Vegetarianismo

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

 :lol:

 :lol:


Lol. Não sabia que essa malta era toda Vegan..
Sou vegetariano desde 2012, salvo erro.

A alimentação vegetariana é completa, se for bem planeada. Mas quer se seja vegetariano ou não, a alimentação deve ser sempre planeada.

O mito das proteínas é ridículo e, nos dias de hoje, acho estranho ainda existirem tantas pessoas que falem na falta de proteínas! Tudo o que comem tem proteínas!

Ainda se poderia falar nos aminoácidos (que são a cadeia básica das proteínas). Neste caso, as carnes têm a vantagem de ter todos concentrados num pedaço. Porém, basta que se comam dois ou três cereais (trigo, milho, aveia, ou outros), que os aminoácidos essenciais são completamente adquiridos!

A maior questão para os vegetarianos/veganos prende-se com a vitamina B12. Esta vitamina é produzida, naturalmente, por um microrganismo que se encontra nos intestinos dos animais.
Não obstante, pode ser absorvida pelas plantas, existem algas que produzem, a levedura de cerveja tem e, diga-se, em quase todos os alimentos manufacturados de hoje que são enriquecidos com vitaminas (vegetarianos ou não), resultam da produção das mesmas em laboratório.

É possível, portanto, ter uma alimentação completa, sem matar animais.

Há, ainda referências a questões de os vegetarianos não estarem safos de transgénicos, etc... É, mas estão a pensar que os animais que comem, deglutem o quê? Papinhas cerelac? Os produtos que os animais comem são, exactamente, os piores. Se muita comida foge do controlo para os humanos, para os não humanos a comida (esses cereais transgénicos, por exemplo), ainda terão menos controlo.

No limite, mas não linearmente, se algo faz mal a um vegetariano, já o fez, anteriormente, a algum animal e, consequentemente, passará, depois, para quem o comer.

Neste momento, por exemplo, deixei de comer produtos derivados do leite e ovos. O pior foi mesmo o deixar o queijo... É extremamente difícil arranjar um queijo vegetariano que me satisfaça. Felizmente, já começam a existir algumas alternativas com sabor e textura decente (de que é exemplo a violife - que tem tido muita aceitação).
Mas existem em muitos superes alternativas para outro tipo de comida, nomeadamente, salsichas, hamburgures, chouriços, alheiras, etc...

Ou seja, hoje, escolher não matar animais, já é fácil e acessível para todos!!!
Sou vegetariano desde 2012, salvo erro.

A alimentação vegetariana é completa, se for bem planeada. Mas quer se seja vegetariano ou não, a alimentação deve ser sempre planeada.

O mito das proteínas é ridículo e, nos dias de hoje, acho estranho ainda existirem tantas pessoas que falem na falta de proteínas! Tudo o que comem tem proteínas!

Ainda se poderia falar nos aminoácidos (que são a cadeia básica das proteínas). Neste caso, as carnes têm a vantagem de ter todos concentrados num pedaço. Porém, basta que se comam dois ou três cereais (trigo, milho, aveia, ou outros), que os aminoácidos essenciais são completamente adquiridos!

A maior questão para os vegetarianos/veganos prende-se com a vitamina B12. Esta vitamina é produzida, naturalmente, por um microrganismo que se encontra nos intestinos dos animais.
Não obstante, pode ser absorvida pelas plantas, existem algas que produzem, a levedura de cerveja tem e, diga-se, em quase todos os alimentos manufacturados de hoje que são enriquecidos com vitaminas (vegetarianos ou não), resultam da produção das mesmas em laboratório.

É possível, portanto, ter uma alimentação completa, sem matar animais.

Há, ainda referências a questões de os vegetarianos não estarem safos de transgénicos, etc... É, mas estão a pensar que os animais que comem, deglutem o quê? Papinhas cerelac? Os produtos que os animais comem são, exactamente, os piores. Se muita comida foge do controlo para os humanos, para os não humanos a comida (esses cereais transgénicos, por exemplo), ainda terão menos controlo.

No limite, mas não linearmente, se algo faz mal a um vegetariano, já o fez, anteriormente, a algum animal e, consequentemente, passará, depois, para quem o comer.

Neste momento, por exemplo, deixei de comer produtos derivados do leite e ovos. O pior foi mesmo o deixar o queijo... É extremamente difícil arranjar um queijo vegetariano que me satisfaça. Felizmente, já começam a existir algumas alternativas com sabor e textura decente (de que é exemplo a violife - que tem tido muita aceitação).
Mas existem em muitos superes alternativas para outro tipo de comida, nomeadamente, salsichas, hamburgures, chouriços, alheiras, etc...

Ou seja, hoje, escolher não matar animais, já é fácil e acessível para todos!!!

Desculpa a pergunta "básica", mas como é que o queijo está relacionado com a morte de animais?
Boas pessoal, quero mudar um pouco a minha alimentação e gostava de saber onde compram seitan e tofu. Obrigado
Mas verdadeiramente engraçado seria ver o Sporting ser presidido pelo teu compadre que hoje treina o Estoril, teria sido fantástico tê-lo visto assinar de cruz a reestruturação que o Ricciardi lhe ia colocar à frente, o mesmo Ricciardi que contribuiu para a falência do maior banco nacional. Nuno Lapa
Citação de: Cifusico
Há muita gente aqui quer que o Sporting volte a ser o clube dos "Mansos".

Desculpa a pergunta "básica", mas como é que o queijo está relacionado com a morte de animais?

Para se ter leite é necessário engravidar uma vaca, regra geral, uma violação artificial. Poucos dias após os bezerros nascerem, os mesmos são separados das mães. São vários os relatos de quem vive perto de leitarias que passam dias a ouvir as mães a chamarem pelos filhos retirados... :(

A carne dos bebés bezerros é, também, vendida... (Aliás, este processo é horrível pois os bezerros são muitas vezes alimentados com pouco ferro de modo a ficarem anémicos e numa caixa com pouca mobilidade de modo a que a sua carne fique mais tenra).
Os que passam esta fase serão, também, aproveitados para carne, quando o tamanho for suficiente...

Directamente, não implica morte... É verdade! A morte dos animais,é algo que irá acontecer posteriormente. Mas a questão aqui vai além do matar pois o sofrimento em vida é, pessoalmente, ainda mais condenável.
Boas pessoal, quero mudar um pouco a minha alimentação e gostava de saber onde compram seitan e tofu. Obrigado

Celeiro, Bioescolha, continente (na área viva)... As marcas e os tipos variam é muito...
Por exemplo, o Aldi tem um tofu que, apesar de consumir porque onde vivo actualmente é difícil arranjar outro, não é dos que mais gosto. Há é hamburgures vegetarianos lá maravilhosos... :p

Gosto, particularmente, do tofu da marca shambala e costumo adquirir (quer o tofu quer o seitan) nas lojas Celeiro...
Boas pessoal, quero mudar um pouco a minha alimentação e gostava de saber onde compram seitan e tofu. Obrigado

Celeiro, Bioescolha, continente (na área viva)... As marcas e os tipos variam é muito...
Por exemplo, o Aldi tem um tofu que, apesar de consumir porque onde vivo actualmente é difícil arranjar outro, não é dos que mais gosto. Há é hamburgures vegetarianos lá maravilhosos...

Gosto, particularmente, do tofu da marca shambala e costumo adquirir (quer o tofu quer o seitan) nas lojas Celeiro...
Muito obrigado, já tenho por onde começar. Um abraço e SL
Mas verdadeiramente engraçado seria ver o Sporting ser presidido pelo teu compadre que hoje treina o Estoril, teria sido fantástico tê-lo visto assinar de cruz a reestruturação que o Ricciardi lhe ia colocar à frente, o mesmo Ricciardi que contribuiu para a falência do maior banco nacional. Nuno Lapa
Citação de: Cifusico
Há muita gente aqui quer que o Sporting volte a ser o clube dos "Mansos".
Boas pessoal, quero mudar um pouco a minha alimentação e gostava de saber onde compram seitan e tofu. Obrigado

Celeiro, Bioescolha, continente (na área viva)... As marcas e os tipos variam é muito...
Por exemplo, o Aldi tem um tofu que, apesar de consumir porque onde vivo actualmente é difícil arranjar outro, não é dos que mais gosto. Há é hamburgures vegetarianos lá maravilhosos...

Gosto, particularmente, do tofu da marca shambala e costumo adquirir (quer o tofu quer o seitan) nas lojas Celeiro...
Muito obrigado, já tenho por onde começar. Um abraço e SL
não te esqueces de provar proteínas

o que pensam vocês das proteínas de soja ?

retirei 2 ou 3 dias de alimentação com carne, por mês com elas.

 
Colegas vegetarianos,

Após uma péssima noite para o vosso estômago com vários episódios de vómitos e 1 dia inteiro de náuseas, o que consumir que não contenha produtos animais?

Neste momento a opção foi a conhecida canja de galinha...tive de abdicar do vegetarianismo por 1 dia porque não sabia o que fazer e não estava em condições físicas de ir pesquisar/ir comprar.

Mas para a próxima gostava de ter "á mão".
Colegas vegetarianos,

Após uma péssima noite para o vosso estômago com vários episódios de vómitos e 1 dia inteiro de náuseas, o que consumir que não contenha produtos animais?

Neste momento a opção foi a conhecida canja de galinha...tive de abdicar do vegetarianismo por 1 dia porque não sabia o que fazer e não estava em condições físicas de ir pesquisar/ir comprar.

Mas para a próxima gostava de ter "á mão".
iogurte com o fermento natural do padeiro, cúrcuma e pouco açúcar   
« Última modificação: Janeiro 16, 2017, 12:23 pm por tafish »

Desculpa a pergunta "básica", mas como é que o queijo está relacionado com a morte de animais?

Para se ter leite é necessário engravidar uma vaca, regra geral, uma violação artificial. Poucos dias após os bezerros nascerem, os mesmos são separados das mães. São vários os relatos de quem vive perto de leitarias que passam dias a ouvir as mães a chamarem pelos filhos retirados... :(

A carne dos bebés bezerros é, também, vendida... (Aliás, este processo é horrível pois os bezerros são muitas vezes alimentados com pouco ferro de modo a ficarem anémicos e numa caixa com pouca mobilidade de modo a que a sua carne fique mais tenra).
Os que passam esta fase serão, também, aproveitados para carne, quando o tamanho for suficiente...

Directamente, não implica morte... É verdade! A morte dos animais,é algo que irá acontecer posteriormente. Mas a questão aqui vai além do matar pois o sofrimento em vida é, pessoalmente, ainda mais condenável.

Eu conheço queijarias que compram o leite a pastores que têm os seus rebanhos e vivem do dinheiro que fazem com o leite...o que dizes até pode ser verdade mas estás a generalizar...só por si não percebo a razão como suficiente para deixar de comer queijo ou outros derivados do leite. Claro que respeito mas acho uma atitude extremista e como tudo o que é extremista, para mim, não faz muito sentido.

Desculpa a pergunta "básica", mas como é que o queijo está relacionado com a morte de animais?

Para se ter leite é necessário engravidar uma vaca, regra geral, uma violação artificial. Poucos dias após os bezerros nascerem, os mesmos são separados das mães. São vários os relatos de quem vive perto de leitarias que passam dias a ouvir as mães a chamarem pelos filhos retirados... :(

A carne dos bebés bezerros é, também, vendida... (Aliás, este processo é horrível pois os bezerros são muitas vezes alimentados com pouco ferro de modo a ficarem anémicos e numa caixa com pouca mobilidade de modo a que a sua carne fique mais tenra).
Os que passam esta fase serão, também, aproveitados para carne, quando o tamanho for suficiente...

Directamente, não implica morte... É verdade! A morte dos animais,é algo que irá acontecer posteriormente. Mas a questão aqui vai além do matar pois o sofrimento em vida é, pessoalmente, ainda mais condenável.

Eu conheço queijarias que compram o leite a pastores que têm os seus rebanhos e vivem do dinheiro que fazem com o leite...o que dizes até pode ser verdade mas estás a generalizar...só por si não percebo a razão como suficiente para deixar de comer queijo ou outros derivados do leite. Claro que respeito mas acho uma atitude extremista e como tudo o que é extremista, para mim, não faz muito sentido.

Uma coisa é o pastorzinho que anda ali no meio do monte com o gado cuja quantidade de leite que ele vende no mercado globalizado é quase irrelevante, outra coisa é a industrialização da produção de lácteos e o que advém desta.
Na industrialização das coisas pouco se olha a meios para atingir certos fins. Para eles não há ética animal.
Se conheces um pastor que respeita os animais apesar lhes retirar leite, porreiro. Mas acredita que isso é 0.0001% do mercado.
Portanto, para quem se identifica com esta causa sim é razão mais que suficiente para deixar de consumir lácteos, visto que 99% do que está no mercado é retirado à força dos animais e seguindo os métodos descritos anteriormente.

Desculpa a pergunta "básica", mas como é que o queijo está relacionado com a morte de animais?

Para se ter leite é necessário engravidar uma vaca, regra geral, uma violação artificial. Poucos dias após os bezerros nascerem, os mesmos são separados das mães. São vários os relatos de quem vive perto de leitarias que passam dias a ouvir as mães a chamarem pelos filhos retirados... :(

A carne dos bebés bezerros é, também, vendida... (Aliás, este processo é horrível pois os bezerros são muitas vezes alimentados com pouco ferro de modo a ficarem anémicos e numa caixa com pouca mobilidade de modo a que a sua carne fique mais tenra).
Os que passam esta fase serão, também, aproveitados para carne, quando o tamanho for suficiente...

Directamente, não implica morte... É verdade! A morte dos animais,é algo que irá acontecer posteriormente. Mas a questão aqui vai além do matar pois o sofrimento em vida é, pessoalmente, ainda mais condenável.

Eu conheço queijarias que compram o leite a pastores que têm os seus rebanhos e vivem do dinheiro que fazem com o leite...o que dizes até pode ser verdade mas estás a generalizar...só por si não percebo a razão como suficiente para deixar de comer queijo ou outros derivados do leite. Claro que respeito mas acho uma atitude extremista e como tudo o que é extremista, para mim, não faz muito sentido.

Uma coisa é o pastorzinho que anda ali no meio do monte com o gado cuja quantidade de leite que ele vende no mercado globalizado é quase irrelevante, outra coisa é a industrialização da produção de lácteos e o que advém desta.
Na industrialização das coisas pouco se olha a meios para atingir certos fins. Para eles não há ética animal.
Se conheces um pastor que respeita os animais apesar lhes retirar leite, porreiro. Mas acredita que isso é 0.0001% do mercado.
Portanto, para quem se identifica com esta causa sim é razão mais que suficiente para deixar de consumir lácteos, visto que 99% do que está no mercado é retirado à força dos animais e seguindo os métodos descritos anteriormente.

Respeito mas não me revejo na demonização que é feita de qualquer agente (99% deles, pronto) envolvido nos processos alimentares por parte de activistas dos direitos dos animais.
A questão da proteína não é um mito, mas é uma desculpa esfarrapada. As proteínas de origem vegetal são quase todas de baixo valor biológico e é preciso fazer certas combinações para ter os amino-acidos essenciais todos. Eu sei que não é nada difícil, e que qualquer dieta variada vai de certeza cobrir os a.a todos. A questão da falta de a.a essenciais só se coloca se passares a vida a comer a mesma coisa, o que nenhum vegetariano (ou não-vegatariano) deve fazer.

Mas não toquem muito no assunto que eu gosto de me convencer a mim próprio que não sou vegan porque iria estar a prejudicar a minha saúde :mrgreen: . A verdade, no entanto, é que a maioria das pessoas não tem consciência moral em relação ao sofrimento dos animais(aqui eu me incluo para mal dos meus pecados). Depois há outras que até a tem, mas gostam demasiado de carne ou não tem autoridade familiar para instituir um regime alimentar diferente.

Desculpa a pergunta "básica", mas como é que o queijo está relacionado com a morte de animais?

Para se ter leite é necessário engravidar uma vaca, regra geral, uma violação artificial. Poucos dias após os bezerros nascerem, os mesmos são separados das mães. São vários os relatos de quem vive perto de leitarias que passam dias a ouvir as mães a chamarem pelos filhos retirados... :(

A carne dos bebés bezerros é, também, vendida... (Aliás, este processo é horrível pois os bezerros são muitas vezes alimentados com pouco ferro de modo a ficarem anémicos e numa caixa com pouca mobilidade de modo a que a sua carne fique mais tenra).
Os que passam esta fase serão, também, aproveitados para carne, quando o tamanho for suficiente...

Directamente, não implica morte... É verdade! A morte dos animais,é algo que irá acontecer posteriormente. Mas a questão aqui vai além do matar pois o sofrimento em vida é, pessoalmente, ainda mais condenável.

Eu conheço queijarias que compram o leite a pastores que têm os seus rebanhos e vivem do dinheiro que fazem com o leite...o que dizes até pode ser verdade mas estás a generalizar...só por si não percebo a razão como suficiente para deixar de comer queijo ou outros derivados do leite. Claro que respeito mas acho uma atitude extremista e como tudo o que é extremista, para mim, não faz muito sentido.

Uma coisa é o pastorzinho que anda ali no meio do monte com o gado cuja quantidade de leite que ele vende no mercado globalizado é quase irrelevante, outra coisa é a industrialização da produção de lácteos e o que advém desta.
Na industrialização das coisas pouco se olha a meios para atingir certos fins. Para eles não há ética animal.
Se conheces um pastor que respeita os animais apesar lhes retirar leite, porreiro. Mas acredita que isso é 0.0001% do mercado.
Portanto, para quem se identifica com esta causa sim é razão mais que suficiente para deixar de consumir lácteos, visto que 99% do que está no mercado é retirado à força dos animais e seguindo os métodos descritos anteriormente.

Respeito mas não me revejo na demonização que é feita de qualquer agente (99% deles, pronto) envolvido nos processos alimentares por parte de activistas dos direitos dos animais.

Atenção eu não te estava a querer impingir o que quer que seja. Cada um deve obter o máximo de informação e depois tomar uma decisão.
Apenas te estava a tentar mostrar a perspectiva de quem não consome produtos animais (não se fica pelos lácteos, ovos também, e vários produtos de vestuário como pele também, etc..) por opção . É uma causa e acredito que se caminhará cada vez mais nesse sentido.

Desculpa a pergunta "básica", mas como é que o queijo está relacionado com a morte de animais?

Para se ter leite é necessário engravidar uma vaca, regra geral, uma violação artificial. Poucos dias após os bezerros nascerem, os mesmos são separados das mães. São vários os relatos de quem vive perto de leitarias que passam dias a ouvir as mães a chamarem pelos filhos retirados... :(

A carne dos bebés bezerros é, também, vendida... (Aliás, este processo é horrível pois os bezerros são muitas vezes alimentados com pouco ferro de modo a ficarem anémicos e numa caixa com pouca mobilidade de modo a que a sua carne fique mais tenra).
Os que passam esta fase serão, também, aproveitados para carne, quando o tamanho for suficiente...

Directamente, não implica morte... É verdade! A morte dos animais,é algo que irá acontecer posteriormente. Mas a questão aqui vai além do matar pois o sofrimento em vida é, pessoalmente, ainda mais condenável.

Eu conheço queijarias que compram o leite a pastores que têm os seus rebanhos e vivem do dinheiro que fazem com o leite...o que dizes até pode ser verdade mas estás a generalizar...só por si não percebo a razão como suficiente para deixar de comer queijo ou outros derivados do leite. Claro que respeito mas acho uma atitude extremista e como tudo o que é extremista, para mim, não faz muito sentido.

Uma coisa é o pastorzinho que anda ali no meio do monte com o gado cuja quantidade de leite que ele vende no mercado globalizado é quase irrelevante, outra coisa é a industrialização da produção de lácteos e o que advém desta.
Na industrialização das coisas pouco se olha a meios para atingir certos fins. Para eles não há ética animal.
Se conheces um pastor que respeita os animais apesar lhes retirar leite, porreiro. Mas acredita que isso é 0.0001% do mercado.
Portanto, para quem se identifica com esta causa sim é razão mais que suficiente para deixar de consumir lácteos, visto que 99% do que está no mercado é retirado à força dos animais e seguindo os métodos descritos anteriormente.

Respeito mas não me revejo na demonização que é feita de qualquer agente (99% deles, pronto) envolvido nos processos alimentares por parte de activistas dos direitos dos animais.

Atenção eu não te estava a querer impingir o que quer que seja. Cada um deve obter o máximo de informação e depois tomar uma decisão.
Apenas te estava a tentar mostrar a perspectiva de quem não consome produtos animais (não se fica pelos lácteos, ovos também, e vários produtos de vestuário como pele também, etc..) por opção . É uma causa e acredito que se caminhará cada vez mais nesse sentido.

Eu compreendi companheiro. Compreendi e respeito.
Eu acho que só vou conseguir ser vegetariano quando conseguir mesmo ter alternativas vegetarianas aos pratos preferidos. Sou alentejano e adoro comer. Vivo com uma albicastrense que também gosta de comer (felizmente ao contrário de mim não engorda...  :mrgreen:). Tudo zonas do país "onde se come mal".

Quando vou a Castelo Branco sou sempre presenteado com iguarias várias... com o belo queijo picante da Beira Baixa que é um piteu mal cheiroso delicioso e que o pai dela tem sempre lá para mim!

Quando vou ao meu Alentejo... a minha mãe lá tem as "cenas do costume"!

Os cotas de ambos os lados adoram encher-nos com comida "de tupperware" para ajudar o orçamento familiar e claro está, a "cavalo dado não se olha o dente"!

E depois o trabalho, como algumas vezes em restaurantes e com colegas.. hoje é "dia x, dia de cozido no restaurante y"... f***!!!! ^-^ Epá chega o verão... minis e caracois! f***! Vamos a Setúbal, Sagres, etc... peixinho fresco e marisco! Francesinhas, queijos, enchidos... uma perdição! Fica complicado para um gajo que tem nos petiscos um dos seus prazeres da vida... :mrgreen:

Por enquanto vou fazendo umas tentativas.
Em minha casa raramente entra porco e ainda menos vaca, a não ser pontualmente e normalmente é quando as "mães" se lembra de mandar, e eu raramente toco na cena.
Ovos são sempre free range... são da quinta do pai da minha namorada onde as galinhas andam à vontade (não raras vezes lá vem uma galinha no forno dura como tudo... quase morreu de velha :mrgreen:).

Felizmente, e embora nunca tenha sido fã de leite, sempre foi essencial para comer uns cereais ou para umas receitas, lá consegui atinar com substitutos de leite... sempre detestei leite de soja (aliás, não consigo atinar com nenhum substituto à base de soja, a não ser eventualmente algum tipo de tofu...), e consegui gostar de leite de amendoa, arroz e coco pelo que é o que bebo!

Por outro lado, devo dizer o seguinte: a oferta em Portugal de produtos vegetarianos/vegan é miserável, quando comparada com outros países. Também tenho outra ideia: não vi estatísticas rigorosas mas a ideia que tenho é que a percentagem de vegans e vegetarianos é superior nos países anglo-saxónicos, centro e  norte europeus. Fácil para eles com uma gastronomia tão merdosa!  :mrgreen:

Venham cá ser vegetarianos/vegan cá na tuga ou em Itália ou outros países com gastronomia mediterrânica! :twisted:

Em todo o caso, a questão ética e que tem a ver com o bem estar animal, sobretudo a industrialização da pecuária, é um problema que me preocupa bastante e me cria vários conflitos interiores ligados à alimentação, mas não só... o vestuário! É que há quem se esqueça de um pormenor que é talvez ainda mais problemático: a utilização de vestuário de origem animal, nomeadamente os couros. Há couro e pele em quase tudo, ***!! Quando escolho tento ver se é de pele sintética ou sem pele, mas nem sempre é possível.

Enfim, é uma mudança tremenda que mexe com imperativos morais, sociais, culturais e com hábitos de consumo bastante enraizados. E eu confesso a minha extrema dificuldade.

Já agora... esse Quor deixou-me curioso. Para não variar, não há cá... :wall:
Há uns tempos também tomei conhecimento da Impossible Foods uma start up que alegadamente conseguiu criar um hamburguer praticamente com o mesmo sabor e textura de um hamburguer de carne verdadeira sem recurso a qualquer produto de origem animal.
https://www.impossiblefoods.com/

Mas chegará o dia em que a carne sintética será comercialmente viável e possível de fabricar à escala industrial e lá poderemos ter uma bela francesinha vegan, um cozido vegan, uma entremeada vegan, etc e com muito menores custos para o Ambiente, já agora!