«Projecto» ou... aborto?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Sector,

Para mim são as duas mal aplicadas. Não vejo nenhuma deles ter telhados limpos. As duas falharam.

É preciso encontrar um novo caminho, entre o populismo e o miserabilismo autista. Um verdadeiro projecto profissional, mas ligado ao futebol, com consciência da importância deste e dos adeptos. O que passou nos últimos anos é uma vergonha e não percebo como podes realmente colocar Cintra atrás disto. Cintra era ridículo, populista, mas deixou um passivo bem menor que o que tinhamos antes do arranque do estádio e academia (como se explica?) e tinhamos um futebol digno desse nome, apesar do amadorismo. Não era perfeito mas ao pé disto...

A sorte do Sproting dos dois últimos anos é a falta de qualidade do trabalho feito nos adversários... tivessemos nós hoje um Porto e Benfica fortes como o eram no tempo do jejum e eu nem quero imaginar as humilhações que já teriamos passado.
Concordo contigo Mauras, mas há um aspecto que requere maior rigor na análise.

O futebol mudou muito desde Cintra, sobretudo ao nível dos valores envolvidos em tudo.

As estruturas são hoje muito mais caras. Os salários muitíssimo mais elevados, e mesmo o aumento das receitas não foi nem de perto proporcional. A concorrência no mercado pelos bons jogadores aumentou, e os maiores concorrentes são hoje muito maiores.

Além disso, olhar só para o passivo não nos diz nada...

A.A.
Não há formula exacta para ganhar. Se assim fosse era fácil, copiava-se e ganhavam todos, o que como sabemos é impossivel.

O Duque insere-se na filosofia que eu chamo de " à porto" compra tudo o que mexe, e na rede por vezes saem grandes trutas ( Diego, Quaresma, Lucho, Paredes, Deco, Jorge Andrade, Maniche, Costinha, Derlei, etc.. ).
Isto tem-lhes valido equipas fortes, presenças constantes na LC, e dominio claro em Portugal.
Saiu-lhes o Euromilhões após dois anos fabulosos em que ganharam tudo e depois venderam bem as pricipais estrelas, fazendo um encaixe financeiro nunca visto em Portugal. O problema deste modelo é que provavelmente só funciona no Porto, e quando não se ganha o que fazer ?

O "projecto Roquette" tem obviamente uma vertente mais economicista, continuo no entanto a dizer que foi desvirtuado neste ultimos tempos. Apesar das ultimas palavras do Roquette terem sido em sentido contrário,
nunca foi ideia dele deixar o futebol à mingua, acontece que "alguem" nestes ultimos tempos achou que se poderia fazer ovos sem omoletes e que da academia iam sair figos e ronaldos todos os anos por isso deixou-se de investir na equipa a sério.

Eu por mim já decidi , como acredito que MRT vai avancar é nele que voto, porque o acho capaz de tratar o futebol como merece, não descurando a vertente finaceira.
Citação de: "A.A."
Concordo contigo Mauras, mas há um aspecto que requere maior rigor na análise.

As estruturas são hoje muito mais caras. Os salários muitíssimo mais elevados, e mesmo o aumento das receitas não foi nem de perto proporcional. A concorrência no mercado pelos bons jogadores aumentou, e os maiores concorrentes são hoje muito maiores.

A.A.

Isso é verdade mas também é verdade que os custos de contratações são hoje em dia bem mais baixos que nesse tempo. Mas não é por aí.

A chave está em ter pessoas que percebam de futebol a lidar com esta área. E perceber não é necessariamente ter provas dadas ou grande experiencia. Por exemplo um Luís Freitas Lobo percebe mais de futebol que todas as nossas SADs projecto juntas e nunca deu provas. O que eu digo é que o futebol do Sporting tem de ser entregue a pessoas que saibam compreender o fenómeno e agir dentro dele, mesmo q com toda a racionalidade em termos de gestão. Não podemos é colocarm-nos entre a incapacidade e incompetência actual e os desmandos faraónicos de um Duque. Para isso mais vale fechar o clube.

Ao ouvir um Roquette mostrar ainda hoje surpresa pelo facto de o futebol ter demasiado peso na vida de um clube como o Sporting percebo rapidamente a desgraça dos últimos 10 anos... algo que eles deviam ter compreendido ANTES de entrarem ainda hoje é um mistério para os ditos.
Que o dito “projecto” foi desvirtuado, principalmente na vertente desportiva, isso parece-me claro. Quando o Sporting vendeu o Simão, quem lá estava para o lugar dele?
Ora, neste contexto, parece-me lógico concluir que foi o próprio Roquete que iniciou o desvirtuamento do “projecto” que concebeu.

Desvirtuamento que foi ainda o apanágio do reinado MRT / JEB, com o agravante de uma gritante ingenuidade na abordagem de certos assuntos, como por exemplo, o facto de admitirem publicamente que o Sporting precisava de vender para equilibrar as contas (como os lobos devem ter se agradado com o cheiro de sangue então auto assumido).

Entre os candidatos cujos nomes até o momento foram aventados, a minha opção vai para o Duque. Penso que, neste momento, é a pessoa com as melhores condições intelectuais e conhecimento para contrabalançar algum rigor com os anseios da massa adepta do Sporting.

Reconhecendo um certo grau de presunção, tenho cá para mim que com Duque, o Simão e o Quaresma não jogariam equipados com outra cor que não verde.
Tudo passa! Na noite de 23 para 24 de março de 2013 ficou provado que sim. VIVA O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!!! É NOSSO OUTRA VEZ!
Citação de: "Nuno Lapa"
O Duque insere-se na filosofia que eu chamo de " à porto" compra tudo o que mexe, e na rede por vezes saem grandes trutas ( Diego, Quaresma, Lucho, Paredes, Deco, Jorge Andrade, Maniche, Costinha, Derlei, etc.. ).
Isto tem-lhes valido equipas fortes, presenças constantes na LC, e dominio claro em Portugal.
Saiu-lhes o Euromilhões após dois anos fabulosos em que ganharam tudo e depois venderam bem as pricipais estrelas, fazendo um encaixe financeiro nunca visto em Portugal. O problema deste modelo é que provavelmente só funciona no Porto, e quando não se ganha o que fazer ?

Peço desculpa, mas não acredito nisto. «Provavelmente só funciona no Porto»? Porquê? Acaso o Porto tem alguma varinha de condão? São mágicos lá em cima? O que o Porto tem é pessoas competentes que estão lá para servir o clube e não para se servir dele e um modelo de gestão para o futebol que todos julgam conhecer, mas não conhecem, pois de outro modo, já o tinham copiado.

Citação de: "Nuno Lapa"
O "projecto Roquette" tem obviamente uma vertente mais economicista, continuo no entanto a dizer que foi desvirtuado neste ultimos tempos. Apesar das ultimas palavras do Roquette terem sido em sentido contrário,
nunca foi ideia dele deixar o futebol à mingua, acontece que "alguem" nestes ultimos tempos achou que se poderia fazer ovos sem omoletes e que da academia iam sair figos e ronaldos todos os anos por isso deixou-se de investir na equipa a sério.

Ora, é precisamente aqui que reside uma das grandes questões deste tópico. Todos nós (adeptos e simpatizantes) que estamos completamente de fora dos centros de decisão, queremos acreditar que o «Projecto» até nem é nada mau; quem o interpreta é que é incompetente. Isso é aquilo em que nós queremos acreditar, mas será essa a realidade?

Atentemos nas palavras de Roquette (como tu referes e bem). Como pai do «Projecto», não deveria ele estar magoado com o rumo que o mesmo tem levado? Bom, de acordo com a nossa posição, deveria, não deveria? Pois, mas o que é facto é que não está, bem pelo contrário. Perante isso, eu pergunto: que confiança podemos nós ter num projecto que segundo os sportinguistas falhou completamente, mas que segundo o seu próprio mentor, está a ser bem conduzido? É que afinal, para Roquette este «Projecto», tal como está a ser levado à prática, vende saúde...   :-s
As mulheres são como as piscinas: o seu custo de manutenção é muito elevado e não é compensado pelo tempo que passamos dentro delas.

Um homem é como um soalho flutuante: se for bem montado, pode ser pisado durante mais de 30 anos.
Cometemos um erro que hoje é óbvio mas que na altura ninguém topou: acreditámos cegamente num projecto para o futebol traçado por uma pessoa idónea mas que nada percebe do fenómeno e até hoje não o percebeu, como provam as suas mais recentes declarações. É um paradoxo do camandro, mas é a realidade...

.. as promessas dos 2 títulos a cada 5 anos eram balões enchidos para parvos dito por quem não sabia o que estava a prometer nem como lá chegar. A única coisa que eles (supostamente) sabiam fazer era equilibrar as contas de uma empresa, mas até isso falhou redondamente porque menosprezaram a importância fulcral da saúde futebolística na recuperação do clube. Olhando já para as surpreendentes assistências e adesão a boxes protagonizadas pelos sportinguistas alguém duvida que com um futebol um pouco mais saudável, mesmo sem cometer loucuras, o negócio seria muito mais rentável?  No mínimo o Sporting devia marcar presença regular na champions, mesmo que para encher no corpo, mas nem isso conseguimos.

É um falhanço COMPLETO, como ao longo dos anos irá demonstrar a pesada herança de um estádio não pago e de uma academia que já nem essa se paga.
Citar
O Duque insere-se na filosofia que eu chamo de " à porto" compra tudo o que mexe

Não concordo totalmente com a tua afirmação Nuno. LD teve 2 comportamentos distintos enquanto presidente da SAD.

Primeiro contratou cirurgicamente, quer um treinador (que dizem era suposto vir a ser a "muleta" para outro nome no final da época) quer o já mencionado trio. Foi assim que o Sporting juntou o nelhor grupo de jogadores COMO EQUIPA da historia recente do Clube.

Depois sim, entrou numa espiral de contratações estupidas e deu (se calhar contra vontade) algum poder de decisão a Inácio, fruto da força que este ultimo ganhou ao sagrar-se campeão.

Se LD vier com a intenção de desenvolver trabalho ao nivel da 1ª época (independente dos resultados, refiro-me á mentalidade aplicada), então o Sporting só terá a ganhar.

Se vier disposto a continuar a gestão com que saiu do Clube, nesse caso o melhor é nem entrar.

De qq maneira, defendo sem discussão uma divisão entre a gestão do Clube e a gestão da SAD, mesmo contra vontade e sabendo bem que isso representa o oposto daquilo que mais desejaria... uma gestão "á antiga" nos valores, mas com responsabilidade e seriedade, coisa que nunca foi tentada.

Neste momento do Clube não tenho duvidas que a gestão economica deve ser separada da desportiva, o mesmo acontecendo ás relações entre gestores das duas áreas.
Citar
as promessas dos 2 títulos a cada 5 anos eram balões enchidos para parvos

Olha que eu sou parvo e dos grandes, mas esse tipo de promessas, que se fossem feitas pelo SC toda a gente diria que eram populismo, não deveriam ter sido consideradas desde o inicio.

Eu acredito quando me dizem "vamos trabalhar a nossa ideia", e depois vejo que existe a ideia e a vontade de a concretizar.

Eu acreditei na vontade de apostar nos jovens, mas depois não o vi acontecer, vi venderem após 20 jogos jovens promessas, vi deixarem no limbo jogadores razoaveis e que poderiam fazer um plantel forte, se bem acompanhados por meia duzia de jogadores de verdadeira classe, vi acabarem com a equipa B, vi irem buscar um tipo chamado FS... enfim, vi atitudes que iam contra aquilo que foi prometido.

E o pedido acaba por ser sempre o mesmo... tenham paciencia. Pois a minha acabou, já não dá para mais.

Se somos os melhores adeptos? Sem duvida. Os adeptos dos outros, que ganharam tudo o que havia para ganhar em 2 épocas, assobiam a equipa, o treinador e quando as coisas correm mesmo mal, até o presidente, sem sequer se lembrarem do que conquistaram há tão pouco tempo.

Estão eles correctos e nós não? Provavelmente.
Há uma coisa no descalabro das contas do Clube que até hoje não entendi.

Os terrenos que foram libertados pela demolição do antigo estádio eram para ser alienados por um valor destinado a amortizar o estádio novo.
Se bem me lembro não eram só os terrenos mas também um ambicioso projecto imobiliário em que o Sporting era parceiro.

Nada disso entra nas contas que têm sido referidas. Porquê?

O regresso do Duque só deveria ser equacionado se mantido sob rédea curta de um presidente com aptidão para controlar desmandos. Mas o oposto conduz à descapitalização total do futebol e ao absoluto descrédito da capacidade competitiva.

No meio termo estaria a virtude. Creio que MRT poderia ser capaz de protagonizar essa aproximação caso não se deixe enrolar por Ernestos e companhia.
--------------------------------------------------------------------------------
Concordo a 100% com o sectorb32, a quem aproveito para dar boas-vindas.

Acredito  no projecto e acredito que os objectivos estabelecidos, nomeadamente, o da viabilidade financeira.

Não acredito que investimentos em jogadores de futebol, sejam garantias de sucesso, e muito menos, consigam equilibrar financeiramente um clube de futebol.

Não tenho dúvidas que o caminho escolhido foi o mais dificil, mas será aquele que também garantirá um futuro mais promissor.

É claro que durante o decorrer do projecto, foram cometidos erros, e a maior parte deles, foram cometidos no futebol, a área mais sensível de todo o projecto.
O maior deles, talvez ainda não corrigido, é o de perceber que a gerir o futebol são necessárias pessoas do meio ou então que se adaptem à função.
Infelizmente, o SCP ao longo destes anos, não conseguiu manter os bons dirigentes que por lá passaram, e disso se ressentiu o futebol e os resultados. A recente nomeação do novo administrador da SAD, parece indiciar que o erro mantém-se.

Conseguir uma estrutura que dirija o futebol, desde o presidente da SAD até ao treinador, estável e competente, é o grande desafio que se põe a esta ou à futura direcção do SCP.
FORÇA SCP!
Citação de: "Mpcco"
Infelizmente, o SCP ao longo destes anos, não conseguiu manter os bons dirigentes que por lá passaram, e disso se ressentiu o futebol e os resultados. A recente nomeação do novo administrador da SAD, parece indiciar que o erro mantém-se.

Era isso que te ia perguntar, vejo que foste previdente e já incluiste o comentário a esse facto engraçado no teu comentário.

Apesar de considerares importante vê-se no teu comentário que acabas por cair no mesmo erro do próprio projecto que avalias positivamente: menosprezas a importância central do futebol no futuro e viabilidade do clube. Aliás nem podia ser de outra forma pois só menosprezando essa vertente se pode chegar ao fim deste decénio com a sensação que apenas foram cometidos alguns erros mas que no compto geral a coisa correu bem. Vê-se. Nas contas e no campo.
Citação de: "Rui"


Eu acreditei na vontade de apostar nos jovens, mas depois não o vi acontecer, vi venderem após 20 jogos jovens promessas, vi deixarem no limbo jogadores razoaveis e que poderiam fazer um plantel forte, se bem acompanhados por meia duzia de jogadores de verdadeira classe...

Na mouche,

Pense-se na seguinte equipa;

----------Ricardo (ou outro qq)

Prates (ou outro) Enak   Beto  Valdir

------Custódio--------Duscher--------

Quaresma--------Ronaldo--------Simão

----------------Liedson---------------

Isto de vender sem acautelar tem que se lhe diga, repare-se no desinvestimento...
LEVITICUS-18:22
Em primeiro lugar não sei como ainda alguém pode defender o Luis Duque. Uma coisa é defender a concepção dele para o Sporting. Outra coisa é não reconhecer que foi ele que deixou o Sporting no estado em que se encontra. Entre salários e contratações parvas por valores astronómicos. O bombeiro Nélson, 3º g.r. do Sporting ganha 40 mil euros por mês!!!! Ganha mais do que 70% do plantel. Sabem quem lhe renovou o contrato não sabem....

Segundo, qualquer das concepções para o futebol do Sporting coloca o futebol no centro de tudo. O objectivo é nos 2 casos, tornar o Sporting campeão todos os anos e sustentável financeiramente a longo prazo. A diferença está no que leva ao quê. Se é o saneamento financeiro que deve ser o motor do investimento, ou se é a aposta sucessiva no reforço do plantel. Em relação a esta segunda vertente, repito: o benfica tem investido fortemente na sua equipa de futebol, foram campeões, mas continuam a dar prejuizos brutais que obviamente são insustentáveis. Nenhum clube resiste a isso muito tempo.

Por fim, tb li que acham que não é necessário vender 1 jogador por ano. Pois não, mas para isso é preciso ir todos os anos pelo menos às meias finais da Champs. Infelizmente o Deivid é apresentado e vendem-se 500 camisolas, não 50 000. Infelizmente temos um estádio de 50 mil lugares mas só se vendem 30 mil gameboxes.
http:\\sectorb32.blogspot.com
Citação de: "sectorb32"
O objectivo é nos 2 casos, tornar o Sporting campeão todos os anos e sustentável financeiramente a longo prazo. A diferença está no que leva ao quê. Se é o saneamento financeiro que deve ser o motor do investimento, ou se é a aposta sucessiva no reforço do plantel.

Mais uma vez colocas as situações em extremos quando em boa verdade já todos percebemos ou deviamos ter percebido que não é possível sanear financeiramente o Sporting sem apostar minimamente na equipa de futebol pois é ela que liga o motor das vendas de lugares, de camisolas, motiva novas quotizações, atraí melhores patrocinadores motivados pela imagem de sucesso e projecção do clube, etc, etc, etc. Um que não percebeu isso até o tenho como um tipo esperto, o Zé Roquette.
volto a rewferir qu não pesco nada de economias, macro econmias, arquitecturas económicas,,,,etc, etc....
Já referi aqui no Fórum que me faz imensa confusão, certas politicas no nosso clube, volto mais uma vez a referir que se fizermos um modelo assente numa tipologia de merceeiro*, tewremos sucesso...concordo com o Mauras em tudo o que disse, até porque sem investimento, não temos retorno...(não é isto que estamos sempre a ouvir...)..com aa promoção e marketing, com o reforço e  o optimismo...seriamos capazes de caretas de compensar o risco...até porque temos a melhor massa associativa....a mais fiel....pelo menos tinhamos.... :!:

*rigor nas contas , não implica não apostar e não arriscar.....
Citação de: "Mauras"
Citação de: "Mpcco"
Infelizmente, o SCP ao longo destes anos, não conseguiu manter os bons dirigentes que por lá passaram, e disso se ressentiu o futebol e os resultados. A recente nomeação do novo administrador da SAD, parece indiciar que o erro mantém-se.

Era isso que te ia perguntar, vejo que foste previdente e já incluiste o comentário a esse facto engraçado no teu comentário.

Apesar de considerares importante vê-se no teu comentário que acabas por cair no mesmo erro do próprio projecto que avalias positivamente: menosprezas a importância central do futebol no futuro e viabilidade do clube. Aliás nem podia ser de outra forma pois só menosprezando essa vertente se pode chegar ao fim deste decénio com a sensação que apenas foram cometidos alguns erros mas que no compto geral a coisa correu bem. Vê-se. Nas contas e no campo.

Estás enganado. Tanto acho o futebol importante, que o unico erro que apontei, houve outros, está relacionado directamente com o ele.
A diferença é que eu acho este pormenor da direcção mais importante que o investimento que se possa fazer em jogadores.
Vejo uma tendência generalizada em menosprezar os investimentos feitos no estádio e na academia, mas quanto a mim, são estes, os garantes do futuro futebolistico do SCP.
O trabalho feito nas camadas jovens é visivel, e quanto a mim, veio melhorar aquilo que já era bom, permitindo a curto/médio prazo realizar um dos objectivos do projecto: uma equipa senior constituida na sua maioria por jogadores oriundos das camadas jovens.
O estádio é outra obra importante não só para dotar o SCP de receitas extra futebol, como também para trazer mais pessoas ao futebol, objectivo até agora atingido, face a uma politica de bilhetes bastante acertada.
É óbvio que durante este processo tivemos que vender jogadores, que tal como o Inci diz, hoje daria para criarmos uma superequipa, mas é justamente para que essas situações sejam minimizadas, porque teremos sempre de vender, que  a estabilidade financeira se reveste de uma importância fundamental.
Apesar disto tudo, tu não vês resultados, eu, pelo contrário vejo. Vejo que voltámos a ser campeões, por 2 vezes, uma melhoria acentuada se compararmos com os 10 ultimos anos antes do projecto, e vejo surgirem resultados finaceiros positivos, situação rarissima na história do SCP.
Não são, com certeza, os resultados que os sportinguistas desejam, mas vejo que estão a ser dados passos firmes, para que se atinjam os objectivos propostos pelo projecto.
FORÇA SCP!
Mauras, espertos são os cães.......
Academia: concordo que é uma mais valia, para mim a mais importante do projecto. De nada vale face ao aproveitamento que fizemos da formação em 10 anos. Lançamos, pouco utilizamos, vendemos (por vezes mal) e passado uns tempos levamos com eles na concorrência directa. Assim mais valia ter uma formação mediocre.

Estádio: Modernização, pessoas ao estádio. Correcto, falta é fazer a conta entre o custo e o benefício. Os anos mostrarão se estou errado ou certo quanto à factura.

Resultados: 2 vezes campeões em 10 anos de projecto. Cada um fica satisfeito com o nível que traça. Eu tenho no entanto noção que no tempo do jejum os nossos adversários eram muito mais fortes futebolísticamente. Existisse hoje um benfica e um porto ao nível da década de 80, em termos de planteis e qualidade do futebol e estavas bem aviado, com a qualidade demonstrada nestes 10 anos ao nível da escolha de reforços, aproveitamento da formação e consistência do futebol já tinhas dançado o malhão da humilhação tantas vezes...
Mauras, não é colocar nos extremos. Ou vais-me dizer que nestes ultimos anos não tem havido investimento na equipa de futebol?

Temos que ter noção da realidade e perceber que para pagar o estádio e a academia o Sporting teve que assinar contratos com o BES e com o BCP que limitam MUITO a margem de manobra. Por exemplo, caso não saibas, metade das receitas de bilheteira todos os jogos são enviadas para o BES. É preciso dar os nºs oficiais de todas as assistências nos jogos em casa e o dinheiro fica cativo. O BES obviamente que não empresta o dinheiro sem garantias. Exemplo 2: Só se pode contratar um jogador com autorização dos bancos!!! Quem diz que quem manda no Sporting não são os sócios, são os bancos, no fundo tem razão. Mas a alternativa era continuarmos a jogar no velhinho Alvalade e a treinar no campo nº2 ou nº 3. Não querias isso pois não?

Eu como sócio, com gamebox, e gajo que vai a todos os jogos em Alvalade e a deslocações em Lx e arredores, também quero que o Sporting contrate 3 ou 4 jogadores que nos permitam ser campeões pq o plantel deste ano, como está agora, acho que não dá para isso. Mas sei que é impossível! Gostava que me respondesses a uma coisa: quanto dinheiro achas que o Sporting tem para reforços em Janeiro? Como é que tu defendes o investimento na equipa se não há dinheiro?
http:\\sectorb32.blogspot.com