Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Dezembro 18, 2014, 04:09

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Sócios, Adeptos e Património (Moderadores: Angel Lion, wild_oscar, Stunner, 138, Leão88, sotnas) Tópico:

Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho!

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: « anterior 1 [2] 3 seguinte » Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! (Lida 3373 vezes)

Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #20 em: Fevereiro 03, 2012, 12:57 »



*
Veterano

Condecorações:Melhor Avatar 2010Humorista 2009Humorista 2008


Mensagens: 10704
Idade: 37
Localidade: Alfena
Masculino


Se mal conseguimos 100 mil adeptos a pagarem 12 € de quotas mensais , quando mais 1 milhão a dar 100€ para "salvar" o clube.

A solução não me parece que passe por aí.

Nas últimas eleições, sócios com capacidade de votar, éramos pouco mais que 25.000...

Em relação à ideia, entendo o romantismo que a baseia, mas não creio (muito menos no clima económico que nos absorve) que seja o caminho.

Sim, eu fiz uma estimativa por cima considerando que quase todos os sócios pagavam quotas de 12€, quando sabemos que há muitos que são infantis ou juvenis, correspondentes, outros têm as quotas em atraso, etc.
Mas mesmo com a consideração optimista, quis mostrar o quanto a ideia teria dificuldade em ser viável.
Registado

#&%@-$€!!!


Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #21 em: Fevereiro 03, 2012, 13:08 »



*
Júnior

Mensagens: 4925


Não acho a ideia nada estapafurdia! Acho que em termos económicos os adeptos do Sporting, não podem ser considerados adeptos "normais". Claro que o clube se tem democratizado, mas em termos de poder médio de compra somos superiores aos outros.
Agora se considero viável, na actual conjuntura? Não e não é pela crise do país. É porque é atirar água a um poço!

Agora que este é um "jogo" que podia ser jogado a nosso favor não duvido. Era uma forma de quebrar os de sempre, pois sendo "dono" é diferente, de ser "sócio". Eles querem "vender", basta que nós que nos achamos "donos" o passemos a ser efectivamente!

Outra questão que tenho é a seguinte, em caso de venda do clube, como ficaria a repartição das quotas dos sócios?! A soma das quotas não representa um valor muito superior, à da venda pura, que só faz encaixe uma vez?!

Repito como comecei, não acho a ideia estapafurdia. Acho que é preciso amadurece-la!
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #22 em: Fevereiro 03, 2012, 13:15 »



*
Juvenil

Mensagens: 1891
Idade: 39
Localidade: Lisboa


acho que já com a minha ajuda não se podem queixar, eu é que me queixo com a má gestão que fazem aos meus 300€ anuais.
Registado

sócio desde 1978
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #23 em: Fevereiro 03, 2012, 13:44 »



*
Iniciado

Mensagens: 792
Idade: 35
Masculino


Querem ajudar? Encham o estádio todas as semanas.
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #24 em: Fevereiro 03, 2012, 13:49 »



*
Juvenil

Mensagens: 1078


Não acho a ideia nada estapafurdia! Acho que em termos económicos os adeptos do Sporting, não podem ser considerados adeptos "normais". Claro que o clube se tem democratizado, mas em termos de poder médio de compra somos superiores aos outros.
Agora se considero viável, na actual conjuntura? Não e não é pela crise do país. É porque é atirar água a um poço!

Agora que este é um "jogo" que podia ser jogado a nosso favor não duvido. Era uma forma de quebrar os de sempre, pois sendo "dono" é diferente, de ser "sócio". Eles querem "vender", basta que nós que nos achamos "donos" o passemos a ser efectivamente!
 Seta Seta

Outra questão que tenho é a seguinte, em caso de venda do clube, como ficaria a repartição das quotas dos sócios?! A soma das quotas não representa um valor muito superior, à da venda pura, que só faz encaixe uma vez?!

Repito como comecei, não acho a ideia estapafurdia. Acho que é preciso amadurece-la!


Obrigado! É isso mesmo! Explicaste melhor a minha ideia em duas linhas do que eu em vários posts  Tongue
E essa teoria reforça a tese de que Godinho Lopes estava muito errado quando disse que o clube tinha acabado se ele não entrasse e Bruno de Carvalho com alguma razão quando disse que até poderia estar melhor. Enquanto o SPORTING CP tiver muitos adeptos esta teoria mantém-se. O que me preocupa é a geração que vem aí...
« Última modificação: Fevereiro 03, 2012, 13:56 por cesarium » Registado

SPORTING, O CLUBE DE PORTUGAL !!!
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #25 em: Fevereiro 05, 2012, 20:11 »



*
Juvenil

Mensagens: 1570
Localidade: Porto


Esta ideia do César pode parecer completamente disparatada, mas em minha opinião não o é.

Mais do que procurar um investidor estrangeiro, uma direcção do Sporting inteligente há muito se deveria ter virado para o seu grande investidor: os sócios. Os sócios são o Sporting. Os sócios e adeptos do Sporting têm no seu conjunto um potencial gigantesco, tão grande como um investidor externo ou até maior. Vou concretizar.

O primeiro grande entrave à participação em massa dos sócios na vida do clube é a desconfiança. Eu dou o meu exemplo: não sou sócio. E não o sou porque me recuso a dar dinheiro que não sei para onde vai. Quando vivi em Lisboa (cerca de meio ano) vi os jogos quase todos do Sporting em casa, pagando cerca de 20 euros por jogo. No global, diria que dei ao clube cerca de 250 euros, que dei com todo o gosto, porque paguei algo de concretizável: o jogo x, y ou z. Agora essa coisa de dar dinheiro por dar, eu pessoalmente, não consigo, principalmente para uma direcção na qual não acredito, mas tiro o chapéu a quem o faz.

Extrapolando a minha situação para a dívida (e não para a SAD), com um direcção credível eu não teria nenhum problema em participar no pagamento de uma parcela dívida desde que esse dinheiro fosse EXCLUSIVAMENTE USADO NO PAGAMENTO DA DÍVIDA, apresentando o clube relatórios, idealmente mensais, de quanto a dívida foi reduzida naquele mês. Obviamente que isso teria como obrigatório uma mudança de direcção e da forma como o clube é gerido.

Concretizando a minha afirmação:
-Aumentar ligeiramente o valor da cota sendo que esse aumento seria usado exclusivamente para o pagamento da dívida. Vamos supor 1 euro mensal. Vamos supor 40000 sócios pagantes. Logo, 480000 euros, ano. Agora vou assumir que em vez de 1 euro, a cota sobe 2 euros, logo 960000 euros.

- Uma ideia adicional seria aumentar 1.5 euro ao preço de cada bilhete (ou cada jogo contido na box), sendo que esse euro reverte obrigatoriamente para o pagamento da dívida. Assumindo 20 jogos em casa e 25000 espectadores por jogo, seriam 750000 euros anuais.

- Todos os produtos da loja verde seriam igualmente acrescidos de 5euros, que reverte na totalidade para o pagamento da dívida (valor provavelmente residual, vou assumir 2000 produtos vendidos mensalmente, logo 120000 euros anuais)

- Todos os assalariados do Sporting deveriam igualmente contribuir para a sustentabilidade do clube. Proponho que 2% de cada ordenado revertesse automaticamente para o pagamento da dívida do clube. Para 15000000 de euros de salários anuais (não sei o valor), seriam 300000 euros anuais. Não é muito mas não atrapalha. Obviamente que teria de ser com a concordância do empregado...

- Criar uma conta aberta, publicitada no clube, para a qual poderia contribuir, com qualquer montante, qualquer Sportinguista. O seu valor seria comunicado mensalmente. Vou assumir 10000 euros mensais, 120000 anuais. Aqui admito que é complicado saber como seria a adesão.

- Por fim, toda a jóia de inscrição de novos sócios deveria reverter na totalidade para o pagamento da dívida.  30 euros de inscrição, vou assumir 5000 novos sócios por ano, 150000 euros.

Juntando cada migalha:
2400000 euros anuais. Não paga obviamente a dívida. Mas com toda a certeza não atrapalha.

Se o Sporting entrar numa fase positiva, penso que tem condições para dobrar este valor e aproximar-se dos 5000000 de euros anuais. Penso que é um valor que liberta, e muito, a carga de dívida que se abate sobre o clube.
Registado

Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #26 em: Fevereiro 05, 2012, 20:23 »



*
Veterano

Condecorações:Melhor Avatar 2010Humorista 2009Humorista 2008


Mensagens: 10704
Idade: 37
Localidade: Alfena
Masculino


Creio que não é possível comprar o clube pois este pertence aos associados. O que se pode comprar são acções da SAD, que é quem faz a gestão do futebol.

Mesmo que não existam acções suficientes no mercado que permitam algum peso nas decisões, o simples aumento da procura já serviria para inflacionar ligeiramente o seu valor. E quem sabe se pouco a pouco os sócios não se tornariam nos accionistas principais da SAD, voltando assim a ter peso nas decisões no clube.
Registado

#&%@-$€!!!
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #27 em: Fevereiro 05, 2012, 21:11 »


CdS - Amado Amoroso


*

Mensagens: 3679
Idade: 19
Localidade: viseu
Masculino


Esta ideia do César pode parecer completamente disparatada, mas em minha opinião não o é.

Mais do que procurar um investidor estrangeiro, uma direcção do Sporting inteligente há muito se deveria ter virado para o seu grande investidor: os sócios. Os sócios são o Sporting. Os sócios e adeptos do Sporting têm no seu conjunto um potencial gigantesco, tão grande como um investidor externo ou até maior. Vou concretizar.

O primeiro grande entrave à participação em massa dos sócios na vida do clube é a desconfiança. Eu dou o meu exemplo: não sou sócio. E não o sou porque me recuso a dar dinheiro que não sei para onde vai. Quando vivi em Lisboa (cerca de meio ano) vi os jogos quase todos do Sporting em casa, pagando cerca de 20 euros por jogo. No global, diria que dei ao clube cerca de 250 euros, que dei com todo o gosto, porque paguei algo de concretizável: o jogo x, y ou z. Agora essa coisa de dar dinheiro por dar, eu pessoalmente, não consigo, principalmente para uma direcção na qual não acredito, mas tiro o chapéu a quem o faz.

Extrapolando a minha situação para a dívida (e não para a SAD), com um direcção credível eu não teria nenhum problema em participar no pagamento de uma parcela dívida desde que esse dinheiro fosse EXCLUSIVAMENTE USADO NO PAGAMENTO DA DÍVIDA, apresentando o clube relatórios, idealmente mensais, de quanto a dívida foi reduzida naquele mês. Obviamente que isso teria como obrigatório uma mudança de direcção e da forma como o clube é gerido.

Concretizando a minha afirmação:
-Aumentar ligeiramente o valor da cota sendo que esse aumento seria usado exclusivamente para o pagamento da dívida. Vamos supor 1 euro mensal. Vamos supor 40000 sócios pagantes. Logo, 480000 euros, ano. Agora vou assumir que em vez de 1 euro, a cota sobe 2 euros, logo 960000 euros.

- Uma ideia adicional seria aumentar 1.5 euro ao preço de cada bilhete (ou cada jogo contido na box), sendo que esse euro reverte obrigatoriamente para o pagamento da dívida. Assumindo 20 jogos em casa e 25000 espectadores por jogo, seriam 750000 euros anuais.

- Todos os produtos da loja verde seriam igualmente acrescidos de 5euros, que reverte na totalidade para o pagamento da dívida (valor provavelmente residual, vou assumir 2000 produtos vendidos mensalmente, logo 120000 euros anuais)

- Todos os assalariados do Sporting deveriam igualmente contribuir para a sustentabilidade do clube. Proponho que 2% de cada ordenado revertesse automaticamente para o pagamento da dívida do clube. Para 15000000 de euros de salários anuais (não sei o valor), seriam 300000 euros anuais. Não é muito mas não atrapalha. Obviamente que teria de ser com a concordância do empregado...

- Criar uma conta aberta, publicitada no clube, para a qual poderia contribuir, com qualquer montante, qualquer Sportinguista. O seu valor seria comunicado mensalmente. Vou assumir 10000 euros mensais, 120000 anuais. Aqui admito que é complicado saber como seria a adesão.

- Por fim, toda a jóia de inscrição de novos sócios deveria reverter na totalidade para o pagamento da dívida.  30 euros de inscrição, vou assumir 5000 novos sócios por ano, 150000 euros.

Juntando cada migalha:
2400000 euros anuais. Não paga obviamente a dívida. Mas com toda a certeza não atrapalha.

Se o Sporting entrar numa fase positiva, penso que tem condições para dobrar este valor e aproximar-se dos 5000000 de euros anuais. Penso que é um valor que liberta, e muito, a carga de dívida que se abate sobre o clube.


 Seta

Certamente que ajudaria.

E não me importa que fosse com esta direcção, mas desde que mostrassem os tais relatórios mensais em como foi para a dívida.
Registado

«O Sporting não é um meio para chegar a outro lado, nunca quis sair.É altura de ensinar os jovens da academia que o Sporting é o topo»
Rui Pedro dos Santos Patrício
Re: Re: Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #28 em: Fevereiro 05, 2012, 21:15 »



*
Novato

Mensagens: 383


Esta ideia do César pode parecer completamente disparatada, mas em minha opinião não o é.

Mais do que procurar um investidor estrangeiro, uma direcção do Sporting inteligente há muito se deveria ter virado para o seu grande investidor: os sócios. Os sócios são o Sporting. Os sócios e adeptos do Sporting têm no seu conjunto um potencial gigantesco, tão grande como um investidor externo ou até maior. Vou concretizar.

O primeiro grande entrave à participação em massa dos sócios na vida do clube é a desconfiança. Eu dou o meu exemplo: não sou sócio. E não o sou porque me recuso a dar dinheiro que não sei para onde vai. Quando vivi em Lisboa (cerca de meio ano) vi os jogos quase todos do Sporting em casa, pagando cerca de 20 euros por jogo. No global, diria que dei ao clube cerca de 250 euros, que dei com todo o gosto, porque paguei algo de concretizável: o jogo x, y ou z. Agora essa coisa de dar dinheiro por dar, eu pessoalmente, não consigo, principalmente para uma direcção na qual não acredito, mas tiro o chapéu a quem o faz.

Extrapolando a minha situação para a dívida (e não para a SAD), com um direcção credível eu não teria nenhum problema em participar no pagamento de uma parcela dívida desde que esse dinheiro fosse EXCLUSIVAMENTE USADO NO PAGAMENTO DA DÍVIDA, apresentando o clube relatórios, idealmente mensais, de quanto a dívida foi reduzida naquele mês. Obviamente que isso teria como obrigatório uma mudança de direcção e da forma como o clube é gerido.

Concretizando a minha afirmação:
-Aumentar ligeiramente o valor da cota sendo que esse aumento seria usado exclusivamente para o pagamento da dívida. Vamos supor 1 euro mensal. Vamos supor 40000 sócios pagantes. Logo, 480000 euros, ano. Agora vou assumir que em vez de 1 euro, a cota sobe 2 euros, logo 960000 euros.

- Uma ideia adicional seria aumentar 1.5 euro ao preço de cada bilhete (ou cada jogo contido na box), sendo que esse euro reverte obrigatoriamente para o pagamento da dívida. Assumindo 20 jogos em casa e 25000 espectadores por jogo, seriam 750000 euros anuais.

- Todos os produtos da loja verde seriam igualmente acrescidos de 5euros, que reverte na totalidade para o pagamento da dívida (valor provavelmente residual, vou assumir 2000 produtos vendidos mensalmente, logo 120000 euros anuais)

- Todos os assalariados do Sporting deveriam igualmente contribuir para a sustentabilidade do clube. Proponho que 2% de cada ordenado revertesse automaticamente para o pagamento da dívida do clube. Para 15000000 de euros de salários anuais (não sei o valor), seriam 300000 euros anuais. Não é muito mas não atrapalha. Obviamente que teria de ser com a concordância do empregado...

- Criar uma conta aberta, publicitada no clube, para a qual poderia contribuir, com qualquer montante, qualquer Sportinguista. O seu valor seria comunicado mensalmente. Vou assumir 10000 euros mensais, 120000 anuais. Aqui admito que é complicado saber como seria a adesão.

- Por fim, toda a jóia de inscrição de novos sócios deveria reverter na totalidade para o pagamento da dívida.  30 euros de inscrição, vou assumir 5000 novos sócios por ano, 150000 euros.

Juntando cada migalha:
2400000 euros anuais. Não paga obviamente a dívida. Mas com toda a certeza não atrapalha.

Se o Sporting entrar numa fase positiva, penso que tem condições para dobrar este valor e aproximar-se dos 5000000 de euros anuais. Penso que é um valor que liberta, e muito, a carga de dívida que se abate sobre o clube.

Gosto e era uma forma de todos contribuirem e terem noção que estão a ajudar. Tinha era de ser um processo transparente com relatórios periódicos dos resultados.

Parabéns pelo post


Sent from my GT-I9100 using Tapatalk
Registado
Re: Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #29 em: Fevereiro 05, 2012, 21:20 »



*
Novato

Mensagens: 383


Ahh e todos os produtos e bilhetes tinham de estar com o preço de forma aos adeptos saberem quanto estão a contribuir. Tipo :

Bilhete para o jogo x:  20 euros + 1.5 euro
Cachecol Sporting : 5 euros + 1.5 euro

Sent from my GT-I9100 using Tapatalk
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #30 em: Fevereiro 06, 2012, 11:05 »


ex-Nuwanda1


*
Juvenil

Mensagens: 1085
Idade: 37
Localidade: Vila Nova de Anços
Masculino


Muito bom post joaogvaz, claro que para isso era necessário a concordância dos assalariados do Sporting, não nos podemos esquecer que nem todos ganham como os jogadores.
mas temos hipotses de receitas, o DD ficar sem  prémios, a administração inclusive.
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #31 em: Fevereiro 06, 2012, 12:14 »


Ex-jvmartins76

No avatar!

*
Juvenil

Mensagens: 1618
Idade: 33
Localidade: Lisboa
Masculino


Boa ideia do Cesarium. Peca por utópica.

VerdyBranco "Acho que em termos económicos os adeptos do Sporting, não podem ser considerados adeptos "normais". Claro que o clube se tem democratizado, mas em termos de poder médio de compra somos superiores aos outr

Ler mais: http://www.forumscp.com/index.php?topic=43532.0#ixzz1lbROup4X"

Discordo. Temos de tudo. Pobres, ricos e classe média. E neste momento mesmo alguém com "poder médio de compra superior", neste momento não está para investir €. Está para poupar.
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #32 em: Fevereiro 06, 2012, 12:49 »



*
Juvenil

Mensagens: 1570
Localidade: Porto


Muito bom post joaogvaz, claro que para isso era necessário a concordância dos assalariados do Sporting, não nos podemos esquecer que nem todos ganham como os jogadores.
mas temos hipotses de receitas, o DD ficar sem  prémios, a administração inclusive.

Nem mais. É necessária é imaginação e transparência. Eu, pelo menos, não teria nenhum problema em quando vou carregar o TM ao multibanco, de vez em quando, enviar 2.5 ou 5 euros para o pagamento da dívida, desde que, esse dinheiro fosse usado EXCLUSIVAMENTE para o pagamento da dívida.

A verdade é que fazendo contas simples eu, pelo menos, fico com a ideia de que não é assim tão complicado controlar a dívida. Parece-me perfeitamente possível num prazo de 5 anos abater cerca de 25% dos encargos do clube com a dívida. A questão começa a parecer-me é outra: não existe um real intresse em diminuir a dívida. Mas essa é outra questão.
Registado

Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #33 em: Fevereiro 06, 2012, 13:32 »


ex-Nuwanda1


*
Juvenil

Mensagens: 1085
Idade: 37
Localidade: Vila Nova de Anços
Masculino


Porque não uma loja verde movel? passava pelas várias cidades do país sempre podiam vender material do Sporting e estavam mais junto dos adeptos.
mas o que acho mais importante é conseguir sócios, apostem nos sócios correspondentes, o pessoal paga 55€ não é muito mas se o pessoal aderiar o bolo é bem maior.
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #34 em: Fevereiro 06, 2012, 15:10 »


CdS - Amado Amoroso


*

Mensagens: 3679
Idade: 19
Localidade: viseu
Masculino


Esta ideia do César pode parecer completamente disparatada, mas em minha opinião não o é.

Mais do que procurar um investidor estrangeiro, uma direcção do Sporting inteligente há muito se deveria ter virado para o seu grande investidor: os sócios. Os sócios são o Sporting. Os sócios e adeptos do Sporting têm no seu conjunto um potencial gigantesco, tão grande como um investidor externo ou até maior. Vou concretizar.

O primeiro grande entrave à participação em massa dos sócios na vida do clube é a desconfiança. Eu dou o meu exemplo: não sou sócio. E não o sou porque me recuso a dar dinheiro que não sei para onde vai. Quando vivi em Lisboa (cerca de meio ano) vi os jogos quase todos do Sporting em casa, pagando cerca de 20 euros por jogo. No global, diria que dei ao clube cerca de 250 euros, que dei com todo o gosto, porque paguei algo de concretizável: o jogo x, y ou z. Agora essa coisa de dar dinheiro por dar, eu pessoalmente, não consigo, principalmente para uma direcção na qual não acredito, mas tiro o chapéu a quem o faz.

Extrapolando a minha situação para a dívida (e não para a SAD), com um direcção credível eu não teria nenhum problema em participar no pagamento de uma parcela dívida desde que esse dinheiro fosse EXCLUSIVAMENTE USADO NO PAGAMENTO DA DÍVIDA, apresentando o clube relatórios, idealmente mensais, de quanto a dívida foi reduzida naquele mês. Obviamente que isso teria como obrigatório uma mudança de direcção e da forma como o clube é gerido.

Concretizando a minha afirmação:
-Aumentar ligeiramente o valor da cota sendo que esse aumento seria usado exclusivamente para o pagamento da dívida. Vamos supor 1 euro mensal. Vamos supor 40000 sócios pagantes. Logo, 480000 euros, ano. Agora vou assumir que em vez de 1 euro, a cota sobe 2 euros, logo 960000 euros.

- Uma ideia adicional seria aumentar 1.5 euro ao preço de cada bilhete (ou cada jogo contido na box), sendo que esse euro reverte obrigatoriamente para o pagamento da dívida. Assumindo 20 jogos em casa e 25000 espectadores por jogo, seriam 750000 euros anuais.

- Todos os produtos da loja verde seriam igualmente acrescidos de 5euros, que reverte na totalidade para o pagamento da dívida (valor provavelmente residual, vou assumir 2000 produtos vendidos mensalmente, logo 120000 euros anuais)

- Todos os assalariados do Sporting deveriam igualmente contribuir para a sustentabilidade do clube. Proponho que 2% de cada ordenado revertesse automaticamente para o pagamento da dívida do clube. Para 15000000 de euros de salários anuais (não sei o valor), seriam 300000 euros anuais. Não é muito mas não atrapalha. Obviamente que teria de ser com a concordância do empregado...

- Criar uma conta aberta, publicitada no clube, para a qual poderia contribuir, com qualquer montante, qualquer Sportinguista. O seu valor seria comunicado mensalmente. Vou assumir 10000 euros mensais, 120000 anuais. Aqui admito que é complicado saber como seria a adesão.

- Por fim, toda a jóia de inscrição de novos sócios deveria reverter na totalidade para o pagamento da dívida.  30 euros de inscrição, vou assumir 5000 novos sócios por ano, 150000 euros.

Juntando cada migalha:
2400000 euros anuais. Não paga obviamente a dívida. Mas com toda a certeza não atrapalha.

Se o Sporting entrar numa fase positiva, penso que tem condições para dobrar este valor e aproximar-se dos 5000000 de euros anuais. Penso que é um valor que liberta, e muito, a carga de dívida que se abate sobre o clube.


Irei postar esta sugestão no tópico de reuniões do forum Com o Sporting.  Positivo!
Registado

«O Sporting não é um meio para chegar a outro lado, nunca quis sair.É altura de ensinar os jovens da academia que o Sporting é o topo»
Rui Pedro dos Santos Patrício
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #35 em: Fevereiro 13, 2012, 16:52 »




Registado

Mensagens: 11
Idade: 35
Localidade: Malveira
Masculino


Boa tarde,

Eu acho que algo do género duma "angariação de fundos" é a forma de nos reerguermos e sobrevivermos. Mas antes disso, é preciso mudar toda a direcção, senão esse dinheiro vai para o poço sem fundo actual.

Vejamos as soluções milagrosas que esta gente já nos vendeu:
Primeiro venderam-nos a ideia da SAD. De seguida, o importante que era o novo estádio. Seguiram-se as alienações de património, as restruturações financeiras, as VMOCs e os empréstimos obrigacionistas. Agora chegou a hora dos investidores estrangeiros. Sportinguistas, temos de acordar! Nenhum Abramovich vai pegar no Sporting por amor ao clube ou sequer ao futebol. O recurso a investidores estrangeiros será feito apenas porque a torneira dos bancos secou e é preciso continuar a endividar o clube para que se mantenha o fluxo de dinheiro a girar. Os investidores estrangeiros apenas estarão interessados em captar as receitas futuras do Sporting. Nenhum investidor que não ame o clube, ou pelo menos o futebol, vai agora colocar dinheiro no Sporting para ficar a perder. Esta será apenas mais uma forma de endividar ainda mais o clube e colocar ainda mais em perigo o seu futuro. Esta ideia do investimento estrangeiro vai servir para ter dinheiro em caixa durante mais 2, talvez 3 anos e depois voltamos a questão inicial de estarmos falidos e com passivo de perto de 500 milhões de euros. A uma dada altura, vai-se acabar a capacidade de endividamento, os credores vão querer o que é seu, a tesouraria vai estar seca e o Sporting não conseguirá pagar salários. Esse dia está para breve e esse dia marca o fim.
O actual presidente fala em conseguir ter 70 milhões de euros de receita em 2014. Diz que assim será possível inverter o caminho. Isto é falso. Para já, esse nível de receitas não conseguirá inverter nada, pois mal entre investimento estrangeiro no clube, as receitas serão encaminhadas para ressarcir os "mecenas". Depois, é impossível o Sporting passar de 45 milhões de euros de receitas em 2011 para 70 milhões em 2014, enquanto o país atravessa uma das mais graves crises económicas da sua história. Mais uma vez, está-nos a ser vendida uma mentira. A actual direcção tem perfeita consciência que não atingirá esse valor de receitas. Mas tenta vender-nos essa mentira para nos manter adormecidos, para manter a torneira aberta mais uns anos.

O Sporting precisa de dinheiro. Isso é completamente inegável. O Sporting está completamente endividado, tem todo o seu património penhorado, tem muitas das suas futuras receitas já penhoradas também.
O Sporting precisa duma quantidade assinalável de dinheiro para:
 - pagar empréstimos de curto prazo e juro alto, de forma a não ter de desperdiçar tanto dinheiro anualmente no pagamento de juros
 - conseguir ter uma tesouraria desafogada
 - recuperar parte do património importante para o seu futuro (incluindo a recompra das VMOCs)

Esse dinheiro só pode vir dum sítio: de quem ama o Sporting. Não vai ser um qualquer fundo árabe a quem ou interessa ter lucro ou a quem interessa lavar dinheiro que vai salvar o Sporting. Quem vai salvar o Sporting temos de ser nós. Quem vai devolver ao Sporting aquilo que lhe foi roubado nos últimos 17 anos, temos de ser nós.

Comecemos por quem mais tem. Há neste momento, pelo mundo fora, dezenas de jogadores formados em Alvalade que têm neste momento carreiras brilhantes e que estão financeiramente desafogados. Vamos pedir a cada um deles, um mês do seu ordenado actual. Não estarão dispostos a ceder apenas um mês de ordenado para salvarem o clube que os formou? O clube que tudo lhes deu e muita coisa lhes ensinou? Cristiano Ronaldo, Nani, Quaresma, Simão Sabrosa, João Moutinho, Miguel Veloso e tantos, tantos outros.
Há também muitos ex-jogadores de futebol, que ou foram formados no Sporting ou cá passaram grande parte das suas carreiras. Tendo agora uma vida desafogada, não poderão ceder uma quantia razoável para salvar o Sporting? Que quantia de dinheiro não fará falta ao Luis Figo, Paulo Futre, Pedro Barbosa, Oceano, Liedson e tantos, tantos outros?
De seguida falaremos com actuais e antigos membros de direcções do Sporting. Não poderia o José Eduardo Bettencourt devolver ao Sporting o ordenado que recebeu pelos 18 meses na presidência? Quanto dinheiro poderão José Maria Ricciardi, Luis Nobre Guedes, Filipe Soares Franco, José Roquette, Dias da Cunha, João Rocha, Sousa Cintra e tantos, tantos outros dar ao Sporting sem que fiquem em condições financeiras precárias?
E quantos milionários anónimos, fervorosos Sportinguistas, não existem por esse mundo fora? Com quanto não poderá contribuir cada um? Decerto que haverá muita, mas mesmo muita gente, a quem 100 mil euros não faz mossa na carteira.
E outros que não sendo milionários, estão realmente bem na vida e podem dispensar, por um exemplo, o valor de um ordenado? Decerto muitos. Decerto milhares.
E quantos de nós, que não somos ricos nem tão pouco milionários, não podemos dispendar alguns euros para salvar o Sporting? Alguns poderão dar 10€, outros 100€, outros 1000€. A quantia que não deixe mossa na carteira e que não comprometa a vossa vida pessoal. Se 1 milhão de Sportinguistas poder dispender de 20€, só aí já temos 20 milhões de euros para salvar o Sporting.

Mas é claro que este dinheiro não pode ser entregue à mesma gente que anda a destruir o clube há 17 anos. Entregar dinheiro a esta gente seria como oferecer vinho a um alcoólico. É preciso uma mudança radical na direccão do clube. É preciso gente nova, gente honesta, gente Sportinguista à séria. Gente que saiba o que é o Sporting, gente que saiba o que é o Sportiguismo, gente que trabalhe para o Sporting e para os Sportinguistas unica e exclusivamente com o intuito de engradecer o Sporting. Também precisamos de alguém que, com esse perfil, seja também um líder, alguém capaz de reunir as tropas, alguém capaz de nos fazer acreditar.

Eu mando já para a mesa o nome de alguém que me inspira e que bem podia ser a cara desse movimento: João Benedito.

Tiago Ferreira
23613
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #36 em: Fevereiro 24, 2013, 00:20 »



*
Juvenil

Mensagens: 1078


Esta ideia do César pode parecer completamente disparatada, mas em minha opinião não o é.

Mais do que procurar um investidor estrangeiro, uma direcção do Sporting inteligente há muito se deveria ter virado para o seu grande investidor: os sócios. Os sócios são o Sporting. Os sócios e adeptos do Sporting têm no seu conjunto um potencial gigantesco, tão grande como um investidor externo ou até maior. Vou concretizar.

O primeiro grande entrave à participação em massa dos sócios na vida do clube é a desconfiança. Eu dou o meu exemplo: não sou sócio. E não o sou porque me recuso a dar dinheiro que não sei para onde vai. Quando vivi em Lisboa (cerca de meio ano) vi os jogos quase todos do Sporting em casa, pagando cerca de 20 euros por jogo. No global, diria que dei ao clube cerca de 250 euros, que dei com todo o gosto, porque paguei algo de concretizável: o jogo x, y ou z. Agora essa coisa de dar dinheiro por dar, eu pessoalmente, não consigo, principalmente para uma direcção na qual não acredito, mas tiro o chapéu a quem o faz.

Extrapolando a minha situação para a dívida (e não para a SAD), com um direcção credível eu não teria nenhum problema em participar no pagamento de uma parcela dívida desde que esse dinheiro fosse EXCLUSIVAMENTE USADO NO PAGAMENTO DA DÍVIDA, apresentando o clube relatórios, idealmente mensais, de quanto a dívida foi reduzida naquele mês. Obviamente que isso teria como obrigatório uma mudança de direcção e da forma como o clube é gerido.

Concretizando a minha afirmação:
-Aumentar ligeiramente o valor da cota sendo que esse aumento seria usado exclusivamente para o pagamento da dívida. Vamos supor 1 euro mensal. Vamos supor 40000 sócios pagantes. Logo, 480000 euros, ano. Agora vou assumir que em vez de 1 euro, a cota sobe 2 euros, logo 960000 euros.

- Uma ideia adicional seria aumentar 1.5 euro ao preço de cada bilhete (ou cada jogo contido na box), sendo que esse euro reverte obrigatoriamente para o pagamento da dívida. Assumindo 20 jogos em casa e 25000 espectadores por jogo, seriam 750000 euros anuais.

- Todos os produtos da loja verde seriam igualmente acrescidos de 5euros, que reverte na totalidade para o pagamento da dívida (valor provavelmente residual, vou assumir 2000 produtos vendidos mensalmente, logo 120000 euros anuais)

- Todos os assalariados do Sporting deveriam igualmente contribuir para a sustentabilidade do clube. Proponho que 2% de cada ordenado revertesse automaticamente para o pagamento da dívida do clube. Para 15000000 de euros de salários anuais (não sei o valor), seriam 300000 euros anuais. Não é muito mas não atrapalha. Obviamente que teria de ser com a concordância do empregado...

- Criar uma conta aberta, publicitada no clube, para a qual poderia contribuir, com qualquer montante, qualquer Sportinguista. O seu valor seria comunicado mensalmente. Vou assumir 10000 euros mensais, 120000 anuais. Aqui admito que é complicado saber como seria a adesão.

- Por fim, toda a jóia de inscrição de novos sócios deveria reverter na totalidade para o pagamento da dívida.  30 euros de inscrição, vou assumir 5000 novos sócios por ano, 150000 euros.

Juntando cada migalha:
2400000 euros anuais. Não paga obviamente a dívida. Mas com toda a certeza não atrapalha.

Se o Sporting entrar numa fase positiva, penso que tem condições para dobrar este valor e aproximar-se dos 5000000 de euros anuais. Penso que é um valor que liberta, e muito, a carga de dívida que se abate sobre o clube.


Irei postar esta sugestão no tópico de reuniões do forum Com o Sporting.  Positivo!

O SPORTING CP parece estar agora mais do que nunca à beira do tilt financeiro. Repito a pergunta com que iniciei este tópico: Vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho e estou interessado! O clube tem de ficar nas nossas mãos e para nós vale o investimento, claro!

Se eu e pelo menos mais um milhão de Sportinguistas investíssemos ao mesmo tempo e agora neste momento crítico financeiro 1000 euros cada um isso dava 1000 milhões de euros, ou não?
Chegava para sanear o clube e ainda sobrava muito dinheiro para reerguer um clube em força e com pujança!
Já sei que alguém vem dizer que não podia investir esse dinheiro mas por outro lado há quem possa investir bem mais que isso, não é ?
Para contornar isso poderiam ser criados escalões de investimento de 100, 500, 1000, 5000, 10000, 50000 e até 100000 euros ficando cada um com uma percentagem proporcional ao investimento.
É claro que só resultava se todos alinhassem ao mesmo tempo mas nunca como agora a maioria dos Sportinguistas esteve tão consciente das necessidades do clube para sobreviver como Grande...

Será que alguém da administração do Forum SCP fazia o favor de sugerir esta ideia e esta possível forma de arranjar um investidor aos candidatos à presidência do SPORTING CP? Agradeço.
« Última modificação: Fevereiro 24, 2013, 00:28 por cesarium » Registado

SPORTING, O CLUBE DE PORTUGAL !!!
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #37 em: Fevereiro 24, 2013, 01:24 »



*
Novato

Mensagens: 383


É impossivel haver 1 milhao de pessoas a dar esse dinheiro.
Ainda agora contribui 100 euros para a AG no movimento dar rumo ao Sporting.
Entretanto passado duas semanas com a divulgação do resultado verifiquei q a minha contribuiçao correspondia a 5 % do total até entao amealhado. Entretanto o Bdc e outros socios de maior capacidade é´que arrumaram a questão.

Mas ja deu para ter uma ideia
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #38 em: Fevereiro 24, 2013, 12:00 »



*
Iniciado

Mensagens: 753
Idade: 29
Localidade: Póvoa de Varzim
Masculino


Esta ideia do César pode parecer completamente disparatada, mas em minha opinião não o é.

Mais do que procurar um investidor estrangeiro, uma direcção do Sporting inteligente há muito se deveria ter virado para o seu grande investidor: os sócios. Os sócios são o Sporting. Os sócios e adeptos do Sporting têm no seu conjunto um potencial gigantesco, tão grande como um investidor externo ou até maior. Vou concretizar.

O primeiro grande entrave à participação em massa dos sócios na vida do clube é a desconfiança. Eu dou o meu exemplo: não sou sócio. E não o sou porque me recuso a dar dinheiro que não sei para onde vai. Quando vivi em Lisboa (cerca de meio ano) vi os jogos quase todos do Sporting em casa, pagando cerca de 20 euros por jogo. No global, diria que dei ao clube cerca de 250 euros, que dei com todo o gosto, porque paguei algo de concretizável: o jogo x, y ou z. Agora essa coisa de dar dinheiro por dar, eu pessoalmente, não consigo, principalmente para uma direcção na qual não acredito, mas tiro o chapéu a quem o faz.

Extrapolando a minha situação para a dívida (e não para a SAD), com um direcção credível eu não teria nenhum problema em participar no pagamento de uma parcela dívida desde que esse dinheiro fosse EXCLUSIVAMENTE USADO NO PAGAMENTO DA DÍVIDA, apresentando o clube relatórios, idealmente mensais, de quanto a dívida foi reduzida naquele mês. Obviamente que isso teria como obrigatório uma mudança de direcção e da forma como o clube é gerido.

Concretizando a minha afirmação:
-Aumentar ligeiramente o valor da cota sendo que esse aumento seria usado exclusivamente para o pagamento da dívida. Vamos supor 1 euro mensal. Vamos supor 40000 sócios pagantes. Logo, 480000 euros, ano. Agora vou assumir que em vez de 1 euro, a cota sobe 2 euros, logo 960000 euros.

- Uma ideia adicional seria aumentar 1.5 euro ao preço de cada bilhete (ou cada jogo contido na box), sendo que esse euro reverte obrigatoriamente para o pagamento da dívida. Assumindo 20 jogos em casa e 25000 espectadores por jogo, seriam 750000 euros anuais.

- Todos os produtos da loja verde seriam igualmente acrescidos de 5euros, que reverte na totalidade para o pagamento da dívida (valor provavelmente residual, vou assumir 2000 produtos vendidos mensalmente, logo 120000 euros anuais)

- Todos os assalariados do Sporting deveriam igualmente contribuir para a sustentabilidade do clube. Proponho que 2% de cada ordenado revertesse automaticamente para o pagamento da dívida do clube. Para 15000000 de euros de salários anuais (não sei o valor), seriam 300000 euros anuais. Não é muito mas não atrapalha. Obviamente que teria de ser com a concordância do empregado...

- Criar uma conta aberta, publicitada no clube, para a qual poderia contribuir, com qualquer montante, qualquer Sportinguista. O seu valor seria comunicado mensalmente. Vou assumir 10000 euros mensais, 120000 anuais. Aqui admito que é complicado saber como seria a adesão.

- Por fim, toda a jóia de inscrição de novos sócios deveria reverter na totalidade para o pagamento da dívida.  30 euros de inscrição, vou assumir 5000 novos sócios por ano, 150000 euros.

Juntando cada migalha:
2400000 euros anuais. Não paga obviamente a dívida. Mas com toda a certeza não atrapalha.

Se o Sporting entrar numa fase positiva, penso que tem condições para dobrar este valor e aproximar-se dos 5000000 de euros anuais. Penso que é um valor que liberta, e muito, a carga de dívida que se abate sobre o clube.


Excelente.
Disseste tudo.
Nessas condições, eu ajudaria claro. Eu e mais pessoas que conheço também o fariam.
Mas apenas nessas condições, com apresentação de relatórios e etc.
Registado
Re: Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho! , « Resposta #39 em: Fevereiro 27, 2013, 03:44 »



*
Juvenil

Mensagens: 1191
Idade: 69
Localidade: Almada
Masculino


Creio que não é possível comprar o clube pois este pertence aos associados. O que se pode comprar são acções da SAD, que é quem faz a gestão do futebol.
Mesmo que não existam acções suficientes no mercado que permitam algum peso nas decisões, o simples aumento da procura já serviria para inflacionar ligeiramente o seu valor. E quem sabe se pouco a pouco os sócios não se tornariam nos accionistas principais da SAD, voltando assim a ter peso nas decisões no clube.

Já se leram por este Fórum alguns alvitres, para os sócios ou adeptos a isso dispostos, fazerem contribuições ao Sporting, de modo a aliviar o terrível défice que estrangula todo o grupo “empresarial” do Clube.
Uma espécie de operação coração verde. 

Para além de poder ser objecto risível de comparações óbvias, alienaria a capacidade de intervenção dos “contribuintes”, na aplicação das suas apaixonadas e beneméritas ofertas.
Penso que, dentro de um quadro jurídico a estudar pelos especialistas na área dos fundos, sociedades ou associações, se poderia criar uma forma de participação mais “orgânica e organizada”.

Nesse sentido lanço um alvitre, de cuja exequibilidade legal não tenho nenhuma certeza.

Fundo Sporting Adeptos (fundo mobiliário aberto)
Com as seguintes restrições estatutárias:

1 – O fundo é destinado exclusivamente à aquisição, no mercado primário ou secundário, de acções da Sporting-SAD, salvo o disposto em 6.
2 - O fundo é constituído por unidades de participação nominais, com o valor fixo de 100 euros.
3 – Os subscritores terão participação ilimitada, ao longo da existência do fundo, no número de unidades subscritas.
4 – Não existe limite máximo do capital nominal total.
5 - A sua entrada na Sporting-SAD, de acordo com o estabelecido em 1, só se iniciará depois de as subscrições atingirem os 5.000 euros.
6 - Sempre que o capital disponível ultrapasse os 5.000 euros e não seja possível efectuar aquisições dentro do previsto em 1, será esse capital aplicado em títulos de dívida pública portuguesa, com possibilidade de liquidez imediata.
7 - Todos os subscritores, independentemente do número de unidades que detenham, têm direito apenas a 1 voto em todas as deliberações estatutárias, incluindo a eleição dos gestores e outros membros de administração do fundo.
8 - As unidades de participação são apenas alienáveis por transmissão sucessória.
9 - Todos os lucros obtidos, depois de deduzidos dos encargos fiscais e administrativos são destinados ao reforço de capital do fundo.
10 - A administração do fundo, constituída por eleitos em assembleia de subscritores, não será remunerada e, fará os investimentos e as acções de administração de acordo com os estatutos e o plano aprovado para o período do seu mandato.
11 - O fundo será sempre representado nas assembleias de accionistas da SAD, por um único votante, pertencente à administração do fundo, cujo sentido de voto será previamente deliberado em assembleia de subscritores.
12- O fundo só será extinto pela extinção da SAD, sendo o património remanescente, deduzido das despesas de extinção, distribuído pelos subscritores na proporção das unidades subscritas.

Post Scriptum - A validade e a pertinência desta forma de acção, seria independente de o Clube ser detentor ou não, da maioria do capital da SAD.

« Última modificação: Março 08, 2013, 00:33 por vpretop » Registado

O SPORTING É NOSSO OUTRA VEZ

Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: « anterior 1 [2] 3 seguinte » Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Sócios, Adeptos e Património (Moderadores: Angel Lion, wild_oscar, Stunner, 138, Leão88, sotnas) Tópico:

Sportinguistas, vamos comprar o SPORTING CP? Eu alinho!

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade