Carlos Xavier

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.





Já estive para abrir este tópico mais que uma vez...

O Sportinguista Carlos Xavier foi dos meus jogadores favoritos de sempre. E não falo apenas no Sporting. De sempre no futebol, ponto.

Jogador de passes maravilhosos, aberturas fantásticas, inteligente, técnica refinada, de cabeça levantada... quase sempre mal aproveitado... a jogar a lateral, a interior, a extremo... quando ele sempre foi um 10. E que 10.
Foi preciso sair e jogar 3 anos em Espanha para ai lhe darem o real valor. Lá, no Anoeta, era um ídolo que ainda não tinha sido em Alvalade. Veio acabar a carreira de Leão ao peito em grande estilo... mesmo tendo sido (na minha opinião) humilhado por Robert Waseige e cª, mas esta abertura de tópico não merece mais palavras sobre isso.

12 épocas, 333 jogos, 23 golos no Sporting, 1 Campeonato nacional, 2 Taças, 3 Supertaças. Apenas 10 Int AA.

Depois de acabar a carreira dedicou-se com grande sucesso ao futebol de praia.

Um ídolo.

[youtube=640,360]http://www.youtube.com/watch?v=Lc3yw2gwpaE[/youtube]


[youtube=640,360]http://www.youtube.com/watch?v=0O2PQG2W_GE[/youtube]


Entrevista e reportagem aquando do final de carreira a mostrar o seu Sportinguismo ... e um nível superior a quem o dispensou. Merecia mais o Leão Carlos Xavier.

Um enormíssimo jogador sim senhor!!! Grande Xabi!! :clap:

Incompreensivelmente dispensado depois de uma temporada espectacular, ainda tinha futebol nos pés para dar e vender! Mas não foi só injustiçado pelo SCP, pela Selecção idem. Como é que é possível um jogador deste calibre só ter 10 internacionalizações? :xock: Uma palhaçada, só explicada pelo seu ENORME sportinguismo e por ser uma pessoa de carácter que nunca fez fretes a ninguém nem andou a lamber a peida a treinadores e empresários!! Ainda hoje se nota bem, de cada vez que fala sobre o Clube, o seu enorme Sportinguismo e a maneira como vê o Clube que conhece por dentro como poucos.

Sinto-me um enorme privilegiado por ter privado com o Carlos o número de vezes suficiente para conhecer o leão inquebrável que existe dentro dele! Um grande abraço!! :great:
Assinatura renovada! Demorou, mas foi!
Carlos Xavierwiki

 :great:

Já não me recordava (não me lembro de o ver jogar ai sem ser pontualmente) que começou por jogar a DC  :o Mais, que fizemos a dobradinha com ele a DC :o Desse ano só me recordo mesmo dos festejos :lol:  :great:
"David Gilmour can do more with one note than most guitarists can do with the whole fretboard."

Dave Mustaine (Megadeth)



1966? Penso que seja de 1962.

26 de Janeiro de 1962 segundo a Wiki :great:

É apenas uma foto que escolhi, posso alterar  :great:



1966? Penso que seja de 1962.

Estes moçambicanos... todos catanados :twisted:



Um dos meus jogadores favoritos quando comecei a ver o Sporting. Grande classe e grande entrega. Daquela fornada que já partiram o molde :clap:
Com 19 anos apenas chegou a Lisboa a 26 de Junho de 1937 e não assinou logo contrato. Deu apenas a sua palavra de honra em como jogaria no Sporting sem ter sequer discutido questões monetárias. Apesar de abordado por um clube do norte, pensa-se serem os corruptos, e também pelos lampiões, oferecendo-lhe melhores condições, Peyroteo não aceitou pois estava verbalmente comprometido com o Sporting.

NEM QUE FOSSE O RONALDO! - bdc

Outro que estava bem era no Orgulho...
''You have forgotten who you are and so have forgotten me. Look inside yourself, Simba. You are more than what you have become. You must take your place in the Circle of Life.'' Mufasa, Lion King, 1994

''These are dark times, there is no denying. Our world has perhaps faced no greater threat than it does today. But I say this to our citizenry: We, ever your servants, will continue to defend your liberty and repel the forces that seek to take it from you!'' Rufus Scrimgeour, Minister for Magic
Outro que estava bem era no Orgulho...

Pois... não entendo muito bem esta secção. E o critério e quem o define. :arrow:
Assinatura renovada! Demorou, mas foi!
Outro que estava bem era no Orgulho...

Pois... não entendo muito bem esta secção. E o critério e quem o define. :arrow:

Eu, como criador do tópico, não quero é ver post a dizer o contrario, ou seja, não quero correr o risco de criar um tópico no Orgulho Leonino para depois ficar carregado de post a dizer "que não concordo".
Para mim o C. Xavier é um Orgulho Leonino, enorme Leão, assim como Mario Jorge que também coloquei nesta secção, sendo que os 2 deveriam de ser exemplos para os miúdos da academia, exemplos de Dedicação ao Clube antes de tudo.
O meu critério é esse, é preferir ver o tópico "limpo". Claro que os responsáveis do forum podem fazer alguma coisa em relação a isso... mas reparem... o Tópico do Mario Jorge tem meia duzia de post, e este será igual. Fala-se muito de honrar os nossos, mas pegando no fórum como exemplo, isso pouco acontece. (não estou a referir-me a quem citei em particular, peguei nesse post e estou apenas a partir daí).

Já passaram no tópico do grande José Carlos no Orgulho Leonino... apenas 2 post não são meus. E o José Carlos é um dos mais históricos Capitães de sempre do nosso Clube. Era um monstro na sua altura e é um Leão dos 7 costados. Um verdadeiro Simbolo.
Vejo o Deo (eu adoro o Deo, mesmo.) com 3 paginas no Orgulho Leonino, e vejo o Carvalho ou o Azevedo com meia duzia de posts... ou o Soeiro, uma Lenda Leonina com 1 resposta. Mas estes ninguém pode duvidar da sua localização naquela secção, o C.Xavier, ou o M. Jorge, sinceramente, prevendo que alguns contestassem os seus méritos para ali estarem, preferi honra-los a mesma, tendo um tópico, mas nesta secção.
Espero ter sido claro nas minhas razões  :great:

Outro que estava bem era no Orgulho...

 :arrow:
Também acho que o lugar deste tópico seria no Orgulho Leonino.
''JUNTOS SOMOS MAIS E MELHORES. VAMOS SPORTING, VAMOS EQUIPA!'' - JOÃO BENEDITO
Excelente abertura de topico CrashVegas  :clap:

Infelizmente o Carlos Xavier ja nao e do meu tempo, apesar de ja ter visto alguns (muitos) jogos antigos em que ele estava presente  :D

O seu ultimo jogo infelizmente sera recordado pelos piores motivos, ja que foi o do very-light em 1996, merecia sem duvida nesse dia ter levantado a Taca de Portugal, por toda a carreira que fez e por aquilo que os adeptos do Sporting sofreram nesse dia.

Do que sei estreou-se bastante jovem, julgo que na temporada 79/80, e foi um elemento sempre muito util nos nossos planteis, pelo meio, tambem foi um ano emprestado a Academica (processo estranho, ja que nos anos anteriores tinha revelado bastante utilidade). Nao sabia que tinha sido 10, sempre tinha ideia que era lateral esquerdo ou extremo, e era tambem um bom marcador de bolas paradas, fossem penaltys ou livres.
E incrivel como teve tao poucas internacionalizacoes, mas nesse altura , pelo que me parece havia alguns com lugar cativo, mesmo que os resultados fossem inexistentes...   

Regressou em 94/95 juntamente com o Oceano, mas ao que parece teve menos impacto que o Oceano e nem sempre foi indiscutivel, tambem o plantel desse ano era um verdadeiro sonho e seria dificil pegar de estaca, mas do que consegui ver penso que podia ter sido melhor aproveitado principalmente em 95/96.

Nos ultimos anos cheguei a ve lo envergar as nossas cores no futebol de praia (onde tambem chegou a internacional), e via se que respirava Sportinguismo, foi inicialmente um dos impulsionadores da seccao, e com bons resultados !!

Por tudo o que ele fez, tenho lhe um enorme respeito, grande simbolo !!

http://www.sabado.pt/print/news/258/carlos_xavier_o_futebol_desiludiu_me.html

Há anos que andava a 'ameaçar' ir ter com o Carlos Xavier à Quinta da Beloura para bater umas bolas de golfe com ele. Quando se acabaram as desculpas para os sucessivos adiamentos decidimos que o melhor, mesmo, era sentarmo-nos à mesa do seu restaurante, o Bar 19, por cima do club house, e revisitar os seus anos no futebol do Sporting e da Real Sociedad. Assim foi, com o antigo leão a confirmar que depois de ter sido um dos melhores médios da sua geração é hoje um dedicado cozinheiro e um golfista de emoções, que procura esquecer as memórias, tantas vezes menos boas, do futebol.

As melhores, certamente, estão centradas em dois nomes - Malcolm Allison e John Toschack. Com o primeiro ganhou o único título de campeão nacional em 15 anos ao serviço do Sporting. Com o segundo viveu o melhor período da carreira, na Real Sociedad, em Espanha. Curiosamente, foi ali que conheceu o único episódio em que teve o mesmo treinador por três épocas seguidas. Em Alvalade, recorda-se bem, o melhor que conheceu foram três ou quatro casos de treinadores que conseguiram completar uma época inteira.

"Isso era sinal de instabilidade do clube e da equipa. Na altura, quando a equipa não ganhava mudava-se de treinador, eram sempre eles que levavam por tabela. Era um ciclo vicioso, com insucesso atrás de insucesso pois não havia treinador que se aguentasse. Foi essa uma das razões de, em 15 anos, só ter sido campeão nacional uma vez no Sporting", recorda Carlos Xavier enquanto acabamos a sopa de mariscos que ele próprio havia confecionado no início da manhã. Depois da sopa, eu e o repórter fotográfico Paulo Calado optamos pela caldeirada de lulas e o Carlos Xavier pelo esparguete carbonara.

A instabilidade de que fala não devia ter muito a ver com os treinadores que encontrou. Nomes grandes não faltam na sua lista. "Radisic foi o primeiro, que me lançou. Com Allison fomos campeões e depois começou uma roda vida de treinadores. Uma vez, com o Marinho Peres, estivemos 12 ou 13 jogos sem perder, mas à primeira derrota a equipa foi abaixo mentalmente. Foi preciso esperar pelo Paulo Bento, que esteve quatro anos no comando e mesmo não tendo sido campeão construiu uma equipa consistente e a partir daí voltaram a existir muitas mudanças", sublinha o antigo jogador que, apesar de tudo, não deixa de sofrer pelo seu Sporting.

Real Sociedad

Olhando para trás, Carlos Xavier não hesita em dizer que a experiência na Real Sociedad foi a mais positiva na carreira, certamente porque, confessa, jogava onde queria, a seu bel-prazer.

"Mas isso só porque o Toshack confiou em mim, me ajudou e me deu liberdade," avisa. "Já me conhecia do Sporting e foi ele que nos levou, a mim e ao Oceano, para a Real Sociedad. Hoje, se soubesse que iria acabar da maneira como acabei no Sporting, tinha ficado em Espanha. Se calhar ainda lá estava a trabalhar."

Não foi assim e ainda hoje lamenta o regresso ao Sporting, porque o amor à camisola falou mais alto. O pior é que o fim da carreira não foi o que havia sonhado.

"Estava para fazer mais um ano de contrato, mas depois arranjaram ali um enredo em que todos foram culpados mas ninguém teve culpa. Arranjaram maneira de acabar a carreira aos 34 anos. Foi um fim precipitado. Garantidamente, podia ter feito mais um ou dois anos. Se tivesse ficado em Espanha teria jogado até aos 36 anos", garante.

Descobridor de talentos

A carreira de treinador nunca o atraiu, garante, mas acha que podia ter seguido outras, como conselheiro ou, especialmente, como observador e descobridor de talentos. Não resiste a contar-me um caso. "Um amigo do Estoril Praia disse-me para ir lá ver um miúdo, por acaso num jogo com os juniores do Sporting. Levei lá o Bukovac e ele disse logo: liga para este miúdo já. Não consegui. Porque estava desligado e depois foi para o Benfica. Ao fim destes anos todos o Sporting queria pagar 30 milhões de euros por ele... Era o Danilo Pereira, que está agora no FC Porto."

Casos de polícia

Ao longo da conversa, Carlos Xavier deixou escapar, diversas vezes, um sentimento de desilusão em relação ao futebol, ou melhor, em relação a várias situações que viveu dentro do meio.

"Sim, o futebol desiludiu-me muito," confessa. "Senti muitas invejas, vivi muita podridão. No Estoril, por exemplo, quando fui adjunto do Litos, passei por uma situação incrível. O presidente deixou que a equipa descesse para a segunda divisão a troco de ir jogar com o Benfica ao Algarve apenas por causa da receita. Perdemos porque dentro do campo as coisas estavam todas feitas, ao ponto de mais tarde eu e o Litos termos sido ouvidos pela Polícia Judiciária sobre o que se tinha passado. O jogo foi comprado, ou vendido, neste caso. Os jogadores choraram no balneário.", recorda, com tristeza.

"A partir daí deixei de ter dúvidas quanto às razões de queixa dos clubes pequenos. Os árbitros, se puderem, beneficiam sempre os grandes. E os grandes são os que choram mais e estão sempre a queixar-se. Se soubesse o que me esperava quando voltei a Portugal para acabar a carreira no Sporting tinha ficado na Real Sociedad e acabado lá," garante.
É na sequência da desilusão com o futebol que surge a ligação de Carlos Xavier ao golfe. Na altura da escola de futebol, recorda que existiam as chamadas férias desportivas. No primeiro ano que experimentou não achou piada nenhuma e dizia que isso não era para ele. No segundo ano já achou mais graça e hoje é jogador de handicap 7,1.

"É um desporto apaixonante. Eu não treino, só jogo, muitas vezes com os amigos, às vezes sozinho, mas jogo muito. Se treinasse mais, seria ainda melhor jogador de golfe."

Jogava com Jesus

Hoje em dia, Carlos Xavier reacendeu a esperança de ver o Sporting campeão nacional, tudo por culpa de Jorge Jesus.
"Não sei se vai ganhar o campeonato, mas tem condições para isso. É tudo efeito Jorge Jesus, que é um treinador que transmite aos jogadores vontade de ganhar. É parecido com o Allison. Se ele tivesse sido meu treinador, eu jogava de certeza, porque é daquele tipo de treinadores de que sempre gostei: exigente, sem olhar a nomes."

Golfe e Bar 19: a sua praia

A ligação de Carlos Xavier ao Restaurante 19 começou há três anos. O local já existia mas a comida vinha de fora e isso tinha inconvenientes. Como já possuía experiência no ramo (foi sócio, com o irmão Pedro, do XXL, em Cascais) aceitou o desafio feito pelos atuais sócios, João Pedro Martins e Duarte Ferreira.

"Gosto do golfe e de cozinhar", sublinha. "Sou eu que faço a maior parte dos pratos, que servimos em estilo buffet. Faço tudo, arroz de cabidela, feijoadas, camarões à moda da minha mãe, lá de Moçambique. Estou na minha praia - ligado ao desporto e à restauração."

Bar 19
Rua das Sesmarias. 3, Quinta de Beloura
2710-692 Sintra. Telefone: 214662997
#SeguimosJuntos