Fórum SCP

Dias da Cunha: “Projecto Sporting vai ser terminado”

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

18-12-2004

Dias da Cunha: “Projecto Sporting vai ser terminado”

Na noite de sexta-feira o Sporting viveu mais um momento alto, com a entrega dos prémios Stromp. A cerimónia contou com perto de 300 convidados, entre os quais António Dias da Cunha. O presidente do Conselho Directivo do Clube, falou a importância do Grupo Stromp e garantiu que o Sporting “tem um projecto que está em realização e que vai continuar durante muito tempo, até ser terminado. Este projecto precisa de ser protegido e estou convencido de que os Stromp vão ser um baluarte na defesa do mesmo.”

O jantar comemorativo do 42.º aniversário do Grupo Stromp foi servido no Hall Vip do Estádio José Alvalade, pelo restaurante Casa XXI. Presentes na cerimónia, entre muitas figuras, estiveram António Dias da Cunha, Mário Moniz Pereira, Ernesto Ferreira da Silva, Carlos Araújo Sequeira, Margarida Caldeira da Silva, Mário Casquilho, Nuno Caldeira da Silva, Paulo de Andrade, Pedro Batalha Ribeiro, José Maria Ricciardi, Garcia Alvarez, Viana Rodrigues, Carlos Oliveira, Armado Lacerda, Mário da Cunha Rosa, Seminário, José Peseiro, Carlos Freitas, Artur da Cunha Rosa, Isabel Trigo de Mira, Salvador Marques e Maria de Lurdes Borges de Castro.

A cerimónia distinguiu 24 figuras que se destacaram na vida do Clube, os quais passamos a citar: Zezito, Rui Jorge, Rui Vide, Paulo Fernandes, António Maia, António Menezes Rodrigues, Maria José Valério, Yuryi Bilonog, Rui Silva, Francis Obikwelu, Rodrigo Gallego, Naide Gomes, Carlos Martins, Hugo Viana, Custódio, Danny, Miguel Garcia, Ricardo, Beto, Mário Sérgio, Lourenço, Bessone Basto e António Capela (prémio saudade).

No habitual discurso, feito após a entrega dos prémios Stromp, António Dias da Cunha fez questão de salientar que “dos 24 premiados, 17 são atletas e sete são dirigentes. Todos eles são pessoas dedicadas ao Sporting, mas gostaria de distinguir um amigo de outras lutas, António Menezes Rodrigues, camarada e companheiro de momentos muitos difíceis e que tem sido incansável na defesa dos interesses do Sporting. Tem congregado os sportinguistas espalhados pelo país  e pelo mundo.”

O líder verde e branco falou sobre a importância do Grupo Stromp, “que és uma espécie de milagre da natureza. O Grupo Stromp não existe em termos de direito, só existe pela grande força, ao longo destes 42 anos, nos tem mantido unidos. São muito importantes para o Sporting. O nosso Clube tem de ser defendido de tentativas aventureiristas. Há um projecto que está em realização e que vai continuar durante muito tempo até ser terminado e precisa de ser protegido. Estou convencido de que os Stromp vão ser um baluarte na defesa desse projecto.”


www.sporting.pt

Muito tempo até ser terminado  :?  ??
« Última modificação: Junho 26, 2008, 22:22 pm por Spittelau »
Citação de: "Dias da Cunha"

 o Sporting “tem um projecto que está em realização e que vai continuar durante muito tempo, até ser terminado.


Como dizia o Jô Soares há mtos, mtos anos...

AÍ É QUE MORA O PÉRIGO!....

Esta entrevista deixa no ar os laivos de "sucessão dinástica", "famiglia" e outros vícios que já haviamos discutido.. a onda da "nossa quinta onde ninguém cá mete os dedinhos"... enfim.

O mais engraçado é que se repararem aqui há alguns anos ainda havia a inocência de apontar datas.. existiam datas para o estádio.. datas para o tão prometido equilíbrio financeiro, o tal ponto 0...

..agora já não existem datas pra nada. Já não há compromisso nem meta...  Só sabemos que o projecto vai levar mto, mto tempo.

ai Sporting, Sporting... cantando e rindo.
Citação de: "Mauras"
AÍ É QUE MORA O PÉRIGO!....

Esta entrevista deixa no ar os laivos de "sucessão dinástica", "famiglia" e outros vícios que já haviamos discutido.. a onda da "nossa quinta onde ninguém cá mete os dedinhos"... enfim.


Nao vejo bem porque o espanto. Onde é que há novidade nisso que referiste? Ate agora desde que á SAD o que tem havido é uma especie de sucessao dinastica dentro de um grupo e nao vejo sinceramente porque havia de ser diferente no futuro. Nao te podes é esquecer que essa "famiglia" como tu lhe chamas meteu dentro do Sporting muito dinheiro e mais nao fosse, so isso bastaria para que entre outras coisas eles estejam tao interessados como qualquer um de nos em que tudo saia bem no 'projecto'. O maior erro deles foi provavelmente terem agido como politicos uma vez que se fartaram de prometer o que sabiam nao poder cumprir, mas isso tambem era necessario do ponto de vista deles pois comprou uns valentes anos de tranquilidade, havendo ainda hoje quem va buscar esses discursos de outrora (que ate os proprios ja abandonaram) para ainda justificar o injustificavel.
A grande questao para mim é ate que ponto esta o clube dependente dessa "famiglia" e quais seriam as condicoes reais do SPorting sobreviver neste momento sem quem la esta.
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
O problema é ainda mais grave, ja nem falo da oligarquia porque essa ja nem me merece reparos, é um virus que dificilmente pode ser extirpado, o que é mesmo assustador aqui, é que não existe qualquer projecto, ou o mesmo é vazio de conteúdo, limitam-se a andar ali ao sabor das conveniencias, ao ser gerido por trips e lamps  acredito que o projecto deles seja mesmo deixar o clube descer de divisão, ou limitarem-se a ver a mediocridade existente na nossa equipa dando umas valentes gargalhadas e dizendo que os contratos são para cumprir e contratando a cada ano um treinador ainda pior, pois cada vez que se pensa que já não pode piorar ainda há mais um degrau a descer...

Quanto ao dinheiro que a oligarquia lá possa ter enterrado, problema deles, então o projecto de Roquette está mm morto e enterrado, pois o mesmo visava acabar com o mecenato e a dependencia do SCP desse tipo de presidentes aqui tão criticados como foram Cintra, Rocha e outros, afinal falam, falam, mas ninguém os ve a mudar nada, BAH!
Citação de: "Incitatus"
... o que é mesmo assustador aqui, é que não existe qualquer projecto, ou o mesmo é vazio de conteúdo,...


Nao sei, depende, se o projetcto era a criacao de infraestruturas desportivas, entao ha projecto, se era ter uma equipa de futebol capaz de as aproveitar ao maximo, entao nao ha projecto, se era criar um clube autonomo financeiramente, entao nao ha projecto, se era criar um clube que gaste pouco, entao ja ha projecto, o problema nesse aspecto é mesmo definir o que é o mitico 'projecto', ai acho que ha alguns foristas que poderao esclarecer-nos melhor quanto aos reais designios de tao mitica coisa.


Citar
Quanto ao dinheiro que a oligarquia lá possa ter enterrado, problema deles, ...


Nao é bem assim, sendo certo que é mais problema deles que nosso, é da quantidade de dinheiro que eles la teem que vai depender a vontade de se manterem agarrados ao barco e sobretudo a vontade de nao deixar isto cair tudo...
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Já ouvi falar nessa questão do dinheiro enterrado, até por frases off-the-record supostamente atribuídas a Luís Duque, dizendo que o Sporting mto deve a DC nesse capítulo...

...se como refere o Incy o projecto então não foi mais do que um mecenato mascarado então mecenato por mecenato tivessem metido dinheiro a sério, como fazem outros mafiosos de leste que transformam clubes  em agonia em gigantes.

Jmmlima, penso que não disse existir novidade nenhuma no discurso de DC.. apenas gosto de identificar aquilo que alguns não querem ver. Foi nitidiamente um discurso aviso.

Engraçado seria (a minha referência neste momento invalida um resultado final objectivo) comparar a opinião de alguns foristas sobre a legitimidade da "cooptação" do nosso último governo e a legitimidade de um infra-projecto Cunhista que começou exactamente num esquema do mesmo tipo. Deve ser um paradoxo no mínimo cómico.

Mais do mesmo.
Citação de: "Mauras"
... então mecenato por mecenato tivessem metido dinheiro a sério, como fazem outros mafiosos de leste que transformam clubes  em agonia em gigantes. ...


Bem nao é todos os dias que alguem com uma fortuna consideravel precisa de fugir do pais e lavar todo o dinheiro rapidamente...
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Penso que o Sporting só tem a ganhar com projectos que sejam de longo prazo, de maneira sólida.

Olhem para o que está à frente do Colombo e vejam se querem o que se passa lá.
Sei que não é exemplo que se dê, mas o que se vê é uma luta pelo poder (com os objectivos que todos sabemos), que nada os beneficia. E mesmo que alguém tenha um prohecto no minimo interessante, com pés e cabeça, dificilmente conseguirá chegar lá.

Mesmo assim cabe aos sócios do Sporting decidirem se devem ou não continuar com esta "continuidade".
Eu acho que sim, apesar de não ter voto na matéria, por não ser sócio.
John Lennon tinha um problema. Ele pensava que era Deus.
Noel Gallagher tem um problema. Ele pensa que é o John Lennon.
O meu problema? Penso que sou o Noel Gallagher.
Se achas um projecto sólido de longo prazo sinónimo de uma evolução dialéctica que inicialmente assentava em prazos definidos para as coisas e agora já só diz que "vai levar mto tempo"...

tá bem está...

são os sólidos projectos à portuguesa :)...

Eu tb vou começar a dizer ao meu director, quando ele me pedir prazos e objectivos, que as coisas "levam mto tempo" e que "um dia estarão feitas não sei bem quando".

Qto à comparação que fazes com a zona do Colombo... vejo poucas diferenças significativas. Tirando o orgulho que é obviamente não ter burgessos daqueles à frente do nosso clube e o facto de ter uma academia ímpar... o resto é demasiado próximo: um estádio novo, uma equipa de coxos, há demasiados anos novamente sem ganhar um corno e gente que não é do clube à frente de áreas importantes. Demasiado semelhante em algumas áreas, se me permites.
Não é preciso confundir as coisas.............
Existem projectos de curto, médio e longo prazo (estes ultimos podem não ter prazo).

E obviamente que têm de ter objectivos, a atingir.

Mas quer no Sporting, como noutro clube, quer numa empresa, os projectos que dêm resultados são para se manterem, a não ser que se tornem obsoletos ou se encontre outro melhor.

As rupturas é quando as coisas estão mal.
E não estou aqui porque quero o DC como presidente eterno, ou que quem venha atrás tenha que seguir a doutrina do "Mestre".

O que interessa é que se for para mudar que seja para melhor, e que esses aproveitem o que já foi feito para trás.

O Projecto para o Sporting não tem propriamente um fim.
Não se chega lá um dia e diz-se "Está feito, acabou, não há mais nada a fazer."
John Lennon tinha um problema. Ele pensava que era Deus.
Noel Gallagher tem um problema. Ele pensa que é o John Lennon.
O meu problema? Penso que sou o Noel Gallagher.
Uma coisa e mais que certa: objecivos (projectos) sem timing, de nada valem e nao levam a lugar nenhum. De nada vale dizer que ha um projecto que visa a prosperidade autonoma do Sporting sem indicar uma meta realista. Ate pelo contrario, sem metas, e uma porta aberta a todo o tipo de gestao, boa ou ma...
Vamos ser realistas, o projecto idealizado por Roquette falhou, falhou a nivel desportivo, falhou a nivel financeiro, talvez (ainda vamos ver) tenha cumprido a nivel das infraestruturas.
Mas o facto inegavel e que na altura em que foi a votação foram apresentadas datas, que por coincidencia ou nao com o discurso de DC nesta altura, até se referiam ao fim do proximo exercicio, mas afinal que temos nós?
Uma equipa patetica, os jogadores mais promissores da formação vendidos e outros bons nao aproveitados, e sobretudo um passivo assustador que chega a ser superior a divida externa de muito País, 400 milhões de €...
Acredito que as intenções fossem todas muito boas, mas o facto é que "something happened on the way to heaven..."

Não há sequer dinheiro para garantir um reforço a pesito na reabertura do mercado, o proprio pesito parece ser mais uma solução de recurso apenas pq seria mais barato que um treinador a serio, o jogador de mais renome da equipa pertence ao barcelona, e fala-se constantemente na venda de Liedson e até Ricardo, como tal este projecto é mesmo uma utopia.
Nem vale a pena, voltem a baralhar e a dar pq estas cartas estão viciadas, os Jokers deviam de ser outros, e faltam ases no baralho...
Aliás, so vejo mesmo a hipotese de nos poder sair um Duque que consiga dar a volta a situaçao, mas com as culpas que tb tem no cartorio acho que estamos mm destinados a estagnação...
Citação de: "Incitatus"
...e sobretudo um passivo assustador que chega a ser superior a divida externa de muito País, 400 milhões de €... ...


La esta, essa do passivo é um bom exemplo do que falei antes, quando comparei o comportamento ao dos politicos, é que quando foi prometido o passivo zero ninguem se deu ao trabalho de dizer que o que entendiam por isso era muito diferente do que 99% de sportinguistas estavam a entender.
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Por muito que nos custe parece-me evidente, que tal como o Incitatus diz, o "Projecto" falhou, principalmente na sua vertente financeira.

Agora o problema é encontrar alternativas, e Dias da Cunha tem feito questão de ir avisando quem vier, que vai ter de levar com os bancos à perna, e a verdade é que a contestação só aparece quando a bola não entra na baliza, um pouco à imagem do DC, que sempre que o Sporting perde ataca o sistema.

Soluções e gente com ideias e vontade de encostar a barriguinha ao balcão, é que ainda não vi nada :cry:
É falacioso afirmar que os actuais gestores do grupo Sporting têm muito dinheiro enterrado no clube.  Não é verdade que muitos o tenham feito e ainda menos que os que o fizeram lá tenham colocado somas astronómicas. O que alguns deles fizeram (entre os quais Dias da Cunha e Soares Franco) foi avalizar com o seu nome e a sua "credibilidade" - leia-se alguns dos seus bens - no mundo da finança os sucessivos empréstimos que têm sido feitos à instituição SPORTING.
Nestas circunstâncias, et pour cause, o que também é preciso dizer é que o processo de sucessão dinástica em curso não é uma vontade dos dirigentes que lá estão agora. Ela resulta muito mais de uma imposição dos consórcios bancários que, na realidade, nos gerem os destinos.
Agora são estes e no futuro serão os que os bancos quiserem depois de avaliarem a sua capacidade financeira de cumprir os compromissos estabelecidos.
Esta é que é a verdade nua e crua. Não vejo, com muita tristeza minha, que estejamos assim muito longe da sujeição dos mecenatos que jurámos repudiar. :!:
Jameson Franco: NO RULES, great Scotch!!
Citação de: "jubaverde"
Não vejo, com muita tristeza minha, que estejamos assim muito longe da sujeição dos mecenatos que jurámos repudiar. :!:


Bem pelo contrario, se olharmos para o que escreves estamos muito pior, ao menos no tempo dos Cintras se a coisa nao nos agrada-se podiamos sempre ir la e tentar enfiar-lhe um murro , agora o que vamos fazer? Vamos para a porta do BES fazer uma manifestacao? Vamos ate Espanha reclamar na sede do grupo Santander? E o que querem eles saber de nos?
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Penso que até às eleições ouviremos muitas mais declarações destas, e em tom mais intenso. Enquanto tudo se passa no remanso das cooptações corre sempre bem, o problema é quando se dá a maçada das eleições e de toda aquela maralha ignorante decidir por si própria. Talvez se possa fazer alguma coisa nos estatutos para blindar este problema...:D

Já agora, deixo um parágrafo não transcrito no site oficial, que reforça a ideia em discussão (O Jogo):

Citar
Podem surgir candidatos a tentar manipular assembleias gerais com promessas miríficas, ao invés de pessoas conscientes das exigências deste projecto. Olhem para a história de outros clubes. Felizmente, os estatutos do Sporting protegem-nos deste tipo de acontecimentos.


Compreendo as razões pelas quais os dirigentes se agarram como lapas ao poder; elas foram bem descritas pelo Juba, e no fundo, como ele próprio conclui, reconduzem-se a uma forma sofisticada de mecenato, o tal que havia de acabar com o advento da modernidade e rigor de gestão trazido pelo Projecto.

No fundo, aquilo de que se trata quando se fala em "muito tempo" é menos a concretização do Projecto e mais a libertação das garantias pessoais prestadas por alguns dirigentes. Há muito que se percebeu ser esta a razão de ser da permanência de algumas pessoas no Sporting.

O Projecto tem metas bem definidas. A sua parte estrutural está praticamente cumprida: estádio, espaço comercial, sede, academia. Falta a conclusão do projecto imobiliário nos terrenos do antigo estádio e nada mais haverá a fazer.

Depois há a parte operacional: equilíbrio financeiro, recursos para investir no futebol e equipa dominadora a nível interno e altamente competitiva a nível externo.

Esta parte operacional está e estará por realizar. Sem know-how específico para o futebol, o equilíbrio financeiro apenas pode ser encontrado num patamar de mediocridade totalmente incompatível com quaisquer ambições ganhadoras. E por isso faz-se arrastar a concretização final do Projecto, como quem põe a cenoura à frente do burro.

Posto nestes termos, o Projecto é aquilo que em Direito se chamaria uma obrigação sem prazo. Como não tem data para ser cumprido, nunca se pode dizer que foi incumprido. Isto é precisamente o que tantos foristas, entre eles eu próprio, têm dito: os dirigentes do Sporting andam há anos a fio a empurrar com a barriga os timings do Projecto, escudados em consolidações financeiras, apostas na formação e sucessivas (re)construções do plantel. Mais: não só vão protelando os timings, como vão reformulando os objectivos estratégicos, muitas vezes no espaço de meses.

O que estas declarações anunciam é a formação de um verdadeiro "partido" no seio do Clube, vocacionado para "guardar as chaves" do Projecto, protegendo-o dos usurpadores. Por este andar, teremos listas de continuidade ad eternum, prosseguindo metas que nunca chegam, porque estão também elas em fuga pela eternidade... :D
A intervenção do juba deixa-me mto deprimido, pois se ele o diz é PORQUE É, e eu deixo de ter quaisquer dúvidas sobre o real cenário do Sporting.

O amigo jubaverde é um excelente exemplo para o caso práctico: sportinguista veterano, com experiência de vida, formação académica ímpar e carreira profissional com destaque, com uma personalidade vincada e com uma inteligência e perspicácia acima da média, das pessoas mais inteligentes que conheci até hoje e.. com mto bons contactos no universo Sporting.

Ainda recordo as nossas "tricas" antes de nos conhecermos, no fórum, e mesmo depois o facto de sermos amigos não invalidou que ele tivesse sempre uma postura mais ponderada e defensora do status quo, e por vezes tentava acalmar a minha veia taliban.

Hoje em dia vejo um juba verdadeiramente cheio de azia, revoltado, desiludido e denunciante.

Conclusão:
Só existem duas razões para nunca mudarmos de opinião perante as circunstâncias: ou somos completamente estúpidos ou então não temos acesso à informação que os outros têm.

Neste momento o cenário é complicado. Lembro-me que há aproximadamente 600 dias discutimos o mecenato chelsea, e nos orgulhámos do que tinhamos. Eu deixo uma reflexão: o que tem o chelsea e o que temos nós?

para já um ponto em comum: um clube que na práctica NÃO é dos sócios. Se no caso do chelsea este facto é directo e transparente, no caso do sporting, apesar da camuflagem, ele é igualmente verdadeiro... se os sócios quiserem fazer "algo" do sporting estão amarrados aos compromissos gigantescos que o projecto estabeleceu para salvar a cara. Não há volta a dar. E DC deixa esse aviso.

Quais as diferenças? Bom.. não preciso explicar as diferenças. Os adeptos do chelsea têm um clube de futebol que começa a viver para objectivos muito acima do que alguma vez sonharam, mas de uma forma bem estruturada, ou não estivesse lá Mourinho e Kennyon. O Sporting oferece aos seus adeptos a perspectiva do... abismo.

É certo que vemos ao longe um abismo floreado, cheio de gente bem falante no trajecto e uma sensação de "classe" e "diferença", quando comparados com outros clubes, mas ainda assim a visão é inegável: um abismo, mesmo que não seja o vortex do desaparecimento é de certo o ainda mais humilhante e degenerado fim da.. vulgarização.

Eu não duvido: ou alguém aparece para fazer alguma coisa deste Sportnig ou daqui a 10 anos somos mais um clube na superliga, com mtos adeptos, um estádio 5 estrelas mas apenas mais um.. distante do orgulho e grandeza patente no museu Universo Sporting e aterrando num planalto completamente diferente daquele que Roquette prometeu quando inicio esta caminhada.

Onde andas Roquette...
Citação de: "Mauras"

Hoje em dia vejo um juba verdadeiramente cheio de azia, revoltado, desiludido e denunciante.



Yep,

É sobretudo isso algo que tenho notado bastante, quando o "barometro" Jubaverde tb anda nestas andanças começo mesmo a perceber que temos festa... :x
18-12-2004

Dias da Cunha: “Projecto Sporting vai ser terminado”

Na noite de sexta-feira o Sporting viveu mais um momento alto, com a entrega dos prémios Stromp. A cerimónia contou com perto de 300 convidados, entre os quais António Dias da Cunha. O presidente do Conselho Directivo do Clube, falou a importância do Grupo Stromp e garantiu que o Sporting “tem um projecto que está em realização e que vai continuar durante muito tempo, até ser terminado. Este projecto precisa de ser protegido e estou convencido de que os Stromp vão ser um baluarte na defesa do mesmo.”

O jantar comemorativo do 42.º aniversário do Grupo Stromp foi servido no Hall Vip do Estádio José Alvalade, pelo restaurante Casa XXI. Presentes na cerimónia, entre muitas figuras, estiveram António Dias da Cunha, Mário Moniz Pereira, Ernesto Ferreira da Silva, Carlos Araújo Sequeira, Margarida Caldeira da Silva, Mário Casquilho, Nuno Caldeira da Silva, Paulo de Andrade, Pedro Batalha Ribeiro, José Maria Ricciardi, Garcia Alvarez, Viana Rodrigues, Carlos Oliveira, Armado Lacerda, Mário da Cunha Rosa, Seminário, José Peseiro, Carlos Freitas, Artur da Cunha Rosa, Isabel Trigo de Mira, Salvador Marques e Maria de Lurdes Borges de Castro.

A cerimónia distinguiu 24 figuras que se destacaram na vida do Clube, os quais passamos a citar: Zezito, Rui Jorge, Rui Vide, Paulo Fernandes, António Maia, António Menezes Rodrigues, Maria José Valério, Yuryi Bilonog, Rui Silva, Francis Obikwelu, Rodrigo Gallego, Naide Gomes, Carlos Martins, Hugo Viana, Custódio, Danny, Miguel Garcia, Ricardo, Beto, Mário Sérgio, Lourenço, Bessone Basto e António Capela (prémio saudade).

No habitual discurso, feito após a entrega dos prémios Stromp, António Dias da Cunha fez questão de salientar que “dos 24 premiados, 17 são atletas e sete são dirigentes. Todos eles são pessoas dedicadas ao Sporting, mas gostaria de distinguir um amigo de outras lutas, António Menezes Rodrigues, camarada e companheiro de momentos muitos difíceis e que tem sido incansável na defesa dos interesses do Sporting. Tem congregado os sportinguistas espalhados pelo país  e pelo mundo.”

O líder verde e branco falou sobre a importância do Grupo Stromp, “que és uma espécie de milagre da natureza. O Grupo Stromp não existe em termos de direito, só existe pela grande força, ao longo destes 42 anos, nos tem mantido unidos. São muito importantes para o Sporting. O nosso Clube tem de ser defendido de tentativas aventureiristas. Há um projecto que está em realização e que vai continuar durante muito tempo até ser terminado e precisa de ser protegido. Estou convencido de que os Stromp vão ser um baluarte na defesa desse projecto.”


www.sporting.pt

Muito tempo até ser terminado  :?  ??

Porque vale a pena revisitar tópicas antigos..