[Eleições SCP 2011] As desistências

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

É raro o tópico sobre estas eleições em que não se veja falar em eventuais desistências duma candidatura em favor de outra.
Nem falo de quem nem sequer sabe como funcionam as eleições (recusam-se a ler os Estatutos), como foi o caso de quem julgava, saiba-se baseado em que evidencias (adorava saber, mas na volta foi apenas uma questão de imaginação) que nas eleições para os órgãos sociais do clube há segunda volta, chamando até «estupidez» ao facto de não haver (quem fez os Estatutos devia ter esperado que essa pessoa nascesse). Adiante. Já se sabe que fazer os trabalhos de casa é chato...
Muitos acham que uma candidatura devia desistir em favor doutra, ou então que se devia fundir com outra (sendo o cabeça de lista da outra o candidato a presidente), e são inúmeros os posts nesse sentido. Às tantas não se discute a candidatura em si, mas pura ficção.
Para já, são decisões que competem às candidaturas em si, e não aos anónimos (sobretudo quando estes nem sequer votam). A fazer sentido alguma desistência ou fusão, de certeza que isso foi ou será tido em consideração pelas candidaturas.
Se as pessoas concorrem é porque querem dirigir o clube, e não para desistir. A desistência é quase sempre a última opção. Nem valeria começar sequer, para desistir.
Para o bem e para o mal, os candidatos candidatam-se, e as restantes pessoas apenas votam. Quando muito poderão participar na campanha eleitoral, distribuindo panfletos, etc., mas a quem compete analisar eventuais desistências às candidaturas. Não adianta andarmos aqui a dizer que eu acho que este devia desistir em favor daquele, quando essa opção pode não se colocar sequer, se eles não quiserem.
Acho portanto que se está a dar um destaque exageradíssimo a eventuais desistências.
Para já houve uma, mas foi uma coisa mais do que lógica, os dois candidatos são amigos de longa data, têm as mesmas ideias, e nunca um concorreria contra o outro.
A haver mais desistências, acredito mais que seja alguma lista com dificuldades de constituição, recolher as assinaturas, assegurar os nomes, todos, obter financiamento, etc., do que propriamente desistir em favor doutra candidatura. Mas, insisto, não adianta andarmos por aqui a falar em desistências, que isso não contribuirá em nada, nadinha, para elas terem lugar. Mais vale focar as discussões em aspectos mais pertinentes.
Acho que as discussões seriam bem mais proveitosas se parassem de dizer que A devia desistir em favor de B a toda a hora, em vez de discutirem os méritos e deméritos de A e B apenas. Ao fim ao cabo são candidatos ou não?
Uma coisa é querermos que A desista em favor de B, outra é ser ou não provável que isso aconteça. E por enquanto é improvável que alguém desista, pelo menos para já.
(É claro que isto é apenas a minha muito modesta opinião, que pode perfeitamente estar errada...)
« Última modificação: Maio 11, 2011, 10:32 am por Rui Sampaio »
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»