Os "salvadores" do Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Antes de mais, percebo perfeitamente a tua posição; Winston e em alguns pontos revejo-me nela. Como me revejo em outros do jnrodrigues. Vou salientar alguns pontos do teu post ( excelente ), por me serem motivo de preocupação.



Citar

- Sabes se é possível recomprar parte dos passes alienados (como faz o Porto)?


Não sabemos. E se sim, teremos capacidade para tal?

Citar

- Sabes se nos vamos apurar para a Liga dos Campeões?


Não sabemos. Apuramento directo parece-me difícil.

Citar

- Sabes se vamos conseguir vender alguém no fim da próxima época a preços elevados?


Eu acho que vamos, mas aqui encontramos aquilo que é real e que temos conhecimento. A percentagem de passes que temos dos nossos jogadores.

Citar

Não sabes nada do que escrevi em cima. A única coisa a que te acabas por agarrar é ao passado, quando a aposta este ano é completamente diferente dos últimos anos, onde se optou pela redução do investimento no futebol com o agravamento expectável de custos visto não existir sucesso desportivo.


Mas, Winston... a opção de gestão que se fez este ano significa, por si, que o passado não é revisitável? Tendo em conta que temos em posições chave, pessoas que têm trabalho ( mal ) feito no Sporting? Nota que eu penso que não é só a aposta forte na competitividade da nossa equipa que mudou, parece-me que se trabalha mais e melhor e com mais atenção à vontade e desejo dos Sportinguistas, mas ou as pessoas mudaram muito ou estou longe de estar descansado com a competência das pessoas, mesmo que concorde que há coisas que foram bem feitas no ínicio da época desportiva.


Citar
Fazendo contas de merceeiro:

Entrada na Liga dos Campeões = 9 (ou+) milhões de euros.


Entrarão neste exercício?

Citar
Venda de dois jogadores (supondo recompra de parte do passe) = 30 milhões de euros.


Sim... mas e a recompra? E com que dinheiro?

Citar
Aumento dos espectadores em Alvalade = ? (não sei o valor, mas este ano será bem mais elevado)


De memória, o valor mais elevado desde que o estádio foi inaugurado traduziu-se em cerca de mais 5M que no ano passado

Citar

Aqui já tens mais de 40 milhões de euros. No último relatório e contas, 22 milhões foram para contratações e entrou um encaixe de 18 milhões nas vendas. Supondo que vendemos dois jogadores por 30 milhões e na próxima época só gastamos 7/8 milhões em 3 ou 4 jogadores (não é preciso mais) dá uma diferença de 22 milhões positivos (ao contrário deste ano que foram 4 negativos entre vendas e compras).


Contas então:

40 (R&C anterior) - 15 (diferença no montante de contratações) = 25 milhões

25 - 12 (diferença nas vendas) = 13 milhões

13 - 9 (Liga dos Campeões) = 4 milhões (sem contar com o aumento de espectadores).

Ou seja, se entrares na Liga dos Campeões, venderes dois jogadores, controlares um pouco mais a despesa e obtiveres um aumento de espectadores real, é perfeitamente possível passar a ter relatórios positivos. A grande questão aqui é se poderá ser possível recomprar os passes, porque é isso que acaba por prejudicar completamente toda esta estratégia de investimento para obter retorno.

Por isso é que não me faz sentido criticar esta direcção pelo último R&C nem pelo investimento efectuado nesta época, que era absolutamente necessário. Se vão ser capazes de vender os jogadores por preços condizentes com o seu valor? Não sei (nem tu). Vamos à Liga dos Campeões na próxima época com um encaixe substancial de euros? Não sei (nem tu).

Portanto, as tuas críticas não são verdadeiramente sustentadas e baseiam-se em suposições (tal como as minhas contas). A única atitude verdadeiramente honesta (para mim) é esperar para ver o que irá acontecer no final desta época, em termos de vendas e apuramento para a Liga dos Campeões. Tudo o resto é acabar por colocar o sentimento de inimizade em relação ao actual CD à frente de uma capacidade imparcial de análise e isso é algo que não farei, especialmente quando sempre defendi a via do investimento como forma de solucionar os problemas financeiros do Sporting.


Mas o desconhecimento quanto à estrutura de activos é uma interrogação tão grande que, juntando a algo que é objectivo, que são as dificuldades financeiras estruturais do clube e a incapacidade de se recorrer à banca, há suposições com grande grau de probabilidade de serem acertadas. Digo desde já e aqui, que se a tal recompra for possível E por valores aceitáveis E houver capacidade de a concretizar E, por último, se conseguirem mais valias consideráveis em 2, 3 jogadores que sirvam para equilibrar as contas, aliando a isto as bases competitivas para um ano 2012/2013 com condições de realmente lutar, pelo título, tiro o meu chapéu à direcção.

PS

Quanto à influência desta direcção nos últimos resultados anuais e trimestrais, pergunto a mim mesmo:

1- Fez-se o que se podia na menorização dos custos de rescisão com vários dos jogadores do plantel anterior?

2- Fez-se o que se podia  na venda de vários dos jogadores anteriores?

3- Tendo uma opinião positiva, globalmente, relativamente às contratações efectuadas, também me parece que há casos de milhões em custos de aquisição e salários que dão todo o sinal de dinheiro deitado ao lixo.

4- Por último, há quase 20M de custos não recorrentes relativos a operações financeiras, sob a égide de Castro Guedes, que ao contrário do que nos foi prometido, não libertaram o clube de asfixia nenhuma e esvaziaram-no de património. Objectivamente, sim, elementos desta direcção têm influência decisiva nos resultados apresentados. E não me esqueço que dias após a conclusão da última reestruturação financeira, vendemos Liedson para pagar salários.

PS2

Este ponto 4 era escusado, mas está-me atravessado e há muito tempo que não falava dele... :mrgreen:

Em conclusão... 1) a entrada na CL e 2) a recompra dos jogadores e sua venda por valores altos são essenciais para o equilíbrio das contas. Espero que se consiga tal, que não o vejo como tão provável quanto isso... até porque de 2), depende se vendemos 2... 3 jogadores, ou teremos que recorrer ao nosso esvaziamento competitivo.
Antes de mais, percebo perfeitamente a tua posição; Winston e em alguns pontos revejo-me nela. Como me revejo em outros do jnrodrigues. Vou salientar alguns pontos do teu post ( excelente ), por me serem motivo de preocupação.



Citar

- Sabes se é possível recomprar parte dos passes alienados (como faz o Porto)?


Não sabemos. E se sim, teremos capacidade para tal?

Citar

- Sabes se nos vamos apurar para a Liga dos Campeões?


Não sabemos. Apuramento directo parece-me difícil.

Citar

- Sabes se vamos conseguir vender alguém no fim da próxima época a preços elevados?


Eu acho que vamos, mas aqui encontramos aquilo que é real e que temos conhecimento. A percentagem de passes que temos dos nossos jogadores.

Citar

Não sabes nada do que escrevi em cima. A única coisa a que te acabas por agarrar é ao passado, quando a aposta este ano é completamente diferente dos últimos anos, onde se optou pela redução do investimento no futebol com o agravamento expectável de custos visto não existir sucesso desportivo.


Mas, Winston... a opção de gestão que se fez este ano significa, por si, que o passado não é revisitável? Tendo em conta que temos em posições chave, pessoas que têm trabalho ( mal ) feito no Sporting? Nota que eu penso que não é só a aposta forte na competitividade da nossa equipa que mudou, parece-me que se trabalha mais e melhor e com mais atenção à vontade e desejo dos Sportinguistas, mas ou as pessoas mudaram muito ou estou longe de estar descansado com a competência das pessoas, mesmo que concorde que há coisas que foram bem feitas no ínicio da época desportiva.


Citar
Fazendo contas de merceeiro:

Entrada na Liga dos Campeões = 9 (ou+) milhões de euros.


Entrarão neste exercício?

Citar
Venda de dois jogadores (supondo recompra de parte do passe) = 30 milhões de euros.


Sim... mas e a recompra? E com que dinheiro?

Citar
Aumento dos espectadores em Alvalade = ? (não sei o valor, mas este ano será bem mais elevado)


De memória, o valor mais elevado desde que o estádio foi inaugurado traduziu-se em cerca de mais 5M que no ano passado

Citar

Aqui já tens mais de 40 milhões de euros. No último relatório e contas, 22 milhões foram para contratações e entrou um encaixe de 18 milhões nas vendas. Supondo que vendemos dois jogadores por 30 milhões e na próxima época só gastamos 7/8 milhões em 3 ou 4 jogadores (não é preciso mais) dá uma diferença de 22 milhões positivos (ao contrário deste ano que foram 4 negativos entre vendas e compras).


Contas então:

40 (R&C anterior) - 15 (diferença no montante de contratações) = 25 milhões

25 - 12 (diferença nas vendas) = 13 milhões

13 - 9 (Liga dos Campeões) = 4 milhões (sem contar com o aumento de espectadores).

Ou seja, se entrares na Liga dos Campeões, venderes dois jogadores, controlares um pouco mais a despesa e obtiveres um aumento de espectadores real, é perfeitamente possível passar a ter relatórios positivos. A grande questão aqui é se poderá ser possível recomprar os passes, porque é isso que acaba por prejudicar completamente toda esta estratégia de investimento para obter retorno.

Por isso é que não me faz sentido criticar esta direcção pelo último R&C nem pelo investimento efectuado nesta época, que era absolutamente necessário. Se vão ser capazes de vender os jogadores por preços condizentes com o seu valor? Não sei (nem tu). Vamos à Liga dos Campeões na próxima época com um encaixe substancial de euros? Não sei (nem tu).

Portanto, as tuas críticas não são verdadeiramente sustentadas e baseiam-se em suposições (tal como as minhas contas). A única atitude verdadeiramente honesta (para mim) é esperar para ver o que irá acontecer no final desta época, em termos de vendas e apuramento para a Liga dos Campeões. Tudo o resto é acabar por colocar o sentimento de inimizade em relação ao actual CD à frente de uma capacidade imparcial de análise e isso é algo que não farei, especialmente quando sempre defendi a via do investimento como forma de solucionar os problemas financeiros do Sporting.


Mas o desconhecimento quanto à estrutura de activos é uma interrogação tão grande que, juntando a algo que é objectivo, que são as dificuldades financeiras estruturais do clube e a incapacidade de se recorrer à banca, há suposições com grande grau de probabilidade de serem acertadas. Digo desde já e aqui, que se a tal recompra for possível E por valores aceitáveis E houver capacidade de a concretizar E, por último, se conseguirem mais valias consideráveis em 2, 3 jogadores que sirvam para equilibrar as contas, aliando a isto as bases competitivas para um ano 2012/2013 com condições de realmente lutar, pelo título, tiro o meu chapéu à direcção.

PS

Quanto à influência desta direcção nos últimos resultados anuais e trimestrais, pergunto a mim mesmo:

1- Fez-se o que se podia na menorização dos custos de rescisão com vários dos jogadores do plantel anterior?

2- Fez-se o que se podia  na venda de vários dos jogadores anteriores?

3- Tendo uma opinião positiva, globalmente, relativamente às contratações efectuadas, também me parece que há casos de milhões em custos de aquisição e salários que dão todo o sinal de dinheiro deitado ao lixo.

4- Por último, há quase 20M de custos não recorrentes relativos a operações financeiras, sob a égide de Castro Guedes, que ao contrário do que nos foi prometido, não libertaram o clube de asfixia nenhuma e esvaziaram-no de património. Objectivamente, sim, elementos desta direcção têm influência decisiva nos resultados apresentados. E não me esqueço que dias após a conclusão da última reestruturação financeira, vendemos Liedson para pagar salários.

PS2

Este ponto 4 era escusado, mas está-me atravessado e há muito tempo que não falava dele... :mrgreen:

Em conclusão... 1) a entrada na CL e 2) a recompra dos jogadores e sua venda por valores altos são essenciais para o equilíbrio das contas. Espero que se consiga tal, que não o vejo como tão provável quanto isso... até porque de 2), depende se vendemos 2... 3 jogadores, ou teremos que recorrer ao nosso esvaziamento competitivo.


 :arrow:

E ainda bem que falaste no ponto 4, pois nunca deve ser esquecido.

Mas realmente gostava mesmo que me explicassem o "milagre" da recompra das percentagens, para que já tenham efeito nas vendas do próximo defeso.
A continuidade e a sua credibilidade trouxeram-nos a esta triste realidade. Basta!

Não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting. :inde:

Não sabes/queres é sustentar a tua afirmação. :inde:

Que o caminho encetado por esta Direcção é um dos mais acertados dos últimos anos para garantir a sustentabilidade futura do Sporting enquanto grande potência desportiva e futebolística, tenho quase a certeza absoluta.

Já a sustentei, suspeito é que não gostaste da resposta. Agora o que eu não sei é sobre a pergunta que me fizeste, ie, quais os jogadores ou passes que têm de ser vendidos no final da época para colmatar o défice de 35-40 M€... a resposta é: não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting.
A manter-se as percentagens de passes que a Sporting SAD possui actualmente (e já que não há perspectivas de recompra dos mesmos, até porque agora estão mais valorizados do que quando os venderam e não há euros), a única forma de chegar aos 80M€ em proveitos (e assim colmatar os prejuízos crónicos) é vender metade da actual equipa titular. Para a próxima época desportiva estaríamos novamente a recomeçar da estaca zero e com os mesmíssimos problemas e desculpas que a Sporting SAD tem tido ao longo dos últimos anos.
A manter-se as percentagens de passes que a Sporting SAD possui actualmente (e já que não há perspectivas de recompra dos mesmos, até porque agora estão mais valorizados do que quando os venderam e não há euros), a única forma de chegar aos 80M€ em proveitos (e assim colmatar os prejuízos crónicos) é vender metade da actual equipa titular. Para a próxima época desportiva estaríamos novamente a recomeçar da estaca zero e com os mesmíssimos problemas e desculpas que a Sporting SAD tem tido ao longo dos últimos anos.

Vocês esquecem-se da bomba e dos baptizados.
Não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting. :inde:

Não sabes/queres é sustentar a tua afirmação. :inde:

Que o caminho encetado por esta Direcção é um dos mais acertados dos últimos anos para garantir a sustentabilidade futura do Sporting enquanto grande potência desportiva e futebolística, tenho quase a certeza absoluta.

Já a sustentei, suspeito é que não gostaste da resposta. Agora o que eu não sei é sobre a pergunta que me fizeste, ie, quais os jogadores ou passes que têm de ser vendidos no final da época para colmatar o défice de 35-40 M€... a resposta é: não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting.

O Lion73 respondeu por ti pelas 11h18m.
"Reforçamos ainda a solução que temos vindo a defender para a sustentabilidade do Clube:
a)   O afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão. Pedido de indemnização cível pelos danos causados ao Sporting Clube de Portugal;
b)    A renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; 
c)    A redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD."
 - Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar
Não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting. :inde:

Não sabes/queres é sustentar a tua afirmação. :inde:

Que o caminho encetado por esta Direcção é um dos mais acertados dos últimos anos para garantir a sustentabilidade futura do Sporting enquanto grande potência desportiva e futebolística, tenho quase a certeza absoluta.

Como se a tua afirmação fosse muito sustentada jnrodrigues.

- Sabes se é possível recomprar parte dos passes alienados (como faz o Porto)?

- Sabes se nos vamos apurar para a Liga dos Campeões?

- Sabes se vamos conseguir vender alguém no fim da próxima época a preços elevados?

Não sabes nada do que escrevi em cima. A única coisa a que te acabas por agarrar é ao passado, quando a aposta este ano é completamente diferente dos últimos anos, onde se optou pela redução do investimento no futebol com o agravamento expectável de custos visto não existir sucesso desportivo.

Fazendo contas de merceeiro:

Entrada na Liga dos Campeões = 9 (ou+) milhões de euros.
Venda de dois jogadores (supondo recompra de parte do passe) = 30 milhões de euros.
Aumento dos espectadores em Alvalade = ? (não sei o valor, mas este ano será bem mais elevado)

Aqui já tens mais de 40 milhões de euros. No último relatório e contas, 22 milhões foram para contratações e entrou um encaixe de 18 milhões nas vendas. Supondo que vendemos dois jogadores por 30 milhões e na próxima época só gastamos 7/8 milhões em 3 ou 4 jogadores (não é preciso mais) dá uma diferença de 22 milhões positivos (ao contrário deste ano que foram 4 negativos entre vendas e compras).

Contas então:

40 (R&C anterior) - 15 (diferença no montante de contratações) = 25 milhões

25 - 12 (diferença nas vendas) = 13 milhões

13 - 9 (Liga dos Campeões) = 4 milhões (sem contar com o aumento de espectadores).

Ou seja, se entrares na Liga dos Campeões, venderes dois jogadores, controlares um pouco mais a despesa e obtiveres um aumento de espectadores real, é perfeitamente possível passar a ter relatórios positivos. A grande questão aqui é se poderá ser possível recomprar os passes, porque é isso que acaba por prejudicar completamente toda esta estratégia de investimento para obter retorno.

Por isso é que não me faz sentido criticar esta direcção pelo último R&C nem pelo investimento efectuado nesta época, que era absolutamente necessário. Se vão ser capazes de vender os jogadores por preços condizentes com o seu valor? Não sei (nem tu). Vamos à Liga dos Campeões na próxima época com um encaixe substancial de euros? Não sei (nem tu).

Portanto, as tuas críticas não são verdadeiramente sustentadas e baseiam-se em suposições (tal como as minhas contas). A única atitude verdadeiramente honesta (para mim) é esperar para ver o que irá acontecer no final desta época, em termos de vendas e apuramento para a Liga dos Campeões. Tudo o resto é acabar por colocar o sentimento de inimizade em relação ao actual CD à frente de uma capacidade imparcial de análise e isso é algo que não farei, especialmente quando sempre defendi a via do investimento como forma de solucionar os problemas financeiros do Sporting.

Na Assembleia Geral da SAD Godinho Lopes afirmou que não havia cláusula de recompra.

http://www.forumscp.com/index.php?topic=40776.0#ixzz1jHlpOtPF

Não sei se nos vamos apurar para a Champions, mas será um valor a ter em conta nas contas. Adicionar o valor que se poderá ganhar na champions, adicionar receitas TV da champions e retirar o que se pagou em prémios, bem como o que se recebeu no último ano na Liga Europa.

Não sei se vamos vender alguém. Daí ter sugerido que se fizesses uma estimativa, que o Lion73 acabou por fazer. Tendo sido bastante positivo na análise.

Agarro-me ao passado para verificar o que tem sido a média de receitas e de despesas da SAD. É legítimo, faz sentido e é um bom ponto de análise para desenvolver um orçamento.

Nos 40 milhões de euro que o Sporting necessita de receitas extra, estou a considerar que não vão haver perdas por imparidade como neste último ano.

A ideia é mesmo fazer as contas de merceeiro, para ver se o Clube consegue ser sustentável e se é este o caminho certo para dar a estabilidade que o Clube precisa.

O valor dos espectadores já se pode vislumbrar no último relatório e contas, devido às vendas da gamebox. Claro que as receitas podem disparar um pouco se o Sporting tiver a lutar pelo título até ao final, pela taça da liga e pela Liga Europa.

O problema da receita está relacionada com a venda dos jogadores, o ano passado conseguiste 18 milhões com a venda de Moutinho e Veloso. No próximo ano para chegarmos ao valor de 18 milhões ou superior teremos que vender muito mais jogadores. Nomeadamente porque temos apenas partes de alguns activos interessantes como o Rinaudo, Carrillo ou Elias. Rui Patrício e João Pereira caso façam um Europeu interessante podem ser bem valorizados...

Com este panorama como é que o Investimento efectuado poderá solucionar os problemas financeiros do Sporting?

Face ao exposto, considero que o Sporting para solucionar os seus problemas financeiros de um ano, teria que vender mais de metade do plantel titular.

Entrar na Champions, vender apenas 2 jogadores como afirmas, não é suficiente.
« Última modificação: Janeiro 12, 2012, 22:34 pm por jnrodrigues »
"Reforçamos ainda a solução que temos vindo a defender para a sustentabilidade do Clube:
a)   O afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão. Pedido de indemnização cível pelos danos causados ao Sporting Clube de Portugal;
b)    A renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; 
c)    A redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD."
 - Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar
Não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting. :inde:

Não sabes/queres é sustentar a tua afirmação. :inde:

Que o caminho encetado por esta Direcção é um dos mais acertados dos últimos anos para garantir a sustentabilidade futura do Sporting enquanto grande potência desportiva e futebolística, tenho quase a certeza absoluta.

Já a sustentei, suspeito é que não gostaste da resposta. Agora o que eu não sei é sobre a pergunta que me fizeste, ie, quais os jogadores ou passes que têm de ser vendidos no final da época para colmatar o défice de 35-40 M€... a resposta é: não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting.

O Lion73 respondeu por ti pelas 11h18m.

Por mim não foi de certeza. :lol: Acredito isso sim que tenha sido a resposta que querias ouvir, e também não há mal nenhum nisso. ;D
Não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting. :inde:

Não sabes/queres é sustentar a tua afirmação. :inde:

Que o caminho encetado por esta Direcção é um dos mais acertados dos últimos anos para garantir a sustentabilidade futura do Sporting enquanto grande potência desportiva e futebolística, tenho quase a certeza absoluta.

Já a sustentei, suspeito é que não gostaste da resposta. Agora o que eu não sei é sobre a pergunta que me fizeste, ie, quais os jogadores ou passes que têm de ser vendidos no final da época para colmatar o défice de 35-40 M€... a resposta é: não sei, não sou administrador/gestor/dirigente do Sporting.

O Lion73 respondeu por ti pelas 11h18m.

Por mim não foi de certeza. :lol: Acredito isso sim que tenha sido a resposta que querias ouvir, e também não há mal nenhum nisso. ;D

É melhor que uma não resposta. ;)
"Reforçamos ainda a solução que temos vindo a defender para a sustentabilidade do Clube:
a)   O afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão. Pedido de indemnização cível pelos danos causados ao Sporting Clube de Portugal;
b)    A renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; 
c)    A redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD."
 - Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar


Na Assembleia Geral da SAD Godinho Lopes afirmou que não havia cláusula de recompra.

http://www.forumscp.com/index.php?topic=40776.0#ixzz1jHlpOtPF

Obrigado @jnrodrigues tinha-me escapado totalmente essa informação. De qualquer forma, não vejo capacidade financeira para, mesmo que exista a possibilidade, recomprar seja o que for que tenha efeito nas vendas do próximo defeso.

A continuidade e a sua credibilidade trouxeram-nos a esta triste realidade. Basta!

 :clap: Se me curvasse cada vez que o forista chirola merece que eu o faça, já nem podia com dores de costas.
Sera que so eu tenho a sensaçao que eles estão  esperando um sheik que apareça e compre o Sporting invista bastante dinheiro e nos façam novamente uma equipa competitiva e eles saiam espalhando que isso e uma bem feitoria ao Sporting e eles sao os responsaveis por isso
O título deveria ser mudado de os salvadores para os Coveiros.   :menos:
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
Realmente é incrivel mas afinal de contas ou há fraudes eleitorais ou são os sócios que metem lá estes senhores.
Em relação à alegada fraude nas ultimas eleições, como é que ficou esta história? Não se provou nada, não se sabe de nada...
Seria o Bruno Carvalho o verdadeiro salvador? Nunca saberemos.
A paz interior depende de mim.
Ora aqui está uma verdade.
fall is coming soon, a new year for the moon
E passado quase um ano do grande post do Chirola, podemos dizer com orgulho: "estamos quase salvos!"
Esforço, dedicação, devoção e glória!!!




" EU SALVEI O SPORTING"
" É um bocado sobranceria minha, mas sinto que se não tivesse vindo para cá, se não tivesse a equipa que tenho, se não tivesse feito o investimento que fiz, o Sporting tinha acabado. É o que eu acho."
Godinho Lopes, Dezembro 2011






“ SALVÁMOS O SPORTING”
"O que importa ressalvar é que quando eu e Dias da Cunha assumimos o clube, ele estava na bancarrota e na insolvência efectiva."
José Roquette, Março 2011











“SALVEI O SPORTING”
"Vou fechar um ciclo eleitoral daqui a seis meses e não posso deixar de dizer que tive o maior prazer de ter sido presidente do Sporting durante estes anos e que estou orgulhoso da equipa que comigo trabalhou arduamente para, permitam-me que o diga com toda a imodéstia, salvar o Sporting. Tenho a consciência de que salvei o Sporting e que esta equipa salvou o Sporting."
Filipe Soares Franco, Dezembro 2008







Perguntarão os mais ingénuos o que andarão a beber todos estes auto-proclamados "salvadores"?
Todos estes membros da mesma quadrilha, que está instaladada desde 1995, depois de terem destruido irreversivelmente o Sporting vêm agora numa atitude trágico-cómica e com um descaramento inclassificável intitular-se de salvadores, quando na realidade se tratam dos verdadeiros coveiros do Clube.

Mas afinal, como estava o Sporting antes destes trambiqueiros terem tomado o Clube de assalto em 1995?
Deixo-vos aqui um mapa publicado na altura para que possam apreciar o "mal" que o Sporting estava em 1995, compararem com os anos 1996 e 1997 onde desde logo se verificou o perfume destes meliantes, e como se sabe, o "bem" que está agora.




Depois de terem sido cometidas as maiores atrocidades, depois de se ter passado dum passivo de cerca de 25 milhões de euros para um passivo de cerca de 400 milhões, depois de se ter perdido todo o património, depois de se ter passado de cerca de 70.000 sócios efectivos com as quotas em dia para cerca de 20.000, depois de se ter perdido toda a identidade do Clube, depois de terem catapultado o Sporting para a sua extinção, como pode arvorar-se esta matilha de mabecos em "salvadores"?

Perguntarão outra vez os mais ingénuos:
Mas afinal são salvadores ou salteadores?

E perguntarão também como tudo isto foi (e continua a ser) possível?

Porque razão esta gente descobriu o seu pseudo-sportinguismo por meados dos anos 90?

Quem terá sido o mestre que os impulsionou, que lhes deu coragem, que os orientou?

Quem terá sido o grande Guru desta Dinastia Roquetteira?

Vejamos:



“SALVEI O BENFICA”
"Não se esqueça que nós herdámos o clube em situação de ruptura total, completamente desmoralizado, completamente endividado e que podia fechar as portas ao fim de uma semana. O Benfica facturava cinco milhões de contos e tinha de passivo a 30 dias nove milhões e seiscentos mil contos! Com um passivo global de 15 milhões de contos! Perante uma situação destas, qualquer gestor ou financeiro do mundo diria que não havia outra alternativa a não ser fechar as portas e que a Instituição estava falida. Houve necessidade de tomar medidas dolorosas e daí algumas críticas. Passei por momentos dificílimos. No final de Dezembro de 97 pensei sinceramente que o clube fechava!

 - Nessa altura teve de começar a injectar dinheiro no clube. Onde o foi buscar?

 - A questão de fundo na altura era precisamente esta: “Vale a pena injectar dinheiro? Vale a pena assumir responsabilidades e avales? Isto não irá de qualquer maneira para o fundo?” A minha decisão de tentar recuperar o clube foi um enorme risco, até pessoal. Passámos uma situação dramática. Lembro-me que num jogo da Taça de Portugal, em Barcelos, com o Gil Vicente, faltei ao almoço e cheguei atrasado ao jogo, porque fui no carro todo o caminho a telefonar e a resolver problemas. Nesse dia o clube esteve à beira de fechar. A ruptura era gravíssima. Resolvi a situação “in extremis”, dois ou três minutos antes de chegar ao estádio.

 - Como conseguiu dar a volta à situação? Onde foi buscar o dinheiro?

 - Consegui resolver com os meus conhecimentos no mundo financeiro, a credibilidade que tenho e a ajuda de bons amigos."

Vale e Azevedo Junho de 1999




Cada um que tire as suas conclusões e que continue ou não a assistir vergonhosamente e de forma bovídea ao fim do Sporting Clube de Portugal.

Nunca a Refundação esteve tão perto.

Só para estimular a mente dos mais desatentos, distraídos ou esquecidos.




" EU SALVEI O SPORTING"
" É um bocado sobranceria minha, mas sinto que se não tivesse vindo para cá, se não tivesse a equipa que tenho, se não tivesse feito o investimento que fiz, o Sporting tinha acabado. É o que eu acho."
Godinho Lopes, Dezembro 2011






“ SALVÁMOS O SPORTING”
"O que importa ressalvar é que quando eu e Dias da Cunha assumimos o clube, ele estava na bancarrota e na insolvência efectiva."
José Roquette, Março 2011











“SALVEI O SPORTING”
"Vou fechar um ciclo eleitoral daqui a seis meses e não posso deixar de dizer que tive o maior prazer de ter sido presidente do Sporting durante estes anos e que estou orgulhoso da equipa que comigo trabalhou arduamente para, permitam-me que o diga com toda a imodéstia, salvar o Sporting. Tenho a consciência de que salvei o Sporting e que esta equipa salvou o Sporting."
Filipe Soares Franco, Dezembro 2008







Perguntarão os mais ingénuos o que andarão a beber todos estes auto-proclamados "salvadores"?
Todos estes membros da mesma quadrilha, que está instaladada desde 1995, depois de terem destruido irreversivelmente o Sporting vêm agora numa atitude trágico-cómica e com um descaramento inclassificável intitular-se de salvadores, quando na realidade se tratam dos verdadeiros coveiros do Clube.

Mas afinal, como estava o Sporting antes destes trambiqueiros terem tomado o Clube de assalto em 1995?
Deixo-vos aqui um mapa publicado na altura para que possam apreciar o "mal" que o Sporting estava em 1995, compararem com os anos 1996 e 1997 onde desde logo se verificou o perfume destes meliantes, e como se sabe, o "bem" que está agora.




Depois de terem sido cometidas as maiores atrocidades, depois de se ter passado dum passivo de cerca de 25 milhões de euros para um passivo de cerca de 400 milhões, depois de se ter perdido todo o património, depois de se ter passado de cerca de 70.000 sócios efectivos com as quotas em dia para cerca de 20.000, depois de se ter perdido toda a identidade do Clube, depois de terem catapultado o Sporting para a sua extinção, como pode arvorar-se esta matilha de mabecos em "salvadores"?

Perguntarão outra vez os mais ingénuos:
Mas afinal são salvadores ou salteadores?

E perguntarão também como tudo isto foi (e continua a ser) possível?

Porque razão esta gente descobriu o seu pseudo-sportinguismo por meados dos anos 90?

Quem terá sido o mestre que os impulsionou, que lhes deu coragem, que os orientou?

Quem terá sido o grande Guru desta Dinastia Roquetteira?

Vejamos:



“SALVEI O BENFICA”
"Não se esqueça que nós herdámos o clube em situação de ruptura total, completamente desmoralizado, completamente endividado e que podia fechar as portas ao fim de uma semana. O Benfica facturava cinco milhões de contos e tinha de passivo a 30 dias nove milhões e seiscentos mil contos! Com um passivo global de 15 milhões de contos! Perante uma situação destas, qualquer gestor ou financeiro do mundo diria que não havia outra alternativa a não ser fechar as portas e que a Instituição estava falida. Houve necessidade de tomar medidas dolorosas e daí algumas críticas. Passei por momentos dificílimos. No final de Dezembro de 97 pensei sinceramente que o clube fechava!

 - Nessa altura teve de começar a injectar dinheiro no clube. Onde o foi buscar?

 - A questão de fundo na altura era precisamente esta: “Vale a pena injectar dinheiro? Vale a pena assumir responsabilidades e avales? Isto não irá de qualquer maneira para o fundo?” A minha decisão de tentar recuperar o clube foi um enorme risco, até pessoal. Passámos uma situação dramática. Lembro-me que num jogo da Taça de Portugal, em Barcelos, com o Gil Vicente, faltei ao almoço e cheguei atrasado ao jogo, porque fui no carro todo o caminho a telefonar e a resolver problemas. Nesse dia o clube esteve à beira de fechar. A ruptura era gravíssima. Resolvi a situação “in extremis”, dois ou três minutos antes de chegar ao estádio.

 - Como conseguiu dar a volta à situação? Onde foi buscar o dinheiro?

 - Consegui resolver com os meus conhecimentos no mundo financeiro, a credibilidade que tenho e a ajuda de bons amigos."

Vale e Azevedo Junho de 1999




Cada um que tire as suas conclusões e que continue ou não a assistir vergonhosamente e de forma bovídea ao fim do Sporting Clube de Portugal.

Nunca a Refundação esteve tão perto.

Só para estimular a mente dos mais desatentos, distraídos ou esquecidos.
Substitui a foto pela do BC e vês o que este fórum pensa de forma genérica...
Engraçado como a história se repete, quem será o próximo Salvador?
O que é que o Sporting actualmente merecia?

Um Abrahamovic, um barão do petróleo do Qatar, alguém que simplesmente se chegasse à frente com o dinheiro. Aí acabavam os opinadores desta vida que vão às AGs insultar e desestabilizar e os miúdos de teclado que nem sabem dar valor ao que actualmente está a ser construído. Tive pena de ir à AG, porque para além de me ter desiludido com o comportamento de vários "sócios", ainda perdi tempo que costumo utilizar a ver o futebol de formação, andebol, vólei e hóquei em patins da nossa Instituição. Não é preciso salvadores, basta só corrermos com os opinadores de chão arrastado.