A Auditoria Fantoche (ao Grupo Sporting)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Muito bem como sempre Chirola, a auditoria fantoche nem mais.  :arrow:. O que esta e as direcções anteriores dos últimos anos têem vindo a fazer, neste momento só não vê quem não quer e muito bem tem estado o Chirola a denunciar isso ao longo do tempo aqui no fórum. :clap:
Acreditem que compreendo. E começo por escrever que este não é um post do contra nem do manso.

Nós não nos conhecemos. Vejo acusações entre colegas foristas despropositados apenas por discordâncias. Porque escrevo isto?! Na minha vida tenho-me deparado com as mais diversas situações de injustiça e engano, de aproveitamentos, de acções sem punição... e sempre fui um lutador. Entendo a luta que se vive no Clube mas não percebo a diabolização e ostracismo de parte a parte, eu que nem me identifico com a ruptura a lá BdC nem com a mudança na continuidade. Provavelmente continuo um romântico. Entendo o cansaço de quem luta pela verdade. Tenho tido as minhas lutas e sei o quão difícil é estar do lado da verdade, crer mostrar-lo, mostrar, demonstrar, lutar mais um pouco e continuar isolado. Neste percurso a vida convenceu-me de algumas coisas, uma delas é que a verdade acaba sempre, podendo ser longo e duro esse caminho, mas sempre por prevalecer. Porque escrevo isto?! Porque concordando em tanto com o que se vai escrevendo no fórum, este tópico é um exemplo, a maior parte das vezes, por princípios, e não vou de forma alguma discutir "os princípios" de cada um, não os posso subscrever e alguns fazem-me ser do contra. Há mesmo coisas que não entendo, que nem os rivais se lembrariam. Porque escrevo isto?! Porque somos todos Sportinguistas, porque todos sofremos com o que se está a passar no Clube, e porque o extremar de posições leva invariavelmente ao aumento da tensão. Não concordo na forma como se têm lutado pela "verdade". Também não concordo com a agressividade com que se tratam Sportinguistas. Escrevo isto por 2 razões. Primeiro para me recordar, e a quem quiser, que por aqui somos todos Sportinguistas (há sempre seres de outras cores sem vida própria e que por aqui navegam na sua idiotice) e em segundo porque a vossa luta é a minha. Difere na forma.
Deixo uma pergunta. Não são todas as auditorias do serviço publico português uma mentira? Não são todas as auditorias de qualquer clube nacional uma mentira? É assim que acontece porquê?!
Gostava de acrescentar que defendo, não raras vezes, a ruptura total como principal forma de acção. No caso do nosso Sporting penso de forma distinta. Só a verdadeira união de todos poderá "salvar" o Clube. Vejo-a cada vez mais distante. Vamos ter um grande teste e ele já começou. Qualquer Sportinguista mais ou menos atento sabe que o caminho que está aberto ao investimento estrangeiro na SAD mais tarde ou mais cedo ia acontecer. Com esta ou com outra direcção. O que vai ser importante não é o quando, é a forma.

Também eu não gosto da forma como temos vindo a ser geridos. Também eu tenho saudades de um pavilhão para as modalidades. Pergunto-me como é que o Atletismo têm sobrevivido no meio disto tudo?! Penso muito nas modalidades e temo por elas a curto prazo, caso não se aja rapidamente e sem lirismos, até eu já percebi que sem parcerias directas, semelhantes ao fcporco, e reparem que eles não avançam para o futsal enquanto tal não acontecer, não temos grandes hipóteses.

Acabo por acreditar que por estes dias nasceu uma grande oportunidade que podia e devia ser aproveitada pelas pessoas com responsabilidade no nosso Sporting para, encontrando-se todos a meio da ponte e não cada qual nas suas margens, unir esforços, trabalho, dedicação e devoção. Não me parece que vá acontecer.

Sofro.




« Última modificação: Janeiro 22, 2012, 13:26 pm por CrashVegas »
Excelente Chirola parabéns!  :clap: :clap: :clap:
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!

Citar
Duarte Galhardas na Auditoria do Sporting e ao mesmo tempo na MDC-Multi Development

Há certas coisas no Sporting que têm de acabar. Há coisas que cheiram a esturro e que me fazem lembrar a história da mulher de César.

A tão falada Auditoria será apresentada amanhã no Conselho Leonino e espero que os sócios e adeptos possam ter conhecimento dela, para que, sem caças às bruxas, sejam responsabilizadas as pessoas que lesaram e prejudicaram o Sporting em diversos negócios.

Como sabem, quatro candidatos, Bruno Carvalho optou por não designar ninguém, indicaram cada um deles um representante para acompanhar os trabalhos da Auditoria que começa no mandato de José Roquette.

Godinho Lopes resolveu designar como seu homem de confiança Duarte Galhardas, membro dos corpos sociais do nosso clube, para esta comissão. Até aqui, parecia, nada de mal.

O problema é que a empresa que maiores movimentos e maior peso empresarial teve junto do Sporting foi a MDC - Multi Development Portugal, do senhor Bernardus Van Veggel, ao comprar os terrenos de Alvalade e por isso figurará por certo na mesma Auditoria onde esses negócios têm de ser escrutinados à lupa.

Ao ler o relatório comercial da MDC, de 12 páginas, que tenho em minha posse, que data de 7/12/2011, vejo estranhamente, na página 8, que o Fiscal Único da MDC- Multi Development é o dr. Duarte Nuno Passos Galhardas.

Pergunto: este cavalheiro na comissão de Auditoria ao Sporting, afinal, defendia o nosso clube ou a MDC? E lembrem-se da mulher de César, antes de tomarem certas decisões e se escolherem pessoas se faz favor.
Publicada por Rui Calafate em 30.1.12
http://itsprstupid.blogspot.com/2012/01/duarte-galhardas-na-auditoria-do.html

 

Em relação a esta negociata com a MDC transcrevo parte do texto com o título " ÀS ARMAS!!"

"A venda dos terrenos do antigo Estádio constitui mais uma situação vergonhosa e mais um caso de polícia.
Recordemos:

O Sporting através de Roquette e do seu braço direito, Godinho Lopes, aprova a venda dos terrenos à empresa holandesa MDC pela mão do Director Geral, Diogo Gaspar Ferreira.

- O Sporting vende os terrenos à MDC por menos 40% do valor real de mercado.

- O Sporting é lesado nesse negócio em cerca de 41,4 milhões de euros.

- O director geral do Sporting, Diogo Gaspar Ferreira, transita pouco tempo depois
   para Administrador da MDC.

- O dono da empresa MDC, Van Veggel, tem dois filhos. O padrinho dos seus filhos
   chama-se Godinho Lopes."


Ver:
http://www.forumscp.com/index.php?topic=23660.100

Ler mais: http://www.forumscp.com/index.php?topic=43059.0#ixzz1kzlwodwK


Será também esta uma das razões pela qual Godinho Lopes na Auditoria Fantoche que irá apresentar, pretende sonegar aos Sportinguistas o período entre 1995 e 2000 ??  
« Última modificação: Janeiro 31, 2012, 02:03 am por chirola »
Citar
O dia da Auditoria no Sporting e a expulsão de Diogo Gaspar Ferreira
Hoje, vai ser um dia duro. O dia em que se conhecerá a auditoria. A direcção informou que hoje tornará públicas algumas partes da mesma. Tenho de dizer que não concordo. Quem é que escolhe as partes que são conhecidas? Quais os critérios? A auditoria deve ser na totalidade conhecida pelos sócios do Sporting Clube de Portugal.

Às vezes a verdade dói, mas é a verdade. O Sporting precisa de saber quem foram os culpados da má gestão desde o projecto Roquette e os negócios que foram feitos. Mas tenho pena que a auditoria, como foi falado, não comece na gestão de Sousa Cintra.

Vão ser momentos difíceis, mas julgo que, se a auditoria for bem feita (não sou especialista, aguardo comentários técnicos sobre a mesma), o Sporting poderá passar para uma fase mais limpa, sem esqueletos no armário e com o seu passado bem resolvido, pois estou farto de tudo ser desculpado com situações do passado. O Sporting é presente e muito futuro.

É feio lavar a roupa suja em público, é um momento comunicacional difícil. Mas prefiro que seja rápido e só de uma vez e prefiro que sejam sportinguistas a escrever com paixão e a dizer de sua justiça. E espero que o façam, repito, de maneira breve.

Há certos crimes que prescrevem, logo, há certas coisas que poderão surgir na auditoria que já não são passíveis de acção judicial. Mas há algo que não pode passar impune: é no sítio próprio, a Assembleia Geral do clube, responsabilizar-se em caso de terem sido lesados os interesses do clube, os canalhas que se serviram dele e o prejudicaram.

Nesse caso, e aguardando pelo conhecimento geral da auditoria para que todos se possam pronunciar, há pessoas que têm de ser EXPULSAS da família sportinguista. Pois uma pessoa que lesa e se serve do Sporting tem de ser responsbilizada perante os sócios que não poderão ser brandos nem tergiversar.

Há uma pessoa, Diogo Gaspar Ferreira, ex-director-geral do Sporting, que foi peça-chave no negócio da venda dos terrenos com a MDC-Multi Development, que passado pouco tempo era administrador da mesma MDC-Multi Development. Se ficar comprovado que os terrenos foram vendidos abaixo do seu valor e depois este cavalheiro saltou para a empresa que os comprou só há um caminho: a expulsão de Diogo Gaspar Ferreira de sócio do Sporting. È feio, mas é tempo de a brincadeira acabar.
http://itsprstupid.blogspot.com/2012/01/o-dia-da-auditoria-no-sporting-e.html
"Reforçamos ainda a solução que temos vindo a defender para a sustentabilidade do Clube:
a)   O afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão. Pedido de indemnização cível pelos danos causados ao Sporting Clube de Portugal;
b)    A renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; 
c)    A redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD."
 - Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar
Grande Calafate! Sempre em cima deles!


"Um Estado que, na época do envenenamento das raças, se dedica a cultivar os seus melhores elementos raciais, tem de um dia se tornar senhor do mundo.
Que os adeptos do nosso movimento nunca se esqueçam disso, mesmo que, pela enormidade do sacrifício, possam vir a recear da possibilidade do sucesso."
- SH - 20/04/89
Citar
«Auditoria é importante instrumento de trabalho» - Eduardo Barroso Por Pedro Figueiredo

Terminou o conselho leonino que serviu para apresentar aos conselheiros as conclusões da auditoria externa feita ao Sporting à gestão dos últimos 13 anos, a terminar em 2010.

Eduardo Barroso, presidente da mesa da assembleia geral, que por inerência preside igualmente ao conselho leonino, explicou no final que «a auditoria foi um importantíssimo instrumento de trabalho que permitiu conhecer a gestão do Sporting nos últimos anos e que servirá também de arma para a atual gestão e futuras.»

Pelo fato das explicações dadas pelos auditores, numa sessão que durou mais de uma hora, ser de natureza complexa, uma vez que se trata de assuntos de finanças e economia, o mesmo responsável leonino adiou explicações mais pormenorizadas, remetendo para uma conferência de imprensa, na qual Godinho Lopes, presidente do Sporting, e a equipa de auditores responsáveis pelo trabalho explicarão devidamente as conclusões da auditoria externa feita ao clube, promessa eleitoral do presidente eleito agora cumprida.
00:34 - 01-02-2012 in a bola



http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=313395
Citar
«Auditoria é importante instrumento de trabalho» - Eduardo Barroso Por Pedro Figueiredo

Terminou o conselho leonino que serviu para apresentar aos conselheiros as conclusões da auditoria externa feita ao Sporting à gestão dos últimos 13 anos, a terminar em 2010.

Eduardo Barroso, presidente da mesa da assembleia geral, que por inerência preside igualmente ao conselho leonino, explicou no final que «a auditoria foi um importantíssimo instrumento de trabalho que permitiu conhecer a gestão do Sporting nos últimos anos e que servirá também de arma para a atual gestão e futuras.»

Pelo fato das explicações dadas pelos auditores, numa sessão que durou mais de uma hora, ser de natureza complexa, uma vez que se trata de assuntos de finanças e economia, o mesmo responsável leonino adiou explicações mais pormenorizadas, remetendo para uma conferência de imprensa, na qual Godinho Lopes, presidente do Sporting, e a equipa de auditores responsáveis pelo trabalho explicarão devidamente as conclusões da auditoria externa feita ao clube, promessa eleitoral do presidente eleito agora cumprida.
00:34 - 01-02-2012 in a bola



http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=313395

Infelizmente, o Barroso percebe tanto desse tema como eu percebo de culinária...
És um verdadeiro Leão na Internet... mas ainda não és sócio? Muda isso num só minuto, faz-te sócio e sê uma voz activa/participativa no nosso clube! Precisamos da ajuda de todos os Sportinguistas! -> https://socionumminuto.pt

A verdade sobre o Sporting da "geração" Roquette

Documentário "GOLPE NO SPORTING"


Tal como se previa...

citar:
Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012
Auditoria ao Sporting é uma operação de branqueamento como nunca vi


Quero fazer público um "statement": felizmente sou patrão de mim próprio, hoje tenho a disponibilidade de dedicar algum tempo às coisas de que gosto, como é o caso do Sporting, sendo o sócio 6095. Quando há eleições voto, depois deixo trabalhar quem foi eleito, e entendo que os mandatos são para cumprir.

Cumpre aos sócios e adeptos do Sporting apoiarem as suas camisolas, faço-o sempre, bem como todos vós. Mas devemos estar atentos, pois estivemos desatentos durante muitos anos, chegando o nosso querido clube ao estado a que chegou.

Foi anunciada uma Auditoria independente, feita por entidade externa, e, como foi propalado, seria um momento difícil pois ficaríamos com o retrato completo dos últimos períodos de gestão do Sporting e os negócios então realizados.

Ao contrário do que foi mencionado, a Auditoria não começa com Sousa Cintra, mas sim em 1998 (José Roquette), e decorre até Março de 2011. Vi Eduardo Barroso, figura peculiar mas simpática referir que a auditoria «era um instrumento útil para o futuro do Sporting».

Primeiro erro: esta auditoria não foi feita para ter "utilidades", mas sim para APURAR RESPONSABILIDADES sobre os desastrosos negócios feitos que levam o Sporting à «falência técnica» (como consta na auditoria) e ao endividamento de 276 milhões de euros como consta na mesma. E factos são factos.

Eduardo Barroso reconhece, também, que não é especialista em finanças, eu também não. E de facto esta auditoria é uma amálgama ou compilação de números e resultados, pontuada por uns gráficos muito coloridos, de difícil leitura, que constam dos vários exercícios e relatórios e contas.

O GRANDE PROBLEMA é que os sócios e adeptos querem saber tudo, quem são os RESPONSÁVEIS pela má gestão e negócios realizados, porém, na auditoria não aparecem, nomes, nem rostos, nem culpados, por isso falo de operação de branqueamento.

Então não há responsáveis? A quem é que os sportinguistas vão atribuir culpas? A auditoria é árida, híbrida, diria mesmo, e muito poucos a conseguirão perceber.

Fala de salários muito altos no futebol (já sabemos), custos elevados com pessoal (já sabemos), juros elevadíssimos pagos à banca (já sabemos). Aqui, deixo a nota que o Sporting paga 11 milhões/ano de juros à banca, o que é manifestamente incomportável.

Mas falta o essencial: quem fez? quanto custaram? foram bons negócios? tudo o que respeita ao património do Sporting. Explico melhor:

-quanto custaram todas as empresas, mais de uma dezena, nascidas com o projecto Roquette? Quem eram os seus administradores? Quanto auferiram? Resposta: não consta da auditoria.

-quem é o responsável da derrapagem nos custos da Academia e do novo estádio? Resposta: não consta da auditoria.

-A venda do Alvaláxia foi um bom negócio? Quem o fez? Resposta: não consta da auditoria.

-O maior negócio do Grupo Sporting, a venda dos terrenos do estádio de Alvalade à MDC-Multi Development, do sr. Bernardus Van Veggel. Quem a fez? Foi um bom negócio? Quanto custava o metro quadrado na altura e por quanto foi vendido? Resposta: não consta da auditoria.
Aqui com uma nota interessante: na auditoria consta o valor da venda dos terrenos em 2009 e todos sabemos que o negócio foi feito muito tempo antes.


 A auditoria, repito, foge ao apuramento de responsabilidades, documento complexo, contabilístico, mas sem qualquer preocupação em revelar nomes e sem esclarecer se os negócios foram bons ou maus para o Sporting.

A montanha pariu um rato, a auditoria fica feita, os culpados riem-se nos seus gabinetes, descansados, pois, ninguém lhes vai pedir responsabilidades. Uma manobra que podia ter sido feita pelo Dr. White.

Publicada por Rui Calafate em 1.2.12   
Capitais próprios negativos no valor de -180 M €!!!  :o
"David Gilmour can do more with one note than most guitarists can do with the whole fretboard."

Dave Mustaine (Megadeth)
 :mrgreen:
Próprios???  :lol: estes termos técnicos!
Salvadores? coveiros!!!!
QUERO    UM   SPORTING
CREDÍVEL  -  LIMPO  -  AMBICIOSO
Esta auditoria em vez de servir para apurar responsáveis pelo estado calamitoso das finanças do Sporting vai servir de propaganda para em breve se assumir que a única salvação para o clube é a venda a um qualquer Muhammad.
Vide a capa da borla de hoje.

Dizer que isto é uma fantochada é pouco...

Dos resultados liquidos negativos, dos capitais negativos, do passivo monstruoso já todos sabiamos, o que não sabiamos e nunca vamos saber é o porque das coisas terem chegado a este estado.
está tudo preparado para a GOLPADA FINAL!