Discussão sobre as modalidades do SCP - Geral

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

em termos de popularidade, as três modalidades que praticamente todos os miúdos deste país têm disponíveis no desporto escolar são o basquete, volei, e badminton.

Em termos de palmarés, o basquete e o vólei sofreram de decisões terrivelmente erradas, o basquete em 1982 quando o João Rocha acabou com a melhor equipa de sempre de Portugal, numa altura em que o palmarés era melhor que o do FCP e estava prestes a alcançar o do SLB, e o volei em 95 com o projeto roquete quando tínhamos uma equipa que ganhava mais ou menos tudo.

Isso é o passado que explica porque estamos onde estamos hoje. A estratégia atual não pode ser baseada em erros do passado mas sim no que é melhor hoje, e isso estou plenamente convicto que a Direção está a fazer o trabalho que é necessário, e está a dar frutos como se pode ver de em 2 anos termos mais duas grandes conquista europeias.
Devíamos ter além das já existentes o basquetebol e o voleibol, sempre com a premissa de jogar para ganhar títulos.
Devíamos ter além das já existentes o basquetebol e o voleibol, sempre com a premissa de jogar para ganhar títulos.

Sócios.

Falar é muito bonito mas sem sócios não há modalidades competitivas.
E para já a meta é arranjar sócios para pagar o investimento qualitativo feito na próxima época.

Mais sócios -> mais modalidades e mais competitivas -> mais probabilidade de ganhar -> mais patrocinadores -> mais receitas para as modalidades -> modalidades mais competitivas -> mais probabilidade de ganhar.

É o ciclo que tem de ser implementado mas os Sportinguistas têm de fazer a parte que lhes compete.
"Viva o Sporting Clube de Portugal ... É Nosso Outra Vez" - Presidente Bruno de Carvalho


"Um dia vocês hão-de perceber que o objectivo de Pinto da Costa e do Porto nunca foi destruir o Benfica mas sim o Sporting." - Viridis
Sem contar com as "pequenas"...

Em futsal, o Sporting sempre dominou. Seria um erro tremendo não suportar esta secção. Em andebol, é mais complicado, mas se é uma das que continuou e temos maiores resultados, é bom que se continue. O hóquei é alcançável porque o mercado ainda é pequeno. O voleibol e o basquetebol já é um pouco diferente. Com a formação do basquetebol, penso que farão o mesmo com o voleibol para o no que vem.

O que há para mudar, mais patrocínios. O pavilhão vai render mais também. Fala pouco ara termos as outras duas modalidades.
Boas!
Depois do final da época no Sporting. Queria saber qual atleta que fez a melhor época?
As minhas escolhas são:
Andebol - Frankis Carol
Futsal - Fortino
Futsal Feminino - Maria Martins
Hóquei - Girao
Atletismo - Patricia Mamona
Futebol - João Mário
Tenis de Mesa - Aruna Quadri
Ginástica - Diogo Abreu

Sei que faltam aqui modalidades mas essas não acompanhei por isso não sei quem esteve melhor.
Basquetebol feminino - Arantxa Mallou, com Dora Duarte, Telma Fernandes e Bineta N'Doye runners up
Boas!
Depois do final da época no Sporting. Queria saber qual atleta que fez a melhor época?
As minhas escolhas são:
Andebol - Frankis Carol
Futsal - Fortino
Futsal Feminino - Maria Martins
Hóquei - Girao
Atletismo - Patricia Mamona
Futebol - João Mário
Tenis de Mesa - Aruna Quadri
Ginástica - Diogo Abreu

Sei que faltam aqui modalidades mas essas não acompanhei por isso não sei quem esteve melhor.
Boa ideia.  :great:

A minha lista:
Andebol - Pedro Portela
Futsal - Diego Cavinato
Futsal Feminino - Jenny
Hóquei - André Centeno
Atletismo - Sara Moreira
Futebol - Adrien Silva
Ténis de Mesa - Aruna Quadri
Ginástica - Diogo Abreu
Basquetebol Feminino - Arantxa Mallou
Natação - Alexis Santos
Judo - Sergiu Oleinic
ESQUELOTO
Tendo em conta que este ano iremos deixar de investir em seniores em modalidades como o basquebol feminino e o rugby masculino, poderíamos aproveitar para investir essas verbas para retomar outras modalidades extintas,
menos dispendiosas, como são certamente o badminton, lutas amadoras, ténis e patinagem. Quase tudo modalidades Olímpicas aumentando assim o nosso ecletismo e a imagem internacional em ano de Jogos Olimpicos.
Relativamente a modalidades coletivas como o volei ou o corfebol, poderíamos começar por criar apenas escalões de formação, deixando os seniores para mais tarde.
Tendo em conta que este ano iremos deixar de investir em seniores em modalidades como o basquebol feminino e o rugby masculino, poderíamos aproveitar para investir essas verbas para retomar outras modalidades extintas,
menos dispendiosas, como são certamente o badminton, lutas amadoras, ténis e patinagem. Quase tudo modalidades Olímpicas aumentando assim o nosso ecletismo e a imagem internacional em ano de Jogos Olimpicos.
Relativamente a modalidades coletivas como o volei ou o corfebol, poderíamos começar por criar apenas escalões de formação, deixando os seniores para mais tarde.
Não vais deixar de investir porque no ano passado também não investiamos. Essas equipas eram de secçoes autonomas

Enviado do meu HIGHWAY SIGNS através de Tapatalk

As modalidades do Sporting precisam de um vice-presidente ou um director geral ( o que quiserem chamar ) forte, com visão do futuro. Com planeamento.  Será uma peça chave na próxima equipa directiva do Bruno. Terá de acertar aqui.


As modalidades têm de ter um rumo. Têm de dar um salto qualitativo em termos de trabalho de base.

Temos de alargar o campo de recrutamento das modalidades ao país inteiro.

A Academia do Sporting não pode só funcionar para o futebol, mas sim para todas as modalidades. Arranjar 3/4 vagas para  jovens de cada modalidade dentro da Academia ou de um centro de estágio junto a Alvalade, onde os jovens com potencial, pudessem vir desde cedo para Lisboa e terem o mesmo trabalho e acompanhamento que se faz no futebol, em Alcochete.

A organização dentro de cada modalidade. A logística. Os treinos adaptados à realidade das crianças.

Por exemplo. Os pais olham para o futebol, como o grande oásis, incentivam os filhos por vezes até de forma irracional, porque só pensam nos milhões que o futebol dá.

Nas modalidades, os pais muitas vezes são os primeiros ( e com razão ) a dizer que não dão futuro, que o melhor é deixarem os treinos para não atrapalhar os estudos.

Aí é que o Sporting tem de ter visão. Pode arranjar N factores para cativar os pais e os jovens a praticar desporto e mais importante, praticar desporto no SPORTING.

- Arranjar explicadores para uma sala no multidesportivo ou no novo pavilhão, onde os jovens fossem obrigados a fazer os trabalhos de casa ou a fazer trabalhos para a escola ou até para a faculdade. Isto parecendo que não, é muito importante para os pais e para os jovens. Ambos sentem que o clube lhes está a dar algo mais que formação desportiva e uma preocupação com o seu futuro.

- Servir jantar a todos os atletas das camadas jovens a seguir aos treinos, se estes assim necessitem ou queiram.

- Ter 2/3 psicólogas efectivas no multidesportivo para acompanhamento de todos os atletas e fazer um mapeamento dos resultados escolares e carências familiares.

- Ter uma boa rede de transportes para levar os atletas a casa no final dos treinos.



São apenas algumas ideias em que o Sporting pode fazer a diferença e ajudar a cativar os atletas e os pais dos atletas.


Por curiosidade, andei algumas semanas a ler livros, artigos e a ver documentários sobre a famosa "La Masia" de Barcelona. Deixo aqui alguns pequenos detalhes que achei bastante curiosos, do trabalho que se faz em Barcelona.


- La Masia trabalhar todas as modalidades.
- La Masia tem atletas residentes de todas as modalidades.
- La Masia tem professores para os atletas estrangeiros, que lhes ensinam a lingua, a cultura e a historia de Barcelona.
- La Masia tem professores das mais variadas disciplinas para acompanhamento do estudo e tem um professor de informática, para ajudar os atletas a ter conhecimentos informáticos.

Um detalhe que achei interessante:

- Em La Masia, como só existem atletas residentes masculinos, existe prioridade para haver psicólogas e professores ( Sexo Feminino ), para compensar a falta do lado materno e feminino.

- É distribuído aos atletas mais jovens um peluche gigante, para terem no quarto e para dormirem com ele, de forma a compensar a solidão e para terem "um amigo".



Claro que para isto tudo é preciso dinheiro, investimento, mas mais do que dinheiro, é preciso saber aplicar esse dinheiro, tendo um caminho e uma visão do que se quer e para onde se vai.
 
Ok, eram autónomas.
E um clube da dimensão do Sporting não consegue alocar os poucos recursos que o regresso destas modalidades precisariam?
Ou no caso do volei e do corfebol criar uma secção autonoma para as mesmas?
As modalidades do Sporting precisam de um vice-presidente ou um director geral ( o que quiserem chamar ) forte, com visão do futuro. Com planeamento.  Será uma peça chave na próxima equipa directiva do Bruno. Terá de acertar aqui.


As modalidades têm de ter um rumo. Têm de dar um salto qualitativo em termos de trabalho de base.

Temos de alargar o campo de recrutamento das modalidades ao país inteiro.

A Academia do Sporting não pode só funcionar para o futebol, mas sim para todas as modalidades. Arranjar 3/4 vagas para  jovens de cada modalidade dentro da Academia ou de um centro de estágio junto a Alvalade, onde os jovens com potencial, pudessem vir desde cedo para Lisboa e terem o mesmo trabalho e acompanhamento que se faz no futebol, em Alcochete.

A organização dentro de cada modalidade. A logística. Os treinos adaptados à realidade das crianças.

Por exemplo. Os pais olham para o futebol, como o grande oásis, incentivam os filhos por vezes até de forma irracional, porque só pensam nos milhões que o futebol dá.

Nas modalidades, os pais muitas vezes são os primeiros ( e com razão ) a dizer que não dão futuro, que o melhor é deixarem os treinos para não atrapalhar os estudos.

Aí é que o Sporting tem de ter visão. Pode arranjar N factores para cativar os pais e os jovens a praticar desporto e mais importante, praticar desporto no SPORTING.

- Arranjar explicadores para uma sala no multidesportivo ou no novo pavilhão, onde os jovens fossem obrigados a fazer os trabalhos de casa ou a fazer trabalhos para a escola ou até para a faculdade. Isto parecendo que não, é muito importante para os pais e para os jovens. Ambos sentem que o clube lhes está a dar algo mais que formação desportiva e uma preocupação com o seu futuro.

- Servir jantar a todos os atletas das camadas jovens a seguir aos treinos, se estes assim necessitem ou queiram.


- Ter 2/3 psicólogas efectivas no multidesportivo para acompanhamento de todos os atletas e fazer um mapeamento dos resultados escolares e carências familiares.

- Ter uma boa rede de transportes para levar os atletas a casa no final dos treinos.



São apenas algumas ideias em que o Sporting pode fazer a diferença e ajudar a cativar os atletas e os pais dos atletas.


Por curiosidade, andei algumas semanas a ler livros, artigos e a ver documentários sobre a famosa "La Masia" de Barcelona. Deixo aqui alguns pequenos detalhes que achei bastante curiosos, do trabalho que se faz em Barcelona.


- La Masia trabalhar todas as modalidades.
- La Masia tem atletas residentes de todas as modalidades.
- La Masia tem professores para os atletas estrangeiros, que lhes ensinam a lingua, a cultura e a historia de Barcelona.
- La Masia tem professores das mais variadas disciplinas para acompanhamento do estudo e tem um professor de informática, para ajudar os atletas a ter conhecimentos informáticos.

Um detalhe que achei interessante:

- Em La Masia, como só existem atletas residentes masculinos, existe prioridade para haver psicólogas e professores ( Sexo Feminino ), para compensar a falta do lado materno e feminino.

- É distribuído aos atletas mais jovens um peluche gigante, para terem no quarto e para dormirem com ele, de forma a compensar a solidão e para terem "um amigo".



Claro que para isto tudo é preciso dinheiro, investimento, mas mais do que dinheiro, é preciso saber aplicar esse dinheiro, tendo um caminho e uma visão do que se quer e para onde se vai.

Isso era muito bom!
Concordo com um vice-presidente para as modalidades.
Tb achou que o Sporting devia apostar numa academia para as modalidades assim ficava perfeito!
Ok, eram autónomas.
E um clube da dimensão do Sporting não consegue alocar os poucos recursos que o regresso destas modalidades precisariam?
Ou no caso do volei e do corfebol criar uma secção autonoma para as mesmas?

Nao sei em que moldes são criadas as secçoes autonomas, mas creio que as que existiram no hoquei, rugby, basquetebol, não foram criadas pelo Sporting, mas sim por um grupo independente de pessoas a quem o Sporting autorizou que utilizassem o nome do clube.
Logo são secções que precisam de conseguir o financiamento necessario de forma independente do clube.
Muito Humano o video, os espelho do que é este Clube  :great:
Comentário do Moderador Tal como o nome indica, este tópico destina-se a discutir assuntos gerais acerca das modalidades. Peço que respeitem essa finalidade.
''JUNTOS SOMOS MAIS E MELHORES. VAMOS SPORTING, VAMOS EQUIPA!'' - JOÃO BENEDITO
O jogadores/jogadoras das modalidades sao pagas pelo Sporting? Claro em algumas modalidades é certo mas nas outras?
O ha modalidades que sao a nivel amador?