Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Outubro 02, 2014, 15:52

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Futebol e Modalidades do Sporting Futebol Profissional (Moderadores: wild_oscar, Stunner, 138, Leão88, sotnas) Tópico:

Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: « anterior 1 ... 22 23 [24] 25 26 ... 30 seguinte » Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 (Lida 41181 vezes)

Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #460 em: Novembro 24, 2011, 16:58 »

Captain Tsubasa

...o quanto dava-nos jeito agora ter o Izmailov disponível, como o Abel disse ter um Izmailov na equipa é começar o jogo com 12.  Undecided
Registado


Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #461 em: Novembro 28, 2011, 10:04 »



*
Veterano

Mensagens: 8347
Idade: 94
Localidade: if you want to know where god is, ask a drunk


 tacticamente a equipa surpreendeu-me, pela positiva. conseguimos manter uma atitude muito personalizada num jogo que eu previa extremamente complicado (mais pela trajectória descendente que a equipa apresentava, exibicionalmente).

estivemos organizados e concentrados (excluindo as bolas paradas onde continuamos passivos/reactivos). agressivos na pressão e com alguma qualidade nas transições. ontem o peseiro dizia algo com o qual eu concordo e que se já passa há alguns jogos. o Sporting consegue ter posse com qualidade e consegue criar boas oportunidades de golo quando recupera a bola "alta", quando não tem que construir desde a primeira fase.

talvez isso explique esta queda exibicional, potenciada desde a lesão de Rinaudo.
na "esterqueira" estivemos bem na pressão alta e isso ajudou-nos a ser perigosos no ataque.

mas, no geral, gostei da equipa o que acabou por tornar esta derrota em algo ainda mais frustrante.  Undecided

o destaque: a lesão de Matías acabou por dar uma oportunidade ao Carrillo que, na minha opinião, não a desperdiçou e provou que merece continuar na equipa. é dos poucos a criar desequilíbrios e talvez o único jogador naquela "11" capaz do inesperado (Capel desiquilibra pela explosão e velocidade, porque a finta é quase sempre a mesma e os caminhos que escolhe são igualmente previsíveis).
não duvido que vai ser um jogador brutal!

querendo fugir aos chavões... não consigo: perdemos o jogo mas, é por demais evidente que estamos (pouco a pouco) a ganhar uma equipa.  Positivo!
Registado

Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #462 em: Novembro 28, 2011, 21:37 »




Registado

Mensagens: 35
Idade: 21
Localidade: Alentejo
Masculino


Gostava de ver o Sporting jogar com 2 avançados. Ou um segundo avançado. Alguém mais perto do Wolf para o apoiar. O Domingos insiste no mdf sem ter o Rinaudo e os resultados estão a vista. Mas pronto, também não existe grande alternativa.
Registado
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #463 em: Dezembro 03, 2011, 00:22 »



*
Júnior

Mensagens: 1911
Idade: 24
Masculino


Dadas as lesões de Rinaudo, Jeffren, Izmailov, Matias a questão do 11 a jogar e respectiva tactica torna maiores dimensões. Como é possível manter o 4-3-3 que começava a estar oleado e a ter óptimos resultados? Estava curioso para ver como o Domingos iria montar a equipa frente ao Zurich e, na minha opinião, tomou as melhores decisões possíveis e ganhou três opções: Bojinov, André Martins e Carriço.

Trinco
Quando Rinaudo se lesionou tinha dúvidas se continuaríamos com o mesmo sistema táctico, visto que no esquema de domingos o papel do nº6 é muito completo, tem que ter características difíceis de encontrar num jogador, tem de encher o campo. André Santos, o único jogador que temos no plantel que está acostumado à posição não tem essas características, aliás, está muito longe de as ter, simplesmente é um jogador diferente (para mim nem nº6 é).
Carriço para mim nunca podia ser opção. Fez praticamente toda a sua carreira a central e a tendência de centrais na posição de 6 é encostar demasiado aos defesas dando demasiado espaço no meio campo, tal como a maneira de marcar um central é diferente de um trinco. Outro problema é a nível de construção de jogo e a capacidade de aparecer em zonas mais ofensivas dando maior dinâmica à equipa. Isto tudo notou-se no jogo frente ao Benfica, mas neste jogo, já notei grandes melhorias frente ao zurich e não é por ser uma equipa mais fraca. Notou-se melhorias no posicionamento ofensivo e maior confiança nas operações ofensivas. Contudo, continua a denotar grandes dificuldades no que toca à construção.
Digo que Domingos ganhou uma opção com Carriço pois a evolução dele na posição parece-me evidente e dá-me esperanças, para além disso a utilização de um trinco à imagem de Carriço (ainda que a longa distancia do Rinaudo) permite o Sporting continuar com o mesmo sistema táctico, libertando Schaars e Elias para a pressão alta.

Médio Centro
Com o impedimento de Elias na Liga Europa e lesão do Matias de 3 semanas (assim como a suspensão de Schaars na próxima semana) era necessário ganhar uma opção no centro do terreno e o espectáculo que o André Martins deu (que não me surpreendeu de todo) é como um grito de presença, este rapaz tem de jogar mais! Ao contrário de Schaars que tem um bom passe longo, André Martins é mais um jogador de passe curto, tabelas, triangulações mas a sua visão de jogo é bastante superior à média o que permite fazer passes a rasgar de 30 ou 40 metros, assim como mais próximo da área consegue fazer o chamado "passe de morte". Acho que a grande qualidade deste jogador é a capacidade dele de aproximar sectores, ataque de defesa ficam mais próximos com ele em campo. Apesar do físico parecer frágil, não tem medo de encostar o corpo e tentar roubar a bola ao adversário. O facto de ser baixo não é obrigatoriamente um senão, o seu baixo centro de gravidade permite-lhe a movimentos curtos e explosivos complicados de parar pelos defesas. Sem duvida que é uma opção para a posição que normalmente é ocupada por Elias ou de (falso) extremo direito, com a missão que Matias tinha, ocupando a ala mas descaindo sempre para o meio, abrindo espaço para o J.Pereira e ocupando melhor o centro do ataque.
Uma nota também para A.Santos que parece-me um peixe dentro de água na posição de 8. Muito mais liberto das tarefas defensivas, consegue ser mais dinâmico nessa posição. Mas parece-me que o lugar dele será o que pertence a Schaars, dando um equilíbrio maior à equipa.

Avançado direito
Apesar de grande maioria do forum não apreciar a qualidade de jogo do Bojinov, penso que poderá ser uma peça fundamental enquanto tivermos Izmailov e Jeffren lesionados. Embora esteja longe de estar na sua melhor forma (e não falo da forma física, pois embora lhe falte intensidade e pulmão, volto a repetir, ele não é gordo, é assim a sua morfologia, sempre foi) é um jogador que nos permite ganhar presença na área. O facto de ele jogar a (falso) extremo direito permite-nos ter mais um avançado no centro da área quando atacamos pela esquerda (o golo dele frente ao zurich é a sintese disso mesmo) tal como nos permite ter mais poder de fogo, potenciando o seu remate forte de pé esquerdo através de diagonais da ala para o centro. O facto dele tender a posicionar-se ao lado de Wolfs, abre espaço ao nosso número 9 para se movimentar mais livremente, desanuvia a marcação que é sistematicamente sujeito.


Domingos Paciência
Tem estado excelente na gestão do plantel. A forma de jogar, a filosofia de jogo, o fio de jogo, independentemente de faltar jogador X ou Y, quando o jogador Z entra desempenha o papel na perfeição, não se perde a dinâmica normal da equipa e nisto Domingos tem sido fundamental, vê-se muito trabalho dele. Obrigado treinador
Registado
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #464 em: Dezembro 03, 2011, 11:37 »


No avatar!

*

Mensagens: 14833
Idade: 31
Localidade: Figueira da Foz
Masculino


Avançado direito
Apesar de grande maioria do forum não apreciar a qualidade de jogo do Bojinov, penso que poderá ser uma peça fundamental enquanto tivermos Izmailov e Jeffren lesionados. Embora esteja longe de estar na sua melhor forma (e não falo da forma física, pois embora lhe falte intensidade e pulmão, volto a repetir, ele não é gordo, é assim a sua morfologia, sempre foi) é um jogador que nos permite ganhar presença na área. O facto de ele jogar a (falso) extremo direito permite-nos ter mais um avançado no centro da área quando atacamos pela esquerda (o golo dele frente ao zurich é a sintese disso mesmo) tal como nos permite ter mais poder de fogo, potenciando o seu remate forte de pé esquerdo através de diagonais da ala para o centro. O facto dele tender a posicionar-se ao lado de Wolfs, abre espaço ao nosso número 9 para se movimentar mais livremente, desanuvia a marcação que é sistematicamente sujeito.

Também gostei desse pormenor e enquanto temos apenas dois extremos (Capel e Carrillo) gostaria que continuasse assim. Liberta mais o Wolf que não está tão preso entre os centrais e coloca mais poder de fogo na grande área. Basicamente é um 4-1-2-1-2 onde na vez de ter um número 10 teríamos um extremo ora vai à direita ora vai à esquerda. Penso que o Simulão nos tempos primórdios do Sporting chegou a jogar nessa posição e depois nos lampiões.
Facilmente chegamos à conclusão que 3 avançados é bastante escasso.
Registado
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #465 em: Dezembro 06, 2011, 14:38 »



*
Veterano

Mensagens: 8347
Idade: 94
Localidade: if you want to know where god is, ask a drunk


será que o bloco baixo e fechado dos pastéis justifica tudo na péssima exibição da primeira parte?

uma vez mais tivemos falhas graves na primeira fase da transição defesa/ataque. e quando as coisas apertavam, Carriço escondia-se nas marcações e lá sobrava para o Onyewu (principalmente este) o chutão, ou a subida com bola no pé...

... e uma vez mais não gostei nada da exibição do Elias. quando a equipa mais precisa dele, simplesmente não se vê. não sei se não tem instruções para isso ou não, mas gostava de o ver baixar mais e ajudar no transporte de bola. há um mundo de espaço entre o "6" e os dois "8's" da equipa.
Registado

Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #466 em: Dezembro 06, 2011, 14:50 »


Ex-GTeles14


*
Veterano

Condecorações:Vencedor NBA Fantasy 2012/2013 (Liga II)


Mensagens: 7419
Idade: 21
Localidade: Leça da Palmeira
Masculino


É nestes jogos que se vê perfeitamente que jogar com 2 8's não resulta, principalmente porque não temos um extremo direito capaz de pegar no jogo, assim o nosso futebol torna-se demasiado previsível, pois os adversários já sabem que a bola vai sempre para o Capel.

Um dos box-to-box tem de ser capaz de pegar no jogo, de dar dinâmica e acima de tudo, linhas de passe. Parecia que tinham todos medo da bola, e que estavam a esconder-se. Por melhores que sejam a defender, têm obrigatoriamente que contribuir mais a nível ofensivo. Senão são capazes de fazer isso, um deles terá de sair para jogar o André Martins (enquanto o Izmailov e o Matías não podem).

A ideia em colocar o Bojinov acaba por ser interessante, mas ontem não teve resultados, muito por culpa do bloco baixíssimo do Belém. Felizmente temos o Capel e o Ricky em grande forma para desbloquear os jogos.

Espero que no Sábado, o Domingos aposte no Carrillo e que jogue com um dos Andrés no meio-campo. A exibição terá de ser melhor que ontem, porque o Nacional não é o 13º da Liga Orangina, atenção.
Registado



"In Northeast Ohio, nothing is given. Everything is earned. You work for what you have.

I’m ready to accept the challenge. I’m coming home." - LeBron James
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #467 em: Dezembro 06, 2011, 19:29 »



*

Condecorações:Treinador de Bancada 2013Treinador de Bancada 2012Treinador de Bancada 2011


Mensagens: 9828
Idade: 38
Masculino



Eu acho que nestes jogos se nota é a necessidade de termos centrais que saibam subir com a bola. Não foi à toa que eles foram deixados completamente à vontade para subir: não o sabem fazer (melhor, as suas subidas não causam qualquer ruptura ou desequilíbrio) e ainda abrem corredores amplos para os adversários se movimentarem e criaram perigo.

É óbvio que podemos supor que não ter um trinco ao estilo de Carriço (menos propenso a grande movimentos atacantes, passes de ruptura ou variações rápidas de flanco) e talvez ter ali o André Santos ou o André Martins ajudasse, mas faria toda a diferença? Talvez, mas seria à mesma muito difícil. Isto porque teria sempre de baixar muito e eram sempre convidados a receber a bola de costas e jogar com os únicos disponíveis para receber a bola: os centrais. Será que ter o Matías (ou seja substituir um dos "8" por um "criativo" e capaz no 1X1) faria assim tanta diferença? Penso que seria pouco mais que com Schaars ou Elias. Exactamente porque a marcação seria a mesma e acabaria por ter de baixar, receber a bola de costas e ou conseguia fintar logo 2 adversários e progredir (abrindo espaço e obrigando a desfazer as outras marcações).

Nestes jogos tem de acontecer um série de situações, a começar pelos desequilíbrios provocados pelos centrais. Se puserem alguém a pressioná-los, acaba-se aquele monte de jogadores atrás da linha de meio-campo, uns a marcar e 1 ou 2 nas compensações. Mas como vimos, tal não foi necessário, porque simplesmente não era necessário. Tanto um como outro subiam até certo ponto, até ao ao seu Princípio de Peter, o ponto em que chegam mas não sabem o que fazer com o raio da bola.

É também óbvio que não foi apenas isto, até porque houve jogadores do Sporting em claro snobismo durante a primeira parte, na atitude normal de quem acredita que mais cedo ou mais tarde isto resolve-se...
Registado

“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #468 em: Dezembro 06, 2011, 20:15 »

Goncalojbcorreia

@ Ravanelli,

Eu pessoalmente, como disse no tópico do jogo, teria colocado (de início, se tivesse estudado bem o Belenenses; durante o jogo, desconhecendo o posicionamento que iriam apresentar) o André Martins em campo, sim. E penso que faria diferença.

Porque tirava o Onyewu (o Belem pouco atacou, e quando o fez colocou as bolas no espaço vazio, a procura da rapidez no contra-ataque, o que também não favorece o seu estilo de defender), passando o Carriço para o lado do Polga, e acrescentando um médio a Schaars e Elias.

Porque se é verdade que os centrais foram convidados a construir, e que meter mais um médio pouco melhoraria, por si só, ter dois centrais mais capazes na construcção (porque Onyewu é pior que AP e DC neste aspecto) e juntar mais um médio no meio, penso que poderia ter ajudado.

Quanto á atitude... eu já duvidava que fossemos para o intervalo a ganhar (porque enquanto há fôlego para fazer marcações individuais e correr atrás dos jogadores - e da bola -, ficando ainda elementos nas dobras, 'a coisa aguenta-se').

O que não acreditava era que a equipa fosse para o intervalo (praticamente) sem situação alguma de perigo, e com o adversário a poder ter marcado (e mais que uma vez, até). Não foi fraquinho, foi mesmo mau.

Mas, não sei se terá sido mesmo da atitude. O Sporting contra o Benfica, após a expulsão, também não conseguiu 'furar' o bloco baixo (e concentrado) deles. Da mesma forma que também já não o havia feito contra o Olhanense (e mesmo contra o Feirense). Hoje, foi mais um jogo em que isso aconteceu.

E não me parece que seja apenas por mera falta de qualidade individual (embora ter, perante este tipo de adversários, um central que construa melhor que Onyewu, um médio mais criativo que Elias e Schaars, e um extremo como Jeffren fosse claramente melhorar muito a situação).

A velocidade e os desequilíbrios individuais do Capel nas transições, a rapidez do Elias a decidir e executar (e a verticalizar!) e a forma como o ataque do Sporting depende (para o bem e para o mal) ainda - quiçá em demasia - destes dois elementos no momento ofensivo, preocupa-me um pouco.
Registado
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #469 em: Dezembro 07, 2011, 12:49 »



*

Condecorações:Treinador de Bancada 2013Treinador de Bancada 2012Treinador de Bancada 2011


Mensagens: 9828
Idade: 38
Masculino


@ Ravanelli,

Eu pessoalmente, como disse no tópico do jogo, teria colocado (de início, se tivesse estudado bem o Belenenses; durante o jogo, desconhecendo o posicionamento que iriam apresentar) o André Martins em campo, sim. E penso que faria diferença.

Porque tirava o Onyewu (o Belem pouco atacou, e quando o fez colocou as bolas no espaço vazio, a procura da rapidez no contra-ataque, o que também não favorece o seu estilo de defender), passando o Carriço para o lado do Polga, e acrescentando um médio a Schaars e Elias.

Mas o Onyewu traz outras valências que nenhum dos outros centrais traz: jogo aéreo na área contrária (bem, eu a defender o americano no onze inicial...  Rir Muito Alto Se bem que o meu problema nunca foi com ele, até me parece ser um tipo impecável, mas sim com quem deveria ter vindo em vez dele e do Rodriguez). E isso pode fazer a diferença em equipas muito fechadas. Para além disso descobriu-se outra mais-valia (que eu desconhecia por completo, confesso): a capacidade de fazer com as mãos o que não consegue com os pés, que é meter a bola na área em lançamentos laterais que parecem cantos ou  cruzamentos tensos. Mais uma mais-valia.

Porque se é verdade que os centrais foram convidados a construir, e que meter mais um médio pouco melhoraria, por si só, ter dois centrais mais capazes na construcção (porque Onyewu é pior que AP e DC neste aspecto) e juntar mais um médio no meio, penso que poderia ter ajudado.

Sim, poderia ter feito algo, podia ter ajudado. Eu próprio disse que sim, tal seria possível. E acrescento que nunca se saberia se tal não teria feito 2 golos e resolvido o problema. Tal como ter uma ala direita a funcionar ou um médio mais criativo, duas coisas que também poderiam ter ajudado.

Aqui o problema é se isso faz toda a diferença e se não valia mais ter centrais a sair com a bola e se isto não seria mais útil no futuro, até com equipas mais evoluídas (e com jogadores melhores) que o Belenenses actual.

Outra coisa que não resolve é a obrigatoriedade de os 3 médios e os dois avançados ala terem de receber a bola de costas, virar e então progredir. Uma coisa é uma equipa holandesa à anos 70/80 ou o actual Barcelona fazê-lo. Treinam durante anos e movimentam-se de olhos fechados (literalmente, assim dizem os psis desportivos que trabalham determinadas vertentes do jogo dessa forma). Outra é uma equipa nova que ainda anda a afinar essa complementaridade. Ainda não a temos.

Os 6 da frente tiveram sempre de baixar para receber a bola, sempre com 1 adversário nas costas e outro para a dobra. Confesso que já não via aquilo à uns bons anos. Os laterais estavam cobertos pelos extremos adversários. Mesmo o André ou o Matías estariam nas mesmas condições. Talvez o Matías conseguisse sacar uns dribles e destabilizar tudo. Mas funcionaria com o Belenenses, e com outras equipas? Numa situação destas, centrais que sabem subir fazem uma grande diferença. E são normalmente a melhor solução, a mais estável, a que depende de nós e não das falhas de marcação ou corte do adversário. Simplesmente fazemos jogo.

Quanto á atitude... eu já duvidava que fossemos para o intervalo a ganhar (porque enquanto há fôlego para fazer marcações individuais e correr atrás dos jogadores - e da bola -, ficando ainda elementos nas dobras, 'a coisa aguenta-se').

O que não acreditava era que a equipa fosse para o intervalo (praticamente) sem situação alguma de perigo, e com o adversário a poder ter marcado (e mais que uma vez, até). Não foi fraquinho, foi mesmo mau.

Mas, não sei se terá sido mesmo da atitude. O Sporting contra o Benfica, após a expulsão, também não conseguiu 'furar' o bloco baixo (e concentrado) deles. Da mesma forma que também já não o havia feito contra o Olhanense (e mesmo contra o Feirense). Hoje, foi mais um jogo em que isso aconteceu.

Eu acho que mexeram-se muito pouco. Sim, já tínhamos observado dificuldades em circular a bola e criar perigo com o passe, mas nunca tanto assim. O Sporting não criou qualquer perigo na primeira parte. Para mim foi zero. Mesmo contra um autocarro, há que fazer melhor, mais (e melhor) movimento, maior circulação da bola e dos jogadores. Não vi. Aquela ala direita então, fez-me muita confusão. E não me venham com coisas, contra o Belenenses e dado o potencial técnico que (por vezes) demonstram, João pereira e, principalmente, Bozhinov, deveria (e poderiam, acredito) ter feito mais. Na esquerda ainda tentaram um par de vezes.


E não me parece que seja apenas por mera falta de qualidade individual (embora ter, perante este tipo de adversários, um central que construa melhor que Onyewu, um médio mais criativo que Elias e Schaars, e um extremo como Jeffren fosse claramente melhorar muito a situação).

A velocidade e os desequilíbrios individuais do Capel nas transições, a rapidez do Elias a decidir e executar (e a verticalizar!) e a forma como o ataque do Sporting depende (para o bem e para o mal) ainda - quiçá em demasia - destes dois elementos no momento ofensivo, preocupa-me um pouco.

Claro que preocupa. A equipa está coxa. E se pensarmos que, a juntar a isso, neste momento dos 6 que jogam no centro, temos dois que constroem e um que decide...

Se bem que me parece muito bem estar a tentar fazer de um central um trinco. Já disse que não sei se tal funcionará com o Carriço, mas tacticamente teríamos grandes vantagens em ter um médio defensivo com essas características. Infelizmente, Rinaudo parece-me incapaz de compensar os centrais. Nenhum jogador é perfeito (ou quase nenhum). Mas em determinados jogos tal traria vantagens.
Registado

“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #470 em: Dezembro 07, 2011, 15:04 »


ex-ruitrind


*
Veterano

Mensagens: 40999
Idade: 48
Localidade: Senhora da Hora
Masculino


Amigos Ravanelli e Goncalojbcorreia, cada vez me convenço mais que escolhi bem, quer vós quer o HULKVERDE para vencedores do prémio treinador de bancada.

Parabéns aos dois, nesta vossa última apreciação do jogo com o Belenenses, pois uma uma vez mais vós provais que neste sentido sois excepcionais!

Para vós o meu enorme obrigado!  Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas
Registado

Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #471 em: Dezembro 07, 2011, 15:06 »



*
Veterano

Mensagens: 8347
Idade: 94
Localidade: if you want to know where god is, ask a drunk


a equipa está coxa, sem dúvida. temos um extremo clássico na esquerda (que praticamente desaparece de cena quando colocado na direita) e na direita temos... sei lá o quê. Carrillo faz boas diagonais, mas não deixa de ser (para já) um bom suplente de Capel na esquerda. e ainda dizem que um extremo que jogue ali na direita não é uma prioridade... lá agora!?!

no meio-campo sobram jogadores de equilíbrios e falta gente para desequilibrar. quando muitos dizem que Luis Aguiar deve ser para despachar eu digo, tomara o Sporting ter agora o Luis Aguiar (o do braga, note-se) naquele "11"...  Assobiar

na posição "6" não me aborrece nada ver ali o Carriço (e logo eu que fui tão contra essa opção há uns meses atrás). muito pela falta de opções (André Santos não é nem nunca será um jogador com características para ali jogar eficazmente e eu prefiro outro tipo de "6", mais completo na vertente física e táctica) mas também porque não lhe auguro grande futuro enquanto central (que me desculpem os seus puristas defensores) podendo mesmo vir a ser um bom "6".

quanto aos centrais...
até compreendo o que o Ravanelli diz e aceito que em jogos como este último a sua capacidade de sair a jogar pode ser muito importante, mas isso só foi mais evidente neste jogo porque o Carriço se escondeu (MUITO) nas marcações.

estava a ver o jogo com um amigo e a partir de determinada altura começámos a reparar apenas nas movimentações do Carriço... e foi doentia a quantidade de vezes que, com a equipa (leia-se, "com os centrais"... leia-se, "com o Onyewu") desesperada por linhas de passe, ele andava a correr atrás dos jogadores do belém, colocando-se a menos de dois metros do que estivesse mais próximo.

ok, ainda não é um "6". ainda está a interiorizar as movimentações clássicas daquela posição, mas bolas Carriço... aquilo é manhoso! aquilo é deixar a equipa (leia-se, "os centrais"... leia-se "o Onyewu") com a batata quente nas mãos/pés. depois fácil fácil é assobiar o chutão para a frente, o passe perdido, ou o drible mal feito em zona complicada...

uma nota final para o Onyewu (surpresa, hem?)... assumiu quase sempre sozinho a primeira fase da construção e com alguma qualidade.
por isso, Gonçalo, quando dizes que preferias ter visto Polga e Carriço na defesa, eu discordo completamente. Onyewu é, neste momento, o nosso defesa mais completo (com tudo o que isso tem de positivo... e negativo). tenta sempre colocar a bola jogável e só em último caso (obrigado Carriço) se rende ao passe longo. já Polga por exemplo é o oposto. tenta quase sempre o passe longo e só muito raramente arrisca a subida com bola no pé. Carriço... eh pá, Carriço é deixá-lo a "6".

conclusão: precisamos de um central (ou dois) daqueles como o algodão e dum extremo direito (que use a linha, mas que não seja "linho-dependente"). mas isto não é para janeiro. é para ontem!!!

Registado

Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #472 em: Dezembro 07, 2011, 16:02 »



*
Juvenil

Mensagens: 1017
Idade: 22
Localidade: Lamego
Masculino


 Seta  Bater Palmas Excelentes análises.

A meu ver as principais deficiências a nível do processo atacante do Sporting encontram-se no meio-campo.
Desde que o Rinaudo se lesionou, tem-se notado que falta ali alguém que pegue no jogo do Sporting, transporte a bola e procure desmarcar os colegas pela zona central. Se antes do Rinaudo se lesionar já tinha falado desta situação, desde então essa incapacidade tem se tornado ainda mais visível! O Rinaudo fá-lo bem mas essa nem é suposta ser uma das suas funções como trinco! Como não acho que essa tenha de ser a função de um trinco, não acho que o problema resida na utilização do Carriço nessa posição. A equipa perde criatividade, é certo, mas o trinco tem como função tapar buracos na defesa, impedir contra-ataque adversário e procurar roubar a bola ao adversário o mais rápido possível. Se o trinco tiver essa capacidade de organizar jogo (ao estilo de Miguel Veloso e até Rinuado) melhor, mas os melhores trincos são sempre aqueles que limpam tudo e não deixam o adversário jogar (ao estilo de Vieira, Keane, etc.).

Como tal, a principal razão deste problema deve-se ao facto de os 3 jogadores mais capacitados para desempenhar esta função estarem indisponíveis (pelos mais diversos motivos, falo de Matias Fernandez, Izmailov e Luis Aguiar)! O jogador que tem sido destinado a desempenhar essa função (Elias), tem sido incapaz de o fazer. O Elias anda constantemente escondido do jogo e raramente o vejo em posição de receber a bola dos colegas em zona de construção. Com isto não quero dizer que o Elias não seja uma mais-valia pois trata-se de um jogador fabuloso, no entanto parece-me que o Elias tem poucas rotinas para aquela posição. Num Mundo perfeito, como todo o plantel disponível, não tenho dúvidas que o Elias disputaria o lugar com o Schaars e o outro lugar do meio-campo seria atribuido a um dos outros 3 falados em cima. Como tal, cada vez mais me convenço que a solução passa por André Martins que mostrou ser mais capaz que o Elias jogando como organizador de jogo (perde em presença física e capacidade de finalização), quem sabe no 4-3-3 apresentado até agora ou num duplo-pivot, jogando à frente de Schaars e Elias.
Registado

"Todos nós sabemos que o que está aqui em jogo, há muito tempo, há uns anos a esta parte, é que o que está aqui em jogo, e isso vai ser uma coisa que vai ficar nas vossas mãos porque não vai ser fácil, são as 2 lutas: as lutas do Sporting e as lutas do negócio! Infelizmente, nós, ao longo dos anos caímos principalmente naquilo que eu entendo que acabou por ser um logro. Nós caímos nesta situação, é a realidade. (...) Os sócios já tiveram a desilusão com muita gente. Os sócios, que são a força viva do clube, estão cansados de nomes e de figuras!" - sócio José Manuel Nobre - 31/1/13 - sessão de esclarecimanto à AG de 9/2/13
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #473 em: Dezembro 15, 2011, 23:45 »



*

Condecorações:Treinador de Bancada 2013Treinador de Bancada 2012Treinador de Bancada 2011


Mensagens: 9828
Idade: 38
Masculino


 Off-Topic

Amigos Ravanelli e Goncalojbcorreia, cada vez me convenço mais que escolhi bem, quer vós quer o HULKVERDE para vencedores do prémio treinador de bancada. [...]

Já eu ando às voltas e voltas com os prémios... Todos os dias vou ao tópico ler as descrições para os prémios à espera que se faça uma luz que ainda não tenha sido feita e me ajude. Há prémios para os quais tenho umas 8/9 hipóteses (para esse são agora 5, já foram mais, dois já lá estão e decidir quem dos outros 3 entra sem injustiças???  Bater Cabeça). E nesse até as coisas estão mais ou menos. Há prémios em que tenho 14 nomes... De vez em quando, lá vou eu ao primeiro post e depois volto ao Word...

"Faz uma lista que fica melhor..." Claro!!!  Azn

Mas obrigado quanto ao elogio que me toca!  O que não quer dizer que não houvessem nomes de maior justiça.
 


[...]
Avançado direito

Apesar de grande maioria do forum não apreciar a qualidade de jogo do Bojinov, penso que poderá ser uma peça fundamental enquanto tivermos Izmailov e Jeffren lesionados. Embora esteja longe de estar na sua melhor forma (e não falo da forma física, pois embora lhe falte intensidade e pulmão, volto a repetir, ele não é gordo, é assim a sua morfologia, sempre foi) é um jogador que nos permite ganhar presença na área. O facto de ele jogar a (falso) extremo direito permite-nos ter mais um avançado no centro da área quando atacamos pela esquerda (o golo dele frente ao zurich é a sintese disso mesmo) tal como nos permite ter mais poder de fogo, potenciando o seu remate forte de pé esquerdo através de diagonais da ala para o centro. O facto dele tender a posicionar-se ao lado de Wolfs, abre espaço ao nosso número 9 para se movimentar mais livremente, desanuvia a marcação que é sistematicamente sujeito.[...]

Também gostei desse pormenor e enquanto temos apenas dois extremos (Capel e Carrillo) gostaria que continuasse assim. Liberta mais o Wolf que não está tão preso entre os centrais e coloca mais poder de fogo na grande área. Basicamente é um 4-1-2-1-2 onde na vez de ter um número 10 teríamos um extremo ora vai à direita ora vai à esquerda. Penso que o Simulão nos tempos primórdios do Sporting chegou a jogar nessa posição e depois nos lampiões.

Facilmente chegamos à conclusão que 3 avançados é bastante escasso.

Mas isso que faz um avançado lateral, num sistema de 3 avançados. Ok, Capel não o faz assiduamente, porque não parte das suas características. Pelo menos não o faz de forma contínua. Mas cabe sempre ao avançado lateral encostar ao avançado centro sempre que a bola não está no seu flanco. Tal como lhe cabe fazer diagonais em direcção à baliza. Com ou sem bola. E aparecer na finalização (Capel tem vindo a melhorar imenso neste capítulo).

Mais importante ainda é que façam isso porque Schaars e Elias não estão tão resolutos em aparecer na finalização.

Bojinov não o consegue fazer não por ser gordo. Não o faz porque tem ritmo de jogo demasiado baixo e não tem conseguido inverter isso. No jogo com o Belenenses parecia que o Vukcevic estava de volta: um avançado direito preso, lento e complicativo.

Digo mais: duvido que tenha capacidade para jogar em dupla no ataque, com 4 médios atrás em losango. Isso requer avançados que se mexam, que pressionem e corram atrás dos adversários (vide Liedson e Derlei, a dupla que melhor o fez no reinado Bento). E com bola que expludam para a baliza. Derlei prova-nos que essas características tanto assentam num jogador que faz dupla à frente de um losango como num avançado lateral de um sistema de 3 avançados (jogava das duas formas com Mourinho).

O que o Bojinov precisa é de colocar os dedos na tomada antes de subir ao relvado. E de perceber que já mudou de campeonato.
 

a equipa está coxa, sem dúvida. temos um extremo clássico na esquerda (que praticamente desaparece de cena quando colocado na direita) e na direita temos... sei lá o quê. Carrillo faz boas diagonais, mas não deixa de ser (para já) um bom suplente de Capel na esquerda. e ainda dizem que um extremo que jogue ali na direita não é uma prioridade... lá agora!?!

É!!! Um desses e um central. Para ontem!


no meio-campo sobram jogadores de equilíbrios e falta gente para desequilibrar. quando muitos dizem que Luis Aguiar deve ser para despachar eu digo, tomara o Sporting ter agora o Luis Aguiar (o do braga, note-se) naquele "11"...  Assobiar
 
na posição "6" não me aborrece nada ver ali o Carriço (e logo eu que fui tão contra essa opção há uns meses atrás). muito pela falta de opções (André Santos não é nem nunca será um jogador com características para ali jogar eficazmente e eu prefiro outro tipo de "6", mais completo na vertente física e táctica) mas também porque não lhe auguro grande futuro enquanto central (que me desculpem os seus puristas defensores) podendo mesmo vir a ser um bom "6".

Aí é uma questão de cedências. Tendo em conta a extrema necessidade de alguém para a direita e (pelo menos) um central, já não me chateava que o meio campo ficasse assim.
 
quanto aos centrais...

até compreendo o que o Ravanelli diz e aceito que em jogos como este último a sua capacidade de sair a jogar pode ser muito importante, mas isso só foi mais evidente neste jogo porque o Carriço se escondeu (MUITO) nas marcações.

estava a ver o jogo com um amigo e a partir de determinada altura começámos a reparar apenas nas movimentações do Carriço... e foi doentia a quantidade de vezes que, com a equipa (leia-se, "com os centrais"... leia-se, "com o Onyewu") desesperada por linhas de passe, ele andava a correr atrás dos jogadores do belém, colocando-se a menos de dois metros do que estivesse mais próximo.

ok, ainda não é um "6". ainda está a interiorizar as movimentações clássicas daquela posição, mas bolas Carriço... aquilo é manhoso! aquilo é deixar a equipa (leia-se, "os centrais"... leia-se "o Onyewu") com a batata quente nas mãos/pés. depois fácil fácil é assobiar o chutão para a frente, o passe perdido, ou o drible mal feito em zona complicada...

uma nota final para o Onyewu (surpresa, hem?)... assumiu quase sempre sozinho a primeira fase da construção e com alguma qualidade.

por isso, Gonçalo, quando dizes que preferias ter visto Polga e Carriço na defesa, eu discordo completamente. Onyewu é, neste momento, o nosso defesa mais completo (com tudo o que isso tem de positivo... e negativo). tenta sempre colocar a bola jogável e só em último caso (obrigado Carriço) se rende ao passe longo. já Polga por exemplo é o oposto. tenta quase sempre o passe longo e só muito raramente arrisca a subida com bola no pé. Carriço... eh pá, Carriço é deixá-lo a "6".

conclusão: precisamos de um central (ou dois) daqueles como o algodão e dum extremo direito (que use a linha, mas que não seja "linho-dependente"). mas isto não é para janeiro. é para ontem!!!

O Carriço não tem grande cultura daquela posição. Pode-se dizer que já foi utilizado ali, mas... em que circunstâncias e quanto tempo já passou? Uma coisa é ter sido trinco à anos atrás, num esquema de trinco para varrer e que passa o jogo com a bola a pingar na zona defensiva, outra é ser médio defensivo e construir jogo. As suas hesitações, são normais. Para mim, nem era jogo para ele ser o trinco.

Eu vi a clara manifestação de vontade do Onyewu (sim, sim, estou surpreso  Rir Muito Alto) em sair a jogar, mas é limitado nesse aspecto. Não estou a dizer que é o pior, não é, mas o Sporting precisa de bem melhor. Mais: está-se a colocar o jogador numa situação delicada. Ou ainda me surpreende mais, ou acho que é jogador para ficar ali nuns metros quadrados de terreno e varrer. Subir, descer, compensar à lá libero das antigas... é colocar o jogador no arame e convidá-lo a cair.
Registado

“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #474 em: Dezembro 20, 2011, 15:38 »



*
Veterano

Mensagens: 7979


Com tantas ausências, penso que está na hora de se ponderar uma opção que, a mim, me parece cada vez mais ajustada...



A cada jogo que passa, fico mais com a sensação de que prender o Capel à ala esquerda, constantemente, vai acabar por torná-lo um jogador quase sem utilidade e acabará no banco, precisamente como lhe aconteceu em Sevilha.

Se virmos, a sua imprevisibilidade é imensa, é certo... mas, embora isto seja algo contraditório, é uma "imprevisibilidade muito limitada". Isto é, nunca se sabe para que lado vai arrancar mas em 80% dos casos fá-lo para a linha de fundo onde, dada a "inexistência" de pé direito, tenderá sempre a cruzar. Como não é jogador de levantar a cabeça para ver onde está o colega, a percentagem de cruzamentos aproveitáveis por quem está na área, normalmente o Ricky, é baixíssima.

Ao invés, jogando na direita, acho que as suas qualidades poderão ser muito melhor aproveitadas pela equipa. Em primeiro lugar, a tendência irá inverter-se, passando a descair para o centro na maioria das jogadas, procurando o pé canhoto. Ainda assim, muitas vezes irá fazer essa variação apenas na linha de fundo, ganhando aí uns preciosos segundos - se a rotação for bem feita, como é capaz - para levantar a cabeça e servir correctamente quem está na área.
Ao mesmo tempo, se o corte para dentro for efectuado antes, abrirá muito espaço nas suas costas - para as entradas do João Pereira ou Elias - e ficará com posição previlegiada para assistir o Schaars que, por norma, tende a posicionar-se uns metros antes da área... e, claro, o cruzamento para o segundo poste, para as costas da defesa.

No outro lado do campo, as já efectivas combinações Evaldo-Insua poderiam continuar a acontecer e acredito que com bons resultados.


Com este meio-campo, ganharíamos capacidade de circulação de bola (em comparação com um tridente com o Carriço) e, acima de tudo, um jogador com classe suficiente para servir os 3 da frente em condições, nas costas da defesa, como é o André.

A eficácia defensiva desta táctica, principalmente nas transições rápidas do adversário, iria depender muito de alguma calma do Evaldo e João Pereira pois, sem um trinco, não teriam alguém a postos para os compensar em todas as subidas ao ataque.


Como alternativas teríamos sempre a entrada do Carrillo para mexer com o jogo, principalmente quando o Capel começa a perder fulgor físico (o que tem acontecido quase sempre por volta dos 60/65 minutos), o André Santos para o lugar do Schaars (que também tem denotado algum cansaço), Rubio, Arias... (sim, não conto com Pereirinha e Bojinov para nada).


My 2 cents...
Registado

http://twitter.com/VeDrIx7 » twitter people, acusem-se !
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #475 em: Janeiro 05, 2012, 09:34 »



*
Iniciado

Mensagens: 435
Idade: 33
Localidade: Mundo...
Masculino


Ora, cá vai disto...

Enquanto o Polga jogar nesta equipa não há táctica que nos valha...
Registado

"Queremos um Clube tão grande como os maiores da Europa"
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #476 em: Janeiro 05, 2012, 11:46 »



*
Veterano

Mensagens: 5625
Idade: 32




Eu apostaria neste onze para o porto.Tradicionalmente Izmailov realiza os seus melhores
jogos contra o porto,apostaria nele de inicio de forma a surpreender.Revelou bons índices
físicos contra o Rio ave e por estas razões apostaria na sua titularidade(já o facto de jogar
no meio é ai na minha opinião onde é um jogador mais decisivo).

Obviamente não duraria os 90 mins,mas também temos o Matias no banco(que
curiosamente achei no ultimo jo que em termos de indícios físicos esta pior que o Russo).

Registado
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #477 em: Janeiro 12, 2012, 00:48 »


No avatar!

*

Mensagens: 14833
Idade: 31
Localidade: Figueira da Foz
Masculino


Isso são tretas de filosofias de "Freitas Lobo".

Se não te importas, começo pelo fim.

Não era necessário partir para o insulto. Acho que não fiz, por natureza não o faço, não sei qual foi a necessidade. Bem sei que a noite foi de más emoções, mas...


Não funcionou porque não temos um treinador e uma filosofia que implemente tal modelo. O Bielsa não joga num sistema todo "manhoso" e não funciona?

Um treinador de que me agrada imenso. Melhor, as equipas dele sempre me agradaram na forma de jogar e de se mexer em campo.

Sabes-me dizer quem, numa equipa montada por ele, não defende? Uma posição onde tal não aconteça, ou um jogador em especifico que o tenha feito e continuado a ser convocado, tanto me faz. Só um exemplo. Com a vantagem de eu não andar a ver o A. Bilbao a jogar, portanto existe essa possibilidade.

Acho que fica melhor aqui, visto que não tem nada a ver com o Wilson Eduardo.
Eu não parti para o insulto e raramente o faço, não faz o meu género, lamento que tenhas tido essa perspectiva. "Tretas à Freitas Lobo" não me referia a ti e à tua opinião que é válida, discordo mas é válida, mas sim à insistência e repetição de certas demagogias que levam que seja verdade. Deste o exemplo da Alemanha, como poderia dar o exemplo do Barça em certos periodos de jogo e outras equipas. Equipas de topo não se preocupam-se com o adversário nem se moldam a eles. Embora não seja assim percebeste o sentido.
Registado
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #478 em: Janeiro 12, 2012, 02:24 »



*
Veterano

Mensagens: 10978
Idade: 26
Localidade: Lisboa
Masculino


Estamos com problemas de posse de bola, os elementos do meio campo parecem desligados entre si e da defesa. Fora do último terço somos incapazes de construir pelo meio, e no último terço só o fazemos quando flectimos das alas para lá.

Será que inverter o triângulo é a solução?
Jogar com o Carriço ao lado do americano ajudará a corrigir a falta de ligação entre os dois sectores?
Registado
Re: Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012 , « Resposta #479 em: Janeiro 12, 2012, 11:56 »



*

Condecorações:Treinador de Bancada 2013Treinador de Bancada 2012Treinador de Bancada 2011


Mensagens: 9828
Idade: 38
Masculino


Acho que fica melhor aqui, visto que não tem nada a ver com o Wilson Eduardo.
Eu não parti para o insulto e raramente o faço, não faz o meu género, lamento que tenhas tido essa perspectiva. "Tretas à Freitas Lobo" não me referia a ti e à tua opinião que é válida, discordo mas é válida, mas sim à insistência e repetição de certas demagogias que levam que seja verdade. Deste o exemplo da Alemanha, como poderia dar o exemplo do Barça em certos periodos de jogo e outras equipas. Equipas de topo não se preocupam-se com o adversário nem se moldam a eles. Embora não seja assim percebeste o sentido.

Sim, pouco ou nada. Obrigado pela mudança! Por acaso já me tinha ocorrido o off-topic, ontem após ler o que tinha enviado, para ver se algum erro tinha passado.

Disse insulto, porque há um determinado estereótipo (e a culpa de o ter é meu, de mais ninguém) associado à ideia de "Tretas à Freitas Lobo". Sejamos claros, eu nada tenho contra o homem, não o conheço de lado algum. Mas considero um insulto (se calhar a palavra não é esta, mas não descobri outra) acharem que eu sou um tipo do "futebol de transições" e tretas dessas (para mim são tretas), quando não o sou. E quando se possa pensar que me deixei levar por ideias pré-concebidas... pronto, digamos que fico triste.

A minha demagogia é diferente. Para mim existe ataque ou contra-ataque. Não faço ideia do que é uma "transição rápida". Sempre que me explicam o que é, digo eu "Ah, contra-ataque?! OK!" (agora sem o hífen).

Para muitos a opinião e de que o futebol é um coisa simples. Tenho uma novidade, para mim e ainda mais simples. Tão simples que crianças podem brincar/jogar ao futebol na rua. Basta uma bola, na minha altura até um calhau ou uma bola de papéis (ui, pareço o meu pai com a bola de trapos).

Eu não tenho livros sobre futebol, não vejo programas desportivos, não vou a blogs sobre tácticas, excepto quando necessito de um desenhito para explicar alguma coisa. Sempre através do motor de imagens do Google. Depois é que vejo que tipo de site é aquele. Mesmo assim, raras vezes me desenrasco.

Sabes o que são modernices? Inventar palavras para coisas que sempre existiram. Mas há coisas novas no futebol, profissional. Sim, há.

Mas os defesas sempre atacaram. Hoje em dia é que já não necessitam de licença do treinador para pisar a linha de meio campo. Aos laterais é obrigatório. Porque a partir do momento em que se meteram tipos a mais no centro e o autocarro lá atrás, tal passou a ser uma obrigação. Mas já o faziam antes, só que com a devida permissão para aquele momento do jogo.

Um das maiores esquisitices é a do médio box-to-box. Parece uma coisa inventada à 1/2 dúzia de anos. E realmente há quem acredite que sim, foi uma evolução. Engraçado, já nos anos 80 eu via um jogo na TV portuguesa e diziam "médio centro". Ia à televisão do meu amigo sul africano, que tinha satélite e canais ingleses e ouvia a expressão "box-to-box", falando dos médios centro do 442. Mas agora são os "8", os "box-to-box". Eu já me deixei ir pela coisa, raramente uso "médio centro", senão pensam que estou a falar de decoração de mesas ou algo assim. Ou que sou antigo.

Avançado (e aqui entrava a parte do Wilson) é avançado. Podem-no colocar no meio, podem-no colocar mais sobre uma das alas, podem passar a chamar-lhe extremo, podem-no colocar no poste de iluminação, pouco interessa. Se é um avançado, se tem esse ADN, vai procurar a baliza. "Olha, quando estivermos a defender, tapas ali aquele flanco, ok?" "Ok, mister. E a atacar?" "Porra, não és um avançado? Avança de encontro ao golo. Tabela com quem quiseres, finta quem quiseres, tenta marcar ou assiste um companheiro. Mas faz o que qualquer avançado faz". E sim, para mim,  enste momento e para as grandes equipas europeias, os extremos acabaram. Como diz o Vaz Té "Desde que o Ronaldo marcou 40 golos a extremo, qualquer extremo tem de marcar 5 a 10 golos. Senão..." (não são estas as palavras dele, mas o sentido é e duvido que o Sr. do café ainda tenha o jornal). Acabaram-se os extremos da linha e centro para a área, é simples. Podem voltar daqui a uns anos, mas por enquanto, foram-se. Para mim é tão simples quanto isto, não e demagogia, não é algo que ouvi, é algo que vejo nos jogos. Gostei muito do De Franceschi e ele deu muito jeito, mas hoje está obsoleto. E hoje, um Amunike estaria muito mais adaptado ao futebol e valeria 40 milhões.

As tácticas... Ui. Depende do que cada um gosta. Guardiola não inventou nada. Teve mais importância o 2323 do Rijkaard para a essência do Barcelona de hoje do que qualquer outro técnico da última década (ou mais). Mas até o Barcelona de Guardiola usa um losango, quando lhe dá jeito. Ninguém me disse, não li, não vi na Tv qualquer senhor a falar sobre isso. Vi eu, durante o jogo e não há muito tempo. Como disseste, adapta-se. Porque todas as equipas se têm de adaptar. O Man Utd adapta-se à Europa, quando joga nas competições europeias. E se metesse os melhores e contratasse alguns tipos para aquele meio campo, passava menos vergonhas e tinha melhores resultados. O Bayern adapta-se a cada adversário. O Real muda de figurino a cada jogo. E adaptam-se e mudam as coisas, principalmente no sector do meio campo. Porque é lá que se ganham jogos. O ataque pode ganhar finais, a defesa pode ganhar campeonatos, mas (na minha opinião) é o meio campo que permite que eles sistematicamente façam isso...

Há quem preferisse que se invertesse o triângulo e a coisa se fizesse à Alemanha. Já tentámos. Ainda ontem o fizemos. Conta o porto também. Deixámos sempre (menos ontem, graças a alguns condicionalismos) de controlar o meio-campo. Nem Schaars, nem Elias fazem o que o Schweinsteiger (ou o Khedira, mas menos que o parceiro) fazem. Acabamos por ficar com dois atrás de um, em vez de um atrás de dois. Tal como na discussão do 2 pontas Vs 3 avançados, aqui o que parece mais, é menos.

Há quem diga que: que se lixe, metesse o Matías atrás do Wolfswinkel ou outro avançado ao lado e pomos essas mariquices da modernidade de lado. Não precisamos de mais que de dois médios no centro. Tudo bem. Os últimos que vi usarem isso em Portugal foram Del Neri e Camacho. Os resultados falam por si. O Sr. Paulo Sérgio... não o coloco, porque apesar de muitas vezes parecer que estavam dois, não sei se a ideia não era um dos avançados descer e fazer de 3º. De qualquer forma nunca percebi bem o que era suposto acontecer, muitas vezes nem sei se tínhamos médios centro ou ilhas isoladas num planeta verde. Mais nenhum treinador o tentou. Ou todos os outros treinadores são idiotas, ou não sei. Se calhar é porque perdem o meio-campo.

O camisa "10" à antiga, foi-se. Existirá em bolsas no Brasil, na Argentina ou em Itália. Até porque (os dois primeiros, principalmente) os criam como se viessem do ar. Em Itália, de vez em quando volta o "10" atrás do avançado. Agora que voltaram aos sistemas de 3 defesas, agora que voltaram aos 4231, ele continua a existir. Mas recordem-me lá quem foi a última equipa italiana a espalhar miséria nas competições europeias? Foi.. hum... já sei: Mourinho! Antes disso, o Milan de Ancelotti (quantos defendiam atrás do Kaka?).

Olhemos para quem foi campeão nos últimos anos e veja-se como foi. Ou se baixa e se joga rápido, em contra-ataque ou se a ideia é defender mais acima, colocar mais jogadores na frente, não podemos ter malta a fazer passe longo e defesas e trincos (detesto o termo - embora evolua de um tipo de posicionamento de que gostava muito quando era miúdo) que não sabem subir com bola. Ao menos que a passem para a frente e não para os lados. E pela relva, em vez do estoiro lá para a frente.
« Última modificação: Janeiro 12, 2012, 14:13 por Ravanelli » Registado

“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: « anterior 1 ... 22 23 [24] 25 26 ... 30 seguinte » Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Futebol e Modalidades do Sporting Futebol Profissional (Moderadores: wild_oscar, Stunner, 138, Leão88, sotnas) Tópico:

Génios da Táctica - Sporting CP 2011/2012

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.19 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade