Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Julho 24, 2014, 14:03

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Redacção Porta 10-A Tópico:

Análise do Plantel e da Época 2011/2012

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: [1] 2 3 ... 6 seguinte » Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: Análise do Plantel e da Época 2011/2012 (Lida 13580 vezes)

Análise do Plantel e da Época 2011/2012 , « em: Julho 19, 2011, 15:39 »



*
Júnior

Mensagens: 2337
Idade: 34
Localidade: Portimão
Masculino


Se o que precisávamos era romper com o passado recente, as alterações processadas no plantel de futebol profissional são quase que radicais. Tudo, ou quase tudo, mudou. Se para melhor, ou para pior, só o futuro o responderá, tal não é o número impressionante de alterações. No entanto, a qualidade de alguns elementos contratados, aliados a alguns que já possuíamos, permite-nos ter expectativas elevadas para que sejam alcançados êxitos o mais rapidamente possível. Mas estas expectativas elevadas só são possíveis porque temos um treinador de qualidade ao comando da equipa. Esta é a minha análise pessoal dos jogadores do Sporting.


Rui Patrício:

Sendo dos poucos jogadores do plantel que tem a sua titularidade mais que assegurada, Rui Patrício parte para esta nova temporada com um nível motivacional elevado e com a ambição claramente reforçada. Se por um lado, assumirá a defesa das redes de um clube com os objectivos redimensionados e nivelados de acordo com a sua grandeza, onde se espera, claramente, que tenha condições para lutar por títulos, por outro lado, terá como meta, a titularidade da baliza da selecção nacional, não só para a fase de qualificação para o Euro 2012, como igualmente para a própria fase final da competição, a ocorrer no próximo verão, na Polónia e na Ucrânia. Terá como objectivo pessoal, baixar das duas dezenas de golos sofridos na liga, algo que já não acontece desde a época de 2006/2007. Esperemos que tenha condições reais para isso.

Uma outra nota: urge a renovação do contrato do Rui Patrício. Para ontem…

Tiago:

Esta será, muito provavelmente, a última época como profissional de futebol. E terá a honra de terminar a sua carreira no clube que tudo lhe deu e ao qual dedicou toda a sua vida. Nos dias que correm, isto é claramente um feito assinalável, que o clube soube honrar e homenagear o atleta. A meu ver, terá um papel importantíssimo no balneário, sendo o responsável por mostrar aos mais novos, os valores e a grandiosidade do nosso clube. A nível competitivo, não terá, com certeza, mais oportunidades que na época passada. Será a terceira escolha para a baliza. No final da época, será absorvido pelo clube, para um papel relevante na Academia.

Marcelo Boeck:

A nova aquisição para a baliza. As boas indicações que deixou ao serviço do Marítimo, aliado ao facto de ter assinado um contrato válido para as próximas cinco épocas, fazem de Boeck uma aposta de futuro para o posto específico de GR. As suas características, sejam físicas/atléticas, sejam técnicas, parecem dar garantias para desempenhar o papel que lhe espera: segunda opção para a baliza. Poderá ser importante, desde já, dar-lhe alguns minutos de competição, nomeadamente nas Taças de Portugal e da Liga, para que vá sentido o peso da camisola. Para segunda opção para a baliza, parece-me boa contratação. Para mais que isso, tenho algumas dúvidas.

Vítor Golas:

Terá uma oportunidade para mostrar o seu valor aos actuais responsáveis técnicos do clube. Mais do que aproveita-la para garantir o lugar no plantel para a próxima época (algo que se afigura difícil, principalmente depois da contratação de Marcelo Boeck), Golas deverá encarar esta participação no estágio de pré-época como mais uma oportunidade de crescer como GR e, principalmente, para deixar uma nota positiva nos arquivos e uma boa imagem na mente do treinador, que só lhe beneficiará num futuro próximo.

A meu ver, Golas trata-se de uma aposta de futuro e defendo um empréstimo a uma equipa onde possa evoluir em competição. Quem sabe a uma equipa da 2ªLiga portuguesa.

João Pereira:

Outro jogador que terá a sua titularidade mais ou menos assegurada. O mais recente dono da lateral direita da selecção nacional, inicia esta época com clara motivação de trabalhar com o treinador que relançou a sua carreira e que lhe proporcionou o ingresso num grande de Portugal. Por esse facto, esta terá tudo para ser uma época muito feliz para João Pereira, não só no clube, como na selecção: no clube, tendo um treinador que bem o conhece e que sabe como o utilizar, aproveitando os seus pontos fortes e protegendo a equipa das suas limitações; na selecção, assume-se cada vez mais como a primeira escolha e beneficiará claramente com a valorização que advirá do trabalho no Sporting.

No entanto, deixo um alerta para possíveis problemas disciplinares. As opções para a sua posição não deixam garantias e João Pereira terá que moderar o seu ímpeto verbal e corporal, na hora de utilizar o seu direito à indignação. Mas haja alguém que lhe explique que o futebol não é regido por valores democráticos, muito menos dentro de campo.

João Gonçalves:

Depois de muitas épocas a rodar por empréstimo, João Gonçalves, com 23 anos, vê o seu percurso de formação completo e assume-se como alternativa ao lugar de lateral direito. Sem dúvida que vê esta oportunidade como a derradeira para conseguir uma vaga no Sporting. Se estará à altura desse desafio? Sinceramente, ainda tenho as minhas dúvidas pois, na Olhanense, não demonstrou assim tantas qualidades como é exigido a um jogador do Sporting. No entanto, será treinado por alguém que tem demonstrado especial apetência para formar e desenvolver laterais para parâmetro de qualidade. Mantenho a minha reserva, relativamente a este jogador. Ainda para mais, após ter contraído uma lesão tão melindrosa, que o impede de seguir para a Holanda, verá a sua margem ainda mais apertada. Mas, obviamente desejo-lhe toda a força para ultrapassar este momento difícil e que não desista de lutar pelos seus objectivos.

Bruno Pereirinha:

Repescado à última hora, para suprir a ausência do estágio da Holanda, por lesão (aparentemente grave), de João Gonçalves, Pereirinha terá, a meu ver, a derradeira oportunidade para provar que tem valor para representar o Sporting. Recorde-se que foi um elemento frequentemente utilizado no Sporting de Paulo Bento, sem nunca ter deslumbrado, ou sequer justificado tamanha utilização. Não podemos esquecer que, nesses tempos, a aposta na formação era a base da equipa e Pereirinha era um jovem em busca de oportunidades. Mas a sua juventude não pode servir de desculpa para o seu fraco rendimento, pois era tão jovem como Nani, João Moutinho, Miguel Veloso, Yannick Djaló, Daniel Carriço, etc. Nem de perto, nem de longe, chegou aos calcanhares dos referidos. E isto são factos indesmentíveis. A minha opinião é simples: Pereirinha não demonstrou ter talento ou personalidade para representar o Sporting.

Avaliando as suas características, Bruno Pereirinha é senhor de uma velocidade extraordinária e uma técnica bem acima da média, tendo tudo, a meu ver, para se tornar num lateral de qualidade, um pouco à imagem de João Pereira. Mas para tal, terá que o querer ser. A pouca intensidade que coloca nos jogos e nos lances, faz transparecer que não o quer. O que é uma pena.

Se tiver oportunidade de ficar no plantel, espero que tenha a força e a garra para demonstrar que estou completamente errado na minha avaliação. Cá estarei, nesse dia, para assumir que errei nas críticas e agradecer-lhe todo o seu esforço. Mas tem muito que provar, não só a mim, mas a todos os Sportinguistas. E não esquecer que o carimbo de jovem promessa não dura para sempre; a tinta seca muito rápido…

Santiago Arias:

Mistério nº 1: para mim, é um mistério que um clube que tem tantos jogadores jovens para esta posição, sinta a necessidade em contratar mais um lateral direito jovem, que pouco ou nada mostrou e que, dificilmente, será uma mais-valia imediata para a equipa. Podem dizer que Arias é um jogador para ser visto apenas como uma aposta de futuro e que a oportunidade de negócio não poderia ser perdida, pelo facto do jogador ser já internacional pelas camadas jovens do seu país. Este argumento não me convence, quando a única hipótese viável para o lugar é João Pereira. Com a lesão de Gonçalves, precavida com a vinda de Pereirinha, a confusão é muita e as indefinições para o lugar de número 2 para a posição de lateral direito não irão terminar tão cedo, ao ponto de se supor que irão existir 3 opções para o lugar no plantel. Arias será outra das hipóteses disponíveis para o lugar. Duvido que tenha estofo para substituir o titular, numa fase tão prematura do seu desenvolvimento futebolístico, sem esquecer o facto de chegar tarde ao plantel, devido à participação no mundial de sub-20, o que o prejudicará no processo de adaptação ao clube e ao país. Para além disso, não gostei do processo que lhe conduziu a Alvalade. O Sporting não precisa de contratar jogadores assim.

Relativamente às características do jogador, outro mistério. Do pouco que vi, não me entusiasmou. Mas é possível ver nele, características de defesa direito e não de lateral direito. Aguardarei pelo mundial de sub-20 para aprofundar a minha opinião.

Evaldo:

À semelhança do que acontece no lado oposto, também a lateral esquerda parece estar entregue ao brasileiro. Evaldo, depois de uma época de estreia, muitos furos abaixo daquilo que seria esperado, tendo ficado longe de justificar o investimento feito na aquisição do seu passe (3M de euros), deve ser, nesta altura, dos jogadores mais satisfeitos, com a vinda de Domingos para o Sporting. Não fosse este, o treinador responsável pela extraordinária valorização do Evaldo, para níveis que talvez nem ele próprio acreditasse poder ser possível. Terá tudo a seu favor, para poder limpar a sua imagem junto da massa adepta, pois será orientado pelo treinador que melhor lhe conhece e que melhor partido tirou das suas capacidades. Para além da concorrência parecer ser abaixo do que se exigiria. Tenho a expectativa de que Domingos consiga potenciar o Evaldo, pelo menos, ao nível do que este demonstrou em Braga. No entanto, terá que aproveitar esta oportunidade, pois não sei até quando irá a paciência dos adeptos.

Atila Turan:

Mistério nº 2: sinceramente, não estou minimamente preparado para comentar este jogador, Para mim, como julgo ser para a grande maioria, é uma total incógnita, num lugar em que estaremos altamente carenciados, se o Evaldo deste ano for igual ao do ano passado. Preferiria que se contratasse um jogador indiscutivelmente de créditos firmados, mas a direcção cedeu à aposta determinada de Domingos, em Evaldo. Turan causa-me alguma espectativa, nomeadamente pelo alegado interesse do Barcelona no seu concurso, à cerca de uma época. Esperemos pelo que este jogador poderá fazer. Mas entendo a sua contratação como uma aposta de futuro. Sendo europeu, poderá sentir menos dificuldades de adaptação que os seus colegas sul-americanos. Muitos defendem esta contratação como uma oportunidade única de negócio. Para mim, só o será, se o jogador demonstrar ser uma mais-valia.

Anderson Polga:

O único campeão do mundo a jogar no campeonato português é, de certeza, dos jogadores da actualidade mais incompreendidos e indesejados por parte da massa adepta leonina. É raro encontrar um adepto que queira, incondicionalmente (talvez o nosso ruitrind seja dos poucos aqui pelo forum), a permanência do Polga no plantel da próxima época. No entanto, Domingos parece ver qualidades no internacional brasileiro, para que, apesar da revolução no plantel, o queira manter. Será da experiência do brasileiro? Será devido à influência do jogador no balneário? Será porque Domingos ainda o considera uma opção válida para lutar pela titularidade? Ou será que Domingos quer ter, no banco, um jogador com a experiência do brasileiro, para entrar em qualquer necessidade? São estas questões que inundam a mente dos mais cépticos.

A minha opinião é simples. Anderson Polga é o segundo jogador mais antigo do plantel do Sporting (depois de Tiago) e merece todo o meu respeito. É um jogador que deu e tem dado tudo em nome do clube e considero incompreensível a forma como este jogador é, por vezes, tratado, por ter sido dos poucos a assumir responsabilidades (principalmente dentro de campo), no período mais negro da nossa história futebolística. Vamos fazer como os outros clubes, e deixar de ser um clube que agradece o esforço dos atletas que tanto nos têm dado? Afinal de contas, não temos valores diferentes dos outros?

Posto isto, penso ser junto proporcionar a Anderson Polga um último ano de contrato muito mais tranquilo a nível emocional. Não duvido que, num ambiente mais sereno, Polga ainda poderá vir a ser muito útil. Considero que verá, claramente, o seu papel secundarizado. No entanto, quando haver impedimentos em algum dos titulares, Domingos entende, com certeza, que terá em Polga, uma opção válida e experiente, para entrar a qualquer momento, com um rendimento aceitável.

Alberto Rodriguez:

O internacional peruano, tem sido, ao longo da sua carreira em Portugal, um dos defesas centrais mais elogiados pela CS. El Mudo, tem feito jus ao seu nickname e baseia o seu jogo na enorme serenidade que coloca em campo, aleada a uma capacidade de corte silenciosamente eficaz e de impulsão invejável, que faz esquecer, por vezes, os seus (pouco mais que) 1,80m de altura. Outra característica dele é a limpeza que coloca nos lances, sendo raro fazer faltas e utilizando a ilegalidade apenas em casos limite. Domingos, claramente, que o conhece bem e não pensou duas vezes quando surgiu a oportunidade de o contratar a custo zero. Rodriguez é uma clara aposta do treinador.

Terá um papel fundamental na necessidade de colocar alguma calma numa defesa que vive, permanentemente, à beira de um ataque de nervos. No entanto, o seu excesso de calma, muitas vezes, pode indicar alguma apatia e contagiar os seus colegas de defesa, o que, para este sector, pode ser dramático. Outra nota que queria mencionar é a tendência que tem para contrair lesões, a determinadas alturas das épocas. A sua condição física é a maior preocupação e terá que se gerida na perfeição, usando, quiçá, pinças bem delicadas.

Daniel Carriço:

Será esta a época de explosão do Daniel Carriço? Esta é a pergunta que a maioria faz. Depois de uma época muito complicada, onde lhe foram pedidos esforços acima do que seria desejável a um jogador ainda numa fase evolutiva, e onde lhe conferiram um estatuto para o qual, na minha opinião, mostrou ainda não estar preparado, tanto para assumir a titularidade, como para envergar a braçadeira de capitão, Daniel Carriço inicia esta época como a opção menos experiente para a sua posição. Isto dar-lhe-á mais estabilidade para crescer e aprender, permitindo-lhe evoluir de uma forma mais sustentada, pois a cobrança, em cima dos seus ombros, será significativamente menor. Relativamente à braçadeira, considero que um erro não pode ser corrigido com outro erro. Na minha opinião, foi errado terem-lhe dado tamanha responsabilidade na época passada, em tão tenra idade (não aprenderam nada com Moutinho?!). No entanto, retirar-lhe a braçadeira, neste momento, serviria apenas para desmoralizar um jogador da casa, um talento que temos que fazer explodir, um activo que necessitamos de valorizar.

Senhor de uma capacidade de antecipação muito acima da média e forte no 1 para 1, o nosso capitão terá que melhorar o seu jogo aéreo e o seu tempo de salto, bem como deverá melhorar a impetuosidade que, por vezes, coloca em alguns lances, principalmente, em momentos de menos serenidade e discernimento. É especialmente importante melhorar em termos psicológicos, porque um capitão tem que ser um jogador forte psicologicamente. Como comparação, recordo sempre dois grandes capitães da nossa história, dois grandes amigos: Manuel Fernandes e Pedro Venâncio. Posto isto, aposto numa época de crescimento e de maturação, para Daniel Carriço.

Oguchi Onyewu:

Senhor de uma extraordinária estampa física, o internacional norte-americano chega ao Sporting para colmatar algumas deficiências na defesa: a falta de centímetros e consequentes dificuldades no jogo aéreo, a falta de agressividade e as dificuldades nas bolas paradas.

Já com uma vasta experiência no futebol europeu, o Lumberjack (desculpem a alcunha  Wink) prepara-se para assumir a liderança da defesa do Sporting, assim as lesões lhe permitam, pois considero ser um jogador com um forte perfil de liderança. Chega ao Sporting proveniente do AC Milan, onde não é opção, à muito, desde a grave lesão que o traiu e que lhe roubou uma ano da sua carreira. Supostamente num negócio a custo zero, julgo ser importante saber quanto efectivamente custou este jogador, principalmente no que diz respeito a prémios de assinatura e a comissões. É que um suposto bom negocio, pode-se tornar rapidamente num negócio, no mínimo, duvidoso. Tudo depende dos números.

Sou da opinião que o Sporting precisava, efectivamente, de um jogador com as características e com o perfil do Onyewu. O que eu contesto é se não se poderia ter optado por um jogador com menos problemas e com maior impacto. A meu ver, terá muito a provar pois, sobre os seus ombros, cairá uma enorme responsabilidade. Estará à altura?

Fabian Rinaudo:

Este internacional argentino vem colmatar outra deficiência do plantel do Sporting. Há quanto tempo não tínhamos, nos nossos quadros, um jogador com as suas características? Com uma intensidade física a meio-campo verdadeiramente invejável e com uma mentalidade guerreiro, Rinaudo é um verdadeiro pronto de socorro, um tampão, como acabou por se definir. Não esperem grandes pormenores técnicos deste jogador, nem grandes cavalgadas pelo ataque. Deixem isso para outros. Esperem intensidade, dedicação, suor, muito suor.

É das aquisições que mais me entusiasma, pois entendo que uma equipa ganhadora não se faz só com jogadores técnicos. Se conseguir adaptar-se imediatamente ao nosso futebol e impor o seu jogo, teremos, a partir de hoje, um jogador que dará tudo o que tem, em todos os jogos, em defesa da equipa. E é isso que o tornará um ídolo para todos nós. Para além disso, acrescento a excelente oportunidade de negócio.

André Martins:

Foi-lhe dada a oportunidade de fazer a pré-época com a equipa e deverá agarrar a oportunidade com unhas e dentes. É visto, por todos, como um jogador com um futuro grandioso à sua frente, muito devido à determinação que coloca em campo, aliado a uma qualidade de passe invejável e uma técnica muito apurada, para jogadores que pisam os terrenos que André Martins gosta de pisar. A sua fraca compleição física esconde todo o seu potencial, principalmente a garra que coloca nas marcações, mas entendo que a sua utilização deverá ser feita em terrenos mais avançados, que a de um simples trinco. Entendo que não deverá ser ele o substituto de Rinaudo, caso o argentino não esteja disponível.

No entanto, não deverá recair sobre ele grandes responsabilidades, pelo menos, para já. O importante, nesta fase, é não saltar etapas na sua evolução. Terá algumas oportunidades para mostrar o seu valor, mas as cobranças cairão nos ombros dos seus colegas mais experientes e conceituados. Um jogador a seguir, com muita atenção. O seu empréstimo não estará definitivamente posto de parte, principalmente se verificar-se a permanência de Zapater. Na minha opinião, preferiria a permanência do jovem português. Mas, a confirmar-se o empréstimo, julgo que seria importante ele jogar na 1ª Liga, cujo futebol é mais técnico. As suas experiências nos campeonatos secundários não foram muito produtivas, por se tratarem de competições bem mais físicas, onde se exagera no futebol directo. Algo que prejudica claramente André Martins.

Alberto Zapater:

A permanência de Zapater no plantel para a próxima época, talvez seja a maior incógnita do grupo. O elevado número de contratações para o meio-campo fazem indicar que o médio espanhol tem pouco margem de manobra no plantel. Temos que recordar a forma como o Zapater chega ao Sporting. Foi um jogador imposto aos responsáveis do nosso clube, por altura da aquisição do Veloso por parte do Génova, com o único objectivo de fazer baixar as verbas envolvidas no negócio. Zapater não foi um jogador contratado, mas sim sugerido. Mas, apesar disso, é um dos activos do clube, que tem que ser valorizado. O grande problema é o elevado salário que aufere. Estará o Sporting em condições para ter um jogador como Zapater, a ganhar o que ele ganha, como segunda ou terceira opção para uma determinada posição? Poderá o Sporting dar-se a esse luxo? A minha opinião é clara. Não? É preferível ter um jogador da nossa “cantera” com terceira opção, do que um jogador pago a peso de ouro. Isso só contribuirá para o desvalorizar.
A não participação nos trabalhos de equipa indicam que o espanhol não fará parte do plantel e a solução passa por uma transferência a título definitivo. A possibilidade de um empréstimo não pode ser descurada, mas só se a equipa que receber Zapater queira assumir a totalidade do seu salário. Saída inevitável.

André Santos:

Sem sombra para qualquer dúvida, André Santos foi a maior revelação do plantel do Sporting, na paupérrima época passada. Poder-se-ia pensar que, num cenário como o da temporada transacta, seria fácil evidenciar-se, dado o marasmo. Esta afirmação poderia ser considerada válida, se não estivéssemos nós a falar de um jogador jovem, que se estreou com a camisola sénior do Sporting, e logo com o protagonismo que o fez, assumindo quase que inequivocamente, a titularidade. Em suma, foi completamente lançado às feras. A sua resposta não poderia ter sido melhor. Demostrou uma grandíssima personalidade. Não é nada fácil, um jogador como ele conseguir tamanho protagonismo e tão grande influência, ainda mais, num plantel com jogadores tão experientes. Atrevo-me a dizer que, André Santos, em muitas circunstâncias, foi o garante, a meio-campo, para que o descalabro não fosse maior.

Para esta época, espera-se um cenário diferente. André Santos, possivelmente, verá o seu papel ligeiramente diminuído, quiçá partilhado, mas não vejo isso como algo, obrigatoriamente, mau. É indiscutível que a luta pela titularidade será muito mais intensa e isso só ajudará o jovem médio português a crescer e a ganhar ainda mais experiência.

Terá que melhorar no passe e na intensidade de jogo. E, principalmente tem que se especializar numa posição. Terá que se definir, ou como trinco, ou como interior/organizador de jogo. Se observarmos as opções de meio-campo, entendo que André Santo será utilizado como trinco, na luta com Rinaudo, pela titularidade. Eu, sinceramente preferia que este se assumisse em zonas mais avançadas.

Stjin Schaars:

Schaars chega ao Sporting como a mais cotada de todas as aquisições. Campeão holandês, vice-campeão do mundo, capitão da sua equipa, este internacional da “laranja mecânica” não terá dificuldades em impor o seu futebol. Experiente e dedicado, Schaars assume-se como um verdadeiro box-to-box, um verdadeiro líder, que nunca se esconde, que oferece constantes linhas de passe. Senhor de uma qualidade de passe verdadeiramente notável, o holandês terá a responsabilidade de liderar o meio-campo deste novo Sporting. Para além do mais, tem apetências especiais para a marcação de bolas paradas, característica essa que é cada vez mais útil no futebol moderno.

Na minha opinião, a sua única lacuna é o jogo aéreo, onde é, manifestamente um jogador macio. No entanto, o bom posicionamento e a entrega que coloca em campo, dão garantias na hora de enfrentar dificuldades. Uma última nota para os valores do negócio. É de salientar o facto de ter sido possível contratar um internacional holandês e capitão de uma das principais equipas daquele país por uma verba inferior a 1M de euros. É algo absolutamente admirável, só possível pelo timing oportuno e excelente conhecimento que Carlos Freitas parece ter do mercado holandês, como prova outras contratações.

Luís Aguiar:

Este nosso velho conhecido do futebol português, chega a Alvalade pela mão de Domingos. Claramente que a sua aquisição foi um pedido expresso do nosso treinador, a partir do momento que foi possível a sua desvinculação com o Dínamo de Moscovo.

Depois de ter chegado a Portugal para ingressar nos quadros do Porto, onde foi pouco utilizado, o uruguaio cruzou-se com Domingos, primeiro na Académica e mais tarde no Braga, onde teve papel preponderante no segundo lugar obtido no campeonato.

Aguiar é possuidor de uma excelente técnica individual, e conseguiu, ao longo do tempo, melhorar muito, uma das suas principais lacunas, a sua capacidade de pressão sobre a bola. Para além disto, tem uma excelente meia distância e é um exímio marcador de livres directos, tendo inclusive alguns golos verdadeiramente fantásticos no seu currículo.

Chega a Alvalade com um síndrome pubálgico que lhe deve retirar da fase inicial do apronto da equipa e, possivelmente, retardará a sua entrada na equipa. Mas ninguém melhor que Domingos para saber quais serão as melhores circunstâncias para tornar Luís Aguiar, numa peça útil para a equipa. Dará profundidade e qualidade ao banco de suplentes.

Marat Izmailov:

Depois de mais que uma época perdida, devido a uma lesão grave e a problemas disciplinares, o internacional russo arranca esta nova época como o principal reforço da equipa. É indiscutível a influença que Marat Izmailov tem na equipa, não só pela importância que o seu jogo tem na manobra atacante, como na intensidade e na garra que coloca em cada lance defensivo. É mais do que um centro-campista com características atacantes ou um médio-ala que gosta de jogar em profundidade; é alguém com uma inteligência táctica verdadeiramente notável e que eleva sempre até ao limite, a sua dedicação e entrega, para evitar desequilíbrios na equipa. Como profissional, uma única palavra para o definir: Notável. Notável foi o assumir do erro, ao ter renovado com o clube. Notável é a dedicação ao clube, ao ter iniciado mais cedo a preparação. Um verdadeiro exemplo para todos os colegas.

Em tom de curiosidade, parece-me interessante a sua mudança de número, fugindo ao tão massacrado “7” leonino. A mudança para o “10” pode fazer entender que o russo poderá ser muito importante em zonas mais centrais do terreno, quando Luís Aguiar ou Matias Fernández não estiverem disponíveis. A sua polivalência é um trunfo que Domingos não irá descorar.

Matias Fernández:

Senhor de uma técnica extraordinária e de uma capacidade organizativa assinalável, o internacional chileno tem tudo para ser o cérebro de toda a manobra atacante da equipa. Depois de duas épocas uns furos abaixo daquilo que pode e sabe fazer, será esta a época da explosão de Matias? Conseguirá ele lutar pelo estatuto do melhor jogador da Liga, troféu que tem tudo para poder conquistar, premio que lhe parece destinado? Conseguirá Domingos montar uma equipa e um sistema táctico que permita explorar todo o futebol do chileno, em prol da equipa? É este o maior desafio do treinador do Sporting. Fazer aquilo que todos os outros não souberam fazer. Há que aproveitar este talento raro em benefício de todos. As suas qualidades são óbvias, como óbvia parece ser a dependência deste Sporting, do futebol de Matias.

No entanto, considero que Matias tem que amadurecer emocionalmente, para que possa assumir a liderança de toda a manobra atacante da equipa. Terá o chileno à altura deste enorme desafio? Será que conseguiu aprender com os seus próprios erros do passado e apresentar, nesta nova época, uma estrutura emocional mais forte? As espectativas são elevadas. Eu, pessoalmente acredito no potencial no chileno e auguro-lhe uma excelente temporada, de preferência com muitos golos. E de preferência, alguns de livre também (finalmente).

André Carrillo:

Mistério nº 3: o mais recente internacional peruano é considerado como um dos maiores talentos da actualidade, no seu país e todos por lá, antevêem, para Carrillo, um futuro grandioso. Aliás, a sua recente convocatória para a Copa América (a meu ver, ainda precoce), indicam isso mesmo. No entanto, será isso suficiente para se assumir, desde já, como uma alternativa válida para uma equipa como a do Sporting, com tantas responsabilidades e tanta pressão? Sinceramente, penso que não. Nem penso que seja isso que se pretenda, com a sua contratação. Penso que o objectivo é fazer crescer um talento, de forma a torna-lo num jogador válido a médio/longo prazo. Mais; exigir, nesta fase inicial, que Carrillo faça tudo bem e contribua desde já, para o sucesso do clube, poderá não só dificultar a sua adaptação, como destruir todo o seu processo evolutivo, que se espera longo.

Por tudo isto, considero este jogador, um mistério absoluto e cujo percurso terá que ser gerido com todas as cautelas. No entanto, parece ser possuidor de uma técnica prodigiosa e uma capacidade de criar desequilíbrios. A sua tenra idade, combinada com a sua pouca experiência, ainda o fazem errar muito e/ou a exagerar nas suas iniciativas. Terá que, inclusive, melhorar o seu nível físico. Mas o seu percurso evolutivo deve corrigir todos esses aspectos. Para tal, é preciso tempo. Em suma, espera-se que seja um diamante lapidável.

(continua...)
« Última modificação: Agosto 15, 2011, 09:18 por ZeQueira » Registado

E o SPORTING é o nosso GRANDE AMOR!


Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #1 em: Julho 19, 2011, 15:40 »



*
Júnior

Mensagens: 2337
Idade: 34
Localidade: Portimão
Masculino


(continuação...)

Yannick Djaló:

Outro dos mal-amados do plantel. As opiniões sobre este jogador são mais que muitas. Ou só sabe correr e futebol não é atletismo, ou não sabe dominar uma bola e confundo o pé com a canela, ou ainda que só sabe cruzar bolas para trás da baliza… Ouve-se e lê-se um pouco de tudo, relativamente ao Yannick. Mas uma coisa é certa: é indiscutivelmente um jogador com características únicas, que o tornam num dos activos mais valiosos do plantel. Descorar isto, é não valorizar o que de bom nós temos, principalmente a nossa formação. Quantas vezes não vemos atletas formados por nós, e por nós dispensados ou esquecidos, a terem sucesso noutros clubes, alguns deles, nossos rivais? Quero que isto termine de uma vez por todas.

Com uma velocidade estonteante e com capacidade de penetrar nas costas das defesas com enorme facilidade, seria um erro não aproveitar as características do Yannick para bem do Sporting. Características estas que poderão ser muito úteis em alguns jogos, principalmente naqueles onde os adversários se fecham na sua defensiva.

No entanto, tenho alguns pontos a apontar ao Yannick. Terá que trabalhar a finalização, pois evidencia ainda algumas lacunas no último toque. Outro ponto que terá que melhorar é a sua mentalidade. Conjugando estes dois factores, até à data temos um jogador muito irregular, que tão depressa é capaz de fazer coisas grandiosas (bisando até em algumas partidas), como é capaz de passar por períodos confrangedores, muitas das vezes, longos demais. Por isso, deverá elevar os seus níveis de entrega e de concentração, para que seja considerado um ídolo por todos, como penso ter capacidade para o ser.

Diego Capel:

A peça que faltava. Era indesmentível a pouca profundidade que o plantel do Sporting tinha no que toca a opções para as alas e era imperativo a aquisição de um extremo de valor inegável. Estará Diego Capel à altura da responsabilidade?

Capel chega ao Sporting proveniente de uma das equipas que mais tem investido nos últimos anos, no futebol espanhol. Mas uma coisa é certa. Vem para o Sporting, porque as oportunidades que tinha no Sevilha eram cada vez menos. Se por um lado, o Sporting contrata alguém que era uma segunda escolha de uma equipa que, a nível europeu, estará ao mesmo nível, por outro lado, contrata um jogador que tem a ambição de jogar e de mostrar que tem valor e que não se acomoda a uma posição de suplente, numa equipa valorosa do seu país, mas que dificilmente poderá lutar por grandes títulos. Neste caso, prefiro salientar o lado positivo desta contratação, porque vejo em Capel um jogador com muita qualidade e que poderá ajudar muito o Sporting. E para além disso, com perspectivas evolutivas.

Este internacional das camadas jovens de Espanha, que foi recentemente campeão da Europa de sub-21 e que, inclusive, já foi chamado por Vicente del Bosque para representar a selecção campeã da Europa e do Mundo, tem, a meu ver, dos melhores pés esquerdos do país vizinho, na actualidade. No entanto, vem de uma época extraordinariamente difícil, a nível pessoal e o risco de entrar numa fase descendente da sua carreira é algo a recear. Mas, uma coisa é certa. A sua idade (apenas 23 anos) aliado à qualidade que este extremo esquerdo espanhol acrescenta ao plantel do Sporting é algo que se deve assinalar e reforça todas as nossas expectativas para esta época e seguintes. Para além de um jogador para o presente, o espanhol é visto como uma aposta no futuro. Senhor de uma velocidade impressionante e de uma capacidade de drible muito acima da média, Capel é acima de tudo um jogador de equipa, que gosta de aproveitar as suas características para benefício do conjunto, através de idas à linha fulgurantes e cruzamentos certeiros para a área. Neste aspecto em particular, poderá ser o melhor amigo de Ricky van Wolfswinkel. Por outro lado, é um jogador interessante do ponto vista das coberturas, fechando bem do lado esquerdo. Mas pode e deve ainda melhorar muito em termos de intensidade defensiva.

Por tudo isto, fica uma pergunta no ar. Será, Diego Capel, capaz de ultrapassar a terrível e paupérrima época passada e assumir no Sporting o papel decisivo que todos nós esperamos e que resulta da sua enorme qualidade como futebolista? Esperamos obviamente que sim.

Hélder Postiga:

Juntamente com Polga e Yannick, Postiga forma o trio de estarolas, para a maioria da massa adepta do Sporting. Arrisco-me a dizer que, Postiga talvez seja o jogador mais mal-amado de todo o plantel. Se o é, o motivo é simples: duas temporadas paupérrimas, onde o número de bolas colocadas nos ferros supera o número de golos que marcou, o que não abona muito a seu favor. Apontam-lhe igualmente a facilidade com que se deixa cair no fora de jogo. Tudo isso faz com que a maioria quisesse ver o internacional português pelas costas.

No entanto, Hélder Postiga parece estar para ficar e poderá inclusive desemprenhar um papel relevante no plantel desta época, pois trata-se, de longe, no membro atacante com maior experiência no plantel. A titularidade na selecção nacional dá-lhe um estímulo extra, bem como a elevada concorrência que terá este ano, por um lugar na equipa do Sporting.

Teremos um Hélder Postiga diferente do das últimas épocas? Tudo indica que sim. A equipa evidencia ter muito mais serenidade e qualidade que na época passada e o treinador sabe o que esperar dele e a importância que terá no conjunto. Por outro lado, Postiga estará, sem dúvida nenhuma, motivado para limpar a sua imagem junto da maioria da massa adepta.

Ricky Van Wolfswinkel:

Este jovem holandês chega ao Sporting como sendo a contratação mais cara desta época. Mas, este facto, não deveria colocar, sobre os seus ombros, uma responsabilidade excessiva, pois entendo que tal factor só contribuiria para aumentar o pressão sobre o jogador, que já por si, é demasiada, pela posição que ocupa no terreno.

Trata-se de um jogador diferente, com características de puro goleador, tanto nas movimentações, como no instinto posicional que demonstra ter. No entanto, é um jogador ainda jovem, que precisa de um certo período de adaptação, pois jogar contra defesas holandesas é significativamente diferente do que jogar contra estruturas defensivas portuguesas, bem mais coesas e pressionantes que as primeiras. Mais do que um jogador para o presente, Van Wolfswinkel é uma excelente aposta no futuro, feita num mercado que sempre foi muito difícil para clubes portugueses.

Uma questão que queria levantar é o facto de este tipo de jogadores, como Ricky Van Wolfswinkel, exigirem um lote de extremos de muito boa qualidade, que sejam capazes de colocar a bola na área, em condições ideais de finalização. Sem dúvida que essa parece ser, neste momento, a principal lacuna do nosso plantel, podendo o holandês sair prejudicado por esse facto. Para que se tire todo o partido do Ricky, é preciso elevar o nível dos jogadores com potencialidades de extremo no plantel.

Um outro aspecto que queria referir, este agora directamente relacionado com Van Wolfswinkel é relativamente ao trabalho específico que este necessita fazer, para melhorar a sua finalização de cabeça. Apesar de não ser nenhum “zero”, nesta matéria tem ainda que melhorar, principalmente o seu tempo de salto, para que seja considerado um matador. De qualquer das formas, é alguém onde toda a massa adepta coloca muitas esperanças.

Valeri Bojinov:

Não há ninguém que coloque em causa a qualidade deste reforço. Os mais atentos ao fenómeno futebolístico, aqueles com melhor memória, recordam os elogios que este jogador recebeu no seu início de carreira. Inclusivamente, viam-lhe qualidades e potencialidades para vir a ser um dos melhores jogadores da Europa. O facto é que o tempo passa e esse estatuto que lhe parecia destinado foi-se apagando. O facto de ter evoluído em Itália, a meu ver, teve grande efeito nesse apagamento. No campeonato italiano privilegia-se mais o trabalho físico (basta olhar para a sua actual compleição física) e o trabalho táctico (tornou-se bem mais ponderado nas suas iniciativas atacantes), em detrimento de um futebol mais técnico, como é o nosso. Esse processo evolutivo justifica esse afrouxar nas expectativas recaídas sobre Bojinov. A esse facto, há ainda que referir a gravíssima lesão que sofreu, já ao serviço do Manchester City, que contribuiu, de sobremaneira para uma certa regressão na sua carreira.

No entanto, todos nós esperamos que as suas capacidades estejam intactas e que as possa fazer evoluir ao serviço do Sporting. Terá a seu favor o facto de vir para um campeonato que favorece o seu futebol. Uma característica que é sua e que muito agradará à massa adepta é a entrega que coloca em campo, muito à imagem do nosso bem querido Beto Acosta.

A ansiedade de querer rapidamente mostrar serviço, pode jogar contra si. Mas é sem sombra de dúvida uma mais-valia para a equipa pois, para além de poder alinhar como segundo avançado, pode igualmente ser utilizado mais descaído sobre a esquerda.

Será um dos jogadores em que recairá maior cobrança, pelo estatuto que tem, mas a vasta experiência que possui, contribuirá seguramente para não se atemorizar e para assumir um papel de liderança junto dos seus colegas. É o mínimo que se exige de alguém com tantos anos de futebol italiano.

Diego Rubio:

Mistério nº 4: Rubio é outra clara aposta no futuro; outro jogador a que será dado tempo e espaço para evoluir. Carlos Freitas tinha projectado que o plantel teria 3 elementos com este tipo de perfil. No entanto, pelas minhas contas, foram feitas 4 contratações com esta mesma intenção, ao qual deveremos incluir a promoção de André Martins. Arias, Turan, Martins, Carrillo e Rubio asseguram um futuro interessante por poderem evoluir, com qualidade, no plantel principal do Sporting.

Mas, apesar de Rubio representar uma incógnita para a esmagadora maioria dos adeptos (onde eu claramente me incluo), os seus números são deveras impressionantes. Para alguém que tem tão pouco tempo de sénior, com períodos de utilização muito curtos, ao serviço do seu anterior clube (Colo Colo), este jovem chileno, nesta conjuntura, tem já um registo impressionante de golos marcados, confirmando que tem um talento enorme e instinto goleador. Confesso que tenho enormes espectativas no desempenho deste jogador em particular. Dos mais jovens do plantel, é aquele, a meu ver, que terá mais oportunidades para brilhar e mais encantará os adeptos.


A título conclusivo, dos 29 jogadores avaliados, 3 parecem ter guia de marcha: Vítor Golas, Bruno Pereirinha e Alberto Zapater, ficando com o anunciado plantel de 26 jogadores. No entanto, queria fazer uma ressalva. A dada altura, foi dito pelo Carlos Freitas que iríamos ter um plantel de 23 atletas, mais 3 que seriam vistos como apostas de futuro. No entanto, analisando os jogadores disponíveis, identifico 5 jogadores com essas características: Santiago Arias, Atila Turan, André Martins, André Carrillo e Diego Rubio. Restam 21 jogadores na qual serão cobradas responsabilidades acrescidas. Sendo a temporada longo, este número tão curto causa-me alguma apreensão e temo que sejam colocadas demasiadas expectativas sobre os ombros destes jogadores mais jovens, principalmente em posições fundamentais na defesa como são os casos dos laterais direito e esquerdo.

De qualquer das formas, as expectativas são sem dúvida elevadas. Veremos se este lote de jogadores estará à altura das suas responsabilidades.

Saudações Leoninas

ZeQueira

_________________________________________________________________________________________ ___

Actualização:

Tiago Ilori:

Ainda com idade de júnior, Tiago Ilori apresenta-se como um dos frutos mais "saborosos" da nossa "árvore" de Alcochete. Defesa central de formação, com uma excelente envergadura física, à qual consegue aliar uma velocidade notável e uma tranquilidade assinalável, para a sua idade, este luso-inglês terá todas as condições para vir a ser um excelente jogador, na sua posição. O seu processo evolutivo deverá centrar-se em melhorar o seu jogo posicional e o sua técnica individual (não só a técnica de desarme, mas também a de passe e igualmente as "saídas a jogar"). Se for possível conciliar todas estas características, poderemos ter, num futuro próximo, um defesa central de classe mundial. Para que tal aconteça, é essencial não queimar etapas evolutivas. Não excluo a possibilidade da sua presença nos trabalhos do plantel principal, nem tão pouco uma ou outra aparição esporádica na equipa, no entanto, considero essencial que cumpra o seu último ano de júnior, na respectiva equipa, onde pode continuar a evoluir e a aperfeiçoar as suas potencialidades. Mas, não hesito em dizer que este jovem promete dar que falar.


Jeffrén Suarez:

É inegável que estamos na presença de uma das maiores esperanças do nosso país vizinho. O próprio Barcelona, pela maioria considerado o melhor clube do mundo, via em Jeffrén qualidades óbvias, ao ponto de o incluir nas principais opções da equipa. Se Jeffrén tinha esse papel no Barça, é fácil de apostar que, no Sporting será uma das principais mais-valias no ataque às várias competições.

Senhor de uma técnica individual muito boa, à qual consegue aliar uma velocidade e uma irreverência assinaláveis, este internacional espanhol sub-21 prepara-se para assumir o papel de maior esperança do plantel leonino, se souber tirar partido das suas características e principalmente, se tiver na disponibilidade de jogar para a equipa. Se pretender individualizar o seu jogo, será facilmente anulado. A título comparativo, apenas futebolisticamente falando, é o jogador espanhol com o perfil mais semelhante ao Ricardo Quaresma.

Uma última nota para a ambição do jogador. Não é fácil abandonar-se a equipa principal do Barcelona, para rumar a um país diferente, para enfrentar um projecto distinto. Mas isto diz muito do carácter do atleta. Tendo consciência que ainda tem muito para evoluir, preferiu abraçar um projecto ambicioso, onde pode ter um papel determinante, a ficar eternamente no plantel do Barcelona, à espera de uma oportunidade. O meu aplauso para ele.

_________________________________________________________________________________________ _


Actualização 2:

Emiliano Ínsua:

A poucos dias do fecho das inscrições, Domingos convenceu-se que existia uma lacuna clara no lado esquerdo da defensiva. O titular evidencia algumas debilidades exibicionais, para aquilo que é exigido a um jogador de um candidato ao título e a única alternativa era um jovem francês que, por muito potencial que possa ter, ainda não estará à altura de uma equipa como o Sporting. É então que surge a oportunidade de contratar um jogador de um nível bem acima da média, que promete equilibrar este sector tão debilitado. Certinho nos desempenhos defensivos, pautando o seu jogo por uma agressividade bastante interessante, e muito interventivo nas manobras atacantes, Ínsua chega ao Sporting para tentar (felizmente, diria eu) dar alguma profundidade e qualidade ao lado esquerdo da equipa do Sporting que, ao longo dos últimos anos, tem sido tão esquecido. Estará este internacional argentino à altura deste desafio? O seu currículo é já invejável, para um jogador que tem apenas 22 anos. Formado no histórico Boca Juniores, onde começou por se destacar, ao ponto de ter sido contratado, em tão tenra idade (apenas 18 anos), pelo Liverpool, onde fez aparições regulares na primeira equipa do clube inglês, com alguns apontamento de evidência. A meu ver, a constante instabilidade no clube inglês, principalmente através das mudanças de treinador, prejudicaram claramente a sua consolidação na equipa e acabou por seguir para o Galatasaray. Este percurso bastante aceitável na Turquia, contribuiu, definitivamente para a evolução do jogador, onde manteve as linhas exibicionais que tinha evidenciado em Inglaterra. Chega ao Sporting, claramente para ser titular, depois de ter feito uma pré-época bastante aceitável ao serviço do Liverpool. Mas será isto suficiente para se dizer que Ínsua terá sucesso imediato no Sporting? Verdade seja dita, Ínsua, claramente, não se conseguiu impor no Liverpool e isso deixa algumas desconfianças na massa associativa. É mais um jogador que chega ao Sporting para relançar uma carreira que estava emperrada algures. Resta saber se o ambiente de Alvalade é propício a cenários destes. De qualquer das formas, Emiliano Ínsua é claramente um jogador que eleva os índices qualitativos e, dadas as lacunas evidentes do plantel, aliado à oportunidade, digo eu, imperdível, de o contratar, tornam quase inevitável a vinda do jogador argentino para Alvalade.

Elias Trindade:

A direcção do Sporting aproveitou a recta final do período de transferências para fazer, indiscutivelmente, a sua contratação mais sonante. Em todos os aspectos. Primeiro, analisaremos o negócio. Aproveitando o número excedentário de extracomunitários no plantel do Atlético de Madrid, só possível num clube com uma total desarticulação na planificação da sua época, sabendo à partida com que regras teria que ir a jogo, a direcção do Sporting foi rápida e eficaz, tanto na abordagem ao clube que se via obrigado a dispensar um dos seus melhores jogadores, dadas as regras que é obrigado a cumprir, como na abordagem ao jogador, que via o seu caminho barrado no seu clube, igualmente por opção técnica, bem como na concretização das engenharias financeiras que, claramente tiveram que existir, para se conseguir as garantias bancárias que avalizassem esta contratação. O resultado foi a contratação mais cara da história do Sporting, com uma verba a ultrapassar os 8M de euros e, sem sombra de dúvida, de um dos melhores jogadores a actuar no Sporting, nesta última década (pelo menos). Mas precisaria o Sporting de ter disponibilidade tamanha quantia para reforçar o meio-campo da equipa? Para responder a esta pergunta terei que entrar por uma análise mais direccionada para as características do jogador. Senhor de uma técnica fantástica, que gosta de usar ao dispor do colectivo, este internacional brasileiro de primeira linha espanta pelas suas movimentações; ora apoia a defensiva com a sua agressividade e intensidade, na busca pela posse de bola, no encurtamento e na ocupação dos espaços e , ora constrói jogo como um típico nº10, aparecendo inclusive, frequentemente, em zonas de finalização. Mas, quando se fala do papel de Elias no Sporting, não podemos apenas falar de um centro-campista forte e agressivo, que gosta de ter bola e que sabe aparecer na área, para finalizar. Elias não é só isto, mas se o fosse, não se poderia considerar nunca uma má alternativa. Bem pelo contrário. Contudo, a contratação de Elias é bem mais que isso. Na minha opinião, personifica um murro na mesa, por parte da direcção, para que toda a equipa se focalize no único objectivo, de elevar bem alto o nome do Sporting. Por outro lado, com esta última e tão sonante contratação, os responsáveis pretendem tentar lavar as suas mãos quanto à sua responsabilidade nos desempenhos da equipa; claramente que pretende dizer à equipa técnica que colocou, ao seu dispor, tudo o que estava ao seu alcance para que a equipa tivesse sucesso desportivo, deixando a pressão toda do lado da equipa técnica. E, desportivamente, Elias será o líder dentro de campo, o marcador de ritmos e a voz de comando. E diga-se de passagem que essa responsabilidade não poderia estar melhor entregue. Assim, Elias vale pelo que simboliza dentro de campo e pelas várias posições que consegue cumprir, com uma qualidade admirável. Apetece-me dizer que Elias dá-nos, não só qualidade em quantidade, como quantidade em qualidade.
« Última modificação: Setembro 06, 2011, 19:50 por ZeQueira » Registado

E o SPORTING é o nosso GRANDE AMOR!
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #2 em: Julho 19, 2011, 17:05 »


On a steel horse I ride


*

Condecorações:Membro do Ano 2012Membro do ano 2011


Mensagens: 23084
Localidade: VILA NOVA GAIA
Masculino


ZeQueira:  Bater Palmas

Muito dificilmente encontro outro forista com que esteja tão de acordo nas apreciações individuais dos nossos jogadores... tirando uma ou outra nuance ( mais ou menos favorável/desfavorável para um ou outro ), que acaba por ser irrelevante numa análise tão extensa.

 Positivo!
Registado

Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #3 em: Julho 19, 2011, 17:56 »

Goncalojbcorreia

Ainda não consegui ler de tudo, mas devo parabenizar o Zé Queira por estas excelentes análises. Lerei bem tudo com mais calma, e depois comentarei aqui referindo os pontos com que discordo, desta tão extensa e excelente análise ao plantel do Sporting da próxima temporada.

 Bater Palmas
Registado
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #4 em: Julho 19, 2011, 20:46 »



*
Juvenil

Mensagens: 990
Idade: 37
Localidade: Selva
Masculino

WWW
ZeQueira deixa-me felicitar-te pela tua excelente análise. Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas
Registado

HONREM E DIGNIFIQUEM A CAMISOLA QUE VESTEM.
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #5 em: Julho 19, 2011, 20:55 »


Sócio SCP há 40's e tantos.


*
Veterano

Mensagens: 9671
Localidade: Alg Alentejo
Masculino


ZeQueira Obrigado e parabéns pelos excelentes textos. És jornalista?
Se não fores, darias um grande redactor. Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Positivo!
Registado

QUERO    UM   SPORTING
CREDÍVEL  -  LIMPO  -  AMBICIOSO
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #6 em: Julho 19, 2011, 21:39 »

Goncalojbcorreia

Vou agora falar dos pontos que discordei (comparado com o tamanho e a qualidade geral das análises, considero que foram poucos!):

Citar
Nem de perto, nem de longe, chegou aos calcanhares dos referidos. E isto são factos indesmentíveis. A minha opinião é simples: Pereirinha não demonstrou ter talento ou personalidade para representar o Sporting.
O que eu não percebo é se a última constatação provém das frases anteriores. Se assim for, discordo totalmente. Está longe do que valem, actualmente, os outros jogadores que referiste, mas os outros, além de titulares, são jogadores acima da média para o campeonato português, inclusive. Ninguém acha que o Pereirinha será do nível deles, mas, a ficar no Sporting (algo que espero que não aconteça, até para o bem dele), nunca terá as mesmas responsabilidades nem a mesma utilização. Seria apenas um jogador útil, para ajudar na composição do plantel. Só.

Citar
Tenho a expectativa de que Domingos consiga potenciar o Evaldo, pelo menos, ao nível do que este demonstrou em Braga.
Eu, infelizmente, não tenho. Acho que a falta de inteligência, e a pouca capacidade para tomar boas posições, são defeitos que limitam um jogador de futebol sempre, mesmo que seja bem conhecido do treinador. E se estas poderão ser escondidas no Braga (até pelo sistema de jogo da equipa), dificilmente não são evidentes no Sporting.

Eu espero que tal aconteça, mas a minha expectativa é nula. Até acho que o Capel foi contratado por ser um jogador com características que permitam que não se perca tantas bolas na esquerda, tendo em conta a forma como o Evaldo coloca a bola, o sítio onde a põe, e a forma como o extremo recebe (invariavelmente) um passe seu.

Citar
(sobre Rodriguez) No entanto, o seu excesso de calma, muitas vezes, pode indicar alguma apatia e contagiar os seus colegas de defesa, o que, para este sector, pode ser dramático
Eu discordo. Rodriguez tem uma atitude calma com bola, mas - para mim - nem a tem sem posse, nem indiciará qualquer tipo de apatia. Ao contrário de muitos centrais, inclusivamente, é um central bastante "activo" sem bola, procurando sempre posicionar-se o melhor possível de forma a atacar o lance no timing certo, e tentar antecipar o movimento dos avançados. Mas percebo a ideia.

Citar
(sobre Schaars) Na minha opinião, a sua única lacuna é o jogo aéreo, onde é, manifestamente um jogador macio.
Também não concordo, não só porque nem me parece muito macio no jogo aéreo, como, especialmente, por não entender que um médio-centro (ou box-to-box, como referes) tenha de ser particularmente forte neste aspecto. Quantos médios-centro bem mais baixos, e muito mais franzinos, não existem que têm grande qualidade? Tanto na equipa que foi campeã cá, como na equipa que foi campeã no país vizinho, passando - seguramente - por muitas outras.

Portanto, acho que nem é fraco no jogo aéreo, nem - principalmente - que isso seja muito importante num 8.

Citar
Aguiar é possuidor de uma excelente técnica individual
Não discordo totalmente que tenha alguma técnica (embora esteja longe de ser um portento neste aspecto), mas o que é facto é que não o demonstra. Luis Aguiar, no Braga, para quem não sabe, era um jogador com uma baixa percentagem de passes completados (ligeiramente superior a 50/55%), mesmo não arriscando muito no passe longo.

Isto não se deve a falta de qualidade técnica, mas essencialmente ao uso que dela faz. Decide demasiado rapido o que fazer com a bola, e, muitas das vezes, decide mal nessa tentativa apressada. O que tem em capacidade de "agitar" a equipa, de "mexer" com o jogo, e de incutir alma ao sector intermediário, perde em inteligência, em temporização e em critério no passe.

Carrillo - Não percebi a do Carrillo. A contratação de um jovem, para ajudar a compor o plantel, que venha numa perspectiva de crescimento é um mistério? Para mim, não, pelo menos comparando com os outros mistérios que referes. Arias não percebo a vinda, Turan tambem nao (mais por Evaldo que por ele), de Carrillo, entendo a contratação. Mas talvez tenha interpretado mal a palavra nesta ocasião.

Citar
Com uma velocidade estonteante e com capacidade de penetrar nas costas das defesas com enorme facilidade, seria um erro não aproveitar as características do Yannick para bem do Sporting. Características estas que poderão ser muito úteis em alguns jogos, principalmente naqueles onde os adversários se fecham na sua defensiva.
Bom, neste caso não só discordo, como acho que seja o contrário. É perante defesas mais adiantadas que o Yannick poderá ter mais probabilidades de explorar o espaço nas costas (que assim se torna maior). Não me parece, portanto, por acaso que nos clássicos tenha tido, até então, algumas das suas melhores exibições pelo Sporting, assim como nalguns jogos europeus...

Citar
Capel é acima de tudo um jogador de equipa, que gosta de aproveitar as suas características para benefício do conjunto, através de idas à linha fulgurantes e cruzamentos certeiros para a área.
Eu, por acaso, não acho. Acho que é acima de tudo um jogador que procura resolver os lances por si, e não integrando-se totalmente na equipa. Procura muitas vezes as acções individuais, os duelos frente ao lateral e a procura do golo para a equipa através deste tipo de lances "solitários".

Mas esses jogadores também são precisos. O que me parece absolutamente necessário são duas coisas: i) venha em condições físicas e psicológicas (sobretudo a nível de confiança) para conseguir desequilibrar nos duelos individuais; ii) ter uma equipa que, através da circulação da bola, consiga criar alguns espaços que Capel possa aproveitar (caso contrário, não terá muitas vezes o 1x1, mas antes o 1x2, ou o 1x3).

Rubio - Ah, ok. Já percebi que quando referes mistério, referes que é por não teres grandes conhecimentos (como todos nós) do jogador, ou por ser uma incógnita, até pela idade.



Conclusões:

Como reparaste, fui bastante minucioso nos pontos que identifiquei como não concordantes com a minha opinião. Isto apenas quer dizer, que em todos os jogadores que não falei, e em tudo o resto que referiste sobre os atletas cuja apreciação citei parcialmente, é por mim tido não só como correcto, como excelentemente observado.

Muitos parabéns, novamente, pelo texto. Conseguiste uma óptima análise ao plantel, com que, na sua maioria, concordo!  Positivo!
Registado
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #7 em: Julho 19, 2011, 22:26 »



*
Juvenil

Mensagens: 882
Idade: 36
Localidade: Amadora
Masculino


Grande grande análise!

Agora que as dúvidas se tornem certezas, os receios sejam infundados e as esperanças concretizadas para em Maio irmos para a rua festejar!

Abraços Leoninos
Registado
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #8 em: Julho 19, 2011, 23:24 »



*
Juvenil

Mensagens: 1139
Idade: 27
Localidade: Lisboa
Masculino


Boa analise.   Bater Palmas

No caso do pereirinha parece-me agora vai-se tentar a posiçao de defesa direito, no meio campo ta mais que visto que nao da, e pode ser uma aposta interessante.
Tambem tou preocupado em relaçao a posiçao de defesa esquerdo mas vamos a ver o que da o turan.
Registado
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #9 em: Julho 20, 2011, 13:10 »



*
Juvenil

Mensagens: 774
Idade: 31
Localidade: Coimbra
Masculino


(continuação...)


A título conclusivo, dos 29 jogadores avaliados, 3 parecem ter guia de marcha: Vítor Golas, Bruno Pereirinha e Alberto Zapater, ficando com o anunciado plantel de 26 jogadores. No entanto, queria fazer uma ressalva. A dada altura, foi dito pelo Carlos Freitas que iríamos ter um plantel de 23 atletas, mais 3 que seriam vistos como apostas de futuro. No entanto, analisando os jogadores disponíveis, identifico 5 jogadores com essas características: Santiago Arias, Atila Turan, André Martins, André Carrillo e Diego Rubio. Restam 19 jogadores na qual serão cobradas responsabilidades acrescidas. Sendo a temporada longo, este número tão curto causa-me alguma apreensão e temo que sejam colocadas demasiadas expectativas sobre os ombros destes jogadores mais jovens, principalmente em posições fundamentais na defesa como são os casos dos laterais direito e esquerdo.

De qualquer das formas, as expectativas são sem dúvida elevadas. Veremos se este lote de jogadores estará à altura das suas responsabilidades.

Saudações Leoninas

ZeQueira



Serão pelo menos 21 e não 19 os jogadores além das 5 apostas futuras.

As laterais também me suscitam preocupações, assim como a zona central da defesa, se na esquerda o evaldo tarda em recuperar a segurança e confiança com que jogava em braga, na direita a distância entre Pereira e Gonçalves não será, talvez infelizmente, tão gritante como se anuncia. O Pereira é claramente sobrevalorizado (má 2ª volta, deixou de dar profundidade na direita e apresenta debilidades a defender) enquanto o Gonçalves é subvalorizado, é um jogador completo, que faz bem o corredor, não por acaso pretendido a meio da época por Domingos no Braga. 

As expectativas expressas sobre cada jogador, que passam pelas próprias, dos sportinguistas e dos próprios jogadores, são indicações interessantes e cheias de preocupação sportinguista, mas podem cair, nas peculiares caracterizações psicológicas, em generalidades a rondar a realidade.

Sporting Sempre
Registado

Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #10 em: Julho 20, 2011, 14:34 »

Gebeeme

Só agora tive tempo para ler o excelente tópico do @ ZeQueira e só tenho isto a dizer:

 Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas

Meus caros, gastar dinheiro a comprar pasquins desportivos arriscando-nos a apanhar uma crónica dum Manhoso ou dum Gobern desta vida para quê?

Duvido que hajam muitos jornalistas que ponham nas suas crónicas uma capacidade analítica de alto gabarito (esta é a Gabriel Alves  ) como a que o @ ZeQueira colocou no seu comentário.

@ ZeQueira vou impirimir o teu comentário e guardá-lo para minha orientação e memória futura.

Mais uma vez, os meus Parabéns sinceros.  Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas
Registado
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #11 em: Julho 20, 2011, 15:12 »



*
Júnior

Mensagens: 2337
Idade: 34
Localidade: Portimão
Masculino


Agradeço todas as palavras. Terei todo o gosto em ser confrontado como fez o Caro Gonçalo (mais tarde, poderei comentar o que referes). Por isso é que postei a minha opinião. Para ser confrontada e para que a minha avaliação e opinião possa melhorar, em relação a qualquer assunto no geral e à qualidade de um jogador em particular.

(continuação...)


A título conclusivo, dos 29 jogadores avaliados, 3 parecem ter guia de marcha: Vítor Golas, Bruno Pereirinha e Alberto Zapater, ficando com o anunciado plantel de 26 jogadores. No entanto, queria fazer uma ressalva. A dada altura, foi dito pelo Carlos Freitas que iríamos ter um plantel de 23 atletas, mais 3 que seriam vistos como apostas de futuro. No entanto, analisando os jogadores disponíveis, identifico 5 jogadores com essas características: Santiago Arias, Atila Turan, André Martins, André Carrillo e Diego Rubio. Restam 19 jogadores na qual serão cobradas responsabilidades acrescidas. Sendo a temporada longo, este número tão curto causa-me alguma apreensão e temo que sejam colocadas demasiadas expectativas sobre os ombros destes jogadores mais jovens, principalmente em posições fundamentais na defesa como são os casos dos laterais direito e esquerdo.

De qualquer das formas, as expectativas são sem dúvida elevadas. Veremos se este lote de jogadores estará à altura das suas responsabilidades.

Saudações Leoninas

ZeQueira



Serão pelo menos 21 e não 19 os jogadores além das 5 apostas futuras.

As laterais também me suscitam preocupações, assim como a zona central da defesa, se na esquerda o evaldo tarda em recuperar a segurança e confiança com que jogava em braga, na direita a distância entre Pereira e Gonçalves não será, talvez infelizmente, tão gritante como se anuncia. O Pereira é claramente sobrevalorizado (má 2ª volta, deixou de dar profundidade na direita e apresenta debilidades a defender) enquanto o Gonçalves é subvalorizado, é um jogador completo, que faz bem o corredor, não por acaso pretendido a meio da época por Domingos no Braga.  

As expectativas expressas sobre cada jogador, que passam pelas próprias, dos sportinguistas e dos próprios jogadores, são indicações interessantes e cheias de preocupação sportinguista, mas podem cair, nas peculiares caracterizações psicológicas, em generalidades a rondar a realidade.

Sporting Sempre


Obrigado pela correcção que fizeste. De facto, não sei onde fui buscar os 19 jogadores. Serão 21, sem sombra de dúvida. Mais uma vez, obrigado pela nota correctiva. Já alterei o texto original, mas ficará esta citação para assinalar o meu erro inadmissível.

Quanto à análise, é apenas a minha opinião. Terá naturalmente as limitações óbvias de quem fala às priori. Mas eu prefiro assim. Para ser confrontado, no futuro, em caso de ter uma avaliação errada. Eu gosto de dar a cara em tudo o que faço. Não escondo as minhas opiniões e as minhas preferências. Entendo que este é o melhor contributo que posso dar para que o fórum tenha algum interesse.


ZeQueira Obrigado e parabéns pelos excelentes textos. És jornalista?
Se não fores, darias um grande redactor. Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Positivo!

Tenho já agradecido todas as palavras que tão generosamente me têm dado, só queria responder a esta pergunta. Não. Efectivamente, não sou jornalista. Escrever é um prazer para mim, assim como investigar e pesquisar. Aliado ao facto de falar sobre o Sporting, a paixão é mais que óbvia, para quem lê os meus textos, porque tudo vem do meu íntimo. Escrever sobre o Sporting é uma paixão. Se alguém poder ler, junto o útil ao agradável.

Mais uma vez, obrigado por tantas mensagens elogiosas. Continuarei, com muito gosto a escrever aqui no fórum, se for essa a vontade de todos.

Saudações Leoninas.
« Última modificação: Julho 20, 2011, 15:19 por ZeQueira » Registado

E o SPORTING é o nosso GRANDE AMOR!
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #12 em: Julho 20, 2011, 23:04 »


ex-ruitrind


*
Veterano

Mensagens: 39066
Idade: 48
Localidade: Senhora da Hora
Masculino


ZeQueira primeiramente tenho que te felicitar como grande Leão que és, pois para mim é um orgulho enorme, ler os textos de alguém que tão bem escreve sobre o que é nosso e sobre o nosso Sporting Clube de Portugal, a minha forma de ser e de estar a minha qualidade de escrita não se compara á tua, nem de longe nem de perto, consigo descrever o que quer que seja do nosso clube ou de uma coisa qualquer como tu o fazes, como tal não encontro sequer palavras para te felicitar, pois li tudo e penso que está excelente, vi quem falasse em manhas e em goberns.

Esses parvalhões desculpando o termo nem se te comparam, não passam de uns revezos que alguém um dia ajudou a ser jornalista, devem ter tido um colo enorme. Alias sabes a minha opinião infelizmente neste país tudo é sujo tudo ou quase tudo é comprado e perdem-se as pessoas como tu e muitos outros de grande valor em detrimento desses energúmenos que não servem para nada, mas pertencem á corrupção que despedaça este país infelizmente.

Não se trata de uma qualquer análise ZeQueira analisaste o plantel do Sporting Clube de Portugal como ninguém, como tal mereces uma palavra de enorme agradecimento por todo o trabalho que tiveste, bem sei que quem anda por gosto não cansa, mas achei fabulosos todos os pormenores, sobre cada um dos nossos jogadores.

Felicito-te do fundo do coração e obrigado por orgulhares um Sportinguista como eu e muitos outros com os teus textos simplesmente excelentes, não discordo de ti em nenhum ponto pois penso que os debatestes todos com excelência.

Bem Hajas. Todos os meus aplausos para ti são poucos!

 Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas


SL
Registado

Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #13 em: Julho 20, 2011, 23:22 »



*
Juvenil

Mensagens: 1139
Idade: 28
Localidade: Carcavelos
Masculino


Boa Noite,

estou com grande expectativa com esta temporada.

na epoca passada comprei a box e fiquei desmoralizado mas se realmente entrar o Capel e mais um 2 jogadores, em deterimento com os que lá estão fico a sensação que vamos ser falados a nivel interno e na taça uefa.!

penso que a direcção despachou 90% dos jogadores que não tinham lugar nem no Braga.
para os seus lugares contratou jogadores internacionais, na sua grande maioria jovens.
Os mais velhos todos são experientes e têm menos de 30 anos. Outro ponto é a altura da equipa que subiu consideravelmente.
Reforçou todos os sectores, onde mais de metade dos reforços vão ser titulares da equipa mais dia menos dia. 
Pesos pesado nesta equipa vai ser: Onyew, Rinaudo, Schaars, Izmalov, Wofs e  talvez a grande supresa do campeonato, o Rubio.

O grande problema da epoca passada, foi a defesa...principalmente na zona central. Rodriguez um jogador que não inventa, tem muita qualidade, vai ser titular com Onyew.
João Pereira, internacional, peca pela baixa estrutura e falhas no momento defesNSIVO mas é grande jogador.
Ainda existe um problema na defesa que se chama Evaldo: um jogador que custou quase 3 milhoes, quase 30 anos, fez uma epoca desastrosa, parece me que a equipa não confia muito nele. Falta aqui um Jogador. Se me dizessem Heinze...pode vir por um ano. ficavamos com um verdadeiro esquerdo que daria muito mais confiança á equipa
Se Polga sair, contrataria um defesa do nosso campeonato ( Felipe Lopes) ou  uma oportunidade de negocio num jogador jovem.


Medios centro: se André Martins sair é necessario mais um medio. 5 medios para uma epoca longa, onde o Shaars bem o mal tem um passado clinico preocupante e onde o Izmalov que neste plantel é medio direito mas pode jogar no centro do terreno também não vai aguentar a epoca toda. Percebo o rumor de hoje acerca de Defour.


Linha Avançada: visto que vamos ter um ponta de lança fixo chamado wofs que é um matador mas é para ficar quietinho na área onde tem um faro de golo é preciso 2 jogadores para acompanha lo na frente de ataque. Apostaria num medio ala puro em uma das alas e num avançado movel na ala oposta, onde seja bom a jogar em tabelas com o Pl e os medios mais ofensivos.

vendo nomes temos: alem de wofs para PL, Bojinov, Djaló, Carrillo, Postiga e Rubio.

6 jogadores, onde 4 são reforços. dos seis não confio em Djaló e carrillo é um dos jovens que é uncognita. Postiga é sempre aquele jogador que ja se sabe, promete muito e nao faz golos mas de coxo não tem nada. Quem dera o cardoso ter a tecnica do Postiga. Rubio vai ser titular na equipa para mim se não entrar mais nimguem.

Sinceramente, venderia Djaló dado ser quase certo a entrada de Carpel, contrataria um extremo direito e por ultimo (penso que não ser necessario mas...) contrataria um PL porque se wofs se lesiona ficamos sem um univo PL puro.



Ou seja:

DC se Polga Sair

DE obrigatoriamente e ver o que fazer com Evaldo

MC de qualidade, jovem com caracterisiticas da maçã podre.

Extremo esquerdo: em principio Carpel

Extremo direito

a estudar PL
Registado
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #14 em: Julho 21, 2011, 12:19 »


ex-special 1


*
Júnior

Mensagens: 1840
Idade: 108
Localidade: Margem Sul! O sitio mais lindo de Portugal...


Boa Noite,

estou com grande expectativa com esta temporada.

na epoca passada comprei a box e fiquei desmoralizado mas se realmente entrar o Capel e mais um 2 jogadores, em deterimento com os que lá estão fico a sensação que vamos ser falados a nivel interno e na taça uefa.!

penso que a direcção despachou 90% dos jogadores que não tinham lugar nem no Braga.
para os seus lugares contratou jogadores internacionais, na sua grande maioria jovens.
Os mais velhos todos são experientes e têm menos de 30 anos. Outro ponto é a altura da equipa que subiu consideravelmente.
Reforçou todos os sectores, onde mais de metade dos reforços vão ser titulares da equipa mais dia menos dia. 
Pesos pesado nesta equipa vai ser: Onyew, Rinaudo, Schaars, Izmalov, Wofs e  talvez a grande supresa do campeonato, o Rubio.

O grande problema da epoca passada, foi a defesa...principalmente na zona central. Rodriguez um jogador que não inventa, tem muita qualidade, vai ser titular com Onyew.
João Pereira, internacional, peca pela baixa estrutura e falhas no momento defesNSIVO mas é grande jogador.
Ainda existe um problema na defesa que se chama Evaldo: um jogador que custou quase 3 milhoes, quase 30 anos, fez uma epoca desastrosa, parece me que a equipa não confia muito nele. Falta aqui um Jogador. Se me dizessem Heinze...pode vir por um ano. ficavamos com um verdadeiro esquerdo que daria muito mais confiança á equipa
Se Polga sair, contrataria um defesa do nosso campeonato ( Felipe Lopes) ou  uma oportunidade de negocio num jogador jovem.


Medios centro: se André Martins sair é necessario mais um medio. 5 medios para uma epoca longa, onde o Shaars bem o mal tem um passado clinico preocupante e onde o Izmalov que neste plantel é medio direito mas pode jogar no centro do terreno também não vai aguentar a epoca toda. Percebo o rumor de hoje acerca de Defour.


Linha Avançada: visto que vamos ter um ponta de lança fixo chamado wofs que é um matador mas é para ficar quietinho na área onde tem um faro de golo é preciso 2 jogadores para acompanha lo na frente de ataque. Apostaria num medio ala puro em uma das alas e num avançado movel na ala oposta, onde seja bom a jogar em tabelas com o Pl e os medios mais ofensivos.

vendo nomes temos: alem de wofs para PL, Bojinov, Djaló, Carrillo, Postiga e Rubio.

6 jogadores, onde 4 são reforços. dos seis não confio em Djaló e carrillo é um dos jovens que é uncognita. Postiga é sempre aquele jogador que ja se sabe, promete muito e nao faz golos mas de coxo não tem nada. Quem dera o cardoso ter a tecnica do Postiga. Rubio vai ser titular na equipa para mim se não entrar mais nimguem.

Sinceramente, venderia Djaló dado ser quase certo a entrada de Carpel, contrataria um extremo direito e por ultimo (penso que não ser necessario mas...) contrataria um PL porque se wofs se lesiona ficamos sem um univo PL puro.



Ou seja:

DC se Polga Sair

DE obrigatoriamente e ver o que fazer com Evaldo

MC de qualidade, jovem com caracterisiticas da maçã podre.

Extremo esquerdo: em principio Carpel

Extremo direito

a estudar PL

Boas tardes, deixe me discordar de umas coisas que disse
1º Acho que o Evaldo nao e mau de todo, simplesmente fez todos os jogos, raramente, muito raramete foi substituido e por isso acusou cansaço. O senhor disse que ele tem 30 anos, entao porque contratar o Heinze que esta +raticamente reformado

2º acho que o Djalo nao deve ser vendido agora, com Domingos acho que se ira rvelar e por isso e pa vender po ano, e po ano trazemos o Diogo Salomao
 
3º nao sei como Rubio ou Wolfs vao jogar sem o Postiga, o Postiga, para mim, e obrigatorio na equipa titular, nao marca mas da a marcar

4º penso que nao e preciso mais PL

5º espero que o Polga nao saia, porque o Polga e muito importante no balneario, o Polga passa a mistica do clube po balneario, e o Andre martis ta confirmado no plantel, a meu ver e uma especie de maça podre MAS DO SPORTING!!!
 

excelente comentario Gunthi
Registado

Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #15 em: Julho 21, 2011, 13:11 »


On a steel horse I ride


*

Condecorações:Membro do Ano 2012Membro do ano 2011


Mensagens: 23084
Localidade: VILA NOVA GAIA
Masculino



3º nao sei como Rubio ou Wolfs vao jogar sem o Postiga, o Postiga, para mim, e obrigatorio na equipa titular, nao marca mas da a marcar


Dá a marcar... como assim?
Registado

Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #16 em: Julho 21, 2011, 13:30 »



*
Júnior

Mensagens: 2337
Idade: 34
Localidade: Portimão
Masculino



3º nao sei como Rubio ou Wolfs vao jogar sem o Postiga, o Postiga, para mim, e obrigatorio na equipa titular, nao marca mas da a marcar


Dá a marcar... como assim?

As bolas batem nos ferros da baliza, ressaltam para trás para os os segundos avançados ou para os médios que vêm detrás poderem finalizar  . Só se for isto  Pensar.
Registado

E o SPORTING é o nosso GRANDE AMOR!
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #17 em: Julho 21, 2011, 13:34 »


On a steel horse I ride


*

Condecorações:Membro do Ano 2012Membro do ano 2011


Mensagens: 23084
Localidade: VILA NOVA GAIA
Masculino



3º nao sei como Rubio ou Wolfs vao jogar sem o Postiga, o Postiga, para mim, e obrigatorio na equipa titular, nao marca mas da a marcar


Dá a marcar... como assim?

As bolas batem nos ferros da baliza, ressaltam para trás para os os segundos avançados ou para os médios que vêm detrás poderem finalizar  . Só se for isto  Pensar.

 Azn  Verdade!

Não percebo nada disto.
Registado

Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #18 em: Julho 21, 2011, 14:46 »



*
Veterano

Mensagens: 10563
Idade: 26
Localidade: Lisboa
Masculino


2º acho que o Djalo nao deve ser vendido agora, com Domingos acho que se ira rvelar e por isso e pa vender po ano, e po ano trazemos o Diogo Salomao

Concordo, vender o Yannick quando está subvalorizado é um erro crasso, ainda para mais porque tem qualidades bastante interessantes que podem render algum dinheiro.

3º nao sei como Rubio ou Wolfs vao jogar sem o Postiga, o Postiga, para mim, e obrigatorio na equipa titular, nao marca mas da a marcar

Discordo. O Postiga é um eucalipto, seca tudo à volta. Perdi conta às jogadas que ele desperdiçava na época passada, ou atirando para as couves, ou para o poste, ou rematando a 30 ou 40 m da baliza para uma defesa fácil do guarda-redes adversário, ou estando em fora de jogo, eu sei lá. Aquele tipo é uma nulidade, é o pior jogador do plantel porque parece bom, tira o lugar e as oportunidades a outros mas produz zero.
Assim que se acabar esta veia goleadora recente, é relegá-lo para o banco até ao fim do contrato.

4º penso que nao e preciso mais PL

Isso depende do que o van Wolfswinkel e o Rubio façam. Se se revelarem goleadores realmente não precisamos.
Registado
Re: Análise do Plantel 2011/2012 , « Resposta #19 em: Julho 21, 2011, 15:48 »


Sócio SCP há 40's e tantos.


*
Veterano

Mensagens: 9671
Localidade: Alg Alentejo
Masculino


O André Martins "maçã podre" ? as aspas seriam obrigatórias, quando não numa leitura apressada <que mais que muitas haverá- pode gerar reacções intempestivas... Rir Muito Alto Rir Muito Alto Rir Muito Alto
.
Quanto ao Postiga, talvez este ano se entenda com algum dos outros dois(três). Parece ser o caso com Rubio.
Agora é aguentar.
O Djaló era para ontem(a saída). Mas não está mal vista a perspectiva do DP o conseguir pôr nos eixos... Rezar Rezar Rezar
« Última modificação: Julho 21, 2011, 16:17 por JAAQ » Registado

QUERO    UM   SPORTING
CREDÍVEL  -  LIMPO  -  AMBICIOSO
Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: [1] 2 3 ... 6 seguinte » Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Redacção Porta 10-A Tópico:

Análise do Plantel e da Época 2011/2012

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.19 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade