Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Novembro 24, 2014, 15:12

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Direcção, SAD e Orgãos Sociais (Moderadores: wild_oscar, Stunner, Leão88, sotnas) Tópico:

Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: « anterior 1 ... 4 5 [6] 7 8 ... 18 seguinte » Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída (Lida 21789 vezes)

Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #100 em: Agosto 18, 2010, 23:10 »



*

Condecorações:Artigo do Ano 2013Talibã 2013Artigo do Ano 2012Artigo do Ano 2011Artigo do Ano 2010Talibã 2012Talibã 2011Talibã 2010Talibã 2009Talibã 2008


Mensagens: 1788
Idade: 55
Masculino


Como já por diversas ocasiões foi dito e redito, esta "operação" não passa dum embuste, duma falcatrua, duma golpada.

O que aqui está em causa, é a tentativa desesperada de perpetuar o poder absoluto da SAD em conluio com a Banca, em prejuízo do Sporting Clube de Portugal.

A emissão dos VMOCS é uma habilidade rasteira em que ao fim de 5 anos as obrigações agora subscritas se transformarão em acções que farão com que o Sporting perca a maioria da SAD e a maioria dos votos, mesmo tendo eles alterado a emissão de 60 milhões para 55 milhões.

Acontece que desses 55 milhões, dado o estado em que se encontra a economia, as famílias e o país por um lado e por outro o estado caótico e completamente descredibilizado em que estes dirigentes e a sua camarilha mergulharam o Sporting, não acredito nem creio possível, que sejam subscritos pelos sportinguistas VMOCS suficientes que dêem sequer para mandar cantar um cego.
Virão depois, os comissários da banca, nomeadamente do BES, esses sim verdadeiros pontas-de-lança dentro do Sporting que através de eles próprios ou de outros por eles, subscreverão aquilo que for suficiente para legitimar os seus criminosos interesses e por fim a própria banca, nomeadamente o BES, assumirá o remanescente.

Para toda esta moscambilha ser aliciante para a banca trataram de esvaziar o Clube dos seus bens, usurparam e esbulharam o Sporting, como no caso da Academia em que precisavam, conforme os estatutos, de 2/3 dos votos, ou seja 66,6% e nunca os tiveram. Tiveram 63,4%. Como tal, se passarem a Academia para a SAD, trata-se duma fraude e dum roubo.

A seguir virá o Estádio e quando alguns sportinguistas acordarem, verificarão boquiabertos e estupefactos, que já não têm nada e que tudo é manobrado e controlado pela SAD e pelos accionistas, à margem do Sporting. Mas não foi por falta de aviso,foi sim por falta de Sportinguismo, de dignidade e de coluna vertebral.

Por fim e quando tiverem o trabalho todo feito e a missão cumprida com o constante e pendular acumular de prejuízo, declararão falência da SAD e entregá-la-ão com todos os seus bens que outrora foram do Sporting ao principal credor, aquele para quem eles trabalham. O BES.


Este problema, este assalto ao Sporting, este massacre aos Sportinguistas, só se resolve duma maneira.

DISSOLUÇÃO DA SAD.

Com isso e embora eu seja apologista, também de outras vias e de outras formas, seria ao contrário de entregar o ouro ao bandido, tirar o ouro ao bandido.

Tenho a certeza, que no dia em que isso acontecer, todos estes vermes que se têm aproveitado do Sporting nestes últimos 15 anos, desaparecem da mesma maneira como entraram. Como ratos de esgoto que são.

Prefiro um Sporting despromovido à regional (embora não acredite que isso acontecesse) mas com dignidade e governado pelo Sporting para o Sporting e por Sportinguistas para os Sportinguistas, do que ter de conviver com estes roqueteiros nauseabundos e repugnantes.






  
« Última modificação: Agosto 18, 2010, 23:16 por chirola » Registado



Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #101 em: Agosto 18, 2010, 23:24 »


BANIDO


*
Sénior

Mensagens: 4732
Idade: 41
Localidade: LISBOA
Masculino

WWW
[...]

A notícia da RR tem vários erros. O próprio Castro Guedes (não é Nobre Guedes, nobre e Nobre foi o seu antepassado) tanto na RR, como na Antena 1 nunca referiu o BCP, mas referiu o BES nesta última rádio. Estranho que a Comunicação Social, tão criticada por muitos dos meus "amigos de estimação" cá do fórum, tenha servido como arma de arremesso. Muito pedem união, muito mais procuram dividir.

Também estranho que tanta gente não se admire que 2 anos depois de uma "aprovação" polémica das VMOC's - onde andam os 2/3? - só agora se tenha concluído a dita resstruturação que, à data da aprovação, foi transmitida como se de uma urgência de vida ou morte se tratasse. Mais ainda, é de agradecer aos Sportinguistas não terem tido o mau senso, apesar dos inqualificáveis que geram o Clube, de pedir a insolvência da SAD. Lembrar no futuro que, quando se diz urgência, deve dizer-se 2 anos depois, com o juro muito mais alto de há dois anos. Isto não interessa referir.

Nem vou falar da proposta em si, mas recordo que este é o enésimo Project Finance que temos que nos vai permitir a equipa mais competitiva e sem problemas financeiros. Há 15 anos a conversa era a mesma, e 15 anos depois estamos como estamos. Mas é preferível atacar que mete dinheiro no Clube do que quem o tem retirado ao longo de 15 penosos anos de séquia e séquito.

Eu não ouvi o BCP em lado nenhum, li aqui no comunicado oficial e como há dias escreveste que a dívida deste banco tinha passado para o BESI estranhei, afinal onde está a verdade!?

COMUNICADO
Em cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248º,
nº1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, a SPORTING - Sociedade Desportiva de
Futebol, SAD (Sporting SAD), esclarece e informa o seguinte:
No seguimento do comunicado divulgado a 26 de Março de 2010, a Sociedade informa
que foram concluídas as negociações entre o Sporting e os Bancos financiadores,
Banco Espírito Santo SA e Banco Comercial Português SA referentes ao plano de
reestruturação financeira, tendo-se igualmente chegado a acordo quanto às medidas e
operações a implementar no quadro da referida reestruturação financeira necessárias
para a recapitalização da Sociedade.
Assim, no âmbito da plano de reestruturação financeira e recapitalização da Sociedade
será convocada uma assembleia geral para deliberar sobre as operações necessárias,
concretamente:
(i) redução do capital social de Euros 42.000.000,00 para Euros
21.000.000,00, destinada à cobertura de prejuízos, a efectuar mediante a
redução do valor nominal da totalidade das acções representativas do
capital social de Euros 2,00 para Euros 1,00;
(ii) aumento do capital social no montante de Euros 18.000.000,00, passando
de Euros 21.000.000,00 para Euros 39.000.000,00, a realizar por novas
entradas em dinheiro através de emissão de 18.000.000 (dezoito milhões)
de novas acções ordinárias, escriturais e nominativas, com o valor
nominal de 1 Euro cada, através de subscrição pública com respeito pelo
direito de preferência dos accionistas, pelo preço de subscrição de 1
Euro;
(iii) emissão de Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em acções
da sociedade (“VMOC”), escriturais e nominativos, no montante máximo
de Euro 55.000.000,00 (cinquenta e cinco milhões de euros), de valor
nominal de 1 Euro cada, com prazo máximo de 5 anos, com preço de
subscrição de 1 Euro, com taxa de juro nominal anual bruta de 3%,
obrigatoriamente convertíveis em acções ordinárias da Sporting SAD a um
preço de conversão de 1 Euro. A emissão será efectuada através de
subscrição pública, com respeito pelo direito de preferência dos
accionistas.
A implementação das medidas acima previstas permitirá à Sociedade, por um lado,
elevar os seus capitais próprios, deixando de estar abrangida pela previsão do art. 35º
do Código das Sociedades Comerciais, e, por outro lado, dotar a Sociedade dos meios
necessários à gestão da sua actividade.
Lisboa, 18 de Agosto de 2010
O Conselho de Administração

http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR29758.pdf

Já agora ainda não vi isto aqui, a convocatória oficial à CMVM :

http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/CONV29760.pdf

http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/CONV29759.pdf
« Última modificação: Agosto 18, 2010, 23:27 por CARLOS10ALMEIDA » Registado



SAUDAÇÕES LEONINAS
CARLOS ALMEIDA
16.126
SPORTING SEMPRE 10RGULH0
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #102 em: Agosto 19, 2010, 00:53 »

HULK VERDE

   Obrigado Chirola por tornares claro o verdadeiro intento desta operação. Para mim tornou-se evidente que estamos perante mais uma tentativa de despojar o SCP ainda mais do que já foi e os seus sócios e adeptos. Estas VMOC são um meio de lavar dinheiro sujo, provindo sabe-se lá de onde e de quem, e serão um cavalo de tróia dentro da SAD, tornando-a cativa de interesses externos aos do Clube, que tem sido parasitado e prejudicado na sua verdadeira vocação, que tem sido espoliado do seu património, dos seus activos, da sua vertente desportiva e associativa sempre perdendo capacidade em favor de promessas e projectos que nunca se verificam adequados e positivos, antes vão permitindo que alguns se vão apossando do que pertence e constitui o Sporting Clube de Portugal por legítimo direito, em troca de dívidas, de enfraquecimento da vertente desportiva e associativa do Clube, da perda de património, valores e activos.

   Obrigado Chirola, porque tu falas do essencial, do Sporting Clube de Portugal, e não te perdes nas manobras de diversão impostas por uma SAD e por directores e gestores que cada vez mais se revelam como um corpo parasitário do Clube, que não o serve nas suas aspirações e princípios, antes tem como fim servir-se dele até ao último suspiro.

   Bem hajas e obrigado por seres claro e expores à evidência o que têm feito ao NOSSO SPORTING!!! O SPORTING SOMOS NÓS!!!
Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #103 em: Agosto 19, 2010, 00:55 »


No avatar!

*
Júnior

Mensagens: 2594
Masculino


@ chirola

É preciso não esquecer que quem vier a "herdar" (através da participação no capital)  o património da SAD, também vai herdar os cerca de 150 M.€ actuais do seu passivo e, se o estádio for integrado na sociedade, logicamente o respectivo endividamento afecto ao mesmo. Acho eu...
Isto não pretende ser a defesa de ninguém até porque já fiz um post anterior, penso que claro, em que critico a stuação a que se chegou.
Todavia, agora, não há muitas saídas...se, se  pedir a dissolução da sociedade, o respectivo património terá de servir de meio pagamento aos credores. O mesmo se aplica em relação aos bens do clube.
Chegámos a uma situação em que o património só por si não pagará o endividamento. Resta continuar o "negócio" futebol na expectativa que com novos meios financeiros e uma melhor gestão, seja viável.
Se uma empresa industrial não tiver uma fábrica para produzir não vai a lado nenhum, igualmente o mesmo para um clube de futebol sem estádio... Não me choca se o estádio passar para a SAD e esta o acabar de pagar.
O problema foi o descalabro na gestão nos últimos anos... que tudo comeu.
Começar de novo ? Com que receitas ? Quotas dos sócios ?  
Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #104 em: Agosto 19, 2010, 03:56 »


Ex-REBELIAO06


*
Sénior

Mensagens: 3670
Localidade: nacional 109


Tivesse ido para a frente uma "cirurgia" ou reabilitação do velhinho estádio, ou no máximo o estádio municipal em vez de um biblô completamente novo (lobbies da construção FTW) e se calhar esta corda a volta do nosso pescoço estaria muitoooooo mais folgada.



Depois há duas opções. Ou enchemos sempre o estádio na esperança que a equipa responda e faça exibições agradáveis.
Ou esperamos que as exibições agradaveis apareçam e dps enchemos o estadio.

Mas verdade seja dita, nem na época seguinte aos campeonatos enchíamos o estádio, quando mais assim lol.
A nossa passividade só enterra o clube, porque os que lá estão, quando saírem estarão muito bem da vida.
O velhinho estádio tinha custos de manutenção enormíssimos, e um face lift do mesmo ter-nos-ía custado uma pipa de massa, pelo que a construção do novo, e a venda do terreno onde estava implantado resultaram numa solução financeiramente mais viável.
Não adianta, há que enchê-lo ou transformá-lo em mais uma cidade do rock... ou do pimba, com o Tony e o o Mickael Carreira, ou mesmo o Trio Odemira  Cheesy

Pelo que me foi dito, a mim e a varios Sportinguistas no ultimo meeting em Aveiro, os custos de manutençao deste sao igualmente elevados.....
Registado

 
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #105 em: Agosto 19, 2010, 04:06 »


Ex-REBELIAO06


*
Sénior

Mensagens: 3670
Localidade: nacional 109


O que me parece com isto e num sentido figurado, é que em pleno inverno, depois de acabar a lenha, mandaram se os moveis para a lareira...e agora....as roupas.....e a justificaçao é a de nao passar frio...o problema é quando acabar o combustivel.
Registado

 
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #106 em: Agosto 19, 2010, 04:30 »



*
Sénior

Mensagens: 3042
Idade: 40
Localidade: Arrábida
Masculino


Como já por diversas ocasiões foi dito e redito, esta "operação" não passa dum embuste, duma falcatrua, duma golpada.

O que aqui está em causa, é a tentativa desesperada de perpetuar o poder absoluto da SAD em conluio com a Banca, em prejuízo do Sporting Clube de Portugal.

A emissão dos VMOCS é uma habilidade rasteira em que ao fim de 5 anos as obrigações agora subscritas se transformarão em acções que farão com que o Sporting perca a maioria da SAD e a maioria dos votos, mesmo tendo eles alterado a emissão de 60 milhões para 55 milhões.

Acontece que desses 55 milhões, dado o estado em que se encontra a economia, as famílias e o país por um lado e por outro o estado caótico e completamente descredibilizado em que estes dirigentes e a sua camarilha mergulharam o Sporting, não acredito nem creio possível, que sejam subscritos pelos sportinguistas VMOCS suficientes que dêem sequer para mandar cantar um cego.
Virão depois, os comissários da banca, nomeadamente do BES, esses sim verdadeiros pontas-de-lança dentro do Sporting que através de eles próprios ou de outros por eles, subscreverão aquilo que for suficiente para legitimar os seus criminosos interesses e por fim a própria banca, nomeadamente o BES, assumirá o remanescente.

Para toda esta moscambilha ser aliciante para a banca trataram de esvaziar o Clube dos seus bens, usurparam e esbulharam o Sporting, como no caso da Academia em que precisavam, conforme os estatutos, de 2/3 dos votos, ou seja 66,6% e nunca os tiveram. Tiveram 63,4%. Como tal, se passarem a Academia para a SAD, trata-se duma fraude e dum roubo.

A seguir virá o Estádio e quando alguns sportinguistas acordarem, verificarão boquiabertos e estupefactos, que já não têm nada e que tudo é manobrado e controlado pela SAD e pelos accionistas, à margem do Sporting. Mas não foi por falta de aviso,foi sim por falta de Sportinguismo, de dignidade e de coluna vertebral.

Por fim e quando tiverem o trabalho todo feito e a missão cumprida com o constante e pendular acumular de prejuízo, declararão falência da SAD e entregá-la-ão com todos os seus bens que outrora foram do Sporting ao principal credor, aquele para quem eles trabalham. O BES.


Este problema, este assalto ao Sporting, este massacre aos Sportinguistas, só se resolve duma maneira.

DISSOLUÇÃO DA SAD.

Com isso e embora eu seja apologista, também de outras vias e de outras formas, seria ao contrário de entregar o ouro ao bandido, tirar o ouro ao bandido.

Tenho a certeza, que no dia em que isso acontecer, todos estes vermes que se têm aproveitado do Sporting nestes últimos 15 anos, desaparecem da mesma maneira como entraram. Como ratos de esgoto que são.

Prefiro um Sporting despromovido à regional (embora não acredite que isso acontecesse) mas com dignidade e governado pelo Sporting para o Sporting e por Sportinguistas para os Sportinguistas, do que ter de conviver com estes roqueteiros nauseabundos e repugnantes.






  

Grande Chirola! Sempre em grande!!!!!  Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas
Registado



Não perguntes o que o Sporting pode fazer por ti, mas sim o que tu podes fazer pelo Sporting!
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #107 em: Agosto 19, 2010, 04:40 »



*
Sénior

Mensagens: 3042
Idade: 40
Localidade: Arrábida
Masculino


Para leigos, que os economistas do fórum se cheguem à frente e digam, esta medida vai pelo menos elevar para nulo a diferença entre despesas e receitas? É que para continuar no red, nada vale as medidas, apenas adiam o inevitável. Não pedia que as despesas fossem inferiores, bastava que fosse nulo para que bastasse uma venda de um jogador para dar lucro.

Isto não tem a ver com as despesas e receitas do dia-a-dia, as quais foram e serão determinadas pelos seguintes factores (mais ou menos):

Receitas:
- TV
- Publicidade / Patrocínios
- Quotas
- Bilheteira
- Venda de Jogadores

Despesas:
- Salários
- Compra de Jogadores
- Despesas de Manutencão / Servicos / Juros

Quando chega ao fim do ano e esta balança pende para o negativo, ie, dá prejuízo, ele vai-se acumulando na forma de dívida pra pagar (uma vez que gastas mais do que o que ganhas). Passado uns anos essa dívida chamada passivo passa a ser a tal ponto elevada sem que o valor do activo a acompanhe (o activo é o valor dos jogadores no caso da SAD) que a SAD fica numa situação de "falência" (o tal artigo 35). Chegados a esse ponto aplicas medidas (como as actuais) para recompor a situação e saires da situação de falência, mas as receitas e despesas do dia-a-dia que referi acima continuam na mesma, obviamente. Significa pois que, se continuarmos a ter prejuízos de milhões de euros ano após ano, daqui a uns tempos voltamos a cair no artigo 35 e lá temos de fazer isto tudo outra vez (que é o que tem sucedido desde 2002).

Não sei se foi demasiado confuso ou nem por isso.

ou seja, estamos cada vez mais pequeninos..
Registado



Não perguntes o que o Sporting pode fazer por ti, mas sim o que tu podes fazer pelo Sporting!
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #108 em: Agosto 19, 2010, 04:52 »



*
Sénior

Mensagens: 3042
Idade: 40
Localidade: Arrábida
Masculino


Significa pois que, se continuarmos a ter prejuízos de milhões de euros ano após ano, daqui a uns tempos voltamos a cair no artigo 35 e lá temos de fazer isto tudo outra vez (que é o que tem sucedido desde 2002).
Não sei se foi demasiado confuso ou nem por isso.

O que eu não percebo é como é que isto pode continuar nestes ciclos "que é o que tem sucedido desde 2002" e nada acontecer.
Os economistas que me digam quais são as formas realistas como isto pode acabar. Será com prisões?

Neste país quem tem dinheiro sai sempre impune, logo...
Registado



Não perguntes o que o Sporting pode fazer por ti, mas sim o que tu podes fazer pelo Sporting!
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #109 em: Agosto 19, 2010, 04:55 »



*

Mensagens: 13614
Idade: 26
Localidade: POR TEMPO INDEFINIDO AFASTADO DO FÓRUM! REGRESSAREI - talvez - QUANDO FORMOS CAMPEÕES NACIONAIS!
Masculino

WWW
Corruuuuuuuuuuuuuuuuptos!
Registado

http://sociedadesporting.blogspot.pt/201...a-ti-meu-querido-papa-fernando-1956.html

Um fragmento da que pode ter sido a primeira conversa séria que tive com o meu amado Papá Fernando; tinha eu uns 11 anos, julgo.
- Papá, eu sou o herdeiro, estou a fazer isto tudo [a auxiliar uns camionistas da empresa na montagem de uma enorme máquina] porquê? – perguntei eu.
- Filhote, és o herdeiro, és, mas do trabalho. Vá, mexe-te.
Só passados alguns anos compreendi, não apenas o significado do termo “trabalho”, mas o tom e a responsabilidade.
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #110 em: Agosto 19, 2010, 06:01 »



*
Iniciado

Mensagens: 479
Idade: 32
Masculino


Implica com os resultados de forma positiva porque reduz o serviço da divida e consequentemente o valor dos juros a pagar anualmente.
O SCP seria actualmente um clube equilibrado financeiramente no seu todo ...mas os juros pesam bastante mais de 15 M por ano.
Quanto a mim foi uma boa medida e é uma boa noticia.


Por outro lado, essa remuneração não deverá ser vista com base no rating actual da dívida da Sporting SAD, dado que, esta reestruturação irá ter por base uma enorme entrada de capitais para o clube (18 Milhões + 55 Milhões) que irão melhorar os rácios de financiamento da SAD e, por consequência, diminuir o custo dos financiamentos, leia-se juros, que suportados anualmente e que têm contribuído para a degradação da situação líquida, leia-se capital próprio, da Sporting SAD.

Os juros têm-se ficado pelos 2-3 M€ anuais o que no bolo de 40 e tal M€ de despesa anual da SAD não é assim tanto... ou seja, se tudo isto fosse para diminuir o peso dos juros seria um tiro de pólvora seca.

 Roll Eyes



  Sou praticamente um amador nestas coisas, se bem que elogio a capacidade de explicação do Paracelsus, que clarificou muito a situação em que o SCP se encontra e que levam às medidas (project finance) que tem de tomar para sair do tal estado de falência técnica. Uma coisa me parece evidente: a salganhada em que o SCP se vê envolvido por causa não só da incompetência de quem o tem gerido (e mal, diga-se, pois a vocação do Clube não é a SAD, e sim "ser um Clube grande, tão grande como os maiores da Europa", nas palavras do seu fundador e daqueles que são VERDADEIROS SPORTINGUISTAS, e para tal não é preciso ser accionista, nem capitalista, nem ter interesses que não aqueles anunciados na fundação do Clube e que mobilizam - ainda! e apesar de tudo - as massas de SPORTINGUISTAS que acompanham as equipas, as modalidades, os técnicos e atletas do Clube, a todo o lado, a toda a parte, e sem receios!).

   Dito isto, num pequeno preâmbulo, repito de novo o que escrevi, não percebo muito de engenharias financeiras, a não ser, e talvez com um pouco de imodéstia da minha parte, o suficiente! E se na equação demonstrada pelo Paracelsus se percebe claramente que CP = A-P, então o que eu disse ontem (no tópico Izmailov) e tenho dito sempre (no tópico da saída de Veloso, do Judas Montinho, etc, etc, etc) faz ainda mais sentido!

   Como se explica que a responsabilidade das últimas direcções do SCP (valorização de activos, desvalorização de passivos) tenha sido ignorada e desvalorizada pelas próprias, até mesmo com dolo e incúria? Como podem as sucessivas direcções permitir o jogo sujo das outras sociedades, beneficiadas pelos altos poderes judiciais, financeiros, políticos, autárquicos, e assobiar para o lado, como se nada fosse com elas, em prejuízo dos seus interesses e dos interesses do SCP? Algo me diz que são precisamente essas direcções e os seus agentes que têm apesar de tudo ganho com esses acontecimentos nefastos para o Clube e para os seus sócios e adeptos, e que constantemente os vão iludindo com promessas e soluções de recurso apresentadas como milagrosas, enquanto destroem o verdadeiro potencial e a verdadeira vocação do Clube, os seus activos, o seu património, as suas aspirações, os seus princípios, para depois virem retirar dividendos e enganar o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

   Neste momento, o SCP é vítima de um ataque externo concertado que tem dentro do Clube os seus aliados. Tudo o que têm feito é expoliado o Clube ano após ano, direcção após direcção, e altas instâncias do Estado, dos poderes políticos, judiciais, governamentais, autárquicos (e até poderes internacionais ocultos), juntamente com os seus apaniguados e agentes, além dos inimigos naturais (ou não) do SCP têm estado por trás da manipulação e manietação do SPORTING CLUBE DE PORTUGAL! Isto nos dá, por outro lado, a percepção de como o nosso Clube é realmente grande. E temos de tomar de volta tudo o que nos roubaram. Sem tréguas!

   Eu prefiro ser leigo em matéria de SAD's e embustes (logros) mas saber o que é o MEU SPORTING CLUBE DE PORTUGAL E A SUA VOCAÇÃO!!! ESFORÇO, DEVOÇÃO, DEDICAÇÃO E GLÓRIA, EIS O SPORTING!!!

   O SPORTING SOMOS NÓS!!!

 Seta


Só negociatas e operações financeiras, em que ninguém percebe perfeitamente o objectivo nem as razões, o que aliás se vê perfeitamente neste tópico.
Os sportinguistas e se quiserem os accionistas têm o direito de ser elucidados, quando se fazem reestruturações atrás de reestruturações e vendas de património. A explicação não pode passar mais pela revitalização financeira e por chavões como tal, que servem de argumento para tudo e que parecem cair no goto de todos aqueles que têm influência.
Auditoria jamais...
Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #111 em: Agosto 19, 2010, 08:08 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29666
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
Parece-me a mim que os objectivos destas operações são claros, até porque já foram referidos há uns anos atrás pelo sr.Soares Franco, e não há por aqui cartas escondidas na manga, digo eu.

Dois grandes objectivos (e peço desculpa se estou a repetir alguém, pq não li posts anteriores):
 
1- Resolução das situações de falência técnica e adequação ao art.35º do CSC
a redução do capital social representa formalmente a perda deste valor pelos acionistas actuais, o reconhecimento que a actividade futura da sociedade não tem capacidade de gerar meios que possam reembolsar a totalidade do capital social actual - a contrapartida desta operação é a redução em igual montante dos prejuízos acumulados;
o aumento de capital que é feito complementarmente (18 M.€) visa adequar os capitais próprios (capital social - prejuízos acumulados) ao estipulado no art.35º do CSC, ou seja, que sejam pelo menos metade do capital social (capital subscrito por acionistas).

2- Dotar a sociedade de meios financeiros para relançar a sua actividade, através de um empréstimo de 55 M.€ que será obrigatoriamente transformado em capital social, num prazo de 5 anos.

Quem vai subscrever o aumento de capital (18 M.€) e o empréstimo  de 55 M.€ ?  Quem quiser e, tiver dinheiro para isso, salvaguardados direitos de preferência !

Seguramente não vai ser o SCP, e quase de certeza que a maioria do valor não vai ser subscrito por investidores individuais (não institucionais) !
Seguramente que vai ser, indirectamente, pelos bancos que vão emitir o empréstimo e que vão garantir a sua colocação na totalidade.
Em nome de quem ? De um qualquer fundo de investimento mobiliário ou de um qualquer investidor(es).

O sr. Soares Franco disse-o há 2/3 anos que para se arranjar investidores que ponham dinheiro na SAD têm que ter a garantia que são eles que mandam, e não uma qualquer assembleia do clube (se este fosse maioritário no capital).
Estes dois aumentos de capital vai alterar a relação de forças no que respeita à subscrição de capital, ou seja, haverá novos donos no clube.

Drama ?  Talvez não ! Para haver palhaço tem de haver dinheiro !  Se o negócio não é viável nas actuais condições, onde incluo os delírios de gestão  dos últimos anos (propositados ou não), terá de ter novas condições !

Gostei deste post do JB, penso que é esclarecedor.

Não acredito no entanto quando é referido que os 55 M€ vão ser para relançar a actividade. Teoricamente sem dúvida que se poderia usar os 55 M€ para potenciar a gestão desportiva, contratando melhores técnicos e jogadores, mas estamos a falar da mesma linhagem directiva que anda a apregoar isso quando fez uma recapitalização da SAD em 2002, quando se fez um empréstimo obrigacionista em 2005, quando se vendeu o património não-desportivo em 2006, quando se fez novo empréstimo obrigacionista em 2008. Em todas essas operações foi-nos "vendido" que o objectivo com as ditas cujas seria o de dotar a SAD de meios financeiros para relançar a sua actividade. O resultado está à vista, por que carga de água haveria agora de ser diferente?

Em relação ao último parágrafo. Eu penso que é de facto um drama na medida em que se está a matar o associativismo do Clube (esvaziando-o de significado) e como tal a destruir em parte a identidade matricial do Sportinguismo. Mas não me interpretem mal, isto tinha de ser feito, porque como o JB diz, se o negócio não era viável nas condições actuais então teria de ter novas condições para o ser.

E por isso mais do que drama, é até trágico-cómico que, chegados a este ponto, tivessem de ser os bancos a dizer "basta com esta palhaçada" e não os sócios do clube, ou seja, com esta reestruturação financeira em que chamam a si o controlo do futebol do clube, os bancos estão basicamente a passar um autêntico atestado de incompetência aos dirigentes roquettistas dos últimos 15 anos e um de inércia aos Sócios do Sporting como quem diz: "Os tipos que dirigem este clube são uma desgraça, não tarda o clube está falido e o dinheiro que nele temos enterrado nem vê-lo, e vocês (sócios) não têm discernimento suficiente para escolher tipos que endireitem isto... por isso passem pra cá o clube e agora mandamos nós que esta brincadeira para já durou tempo de mais".
Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #112 em: Agosto 19, 2010, 08:26 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29666
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
Vou deixar a discussão agora para os mais peritos nestes assuntos de economia (nos quais sou um perfeito leigo), mas não sem antes citar um artigo muito recente em inglês sobre o Arsenal que está a querer adoptar uma lógica diferente da maioria dos outros clubes britânicos, numa altura em que se fala muito em Inglaterra da necessidade em trazer de volta os adeptos com sentimento pelo clube para garantir a sua sustentabilidade futura (relembro que a cultura britância clubista nunca ou raramente incluiu o conceito de sócio ou de associativismo)... na mesma senda no Manchester United e no Liverpool os movimentos de adeptos começam a colocar em prática os planos que gizaram para retomar a posse do clube, uma vez que as experiências com os donos multi-milionários abrem cada vez mais brechas na viabilidade destes clubes:

Arsenal step back from era of rich owners and offer fans a voice
• Club's approach is enlightened compared with debt-laden rivals
• What is the social value of the beautiful game?
• Opinion: FA does sweet FA for us
 
David Conn
The Guardian,    Wednesday 18 August 2010

Arsenal supporters will be invited today to buy shares in their club in affordable slices of the £10,250, which is the current prohibitive price of just one. The Arsenal Supporters Trust hopes that its scheme, Arsenal Fanshare, five years in the planning, will enable supporters to slowly build a meaningful stake and voice, and help preserve Arsenal as the only major Premier League club not owned by a single rich individual.

"Custodianship" is the trust's cherished theme; the principle that a football club exists for its supporters, not for speculators to exploit by buying up shares. Arsenal Fanshare allows ordinary supporters to make monthly contributions, from a minimum of £10 to a maximum £1,000, which will be pooled towards buying shares when they become available.

Fans who contribute just one hundredth of a share's value – £102.50 at present – will become a Fanshare member, entitled to vote on club policy that requires shareholders' approval, receive financial and corporate information and have a chance of attending the annual general meeting.

Remarkably, Arsenal Fanshare is enthusiastically backed by the club itself, as a means of encouraging fans to be participate and be "engaged", which is emerging as a core principle at Arsenal and the more enlightened professional clubs. The contrast with the open warfare between fans and absolute owners at debt-laden Manchester United and Liverpool could hardly be more marked.

"In the club's relationship with supporters, the important thing is that fans are valued and nurtured, not exploited," Ivan Gazidis, Arsenal's chief executive, says. "That's not only good for the club's soul; it is also ultimately good for the club overall, because engagement with our fans helps us to be healthier, more vibrant and successful."

The trust accepts that the scheme does not herald a popular fans' takeover of the Gunners, given its current value of £640m, but its members have heartfelt ambitions for the effect the scheme could have.

"The aim is to increase supporter ownership and influence," Tim Payton, the spokesman for the trust, says. "The vast majority of our members and, we believe, most Arsenal fans, favour supporter involvement in the club and have no appetite for private ownership by a single individual, and certainly not for excessive debt. This is an opportunity for supporters to gain a voice, for a relatively modest contribution, and it should be a model for other clubs too."

Had the idea of mutual, democratic ownership been conceived, and the iconic examples of supporter-owned Barcelona and the Bundesliga clubs been understood 30 years ago, before the Premier League's pay-TV and commercial revolution, fans clubbing together might have had a chance of buying their clubs outright, even one as distinguished as Arsenal.

In 1983, Arsenal was valued at just £1.825m (0.003% of its current price), and David Dein was shrewd enough to buy 16% of the club then, for £292,000. It was an investment described with famously blurred vision as "dead money" by Arsenal's chairman then and now, Peter Hill-Wood.

Dein, ousted from the Arsenal board 24 years later, for encouraging the US investor Stan Kroenke to buy 9.9% of the club, then sold his own shares for an eye-watering £75m to Alisher Usmanov, the Uzbek-Russian billionaire. Usmanov's arrival, not welcomed generally by Arsenal fans, terrified Hill-Wood into reconsidering his previous antipathy to Kroenke, who was subsequently welcomed on to the Arsenal board, while Usmanov has been kept outside the inner circle.

The share dealing after that saw the other self-styled custodians, Hill-Wood included, making huge personal profits from selling their stakes. Danny Fiszman, previously the club's largest shareholder, made £42.5m by selling 8% of Arsenal last year to Kroenke – his lavish capital gain came tax free because he had relocated to Switzerland. Richard Carr, one of the upper-class shareholders whose long-standing family involvement made Arsenal unique, cashed in by more than £40m when he sold his stake to Kroenke last May. In November Hill-Wood, who sold the bulk of his own shareholding to Dein just before the Premier League breakaway and Sky TV money super-inflated their value, made £850,000 by selling most of his remaining stake, also to Kroenke.

Lady Nina Bracewell-Smith subsequently announced that she, too, was to sell her 16% stake, but no deal has been done so far because, most observers believe, £100m is a lot of money to spend for shares which would not give a buyer overall majority control.

It was that sudden flurry of buying, and the arrival first of Kroenke, then of Usmanov, at a club which, outwardly at least, had for decades presented the image of stability, which prompted supporters to act.

A general view among the fans that Arsenal are better served by maintaining a spread of shareholders, not being owned either by Kroenke or Usmanov, spurred the trust to develop Arsenal Fanshare, as a means of fans buying a stake even in these inflationary football times.

As significant as the idea of buying a stake – which will require a huge take-up to become influential given the vast price of shares – is the co-operation the trust has secured with the club. The club's endorsement, which will see Arsenal Fanshare explained in the match programme and displayed on the advertising hoardings as Arsène Wenger's team play the Premier League newcomers Blackpool on Saturday, means it has the blessing of board members Fiszman and Kroenke.

Usmanov, via his Arsenal acquisition company Red and White Holdings, has let it be known that he supports the principle of greater fan involvement in Arsenal, and Bracewell-Smith has also privately expressed the same sentiment.

Gazidis would not be drawn on Arsenal's ownership position, which is generally read as a stand-off between Usmanov and Kroenke, but the signs on both sides point to a continuing ceasefire, for now. Kroenke, who has bought 29.98% of Arsenal, a whisker under the 30% threshold at which he would have to make an offer for the whole club, is concentrating on buying the St Louis Rams NFL franchise. Allied to Fiszman on the board, he has effective control of Arsenal decision-making and half of the club's broadband venture, so a move for the whole club does not look likely.

Usmanov, cold-shouldered by many fans and the board and now busy with other interests including the Metalloinvest company in which he has a stake valued at US$10bn, is said by informed sources to be interested in increasing his 27% stake marginally but not in bidding for the club.

The backing all four major shareholders have given to Arsenal Fanshare does seem to reinforce that emerging stability; it makes it more difficult for anyone to launch a takeover bid, having just expressed approval for supporter ownership.

"It is hugely significant that all the major Arsenal shareholders have given their support and that suggests talk of a takeover can be put to one side," Payton argues. "We will be urging Arsenal fans to contribute to this in the spirit of custodianship."

A price of £640m puts a fans' takeover beyond their collective reach, but the partnership between club and supporters makes Arsenal appear enlightened compared to the debt-laden buyouts of their competitors.

david.conn@guardian.co.uk
Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #113 em: Agosto 19, 2010, 11:42 »

leao09

Via telemóvel não é fácil participar activamente nesta discussão, de qualquer forma aqui vai:

1. As contas do Carlos Almeida atrás estão incorrectas. Seriam precisos 36 mil sócios a 500 euros (e não 50...) para perfazer os 18 milhões de euros. Portanto irrealizavel.

2. Discordo do Paracelsus quando diz que é algo que infelizmente tem que ser feito. NÃO tem que ser feito, pois nada resolve. A SAD já está em incumprimento do tal artigo 35 há muito tempo.

3. Aliás, a reestruturação já era urgente há mais de dois anos. A situação mantém-se na mesma, pelo que o argumento da urgência é falso.

4. A metáfora do balde furado do Paracelsus é excelente e traduz muito bem a forma como o Clube tem sido gerido. Quando está a acabar a água no balde, toca de ir buscar mais água a outro lado para enche-lo novamente. Isto é possível até ao dia em que já não há mais água para encher o balde.

Outra forma de ver as coisas é pensar no Sporting como tendo uma doença que pode ser mortal, mas que tem cura. Os médicos (dirigentes) em vez de atacarem a doença que irá matar o Clube (crônica exploração negativa), vão enganando os familiares (nós) atenuando os sintomas da doença. Mais importante, os médicos que colocaram o doente neste estado são os mesmos que estão encarregues de salvar o doente. Ainda mais importante, estes médicos sabem exactamente qual a doença e como cura-la, e só não o fazem porque cometeram graves erros no passado que conduziram o doente para está situação. O único objectivo agora é esconder os erros do passado.   

5. Sobre os outros, acredito que a situação também não seja famosa. Não percebo é como é que isso pode ser argumento para válidar o que quer que seja no nosso Clube. E há uma diferença, enquanto os outros vão cumprindo os seus objectivos desportivos, nós...

6. Para lá das manobras financeiras, um resultado prático desta reestruturação será a diminuição da participação do Sporting na SAD de 68% para um valor bem mais baixo. Em Abril do ano passado era apontado o valor de 50.1%, por forma a que o Sporting mantivesse a maioria do capital da SAD. O que, conforme discutido aqui no fórum várias vezes, não garante de forma alguma a maioria dos direitos de voto. Aliás, algo que ao dia de hoje já não está também garantido.

7. Para aqueles que têm dúvidas, estão pouco informados, não são especialistas nestes assuntos, sugiro que peçam os devidos esclarecimentos aos nossos dirigentes eleitos. Perguntando por exemplo, quais os objectivos desta operação, porque é que ela é necessária, quais os custos desta operação, etc. Não se contentem com a típica resposta "vamos abater passivo para pagar menos juros e assim poder investir oo futebol", pergunten adicionalmente QUANTO é que se vai poupar em juros, QUANTO dinheiro vai ser libertado anualmente para ser investido oo futebol...

8. Uma questão fundamental é a seguinte: os sócios do Sporting Clube de Portugal NÃO aprovaram a emissão dos VMOCs em AG. Algo que foi reconhecido pela própria administração da SAD em comunicado de Janeiro de 2009, onde foi expresso que essa aprovação teria ainda que acontecer. Este facto foi referido na última AG ao CD, que não respondeu e pelos vistos resolveu ignorar o alerta dos sócios.

Este processo está portanto ferido de ilegalidade, e terá portanto de ser travado.

Saudações Leoninas.
 
Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #114 em: Agosto 19, 2010, 11:59 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29666
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
2. Discordo do Paracelsus quando diz que é algo que infelizmente tem que ser feito. NÃO tem que ser feito, pois nada resolve. A SAD já está em incumprimento do tal artigo 35 há muito tempo.

(...)

7. Para aqueles que têm dúvidas, estão pouco informados, não são especialistas nestes assuntos, sugiro que peçam os devidos esclarecimentos aos nossos dirigentes eleitos. Perguntando por exemplo, quais os objectivos desta operação, porque é que ela é necessária, quais os custos desta operação, etc. Não se contentem com a típica resposta "vamos abater passivo para pagar menos juros e assim poder investir oo futebol", pergunten adicionalmente QUANTO é que se vai poupar em juros, QUANTO dinheiro vai ser libertado anualmente para ser investido oo futebol...

Quando digo que tem de ser feito refiro-me ao facto de termos de sair da situação de pré-falência a nível legal. Se é mais ou menos urgente é discutível de facto, e se estas serão as melhores medidas também tenho muitas dúvidas, ainda por cima sabendo das ideias lançadas pelo "Ser Sporting" a este respeito (que me pareciam mais vantajosas para o Clube) e o facto destes dirigentes serem uns autênticos "Anti-Midas": por muito bom que seja o plano acabam sempre por estragar tudo.

Em relação à informação disponível, parece-me que uma pergunta também importante a fazer será a de saber o porquê dos sócios terem de cada vez mais abdicar da sua influência nos destinos do Clube para justificar as medidas de correcção das finanças. É porque o negócio não é viável? É porque os sócios são burros demais para entender as questões do Clube?
« Última modificação: Agosto 19, 2010, 12:02 por Paracelsus » Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #115 em: Agosto 19, 2010, 14:48 »

Madaherios

[...]

Então a revista do BCP mentiu e colocou uma notícia que não corresponde à verdade. Limitei-me a transcrever uma notícia da revista emitida pelo Millenium que além de ser falsa, enganou-me. Não me custa admitir o erro e pelo facto peço desculpa. Repito, o meu primeiro ponto partiu de uma notícia da revista, como provado está errado e lamento-o. Quando chegar a Lisboa, citarei a notícia tal como a li.
Registado
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #116 em: Agosto 19, 2010, 15:22 »


BANIDO


*
Sénior

Mensagens: 4732
Idade: 41
Localidade: LISBOA
Masculino

WWW
[...]

Então a revista do BCP mentiu e colocou uma notícia que não corresponde à verdade. Limitei-me a transcrever uma notícia da revista emitida pelo Millenium que além de ser falsa, enganou-me. Não me custa admitir o erro e pelo facto peço desculpa. Repito, o meu primeiro ponto partiu de uma notícia da revista, como provado está errado e lamento-o. Quando chegar a Lisboa, citarei a notícia tal como a li.

Faz isso, Sff. E Admito gosto das pessoas que quando se enganam pedem desculpa.  Positivo!
Há por aqui muita gente com afirmações e informação e infelizmente nem toda é verdadeira e por vezes passa a ser porque sim.
Sendo assim e a confirmar-se isto, o nosso maior credor continua a ser o BCP e só depois o BES, certo!?
Registado



SAUDAÇÕES LEONINAS
CARLOS ALMEIDA
16.126
SPORTING SEMPRE 10RGULH0
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #117 em: Agosto 19, 2010, 15:23 »


SVPERBIA : HONORA : FIDELITAS


*
Veterano

Condecorações:Melhor Assinatura 2010


Mensagens: 15686
Idade: 27
Localidade: Vialonga [91.069]
Masculino

WWW
Citação de: Record

Filipe Nobre Guedes: «É fundamental»


Filipe Nobre Guedes, vice-presidente leonino responsável pela área financeira, está confiante e prevê um futuro risonho para o clube de Alvalade no momento em que o plano de reestruturação financeira for colocado em prática, o que apenas acontecerá depois da realização da assembleia geral do dia 9 de setembro.

Contactado por Record, o dirigente leonino considerou imprescindíveis as medidas comunicadas ontem oficialmente à CMVM (Comissão de Mercados de Valores Mobiliários)

“As receitas passam a ser maiores, não só para investir mas também para gastar no âmbito da SAD, que terá os meios necessários à gestão da sua atividade”, começou por referir, adiantando ainda a propósito: “A Sociedade tornar-se-á mais competitiva. Esta é uma operação fundamental para o futuro do Sporting.”

Na reabertura do mercado, durante o mês de janeiro, o investimento a realizar-se pode ser já um reflexo do plano de reestruturação financeira agora oficializado.

Record
Registado

Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #118 em: Agosto 19, 2010, 15:25 »



*

Mensagens: 13614
Idade: 26
Localidade: POR TEMPO INDEFINIDO AFASTADO DO FÓRUM! REGRESSAREI - talvez - QUANDO FORMOS CAMPEÕES NACIONAIS!
Masculino

WWW
Fundamental...para quem, para quê? Expliquem-me o que se pretende e direi a minha opinião. De nada vale opinar sobre os moldes se desconheço o objectivo.
Registado

http://sociedadesporting.blogspot.pt/201...a-ti-meu-querido-papa-fernando-1956.html

Um fragmento da que pode ter sido a primeira conversa séria que tive com o meu amado Papá Fernando; tinha eu uns 11 anos, julgo.
- Papá, eu sou o herdeiro, estou a fazer isto tudo [a auxiliar uns camionistas da empresa na montagem de uma enorme máquina] porquê? – perguntei eu.
- Filhote, és o herdeiro, és, mas do trabalho. Vá, mexe-te.
Só passados alguns anos compreendi, não apenas o significado do termo “trabalho”, mas o tom e a responsabilidade.
Re: Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída , « Resposta #119 em: Agosto 19, 2010, 16:46 »


No avatar!

*
Júnior

Mensagens: 2594
Masculino





E por isso mais do que drama, é até trágico-cómico que, chegados a este ponto, tivessem de ser os bancos a dizer "basta com esta palhaçada" e não os sócios do clube, ou seja, com esta reestruturação financeira em que chamam a si o controlo do futebol do clube, os bancos estão basicamente a passar um autêntico atestado de incompetência aos dirigentes roquettistas dos últimos 15 anos e um de inércia aos Sócios do Sporting como quem diz: "Os tipos que dirigem este clube são uma desgraça, não tarda o clube está falido e o dinheiro que nele temos enterrado nem vê-lo, e vocês (sócios) não têm discernimento suficiente para escolher tipos que endireitem isto... por isso passem pra cá o clube e agora mandamos nós que esta brincadeira para já durou tempo de mais".

Este teu parágrafo mais que uma constatação da realidade deve ser visto como uma mensagem de descanso para sócios e adeptos do Sporting.

A partir do momento que os sócios votaram a constituição da SAD "ficou escrito" que todas estas situações que aconteceram posteriormente e continuam a acontecer, incluindo a mudança de dono da SAD, seriam possíveis.

Agora, as saídas são:  ou a falência da sociedade; ou a recompra da dita por sócios e retorno à filosofia do associativismo; ou a continuação da sua actividade, enquanto sociedade, com lucros/prejuízos/aumentos de capital assumidos por acionistas.

No caso de falência, que se dane, quem perde é quem lá continua a meter dinheiro, e no caso de vir a acontecer há sempre a possibilidade de refundar o clube em moldes de associativismo.

Quem subscreveu acções inicialmente ou no aumento de capital, esses já estão mais que descansados, porque já perderam o cacau...as dividas (quer no clube quer na sociedade) superam o património.  Já foram...

Se há ainda alguém que esteja disposto a meter lá dinheiro, ou porque acredita no projecto ou porque acha possível ir lá buscar o que já lá meteu, só temos que apoiar. Melhor que nós eles sabem da viabilidade, ou não, do negócio.

Por tudo isto, os sócios e adeptos não se devem preocupar, se os juros podiam ser mais baixos, se é possivel aumentar receitas aqui ou ali, ... quem lá tem dinheiro e o continua a meter partindo duma situação actual de falência técnica é que tem de se preocupar. E para isso tem de mandar.

Nós, sócios e adeptos, apoiaremos a SAD e contribuiremos, na medida da dimensão da competitivivade da equipa, responsabilidade essa dos investidores.

Querem mais tranquilidade do que esta ? 


   
« Última modificação: Agosto 20, 2010, 00:40 por JB » Registado
Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: « anterior 1 ... 4 5 [6] 7 8 ... 18 seguinte » Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Direcção, SAD e Orgãos Sociais (Moderadores: wild_oscar, Stunner, Leão88, sotnas) Tópico:

Reestruturação financeira (Project Finance) para recapitalização da SAD finalmente concluída

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade