André Carrillo

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Eu preferia tê-lo dentro do campo, mas admito que há enormes riscos nisso, e por mais do que um motivo.

Além disso, o facto de ficar encostado, sem grandes guerras, até pode fazer com que acabe mesmo por renovar, tipo Matheus.

Como eu disse, preferia vê-lo jogar, mesmo que ficasse com a casa a arder depois. A opção mais segura é capaz de ser outra, admito.

Percebo perfeitamente. Custava-me ter no plantel o melhor extremo da época passada (foi, para mim, mais regular que o Nani - e chamar regular ao Carrillo é algo que há 1 ano era impensável) e não o usar. Em particular se eventualmente perdessemos pontos num ou outro jogo por falta de opções nas alas.

Mas ao mesmo tempo penso na altura em que jogadores chantageavam a direcção para receber milhões e recebiam, sob a "ameaça" de ir para o Porto ou para o raio que os parta.

A relação clube-jogador é simbiótica. O clube precisa do jogador para vencer, e para realizar mais-valias. O jogador precisa do clube para ganhar dinheiro, para evoluir e para se mostrar, conseguindo um contrato melhor.

Se o jogador decide que se está nas tintas para as mais-valias do clube, vitais para a sua sobrevivência, então o clube está no seu direito de decidir que se está nas tintas para a evolução e para a montra do jogador.

A relação tem que ser boa para ambos. Quando isso falha, aposta-se noutras relações. Se isso vale para o Carrillo, tem que valer também para nós.
Já aderiste à Missão Pavilhão?

"Às vezes leio, e tenho a noção que o Presidente do Sporting deve ser atrasado mental. Depois lembro-me que sou eu, e lembro-me que aquilo é mentira."

- Bruno de Carvalho
Se não renovar é vendido mas é. Nunca na vida podemos deixar um gajo destes sair a custo 0.
Não renova, não calça.

Temos de olhar para os nossos interesses, não para os dele.
Eu preferia tê-lo dentro do campo, mas admito que há enormes riscos nisso, e por mais do que um motivo.

Além disso, o facto de ficar encostado, sem grandes guerras, até pode fazer com que acabe mesmo por renovar, tipo Matheus.

Como eu disse, preferia vê-lo jogar, mesmo que ficasse com a casa a arder depois. A opção mais segura é capaz de ser outra, admito.

Percebo perfeitamente. Custava-me ter no plantel o melhor extremo da época passada (foi, para mim, mais regular que o Nani - e chamar regular ao Carrillo é algo que há 1 ano era impensável) e não o usar. Em particular se eventualmente perdessemos pontos num ou outro jogo por falta de opções nas alas.

Mas ao mesmo tempo penso na altura em que jogadores chantageavam a direcção para receber milhões e recebiam, sob a "ameaça" de ir para o Porto ou para o raio que os parta.

A relação clube-jogador é simbiótica. O clube precisa do jogador para vencer, e para realizar mais-valias. O jogador precisa do clube para ganhar dinheiro, para evoluir e para se mostrar, conseguindo um contrato melhor.

Se o jogador decide que se está nas tintas para as mais-valias do clube, vitais para a sua sobrevivência, então o clube está no seu direito de decidir que se está nas tintas para a evolução e para a montra do jogador.

A relação tem que ser boa para ambos. Quando isso falha, aposta-se noutras relações. Se isso vale para o Carrillo, tem que valer também para nós.

Seguindo a tua lógica, então se o clube decidir que está no seu direito de chantagear o jogador e impedir o seu crescimento ao castigá-lo se não aceitar o contrato que o clube lhe propõe, então o jogador também está no seu direito de chantagear o clube e ameaçar uma saída a custo zero se não lhe derem o contrato que ele quer...  ::)
Porque é que ele havia de rejeitar ambas as opções...? Ou quer ficar ou quer sair, não há meio termo. Ele não é um gajo mau que só quer lixar a vida ao clube porque não lhe dão o contrato que ele quer :lol:
O problema seria se não existisse interesse por parte de outros clubes por ele, mas claramente há.

Porquê? Deixa lá ver... porque saindo a custo zero daqui a um ano, em vez de alguém dar agora uns €10M ao Sporting pela transferência, dão-lhe uns €5M a ele por prémio de assinatura.

Acompanhas futebol há muito tempo? Acreditas no "custo zero"? É que essa pergunta foi mesmo ingénua.

O Carrillo não é um gajo mau, ninguém está a dizer isso. O que o Carrillo (ou o empresário) pode(m) querer é sacar o dinheiro todo de uma transferência ao invés de uma parte, "comendo" a parte do Clube.

E se for assim, o Clube não tem nenhuma obrigação de continuar a valorizar o jogador; deve, sim, apostar e potenciar jogadores que estejam comprometidos com o Clube e eventualmente possam gerar mais-valias.

Seria boa gestão caso não estivéssemos quase falidos. Como estamos, não só é boa gestão, como é obrigatório.
Já aderiste à Missão Pavilhão?

"Às vezes leio, e tenho a noção que o Presidente do Sporting deve ser atrasado mental. Depois lembro-me que sou eu, e lembro-me que aquilo é mentira."

- Bruno de Carvalho
Eu preferia tê-lo dentro do campo, mas admito que há enormes riscos nisso, e por mais do que um motivo.

Além disso, o facto de ficar encostado, sem grandes guerras, até pode fazer com que acabe mesmo por renovar, tipo Matheus.

Como eu disse, preferia vê-lo jogar, mesmo que ficasse com a casa a arder depois. A opção mais segura é capaz de ser outra, admito.

Percebo perfeitamente. Custava-me ter no plantel o melhor extremo da época passada (foi, para mim, mais regular que o Nani - e chamar regular ao Carrillo é algo que há 1 ano era impensável) e não o usar. Em particular se eventualmente perdessemos pontos num ou outro jogo por falta de opções nas alas.

Mas ao mesmo tempo penso na altura em que jogadores chantageavam a direcção para receber milhões e recebiam, sob a "ameaça" de ir para o Porto ou para o raio que os parta.

A relação clube-jogador é simbiótica. O clube precisa do jogador para vencer, e para realizar mais-valias. O jogador precisa do clube para ganhar dinheiro, para evoluir e para se mostrar, conseguindo um contrato melhor.

Se o jogador decide que se está nas tintas para as mais-valias do clube, vitais para a sua sobrevivência, então o clube está no seu direito de decidir que se está nas tintas para a evolução e para a montra do jogador.

A relação tem que ser boa para ambos. Quando isso falha, aposta-se noutras relações. Se isso vale para o Carrillo, tem que valer também para nós.

Seguindo a tua lógica, então se o clube decidir que está no seu direito de chantagear o jogador e impedir o seu crescimento ao castigá-lo se não aceitar o contrato que o clube lhe propõe, então o jogador também está no seu direito de chantagear o clube e ameaçar uma saída a custo zero se não lhe derem o contrato que ele quer...  ::)

Claro que sim, ambos têm os seus direitos. Mas em momentos diferentes, cada uma das partes terá maior força negocial: nós - SCP - quanto mais longe estivermos de Junho, e Carrillo quanto mais perto estivermos de Junho.

O jogador pode chantagear o quanto quiser, mas até Junho é nosso refém. E 1 ano de carreira num profissional de futebol ainda é tempo e nem toda a gente gosta de ser o Dortmund.
- You're a real stone player, aren't you, Ma? You threatened to smother his children.
- What does that mean?
- You know, everyone thought Dad was the ruthless one. But I gotta hand it to you. If you'd been born after those feminists, you woulda been the real gangster.
- I don't know what you're talking about!
Eu preferia tê-lo dentro do campo, mas admito que há enormes riscos nisso, e por mais do que um motivo.

Além disso, o facto de ficar encostado, sem grandes guerras, até pode fazer com que acabe mesmo por renovar, tipo Matheus.

Como eu disse, preferia vê-lo jogar, mesmo que ficasse com a casa a arder depois. A opção mais segura é capaz de ser outra, admito.

Percebo perfeitamente. Custava-me ter no plantel o melhor extremo da época passada (foi, para mim, mais regular que o Nani - e chamar regular ao Carrillo é algo que há 1 ano era impensável) e não o usar. Em particular se eventualmente perdessemos pontos num ou outro jogo por falta de opções nas alas.

Mas ao mesmo tempo penso na altura em que jogadores chantageavam a direcção para receber milhões e recebiam, sob a "ameaça" de ir para o Porto ou para o raio que os parta.

A relação clube-jogador é simbiótica. O clube precisa do jogador para vencer, e para realizar mais-valias. O jogador precisa do clube para ganhar dinheiro, para evoluir e para se mostrar, conseguindo um contrato melhor.

Se o jogador decide que se está nas tintas para as mais-valias do clube, vitais para a sua sobrevivência, então o clube está no seu direito de decidir que se está nas tintas para a evolução e para a montra do jogador.

A relação tem que ser boa para ambos. Quando isso falha, aposta-se noutras relações. Se isso vale para o Carrillo, tem que valer também para nós.

Seguindo a tua lógica, então se o clube decidir que está no seu direito de chantagear o jogador e impedir o seu crescimento ao castigá-lo se não aceitar o contrato que o clube lhe propõe, então o jogador também está no seu direito de chantagear o clube e ameaçar uma saída a custo zero se não lhe derem o contrato que ele quer...  ::)

Se ninguém se entende e ninguém cede, saem os dois a perder, naturalmente.

Segundo a tua lógica, o jogador é mais importante que o Clube.
Já aderiste à Missão Pavilhão?

"Às vezes leio, e tenho a noção que o Presidente do Sporting deve ser atrasado mental. Depois lembro-me que sou eu, e lembro-me que aquilo é mentira."

- Bruno de Carvalho
Claro que sim, ambos têm os seus direitos. Mas em momentos diferentes, cada uma das partes terá maior força negocial: nós - SCP - quanto mais longe estivermos de Junho, e Carrillo quanto mais perto estivermos de Junho.

O jogador pode chantagear o quanto quiser, mas até Junho é nosso refém. E 1 ano de carreira num profissional de futebol ainda é tempo e nem toda a gente gosta de ser o Dortmund.

 :arrow: :arrow: :arrow:
Já aderiste à Missão Pavilhão?

"Às vezes leio, e tenho a noção que o Presidente do Sporting deve ser atrasado mental. Depois lembro-me que sou eu, e lembro-me que aquilo é mentira."

- Bruno de Carvalho
Se não renovar é vendido, ninguém vai encostar o jogador correndo o risco de em Janeiro poder assinar por qualquer outro clube.

Seria um acto de gestão irresponsável.
Neste momento e olhando para o mercado e as capacidade (e dificuldades) do Sporting eu renovaria com o jogador pelos tais presumíveis dois milhões.

Com a certeza contudo que seria um jogador para valorizar e vender no final da temporada.
Espero desfecho positivo! Renovação com promessa de ser vendido para o próximo ano desde que seja no mínimo pelo valor de mercado do jogador, era o mínimo! Acho carrillo peça fundamental para o próximo ano! Até porque temos vários extremos a sair do forno mas sem experiência de senior a sério! Carrillo é para ficar presidente!
O Carrillo só ganha se ficar assim como o Sporting.
O gajo antes de vir para cá não era ninguém, espero que pense duas vezes antes de armar a cortesã.
Está lá o garoto para lhe fuder a vida.
Se não renovar é vendido, ninguém vai encostar o jogador correndo o risco de em Janeiro poder assinar por qualquer outro clube.

Seria um acto de gestão irresponsável.
Neste momento e olhando para o mercado e as capacidade (e dificuldades) do Sporting eu renovaria com o jogador pelos tais presumíveis dois milhões.

Com a certeza contudo que seria um jogador para valorizar e vender no final da temporada.

Ficar um ano parado, para um jogador de futebol é a pior coisa que podem fazer, e recuperam com muita dificuldade. Assim e caso nao renove é vender de imediato
O Carrillo só ganha se ficar assim como o Sporting.
O gajo antes de vir para cá não era ninguém,
espero que pense duas vezes antes de armar a cortesã.
Está lá o garoto para lhe fuder a vida.

Isso aos jogadores interessa zero, para eles o mérito é somente dos próprios.Sentido de gratidão é raro no futebol moderno.O que conta é o dinheiro, e só uma proposta tentadora fará com que o jogador decida permanecer.
Se não renovar é vendido, ninguém vai encostar o jogador correndo o risco de em Janeiro poder assinar por qualquer outro clube.

Seria um acto de gestão irresponsável.
Neste momento e olhando para o mercado e as capacidade (e dificuldades) do Sporting eu renovaria com o jogador pelos tais presumíveis dois milhões.

Com a certeza contudo que seria um jogador para valorizar e vender no final da temporada.
Pode assinar em janeiro mas so chega ao clube dia 1 de julho por isso depois de 1ano sem jogar nao sei se qualquer clube esta disposto a propor contrato com os valores que ele quer. Sendo que ainda por cima nao ia renovar logo nao ia receber mais do que o recebe. Renovando, ganha mais, joga e podera mais facilmente chegar a clube melhor e com um contrato melhor.

Um pouco a imagem do que aconteceu com o Matheus.
Socio n° 119 842-0
Se não renovar é vendido, ninguém vai encostar o jogador correndo o risco de em Janeiro poder assinar por qualquer outro clube.

Seria um acto de gestão irresponsável.
Neste momento e olhando para o mercado e as capacidade (e dificuldades) do Sporting eu renovaria com o jogador pelos tais presumíveis dois milhões.

Com a certeza contudo que seria um jogador para valorizar e vender no final da temporada.
Pode assinar em janeiro mas so chega ao clube dia 1 de julho por isso depois de 1ano sem jogar nao sei se qualquer clube esta disposto a propor contrato com os valores que ele quer. Sendo que ainda por cima nao ia renovar logo nao ia receber mais do que o recebe. Renovando, ganha mais, joga e podera mais facilmente chegar a clube melhor e com um contrato melhor.

Um pouco a imagem do que aconteceu com o Matheus.

Primeiro de tudo não é uma situação comparável, um era um miúdo que na altura jogava nas camadas jovens o outro é um atleta internacional pelo seu País e titular da equipa principal(já sem falar de questões de mercado).

Além do mais esse cenário que colocas não será certamente problema para ele nem para o clube que o contratar, e é público julgo eu que existe um clube em Portugal que aprecia muito o Peruano.Esse clube em particular não teria problemas nenhuns com isso e outros no estrangeiro de certo também não o terão sobre a possibilidade de adquirirem um bom atleta ao preço de um prémio de assinatura.

Olhe se para o exemplo Ilori:

http://www.ojogo.pt/jornaldodia/interior.aspx?content_id=3402184

Basta os jogadores terem a garantia de muitas notas que se sujeitam a tudo.
Ou renova e fica ou é vendido.O Sporting é um clube profissional, dirigido por pessoas competentes.Não são amadores, e para além disso existe um sentido de responsabilidade e acima de tudo obrigações.

E o Sporting não vai encostar um atleta com mercado sobre a possibilidade de nem sequer ver um Euro por ele.

Seria uma irresponsabilidade tremenda encostar o jogador e deixa-lo sair a custo zero.No fim essa situação só prejudicaria o Sporting.


Eu já mudei a minha opinião quanto a esta situação, se antes achava que não se devia ceder ás pretensões do jogador hoje ao olhar para a dificuldade que o Sporting esta a ter em movimentar-se no mercado(perdeu Danilo, e anda a tentar selar um acordo com outro atleta ainda Jesus não era o técnico do Sporting) considero que não pode perder um valor como Carrillo.

Não temos capacidade para adquirir um atleta melhor ou tão preparado para entrar no onze como ele.

Renova-se com ele e ate se poderia dar a garantia ao jogador que no fim da próxima época seria vendido.


ps : Claro que o Sporting pode recorrer a um bluff para intimidar o jogador(e será somente um bluff), mas não acho que o Peruano seja menino para cair nisso.
Se não renovar é vendido, ninguém vai encostar o jogador correndo o risco de em Janeiro poder assinar por qualquer outro clube.

Seria um acto de gestão irresponsável.
Neste momento e olhando para o mercado e as capacidade (e dificuldades) do Sporting eu renovaria com o jogador pelos tais presumíveis dois milhões.

Com a certeza contudo que seria um jogador para valorizar e vender no final da temporada.
Pode assinar em janeiro mas so chega ao clube dia 1 de julho por isso depois de 1ano sem jogar nao sei se qualquer clube esta disposto a propor contrato com os valores que ele quer. Sendo que ainda por cima nao ia renovar logo nao ia receber mais do que o recebe. Renovando, ganha mais, joga e podera mais facilmente chegar a clube melhor e com um contrato melhor.

Um pouco a imagem do que aconteceu com o Matheus.

Primeiro de tudo não é uma situação comparável, um era um miúdo que na altura jogava nas camadas jovens o outro é um atleta internacional pelo seu País e titular da equipa principal(já sem falar de questões de mercado).

Além do mais esse cenário que colocas não será certamente problema para ele nem para o clube que o contratar, e é público julgo eu que existe um clube em Portugal que aprecia muito o Peruano.Esse clube em particular não teria problemas nenhuns com isso e outros no estrangeiro de certo também não o terão sobre a possibilidade de adquirirem um bom atleta ao preço de um prémio de assinatura.

Olhe se para o exemplo Ilori:

http://www.ojogo.pt/jornaldodia/interior.aspx?content_id=3402184

Basta os jogadores terem a garantia de muitas notas que se sujeitam a tudo.
Ou renova e fica ou é vendido.O Sporting é um clube profissional, dirigido por pessoas competentes.Não são amadores, e para além disso existe um sentido de responsabilidade e acima de tudo obrigações.

E o Sporting não vai encostar um atleta com mercado sobre a possibilidade de nem sequer ver um Euro por ele.

Seria uma irresponsabilidade tremenda encostar o jogador e deixa-lo sair a custo zero.No fim essa situação só prejudicaria o Sporting.


Eu já mudei a minha opinião quanto a esta situação, se antes achava que não se devia ceder ás pretensões do jogador hoje ao olhar para a dificuldade que o Sporting esta a ter em movimentar-se no mercado(perdeu Danilo, e anda a tentar selar um acordo com outro atleta ainda Jesus não era o técnico do Sporting) considero que não pode perder um valor como Carrillo.

Não temos capacidade para adquirir um atleta melhor ou tão preparado para entrar no onze como ele.

Renova-se com ele e ate se poderia dar a garantia ao jogador que no fim da próxima época seria vendido.


ps : Claro que o Sporting pode recorrer a um bluff para intimidar o jogador(e será somente um bluff), mas não acho que o Peruano seja menino para cair nisso.

E diferente pois mas por isso é que referi que era "um pouco" a imagem do Matheus.

Em relaçao ao Ilori, isso é o que ele diz no inicio mas depois de estar 6meses, 1 ano sem jogar e ver que ainda lhe falta outro ano sem jogar, ia certamente pensar duas vezes. E acreditas mesmo que o Liverpool ou um clube de alto nivel ia contratar um jovem que esteve parado 2anos?? Eu nao acredito.

Voltando ao Carrillo, obviamente que quero que ele renove. Se for os 1.2M limpos até aceito, seria o meu maximo. Se for 2M limpos nao. Nesse caso ou alinha-se no valor aceitavel ou aparece um boa proposta ou encosta até renovar ou sair. Por exemplo, se aparecer uns 5M nao vendia. Diria que abaixo de 15 nao vendia.

Como ja disse "Pode assinar em janeiro mas so chega ao clube dia 1 de julho por isso depois de 1ano sem jogar nao sei se qualquer clube esta disposto a propor contrato com os valores que ele quer. Sendo que ainda por cima nao ia renovar logo nao ia receber mais do que o recebe. Renovando, ganha mais, joga e podera mais facilmente chegar a clube melhor e com um contrato melhor."

Ou seja mostrar lhe que existe a hipotese de ficar um ano na bancada é uma coisa a fazer se ele nao quiser renovar e como ja disse caso nao aparecam propostas interessantes para o clube ele nao sai. Ao inicio até pode embufar e ficar encostado ams ao fim de 6 meses ia comecar a pensar de outra maneira. Ficar um ano sem competicao nao é bom para ninguém e isso ia refletir-se na sua qualidade e nas garantias que pode trazer a quem o contratar e ai ele certamente perdia a possibilidade de singrar num clube de jeito, se conseguir nao conseguia ter as mesmas condiçoes que tinha se tivesse renovado pelo sporting e jogando regularmente. Ai percebe que tem tudo a ganhar renovando com a promessa de uma saida no ano seguinte e uma clausula de rescisao mais baixa. 30-25M.

-Ganha mais durante o ano.
-Melhora o seu rendimento (Fator Jesus).
-Cimenta a sua qualidade e capacidade de chegar a um grande europeu.
-Com isto pode ter um contrato melhor com esse determinado clube.

Socio n° 119 842-0
Voltando ao Carrillo, obviamente que quero que ele renove. Se for os 1.2M limpos até aceito, seria o meu maximo. Se for 2M limpos nao. Nesse caso ou alinha-se no valor aceitavel ou aparece um boa proposta ou encosta até renovar ou sair. Por exemplo, se aparecer uns 5M nao vendia. Diria que abaixo de 15 nao vendia.


E se pagar 2M€ limpos representar a possibilidade de o vender, de imediato, com uma posição negocial mais forte?
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark
Voltando ao Carrillo, obviamente que quero que ele renove. Se for os 1.2M limpos até aceito, seria o meu maximo. Se for 2M limpos nao. Nesse caso ou alinha-se no valor aceitavel ou aparece um boa proposta ou encosta até renovar ou sair. Por exemplo, se aparecer uns 5M nao vendia. Diria que abaixo de 15 nao vendia.


E se pagar 2M€ limpos representar a possibilidade de o vender, de imediato, com uma posição negocial mais forte?

A partida nao porque acho dificil ter essa garantia, alias se houver essa possibilidade de compra mesmo com renovaçao, entao ele que renove por menos ja que sabe que vai ser vendido na mesma
Socio n° 119 842-0
Ainda tenho esperança que renove. Talvez Jesus o convença.
Esforço, Dedicação, Devoção e Glória
SPORTING CLUBE DE PORTUGAL -1906-
http://www.sporting.pt/
https://socionumminuto.pt/