João de Deus - Treinador da Equipa B

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

A equipa B levar com entulho não que não é colocado da A, não é certamente um dos parâmetros do projecto da equipa secundária.  Um dos objectivos. E sim uma manifestação de erros nas diferentes incursões do Sporting no mercado de jogadores que acarretaram custos que é crucial minimizar.

Não vejo mal algum que se aproveite a B para rodar elementos da A que precisem de competição. Não percebi, por exemplo, em tantos jogos que Matheus ficou de fora pós jogo com o porto, o que ficou a fazer na bancada quando podia ser chamado aos Bs.  E falo de Matheus como podia falar de Tobias, Esgaio e até o Mané.

E mesmo o Oliveira ou Naldo, após meses de ausência por lesão e a precisarem de readquirir ritmo. Desde que seja nesse tipo de contexto, acho bem. Numa competição que tem mais de 40 jogos por época e os miúdos muitas vezes têm que fazer 2 jogos por semana, não é por darem muito pontualmente o lugar aos mais velhos, que perdem espaço.

Não acho que JdD tenha uma ideia "positiva" de jogo totalmente coerente com a matriz intrínseca de equipa grande com jogadores habituados a ganhar ou a lutar por ganhar na formação e que vários deles terão oportunidade de dar continuidade na A, mas sempre que a equipa foi expurgada de elementos desmotivados e ou sem qualidade e ou sem perspectivas de futuro no clube, a equipa teve resultados, apresentou futebol e os jogadores evoluíram.

E é isto que realmente interessa ou não?
A mim também não me faz confusão que se rodem jogadores na B. Faz-me confusão que se metam lá Labyads e Violas, isso sim. A equipa B não tem de levar por tabela, apenas porque o clube não consegue colocar este ou aquele jogador. Se não saem, têm bom remédio: ficam cá a treinar. A este nível, quando ninguém pega num jogador daqueles, não é por ele jogar na B que vai mudar alguma coisa.


À partida, pegam-te com mais facilidade em Labyads e Violas com alguns jogos em cima do que sem qualquer competição em meses, certo?

A mim também me faz confusão, mas faz-me maior confusão teres 2 jogadores juntos a ganharem entre 2 a 3M/ano sem contributo desportivo e colocados no armazém, a apanhar pó e bolor.

Numa e noutra época vimos vários jogadores a terem excelentes prestações individuais. Se é a só a estes que se deve algum bom futebol que se viu nas segundas metades destes 2 anos, registe-se pelo menos a capacidade do treinador, após o plantel ter estabilizado, em lhes dar condições para crescer e evoluir. Que é, penso, o mais importante.

Já o disse. A tão elogiada gestão vermelha dos Bs, por aqui, no defeso e em contraponto com o que se fez nos nossos, levou-os a uma performance competitiva que periga enormemente a validade do projecto, queimou jogadores ou atrasou-lhes a evolução. Dirão que o mal dos vermelhos é o treinador e não o paradigma, eu direi que tal é redutor.

O que o Sporting tem que fazer é acertar agulhas na gestão dos quadros da equipa principal.

Para não ser a B a pagar por isso.
À partida, pegam-te com mais facilidade em Labyads e Violas com alguns jogos em cima do que sem qualquer competição em meses, certo?

A mim também me faz confusão, mas faz-me maior confusão teres 2 jogadores juntos a ganharem entre 2 a 3M/ano sem contributo desportivo e colocados no armazém, a apanhar pó e bolor.

Numa e noutra época vimos vários jogadores a terem excelentes prestações individuais. Se é a só a estes que se deve algum bom futebol que se viu nas segundas metades destes 2 anos, registe-se pelo menos a capacidade do treinador, após o plantel ter estabilizado, em lhes dar condições para crescer e evoluir. Que é, penso, o mais importante.

Já o disse. A tão elogiada gestão vermelha dos Bs, por aqui, no defeso e em contraponto com o que se fez nos nossos, levou-os a uma performance competitiva que periga enormemente a validade do projecto, queimou jogadores ou atrasou-lhes a evolução. Dirão que o mal dos vermelhos é o treinador e não o paradigma, eu direi que tal é redutor.

O que o Sporting tem que fazer é acertar agulhas na gestão dos quadros da equipa principal.

Para não ser a B a pagar por isso.
É ela por ela. Eles só saem daqui quando o empresário se põe a trabalhar. De resto, jogar mais ou menos no Sporting B, na segunda liga portuguesa, parece-me algo irrelevante.

A gestão deles, em teoria, está mais correcta do que a nossa. Só que não têm treinador. Ao pé do Hélder, o João de Deus é um Guardiola. E o treinador é absolutamente fundamental (nem precisa de grandes explicações aqui, temos cá um grande exemplo disso, desde o início da época). Sobretudo na formação. Com a diferença de talento que existe entre as equipas B dos grandes e as restantes equipas da segunda liga, pode ser a diferença entre andar junto ao topo da tabela, e andar junto ao fundo da tabela.

Isto é uma questão em que nem sequer espero vir a ver representada no clube a ideia que tenho para a equipa B, porque é algo bastante específico, estruturado e que faria sempre parte de uma ideia maior, transversal a todo o futebol e que demoraria umas quantas épocas até estar minimamente implementada. Mas ver isto aproximar-se mais do caminho que acho mais correcto já era muito bom.
"If God had meant football to be played in the air, he would have put grass in the sky" - Brian Clough

“Quando treinava o Saragoça, um jogador veio ter comigo no início da época e disse-me, todo contente: ‘Mister, estou melhor do que nunca fisicamente.’ Olhei para ele e respondi-lhe: ‘Isso é a pior notícia que me podias dar. Agora vais estar em mais sítios errados mais vezes, c*****.’” - Juan Manuel Lillo
À partida, pegam-te com mais facilidade em Labyads e Violas com alguns jogos em cima do que sem qualquer competição em meses, certo?

A mim também me faz confusão, mas faz-me maior confusão teres 2 jogadores juntos a ganharem entre 2 a 3M/ano sem contributo desportivo e colocados no armazém, a apanhar pó e bolor.

Numa e noutra época vimos vários jogadores a terem excelentes prestações individuais. Se é a só a estes que se deve algum bom futebol que se viu nas segundas metades destes 2 anos, registe-se pelo menos a capacidade do treinador, após o plantel ter estabilizado, em lhes dar condições para crescer e evoluir. Que é, penso, o mais importante.

Já o disse. A tão elogiada gestão vermelha dos Bs, por aqui, no defeso e em contraponto com o que se fez nos nossos, levou-os a uma performance competitiva que periga enormemente a validade do projecto, queimou jogadores ou atrasou-lhes a evolução. Dirão que o mal dos vermelhos é o treinador e não o paradigma, eu direi que tal é redutor.

O que o Sporting tem que fazer é acertar agulhas na gestão dos quadros da equipa principal.

Para não ser a B a pagar por isso.
É ela por ela. Eles só saem daqui quando o empresário se põe a trabalhar. De resto, jogar mais ou menos no Sporting B, na segunda liga portuguesa, parece-me algo irrelevante.


 :inde:

Para o clube não parece irrelevante, que os integrou num grupo de trabalho e os colocou a jogar.
Claro que não parece, caso contrário não jogavam. Mas não acho que isso tenha grande influência. E enquanto estão a jogar, estão a ocupar o espaço de alguns miúdos, que até são mais importantes para o Sporting do que o tal entulho.

De qualquer forma, isso é um problema que até se tem resolvido. Mais tarde ou mais cedo na época, mas resolve-se. Os outros problemas é que são mais complicados de resolver/difíceis de alterar.
"If God had meant football to be played in the air, he would have put grass in the sky" - Brian Clough

“Quando treinava o Saragoça, um jogador veio ter comigo no início da época e disse-me, todo contente: ‘Mister, estou melhor do que nunca fisicamente.’ Olhei para ele e respondi-lhe: ‘Isso é a pior notícia que me podias dar. Agora vais estar em mais sítios errados mais vezes, c*****.’” - Juan Manuel Lillo
"ESTAMOS FRUSTRADOS, FOI UMA DERROTA PESADA"
Por Jornal Sporting
23 Abr, 2016
EQUIPA B
Declarações de João de Deus após derrota na Vila das Aves seis jogos depois


Seis jornadas depois, o Sporting CP B voltou a perder para a Ledman LigaPro, frente ao Desportivo das Aves, por três bolas a zero. O encontro não correu de feição ao conjunto ‘leonino’, que, ainda assim, teve uma boa entrada em campo, mas deu por si a perder e, no segundo tempo, não conseguiu recuperar o ânimo, deixando-se abater pelas adversidades.

“Hoje estamos frustrados, foi uma derrota pesada. Tivemos uma bola na barra, começámos por ser melhor do que eles e, depois, as contingências do jogo fizeram com que o adversário fosse melhor, parabéns. Há dias em que as vicissitudes do jogo definem o seu rumo, foi o que aconteceu. Temos de continuar a trabalhar e inverter a situação já no próximo encontro”, afirmou João de Deus, após a partida.

Questionado sobre os lances de arbitragem que acabaram por marcar o rumo do jogo e deixaram os ‘leões’ a jogar com nove elementos, sofrendo dois golos na conversão de grandes penalidades, o técnico ‘leonino’ fez a sua análise, mas focou-se no seu trabalho e objectivo: dar continuidade a um caminho de sucesso.

“Não posso fazer esse tipo de leituras, aprendi com os 30 dias que levei há pouco tempo que não podemos falar. Há um dos ‘penalties’ que me parece realmente bem assinalado, não tenho grandes dúvidas. Questiono-me mais o porquê de um jogador estar a ser assistido no lado esquerdo do campo, a jogada ser do lado direito e não lhe ser permitido entrar, mas isso é a decisão do árbitro, que no seu entender foi a melhor. Não estou aqui para julgar, mas para continuar o nosso brilhante trajecto que conseguimos alcançar e queremos continuar até ao fim”, concluiu João de Deus.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/equipa-b/2016-04-23/estamos-frustrados-foi-uma-derrota-pesada

Tirem-me uma dúvida por favor:

Porquê mudar tanto jogador do último jogo para este?
Saudações Leoninas
Saudações Leoninas