etc). É uma sacanice, mas no mundo da música pouco há que não o seja.
Não sei se sou só eu mas estou farto de ver a "I will always love you" associada a esta cantora como se fosse dela, mais respeito por quem escreve realmente as músicas (a parte mais difícil de ser artista...).
Ainda por cima a original é bem melhor, mais pessoal e menos show off de voz, como a letra pede.

Anyway, esta pessoa não me dizia nada mas que descanse em paz.

Quem, da Dolly Parton? Não te preocupes que a Dolly não se chateia, ;D é que depois da morte todos os lucros obtidos pela distribuição comercial da música da Whitney vão para a Dolly (entre outros, como os produtores, discográficas, etc). É uma sacanice, mas no mundo da música pouco há que não o seja.

Se ela se tivesse dedicado a compor originais e não repescasse temas de outros artistas ou contratasse outras pessoas para compor por ela isso já não aconteceria...Mesmo assim não creio que tenha tido uma vida muito dura a partir do momento em que atingiu o sucesso.

É assim o business do meio musical.  :inde:
Não sei se sou só eu mas estou farto de ver a "I will always love you" associada a esta cantora como se fosse dela, mais respeito por quem escreve realmente as músicas (a parte mais difícil de ser artista...).
Ainda por cima a original é bem melhor, mais pessoal e menos show off de voz, como a letra pede.

Anyway, esta pessoa não me dizia nada mas que descanse em paz.

Quem, da Dolly Parton? Não te preocupes que a Dolly não se chateia, ;D é que depois da morte todos os lucros obtidos pela distribuição comercial da música da Whitney vão para a Dolly (entre outros, como os produtores, discográficas, etc). É uma sacanice, mas no mundo da música pouco há que não o seja.

Se ela se tivesse dedicado a compor originais e não repescasse temas de outros artistas ou contratasse outras pessoas para compor por ela isso já não aconteceria...Mesmo assim não creio que tenha tido uma vida muito dura a partir do momento em que atingiu o sucesso.

É assim o business do meio musical.  :inde:

Não deixa de ser uma sacanice. Eu percebo que os direitos de determinada música estejam distribuídos por "n" pessoas responsáveis directa ou indirectamente pelo distribuição e sucesso da mesma, mas após a morte as royalties, etc, deveriam continuar na mesma percentagem para essas pessoas e o quinhão que cabia à Whitney devia passar como legado para a família. Não é isso que sucede, o quinhão dela é dividido pelos outros, segundo percebi num documentário que deu por alturas do falecimento do M Jackson.
Não deixa de ser uma sacanice. Eu percebo que os direitos de determinada música estejam distribuídos por "n" pessoas responsáveis directa ou indirectamente pelo distribuição e sucesso da mesma, mas após a morte as royalties, etc, deveriam continuar na mesma percentagem para essas pessoas e o quinhão que cabia à Whitney devia passar como legado para a família. Não é isso que sucede, o quinhão dela é dividido pelos outros, segundo percebi num documentário que deu por alturas do falecimento do M Jackson.

Tinha ideia de que era isso que sucedia, a % que pertence ao artista ficava sempre para o seus herdeiros, mas já se sabe os managers e agentes também têm de comer (e não é pouco).