Morreu Kim Jong Il

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Não foi este que "fez sofrer" os jogadores da Coreia do Norte pela (má) participação no Mundial 2010?
"Classe e qualidade. Vamos lá ganhar esta merd* caralh*"
Pedro Barbosa
Não foi este que "fez sofrer" os jogadores da Coreia do Norte pela (má) participação no Mundial 2010?
Tanto quanto sei é mito.

Dizia-se o mesmo dos de 1966 mas foram recibos quase como heróis. Ainda antes do mundial apareceram num documentário/entrevista.
morreu o melhor golfista de sempre também.
Bem lembrado :lol:

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Vergonhoso o comunicado do PCP sobre o assunto.
Querem acabar de vez com a nossa paixão!
Não vamos deixar... porque nunca desistimos de ti!
Foi se o dono do penteado mais cool da Ásia, nem durmo...

@ Alexandre
Mas olha que no PSD há quem simpatize com o modelo coreano. Como diz Ferreira Leite (ex presidente do PSD e que pertenceu a 2 ou 3 governos) "seis meses sem democracia colocariam o país em ordem".


sorry pelo  :offtopic:



Sabes bem que o que ela disse não corresponde literalmente ao que ela pensa... deixa lá a tua costela esquerdista...

Qual costela, foi uma declaração dela...não esta sequer a puxar a sardinha a brasa dele

O erro dessa senhora, além de ser política, foi ter comentado em tom de desabafo. Acho que não é preciso ter dois neurónios na cabeça para perceber isso.
Vergonhoso o comunicado do PCP sobre o assunto.

Lamentaram a morte do homem?

Um pouco  :offtopic:

O meu pai ao jantar falou-me de um guarda-redes romeno, que ganhou a Liga dos Campeões ao serviço do Steua frente ao Barcelona, que, depois de ter sido o herói do jogo por ter defendido todos os penaltys, lá o ditador da altura mandou que lhe cortassem uma mão e dedos da outra, visto estar a ter mais protagonismo que ele. Alguém confirma isto?  :think:
"Classe e qualidade. Vamos lá ganhar esta merd* caralh*"
Pedro Barbosa
[youtube=650,535]http://www.youtube.com/watch?v=ccsNr9UJeVY[/youtube] :xock:

Se calhar sou eu que sou um bocado sádico mas a verdade é que não me paro de ir com este vídeo.  :rotfl: :rotfl: :rotfl:

E aos 1.17 mins o gajo à esquerda parece que se está a rir.  :rotfl: :rotfl: :rotfl: Ponham já este vídeo como o mais engraçado do youtube de sempre.

 

Eu não quero estar aqui a armar-me em moralista, compreendo a reacção do forista Deadman8 (aliás, a minha reacção imediata ao vídeo foi exactamente a mesma, achar tudo aquilo cómico).

No entanto, depois de reflectir um bocado, comecei a achar que algumas das pessoas que aparecem no vídeo devem estar mesmo tristes... Tristes por terem nascido numa terra em que não são livres, onde todos são obrigados a "chorar" a morte de um ditador que lhes fez passar fome (entre outras coisas), tristes por saberem que - apesar de "chorarem" a morte do ditador - eles e os seus vão provavelmente ter de aguentar a mesma vida durante muito mais anos...

Cumps,
ADNR
Depois de uma tempestade, vem sempre a bonança. A bonança teima em não chegar...

... parece que os ventos estão a mudar!
Vergonhoso o comunicado do PCP sobre o assunto.
leste ao menos o comunicado? Leste no fim do 2º parágrafo e no início do 3º? sou insuspeito para o dizer, já que não tenho particular simpatia pelo regime norte-coreano, acho que se trata uma nota bastante equilibrada e inatacável.
Resta saber se alguma coisa que o PCP dissesse, sobre o que quer que fosse, não seria vergonhoso para ti?

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Foi se o dono do penteado mais cool da Ásia, nem durmo...

@ Alexandre
Mas olha que no PSD há quem simpatize com o modelo coreano. Como diz Ferreira Leite (ex presidente do PSD e que pertenceu a 2 ou 3 governos) "seis meses sem democracia colocariam o país em ordem".


sorry pelo  :offtopic:



Sabes bem que o que ela disse não corresponde literalmente ao que ela pensa... deixa lá a tua costela esquerdista...

Qual costela, foi uma declaração dela...não esta sequer a puxar a sardinha a brasa dele

O erro dessa senhora, além de ser política, foi ter comentado em tom de desabafo. Acho que não é preciso ter dois neurónios na cabeça para perceber isso.

Politico não pode desabafar, para a imprensa ;) :beer:

Um pouco  :offtopic:

O meu pai ao jantar falou-me de um guarda-redes romeno, que ganhou a Liga dos Campeões ao serviço do Steua frente ao Barcelona, que, depois de ter sido o herói do jogo por ter defendido todos os penaltys, lá o ditador da altura mandou que lhe cortassem uma mão e dedos da outra, visto estar a ter mais protagonismo que ele. Alguém confirma isto?  :think:

 :offtopic:

Nope. Os dedos estão todos no sítio.
Citar
Ratburgers




The “Fact”: He invented the hamburger

Since any American influences have long since been banned in his tiny communist country, Kim Jong Il had no choice but to create some new non-Western food by himself. North Korean newspaper Minju Joson reported that Kim Jong Il invented a new sandwich called “double bread with meat” in an attempt to provide “quality” food to university students. He then built a plant capable of mass hamburger production to feed his students and teachers, despite the fact that the majority of his citizens battle famine on a daily basis.

Lá se foi o criador do "duas fatias de pão e carne no meio!"  :eh:  Na volta, lá pede-se um Kim Jong Il double cheese
Vergonhoso o comunicado do PCP sobre o assunto.
leste ao menos o comunicado? Leste no fim do 2º parágrafo e no início do 3º? sou insuspeito para o dizer, já que não tenho particular simpatia pelo regime norte-coreano, acho que se trata uma nota bastante equilibrada e inatacável.
Resta saber se alguma coisa que o PCP dissesse, sobre o que quer que fosse, não seria vergonhoso para ti?
Ya, resta saber se não sou gajo que quer ir ao Avante já há 3 anos, se não votei no Bloco, tendo estado indeciso entre o BE e o PCP até pouco antes de votar, resta saber se não defendo grande parte das posições que o PCP defende em alguns assuntos, resta saber...

Resta saber é se não tenho palas nos olhos e se sei ver as coisas como elas são. E aí a resposta é não, não tenho palas nos olhos e sei ver as coisas. Tu pelos vistos parece que não, já que aparentemente basta não concordar com o partido numa coisa que é logo sinal de que não se concorda em nada e de que se é anti, e logo eu... Pois, a diferença entre nós está aí.

E sim, sou à esquerda, sem grandes problemas em admiti-lo, simpatizo bastante com o Partido Comunista Português, até por motivos históricos, e achei este comunicado uma autêntica vergonha, porque numa altura destas não deveriam era ter dito nada, muito menos o que disseram. E sim, li o comunicado, e basta terem enviado condolências e lamentado a situação, e ainda ter aproveitado para atacar o Ocidente na altura da morte de um DITADOR, para ter sido um comunicado ridículo.

E já calculava que tu ou alguém assim viessem com uma resposta dessas, só te fica mal, porque mostra que não estás habituado a que haja diferenças e conflitos internos de opinião, parece de alguém habituado a uma unidade de opinião que em nada faz bem.

E agora vou ver o grande Vitorino na TV, enquanto o Bernardino talvez chore a morte do Kim Jong Il. Não consigo sinceramente compreender.
Querem acabar de vez com a nossa paixão!
Não vamos deixar... porque nunca desistimos de ti!
Vergonhoso o comunicado do PCP sobre o assunto.
leste ao menos o comunicado? Leste no fim do 2º parágrafo e no início do 3º? sou insuspeito para o dizer, já que não tenho particular simpatia pelo regime norte-coreano, acho que se trata uma nota bastante equilibrada e inatacável.
Resta saber se alguma coisa que o PCP dissesse, sobre o que quer que fosse, não seria vergonhoso para ti?
Ya, resta saber se não sou gajo que quer ir ao Avante já há 3 anos, se não votei no Bloco, tendo estado indeciso entre o BE e o PCP até pouco antes de votar, resta saber se não defendo grande parte das posições que o PCP defende em alguns assuntos, resta saber...

Resta saber é se não tenho palas nos olhos e se sei ver as coisas como elas são. E aí a resposta é não, não tenho palas nos olhos e sei ver as coisas. Tu pelos vistos parece que não, já que aparentemente basta não concordar com o partido numa coisa que é logo sinal de que não se concorda em nada e de que se é anti, e logo eu... Pois, a diferença entre nós está aí.

E sim, sou à esquerda, sem grandes problemas em admiti-lo, simpatizo bastante com o Partido Comunista Português, até por motivos históricos, e achei este comunicado uma autêntica vergonha, porque numa altura destas não deveriam era ter dito nada, muito menos o que disseram. E sim, li o comunicado, e basta terem enviado condolências e lamentado a situação, e ainda ter aproveitado para atacar o Ocidente na altura da morte de um DITADOR, para ter sido um comunicado ridículo.

E já calculava que tu ou alguém assim viessem com uma resposta dessas, só te fica mal, porque mostra que não estás habituado a que haja diferenças e conflitos internos de opinião, parece de alguém habituado a uma unidade de opinião que em nada faz bem.

E agora vou ver o grande Vitorino na TV, enquanto o Bernardino talvez chore a morte do Kim Jong Il. Não consigo sinceramente compreender.


Mas no inicio do 3º Paragrafo o PCP diz claramente que
Citar
Lembrando a posição há muito expressa face a fenómenos e práticas da realidade política coreana com as quais não se identifica,
.

Realçam também,
Citar
desenvolvimento em condições de paz e não ingerência nos seus assuntos internos, e o objectivo da reunificação pacífica da nação coreana.

Estas contra porque, porque se enviaram condolência porque o líder de um pais morreu?
Vergonhoso o comunicado do PCP sobre o assunto.
leste ao menos o comunicado? Leste no fim do 2º parágrafo e no início do 3º? sou insuspeito para o dizer, já que não tenho particular simpatia pelo regime norte-coreano, acho que se trata uma nota bastante equilibrada e inatacável.
Resta saber se alguma coisa que o PCP dissesse, sobre o que quer que fosse, não seria vergonhoso para ti?
[...]

Mas no inicio do 3º Paragrafo o PCP diz claramente que
Citar
Lembrando a posição há muito expressa face a fenómenos e práticas da realidade política coreana com as quais não se identifica,
.

Realçam também,
Citar
desenvolvimento em condições de paz e não ingerência nos seus assuntos internos, e o objectivo da reunificação pacífica da nação coreana.

Estas contra porque, porque se enviaram condolência porque o líder de um pais morreu?

Só para quem não conhece a nomenclatura comunista é que essas palavras são "evidentes". Desde sempre, ou melhor, desde o PCP reorganizado, que termos como "paz" dizem respeito a uma realidade que em momento algum é idêntica ao que a palavra em si quer dizer. Faz parte de um vasto repertório de termos que é utilizado fanaticamente: fascista; reaccionários; ganhos socialistas; revolução do povo; assembleias do povo; movimento pela Paz (tantas foi referido durante a Guerra Fria que cada utilização a um escudo enriqueceria para todo o sempre este país).

O Comunismo é a ideologia da linguagem de madeira. Desde a sua fundação que a ideologia e os termos são os mesmos, ao contrário das restantes que souberam aglutinar pontos positivos oriundos de outros pensamentos. E as práticas. O próprio Álvaro Cunhal (nome de código Duarte), elemento-chave do PCP e oriundo da classe social que o seu partido combatia, a burguesia, tinha o hábito de, quando em Peniche (e qualquer jovem deve procurar conhecer a magnífica e ampla obra que ele produziu quando esteve preso, com contribuições fascinantes em várias áreas, principalmente uma peça em que Cunhal medita sobre o minete - não estou a ser sarcástico, atenção, nada disso; sendo eu anti-comunista, fiquei fascinado, pela positiva, com a capacidade intelectual de Cunhal, mais concretamente sobre as suas pinturas), escrever muito sobre a política externa da URSS. Nessa altura, se se lembrarem, o receio de uma guerra nuclear era constante, com vários episódios muito perigosos a acontecerem. Nessa escritas, muitas, de Cunhal (vale a pena procurar saber sobre o que Cunhal escreveu, mas de preferência não através de publicações ligadas ao PCP), uma opinião era sempre dada a conhecer: que era perigoso os Estados Unidos da América terem a bomba atómica, mas uma "felicidade para a humanidade esta estar na posse na União Soviética".

"Paz", quando o termo proliferava em todas as escritas comunistas durante o auge da Guerra Fria, significava lutar contra os EUA e obedecer à União Soviética, principalmente, e China, embora os comunistas deste planeta tenham encontrado muitos problemas quando a China decidiu mandar a URSS dar uma curva, com PCF a ser o partido comunista europeu mais antagonizado por estas críticas injustas feitas à URSS, numa confusão que chegou inclusive a opor o PCF ao PCP. E é durante a exposição de horrores que foi a URSS que o PCI se ramifica e dá aval ao "eurocomunismo".

O apoio do PCP a todos os ditadores que de algum modo estão ligados a movimentos comunistas é tão certo, histórico e factual quando os dedos que tu utilizas para escrever as tuas opiniões neste fórum. O jornal Avante, na coluna sobre eventos internacionais, é um órgão que activa e conscientemente branqueia grupos terroristas, líderes políticos genocidas, etc, bastando para isso que a figura elogiada tenha um historial de anti-EUA. Se esse artista não gosta dos EUA, então é bom e deve ser elogiado regularmente.

Atenção, isto não é uma opinião, são factos históricos que se encontram documentados. Qualquer livro sobre o PCP - a história do PCP é igual a qualquer outra de um partido comunista, mudando apenas o local de sede - informará qualquer interessado sobre o que significava a "paz" que os partidos comunistas apreciavam.

E, só se te apetecer, se fores ao site do PCP e procurares pelos documentos redigidos sobre os congressos, as ideias do PCP sobre a Coreia do Norte são explícitas.

E o regime norte-coreano sempre foi como é agora: um regime miserável, genocida, pobre. O povo norte-coreano nunca conheceu outra realidade que não a que conhece hoje.

A Coreia do Norte, protegida pela China e pela Rússia, e que em Portugal tem como adeptos os vários blogues de extrema-esquerda, com o máximo expoente desse apoio a ser o 5dias.net, notório por ir ao Avante com bandeiras da Coreia do Norte (e não, não o fazem em solidariedade com o povo norte-coreano), é talvez o regime mais pérfido do Século XX e XXI, e só num cenário abominável é que qualquer outro país o emulará. Nem Orwell, cujo 1984 é uma crítica ao regime estalinista (Zé dos trabalhadores), conseguiu alguma vez imaginar um regime como o que condena a Coreia do Norte a uma pobreza de espírito e de corpo que levará décadas a ser resolvida.

E quem vai pagar esse restauro? A "capitalista/serva dos EUA" Coreia do Sul, a nação que decidiu ir contra a "paz". O povo sul-coreano está já a ser preparado para um eventual imposto a ser-lhes instaurado para facilitar uma eventual união coreana. É até uma realidade, o tal imposto, já mencionada abertamente por vários políticos sul-coreanos. Não é uma situação nova, porque os cidadãos da Alemanha Ocidental foram, por exemplo nos seus salários, um pouco sacrificados para receber os seus irmãos da Alemanha Oriental.

O fanatismo daquela gente pelos seus líderes não tem limites e ultrapassa até as mais fervorosas elites religiosas que se conhecem.

O PCP relembrou ontem, dia 19 de Dezembro, um militante seu, José Dias Coelho, que foi assassinado pela PIDE. Comemorou o José Dias Coelho, mas muitos outros bravos do PCP, muitos deles resistentes a dias e dias de tortura sem nunca ceder à polícia política do Estado Novo, não têm a sorte de merecer tão justa - apesar de eu abominar a mentalidade comunista e de considerar o comunista, no que diz respeito à defesa da Democracia como ela é de facto entendida, tal e qual o fascista, ninguém merece perecer por causa das suas crenças, por mais patéticas que sejam - comemoração da sua pessoa. E aqui me refiro a elementos leais ao partido que sucumbiram à PIDE, às torturas da PIDE.

Falta recordar, no entanto, outros elementos do PCP, elementos que o próprio partido obliterou da sua história. Refiro-me, claro, aos elementos que desapareceram misteriosamente após o PCP, então em processo de purga, na década de 50, pensar que estes eram informadores da PIDE, ou então porque estavam descontentes com o rumo que o partido decidia tomar. Aliás, o PCP tinha uma forma muito peculiar de "oferecer" militantes descontentes com o partido à PIDE, não o fazendo directamente, claro, mas expulsando-os das várias casas clandestinas que o PCP tinha por todo o país e retirando-lhes as identidades falsas. Perante esta óbvia e descarada traição cometida contra si mesmos pelo seu partido, estes militantes, que durante anos viveram sob uma identidade falsa, viram-se, de um momento para o outro, sem qualquer identidade, sendo rapidamente captados pela PIDE e submetidos a torturas e depois enviados para a prisão.

Portanto, fica aqui, além de ao próprio José Dias Coelho (e aconselho a todos a procurarem a história de um militante do PCP chamado Militão Ribeiro, também ele uma vítima do Estado Novo, uma história de coragem e de honra sem limites que culminou na sua morte e em situação de dor incalculável), uma lembrança aos outros, embora poucos mas existentes, mortos pelo seu próprio partido (uma prática de controlo interno que vingou muito no PCE e, principalmente, no PCF), como Manuel Lopes Vital, baleado e encontrado morto com todas as suas posses, numa conclusão de motivos para o crime a que nem a PIDE, que nessa década desmantelou quase todo o partido ao proceder à confiscação das tipografias e ao enviar para a prisão os elementos mais importantes do Comité Central, incluindo Álvaro Cunhal, conseguiu perceber bem o que se tinha passado então, só depois, muitos anos após o evento, e através de um delator, ter chegado à conclusão de que tinha sido assassinado por elementos do seu próprio partido. Outros casos deste tipo existem, e será por causa do que aconteceu a estes militantes que o PCP é dos únicos partidos comunistas europeus a não permitir a total divulgação dos seus arquivos.

José Didopro, nome que se crê ser falso por causa da perseguição política, foi um militante português do PCP. Quando Stalin morreu, ele homenageou-o através de um poema que escreveu, e aqui ele está:

Citar
Adeus , camarada Staline !

Ó Sol que nos abandonas , após tantos dias nos iluminares !
Ó estrela do Kremlin que empalideces , após tanto tempo rubra !
Adeus , camarada Staline !
Milhões e milhões de homens gemeram de dor ao receber ....... [ilegível ] .
Milhões e milhões se cobriram de luto .
Adeus , camarada Staline !
O funeral passa
A vermelha praça negro se torna .
Todas as praças do mundo se tornam negras .
Adeus , camarada Staline !
Cortejo simples , grandioso , tal como o homem.
Homem ! Mais que Deus !
Vejo-te , como tantos
E como tantos choro .
As lágrimas correm-me ,
Que são gotas no largo oceano jorrado dos olhos dos povos .
Pagam-te o amor com amor
Ó mais odiado e amado dos mortais !
Adeus , camarada Staline !
Nunca serás esquecido !
O caminho que nos indicaste será seguido
Tu que foste sempre um exemplo de modéstia , da ciência !
Só tu confessaste erros ,
Mas só de ti aprendemos
Adeus , camarada Staline !
Na tua doutrina oremos
Por ela as mãos daremos
E o mundo revolveremos
Para que haja Paz !

9 de Março de 1953

Quando este gajo morreu - sendo factual, Stalin dá um "baile", em mortos e em atrocidades patrocinadas pelo Estado, a Hitler, nem que seja pela diferença do tempo de poder de cada um, e só tem como rival um outro líder comunista, Mao, isto em história moderna, mas o facto de ter combatido pelos Aliados branqueou-o -, os muitos locais onde o PCP tinha elementos infiltrados fizeram questão de fazer demonstrar o pesar por tão infeliz perda humana: gravata preta no local de trabalho e um minuto de silêncio.

Stalin, o melhor amigo dos trabalhadores - em exploração do operário, Stalin dá lições aos mais exploradores países da história da Humanidade. O Zé. Nunca o Culto de Personalidade, que hoje torna a Coreia do Norte numa mórbida comédia para quem vê como reagem os populares de lá, vingou tanto quando como Stalin, e ainda bem e pena que não tenha sofrido (esperemos que a teoria da conspiração que afirma que ele foi assassinado seja verdade!), morreu e foi subsequentemente homenageado pelos PC's mundiais.

Se quiserem contestar os factos que a história hoje assim considera, estão à vontade. Vão, eu sei, caminhar pelo trilho do revisionismo, precisamente um grupo de estudo que se deu a conhecer por defender um tipo de bigode que era tudo menos um exemplo da raça perfeita. :lol:

Sobre o novo "Querido Líder", este herda uma situação política diferente da que fez conhecer o avô, o fundador do regime, e o pai, principalmente porque nunca foi, no passado, numa figura relevante no cenário político norte-coreano, e porque a chefia militar cresceu em importância e em poder.

Vamos ver - ver pouco, claro, e sempre através do canal noticioso lá das terras - um gordo nojento a mandar num país de magros e fantoches.

Este regime e este líder são tão ofensivos, tão abjectos, que não devia haver qualquer discussão entre nós, a não ser sobre o termo ofensivo a utilizar. Mas não. Já agora, aproveito para reconhecer que não sei muito bem a razão pela qual comecei a escrever sobre determinados elementos do PCP, já que o assunto, mesmo sendo pertinente, não tem nada de relacionado com este maluco que, felizmente, não mais consome oxigénio.



Um cenário que deve agradar aos "Os Verdes", penso eu.
« Última modificação: Dezembro 20, 2011, 08:36 am por Chev Chelios »

Um pouco  :offtopic:

O meu pai ao jantar falou-me de um guarda-redes romeno, que ganhou a Liga dos Campeões ao serviço do Steua frente ao Barcelona, que, depois de ter sido o herói do jogo por ter defendido todos os penaltys, lá o ditador da altura mandou que lhe cortassem uma mão e dedos da outra, visto estar a ter mais protagonismo que ele. Alguém confirma isto?  :think:

Ha uma historia com contornos algo diversos. Googla "Ducadan". De memoria, nao me parece que fosse a (na altura) Taca dos Campeoes, mas vi o jogo na TV e ele fez de facto uma exibicao assombrosa.

Edit: sim, afinal era a Taca dos Campeoes Europeus. As historias que foram contadas acerca de Duckadam (ortografia correcta) apos a queda do regime Comunista, podem ter sido mais uma tentativa postuma de o (regime) desacreditar. Numa recente entrevista eventos como os que foram referidos nao sao mencionados, embora ache algo estranho e "conveniente" a altrua em que o referido problema de saude o afectou:

http://www.goldenfoot.com/acm-on-line/Home/Interviews/articolo7943.html
« Última modificação: Dezembro 20, 2011, 10:07 am por Angel Lion »
Saudades do futuro.
[youtube=650,535]http://www.youtube.com/watch?v=ccsNr9UJeVY[/youtube] :xock:

(...)
 

Brainwashing: You're doing it right.
"Doubt is only removed by action. If you're not working then that's where doubt comes in"
Quando este gajo morreu - sendo factual, Stalin dá um "baile", em mortos e em atrocidades patrocinadas pelo Estado, a Hitler, nem que seja pela diferença do tempo de poder de cada um

Esta parvoice - desculpa que te diga, mas e-o - ja a vi / ouvi muitas vezes dita / escrita por pessoas de direita, a primeira que me lembro Jaime Nogueira Pinto na televisao.

Eu nao consigo colocar Hitler e Estaline numa ordem de maus ditadores. Ambos foram terriveis, as estatisticas (com graus de fiabilidades diversos) assim o demonstram. Hitler era um louco, Estaline nem tanto. Hitler era um racista complexado, Estaline um egocentrico brutal. Agora dizer que o Estaline foi pior que o Hitler so para tentar fazer algum ponto absurdo sobre o Comunismo em vez de (e e tao facil) detalhar o que de mau esta ideologia trouxe ao Mundo, representa a demissao de exercer pensamento critico e nao prima nem pela honestidade intelectual nem pelo bom-senso.
Saudades do futuro.
Quando este gajo morreu - sendo factual, Stalin dá um "baile", em mortos e em atrocidades patrocinadas pelo Estado, a Hitler, nem que seja pela diferença do tempo de poder de cada um

Esta parvoice - desculpa que te diga, mas e-o - ja a vi / ouvi muitas vezes dita / escrita por pessoas de direita, a primeira que me lembro Jaime Nogueira Pinto na televisao.

Eu nao consigo colocar Hitler e Estaline numa ordem de maus ditadores. Ambos foram terriveis, as estatisticas (com graus de fiabilidades diversos) assim o demonstram. Hitler era um louco, Estaline nem tanto. Hitler era um racista complexado, Estaline um egocentrico brutal. Agora dizer que o Estaline foi pior que o Hitler so para tentar fazer algum ponto absurdo sobre o Comunismo em vez de (e e tao facil) detalhar o que de mau esta ideologia trouxe ao Mundo, representa a demissao de exercer pensamento critico e nao prima nem pela honestidade intelectual nem pelo bom-senso.

Não é desonestidade intelectual, é conhecer a história e dá-la a conhecer como ela de facto ocorreu. Quando é mencionado um líder genocida ou um regime totalitário, o primeiro e único nome costuma ser o do austríaco que chegou ao poder na Alemanha e que iniciou a II Guerra Mundial e a Solução Final. Quando é referida a eliminação propositada e planeada de um determinado segmento da sociedade, seja religioso ou político ou económico, o bigodes e o seu regime são sempre mencionados, mas ninguém parece lembrar-se de que a União Soviética, uma criação totalitária que precede a Alemanha Nazi e que superou esta por décadas, já tinha feito algo igual antes.

Toda a imprensa e vários colunistas têm como dado adquirido que Hitler foi o único mauzão do Século XX, como se qualquer grande evento malicioso desse mesmo século tenha tido como único protagonista Hitler. A história do século XX, no entanto, em matéria de atrocidades e de subida ao poder de ideologias totalitárias, precede Hitler e o regime Nazi. O primeiro regime totalitário como ele é definido hoje não se iniciou no regime Nazi.

O Comunismo é uma ideologia totalitária que beneficia de uma atitude de branqueamento por parte da imprensa, quando a verdade histórica exige que ela mereça o mesmo tratamento que o Fascismo/Nazismo, e este último nunca teve no mundo o papel preponderante que o comunismo alcançou - a Itália, o berço do fascismo, foi sempre um país secundário em importância e em capacidade de influenciar, uma centelha de poder quando comparada com a União Soviética ou com a China. É uma ideologia, o Comunismo, que, quando chegada ao poder, rapidamente trata de abolir a oposição - eliminando-a fisicamente! - e de criar os mais repressivos elementos a serviço do Estado que a história moderna alguma vez conheceu.

Quando Lenin chefia o movimento bolchevique e o leva a vencer a Guerra Civil, ainda Hitler não era mais do que um fanático conhecido em poucas localidades por momentos de loucura quando discursava contra o Tratado de Versalhes e culpava os Judeus pelo abrupto fim da guerra. Então, o Partido Nacional-Socialista não era nada. Quando Lenin era o mais importante homem do movimento bolchevique, Hitler partilhava o palco com outros homens, como Rohm, que depois Hitler eliminou por assumir cada vez mais poder e autonomia (Noite das Facas Longas). Lenin chegou ao poder e atribuiu a Trotsky, outro homem cuja história presente esquece o que ele atrozmente fez, a chefia da polícia secreta. Agora, que imagem tem hoje Trotsky? Tem a imagem, errada e historicamente falsa, de um homem que teve a coragem de discordar de Stalin. Só isso, mais nada. Mentira. Hitler chegou ao poder não porque fez uma revolução, mas porque indrominou outros partidos de Centro-Direita e Direita. Sem esse apoio que depois foi silenciado, Hitler nunca teria conseguido consolidar o poder e tomar de assalto a Alemanha. E teve a ajuda indirecta do Partido Comunista Alemão e do Partido Social Democrata, que andavam mais preocupados em andar aos tiros um nos outros do que cerrar fileiras e ajudarem-se mutuamente. Claro que a PSD Alemão sempre receou as ideias do PCA: em termos simples, era permitir a colonização da Alemanha por parte da URSS.
 
As fundações totalitárias do Estado Nazi foram copiadas do regime Soviético; a Gestapo aprendeu os seus métodos com a Cheka, assim como a máquina propagandística do regime Nazi era uma cópia da Soviética, alterando-se apenas a mensagem. No entanto, Lenin, o criador do terror que depois Stalin expandiu, é hoje dado a conhecer como um ideólogo tão comum, embora superiormente inteligente, como qualquer outro, um bem intencionado que recorreu à eliminação da oposição - quando tal é mencionado, poucas vezes - porque não havia alternativa. O modelo estrutural dos campos de concentração nazis eram uma cópia dos que existiam na União Soviética, que por sua vez, apenas parte deles, já existiam antes do próprio regime Soviético: Trotsky teve um papel interessante na sua expansão geográfica.

O branqueamento de muitos eventos do século XX não termina na URSS. Vai a muitos outros, como à Guerra Civil Espanhola, por exemplo, hoje considerada uma guerra dos bons (Republicanos) contra os maus (Falange). Na realidade, o conflito opôs maus contra maus, com forças externas envolvidas a apoiar ambas as partes. Mas parece que a única força militar externa a participar foi a Legião Condor. As atrocidades não foram só cometidas pelo lado que apoiou Franco.

Muitos parecem estar esquecidos que a primeira tentativa de golpe de Estado contra Salazar e o Estado Novo foi encabeçada pelo único e genuíno movimento fascista que existiu em Portugal, o Movimento Nacional-Sindicalista, em 1935. Tão fascista era Salazar que uma das primeiras missões da PIDE, cumprida com total sucesso, foi perseguir e expulsar os principais rostos deste grupo, exilando-os para Espanha. Todos os movimentos abertamente fascistas foram ilegalizados. Que tinha características fascistas? Sim, tinha. Que era um regime autoritário? Era. Que terminou em Abril de 74? Sim. Ainda bem? Excelente!

Que o Fascismo/Nazismo deve ser recorrentemente identificado como terrível, tudo bem e ainda bem, eu até faço, sem problemas, questão de participar, mas acho abominável que se esqueça uma ideologia, o Comunismo, que assumiu no século XX um papel bem mais presente do que o Fascismo, que teve o seu momento num país, Itália, que foi sempre fraco quando comparado às potências de então, o Império Britânico e a União Soviética, e depois os EUA e a China.

Não é interessante ou humanitário entrar num debate que visa apenas contabilizar o número de mortos de cada um dos regimes, e assim considerar um pior do que o outro, mas é interessante verificar quem precedeu quem e quem copiou quem.

Em Portugal, é um escândalo alguém ter em casa uma bandeira Nazi ou então um quadro de Salazar. Eu digo mais: não é apenas um escândalo, é ignorância e fanatismo. Mas explica-me por que não acontece o mesmo em relação a Lenin, a Trotsky ou a Stalin?

E aqui fica um facto incontestável: a União Soviética e a China, depois de consolidados, podem bem ter sido os únicos regimes modernos que não conheceram qualquer oposição interna, principalmente o regime Soviético. Foi toda eliminada. Milhões. Nem oposição militar, como a que sempre amedrontou Hitler, nem civil. Nada. É a eficácia da repressão levada a um extremo que mais ninguém conseguiu aplicar.

No entanto, a história não tem problemas em considerar Lenin intelectualmente superior a Hitler. E era-o, sem dúvidas, muito superior, mesmo. Mas se se faz tão justa apreciação a esse aspecto que é 100% verdadeiro, então o que é feito do resto?
« Última modificação: Dezembro 20, 2011, 11:10 am por Chev Chelios »
Só para saber: o PCP também planeia endereçar ao povo checo condolências pelo falecimento de Václav Havel, uma das mais importantes figuras políticas dos últimos 30 anos?