Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Setembro 21, 2014, 05:07

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Direcção, SAD e Orgãos Sociais (Moderadores: wild_oscar, Stunner, Leão88, sotnas) Tópico:

Auditoria ao Grupo Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: « anterior 1 ... 18 19 [20] 21 22 seguinte » Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: Auditoria ao Grupo Sporting (Lida 21163 vezes)

Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #380 em: Fevereiro 03, 2012, 01:15 »



*
Iniciado

Mensagens: 458




Surreal!!!

Só visto, neste caso ouvido...
Aquela do Dias da Cunha sacudir a água do capote, quanto a investidores estrangeiros e ao mesmo tempo dizer que o godinho é o presidente ideal para o sporting seguir para a frente  Rir Muito Alto

Já o outro barnabé gigantone, que dizia que queria acabar com as modalidades, diz que não houve dolo nas gestões anteriores e depois fala em dezenas de milhões de euros resultantes de derrapagens orçamentais na construção do estádio e da academia, falando disso como normal e atribuindo a explicação do resultado negativo da auditoria às mesmas... Fala mesmo em desvios e em gestão operacional negativa e na resultante venda de património, utilizando esta argumentação apenas para e repito justificar os resultados da auditoria...
Vai lá vai!
« Última modificação: Fevereiro 03, 2012, 01:58 por Bit06 » Registado


Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #381 em: Fevereiro 03, 2012, 01:19 »



*
Veterano

Mensagens: 9463
Idade: 24
Localidade: Braga
Masculino


É impressionante como ninguém é culpado de levar o clube a um passivo de 300M e sem património (só temos mesmo o estádio, é que já nem jogadores temos). Eu gostava que estas pessoas me dessem uma empresa pra mão. Eu saía de lá rico e, no fim, ninguém me deitava as culpas pelo facto de a empresa estar à beira da falência...
Registado



Citar
Há coisas na vida que nunca mudam, a nobreza de carácter é uma delas, ou se tem, ou não. Por mais “riqueza” que ostentem, os pobres de espírito sempre o serão. O complexo de inferioridade demonstrado por todas estas atitudes é totalmente incompatível com um clube que para além de títulos quer ser grande, pois a grandeza é muito mais do que o vencer. A grandeza é vencer, é saber vencer, é saber perder, é saber estar, algo que não está ao alcance de todos.

O Sporting Clube de Portugal,
Lisboa, 28 de Outubro de 2013
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #382 em: Fevereiro 03, 2012, 03:38 »



*

Mensagens: 7401


É impressionante como ninguém é culpado de levar o clube a um passivo de 300M e sem património (só temos mesmo o estádio, é que já nem jogadores temos). Eu gostava que estas pessoas me dessem uma empresa pra mão. Eu saía de lá rico e, no fim, ninguém me deitava as culpas pelo facto de a empresa estar à beira da falência...

Responsabilidade, há. Dolo é algo que não passa pela mera responsabilidade.

Registado

Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #383 em: Fevereiro 03, 2012, 05:03 »



*
Sénior

Mensagens: 4231
Idade: 42
Localidade: Dortmund-Germany
Masculino


É impressionante como ninguém é culpado de levar o clube a um passivo de 300M e sem património (só temos mesmo o estádio, é que já nem jogadores temos). Eu gostava que estas pessoas me dessem uma empresa pra mão. Eu saía de lá rico e, no fim, ninguém me deitava as culpas pelo facto de a empresa estar à beira da falência...

A culpa é dos juros.
Registado

Bill Shankly treinador legenda do FC Liverpool (1959–1974)

"O clube pertence aos fãs que o apóiam. Os diretores estão lá apenas para assinar os cheques."

"Algumas pessoas acreditam que futebol é questão de vida ou morte. Fico muito decepcionado com essa atitude. Eu posso assegurar que futebol é muito, muito mais importante"
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #384 em: Fevereiro 03, 2012, 10:42 »



*
Júnior

Mensagens: 2448
Idade: 41
Localidade: Alvalade
Masculino


Esse pdf que anda por aí a circular é auditoria ao Grupo Sporting ou é a apresentação do Projecto Roquette?
Registado
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #385 em: Fevereiro 03, 2012, 11:42 »



*
Júnior

Mensagens: 2804
Idade: 41
Localidade: Lisboa


Citar
Falência técnica no desporto: renegociar a dívida ou injectar capital

http://sol.sapo.pt/inicio/Desporto/Interior.aspx?content_id=40491


edit:

entretanto na antena 1, Bartazar volta à carga, nas próximas horas vai tornar públicas as questões que enviou à comissão da auditoria e SAD, entre as quais o negócio da venda dos terrenos.
« Última modificação: Fevereiro 03, 2012, 12:35 por cp1r3s » Registado
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #386 em: Fevereiro 03, 2012, 12:37 »



*
Iniciado

Mensagens: 200
Idade: 42
Localidade: Alvalade
Masculino


Caros Sportinguistas,


Com um passivo na ordem dos 300M€ (e a aumentar) e receitas anuais de 40/50M anos, estamos condenados.

Para mim a única saida é:
- Renegociar o prazo da dívida (diminuir os encargos anuais quer de capital quer do serviço da dívida), tudo isto depende da boa vontade da banca nacional num cenário económino muito complicado para eles tb;
- Aumentar as receitas anuais (depende da família Sportinguista se manter unída).
« Última modificação: Fevereiro 03, 2012, 14:12 por A-27 » Registado
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #387 em: Fevereiro 03, 2012, 12:44 »



*

Mensagens: 3819
Masculino


Roquette, Franco e Dias da Cunha tem toda a razão no que dizem! A culpa de facto não é deles....É NOSSA!!!!!
Registado

Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #388 em: Fevereiro 03, 2012, 17:58 »



*
Veterano

Mensagens: 10025
Idade: 22
Masculino


Citar
Falência técnica no desporto: renegociar a dívida ou injectar capital

http://sol.sapo.pt/inicio/Desporto/Interior.aspx?content_id=40491


edit:

entretanto na antena 1, Bartazar volta à carga, nas próximas horas vai tornar públicas as questões que enviou à comissão da auditoria e SAD, entre as quais o negócio da venda dos terrenos.
Citar
Pedro Baltazar questiona venda de João Moutinho
E juros da Banca

O ex-candidato à presidência do Sporting Pedro Baltazar quer saber os valores dos juros dos financiamentos pedidos ao BES e BCP e as empresas e empresários envolvidos nas transferências dos últimos 13 anos, entre as quais a de João Moutinho.

"Ao longo do tempo, quais os valores dos juros dos financiamentos pedidos ao BES e BCP, qual a sua diferença em relação aos valores de mercado e que critérios de aprovação e controlo foram implementados por parte do Sporting nestes financiamentos?", questiona Pedro Baltazar, em nota esta sexta-feira enviada à Agência Lusa, sobre as conclusões da auditoria às contas do Grupo Sporting, que tornou pública a situação de falência técnica do clube.

Esta e outras questões de caráter técnico e de gestão foram colocadas, em devido tempo e em função das dúvidas que lhe suscitaram, por Pedro Baltazar, através do seu representante na comissão da auditoria, Gonçalo Faria de Carvalho, aos próprios auditores, mas estes remeteram as respostas para o Conselho Diretivo.

Algumas delas têm a ver com a compra e venda de passes dos jogadores, com Pedro Baltazar a solicitar informações sobre "quais os empresários e as empresas que estiveram ligadas, em cada caso, às transações de Bruno Gimenez (97/98), Carlos Miguel (97/98), Julian Kmet (97/98), Maurício Hanuch (98/99), Ayew (99/00), Rodrigo Tello (00/01) e João Moutinho".

O ex-candidato à presidência do Sporting pede, ainda, que lhe seja facultada a "análise de competências realizada na altura em que ocorreram as transferências, a opinião expressa pelas equipas técnicas e o nome da entidade independente que fez a avaliação do valor envolvido em cada uma delas".

No caso da venda do passe de João Moutinho ao FC Porto, consumada na gerência de José Eduardo Bettencourt, Pedro Baltazar pretende saber "quais as entidades que estiveram envolvidas na compra e quais os valores exatos correspondentes a cada uma delas".

Por outro lado, solicita também informações sobre "o custo das rescisões e cedências com jogadores no fecho da época 2010/11 e qual o impacto desses custos na situação da Sociedade Anónima Desportiva [SAD]".

Outro tema sobre o qual se debruça é o do quadro de remunerações, com o ex-candidato à presidência dos leões a solicitar os números dos "custos totais de diretores gerais e administradores nas diferentes sociedades do universo empresarial e desportivo do Sporting, bem como a sua evolução ao longo dos anos".

Pedro Baltazar avança, mesmo, com uma pergunta sobre um caso concreto, de um fisioterapeuta, cuja contratação teve um custo anual superior a 300.000 euros, pretendendo saber em que ano foi o mesmo contratado e quem autorizou tal operação.
http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional...Sporting/interior.aspx?content_id=739407
Registado

Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #389 em: Fevereiro 03, 2012, 18:03 »

HULK VERDE

   Adoro quando uma pessoa se torna útil. Não simpatizo com Baltazar, nem com aquilo que foi a sua campanha eleitoral pela presidência do Sporting, mas é isto que é preciso fazer, e subiu uns pontos na minha consideração. É preciso esclarecer, informar e compreender. Para decidir em conformidade e agir.
Registado
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #390 em: Fevereiro 03, 2012, 18:06 »



*
Sénior

Mensagens: 4587
Idade: 26
Localidade: Braga
Masculino


   Adoro quando uma pessoa se torna útil. Não simpatizo com Baltazar, nem com aquilo que foi a sua campanha eleitoral pela presidência d Sporting, mas é isto que é preciso fazer, e subiu uns pontos na minha consideração. É preciso esclarecer, informar e compreender. Para decidir em conformidade e agir.

 Seta

Deixou-me surpreendido, pelo menos é útil para alguma coisa.
Registado


Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #391 em: Fevereiro 03, 2012, 18:53 »



*
Sénior

Mensagens: 4691
Idade: 33
Localidade: Lisboa
Masculino


Citar
Comunicado sobre conclusões da auditoria financeira ao Grupo Sporting
Posted on 03/02/2012 by cfdindependente

Após a divulgação dos resultados da “análise da evolução da situação patrimonial do Grupo Sporting Clube de Portugal”, vulgo “auditoria”, e as subsequentes explicações e retirada de ilações – ou falta delas – pelo Presidente do Conselho Directivo (CD), a Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar vem comunicar o seguinte:

1. Os sócios que compuseram a Candidatura Independente (CI) ao Conselho Fiscal e Disciplinar nas últimas eleições têm vindo, pelo menos desde 2007, a alertar para o gravíssimo rumo e situação económico-financeira do Sporting Clube de Portugal (SCP), e a defender a realização de uma verdadeira auditoria externa, independente, à gestão do Grupo SCP desde o início do denominado “Projecto Roquette”, ou seja, desde 1995.

2. A CI estranha que a auditoria agora realizada não tenha abrangido, salvo algumas excepções, o início da “Era Roquette”, e que o período em análise se inicie em 1 de Agosto de 1998, e não logo após as eleições que empossaram Pedro Santana Lopes como Presidente do CD, e estranha igualmente que não tenha havido, por parte do actual Presidente do CD, uma explicação para tal facto.

3. Os números agora divulgados apenas surpreendem quem não tem estado atento aos resultados da SAD e do clube. Recordamos que na campanha eleitoral de 2009 foi divulgado e confirmado pelo SCP um valor de passivo do Grupo SCP acima dos 300 milhões de euros.

4. A origem do gigantesco passivo agora veiculado, de 375 milhões de euros, foi-nos explicada de forma simplista há alguns anos atrás pelo actual vice-presidente do CD, José Castro “Nobre” Guedes, mas é agora perfeitamente confirmada por esta auditoria financeira: uma parte importante do passivo tem origem na exploração cronicamente negativa da actividade do futebol profissional, e o restante teve origem na construção do novo Estádio e da Academia.

5. Por isso mesmo, consideramos absurda a tentativa do Presidente do CD de se distanciar dos resultados, agora divulgados, e que deveriam fazer corar de vergonha quem geriu o Clube nos últimos 16 anos. Recordamos que Godinho Lopes foi o Vice-Presidente para o Património nos CDs de José Roquette e de Dias da Cunha, e igualmente Presidente da sociedade “Estádio José Alvalade”, e como tal o responsável máximo pela construção do Estádio e da Academia (sendo o responsável último pela derrapagem financeira destas obras).

6. Godinho Lopes é igualmente responsável por prejuízos de 45,7 milhões de euros na SAD, já neste mandato, de acordo com o relatório e contas apresentado. As suas declarações recentes, prevendo prejuízos em 2012 e 2013, permitem antecipar um passivo consolidado superior a 400 milhões de euros. Preocupante, quando há uma ausência de rumo por parte dos dirigentes empossados para inverter a situação.

7. Esta auditoria não é a auditoria que interessa ao SCP e aos Sportinguistas, pois apenas mostra a evolução do património e contas do Grupo SCP. Esta auditoria não explica as opções tomadas, não aponta responsáveis nem níveis de responsabilidade, nem analisa os contornos dos vários negócios realizados, que resultaram em prejuízos tremendos para o SCP. Esta auditoria não explica, por exemplo, por que razão os terrenos do antigo Estádio José Alvalade foram vendidos, sob a tutela de Godinho Lopes, à empresa MDC – cujo líder escolheu para padrinho dos filhos… o próprio Godinho Lopes – por cerca de metade do preço médio de mercado, nem explica por que razão o então Director-Geral do Clube, Diogo Gaspar Ferreira, transitou do SCP (entidade vendedora) para a MDC (entidade compradora) pouco depois da realização do negócio. Igualmente não se percebe, ou talvez se perceba, como é possível que Duarte Galhardas, actual vogal do Conselho Directivo do SCP e por coincidência fiscal único da referida MDC, tenha sido o elemento indicado por Godinho Lopes para gerir todo este processo de auditoria.

8. Esta auditoria não explica igualmente por que razão foi paga à empresa “Dignidade & Firmeza”, que era pertença da mulher de Amadeu Lima de Carvalho, actualmente o principal arguido do processo da Universidade Independente, uma comissão de 1,8 milhões de euros aquando da venda do património não desportivo, negócio realizado por Filipe Soares Franco. Também não explica por que razão a empresa em questão foi criada posteriormente à deliberação que aprovou a proposta para compra do referido património, em sede de Conselho Leonino a 16 de Novembro de 2006. Não explica igualmente os contornos do próprio negócio de venda do Alvaláxia à empresa Silcoge, negócio verdadeiramente leonino em benefício desta empresa, e em prejuízo claríssimo do SCP.

9. Godinho Lopes apressou-se a ilibar os responsáveis pelo estado a que chegou o SCP, possivelmente porque ele próprio é, conforme referido, um dos principais causadores do mesmo, assim como o seu Vice-Presidente responsável pelo pelouro financeiro do Grupo SCP desde 2006, José Castro “Nobre” Guedes.

10. Fazemos igualmente notar que nenhum Conselho Fiscal e Disciplinar do SCP ou da SAD, desde 2006 liderados por Agostinho Abade e por José Maria Ricciardi, Presidente do BES Investimento, alertou os sócios do SCP para o deslizar da situação económico-financeira do Grupo SCP. Pelo contrário, ao longo dos anos foram regulares os votos de louvor e de agradecimento do CFD ao trabalho do CD. Por esta razão, os referidos dirigentes são altamente responsáveis pela actual situação do Clube, pois falharam em toda a linha na execução das suas funções fiscalizadoras, que estão definidas nos Estatutos do SCP.

11. A forma como foram divulgados os resultados desta auditoria é igualmente de lamentar. Um instrumento desta importância, com este impacto no passado, presente e futuro do SCP, teria necessariamente de ser apresentado e discutido numa Assembleia Geral Extraordinária. Lançamos desde já aos actuais órgãos sociais o desafio de convocarem uma AG extraordinária para esse efeito, pois é necessário que este assunto seja discutido e os sócios devidamente esclarecidos em reunião magna do Clube.

12. A averiguação e imputação de responsabilidades não constitui “caça às bruxas” ou “exumação de cadáveres”, como grotescamente a têm descrito alguns dos mais que presumíveis implicados nessas responsabilidades. Pelo contrário, esse exercício não é apenas uma obrigação ética, face ao cenário de colapso em que irresponsavelmente foi lançada uma das mais relevantes instituições nacionais – é também uma imposição dos Estatutos do SCP, que contêm normas, das quais há anos se vem fazendo letra morta, de responsabilização civil e disciplinar dos dirigentes pelos prejuízos causados pelas decisões que tomam. Não cabe a Godinho Lopes, ou a qualquer Presidente do CD, a liberdade de interpretar as disposições estatutárias de acordo com as suas preferências ou convicções pessoais.

13. Não é difícil perceber a razão pela qual os resultados da auditoria, que já estava pronta desde Novembro de 2011, foram apenas agora divulgados. Não é inocente que este timing coincida com as notícias, cuidadosamente lançadas na comunicação social, sobre a possível entrada de um investidor estrangeiro, e suportadas pela opinião de supostos especialistas do foro económico que tudo sabem explicar mas que nunca antes alertaram para esta situação. O Presidente do CD deve explicar aos sócios o atraso de dois meses na divulgação dos resultados da auditoria.

14. Muito em breve iremos seguramente ser confrontados com a possibilidade da entrada de um investidor estrangeiro na SAD, o que implicará a perda do controlo da mesma por parte do SCP. Ou seja, um privado, individual ou societário, passará a ser o dono do Sporting Clube de Portugal – e assim morrerá o ideal que, há mais de um século, o fez nascer como “uma unidade indivisível constituída pela totalidade dos seus associados”, matriz identitária que consta do art. 1º dos seus Estatutos.

15. Consideramos que os sócios do SCP devem rejeitar toda e qualquer proposta que passe pela perda da maioria que o Clube detém no capital social da SAD. Consideramos que os donos e senhores do SCP são e devem continuar a ser os sócios, e que o Clube tem que manter-se dono e senhor de todas as suas actividades desportivas.

16. A solução que o actual Presidente do CD, digno representante da “geração Roquette”, apresentará aos sócios, será dourada como a única possível “salvação”. Pelo contrário, consideramos que esta é a via que irá definitivamente matar o SCP, e que existem caminhos alternativos que permitam efectivamente resgatar o Clube.

17. Esta solução tem que passar por três medidas principais: (1) o afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão; (2) a renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; e (3) a redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD.

18. A CI informa igualmente que está a analisar a possibilidade de apresentar queixa-crime no Ministério Público pelos actos de gestão perpetrados por quem teve responsabilidades, de gestão e de fiscalização, no Clube nos últimos 16 anos.

Independência. Rigor. Verdade.

3 de Fevereiro de 2012

 

A Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar
http://cfdindependente.wordpress.com/201...-auditoria-financeira-ao-grupo-sporting/
Registado

"Reforçamos ainda a solução que temos vindo a defender para a sustentabilidade do Clube:
a)   O afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão. Pedido de indemnização cível pelos danos causados ao Sporting Clube de Portugal;
b)    A renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; 
c)    A redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD."
 - Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #392 em: Fevereiro 03, 2012, 19:00 »



*
Júnior

Mensagens: 2098
Idade: 28
Localidade: Buraca
Masculino


CFI, muito obrigado pela defesa dos interesses do Sporting  Bater Palmas  Bater Palmas  Bater Palmas
Registado

"Alianças só na mão esquerda da minha mulher"
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #393 em: Fevereiro 03, 2012, 19:03 »



*

Mensagens: 3069
Localidade: UK
Masculino


Muito bom comunicado, isto sim deveria ter destaque nos jornais.
Registado

Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?t...22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #394 em: Fevereiro 03, 2012, 19:25 »



*
Sénior

Mensagens: 3966
Idade: 41
Localidade: Muitas vezes no sofá


Citar
Pedro Baltazar questiona contas e transferências
Por Redação
A-  A  A+

Face à recente auditoria às contas do Sporting, que revelaram um passivo consolidado de 375 milhões de euros, o ex-candidato à presidência do clube leonino, Pedro Baltazar, coloca uma série de questões que gostaria de ver esclarecidas por parte da direção.

Entre as questões colocadas destacam-se dúvidas sobre os valores dos juros dos financiamentos pedidos à banca e sobre empresas e empresários envolvidos nas transferências dos últimos 13 anos, entre as quais a de João Moutinho.

Eis as perguntas de Pedro Baltazar:

ÁREA DO IMOBILIZADO:

1. Qual o Método da avaliação dos terrenos do SCP seguido pela Luso-Roux e explicação para a diferença de avaliação verificada entre 1995 e 1996?
2. Como foi avaliado o preço pago pelo terreno da academia de Alcochete?
3. Existe informação sobre o critério de selecção dos principais fornecedores na construção do Estádio e da Academia?
4. É possível obter um comparativo de preços de mercado para as principais vendas e compras de terrenos? Isto é, o valor destas transacções é comparável com as melhores práticas de mercado?
5. Existe informação sobre o processo e o custo da cessação do projecto pré aprovado do estádio com o consórcio liderado pela SOMAGUE?
6. A quem pertencia, em 2001/2004, a Renit SA, que adquiriu os terrenos da Construz e da Quinta de Alvalade?
7. Como foi feito o processo de alienação ao Grupo Multi Developement C.I. em 2000, por protocolo de promessa com fixação dos preços e aditamentos (de 2001, 2003 e 2009)?

ÁREA FINANCEIRA:

1. Ao longo do tempo, quais os valores dos juros dos financiamentos pedidos ao BES e BCP, qual a sua diferença em relação aos valores de mercado e que critérios de aprovação e controlo foram implementados por parte do Sporting nestes financiamentos?

PASSES DE JOGADORES

Em relação aos seguintes jogadores gostaríamos de saber:
1. Análise de competências realizada, opinião da equipa técnica, entidade independente que fez a avaliação do valor envolvido, Que empresário ou empresa esteve ligado em cada caso à transacção Bruno Gimenez (97/98) ,Carlos Miguel (97/98) ,Julian Kmet (97/98),Maurício Hanuch(98/99),Ayew(99/00),Rodrigo Tello(00/01),e venda do João Moutinho(10/11) .
2. No caso da venda de João Moutinho, que entidades estiveram na parte da compra e que valores exactos estão envolvidos para cada uma das entidades?
3. Qual o custos das rescisões e cedências com jogadores no fecho da época 2010/2011 e qual o impacte destes custos na situação da Sociedade?

OUTROS TEMAS

1. Qual o quadro de remunerações e custos totais de directores gerais e administradores nas diferentes sociedades do universo empresarial e desportivo Sporting? E sua evolução ao longo dos anos?
2. Em que ano foi contratado um fisioterapeuta com um custo anual superior a 300.000 euros? Quem autorizou esta contratação?

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=313940

Registado

««O Sporting é nosso outra vez» - Bruno de Carvalho» -> Agora não nos desiludas
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #395 em: Fevereiro 03, 2012, 19:41 »



*
Veterano

Mensagens: 7473
Idade: 23
Localidade: Lisboa
Masculino


O comunicado do Conselho Fiscal Independente é uma autêntica bomba no seio de Roquette e seus capangas, está magistral e deveria ser de leitura obrigatória para todo o Sportinguista que se preze. Fala-se em apresentar queixa-crime contra os responsáveis da situação financeira do Sporting, eu gostaria de saber se existe algo que possa fazer para ajudar ao processo?

Uma palavra para o Dr.Pedro Baltazar que apesar de, na minha opinião pessoal, ter sido o 2º elemento mais nojento e envergonhante, para mim enquanto Sportinguista, durante a campanha eleitoral, tem estado bastante bem nesta fase da Auditoria. Se calhar está tão "assado" por razões que não as melhores, mas que está bem chateadinho com a corja lá isso está... (então, Pedro, não houve lugar para ti à volta do tacho, vulgo Sporting?)
Registado

-You let me do all the talking.
-Hell no.
-Why do we let you do all the talking?
-Because I'm a Season 1 holder of Oz. Have you seen it? Have you seen Season 1?
-No.
-Exactly, so you don't have the knowledge.
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #396 em: Fevereiro 03, 2012, 19:45 »



*

Mensagens: 3069
Localidade: UK
Masculino


Apesar de considerar que adoptou uma estratégia nojenta e vergonhosa nas eleições, o Pedro Baltasar aperta um pouco com a continuidade. Espero para ver até onde terá coragem de ir, porque uns pedem calma e tranquilidade porque podemos perder tudo no futebol, eu peço barulho e acção porque podemos perder o Sporting. Espero que seja dada alguma Ênfase na comunicação social  não só ao que o PB disse, mas igualmente ao comunicado do CI.

Registado

Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?t...22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #397 em: Fevereiro 03, 2012, 20:00 »

Goncalojbcorreia

O comunicado do Conselho Fiscal Independente é uma autêntica bomba no seio de Roquette e seus capangas, está magistral e deveria ser de leitura obrigatória para todo o Sportinguista que se preze. Fala-se em apresentar queixa-crime contra os responsáveis da situação financeira do Sporting, eu gostaria de saber se existe algo que possa fazer para ajudar ao processo?

Uma palavra para o Dr.Pedro Baltazar que apesar de, na minha opinião pessoal, ter sido o 2º elemento mais nojento e envergonhante, para mim enquanto Sportinguista, durante a campanha eleitoral, tem estado bastante bem nesta fase da Auditoria. Se calhar está tão "assado" por razões que não as melhores, mas que está bem chateadinho com a corja lá isso está... (então, Pedro, não houve lugar para ti à volta do tacho, vulgo Sporting?)

No dia em que o "Pedro" precisasse, quer a nível financeiro quer a nível de reputação profissional, de um tacho no Sporting, o seu desempenho na área profissional que exerce teria de ter dado uma volta de 180º.

Não sei se perguntar a alguém que já colocou (bastante) dinheiro seu no Sporting se quer tacho é uma pergunta retórica ou irónica, mas se todos tivessem mostrado o "desejo de tacho" dessa forma...

Talvez os investidores que agora se aponta como solução milagrosa para o rumo do Sporting fossem sportinguistas, que já tenham anteriormente dado algo pelo Sporting, e não tipos desconhecidos.

Não gostei muito de algumas atitudes tidas durante a campanha, mas, mesmo neste aspecto, e olhando para o que foram os debates, se calhar só o Abrantes Mendes é que estaria isento, e mesmo assim...

Sempre me pareceu alguém que queria trazer competência e racionalidade á gestão do Sporting Clube de Portugal, pese embora alguma falta de capacidade comunicativa e de alguns mal-entendidos.

E é essa (falta de) competência e racionalidade na gestão, precisamente, que levou á difícil situação financeira, e mesmo desportiva, em que actualmente nos encontramos.
Registado
Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #398 em: Fevereiro 03, 2012, 20:13 »



*
Juvenil

Mensagens: 797
Idade: 31
Localidade: Coimbra
Masculino


Citar
Comunicado sobre conclusões da auditoria financeira ao Grupo Sporting
Posted on 03/02/2012 by cfdindependente

Após a divulgação dos resultados da “análise da evolução da situação patrimonial do Grupo Sporting Clube de Portugal”, vulgo “auditoria”, e as subsequentes explicações e retirada de ilações – ou falta delas – pelo Presidente do Conselho Directivo (CD), a Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar vem comunicar o seguinte:

1. Os sócios que compuseram a Candidatura Independente (CI) ao Conselho Fiscal e Disciplinar nas últimas eleições têm vindo, pelo menos desde 2007, a alertar para o gravíssimo rumo e situação económico-financeira do Sporting Clube de Portugal (SCP), e a defender a realização de uma verdadeira auditoria externa, independente, à gestão do Grupo SCP desde o início do denominado “Projecto Roquette”, ou seja, desde 1995.

2. A CI estranha que a auditoria agora realizada não tenha abrangido, salvo algumas excepções, o início da “Era Roquette”, e que o período em análise se inicie em 1 de Agosto de 1998, e não logo após as eleições que empossaram Pedro Santana Lopes como Presidente do CD, e estranha igualmente que não tenha havido, por parte do actual Presidente do CD, uma explicação para tal facto.

3. Os números agora divulgados apenas surpreendem quem não tem estado atento aos resultados da SAD e do clube. Recordamos que na campanha eleitoral de 2009 foi divulgado e confirmado pelo SCP um valor de passivo do Grupo SCP acima dos 300 milhões de euros.

4. A origem do gigantesco passivo agora veiculado, de 375 milhões de euros, foi-nos explicada de forma simplista há alguns anos atrás pelo actual vice-presidente do CD, José Castro “Nobre” Guedes, mas é agora perfeitamente confirmada por esta auditoria financeira: uma parte importante do passivo tem origem na exploração cronicamente negativa da actividade do futebol profissional, e o restante teve origem na construção do novo Estádio e da Academia.

5. Por isso mesmo, consideramos absurda a tentativa do Presidente do CD de se distanciar dos resultados, agora divulgados, e que deveriam fazer corar de vergonha quem geriu o Clube nos últimos 16 anos. Recordamos que Godinho Lopes foi o Vice-Presidente para o Património nos CDs de José Roquette e de Dias da Cunha, e igualmente Presidente da sociedade “Estádio José Alvalade”, e como tal o responsável máximo pela construção do Estádio e da Academia (sendo o responsável último pela derrapagem financeira destas obras).

6. Godinho Lopes é igualmente responsável por prejuízos de 45,7 milhões de euros na SAD, já neste mandato, de acordo com o relatório e contas apresentado. As suas declarações recentes, prevendo prejuízos em 2012 e 2013, permitem antecipar um passivo consolidado superior a 400 milhões de euros. Preocupante, quando há uma ausência de rumo por parte dos dirigentes empossados para inverter a situação.

7. Esta auditoria não é a auditoria que interessa ao SCP e aos Sportinguistas, pois apenas mostra a evolução do património e contas do Grupo SCP. Esta auditoria não explica as opções tomadas, não aponta responsáveis nem níveis de responsabilidade, nem analisa os contornos dos vários negócios realizados, que resultaram em prejuízos tremendos para o SCP. Esta auditoria não explica, por exemplo, por que razão os terrenos do antigo Estádio José Alvalade foram vendidos, sob a tutela de Godinho Lopes, à empresa MDC – cujo líder escolheu para padrinho dos filhos… o próprio Godinho Lopes – por cerca de metade do preço médio de mercado, nem explica por que razão o então Director-Geral do Clube, Diogo Gaspar Ferreira, transitou do SCP (entidade vendedora) para a MDC (entidade compradora) pouco depois da realização do negócio. Igualmente não se percebe, ou talvez se perceba, como é possível que Duarte Galhardas, actual vogal do Conselho Directivo do SCP e por coincidência fiscal único da referida MDC, tenha sido o elemento indicado por Godinho Lopes para gerir todo este processo de auditoria.

8. Esta auditoria não explica igualmente por que razão foi paga à empresa “Dignidade & Firmeza”, que era pertença da mulher de Amadeu Lima de Carvalho, actualmente o principal arguido do processo da Universidade Independente, uma comissão de 1,8 milhões de euros aquando da venda do património não desportivo, negócio realizado por Filipe Soares Franco. Também não explica por que razão a empresa em questão foi criada posteriormente à deliberação que aprovou a proposta para compra do referido património, em sede de Conselho Leonino a 16 de Novembro de 2006. Não explica igualmente os contornos do próprio negócio de venda do Alvaláxia à empresa Silcoge, negócio verdadeiramente leonino em benefício desta empresa, e em prejuízo claríssimo do SCP.

9. Godinho Lopes apressou-se a ilibar os responsáveis pelo estado a que chegou o SCP, possivelmente porque ele próprio é, conforme referido, um dos principais causadores do mesmo, assim como o seu Vice-Presidente responsável pelo pelouro financeiro do Grupo SCP desde 2006, José Castro “Nobre” Guedes.

10. Fazemos igualmente notar que nenhum Conselho Fiscal e Disciplinar do SCP ou da SAD, desde 2006 liderados por Agostinho Abade e por José Maria Ricciardi, Presidente do BES Investimento, alertou os sócios do SCP para o deslizar da situação económico-financeira do Grupo SCP. Pelo contrário, ao longo dos anos foram regulares os votos de louvor e de agradecimento do CFD ao trabalho do CD. Por esta razão, os referidos dirigentes são altamente responsáveis pela actual situação do Clube, pois falharam em toda a linha na execução das suas funções fiscalizadoras, que estão definidas nos Estatutos do SCP.

11. A forma como foram divulgados os resultados desta auditoria é igualmente de lamentar. Um instrumento desta importância, com este impacto no passado, presente e futuro do SCP, teria necessariamente de ser apresentado e discutido numa Assembleia Geral Extraordinária. Lançamos desde já aos actuais órgãos sociais o desafio de convocarem uma AG extraordinária para esse efeito, pois é necessário que este assunto seja discutido e os sócios devidamente esclarecidos em reunião magna do Clube.

12. A averiguação e imputação de responsabilidades não constitui “caça às bruxas” ou “exumação de cadáveres”, como grotescamente a têm descrito alguns dos mais que presumíveis implicados nessas responsabilidades. Pelo contrário, esse exercício não é apenas uma obrigação ética, face ao cenário de colapso em que irresponsavelmente foi lançada uma das mais relevantes instituições nacionais – é também uma imposição dos Estatutos do SCP, que contêm normas, das quais há anos se vem fazendo letra morta, de responsabilização civil e disciplinar dos dirigentes pelos prejuízos causados pelas decisões que tomam. Não cabe a Godinho Lopes, ou a qualquer Presidente do CD, a liberdade de interpretar as disposições estatutárias de acordo com as suas preferências ou convicções pessoais.

13. Não é difícil perceber a razão pela qual os resultados da auditoria, que já estava pronta desde Novembro de 2011, foram apenas agora divulgados. Não é inocente que este timing coincida com as notícias, cuidadosamente lançadas na comunicação social, sobre a possível entrada de um investidor estrangeiro, e suportadas pela opinião de supostos especialistas do foro económico que tudo sabem explicar mas que nunca antes alertaram para esta situação. O Presidente do CD deve explicar aos sócios o atraso de dois meses na divulgação dos resultados da auditoria.

14. Muito em breve iremos seguramente ser confrontados com a possibilidade da entrada de um investidor estrangeiro na SAD, o que implicará a perda do controlo da mesma por parte do SCP. Ou seja, um privado, individual ou societário, passará a ser o dono do Sporting Clube de Portugal – e assim morrerá o ideal que, há mais de um século, o fez nascer como “uma unidade indivisível constituída pela totalidade dos seus associados”, matriz identitária que consta do art. 1º dos seus Estatutos.

15. Consideramos que os sócios do SCP devem rejeitar toda e qualquer proposta que passe pela perda da maioria que o Clube detém no capital social da SAD. Consideramos que os donos e senhores do SCP são e devem continuar a ser os sócios, e que o Clube tem que manter-se dono e senhor de todas as suas actividades desportivas.

16. A solução que o actual Presidente do CD, digno representante da “geração Roquette”, apresentará aos sócios, será dourada como a única possível “salvação”. Pelo contrário, consideramos que esta é a via que irá definitivamente matar o SCP, e que existem caminhos alternativos que permitam efectivamente resgatar o Clube.

17. Esta solução tem que passar por três medidas principais: (1) o afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão; (2) a renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; e (3) a redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD.

18. A CI informa igualmente que está a analisar a possibilidade de apresentar queixa-crime no Ministério Público pelos actos de gestão perpetrados por quem teve responsabilidades, de gestão e de fiscalização, no Clube nos últimos 16 anos.

Independência. Rigor. Verdade.

3 de Fevereiro de 2012

 

A Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar
http://cfdindependente.wordpress.com/201...-auditoria-financeira-ao-grupo-sporting/
Bater Palmas

muito importante divulgar


Sporting Sempre
Registado

Re: Auditoria ao Grupo Sporting , « Resposta #399 em: Fevereiro 03, 2012, 20:13 »

HULK VERDE

   CFI  Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas

   A honrar o voto de confiança que depositei nesta lista. Parabéns e Obrigado.
Registado
Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: « anterior 1 ... 18 19 [20] 21 22 seguinte » Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Direcção, SAD e Orgãos Sociais (Moderadores: wild_oscar, Stunner, Leão88, sotnas) Tópico:

Auditoria ao Grupo Sporting

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.19 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade