Ex-candidatos à Presidência do Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Ainda bem que nem sequer ouvi nada. Ainda me dava alguma dor de barriga a ouvir ele a falar..
" Pedro Madeira Rodrigues, concorrente de Bruno de Carvalho nas últimas eleições do Sporting, criticou a postura adotada por Octávio Machado após este ter deixado as funções de diretor-geral para o futebol dos leões. Para o empresário, o Palmelão "não quis deixar de fazer jus aos epítetos de ‘lacrau’ e ‘bufo’ com que genericamente é conhecido no mundo do futebol", vincou numa "carta aberta" enviada em exclusivo a Record.

"Infelizmente só agora se junta aos que consideram que Bruno de Carvalho é ‘imaturo’, ‘irresponsável’, ‘cobarde’, ‘passarinho’, ‘carente de protagonismo’, ‘ciumento de quem tem maiores remunerações’, ‘desequilibrado emocionalmente’ e ‘que utiliza o clube em seu proveito pessoal’, quando há 4 meses os elogios eram inúmeros. O que mudou desde as eleições? Apenas o facto de o ‘senhor’ já não ser mais um dos que ganha bem à custa de um Sporting que quase nada ganhou no futebol nos últimos anos", atirou, garantindo não ter percebido como "como foi possível" BdC lhe ter respondido. Termina com um pedido: "Que guarde o rancor e desejo de vingança para si" e que, tal como o próprio, espere que uma nova "revolução no plantel" – ainda que "atempada" – permita agora "sucesso".

RECORD
" Pedro Madeira Rodrigues, concorrente de Bruno de Carvalho nas últimas eleições do Sporting, criticou a postura adotada por Octávio Machado após este ter deixado as funções de diretor-geral para o futebol dos leões. Para o empresário, o Palmelão "não quis deixar de fazer jus aos epítetos de ‘lacrau’ e ‘bufo’ com que genericamente é conhecido no mundo do futebol", vincou numa "carta aberta" enviada em exclusivo a Record.

"Infelizmente só agora se junta aos que consideram que Bruno de Carvalho é ‘imaturo’, ‘irresponsável’, ‘cobarde’, ‘passarinho’, ‘carente de protagonismo’, ‘ciumento de quem tem maiores remunerações’, ‘desequilibrado emocionalmente’ e ‘que utiliza o clube em seu proveito pessoal’, quando há 4 meses os elogios eram inúmeros. O que mudou desde as eleições? Apenas o facto de o ‘senhor’ já não ser mais um dos que ganha bem à custa de um Sporting que quase nada ganhou no futebol nos últimos anos", atirou, garantindo não ter percebido como "como foi possível" BdC lhe ter respondido. Termina com um pedido: "Que guarde o rancor e desejo de vingança para si" e que, tal como o próprio, espere que uma nova "revolução no plantel" – ainda que "atempada" – permita agora "sucesso".

RECORD
A única coisa que este palhaço quer é manter viva a conversa Octávio/Sporting.
Citar
MADEIRA RODRIGUES ARRASA OCTÁVIO: «UM LACRAU E UM BUFO»
Condena atitude de antigo diretor-geral para o futebol

Pedro Madeira Rodrigues, concorrente de Bruno de Carvalho nas últimas eleições do Sporting, criticou a postura adotada por Octávio Machado após este ter deixado as funções de diretor-geral para o futebol dos leões. Para o empresário, o Palmelão "não quis deixar de fazer jus aos epítetos de ‘lacrau’ e ‘bufo’ com que genericamente é conhecido no mundo do futebol", vincou numa "carta aberta" enviada em exclusivo a Record.
"Infelizmente só agora se junta aos que consideram que Bruno de Carvalho é ‘imaturo’, ‘irresponsável’, ‘cobarde’, ‘passarinho’, ‘carente de protagonismo’, ‘ciumento de quem tem maiores remunerações’, ‘desequilibrado emocionalmente’ e ‘que utiliza o clube em seu proveito pessoal’, quando há 4 meses os elogios eram inúmeros. O que mudou desde as eleições? Apenas o facto de o ‘senhor’ já não ser mais um dos que ganha bem à custa de um Sporting que quase nada ganhou no futebol nos últimos anos", atirou, garantindo não ter percebido como "como foi possível" BdC lhe ter respondido. Termina com um pedido: "Que guarde o rancor e desejo de vingança para si" e que, tal como o próprio, espere que uma nova "revolução no plantel" – ainda que "atempada" – permita agora "sucesso".

Leia a 'carta aberta' na íntegra:

"Senhor" Octávio Machado,

Depois de uma semana afastado da comunicação social, tive agora maior conhecimento da inenarrável troca de galhardetes entre o "senhor" e o Presidente do Sporting Clube de Portugal. Digo "senhor" porque foi um pedido público que me fez na véspera do dia das eleições no Sporting, ao qual não me custa aceder.

Confesso que nunca nutri qualquer simpatia pelo "senhor" desde os tempos em que representava tudo o que de mau eu via no FC Porto nos seus tempos de domínio absoluto. A sua passagem anterior pelo Sporting ficou-me marcada pela influência nefasta que teve numa infeliz atitude do nosso Sá Pinto que muito condicionou a evolução da carreira desta nossa referência.

O "senhor" foi apenas mais um dos que, durante a campanha que disputei com o actual Presidente, o defendeu acerrimamente partindo de interesses pessoais, nomeadamente o facto de ser empregado do clube ou familiar de um empregado do clube, ou fornecedor de serviços ou avençado ou até comentador "oficial" (é bem significativa aquela proposta da Direcção do Sporting de lhe dar um lugar de comentador na TVI ou CM TV).

Agora, na sua saída do Sporting, o "senhor", que continuou sem nos esclarecer o que fazia no nosso clube, não quis deixar de fazer jus aos epítetos de "lacrau" e "bufo" com que genericamente é conhecido no mundo do futebol, ajudando a perturbar o início de uma época fundamental para o nosso futuro. Este facto é tanto mais grave quanto o seu conhecimento da fragilidade da relação que actualmente existe entre o Presidente e o treinador do Sporting.

Infelizmente só agora se junta aos que consideram que Bruno de Carvalho é "imaturo", "irresponsável", "cobarde", "passarinho", "carente de protagonismo", "ciumento de quem tem maiores remunerações", "desequilibrado emocionalmente" e "que utiliza o clube em seu proveito pessoal", quando há 4 meses os elogios eram inúmeros. O que mudou desde as eleições? Obviamente apenas o facto do "senhor" Octávio Machado já não ser mais um dos que ganha bem à custa de um Sporting que quase nada ganhou no futebol nos últimos anos.

Esta sua evidente desonestidade intelectual faz-me desvalorizar ainda mais os epítetos com que me brindou a semana passada, com uma referência à minha juventude, que eu até agradeço numa altura em que quase perfaço meio século de vida e às minhas capacidades intelectuais, que é uma característica na qual sempre precisei de alguma ajuda ao nível da humildade.

Naquela infeliz troca de palavras ainda não percebo como foi possível o Presidente do Sporting ter-lhe respondido e mais uma vez contribuir para desestabilizar o nosso clube, mas na verdade ele nunca deixa de me surpreender negativamente, até porque, entre um e outro, as principais diferenças que encontro é que o "senhor" aparenta julgar que o Sporting só começou há 2 anos e Bruno de Carvalho dá a entender que já foi há 4, mesmo que, por exemplo, tenhamos saído agora da Associação Europeia de Clubes dado o nosso ranking europeu ter atingido um mínimo histórico.

Senhor" Octávio Machado, sem pretender limitar a sua capacidade de intervenção pública, peço-lhe que guarde o seu rancor e desejo de vingança para si e que, como eu, deseje que mais esta revolução no nosso plantel, com a novidade positiva desta época parecer ter sido atempada, desta vez tenha sucesso, que as contratações desta vez tenham sido mesmo "cirúrgicas" e que a prometida aposta nos jovens seja concretizada nomeadamente nos "nossos" Francisco Geraldes, Iuri Medeiros, Matheus Pereira, Palhinha, e Tobias Figueiredo, só para citar os jovens da Academia que foram apresentados no passado sábado e que, pelo que se sabe, ainda lutam por confirmar um lugar no plantel.

Pedro Madeira Rodrigues

Record
O candidato Madeira candidatou-se para isto mesmo, protagonismo...
Citar
CARLOS SEVERINO: “GANHAR É O ÚNICO CAMINHO QUE NÃO SERIA UMA DESILUSÃO PARA OS ADEPTOS

Antigo candidato à presidência dos ‘leões’ acredita que o videoárbitro pode ser influente nas contas do campeonato.

Carlos Severino não tem dúvidas de que o caminho do Sporting na nova época necessita de ser feito com a conquista de troféus no horizonte. Em entrevista ao SAPO Desporto, o antigo candidato à presidência do Sporting defendeu que depois de tudo o que foi feito, os investimentos em jogadores e os discursos da estrutura leonina apenas a vitória é um cenário possível para evitar a desilusão dos adeptos.

A poucos dias do arranque da nova temporada, o antigo candidato abordou uma das novidades da Primeira Liga esta ano: O videoárbitro. Carlos Severino admite que apesar de haver hipóteses de ser condicionado pela ação humana, a nova tecnologia que vai ser implementada este ano pode ter uma grande influência nas contas do campeonato ao trazer mais transparência aos resultados.

“O videoárbitro pode ajudar e muito, mas é evidente que vai criar polémica porque perante as imagens ninguém pode dizer que não aconteceu. Vai haver uma guerra porque aquilo é feito por pessoas e as pessoas também podem errar. Acredito que vá ser bom para uma maior transparência no futebol. Um exemplo foi o golo do Bas Dost no Troféu Cinco Violinos que não teria sido validado se não fosse o videoárbitro. Esse foi a demonstração de que pode ter muita influência. Estou curioso quando forem jogos a sério e a contar para pontos”.

O Sporting protagoniza com o Desportivo das Aves o primeiro jogo do novo campeonato. O encontro na Vila das Aves foi antecipado a pedido do Sporting de modo a não entrar em conflito com o jogo do play-off de acesso à Liga dos Campeões. O primeiro toque do campeonato 2017/18 é dado no Aves-Sporting marcado para dia 6 de agosto, domingo.

 
Sapo Desporto
Citar
CARTA DE PEDRO MADEIRA RODRIGUES: «VAMOS A ELES, LEÕES!»
Antigo candidato à presidência do Sporting aborda arranque da temporada

Já falta pouco para a bola recomeçar a rolar e no Sporting a fasquia está particularmente elevada, depois de uma época frustrante a todos os níveis e de termos tido mais uma forte aposta em termos de investimento. Queremos todos acreditar que é mesmo desta vez que seremos campeões e que finalmente acabaremos com um jejum que já vai demasiado sendo longo.
Surpreendentemente, ou talvez não, voltámos a fazer uma autêntica revolução no nosso plantel. O tempo urge para fazermos uma equipa pois está aí à porta o "playoff" da Champions que, apesar do quase "milagre" de termos sido cabeça-de-série, vai já exigir um grande Sporting, até porque agora a exigência dos adeptos aumentou e uma eventual eliminação seria quase catastrófica.
A pré-época deixou-nos indicações algo ambíguas. Se, por um lado, vimos chegar alguns jogadores que aparentam ser contratações cirúrgicas (do mercado argentino tenho muita pena que não tenha vindo o Lucas Alario, mas prefiro Acuña a Pity Martinez), por outro, deixámos a nu ainda evidentes desequilíbrios nomeadamente na nossa renovada defesa (como é possível William ter tido que jogar a central no último ensaio geral?).
Lamentavelmente vimos sair, ou ser "encostadas", promessas da nossa formação que teimam em não se afirmar com Jorge Jesus e ainda algumas das poucas contratações acertadas da vigência de Bruno de Carvalho como Paulo Oliveira. É quase incompreensível a dispensa de alguns que foram aposta constante nos últimos meses da época como Marvin, Schelotto ou Bryan Ruiz, quando podíamos ter começado a preparar antecipadamente esta. Mais uma vez lá teremos as notícias das fantásticas "poupanças" que faremos com os vários jogadores dispensados a somar às dezenas e dezenas dos últimos anos.
Uma grande preocupação que terei, provavelmente até 31 de Agosto, prende-se com a manutenção dos nossos capitães que estarão muito seduzidos com a perspectiva de jogar fora de Portugal e, já agora, de não voltar a passar por situações impensáveis como a que aconteceu em Chaves. Espero vê-los, como merecem, a ser campeões pelo seu clube de sempre. A nossa entrada na Liga dos Campeões poderá ter aqui um papel determinante.
Fora de campo, nem vale a pena falar dos nossos adeptos, porque com esses contamos sempre e há muitos anos nos bons e maus momentos.
Que o ambiente de guerrilha entre dirigentes e clubes seja amenizado antes que venhamos a ter consequências dramática.
Que haja cada vez maior verdade desportiva. O vídeo árbitro é uma medida no sentido certo, embora fique longe de resolver tudo. Seria importante desmascarar situações pouco claras, nomeadamente a questão dos "e-mails", das finanças "obscuras" de clubes e dos empréstimos de jogadores que desvirtuam competições.
Espero que, no meu clube, se acabe com a incompreensível "caça às bruxas" interna e que nomes como "sportinguenses" e "híbridos" deixem de ser chamados a quem ouse pensar por si e não queira endeusar quem hoje está no clube. A nossa unidade (e não unanimismo) é fundamental para atingirmos o sucesso e é bom lembrar que os nossos adversários (e não inimigos) estão noutros clubes e é esses que devemos combater.
Que esta possa ser uma época na qual não sejamos envergonhados por episódios tristes como o do túnel de Alvalade ou com revelações de gravações pouco edificantes. Que as frases escritas em estátuas sejam tornadas vivas por quem as percebe e vive e que as promessas feitas de forma mais solene do que nunca sejam concretizadas.
Vamos a eles leões!

Autor: Pedro Madeira Rodrigues

Record
Citar
CASO ELISEU
Madeira Rodrigues: "Foi criada expectativa de justiça que rapidamente está a ser frustrada"

29 ago, 2017 - 22:44

O ex-candidato à presidência do Sporting não compreende como Eliseu escapa impune a agressão "claríssima" e lamenta que tenha sido desperdiçada oportunidade de fazer justiça.

O ex-candidato à presidência do Sporting, Pedro Madeira Rodrigues, considera que o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) desperdiçou uma oportunidade de fazer justiça, ao decidir pelo arquivamento do auto de flagrante delito relativo ao defesa do Benfica, Eliseu.

O auto, levantado a pedido do Sporting, relativamente a um lance do lateral encarnado com Diogo Viana, do Belenenses, em jogo da terceira jornada da Liga, foi arquivado, com o CD a concluir que, tendo em conta que nem o árbitro, nem o vídeo-árbitro, consideraram ter havido agressão ou prática de jogo violento de Eliseu, aquele órgão disciplinar não se pode sobrepor à avaliação dos árbitros.

Numa primeira reacção do universo leonino, Pedro Madeira Rodrigues, sócio do Sporting e ex-candidato à presidência do clube, admite, em declarações a Bola Branca, que esteja subjacente à decisão do conselho de disciplina uma intenção de travar o clima de queixas dos clubes, que começa a pairar sobre o futebol português:

"Talvez seja essa a razão, [mas] fica um peso maior sobre os árbitros, nomeadamente o vídeo-árbitro. Interessa é que eles não falhem nestes casos tão claros. Quando existe dúvida, aceitamos que se falhe e que haja discussão e que se interprete de uma maneira ou de outra, mas nestes casos tão gritantes, não há qualquer dúvida, como é que o vídeo-árbitro pode enganar-se?"

Eliseu não paga por agressão "claríssima"

Pedro Madeira Rodrigues lamenta que Eliseu escape impune, mas considera que o Sporting, neste caso em concreto, deve ficar por aqui:
"O Sporting já fez o que tinha a fazer, neste caso em concreto, não é de insistir. Mas o que me parece é que foi criada uma expectativa, entre os adeptos de futebol em geral, que este ano seria um ano de maior verdade desportiva. Se calhar até levado a um excesso, a uma expectativa exagerada em relação ao vídeo-árbitro. O que se viu, no caso do Eliseu, é que o vídeo-árbitro falha."

"Foi criada uma expectativa de justiça que rapidamente está a ser frustrada. Isto é extremamente desolador para os adeptos do futebol em geral", lamenta o ex-candidato leonino. "O que se exige é que haja justiça. Havendo o vídeo-árbitro, o adepto de futebol não percebe como é que o Eliseu conseguiu escapar impune a uma claríssima agressão."

Pedro Madeira Rodrigues sublinha que a decisão do CD acrescenta responsabilidade aos vídeo-árbitros. "Devolvem aos árbitros e aos vídeo-árbitros a responsabilidade de actuarem bem, que é o que nós esperamos daqui para a frente", vaticina.

RR
estes jornaleiros tao aptos que sao a contactar supostos sportinguistas, nao conseguem encontrar o telefone do Adao ou do menino querido ou do paixao pra lhes perguntar o que acham dos emails. Ou nao conseguindo isso, e seguindo o mesmo modus operandi que seguem com o Sporting, passar a contactar as esposas, o patrao, ou o dono do café da esquina onde tomam a bica ou o cimbalino
-- Até a minha cozinha é verde e branca --
Esse gajo que meta as suas cartinhas bem lá dentro do olho. :arrow:
«Já vi o suficiente deste JJ e já lhe tirei as medidas. Com ele, o Sporting não vai a lado nenhum»

@SCP Always in forumscp 22-08-17