Complexo Alvalade XXI - Estádio José Alvalade

jonas6, Rossa e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

A solução do AJAX é perfeita. É um excelente exemplo para seguir. Depois com as cadeira bonitas a verde e começo a ter algum orgulho no estádio.
"No Sporting não praticamos este ou aquele desporto, praticamos Sporting"

Blog: https://navedealvalade.wordpress.com/
Já encontraram petróleo em terrenos do clube?
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
E continuam a bater na tecla dos lugares extra no fosso. Irra. Façam um favor a vocês próprios e leiam este tópico na íntegra. Principalmente as intervenções do Psilva.
É escusado.
Não há maneira de deixarem de aterrar de paraquedas num tópico, não lerem peva para trás, e repetirem os delírios do costume.

Cada vez me convenço mais que a gigantesca maioria dos que aqui escrevem não põe os pés no estádio; vê-se logo que não percebem peva do que falam.

Sobre o fosso nem vale a pena falar. Só delira com lugares sentados ali quem nunca esteve perto dele. Mas ao menos podiam ver os croquis que estão neste tópico! Viam logo qual seria a visibilidade lá...
Francamente!

Sobre as cadeiras às cores é a mesma coisa. Ainda recentemente lembraram aqui mesmo o que o presidente disse sobre o assunto na penúltima AG: «Encham os estádio, que ninguém verá a cor das cadeiras».
Só que isto é pessoal que, não só não vai ao estádio, como não tenciona sequer ir!

Também foi dito que um gajo se habitua. Concordo. O problema é que eu vou ao estádio. E olho sobretudo para o relvado. Pelos vistos, pela TV faz mais confusão.
Estou farto de chamar a atenção, nomeadamente aos «comentadores especializados»,  que na TV só se vê o que o realizador manda mostrar. No estádio vê-se o que se quer. Está visto que pela TV veem mais as cadeiras do quem está no estádio, pois não podem deixar de as ver quando aparecem no ecrã. Lá no estádio posso olhar para outro lado, na TV não.

Assim sendo, não há maneira de nos pormos de acordo. Só que, me vez de apelarem à troca das cadeiras, deviam apelar à ida aos jogos. Assim já não veriam as cadeiras...


A questão das cadeiras não é bem assim. O estádio está vazio 90% do ano e fica exposto mediaticamente numa série de circunstâncias que não são aproveitadas com esta salada de fruta que temos. Por exemplo, caso tivéssemos cadeiras verdes com o símbolo de um patrocinador numa das bancadas, esse patrocinador iria ter exposição e visibilidade no dia da apresentação do Jesus. Ou de outro jogador qualquer. Ou num treino da equipa transmitido pela TV. Ou via todos os aviões que sobrevoam Alvalade.
Há todo um potencial atirado aos porcos com a salada de fruta que temos nas bancadas. Potencial financeiro pela via do patrocínio, e potencial estético.

Dizerem que com o estádio cheio não se vêm as cadeiras e o problema fica resolvido é a mesma coisa que dizerem que não vale a pena andarmos a comprar camisas e t-shirts bonitas se no inverno vão ficar irremediavelmente cobertas por uma camisola ou um casaco.  A comparação é parva, mas por algum motivo gostamos de ter as coisas bonitas.

Sim, o estádio cheio é óptimo. Esse deve ser o objectivo. Mas são coisas incomparáveis e uma coisa não impede a outra. E essa resposta que o presidente deu não passou de uma oportunidade de chamariz. Lançou o apelo e bem, mas duvido muito que a opinião dele em relação às cadeiras se resuma a isso.
“Existem lendas que nos fazem imaginar, mas melhor é VIVER a realidade. O leão sempre foi e sempre será o REI... Esforço, Dedicação, Devoção e Glória!” — Marcelo Boeck
Se sobes o relvado, perdes visibilidade em baixo e as rampas tornam-se muito inclinadas
Se desces o relvado, perdes (ainda mais) visibilidade em cima...


A cobertura não deixa o ar circular nem o sol entrar, a relva não presta, os adeptos na bancada B não se vêem.

A decoração é nojenta.



Com o Godinho e o Taveira lá dentro.
Se sobes o relvado, perdes visibilidade em baixo e as rampas tornam-se muito inclinadas
Se desces o relvado, perdes (ainda mais) visibilidade em cima...


A cobertura não deixa o ar circular nem o sol entrar, a relva não presta, os adeptos na bancada B não se vêem.

A decoração é nojenta.



Com o Godinho e o Taveira lá dentro.


Nas ultimas eleições que ganhou o godinho, fiquei ate as 6 da manhã e aquela confusão todas com os votos. ESte filho da cortesã do godinho se tivesse vergonha no focinho argava do bolso dele com as melhorias do estadio, fosso, cadeiras, placards electorónicos... e o Taveira precisa do mesmo remédio que ele andou a dar ai um tempo as suas alunas.
No tempo da senhora bolorenta, a cobertura do Cais do Sodré caiu durante a noite, sem vítimas, nessa mesma madrugada foram detidos vários responsáveis.

Em pleno séc. XX da democracia participativa cai uma ponte no Douro e morrem dezenas, nada acontece.

Mandas construir um estádio de futebol, descobre-se que entre vários erros que a arquitectura não deixa a relva crescer e é fonte de prejuízos permanentes e acumuláveis, (pois efectivamente o relvado é peça chave), nada acontece.

Quantos milhares de carros é que marcas como a Mercedes, BMW, Toyota já mandaram recolher porque tinham erros de projecto grosseiros? Porque é que estas classes sociais aqui são imunes?
E continuam a bater na tecla dos lugares extra no fosso. Irra. Façam um favor a vocês próprios e leiam este tópico na íntegra. Principalmente as intervenções do Psilva.
É escusado.
Não há maneira de deixarem de aterrar de paraquedas num tópico, não lerem peva para trás, e repetirem os delírios do costume.

Cada vez me convenço mais que a gigantesca maioria dos que aqui escrevem não põe os pés no estádio; vê-se logo que não percebem peva do que falam.

Sobre o fosso nem vale a pena falar. Só delira com lugares sentados ali quem nunca esteve perto dele. Mas ao menos podiam ver os croquis que estão neste tópico! Viam logo qual seria a visibilidade lá...
Francamente!

Sobre as cadeiras às cores é a mesma coisa. Ainda recentemente lembraram aqui mesmo o que o presidente disse sobre o assunto na penúltima AG: «Encham os estádio, que ninguém verá a cor das cadeiras».
Só que isto é pessoal que, não só não vai ao estádio, como não tenciona sequer ir!

Também foi dito que um gajo se habitua. Concordo. O problema é que eu vou ao estádio. E olho sobretudo para o relvado. Pelos vistos, pela TV faz mais confusão.
Estou farto de chamar a atenção, nomeadamente aos «comentadores especializados»,  que na TV só se vê o que o realizador manda mostrar. No estádio vê-se o que se quer. Está visto que pela TV veem mais as cadeiras do quem está no estádio, pois não podem deixar de as ver quando aparecem no ecrã. Lá no estádio posso olhar para outro lado, na TV não.

Assim sendo, não há maneira de nos pormos de acordo. Só que, me vez de apelarem à troca das cadeiras, deviam apelar à ida aos jogos. Assim já não veriam as cadeiras...



Essa de encher o estádio que me perdoe o Presidente, mas não chega, se há questões financeiras impeditivas aceito, mas que o nosso estádio foi mal concebido em vários aspectos e que existe muita coisa a corrigir, que não se soluciona com mais ou menos afluência de público é indesmentível.
 
Já vi pelo menos um par de jogos na primeira ou segunda fila da central A e fiquei com a sensação de que a bancada poderia ficar mais próxima do terreno de jogo, criando-se eventualmente mais lugares, o que na minha opinião seria uma maravilha, até porque considero o Sporting, um Clube que no seu devido lugar, pecaria por defeito, em apenas ter um estádio com 50 000 lugares. Já o disse aqui e torno a dizer, o primeiro jogo que fui ver a Alvalade, foi contra o Beira Mar no antigo estádio. Cheguei às cavalitas do meu velho e já passavam alguns minutos do início da partida, sei que fiquei à entrada do vomitório quase o jogo todo, porque não existiam lugares nem espaço para mais, numa das superiores. Isto no início dos anos 90, onde Alvalade levava quase 70 000. O jogo foi à tarde, isso ainda me consigo recordar, tal como me consigo recordar da sensação do que era circular à volta daquele Estádio, qualquer que fosse o dia da semana, ou hora do dia.

Este estádio, precisa de tudo menos de "tecnicisses", mas antes daquilo que nunca teve, de paixão, de Sportinguismo e de lemas.

Um dos principais sintomas do fraco Sporting dos últimos 15 anos, foi o estádio. Hoje em dia encaro aquele "Hino" da Dulce Pontes, cada vez com mais tristeza e menos alegria, basta rever, para perceber o porquê. Ainda hoje existem Sportinguistas que defendem o pragmatismo financeiro sem sustentabilidade ou crescimento desportivo, ou a estratégia de marketing aliada à concepção do estádio, tal como a rentabilização do lugar, a rentabilização do património, a gestão ao cêntimo da paixão de cada um que ali se desloca.

O Sporting sempre foi uma máquina de fazer dinheiro, que se em boas mãos e conciliada com a paixão de cada um de nós, eventualmente se torna no Crónico.

Ter medo de investir na grandeza e identidade de um Estádio do Sporting, para mim não é ser do Sporting!
O antigo Estádio é exemplo disso mesmo, da vontade e daquilo que se pretendia para um clube como o Sporting .
Ponham sff os padrões cromáticos e a arquitectura da pilinha deste estádio, nos entrefolhos do d cunha.
« Última modificação: Hoje às 02:25 por Bit06 »
Este tópico já fez correr muita tinta. São quase 200 páginas de informação, eu próprio lembro-me de acompanhar com entusiasmo os óptimos esclarecimentos do psilva e acho perfeitamente normal que as pessoas não tenham tempo de ciclar toda a informação posterior. É impossível reter tanta informação.

Dito isto, e se possível agradecia apenas uma resposta de sim ou não, não é possível ampliar o terreno de jogo ou já estamos nas dimensões máximas, ou seria impraticável ter relva por cima do fosso devido a não haver profundidade suficiente em algumas zonas devido ao betão existente?
Este tópico já fez correr muita tinta. São quase 200 páginas de informação, eu próprio lembro-me de acompanhar com entusiasmo os óptimos esclarecimentos do psilva e acho perfeitamente normal que as pessoas não tenham tempo de ciclar toda a informação posterior. É impossível reter tanta informação.
Dito isto, e se possível agradecia apenas uma resposta de sim ou não, não é possível ampliar o terreno de jogo ou já estamos nas dimensões máximas, ou seria impraticável ter relva por cima do fosso devido a não haver profundidade suficiente em algumas zonas devido ao betão existente?
Isso foi respondido pelo psilva bem no início do tópico. Não.
Há bué constrangimentos técnicos e legais, há o acesso da ambulância, etc.
O não aplica-se igualmente aos delírios sobre encher o fosso com lugares sentados. É pura casmurrice, quanto mais um gajo tenta explicar que não dá, mais aparecem outros a delirar pelo impossível.
Bastaria lerem para trás, ou então irem ao local ver. Mas não, o que interessa é escrever disparates...
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
Este tópico já fez correr muita tinta. São quase 200 páginas de informação, eu próprio lembro-me de acompanhar com entusiasmo os óptimos esclarecimentos do psilva e acho perfeitamente normal que as pessoas não tenham tempo de ciclar toda a informação posterior. É impossível reter tanta informação.
Dito isto, e se possível agradecia apenas uma resposta de sim ou não, não é possível ampliar o terreno de jogo ou já estamos nas dimensões máximas, ou seria impraticável ter relva por cima do fosso devido a não haver profundidade suficiente em algumas zonas devido ao betão existente?
Isso foi respondido pelo psilva bem no início do tópico. Não.
Há bué constrangimentos técnicos e legais, há o acesso da ambulância, etc.
O não aplica-se igualmente aos delírios sobre encher o fosso com lugares sentados. É pura casmurrice, quanto mais um gajo tenta explicar que não dá, mais aparecem outros a delirar pelo impossível.
Bastaria lerem para trás, ou então irem ao local ver. Mas não, o que interessa é escrever disparates...

Ok, obrigado. Só um reparo. Numa situação destas que carece de uma solução pouco ortodoxa, nenhuma solução/sugestão é um disparate. Já vi qual é o teu estado de espírito em relação ao estádio e é o mesmo que o meu, mas não precisas de te armar em esperto ou em dono da verdade.

A solução para este problema não há de ser um bicho de setes cabeças como queres fazer crer, apenas não compensa neste momento pela relação necessidade e custo.
E ele a dar-lhe...
“Existem lendas que nos fazem imaginar, mas melhor é VIVER a realidade. O leão sempre foi e sempre será o REI... Esforço, Dedicação, Devoção e Glória!” — Marcelo Boeck