Fórum SCP

[Equipa B] Comentários e Opiniões

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

A minha ideia é que eles têm qualidade para fazer alguns jogos da equipa B. E acho importante serem inscritos para aumentarem o grau de competitividade que é muito baixo no campeonato junior. Só os vais fazer crescer como jogadores. Não digo que joguem todos os jogos da B mas que tivessem oportunidade para jogar alguns.
Como tal devem continuar nos juniores, não referi que iam sair completamente do campeonato junior embora alguns consigam dar essa passo muito facilmente.
Não concordo minimamente com o que aqui se tem escrito.

Não é possível te um plantel principal sempre a "beber" na equipa B. Quer dizer, é possível, mas nunca para lutar para o campeonato.

A equipa A não pode estar a contar todas as semanas com os jogadores da B, têm de ser claramente duas realidades separadas em termos competitivos. Essa ideia do plantel A curto a ir buscar jogadores à B será um completo desastre em minha opinião. Nessa situação, nem a A nem a B chegam a lado nenhum.

A maneira como vejo a equipa B é como uma facilitador de entrada no futebol sénior, mantendo rotinas de jogo dos escalões de formação, aproveitando automatismos já criados previamente. Daqui pode resultar valor, mas não é um valor imediato. Não acredito minimamente que por norma um jogador da B tenha qualidade para os A. Antes tivesse, mas a realidade é outra completamente diferente.

A equipa A pode pontualmente ir buscar um jogador à B e a equipa B dar rotinas pontualmente a jogadores menos utilizados dos A. Pontualmente. Se assim não for, só por lirismo alguém pode acreditar que um jogador da B "desenrasca" num Sporting campeão e que a equipa B não terá imensas dificuldades em manter-se na Orangina se andar sempre com as sobras dos A. Por outro lado, se a equipa for feita pellos actuais juniores, cai que nem um prego para a IIB.

O que espero que se faça, é que se crie um plantel muito competitivo nos B, que estes façam um bom campeonato para que 1 ou 2 jogadores possam integrar a equipa A a médio prazo. Se conseguirem isto 100% de sucesso.

Uma equipa B nos moldes que pretendes é inútil. Para isso que se façam antes mais acordos com clubes como o Cercle.

Sem querer se mal educado, não me interpretes mal, gostava então de perceber porque nenhum clube "competitivo" no mundo aplica esse modelo. Nenhum. Nem o Barcelona aplica um modelo tão agressivo. Aliás, em minha opinião, é demais evidente que esses jogaodores da B por norma não cabem na A, basta ver a quantidade de jogadores emprestados que temos alguns titulares em equipas muito competitivas do primeiro escalão, e mesmo assim existem dúvidas se seriam benéficos ao Sporting.

Em minha opinião, a equipa B serve para colocar jogadores a jogar bom futebol, segundo os métodos de formação Sporting, num campeonato muito competitivo. Tudo o resto são hipóteses teóricas que acarretam riscos enormes se colocadas em prática.
15 anos com muito talento

Não concordo minimamente com o que aqui se tem escrito.

Não é possível te um plantel principal sempre a "beber" na equipa B. Quer dizer, é possível, mas nunca para lutar para o campeonato.

A equipa A não pode estar a contar todas as semanas com os jogadores da B, têm de ser claramente duas realidades separadas em termos competitivos. Essa ideia do plantel A curto a ir buscar jogadores à B será um completo desastre em minha opinião. Nessa situação, nem a A nem a B chegam a lado nenhum.

A maneira como vejo a equipa B é como uma facilitador de entrada no futebol sénior, mantendo rotinas de jogo dos escalões de formação, aproveitando automatismos já criados previamente. Daqui pode resultar valor, mas não é um valor imediato. Não acredito minimamente que por norma um jogador da B tenha qualidade para os A. Antes tivesse, mas a realidade é outra completamente diferente.

A equipa A pode pontualmente ir buscar um jogador à B e a equipa B dar rotinas pontualmente a jogadores menos utilizados dos A. Pontualmente. Se assim não for, só por lirismo alguém pode acreditar que um jogador da B "desenrasca" num Sporting campeão e que a equipa B não terá imensas dificuldades em manter-se na Orangina se andar sempre com as sobras dos A. Por outro lado, se a equipa for feita pellos actuais juniores, cai que nem um prego para a IIB.

O que espero que se faça, é que se crie um plantel muito competitivo nos B, que estes façam um bom campeonato para que 1 ou 2 jogadores possam integrar a equipa A a médio prazo. Se conseguirem isto 100% de sucesso.

Uma equipa B nos moldes que pretendes é inútil. Para isso que se façam antes mais acordos com clubes como o Cercle.

Sem querer se mal educado, não me interpretes mal, gostava então de perceber porque nenhum clube "competitivo" no mundo aplica esse modelo. Nenhum. Nem o Barcelona aplica um modelo tão agressivo. Aliás, em minha opinião, é demais evidente que esses jogaodores da B por norma não cabem na A, basta ver a quantidade de jogadores emprestados que temos alguns titulares em equipas muito competitivas do primeiro escalão, e mesmo assim existem dúvidas se seriam benéficos ao Sporting.

Em minha opinião, a equipa B serve para colocar jogadores a jogar bom futebol, segundo os métodos de formação Sporting, num campeonato muito competitivo. Tudo o resto são hipóteses teóricas que acarretam riscos enormes se colocadas em prática.

O Cuenca joga por que equipas?

Claro que o Sporting não pode ter constantemente jogadores da equipa B na convocatória. Mas em caso de necessidade haverão jogadores capazes de desenrascar e talvez até acrescentar valor em certas situações. Um plantel de 20,21 jogadores contando com 2 ou 3 jogadores regularmente da equipa B, não vejo um modelo "tão agressivo" quanto descreves. Se a equipa B serve só para dar minutos e não de suporte à equipa B mais vale continuar a emprestar a equipas aleatórias. O objectivo da equipa B é esta jogar com o mesmo esquema de jogo e mesmos principios que a equipa principal, sendo quando necessário algum jogador já estar com rotinas semelhantes às da equipa A.
Estou preocupado com o que vocês andam a dizer.

Então, a II Liga vai ter 42 jogos e esperam, na equipa B, um plantel curto? Isto é o convite para a II Divisão B.

Não concordo minimamente com o que aqui se tem escrito.

Não é possível te um plantel principal sempre a "beber" na equipa B. Quer dizer, é possível, mas nunca para lutar para o campeonato.

A equipa A não pode estar a contar todas as semanas com os jogadores da B, têm de ser claramente duas realidades separadas em termos competitivos. Essa ideia do plantel A curto a ir buscar jogadores à B será um completo desastre em minha opinião. Nessa situação, nem a A nem a B chegam a lado nenhum.

A maneira como vejo a equipa B é como uma facilitador de entrada no futebol sénior, mantendo rotinas de jogo dos escalões de formação, aproveitando automatismos já criados previamente. Daqui pode resultar valor, mas não é um valor imediato. Não acredito minimamente que por norma um jogador da B tenha qualidade para os A. Antes tivesse, mas a realidade é outra completamente diferente.

A equipa A pode pontualmente ir buscar um jogador à B e a equipa B dar rotinas pontualmente a jogadores menos utilizados dos A. Pontualmente. Se assim não for, só por lirismo alguém pode acreditar que um jogador da B "desenrasca" num Sporting campeão e que a equipa B não terá imensas dificuldades em manter-se na Orangina se andar sempre com as sobras dos A. Por outro lado, se a equipa for feita pellos actuais juniores, cai que nem um prego para a IIB.

O que espero que se faça, é que se crie um plantel muito competitivo nos B, que estes façam um bom campeonato para que 1 ou 2 jogadores possam integrar a equipa A a médio prazo. Se conseguirem isto 100% de sucesso.

Uma equipa B nos moldes que pretendes é inútil. Para isso que se façam antes mais acordos com clubes como o Cercle.

Sem querer se mal educado, não me interpretes mal, gostava então de perceber porque nenhum clube "competitivo" no mundo aplica esse modelo. Nenhum. Nem o Barcelona aplica um modelo tão agressivo. Aliás, em minha opinião, é demais evidente que esses jogaodores da B por norma não cabem na A, basta ver a quantidade de jogadores emprestados que temos alguns titulares em equipas muito competitivas do primeiro escalão, e mesmo assim existem dúvidas se seriam benéficos ao Sporting.

Em minha opinião, a equipa B serve para colocar jogadores a jogar bom futebol, segundo os métodos de formação Sporting, num campeonato muito competitivo. Tudo o resto são hipóteses teóricas que acarretam riscos enormes se colocadas em prática.

O Cuenca joga por que equipas?

Claro que o Sporting não pode ter constantemente jogadores da equipa B na convocatória. Mas em caso de necessidade haverão jogadores capazes de desenrascar e talvez até acrescentar valor em certas situações. Um plantel de 20,21 jogadores contando com 2 ou 3 jogadores regularmente da equipa B, não vejo um modelo "tão agressivo" quanto descreves. Se a equipa B serve só para dar minutos e não de suporte à equipa B mais vale continuar a emprestar a equipas aleatórias. O objectivo da equipa B é esta jogar com o mesmo esquema de jogo e mesmos principios que a equipa principal, sendo quando necessário algum jogador já estar com rotinas semelhantes às da equipa A.

É isto.
O haaipe respondeu por mim.
Não concordo minimamente com o que aqui se tem escrito.

Não é possível te um plantel principal sempre a "beber" na equipa B. Quer dizer, é possível, mas nunca para lutar para o campeonato.

A equipa A não pode estar a contar todas as semanas com os jogadores da B, têm de ser claramente duas realidades separadas em termos competitivos. Essa ideia do plantel A curto a ir buscar jogadores à B será um completo desastre em minha opinião. Nessa situação, nem a A nem a B chegam a lado nenhum.

A maneira como vejo a equipa B é como uma facilitador de entrada no futebol sénior, mantendo rotinas de jogo dos escalões de formação, aproveitando automatismos já criados previamente. Daqui pode resultar valor, mas não é um valor imediato. Não acredito minimamente que por norma um jogador da B tenha qualidade para os A. Antes tivesse, mas a realidade é outra completamente diferente.

A equipa A pode pontualmente ir buscar um jogador à B e a equipa B dar rotinas pontualmente a jogadores menos utilizados dos A. Pontualmente. Se assim não for, só por lirismo alguém pode acreditar que um jogador da B "desenrasca" num Sporting campeão e que a equipa B não terá imensas dificuldades em manter-se na Orangina se andar sempre com as sobras dos A. Por outro lado, se a equipa for feita pellos actuais juniores, cai que nem um prego para a IIB.

O que espero que se faça, é que se crie um plantel muito competitivo nos B, que estes façam um bom campeonato para que 1 ou 2 jogadores possam integrar a equipa A a médio prazo. Se conseguirem isto 100% de sucesso.

Uma equipa B nos moldes que pretendes é inútil. Para isso que se façam antes mais acordos com clubes como o Cercle.

Sem querer se mal educado, não me interpretes mal, gostava então de perceber porque nenhum clube "competitivo" no mundo aplica esse modelo. Nenhum. Nem o Barcelona aplica um modelo tão agressivo. Aliás, em minha opinião, é demais evidente que esses jogaodores da B por norma não cabem na A, basta ver a quantidade de jogadores emprestados que temos alguns titulares em equipas muito competitivas do primeiro escalão, e mesmo assim existem dúvidas se seriam benéficos ao Sporting.

Em minha opinião, a equipa B serve para colocar jogadores a jogar bom futebol, segundo os métodos de formação Sporting, num campeonato muito competitivo. Tudo o resto são hipóteses teóricas que acarretam riscos enormes se colocadas em prática.

O Cuenca joga por que equipas?

Claro que o Sporting não pode ter constantemente jogadores da equipa B na convocatória. Mas em caso de necessidade haverão jogadores capazes de desenrascar e talvez até acrescentar valor em certas situações. Um plantel de 20,21 jogadores contando com 2 ou 3 jogadores regularmente da equipa B, não vejo um modelo "tão agressivo" quanto descreves. Se a equipa B serve só para dar minutos e não de suporte à equipa B mais vale continuar a emprestar a equipas aleatórias. O objectivo da equipa B é esta jogar com o mesmo esquema de jogo e mesmos principios que a equipa principal, sendo quando necessário algum jogador já estar com rotinas semelhantes às da equipa A.

É isto.
O haaipe respondeu por mim.

Pessoalmente, não concordo com vocês. Apesar de esse modelo teórico ser excelente, na prática tem riscos enormes ao tornar o plantel principal mais fraco. Para já não falar que se retirarem os melhores jogadores da B com relativa frequência, esta está condenada provavelmente à IIB, pois não acredito que a B tenha assim tanta qualidade para se aguentar emprestando com regularidade alguns dos seus melhores jogadores aos A.
15 anos com muito talento

No Facebook da Cortina Verde:

O Defesa Central Internacional SUB-18 Inglês Tom Champion pode estar a um passo de ingressar na equipa B do Sporting Clube de Portugal.
it's silly to give a shit about a game but earth is a little ball that's just spinning on its axis - too
Não encontro informação sobre ele lol ... só de um já com 25 anos que jogos tipo nos distritais deles

Alias , a foto que esta na cortina é de 2004/2005 ... onde ele está a receber um premio :

Citar
Tom Champion: Jonathan Woodgate lookalike award.

http://www.bfcsa.co.uk/0405/articles/poy_0405.htm
« Última modificação: Fevereiro 09, 2012, 18:15 pm por pozzani »
««O Sporting é nosso outra vez» - Bruno de Carvalho» -> Agora não nos desiludas
Acho que havia de fazer um campeonato de equipas B´s já vai haver mais 6 vagas.
www.atelier76.pt.vu

Sporting Sempre.
A equipa B existe para alimentar a A, como uma segunda fase de formaçao, com a vantagem de manter jogadores sobre controlo e identidade futebolistica do clube, coisa que se perde com os emprestimos...Criar equipa B a pensar noutra coisa que nao numa plataforma para a A nao faz sentido.
Sou totalmente a favor de uma equipa B quando bem orientada, por um lado e quando não seja vista pelos técnicos, jogadores e adeptos como forma de castigo ou despromoção, como chegaram a ser utilizadas no passado.
Muito boa ideia este projecto, com um bom treinador jovem, é muito bom para desenvolver os nossos jovens sob um ideal Sportinguista!


WELCOME HOME THIERRY THE KING OF HIGHBURY PARK
A equipa tem que se chamar Sporting B ? Não lhe podem arranjar outro nome como faz o Real Mardrid (Castilla) ou fazia o Barcelona (Athlètic).
In • Hoc • Signo • Vinces
A equipa tem que se chamar Sporting B ? Não lhe podem arranjar outro nome como faz o Real Mardrid (Castilla) ou fazia o Barcelona (Athlètic).

Suponho que não tenha. Mas que nome sugeres? É complicado arranjar um nome identificativo do Sporting e que não passe uma ideia diferente da nossa imagem.
A equipa tem que se chamar Sporting B ? Não lhe podem arranjar outro nome como faz o Real Mardrid (Castilla) ou fazia o Barcelona (Athlètic).

O Castilla já existia antes de ser equipa B do Real Madrid. Quanto ao Barcelona Athlètic não sei. De qualquer forma, numa eventual subida de divisão à primeira, graças a terem nome diferente, isso é possível (creio eu). De qualquer das formas, se não estou em erro a equipa B do braga é o Vizela (por exemplo).

A equipa tem que se chamar Sporting B ? Não lhe podem arranjar outro nome como faz o Real Mardrid (Castilla) ou fazia o Barcelona (Athlètic).

Suponho que não tenha. Mas que nome sugeres? É complicado arranjar um nome identificativo do Sporting e que não passe uma ideia diferente da nossa imagem.

Sei lá Sporting Academy ou algo assim, para dar a ideia que não é uma equipa secundária

A equipa tem que se chamar Sporting B ? Não lhe podem arranjar outro nome como faz o Real Mardrid (Castilla) ou fazia o Barcelona (Athlètic).

O Castilla já existia antes de ser equipa B do Real Madrid. Quanto ao Barcelona Athlètic não sei. De qualquer forma, numa eventual subida de divisão à primeira, graças a terem nome diferente, isso é possível (creio eu). De qualquer das formas, se não estou em erro a equipa B do braga é o Vizela (por exemplo).



As equipas B não podem subir de divisão em lado nenhum (pelo menos não conheço nenhuma liga que o permite), o Vizela é um clube satélite do braguinha agora com a o braguinha B quero ver como é que eles vão viver
In • Hoc • Signo • Vinces
A equipa B existe para alimentar a A, como uma segunda fase de formaçao, com a vantagem de manter jogadores sobre controlo e identidade futebolistica do clube, coisa que se perde com os emprestimos...Criar equipa B a pensar noutra coisa que nao numa plataforma para a A nao faz sentido.

Ora nem mais só pde ser pensado dessa forma, para quê gastar dinheiro mal gasto em estrangeirada que por vezes não vale um sumol.
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
A equipa tem que se chamar Sporting B ? Não lhe podem arranjar outro nome como faz o Real Mardrid (Castilla) ou fazia o Barcelona (Athlètic).

Suponho que não tenha. Mas que nome sugeres? É complicado arranjar um nome identificativo do Sporting e que não passe uma ideia diferente da nossa imagem.

Stromp Clube Futebol ou Alvalade Clube Futebol ou Leão Clube Futebol ou Cinco Violinos Clube Futebol ou Academia Sporting Clube Futebol
A equipa tem que se chamar Sporting B ? Não lhe podem arranjar outro nome como faz o Real Mardrid (Castilla) ou fazia o Barcelona (Athlètic).

Suponho que não tenha. Mas que nome sugeres? É complicado arranjar um nome identificativo do Sporting e que não passe uma ideia diferente da nossa imagem.

Stromp Clube Futebol ou Alvalade Clube Futebol ou Leão Clube Futebol ou Cinco Violinos Clube Futebol ou Academia Sporting Clube Futebol

O resto não me agrada
In • Hoc • Signo • Vinces
Sporting Clube de Portugal B é o único nome que acho que deva ser utilizado!