Manifestação Nacional de 11 de Fevereiro

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Tópico dedicado à manifestação organizada para este sábado, 11 de Fevereiro 2012.



Vamos dizer não:

- Ao despedimento por inadaptação sem modificação do posto de trabalho, decidido a bel-prazer do patronato;
- À redução do valor das indemnizações para todos os trabalhadores;
- À tentativa de destruição da contratação colectiva e a sua substituição por contratos individuais de trabalho
- Ao trabalho gratuito com a redução dos dias de férias e feriados e à gestão, pelo patronato, das férias dos trabalhadores para impor as pontes, de acordo com os seus interesses;
- Aos bancos de horas para pôr os trabalhadores a trabalhar mais e receber menos;
- A redução em 50% do valor do trabalho complementar e a eliminação do descanso suplementar;
- A fragilização da protecção social com a redução do valor do subsídio de desemprego.


Estas medidas alargam, ainda mais, o fosso entre pobres e ricos.
Os lucros líquidos das 20 empresas cotadas em bolsa entre os princípios de 2009 e meados de 2011 atingem os 20.628 milhões de Euros.
A saída do caos económico e financeiro passa pelo crescimento e criação de emprego e pela valorização do trabalho. Mais produção e respeito por quem trabalha.

E o custo de vida não pára de aumentar:
- Taxas moderadoras podem ir até aos 50 euros;
- Consultas hospitalares a 10 euros e dos centros de saúde a 5 euros;
- Alimentação com IVA de 23%;
- Electricidade com aumentos de mais de 25% no espaço de um ano;
- Telecomunicações com aumentos previstos de 3%;
- Custo dos combustíveis com aumentos incomportáveis;
- Aumento das rendas, facilitação dos despejos e aumento do IMI.
- Aumento do gás e dos transportes

http://www.cgtp.pt/images/stories/imagens/2012/01/Restauradores.pdf
« Última modificação: Fevereiro 08, 2012, 13:58 pm por Paracelsus »

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul

Pelo emprego com direitos, contra o desemprego e a precariedade.
Pelo aumento dos salários e das pensões.
Pelo aumento do Salário Mínimo Nacional.
Por mais e melhores serviços públicos.
Pela defesa e melhoria das funções sociais do Estado.
Pela defesa da democracia, das liberdades. Por um Portugal desenvolvido e soberano.

http://www.cgtp.pt/images/stories/imagens/2012/01/Restauradores.pdf

vamos todos mostrar que piegas é o caraças!

Numa altura em que estamos em contenção, com um défice brutal, como querem fazer face ao aumento da despesa? Medidas? Isso de mais rigor orçamental e controlo da despesa por partes dos políticos é uma gota no Oceano. A minha crítica não é negativa, eu vejo o poder do empregado enfraquecer, mais desprotegido, de flexisegurança só a flexi está implementada, mas... e o resto? É que só vejo aí medidas para aumentar o custo com o pessoal.
Numa altura em que estamos em contenção, com um défice brutal, como querem fazer face ao aumento da despesa? Medidas? Isso de mais rigor orçamental e controlo da despesa por partes dos políticos é uma gota no Oceano. A minha crítica não é negativa, eu vejo o poder do empregado enfraquecer, mais desprotegido, de flexisegurança só a flexi está implementada, mas... e o resto? É que só vejo aí medidas para aumentar o custo com o pessoal.

Que custo com pessoal? Somos quem ganha menos, os nossos gestores ganham mais que a média europeia, e ainda há essas afirmações...

E a solução é ficar quieto, mansos, calados?!!!

É tempo de lutar, de agir. E não me venham com a conversa que os gregos são uns malandros...
É de pensar que o Sporting é muito grande, e que são estas coisas que valem muito para um clube. São estas coisas que trazem sportinguismo ao clube. Isto não é quantificável. Isto não são 6%, 7%... Isto é o Sporting! Isso traz coisas muito importantes ao Sporting. Fervor sportinguista, acima de tudo! - João Benedito, 20-06-2010
Essa dos "custos do pessoal" é um mito.
Nas empresas exportadoras, o peso médio do factor trabalho é de cerca de 15.5% isto significa que se as nossas empresas exportadoras conseguissem impor aos seus trabalhadores cortes salariais de 30%, como advoga a direita, o impacto desse corte na descida dos preços das exportações seria, apenas e em média, de 4,7%  valor inferior à oscilação anual que se verificou, em 2010, em relação ao dólar, e muito menos significativo do que os custos energéticos suportados pelas empresas!
portanto os "custos do pessoal" não são o único factor a ter em conta e muito menos o mais importante para a competitividade das empresas :great:

além do mais medicas como o aumento do tempo de trabalho, a redução de salários e medidas que levem aumento do "custo de vida"  só vão criar mais desemprego, são medidas recessivas e só ajudam a cavar uma cova maior!


Estes chulos vão ter de aprender que não adamos a dormir!
« Última modificação: Fevereiro 08, 2012, 00:09 am por LISBON1906 »

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Infelizmente vou estar ocupado o dia inteiro!  :inde:
A trabalhar, ou, a pelo menos permitir que os outros possam ir trabalhar, estavam a fazer mais pelo Pais. 
Essa dos "custos do pessoal" é um mito.
Nas empresas exportadoras, o peso médio do factor trabalho é de cerca de 15.5% isto significa que se as nossas empresas exportadoras conseguissem impor aos seus trabalhadores cortes salariais de 30%, como advoga a direita, o impacto desse corte na descida dos preços das exportações seria, apenas e em média, de 4,7%  valor inferior à oscilação anual que se verificou, em 2010, em relação ao dólar, e muito menos significativo do que os custos energéticos suportados pelas empresas!
portanto os "custos do pessoal" não são o único factor a ter em conta e muito menos o mais importante para a competitividade das empresas :great:

além do mais medicas como o aumento do tempo de trabalho, a redução de salários e medidas que levem aumento do "custo de vida"  só vão criar mais desemprego, são medidas recessivas e só ajudam a cavar uma cova maior!


Estes chulos vão ter de aprender que não adamos a dormir!

 :great:
A trabalhar, ou, a pelo menos permitir que os outros possam ir trabalhar, estavam a fazer mais pelo Pais. 

Claro!

Eles cortam-me no subsidio e ele continuam a ter. Fiquemos calados
Eles cortam-me o passe e eles continuam a ter subsidio e transporte. Fiquemos Calados
Eles cortam-me no subsidio de horario incomodo e eles continuam a ter casa paga se foram de fora de lisboa. Fiquemos caldo
Eles cortam-me a ponto no carnaval e a assembleia fecha. Fiquemos Calado

 :clap: :clap: :clap:

E a solução é ficar quieto, mansos, calados?!!!

É tempo de lutar, de agir. E não me venham com a conversa que os gregos são uns malandros...


Os gregos têm uma economia marginal que cresce já há alguns anos, o estado assumiu um peso brutal, face à riqueza produzida.
Uma pessoa conhecida que foi a Atenas, contou-me inclusive que, o ano passado com a banca-rota já no horizonte, existiam pequenos jardins públicos, na cidade, com 10 e mais trabalhadores, só para aquilo e que passavam o dia encostados à espera que acabasse o dia.
Eu se fosse contribuinte alemão, não admitia, que o tributo do meu trabalho, fosse directamente para sustentar esse tipo de situações, muito menos para tapar os buracos de uma população que se dedica a protestar, ao mesmo tempo que foge aos impostos sempre que pode, enquanto o pais afunda. 
Agora tudo se queixa, mas há uns anos andava tudo a bater palmas aos cavacos, guterres e soares desta vida, que demagogicamente e sem consulta, nos enfiaram a cee/ue pela garganta abaixo, o euro, políticas sociais e desregulamentação bancária, enquanto acabavam com a indústria transformadora, pesca e agricultura, dando a entender que isso eram tudo coisas retrógadas, do tempo do salazar. Desbaratam subsídios a rodos, provenientes dos que produzem a sério, enquanto em Portugal se criava a utopia que o turismo aliado à terceriarização da economia era o futuro. São comidos de cebolada pela frança e alemanha, com a pac e nova pac e só meia dúzia de pessoas num país inteiro deu por isso, o resto queria era saber de clubismos partidários, de referendos mal-amanhados e ainda se davam ao luxo de ter sonhos húmidos com "as oportunidades" criadas pelo 25 abril.   
Depois elegem um sócrates duas vezes, conseguem ter dois partidos de extrema-esquerda num parlamento que é uma autêntica "fábrica de sonhos para inglês ver", um que defende a coreia do norte e outro que até pisca o olho à eta.
Depois, claro que a festa acaba e tudo já acha correcto manifestar-se, fingindo não ser parte do problema, olhando a democracia, que tantas alegrias lhe deu com desdém, como se esta não fosse um resultado daquilo com que tanto sonharam e daquilo que as tão lúcidas e importantes maiorias desse sistema escolheram durante 30 anos.   
Não esquecer que os alemães não sabem viver em comunidade... ;)


"O ser humano será o único animal que procura voluntariamente a servidão para se furtar ao dom que o distingue da restante criação: a inteligência." (Miguel Castelo Branco)
Os gregos têm uma economia marginal que cresce já há alguns anos, o estado assumiu um peso brutal, face à riqueza produzida.

O mesmo em Portugal.

Eu se fosse contribuinte alemão, não admitia, que o tributo do meu trabalho, fosse directamente para sustentar esse tipo de situações, muito menos para tapar os buracos de uma população que se dedica a protestar, ao mesmo tempo que foge aos impostos sempre que pode, enquanto o pais afunda. 
 com que tanto sonharam e daquilo que as tão lúcidas e importantes maiorias desse sistema escolheram durante 30 anos.

A autoridade moral acaba da Alemanha acaba quando ainda tem dividas com outros países. No caso com a Grécia.

Agora tudo se queixa, mas há uns anos andava tudo a bater palmas aos cavacos, guterres e soares desta vida, que demagogicamente e sem consulta, nos enfiaram a cee/ue pela garganta abaixo, o euro, políticas sociais e desregulamentação bancária, enquanto acabavam com a indústria transformadora, pesca e agricultura, dando a entender que isso eram tudo coisas retrógadas, do tempo do salazar. Desbaratam subsídios a rodos, provenientes dos que produzem a sério, enquanto em Portugal se criava a utopia que o turismo aliado à terceriarização da economia era o futuro. São comidos de cebolada pela frança e alemanha, com a pac e nova pac e só meia dúzia de pessoas num país inteiro deu por isso, o resto queria era saber de clubismos partidários, de referendos mal-amanhados e ainda se davam ao luxo de ter sonhos húmidos com "as oportunidades" criadas pelo 25 abril.

Tens razão em parte, agora na televisão, nos jornais e restante comunicação social já se vê e ouve a queixar contra o que aconteceu em Portugal, mas essa luta contra estas medidas já se faz há vários anos, provavelmente não tinham era poder para aparecer na tv e nos jornais, se calhar eram muito "extremistas" e não convinha esta conversa na altura. E quem aparece agora a queixar-se, era quem antes estava do lado deles, dos Cavacos e Soaristas.

Depois elegem um sócrates duas vezes, conseguem ter dois partidos de extrema-esquerda num parlamento que é uma autêntica "fábrica de sonhos para inglês ver", um que defende a coreia do norte e outro que até pisca o olho à eta.
Depois, claro que a festa acaba e tudo já acha correcto manifestar-se, fingindo não ser parte do problema, olhando a democracia, que tantas alegrias lhe deu com desdém, como se esta não fosse um resultado daquilo com que tanto sonharam e daquilo que as tão lúcidas e importantes maiorias desse sistema escolheram durante 30 anos.   

Nunca votei Sócrates, nem Passos Coelho, nem Cavaco, nem nada dessa corja. Era só o que faltava agora ter culpa no estado em que se encontra o nosso país.

Ri-me com os 2 partidos de extrema-esquerda no parlamento.




Sobre esta manifestação tem todo o meu apoio, a escravidão é o nosso futuro!

Bem-vindos de volta ao século 15.
Em Portugal, mesmo nos tempos da Idade Média, eras capaz de em certos aspectos, teres mais direitos e liberdades do que agora... ;)

O problema é que em Portugal, só quando tiveres um ambiente de negócios realmente liberalizado e competitivo, com o Estado de fora, limitando-se apenas a arbitrar, a fiscalizar e a regulamentar, deixando os restantes agentes do mercado concorrer livremente entre si, mas com regras, não selvaticamente como agora... é que talvez os patrões deixem de ter as desculpas do costume...

Não tenham dúvidas, que mesmo que o código do trabalho em Portugal seja o mais liberal e livre do mundo, os nossos patrões vão continuar a desculpar-se... Se lhes baixares os impostos directos e indirectos e os custos de contexto também (excepto os da energia), aí deixam de ter desculpas...

É que quando a Justiça regressar a Portugal, leia-se, voltar a funcionar a tempo e horas, dando-se ao respeito e fazendo-se respeitar, com procedimentos simplificados, o que implica menos legislação por dá cá aquela palha, logo mais estabilidade legislativa, o mesmo a nível fiscal, com o Estado a deixar de ser parte interessada em tudo o que seja negócio, deixando portanto de criar dificuldades para depois vender facilidades (uma espécie de rent-seeking/"corrupção de estado"), então pode ser que a coisa vá para a frente...


Mas tal não vai acontecer com este actual regime, que tem de acabar e dar lugar a outro... Infelizmente, tal não vai acontecer, a menos que seja do interesse dos irmãos de avental e das opus deis desta vida...


"O ser humano será o único animal que procura voluntariamente a servidão para se furtar ao dom que o distingue da restante criação: a inteligência." (Miguel Castelo Branco)
A trabalhar, ou, a pelo menos permitir que os outros possam ir trabalhar, estavam a fazer mais pelo Pais. 

E em que é que esta manifestação impede alguém de ir trabalhar?
"Alianças só na mão esquerda da minha mulher"
Apoio completamente e estarei presente :great: ( até às 6 e meia no máximo, que aí vou ter que me meter no café mais próximo que tenha sporttv :lol: )

Este (des)governo só tem efectuado medidas de austeridade duríssimas aos mesmos de sempre, tem destrúido ou cortado substancialmente muitos serviços públicos, e na verdade não vemos melhorias, muito pelo contrário. O défice foi "ajustado", o desemprego aumenta, o dinheiro nos nossos bolsos diminui de mês para mês, e assim vamos nós. E também é tempo de apurar, prender, e multar todos os responsáveis que roubaram o dinheiro público, os contratos a compadres que lesaram o Estado, os desvios de fundos, fuga de impostos, etc. Esses é que foram os responsáveis pela situação em que se encontra o país, e esses é que deveriam pagar a crise que nos encontramos.
Viva o Sporting
Depois elegem um sócrates duas vezes, conseguem ter dois partidos de extrema-esquerda num parlamento que é uma autêntica "fábrica de sonhos para inglês ver", um que defende a coreia do norte e outro que até pisca o olho à eta.
Depois, claro que a festa acaba e tudo já acha correcto manifestar-se, fingindo não ser parte do problema, olhando a democracia, que tantas alegrias lhe deu com desdém, como se esta não fosse um resultado daquilo com que tanto sonharam e daquilo que as tão lúcidas e importantes maiorias desse sistema escolheram durante 30 anos.   
"extrema esquerda"  :rotfl:
mas já pegaste nos programas dos dois partidos? :inde:
quem avisou das consequências do que se fazia no tempo do cavaco, Guterres etc?
enquanto se pagava para abaterem oliveiras, destruir frota pesqueira, se privatizavam empresas estratégicas e lucrativas para caírem nas mãos de uma meia dúzia de amigos dizia-se da esquerda que estavam ultrapassados, eram dinossauros,o socialismo era uma ideologia "demodé", não eram modernos o suficiente. agora diz-se é que são coreanos ou da eta para meter medo e falam de tudo menos do que defendem realmente esses partidos para Portugal!

Convém que o pessoal veja de que lado está cada partido mas esta manif não é do partido A, B ou C é de todos os que são contra este roubo! :great:



EDIT
Para algum pessoal greves e manifs só ao domingo e depois da missa! ah e de preferência dentro de um contentor...que é para não atrapalhar. :wall:

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
sorry pelo double post ^^


The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Mais uma... who cares?

Não marcarei presença, como nunca fiz, nem farei. Manifestações destas não servem para nada, muito menos quando são completamente politizadas.

Ainda por cima o Sporting joga às 18h30m, isto sim, realmente importante! Durante a tarde estarei em "estágio".
Sporting Sempre! 14.244
A trabalhar, ou, a pelo menos permitir que os outros possam ir trabalhar, estavam a fazer mais pelo Pais. 

Va la que num certo 25 de Abril as pessoas nao decidiram o mesmo...
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.