[Eleições SCP 2011] Eleições Antecipadas - Recolha de Assinaturas

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Sugestão: a recolha de assinaturas não pode também funcionar fora de Lisboa? Podemos circular a folha por Porto, Coimbra, Braga, Leiria e assim de modo a recolher o máximo de assinaturas e depois enviar a documentação via mail ou via correio CTT, que acham? Não sei muito bem como isto funciona, mas fica a ideia!

Atenção que quem assinar tem de ir à assembleia , sob pena desta não se realizar sem um minimo dos presentes .
« Última modificação: Março 29, 2011, 23:54 pm por mostjmrg »
Tenho uma dúvida! Não é possível nessa mesma AG requisitar que sejam alterados os estatutos, nomeadamente a nível do número de votos de cada sócio?
"Por cada leão que cair, outro se levantará." - António Oliveira
Karkov, conforme já falámos está tudo confirmado, no sábado lá estarei a recolher assinaturas. Valckx, quanto aos impedimentos que falas creio que, ambora consideráveis, são igualmente ultrapassáveis. Primeiro, porque não ser+a difícil colocar a maioria dos Sportinguistas em AG a deliberar a convocação de uma AG eleitoral para demitir o CD. A justa causa é uma cláusula geral facilmente deformável numa permissão para uma deliberação de demissão. Exemplo: considerar a falta de legitimidade democrática do actual CD dado a curta maioria e inclusivamente o facto de o candidato com mais votantes ter sido derrotado como justa causa é fácil.

Pois, mas o cerne (não é o cherne  :lol:) está aí.

É que esse acto não pode ser imputado ao actual CD, mas sim à MAG cessante. E a conclusão que retiro (e mais uma vez afirmo, não pretendo demover ninguém de nada, somente alertar para as barreiras existentes que podem tornar o V/ esforço num esforço inglório), é que poderá haver matéria para uma impugnação se se conseguirem provar as irregularidades do processo eleitoral, mas dificilmente, para não dizer que é impossível, haverá matéria para uma destituição dos órgãos sociais por justa causa.

Porque a justa causa teria que ser imputada a factos dos actuais órgãos sociais em funções, isto é, factos ocorridos desde o dia 27 de Março de 2011.

Além de que se teria de vencer a barreira das votações em AG...mas isso é outra história.
A justa causa é simples: falta de legitimidade expressa no facto de os Orgãos Sociais, excepto o CL, não terem sido eleitos por maioria simples (contrariando a tradição dos resultados eleitorais anteriores e colocando em causa a própria tranquilidade do clube), pelo facto de os procedimentos formais na AGE não terem sido todos cumpridos, pelo facto de não existir um regulamento eleitoral. Falta mais alguma coisa?


"O ser humano será o único animal que procura voluntariamente a servidão para se furtar ao dom que o distingue da restante criação: a inteligência." (Miguel Castelo Branco)
Tenho uma dúvida! Não é possível nessa mesma AG requisitar que sejam alterados os estatutos, nomeadamente a nível do número de votos de cada sócio?

 :arrow: :arrow:
Karkov, conforme já falámos está tudo confirmado, no sábado lá estarei a recolher assinaturas. Valckx, quanto aos impedimentos que falas creio que, ambora consideráveis, são igualmente ultrapassáveis. Primeiro, porque não ser+a difícil colocar a maioria dos Sportinguistas em AG a deliberar a convocação de uma AG eleitoral para demitir o CD. A justa causa é uma cláusula geral facilmente deformável numa permissão para uma deliberação de demissão. Exemplo: considerar a falta de legitimidade democrática do actual CD dado a curta maioria e inclusivamente o facto de o candidato com mais votantes ter sido derrotado como justa causa é fácil.

Pois, mas o cerne (não é o cherne  :lol:) está aí.

É que esse acto não pode ser imputado ao actual CD, mas sim à MAG cessante. E a conclusão que retiro (e mais uma vez afirmo, não pretendo demover ninguém de nada, somente alertar para as barreiras existentes que podem tornar o V/ esforço num esforço inglório), é que poderá haver matéria para uma impugnação se se conseguirem provar as irregularidades do processo eleitoral, mas dificilmente, para não dizer que é impossível, haverá matéria para uma destituição dos órgãos sociais por justa causa.

Porque a justa causa teria que ser imputada a factos dos actuais órgãos sociais em funções, isto é, factos ocorridos desde o dia 27 de Março de 2011.

Além de que se teria de vencer a barreira das votações em AG...mas isso é outra história.

E a questão de os novos orgãos terem de ser empossados pelo novo PMAG , não seria motivo de justa causa ? :think:

Pergunto porque não faço mesmo ideia  :inde:
Karkov, conforme já falámos está tudo confirmado, no sábado lá estarei a recolher assinaturas. Valckx, quanto aos impedimentos que falas creio que, ambora consideráveis, são igualmente ultrapassáveis. Primeiro, porque não ser+a difícil colocar a maioria dos Sportinguistas em AG a deliberar a convocação de uma AG eleitoral para demitir o CD. A justa causa é uma cláusula geral facilmente deformável numa permissão para uma deliberação de demissão. Exemplo: considerar a falta de legitimidade democrática do actual CD dado a curta maioria e inclusivamente o facto de o candidato com mais votantes ter sido derrotado como justa causa é fácil.

Pois, mas o cerne (não é o cherne  :lol:) está aí.

É que esse acto não pode ser imputado ao actual CD, mas sim à MAG cessante. E a conclusão que retiro (e mais uma vez afirmo, não pretendo demover ninguém de nada, somente alertar para as barreiras existentes que podem tornar o V/ esforço num esforço inglório), é que poderá haver matéria para uma impugnação se se conseguirem provar as irregularidades do processo eleitoral, mas dificilmente, para não dizer que é impossível, haverá matéria para uma destituição dos órgãos sociais por justa causa.

Porque a justa causa teria que ser imputada a factos dos actuais órgãos sociais em funções, isto é, factos ocorridos desde o dia 27 de Março de 2011.

Além de que se teria de vencer a barreira das votações em AG...mas isso é outra história.

E a questão de os novos orgãos terem de ser empossados pelo novo PMAG , não seria motivo de justa causa ? :think:

Pergunto porque não faço mesmo ideia  :inde:

O acto eleitoral é da responsabilidade da MAG. E quem terá violado os estatutos terá sido a MAG cessante.

Lá está, a se confirmar é uma irregularidade do processo eleitoral e não justa causa imputável a actos do actual CD.
E essas irregularidades são mais facilmente resolúveis com uma providência cautelar requerendo a nulidade das últimas eleições, correcto? :great:

Partindo do princípio que a mesma é aceite pelo juíz.


"O ser humano será o único animal que procura voluntariamente a servidão para se furtar ao dom que o distingue da restante criação: a inteligência." (Miguel Castelo Branco)
E essas irregularidades são mais facilmente resolúveis com uma providência cautelar requerendo a nulidade das últimas eleições, correcto? :great:

Partindo do princípio que a mesma é aceite pelo juíz.

Exactamente.

Por isso a impugnação das eleições/ providência cautelar, desde que haja matéria de facto, é o caminho correcto a seguir. A alteração estatutária ou a convocação de AG Extraordinária nada pode adiantar neste caso.

Karkov, conforme já falámos está tudo confirmado, no sábado lá estarei a recolher assinaturas. Valckx, quanto aos impedimentos que falas creio que, ambora consideráveis, são igualmente ultrapassáveis. Primeiro, porque não ser+a difícil colocar a maioria dos Sportinguistas em AG a deliberar a convocação de uma AG eleitoral para demitir o CD. A justa causa é uma cláusula geral facilmente deformável numa permissão para uma deliberação de demissão. Exemplo: considerar a falta de legitimidade democrática do actual CD dado a curta maioria e inclusivamente o facto de o candidato com mais votantes ter sido derrotado como justa causa é fácil.

Pois, mas o cerne (não é o cherne  :lol:) está aí.

É que esse acto não pode ser imputado ao actual CD, mas sim à MAG cessante. E a conclusão que retiro (e mais uma vez afirmo, não pretendo demover ninguém de nada, somente alertar para as barreiras existentes que podem tornar o V/ esforço num esforço inglório), é que poderá haver matéria para uma impugnação se se conseguirem provar as irregularidades do processo eleitoral, mas dificilmente, para não dizer que é impossível, haverá matéria para uma destituição dos órgãos sociais por justa causa.

Porque a justa causa teria que ser imputada a factos dos actuais órgãos sociais em funções, isto é, factos ocorridos desde o dia 27 de Março de 2011.

Além de que se teria de vencer a barreira das votações em AG...mas isso é outra história.

E a questão de os novos orgãos terem de ser empossados pelo novo PMAG , não seria motivo de justa causa ? :think:

Pergunto porque não faço mesmo ideia  :inde:

O acto eleitoral é da responsabilidade da MAG. E quem terá violado os estatutos terá sido a MAG cessante.

Lá está, a se confirmar é uma irregularidade do processo eleitoral e não justa causa imputável a actos do actual CD.

Concordo com a tua argumentação de facto. Mas a falta de legitimidade, não sendo imputável ao CD, pode ser entendido como justa causa de demissão se se considerar que não permite a existência de condições ideais ou sequer minimas para que se cumpra um mandato tranquilo e efectivo
Sim, é necessário a AG ser paga por quem a requisita.
No entanto, não sabemos quais os custos de se realizar a AG. Como já disse, apesar de ser algo que tem de ser feito, não pensemos já nesse passo. Primeiro, são necessárias as assinaturas. Depois de as possuirmos, é mais fácil avançar para o resto. :great:
Até se podia falar ao Bruno de Carvalho digo eu

Já o fiz . Aguardo resposta .

Falaste com o Bruno para que?Para ser ele a pagar?Por favor diz-me que não fizeste isso.

Vocês têm de parar de colar estas iniciativas ao Bruno.Só o estão a queimar.
Sim, é necessário a AG ser paga por quem a requisita.
No entanto, não sabemos quais os custos de se realizar a AG. Como já disse, apesar de ser algo que tem de ser feito, não pensemos já nesse passo. Primeiro, são necessárias as assinaturas. Depois de as possuirmos, é mais fácil avançar para o resto. :great:
Até se podia falar ao Bruno de Carvalho digo eu

Já o fiz . Aguardo resposta .

Falaste com o Bruno para que?Para ser ele a pagar?Por favor diz-me que não fizeste isso.

Vocês têm de parar de colar estas iniciativas ao Bruno.Só o estão a queimar.

Claro que não . O que fiz foi pedir o parecer sobre a situação da recolha de assinaturas , bem como do teor que a mesma deveria conter . Não faz sentido cada um remar para o seu lado certo ? :great:
« Última modificação: Março 30, 2011, 00:24 am por mostjmrg »
Sim, é necessário a AG ser paga por quem a requisita.
No entanto, não sabemos quais os custos de se realizar a AG. Como já disse, apesar de ser algo que tem de ser feito, não pensemos já nesse passo. Primeiro, são necessárias as assinaturas. Depois de as possuirmos, é mais fácil avançar para o resto. :great:
Até se podia falar ao Bruno de Carvalho digo eu

Já o fiz . Aguardo resposta .

Falaste com o Bruno para que?Para ser ele a pagar?Por favor diz-me que não fizeste isso.

Vocês têm de parar de colar estas iniciativas ao Bruno.Só o estão a queimar.
:arrow:
Nem mais! Normalmente eu até me chateio com as coisas que o Izmailov escreve, mas neste caso tem toda a razão!
"Por cada leão que cair, outro se levantará." - António Oliveira
E essas irregularidades são mais facilmente resolúveis com uma providência cautelar requerendo a nulidade das últimas eleições, correcto? :great:

Partindo do princípio que a mesma é aceite pelo juíz.

Exactamente.

Por isso a impugnação das eleições/ providência cautelar, desde que haja matéria de facto, é o caminho correcto a seguir. A alteração estatutária ou a convocação de AG Extraordinária nada pode adiantar neste caso.




Uma AG Extraordinária apenas servirá para alterar os estatutos em assuntos como haver uma segunda volta e a posssibilidade de sócios correspondentes poderem votar, usar voto electrónico e o princípio de um sócio, um voto, sem falar do regulamento eleitoral.

Todavia, se as eleições forem anuladas, o problema da segunda volta mantêm-se, pois a mesma não está prevista, a menos que tal seja possível de acomodar no regulamento eleitoral, se o mesmo puder neste particular sobrepor-se aos estatutos.

E na prática, dificilmente GL ou BdC conseguiriam uma maioria simples, pois PTB deverá recandidatar-se, assim como SAM, que quererá manter o seu "espaço vital", mas isto já é especulação em fora-de-tópico.

Em conclusão, a culpa deste imbróglio todo tanto é do BdC, como do GL, como também é dos restantes candidatos. Mas a responsabilidade maior cabe a todos os sócios, que votaram uns estatutos deficientes no que à inexistência de uma segunda volta diz respeito. Agora não vale a pena chorar sobre o leite derramado, é seguir em frente e corrigir os erros. :great:


"O ser humano será o único animal que procura voluntariamente a servidão para se furtar ao dom que o distingue da restante criação: a inteligência." (Miguel Castelo Branco)
Sim, é necessário a AG ser paga por quem a requisita.
No entanto, não sabemos quais os custos de se realizar a AG. Como já disse, apesar de ser algo que tem de ser feito, não pensemos já nesse passo. Primeiro, são necessárias as assinaturas. Depois de as possuirmos, é mais fácil avançar para o resto. :great:
Até se podia falar ao Bruno de Carvalho digo eu

Já o fiz . Aguardo resposta .

Falaste com o Bruno para que?Para ser ele a pagar?Por favor diz-me que não fizeste isso.

Vocês têm de parar de colar estas iniciativas ao Bruno.Só o estão a queimar.

Claro que não . O que fiz foi pedir o parecer sobre a situação da recolha de assinaturas , bem como do teor que a mesma deveria conter . Não faz sentido cada um remar para o seu lado certo ? :great:

Menos mau  :great:

Mas continuo a achar que não devemos trazer sempre o Bruno à baila.Ele está a fazer o que pode e os sócios estão a fazer o que podem.Ambos na luta pela verdade e pela justiça mas nós não temos de andar sempre a trás dele nem a perguntar-lhe coisas,tenho a certeza que ele também não ia querer isso.

Uma ligação terroristas + Bruno de Carvalho não ia ser boa para ninguém.

Ambos com o mesmo objectivo mas com armas e caminhos diferentes :great:
E também a votação nos Núcleos no País Todo!
«O Sporting não é clube de ser segundo ou terceiro; temos de ser campeões. Mas estamos ainda no início. Damos mais e mais para mostrar carácter a nós próprios e vamos continuar. Todos esperam os grandes jogos, mas se não ganharmos os jogos pequenos, nunca seremos campeões.»

Stijn Schaars
Sim, é necessário a AG ser paga por quem a requisita.
No entanto, não sabemos quais os custos de se realizar a AG. Como já disse, apesar de ser algo que tem de ser feito, não pensemos já nesse passo. Primeiro, são necessárias as assinaturas. Depois de as possuirmos, é mais fácil avançar para o resto. :great:
Até se podia falar ao Bruno de Carvalho digo eu

Já o fiz . Aguardo resposta .

Falaste com o Bruno para que?Para ser ele a pagar?Por favor diz-me que não fizeste isso.

Vocês têm de parar de colar estas iniciativas ao Bruno.Só o estão a queimar.

Claro que não . O que fiz foi pedir o parecer sobre a situação da recolha de assinaturas , bem como do teor que a mesma deveria conter . Não faz sentido cada um remar para o seu lado certo ? :great:

Menos mau  :great:

Mas continuo a achar que não devemos trazer sempre o Bruno à baila.Ele está a fazer o que pode e os sócios estão a fazer o que podem.Ambos na luta pela verdade e pela justiça mas nós não temos de andar sempre a trás dele nem a perguntar-lhe coisas,tenho a certeza que ele também não ia querer isso.

Uma ligação terroristas + Bruno de Carvalho não ia ser boa para ninguém.

Ambos com o mesmo objectivo mas com armas e caminhos diferentes :great:

Também acho que tens razão , o que não quero é que cometamos qq erro que no futuro nos retire a hipotese de fazer prevalecer a verdade . :great:

Acho que neste pedido de Assembleia Geral era importante alteração do número de votos por pessoa, uma alteração com menos peso para os mais velhos levava a uma vitória fácil de um candidato não-continuidade.
Demasiado fiel para desistir ! Só todos unidos podemos VENCER!
Concordo com os foristas acima, quanto mais colar-mos o Bruno a este tipo de iniciativas pior será para nós.
Isto tem de ser visto como algo totalmente independente. Na minha opinião até os cânticos relacionados com ele tem de acabar.
O Sporting Clube de Portugal não se resume a uma paixão por um símbolo desenhado numa camisola. É uma religião, uma ideologia, uma forma de vida!
Concordo com os foristas acima, quanto mais colar-mos o Bruno a este tipo de iniciativas pior será para nós.
Isto tem de ser visto como algo totalmente independente. Na minha opinião até os cânticos relacionados com ele tem de acabar.

 :arrow: :arrow:
Preferia a "máfia russa" a dar-nos dinheiro que a máfia do Sporting a tira-lo.....

[http://sphotos-h.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/487633_10151321898636555_1702132390_n.jpg]