Fórum SCP

Outros Futebóis do Velho Continente

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Sou sincero, não me lembro de ele ter esta "panca" por tocar em ambas as balizas aqui em Portugal.
Este forista recusa aplicar nos seus posts o novo Acordo Ortográfico
Eu pergunto-me o que é que ia na cabeça do Vitor Pereira para ir dizer olá à rede junto da claque do Pana.  :shifty:

Quer-me parecer quis agradar ao pessoal lá do Pireu. Pelos resultados, não tem conseguido, com certeza. E há ali um gesto de confrontação por parte dele, não bastasse ir aquela zona.

Alucinado, completamente. :lol:
Our culture is not for sale..! Sporting Sempre
Eu pergunto-me o que é que ia na cabeça do Vitor Pereira para ir dizer olá à rede junto da claque do Pana.  :shifty:

He was going to spik da tru!!



Moral da história: foi tocar nas redes para dar sorte, quase leva nos cornos e perde o jogo. O karma não quer nada com ele.
Com 19 anos apenas chegou a Lisboa a 26 de Junho de 1937 e não assinou logo contrato. Deu apenas a sua palavra de honra em como jogaria no Sporting sem ter sequer discutido questões monetárias. Apesar de abordado por um clube do norte, pensa-se serem os corruptos, e também pelos lampiões, oferecendo-lhe melhores condições, Peyroteo não aceitou pois estava verbalmente comprometido com o Sporting.

NEM QUE FOSSE O RONALDO! - bdc

O quase campeão PSV perdeu hoje em casa com o rival, e campeão em título, Ajax (0-1).
O quase campeão PSV perdeu hoje em casa com o rival, e campeão em título, Ajax (0-1).

O jogo ainda decorre..

Aos 55 minutos, o resultado é esse.
Our culture is not for sale..! Sporting Sempre
O quase campeão PSV perdeu hoje em casa com o rival, e campeão em título, Ajax (0-1).

O jogo ainda decorre..

Aos 55 minutos, o resultado é esse.

Acho que ficou 1-3

SL
Full Time: PSV Eindhoven 1 - 3 Ajax
half-time:(0 - 1)
0 - 1 - Ricardo Kishna
1 - 1 - Luuk de Jong 
1 - 2 - Lasse Schoene
1 - 3 - Anwar El-Ghazi

 
 
Full Time: PSV Eindhoven 1 - 3 Ajax
half-time:(0 - 1)
0 - 1 - Ricardo Kishna
1 - 1 - Luuk de Jong 
1 - 2 - Lasse Schoene
1 - 3 - Anwar El-Ghazi

 
 

Não consegui compreender a ânsia da equipa da casa. A pressão pairava sobre o visitante, que estava a 14 pontos do PSV; contudo, o PSV entrou no jogo, e manteve essa postura até ao fim, como se fosse preciso obter a vitória a todo o custo; o Ajax, claro, defendeu, cancelou o adversário na maioria das vezes, e tentou o contra-ataque sempre que possível - ao contrário da abordagem do Schalke frente ao Dortmund, o Ajax sabia defender e sabia quando, e como, contra-atacar.

Muito similar ao nosso empate contra o Benfica; isto é, uma equipa quis atacar e sacar os 3 pontos, a outra quis sobretudo defender e soube fazê-lo. No momento em que o PSV estava por cima e pedia-se à equipa que procurasse explorar a fragilidade emocional da equipa de Amesterdão (a equipa estava à toa depois do golo do visitado), o Ajax dispara um remate fortuito - um livre de trampa no qual a bola bate na cabeça de um jogador do PSV e atraiçoa o guarda-redes - e rasteira a equipa da casa.
Antes da eutanásia quis ver o Brugge pela última vez


Lorenzo Schoonbaert decidiu que era a altura de morrer. Nas horas da despedida foi com a família ao futebol para ver o seu clube ganhar

Antes de mais palavras, veja-se as imagens!


Domingo, 1 de março. Estádio Jan Breydel, em Bruges. Pontapé de saída para o jogo do campeonato da Bélgica Brugges-Mouscron. Sai Lorenzo Schoonbaert. Dá o toque na bola para Dina. O jogo, porém, só vai começar uns minutos mais tarde. Primeiro, tem lugar a ovação de vinte mil pessoas – todo o estádio, a aplaudir para o mesmo lado. Enquanto Lorenzo e Dina deixam o relvado para que, feita a homenagem, as duas equipas comecem mesmo o jogo.

Agora que se conta aqui a sua história, Lorenzo Schoonbaert já morreu. Tinha 41 anos. Estava em estado terminal. Decidiu que era a altura de morrer. Submeteu-se a eutanásia. A sua despedida da vida ficou com um dia agendado. E acabou por ficar marcada para depois da realização do seu último desejo enquanto vivo: ver o Club Brugge jogar mais uma vez.

Lorenzo viu o Brugge ganhar 3-0. E manter o comando da liga belga com um ponto de vantagem sobre o Anderlecht – a duas jornadas do fim. «O meu último sonho realizou-se. Posso agora morrer em paz. Festejarei a dobradinha depois no céu», disse depois do jogo deste domingo. No dia 22 deste mês, o seu clube e o rival de Bruxelas jogarão também a final da Taça da Bélgica.

O fim desta dedicação no domingo homenageada começou a ficar traçado nos meados de 1990, quando um acidente de trabalho deixou Lorenzo Schoonbaert com várias vértebras fraturadas. O então adolescente que pesava mais de cem quilos encetou vários tratamentos para recuperar a vida normal. Mas o processo de tratamentos trouxe-lhe também um cancro que infetou o seu organismo de forma irreversível. O adepto belga do Brugge ficou condenado.

Foram quase 40 intervenções cirúrgicas durante duas décadas. Vinte anos em que a sua paixão pelo Brugge não mudou. Em que acompanhou o seu clube onde pôde e como pôde. Na Bélgica e no estrangeiro. Sedado com morfina para poder suportar as dores. Indefetível, mesmo em estado terminal, mereceu tributo dos incógnitos.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203726338099114&set=a.10201539529230259.1073741825.1237931754&type=1

Com a morte certa e também já com a hora determinada, Lorenzo Schoonbaert realizou o seu último sonho como adeptos do Brugge. No reconhecimento público do futebol belga. Fê-lo na companhia de Dina, a filha de 7 anos. E também ao lado da mulher, Belle. E não só. O Jan Breydel cantou-lhe «You’ll Never Walk Alone», como o «YNWA» daquela faixa já lhe garantia.

Os jogadores prestaram-lhe homenagem no relvado e, depois, em particular.


O guarda-redes do Brugges confessou a «falta de palavras». Como todos, não pôde dar a Lorenzo e aos seus familiares mais do que os seus sentimentos. No que se viu, aquele adeus emocionado e anunciado teve nas lágrimas de pai e filha o momento mais doloroso que se possa querer eleger. E só Lorenzo pôde encontrar as palavras: «A minha filha sabe o que vai passar-se a seguir. Eu digo-he que o papá vai transformar-se numa estrela do céu.»

Na segunda-feira à noite, na página do Facebook dedicada a este adepto do Brugge que «nunca andará sozinho», a família anunciou que Lorre morreu. Foi-lhe dada uma injeção letal. Na Bélgica, a eutanásia é permitida desde 2002. A morte assistida medicamente é um direito consagrado pela lei belga.

Realizado o seu último sonho, a realidade está no passado que fica.


Que cena :'( :venia:
« Última modificação: Março 05, 2015, 05:15 am por Moutinho-Kun »
Panathinaikos a ganhar 1-0 já se deixou empatar com o Paok. Aí aí

Paok da a volta a já ganha 1-2
« Última modificação: Março 08, 2015, 18:53 pm por HidroMel »
Mas verdadeiramente engraçado seria ver o Sporting ser presidido pelo teu compadre que hoje treina o Estoril, teria sido fantástico tê-lo visto assinar de cruz a reestruturação que o Ricciardi lhe ia colocar à frente, o mesmo Ricciardi que contribuiu para a falência do maior branco nacional. Nuno Lapa
Citação de: Cifusico
Há muita gente aqui quer que o Sporting volte a ser o clube dos "Mansos".
Em Roterdão, o líder sofre. Perdem por 2-0 com o Feyenoord, com os golos a serem marcados pelo jovem Anass Achahbar. 21 anos, olho nele.

O Ajax, se hoje vencer, fica a 8 pontos. Ficam 6 jornadas por disputar.
Our culture is not for sale..! Sporting Sempre
Enquanto escrevo, reduz o PSV. Golo do melhor marcador do campeonato, Memphis Depay.

Jogo em aberto, 20 minutos por jogar.
Our culture is not for sale..! Sporting Sempre
Cardozo mais um belo golo, de calcanhar.

Para quem estava "acabado", 14 golos no campeonato turco nada mau
"Infelizmente, o Sporting é o Clube mais divisionista, intriguista e falso-puritano que conheço. Por muito que doa aos sportinguistas, não há sentido de Corpo neste Clube. Somos todos sportinguistas, sim senhor, mas desde que o Sporting seja à medida de cada um e não à medida de todo o mundo leonino. Há quem exulte com as derrotas do clube, se isso significar estar um passo mais perto do lugar, do cargo, da posição ou, como se diz na gíria leonina, do "croquete" "
Confirma-se a derrota do PSV em Roterdão por 2x1.
Em Roterdão, o líder sofre. Perdem por 2-0 com o Feyenoord, com os golos a serem marcados pelo jovem Anass Achahbar. 21 anos, olho nele.

O Ajax, se hoje vencer, fica a 8 pontos. Ficam 6 jornadas por disputar.

Ainda esta semana salvo erro falei nele no tópico do Labyad... tem potencial.
Vi o jogo do Ajax hoje e os de Amesterdão estão numa absoluta mediania, jogo muito sem ideias como já começa a ser habitual.

No país ao lado, continua o domínio do Club, mesmo contra um bom Anderlecht, a vencer a Taça. Já cansa ver a equipa de Preud'homme jogar tão bem (hoje não deu para ver tudo por causa do jogo do SCP, mas é incrível a evolução deste plantel de um ano para o outro). Duas equipas que se vão dar bem na Champions para o ano, palpita-me.
Vi o jogo do Ajax hoje e os de Amesterdão estão numa absoluta mediania, jogo muito sem ideias como já começa a ser habitual.

No país ao lado, continua o domínio do Club, mesmo contra um bom Anderlecht, a vencer a Taça. Já cansa ver a equipa de Preud'homme jogar tão bem (hoje não deu para ver tudo por causa do jogo do SCP, mas é incrível a evolução deste plantel de um ano para o outro). Duas equipas que se vão dar bem na Champions para o ano, palpita-me.
O De Boer está claramente farto de estar na Holanda. Já ganhou tudo o que havia para ganhar lá. Gostava de ver um clube das principais ligas a dar-lhe uma oportunidade, porque ele já demonstrou ter ideias de jogo muito interessantes.
"If God had meant football to be played in the air, he would have put grass in the sky"

Brian Clough
Cardozo mais um belo golo, de calcanhar.

Para quem estava "acabado", 14 golos no campeonato turco nada mau

Grande golo.