Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Julho 24, 2014, 21:08

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Direcção, SAD e Orgãos Sociais (Moderadores: wild_oscar, Stunner, Leão88, sotnas) Tópico:

Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: « anterior 1 2 [3] Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 (Lida 3381 vezes)

Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #40 em: Junho 02, 2010, 09:05 »


Sete a Um, estive lá!


*

Condecorações:Revelação 2008


Mensagens: 12221
Idade: 189
Localidade: Southwest corner of Europe
Masculino


Eu cá gostava era de ler o comentário dos auditores.
Li o do relatório das contas do clube, apesar de distribuído em cima do acontecimento (AG), para o pessoal não ter tempo de o fazer, e fiquei estarrecido. Estava cheio de «ses», até fazia aflição.
Quase aposto que neste ainda é pior.

Garanto-te que será praticamente igual e com a ênfase sobre a continuidade das operações da SAD. Isto é um aspecto gravíssimo constar de uma Certificação Legal de Contas, basicamente afirma-se que a não ser determinadas operações a SAD não está em condições de continuar a sua actividade  Huh?  Aliás olhando de vesga para o relatório é fácil concluir que atravessamos graves problemas de liquidez e que só os conseguimos solucionar através de contas correntes nos suspeitos do costume, o que implica uma sobrecarga brutal de juros
Mas a caravana passa e muitos continuam a aplaudir
Foi precisamente o que me deixou estarrecido.
Apesar do tom ser anti-pânico, estava lá preto no branco que a viabilidade só seria possível «se», e mais «se», e mais «se»... E não se avizinha que nada disso se concretize!
Lembro-me que uma das possibilidades referidas era o aumento do sucesso desportivo, e outra o aumento de receitas gerais, como quotizações e bilheteira.
Deixo a cada um querer acreditar na concretização disso a curto prazo, sem uma mudança radical de rumo.
Registado

L8tr,
 
106
 
 «Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»    


Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #41 em: Junho 02, 2010, 09:21 »


SPORTING SEMPRE


*
Júnior

Mensagens: 2731
Idade: 31
Localidade: Odivelas
Masculino


Eu cá gostava era de ler o comentário dos auditores.
Li o do relatório das contas do clube, apesar de distribuído em cima do acontecimento (AG), para o pessoal não ter tempo de o fazer, e fiquei estarrecido. Estava cheio de «ses», até fazia aflição.
Quase aposto que neste ainda é pior.

Garanto-te que será praticamente igual e com a ênfase sobre a continuidade das operações da SAD. Isto é um aspecto gravíssimo constar de uma Certificação Legal de Contas, basicamente afirma-se que a não ser determinadas operações a SAD não está em condições de continuar a sua actividade  Huh?  Aliás olhando de vesga para o relatório é fácil concluir que atravessamos graves problemas de liquidez e que só os conseguimos solucionar através de contas correntes nos suspeitos do costume, o que implica uma sobrecarga brutal de juros
Mas a caravana passa e muitos continuam a aplaudir
Foi precisamente o que me deixou estarrecido.
Apesar do tom ser anti-pânico, estava lá preto no branco que a viabilidade só seria possível «se», e mais «se», e mais «se»... E não se avizinha que nada disso se concretize!
Lembro-me que uma das possibilidades referidas era o aumento do sucesso desportivo, e outra o aumento de receitas gerais, como quotizações e bilheteira.
Deixo a cada um querer acreditar na concretização disso a curto prazo, sem uma mudança radical de rumo.


A ênfase do ano passado apresentava, como condição indispensável à continuidade das operações, a emissão dos VMOC's. Garanto-te que pior do que aquilo numa Certificação Legal de Contas apenas se contesse uma reserva às contas que te levasse o capital próprio a zero...   

A enfâse diz tudo, estamos numa situação de falência técnica e apenas supostamente pela emissão dos VMOC iremos repor o capital ou, claro, através do reforço do capital social via incorporação de activos... Tipo o Estádio...
Registado

Este forista recusa aplicar nos seus posts o novo Acordo Ortográfico
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #42 em: Junho 02, 2010, 09:29 »



*
Juvenil

Mensagens: 796
Masculino


Não vale a pena estarem preocupados. Vem aí o plano de reestruturação financeiro à tanto tempo preparado e que vai repor o SCP numa posição de afirmação desportiva e financeira sem rival (depois de oferecida a Academia de mão beijada aos accionistas). Tal como o plano da venda do Património Não Desportivo conseguiu. E a seguir a esse vem o Plano de Reequilibrio Financeiro (ou outro nome qualquer), com a entrada do estádio na SAD para artificialmente abater passivo da mesma, e depois de gasta "a pasta" como o JEB gosta de dizer, eles piram-se todos finalmente porque não há mais nada para oferecer como garantias.
Quando já só sobrarem os ossos, os abutres levantam voo para outras paragens.

A entrada do estádio na SAD não vai abater o passivo, pelo contrário, vai aumentá-lo MUITO, mas também vai aumentar os activos. O objectivo desta passagem é recuperar da situação de falência técnica em que a SAD se encontra (30M€ de capitais próprios negativos).
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #43 em: Junho 02, 2010, 09:43 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29110
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
Não vale a pena estarem preocupados. Vem aí o plano de reestruturação financeiro à tanto tempo preparado e que vai repor o SCP numa posição de afirmação desportiva e financeira sem rival (depois de oferecida a Academia de mão beijada aos accionistas). Tal como o plano da venda do Património Não Desportivo conseguiu. E a seguir a esse vem o Plano de Reequilibrio Financeiro (ou outro nome qualquer), com a entrada do estádio na SAD para artificialmente abater passivo da mesma, e depois de gasta "a pasta" como o JEB gosta de dizer, eles piram-se todos finalmente porque não há mais nada para oferecer como garantias.
Quando já só sobrarem os ossos, os abutres levantam voo para outras paragens.

A entrada do estádio na SAD não vai abater o passivo, pelo contrário, vai aumentá-lo MUITO, mas também vai aumentar os activos. O objectivo desta passagem é recuperar da situação de falência técnica em que a SAD se encontra (30M€ de capitais próprios negativos).

Falência técnica que, uns anos volvidos, vai regressar, uma vez que o problema de défice estrutural persiste ano após ano. (défice esse criado devido à má gestão do futebol). E depois disso como o Clube estará tão de tanga vai ter de se submeter a toda e qualquer decisão que os accionistas acharem por bem tomar.
« Última modificação: Junho 02, 2010, 09:44 por Paracelsus » Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #44 em: Junho 02, 2010, 11:26 »



*
Juvenil

Mensagens: 796
Masculino


O grande problema desta solução é precisamente esse: se a gestão do clube/sad não for bem feita não vai demorar muito até a SAD voltar a entrar em falência técnica. Pode demorar uns anos como dizes, ou meros meses ou pode nunca vir a acontecer (altamente improvável tendo em conta a actual saúde da SAD e a qualidade/valor do plantel).
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #45 em: Junho 02, 2010, 11:46 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29110
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
O grande problema desta solução é precisamente esse: se a gestão do clube/sad não for bem feita não vai demorar muito até a SAD voltar a entrar em falência técnica. Pode demorar uns anos como dizes, ou meros meses ou pode nunca vir a acontecer (altamente improvável tendo em conta a actual saúde da SAD e a qualidade/valor do plantel).

Sim, aconteceu com os 3 ou 4 empréstimos, 2 ou 3 aumentos de capital, com a antecipação de 65 M€ de receitas, com a venda de património não-desportivo, com a venda de jogadores... tudo medidas efectuadas para diminuir as dívidas / repor os capitais e após cada uma ter sido efectuada não demorou muito tempo até estar tudo na mesma (mas com o Sporting mais pobre) e ter de se passar a outra para minimizar as perdas.

E o mesmo vai acontecer com esta e daqui a uns anos o Sporting é um Clube totalmente vazio e sem possibilidade de se regenerar, porque o que tem evitado o encerrar de portas deste clube nos últimos 10 anos é o rico património que acumulou ao longo de 100 anos e que vai sendo delapidado aos bocadinhos. E quando o património acabar ou fecha definitivamente ou torna-se um Paços de Ferreira, não mais que isso.
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #46 em: Junho 02, 2010, 12:17 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29110
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
Sobre o R&C em si, nada que não fosse já esperado... apresento novamente um quadro que apresentei aquando do R&C semestral e que mostra as dívidas que temos a fornecedores, sendo a grande maioria a clubes a quem comprámos jogadores. Tratam-se de dívidas, ou seja, valores que ainda nem sequer foram pagos pelo Sporting:

Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #47 em: Junho 02, 2010, 12:20 »



*
Sénior

Mensagens: 3638
Idade: 38
Localidade: Edimburgo
Masculino


...
Falência técnica que, uns anos volvidos, vai regressar, uma vez que o problema de défice estrutural persiste ano após ano. (défice esse criado devido à má gestão do futebol). E depois disso como o Clube estará tão de tanga vai ter de se submeter a toda e qualquer decisão que os accionistas acharem por bem tomar.

SE o estadio passar para a SAD, e os terrenos da academia tambem, nessa altura, a falencia, a venda dessas propriedades, tera o dinheiro a reverter para os credores (leia-se BES e BCP)?
Registado

No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #48 em: Junho 02, 2010, 13:50 »


SPORTING SEMPRE


*
Júnior

Mensagens: 2731
Idade: 31
Localidade: Odivelas
Masculino


...
Falência técnica que, uns anos volvidos, vai regressar, uma vez que o problema de défice estrutural persiste ano após ano. (défice esse criado devido à má gestão do futebol). E depois disso como o Clube estará tão de tanga vai ter de se submeter a toda e qualquer decisão que os accionistas acharem por bem tomar.

SE o estadio passar para a SAD, e os terrenos da academia tambem, nessa altura, a falencia, a venda dessas propriedades, tera o dinheiro a reverter para os credores (leia-se BES e BCP)?

Não duvido nada que essa seja a principal razão da demora na reestruturação... Aposto que os bancos estão a apertar e muito com o aumento de garantias patrimoniais, que em caso de incumprimento, falência, insolvência, passarão para as suas mãos...

Temos ainda um problema com os jogadores oriundos da formação, porque o seu passe (activo intangível) está ao custo, isto no último relatório auditado, o que quer dizer que os passes deles não estão, por exemplo no caso do Moutinho, avaliados pelo valor de mercado, seja ele cláusula de rescisão ou valor de transferências recentes de jogadores com as mesmas características. Parecendo que não, isto tambem afecta sobremaneira o nosso activo
Registado

Este forista recusa aplicar nos seus posts o novo Acordo Ortográfico
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #49 em: Junho 02, 2010, 13:58 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29110
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
Temos ainda um problema com os jogadores oriundos da formação, porque o seu passe (activo intangível) está ao custo, isto no último relatório auditado, o que quer dizer que os passes deles não estão, por exemplo no caso do Moutinho, avaliados pelo valor de mercado, seja ele cláusula de rescisão ou valor de transferências recentes de jogadores com as mesmas características. Parecendo que não, isto tambem afecta sobremaneira o nosso activo

Pergunto-me se isso será assim tão difícil de contornar... não poderia a SAD reintegrar os passes dos júniores no Clube e "comprar" os jogadores (artificialmente, claro) ao clube quando eles passam para o plantel sénior tal como faz quando compra jogadores a outro clube qualquer? Ou então simplesmente reavaliar os jogadores no final de cada temporada? Existe algum impedimento da CMVM relativamente a esta prática?
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #50 em: Junho 02, 2010, 14:13 »


SPORTING SEMPRE


*
Júnior

Mensagens: 2731
Idade: 31
Localidade: Odivelas
Masculino


@ Paracelsus;

por via das dúvidas fui confirmar no último relatório anual (época 08-09) a política contabilística adoptada pela SAD:

Citar
c) Activos intangíveis - Valor do plantel
Esta rubrica compreende os custos incorridos com a aquisição dos direitos
desportivos dos jogadores profissionais de futebol (Valor do Plantel), e demais
despesas relacionadas, tais como comissões de intermediação e prémio

Os passes dos jogadores estão valorizados ao método do custo, isto é, o registo é feito pelo preço de custo de aquisição do mesmo (jogadores de formação o valor líquido será 0 porque estão totalmente amortizados), deduzido de amortizações acumuladas e perdas por imparidade.

Este método impede o registo da revaliação positiva, ou seja, o Sporting poderá reavaliar estes activos mas não pode nunca proceder à valia que daí viria... No entanto, se esta reavaliação for inferior, isto é se o valor de realização do passe for inferior ao valor de balanço, o Sporting tem de registar essa imparidade (diferença entre os 2 valores descritos). Simplificando, se o Postiga custou 5MEuros e está registado por 3,8 (deduzindo as amortizações do passe), e se o valor de mercado deste for 2MEuros, teremos de o reflectir nas contas, se for 7 Meuros já não o podemos fazer...

A "venda artificial" nunca iria resultar, porque consolidam e o resultado dessas transacções seria anulado...

A não ser que optemos pela mudança de política contabilística, o que me parece inviável porque o valor de mercado de um activo intangível, como o caso de um passe de um jogador, é muito subjectivo, iremos ter sempre, enquanto clube formador, o mesmo problema de termos um activo claramente sub-avaliado
Registado

Este forista recusa aplicar nos seus posts o novo Acordo Ortográfico
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #51 em: Junho 02, 2010, 14:16 »



*
Veterano

Condecorações:Por onde andas 2012Treinador de Bancada 2010


Mensagens: 9399


Temos ainda um problema com os jogadores oriundos da formação, porque o seu passe (activo intangível) está ao custo, isto no último relatório auditado, o que quer dizer que os passes deles não estão, por exemplo no caso do Moutinho, avaliados pelo valor de mercado, seja ele cláusula de rescisão ou valor de transferências recentes de jogadores com as mesmas características. Parecendo que não, isto tambem afecta sobremaneira o nosso activo

Pergunto-me se isso será assim tão difícil de contornar... não poderia a SAD reintegrar os passes dos júniores no Clube e "comprar" os jogadores (artificialmente, claro) ao clube quando eles passam para o plantel sénior tal como faz quando compra jogadores a outro clube qualquer? Ou então simplesmente reavaliar os jogadores no final de cada temporada? Existe algum impedimento da CMVM relativamente a esta prática?

Isso era abrir uma caixa de pandora..tudo a fazer compras "artificias" ou avaliações de jogadores juniores completamente descabidas para cobrir o passivo no balanço  Cheesy

Na situacao actual a relação entre activo e passivo acaba por ser desinteressante de avaliar .

Ja tinha colocado a tabela de dividas a fornecedores no topico do Jeb e na altura nao escrevi muito sobre ela mas gostava de saber a quem pertence o valor em divida á Chaterella Investors
« Última modificação: Junho 02, 2010, 14:22 por Ash » Registado

My name is Ash and I am a slave. As far as I can tell, the year is 1300 A.D and I'm being dragged to my death. It wasn't always like this, I had a normal life, once.....
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #52 em: Junho 02, 2010, 14:30 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29110
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
Isso era abrir uma caixa de pandora..tudo a fazer compras "artificias" ou avaliações de jogadores juniores completamente descabidas para cobrir o passivo no balanço  Cheesy

Na situacao actual a relação entre activo e passivo acaba por ser desinteressante de avaliar .

Então mas não há agências "independentes" para tudo hoje em dia? Por que não existir uma agência independente que se dedique à avaliação dos passes de jogadores oriundos da formação?

Caso isso não seja possível então torna-se irrelevante para as SADs comparar activos e usá-los na ponderação da atribuição de crédito por parte das instituições financeiras... é ignorar esse factor e ir a outros como as receitas geradas anualmente, o market pool na UEFA, a dívida em % da receita, etc.
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #53 em: Junho 02, 2010, 14:52 »



*
Veterano

Mensagens: 5612
Idade: 44


Temos ainda um problema com os jogadores oriundos da formação, porque o seu passe (activo intangível) está ao custo, isto no último relatório auditado, o que quer dizer que os passes deles não estão, por exemplo no caso do Moutinho, avaliados pelo valor de mercado, seja ele cláusula de rescisão ou valor de transferências recentes de jogadores com as mesmas características. Parecendo que não, isto tambem afecta sobremaneira o nosso activo

É uma verdade, no entanto para mim isso levanta uma outra questão, onde o clube é (será) penalizado fortemente (não percebi pela tua intervenção se era a isso que te referias, mas parece-me que não).

Sabendo que a formação do clube é das mais reputadas a nível mundial, e tendo dado a ganhar ao Sporting muitas dezenas de milhões de euros em venda de jogadores nela formados, contemplando a hipotese (nada ilógica) de poder continuar a gerar esse tipo de mais valias, faz algum sentido que o Sporting Clube dela se tenha desfeito (em termos de gestão técnica) em detrimento da SAD, por tão pouco?

E fará algum sentido que se desfaça completamente apenas a preço de custo??!!

Como é óbvio já nem me estou a referir ao potencial económico de uma venda imobiliária dos terrenos onde está implantada.
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #54 em: Junho 02, 2010, 15:04 »



*

Condecorações:Membro do Ano 2010


Mensagens: 29110
Idade: 33
Localidade: Stockholm
Masculino

WWW
@ Paracelsus;

por via das dúvidas fui confirmar no último relatório anual (época 08-09) a política contabilística adoptada pela SAD:

Citar
c) Activos intangíveis - Valor do plantel
Esta rubrica compreende os custos incorridos com a aquisição dos direitos
desportivos dos jogadores profissionais de futebol (Valor do Plantel), e demais
despesas relacionadas, tais como comissões de intermediação e prémio

Os passes dos jogadores estão valorizados ao método do custo, isto é, o registo é feito pelo preço de custo de aquisição do mesmo (jogadores de formação o valor líquido será 0 porque estão totalmente amortizados), deduzido de amortizações acumuladas e perdas por imparidade.

Este método impede o registo da revaliação positiva, ou seja, o Sporting poderá reavaliar estes activos mas não pode nunca proceder à valia que daí viria... No entanto, se esta reavaliação for inferior, isto é se o valor de realização do passe for inferior ao valor de balanço, o Sporting tem de registar essa imparidade (diferença entre os 2 valores descritos). Simplificando, se o Postiga custou 5MEuros e está registado por 3,8 (deduzindo as amortizações do passe), e se o valor de mercado deste for 2MEuros, teremos de o reflectir nas contas, se for 7 Meuros já não o podemos fazer...

A "venda artificial" nunca iria resultar, porque consolidam e o resultado dessas transacções seria anulado...

A não ser que optemos pela mudança de política contabilística, o que me parece inviável porque o valor de mercado de um activo intangível, como o caso de um passe de um jogador, é muito subjectivo, iremos ter sempre, enquanto clube formador, o mesmo problema de termos um activo claramente sub-avaliado

Uma outra sugestão, para além das agências independentes de avaliação dos passes de jogadores... considerar a actividade de formação como R&D e considerar todos os custos relacionados como activo intangível. (seria sempre 1 M€ por ano, no mínimo dos mínimos)
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #55 em: Junho 02, 2010, 16:46 »


Sporting CP Forever


*

Mensagens: 6437
Idade: 26
Masculino


Em 14 de Março de 2005
O passivo bancário do Sporting, avaliado por Dias da Cunha em 50 milhões de contos (250 milhões de euros) levaria 30 a 40 anos a pagar, segundo a avaliação do economista e actual membro do Conselho Leonino, Jesus Oliveira.

Em 20 de Abril de 2006
"Estamos conscientes que o grau de endividamento que o clube tem, que ronda os 277 milhões de euros, é incomportável não só para a sustentabilidade do clube como também para o seu desenvolvimento e estamos conscientes que ao alienarmos o património não desportivo do Sporting seremos capazes de dotar o clube dos recursos financeiros que o Sporting necessita não só para sustentar a sua actividade como potenciar o seu desenvolvimento", declarou o líder demissionário do clube leonino.

Em 25 de Setembro de 2007
Com um passivo que ronda os 240 milhões de euros, Rogério Alves destaca que o Sporting "tem um longo caminho a percorrer para que se aproxime de um valor que não o transforme num consumidor de recursos".

Em 20 de Maio de 2008
O Sporting tem hoje um passivo bancário de 234 milhões de euros, a que acrescem 20 milhões de euros de dívidas não bancárias, precisou.


Em 5 de Janeiro de 2009
O objectivo desta explicação era demonstrar de que maneira é que o passivo do Clube, actualmente avaliado em 245 milhões de euros (238 M bancário + 7 M a fornecedores)

Entretanto vendeu-se quase todo o património, pediram-se empréstimos e fizeram-se mais alguns malabarismos financeiros...e tudo continua na mesma...

Mas há quem teime em continuar a assobiar para o lado. Afinal, temos de acreditar na "bondade das propostas" Bater Cabeça
« Última modificação: Junho 02, 2010, 16:48 por MRG » Registado

· · · ·
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #56 em: Junho 02, 2010, 17:26 »

Mourao

Em 14 de Março de 2005
O passivo bancário do Sporting, avaliado por Dias da Cunha em 50 milhões de contos (250 milhões de euros) levaria 30 a 40 anos a pagar, segundo a avaliação do economista e actual membro do Conselho Leonino, Jesus Oliveira.

Em 20 de Abril de 2006
"Estamos conscientes que o grau de endividamento que o clube tem, que ronda os 277 milhões de euros, é incomportável não só para a sustentabilidade do clube como também para o seu desenvolvimento e estamos conscientes que ao alienarmos o património não desportivo do Sporting seremos capazes de dotar o clube dos recursos financeiros que o Sporting necessita não só para sustentar a sua actividade como potenciar o seu desenvolvimento", declarou o líder demissionário do clube leonino.

Em 25 de Setembro de 2007
Com um passivo que ronda os 240 milhões de euros, Rogério Alves destaca que o Sporting "tem um longo caminho a percorrer para que se aproxime de um valor que não o transforme num consumidor de recursos".

Em 20 de Maio de 2008
O Sporting tem hoje um passivo bancário de 234 milhões de euros, a que acrescem 20 milhões de euros de dívidas não bancárias, precisou.


Em 5 de Janeiro de 2009
O objectivo desta explicação era demonstrar de que maneira é que o passivo do Clube, actualmente avaliado em 245 milhões de euros (238 M bancário + 7 M a fornecedores)

Entretanto vendeu-se quase todo o património, pediram-se empréstimos e fizeram-se mais alguns malabarismos financeiros...e tudo continua na mesma...

Mas há quem teime em continuar a assobiar para o lado. Afinal, temos de acreditar na "bondade das propostas" Bater Cabeça

Bem apanhado MRG!  Bater Palmas
Registado
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #57 em: Junho 02, 2010, 19:41 »



*
Sénior

Mensagens: 4691
Idade: 33
Localidade: Lisboa
Masculino


MRG,
Junta este
            
Bettencourt assume passivo de 360 milhões
CANDIDATO EXPLICA SITUAÇÃO FINANCEIRA AOS SÓCIOS

http://www.record.xl.pt/noticia.aspx?id=...nal=00000024-0000-0000-0000-000000000024
Registado

"Reforçamos ainda a solução que temos vindo a defender para a sustentabilidade do Clube:
a)   O afastamento do Clube de todos os dirigentes envolvidos no “Projecto Roquette” e com responsabilidades na gravíssima situação actual, apuradas após a realização de uma verdadeira auditoria de gestão. Pedido de indemnização cível pelos danos causados ao Sporting Clube de Portugal;
b)    A renegociação firme, corajosa e realista da dívida bancária, de forma a reduzir drasticamente os encargos financeiros anuais; 
c)    A redução drástica dos custos com pessoal, como ponto de partida para que se alcance o equilíbrio da exploração operacional. Se analisarmos as últimas épocas, bem como o descalabro no balanço entre contratações e vendas de jogadores, facilmente verificamos duas realidades: (i) maior investimento não tem sido sinónimo de maior rendimento desportivo, (ii) os maiores encaixes financeiros com venda de jogadores foram com jogadores formados no Clube, e não com jogadores adquiridos pelas administrações e gestores de activos profissionais da SAD."
 - Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #58 em: Junho 02, 2010, 19:50 »



*
Juvenil

Mensagens: 1039
Idade: N/D
Masculino




O Passivo do Sporting é como o número de desempregados em Portugal...  em vez de descer sobe Negativo Negativo Negativo

Devemos ser o único clube do mundo em que se vendem activos e bens imóveis e o passivo do clube soma sempre..... genial
Registado


Dos fracos não reza a História!
Re: Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010 , « Resposta #59 em: Junho 02, 2010, 20:15 »

HULK VERDE

O Sporting tem ganho o quê com esta política? Quase nada. Pelo contrário, perdeu património, activos valorizados, terrenos e instalações desportivas no Campo Grande, foi lesado pela Câmara, já para não falar de agentes desportivos como a Arbitragem, é lesado pelas incompetências internas de dirigentes e seu séquito. Todo o dinheiro é sugado para a Banca, para a SAD e empresas, para pagar os elevados salários e prémios (o que não deixa de ser surreal, dados os resultados desportivos) dos dirigentes e ao corpo empresarial, os seus custos operacionais, etc. Retorno para o Clube, qual é? Nem desportivo, quanto mais financeiro.

   Enquanto não os impedirmos de lesar o Sporting, é o que vão continuar a fazer. A roda já está em marcha à muito tempo, e cada vez o momento de inércia será maior, a não ser que ela se desmonte de podre.

   Qualquer beneplácito com quem tem destruído o SCP será sempre contraproducente, pois tem sido isso que os tem mantido no topo. Isso e o desespero daqueles que não conseguem ver outro caminho melhor.

   Mas temos de ser racionais ao máximo, os Sportinguistas têm de saber agir da forma mais correcta e consciente possível, sabendo preservar o nosso sentimento e o nosso AMOR pelo Sporting. Agora não devemos aceitar tudo o que nos impõem, nem as constantes faltas de respeito pelo Sporting Clube de Portugal, Atletas e Massa Associativa e Adepta. Temos de resistir e recusar o que nos querem impor como modelo de Clube-Empresa.
« Última modificação: Junho 02, 2010, 20:20 por HULK VERDE » Registado
Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: « anterior 1 2 [3] Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Direcção, SAD e Orgãos Sociais (Moderadores: wild_oscar, Stunner, Leão88, sotnas) Tópico:

Análise ao Relatório e Contas do 3º trimestre Julho 2009 - Março 2010

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.19 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade