[Eleições SCP 2011] Debate entre candidatos em Santa Maria da Feira

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Fevereiro 22, 2011, 22:42 pm
E porque não meter uma "cunha" ao Sr. Fernando Correia que está na rádio NFM (acho que até são do norte).

http://radio.nfm.pt/fernando_correia.php

Pelo que vejo têm frequências no país inteiro. Desde que publicitado com antencedência (sites, blogues, radios, jornais, tv,...) talvez tivesse audiência.
***** Fevereiro 22, 2011, 22:47 pm
Se bem percebi é um debate com alguns (ou todos) os candidatos, num núcleo que é aliás muito pró-activo e também, era pelo menos há anos e já com o Helder (creio que não estou errado), posicionado perto de ideias opostas às defendidas todos estes anos pela roquettada.

Pena é que outros núcleos não tenham a mesma força e pro-actividade para se mexerem no mesmo sentido. No próximo sábado, como a AAS já informou, também o pessoal de Lisboa vai ter essa oportunidade, porque os candidatos (falta confirmar) estarão presentes no IV Pensar Sporting.

Que está interessado, já se inscreveu?
* Fevereiro 23, 2011, 12:28 pm
Se houver mesmo sem dúvida que estarei lá!

Bela iniciativa!
*** Fevereiro 24, 2011, 03:50 am
Se se confirmar também marcarei presença  :great:
* Fevereiro 24, 2011, 09:31 am
Duvido que se realize. Mesmo que se realize, não acredito que todos os candidatos participem.
Se houver probabilidades de se realizar, muitos serão os núcleos que tentarão organizar outros, e será a confusão.
É sobretudo por razões logísticas e de agenda que não acredito que se realize, mas também porque qualquer candidatura achará esse tempo melhor despendido ocupando-o a fazer propaganda na zona de Lisboa ou na TV.
Lembrem-se que é nas TVs e pasquins que se ganham as eleições, como bem se viu nas últimas.
Há candidatos que não duvido que tudo farão para participar, mas outros não.
De qualquer modo, no Pensar Sporting de depois de amanhã já se terá uma ideia sobre a disponibilidade dalguns candidatos para participarem em debates como esse.
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»