Bruno de Carvalho - Presidente do Sporting Clube de Portugal

Veks, costavd (+ 2 Escondidos) e 5 Visitantes estão a ver este tópico.

não há dinheiro,  não há truta. ok.  tens que comprar petinga? mas alguém te obriga a comprar? seja petinga ou faneca... se não tens dinheiro, não compras trampa. ficas quieto e aproveitas o peixe que tens em casa, no aquário. e que, por sinal, até se tem revelado peixe de melhor qualidade do que 90% da petinga manhosa que se andou a comprar para despachar menos de meio ano depois. e o resto seguirá o mesmo caminho...

aqui ninguém quer percentagens de acerto de 100%. não é isso que está em causa. incomoda é ver, logo à partida, que a petinga não vale um corpo e mesmo assim aposta-se na compra de vários quilos da mesma.
« Última modificação: Hoje às 13:03 por bukowski »
@bukowski se se tivesse feito como dizes estavamos hj a discutir a inercia da direccao na janela do verao.

Depois de se saber os resultados é muito facil apostar.
-- Até a minha cozinha é verde e branca --
Ha argumentos circulares que nao entendo. Vou tentar mais uma vez responder. Embora ache que ja chateia um, estar sempre a dizer a mesma coisa e dois, ouvir constantemente as mesmas lamurias.

A preparacao desta epoca foi realizada em condicoes sui generis, nao se podia comprar porque nao havia dinheiro e quando se podia comprar nao havia tempo.

As compras que se fizeram com o dinheiro disponivel resultaram - Dost, Alan.

As outras compras, especialmente os jogadores que se foram buscar nos ultimos dias de mercado foram completamente condicionadas pela novela do Adrien.

Quando o presidente diz q isto nao vai acontecer novamente, nao esta a falar dos resultados desportivos. Nao queiram atirar poeira os meus olhos. Nem ele nem ninguem pode prometer vitorias. O que ele prometeu, e que as condicionantes que nos prejudicaram na formacao da equipa nao se vao repetir. Falo de, going forward, os contratos dos jogadores vao salvaguardar os interesses do Sporting. Podendo o Sporting recusar vender se as propostas nao entrarem ate ao dia 31 de junho por exemplo. Desse modo nao vamos ter de ir ao mercado a pressa ir buscar um ou doi jogadores pra tapar o lugar de um titular.

O outro ponto que ja fiz muiitas vezes, e ja foi tanta vez exposto neste e noutros topicos, que outra vez, e cansativo estar sempre a repetir; e que o Sporting so apartir de 17-18 vai poder ter dinheiro pra comprar dois jogadores de 10 a 16 M por ano.

Nao ha dinheiro nao ha trutas. tens de comprar petinga, e rezar que a petinga de resultado. Com todos os riscos associados. Mesmo qusndo compras o titular de outra equipa nao tens garantias de sucesso, quanto mais quando vais buscar dispensados ou suplentes.

É na reação às condições "sui géneris", como tu lhes chamaste, que se vê o bom e o mau dirigismo desportivo. Nesta época, BdC esteve mal nessa gestão. Esperamos que tenha aprendido a lição.

Quanto à petinga, concordo com o @bukowski . Ninguém te obriga a comprá-la.
A petinga é necessaria para que as futuras trutas cresçam jogando..

Certo, nao se comprava o Petrovic, o Elias, o Markovic, etc..  e no seu lugar teriam ficado Palhinha, Geraldes ou Podence.. que não estariam no nivel, e com o reconhecimento que estão hoje, se de Agosto  a Janeiro tivessem tido o tempo de utilização que os outros tiveram.
A petinga é necessaria para que as futuras trutas cresçam jogando..

Certo, nao se comprava o Petrovic, o Elias, o Markovic, etc..  e no seu lugar teriam ficado Palhinha, Geraldes ou Podence.. que não estariam no nivel, e com o reconhecimento que estão hoje, se de Agosto  a Janeiro tivessem tido o tempo de utilização que os outros tiveram.

Ou seja, comprar m**** faz parte da estratégia de crescimento dos jovens? Tipo, por comparação parecem melhores?
Nao sei se os miudos da formacao estavam prontos a entrar na equipa em Agosto.
Certamente depois dos emprestimos da primeira volta teem mais rotacao. Antes nao acho.

Os jogadores que sairam, com uma ou outra excepcao pouco tempo tiveram pra provar seja o que foi.
Os miudos a substituilos, tinham entrado pra uma equipa em chamas, e claro que tinham saido queimados. Ja que o problema nao esta, claramente, nos jogadores que sairam, ate pelos minutos que tiveram. Mas sim na diferenca de forma dos que ficaram do ano passado, comparado com a ultima epoca, e obviamente com o binomio saida do JM entrada do GM.

O unico erro, e pra mim crasso, foi nao se terem providenciado uma ou duas solucoes pras laterias.

Como disse é facil decidir como fazer depois dos factos ocorridos.
-- Até a minha cozinha é verde e branca --
Nao sei se os miudos da formacao estavam prontos a entrar na equipa em Agosto.
Certamente depois dos emprestimos da primeira volta teem mais rotacao. Antes nao acho.

Os jogadores que sairam, com uma ou outra excepcao pouco tempo tiveram pra provar seja o que foi.
Os miudos a substituilos, tinham entrado pra uma equipa em chamas, e claro que tinham saido queimados. Ja que o problema nao esta, claramente, nos jogadores que sairam, ate pelos minutos que tiveram. Mas sim na diferenca de forma dos que ficaram do ano passado, comparado com a ultima epoca, e obviamente com o binomio saida do JM entrada do GM.

O unico erro, e pra mim crasso, foi nao se terem providenciado uma ou duas solucoes pras laterias.

Como disse é facil decidir como fazer depois dos factos ocorridos.


E só esta temporada se percebeu que as laterais eram insuficientes?

Uma larga quantidade de usuários neste espaço vincou que existia uma necessidade imperativa de reforça um sector que era e sempre foi extremamente débil.

Dizer agora que é fácil de decidir depois dos factos ocorridos quando era por demais evidente esta situação sinceramente não pega.

Se meros leigos e curiosos da bola perceberam isso á muito tempo, como é que gente profissional e paga para isso não conseguiram detectar e corrigir essa situação?


Desculpas á muitas, isso já se percebeu.
A época está ser um desastre, há que assumi lo, agora procurar desculpas para tudo e mais alguma coisa,não me parece ser a maneira certa de evitar que algo de semelhante se volte a repetir.
Mas onde é que está decidido acabar com a equipa B?

Em lado nenhum.
A petinga é necessaria para que as futuras trutas cresçam jogando..

Certo, nao se comprava o Petrovic, o Elias, o Markovic, etc..  e no seu lugar teriam ficado Palhinha, Geraldes ou Podence.. que não estariam no nivel, e com o reconhecimento que estão hoje, se de Agosto  a Janeiro tivessem tido o tempo de utilização que os outros tiveram.

Ou seja, comprar m**** faz parte da estratégia de crescimento dos jovens? Tipo, por comparação parecem melhores?

Nao é por comparação.. esses jovens precisam de tempo de jogo.

A questao é, se tivessem ficado no plantel, teriam tido tempo de jogo? Se sim, entao claro, deveriam ter ficado.. se for por exemplo para o Palhilha ter tido o tempo de jogo do Petrovic, então mais valeu o ter emprestado.
E tendo sido emprestado, era preciso trazer alguem para o caso de acontecer alguma coisa ao William.

Basta olhar o Matheus.. foi o unico que ficou, mal tem jogado.. não estaria muito melhor caso tivesse andado a rodar numa equipa de 1ª liga?
A petinga é necessaria para que as futuras trutas cresçam jogando..

Certo, nao se comprava o Petrovic, o Elias, o Markovic, etc..  e no seu lugar teriam ficado Palhinha, Geraldes ou Podence.. que não estariam no nivel, e com o reconhecimento que estão hoje, se de Agosto  a Janeiro tivessem tido o tempo de utilização que os outros tiveram.

Ou seja, comprar m**** faz parte da estratégia de crescimento dos jovens? Tipo, por comparação parecem melhores?

Nao é por comparação.. esses jovens precisam de tempo de jogo.

A questao é, se tivessem ficado no plantel, teriam tido tempo de jogo? Se sim, entao claro, deveriam ter ficado.. se for por exemplo para o Palhilha ter tido o tempo de jogo do Petrovic, então mais valeu o ter emprestado.
E tendo sido emprestado, era preciso trazer alguem para o caso de acontecer alguma coisa ao William.

Basta olhar o Matheus.. foi o unico que ficou, mal tem jogado.. não estaria muito melhor caso tivesse andado a rodar numa equipa de 1ª liga?
E não seria melhor ter um treinador que apostasse nos melhores, tenham eles 18 anos ou 35, sejam da formação ou não?
A diferenca entre as minhas criticas e as que vou lendo or aqui é que eu nao ponho em causa projectos.

Desde que me lembro de ser Sportinguista so tive va 5 ou 6 epocas em que estve satisfeito com a equipa de futebol, e os campeonatos ganhos nao foram fruto de planeamento ponderado e cuidado, de um projecto pensado na continuidade e nao na contingencia. Fomos campeoes 2 vezes e se quiserem tivemos sorte em contratar o repositor de pratelerias. Mais uma janelas de inverno muto bem conseguidas. Mas isso foi se quiserem sorte. Contratamos finalmente bem, mas pensem no entulho que chegou ao mesmo tempo com o Liedson!

Apenas nos ultimos 4 anos tivemos realmente projecto. E nao vai ser uma epoca mal conseguida que me vai fazer vir pra aqui com falsos moralismos.

O projecto existe, e baseado na formacao com boas contratacoes pra suprimir ou melhorar a oferta que ja temos. Apenas em 2017-2018 vou ser mais intrasigente se quiserem, com o que se vai conseguir. Nessa epoca esta direccao vai ter mais dinheiro (fruto da NOS) e 5 anos de formacao sob sua responsabilidade. Ai sim podemos assacar se o projecto funcionou ou nao.

Entretanto, fazem-se avaliacoes dos jogadores da formacao vs as necessidades da equipa. Este ano apostou-se que os jogadores da formacao nao estavam prontos e era preciso suprimir essas lacunas com contratacoes. Essas contratacoes, dentro dos condicionalismos finaceiros que se conhecem falharam redondamente. Nem ponho isso em causa! E acho que so um cegueta ia dizer que nao foi falhanco!

Sim por isso digo, que depois de se saber que falhamos nessas contratcoes, é facil criticar ... "ah e a formacao nao se aposta!" Que falacia, este ano o Esgaio e o GM sao de onde?! de marte?

Se tivessem apostado nos miudos todos em Agosto estavamos aqui a nos queixar q o JJ la conseguiu queimar 4 ou 5 talentos ao po-los numa equpa claramente em baixo de forma, e incapaz de os acolher e trazer ao topo as suas melhores qualidades.
-- Até a minha cozinha é verde e branca --
A petinga é necessaria para que as futuras trutas cresçam jogando..

Certo, nao se comprava o Petrovic, o Elias, o Markovic, etc..  e no seu lugar teriam ficado Palhinha, Geraldes ou Podence.. que não estariam no nivel, e com o reconhecimento que estão hoje, se de Agosto  a Janeiro tivessem tido o tempo de utilização que os outros tiveram.

Ou seja, comprar m**** faz parte da estratégia de crescimento dos jovens? Tipo, por comparação parecem melhores?

Nao é por comparação.. esses jovens precisam de tempo de jogo.

A questao é, se tivessem ficado no plantel, teriam tido tempo de jogo? Se sim, entao claro, deveriam ter ficado.. se for por exemplo para o Palhilha ter tido o tempo de jogo do Petrovic, então mais valeu o ter emprestado.
E tendo sido emprestado, era preciso trazer alguem para o caso de acontecer alguma coisa ao William.

Basta olhar o Matheus.. foi o unico que ficou, mal tem jogado.. não estaria muito melhor caso tivesse andado a rodar numa equipa de 1ª liga?
E não seria melhor ter um treinador que apostasse nos melhores, tenham eles 18 anos ou 35, sejam da formação ou não?

O Palhinha em condições normais tira o lugar ao William?
O Geraldes em condições normais tira o lugar ao Adrien?

Para mim jogador jovem para ficar no plantel ou é para ser titular ou para ser uma das primeiras opções de banco.. se for para jogar 1 vez por mês, evoluirá muito mais estando a jogar todas as semanas noutra equipa da 1ª liga.
« Última modificação: Hoje às 14:32 por larsson »
Este discurso do BdC é gozo aos adeptos, certo? É que daqui, entre outras, retêm-se ideias como:

1. Acabar com a equipa B, substituindo-a por um clube satélite.

Porque isso resultou tão bem no passado e porque isso tem resultado tão bem este ano. É uma ideia que deve fazer parte da tal alteração estratégica, a que impõe o empréstimo de jogadores do Sporting CP a equipas da, imagine-se, II Liga: ou seja, emprestar jogadores do Sporting CP a equipas que com ela competem.

Bem, a ideia compreende-se: temos um presidente a admitir que o Sporting CP é incompetente para formar atletas na fase final desse mesmo processo, tendo de recorrer a equipas externas que tenham mais know how que o próprio clube. Estou convencido que o empréstimo do Chaby e do Rafael Barbosa aconteceu por isso mesmo: o Sporting CP acredita nos jogadores, mas não acredita em si mesmo, portanto, enviou-os para a II Liga. Por favor…

A criação da equipa B foi uma das melhores coisas que nos aconteceu. Desde que foram criadas o Sporting CP conseguiu incorporar vários dos seus jogadores e, imagine-se, a selecção até conquistou um europeu de futebol, sendo que dessa convocatória faziam parte diversos jogadores que beneficiaram da existência de equipas B. Acrescente-se ainda que a importância é crescente, basta ver que desde então têm sido lançados cada vez mais jogadores.

Presidente, ganhe juízo!

2. Nada se passa de errado com a equipa B.

É claro que não!  A equipa B está nos lugares da descida, está tudo bem. Ocupamos o lugar que sempre pretendemos. A prova disso mesmo é o despedimento do treinador. Como tudo está bem, despedimos o treinador só porque sim. Provavelmente ainda o veremos a rodar num clube satélite (já encontrámos um, certo?).

3. A equipa B conheceu uma alteração estratégica


Uma alteração conheceu de certeza, estratégica é que tenho algumas dúvidas, que atendendo ao actual estado da mesma, tenho sérias dúvidas de que a mesma tenha englobado alguma estratégia.

A equipa B nunca conheceu grande estratégia durante a primeira metade da temporada. Durante muitos anos foi repositório de jogadores sem qualidade para o plantel principal, depois, em Janeiro, lá se despachavam e lá tinham oportunidade os que deviam jogar desde o início da temporada: o que explica os avanços na classificação na 2ª metade da temporada.

Também fica explicada a falta de estratégia quando se emprestam jogadores do Sporting CP para a própria II Liga. Provavelmente, nesses clubes, têm mais possibilidades de evoluir do que no Sporting CP.

4. Necessidade de 24 atletas para a compor e de contratar 20 por temporada.

Ou 25, ou 26, ou 30 ou 40. A equipa B precisa de 24 atletas coisa nenhuma. A equipa B e a equipa principal precisam, no conjunto, de um máximo de 40 atletas. Em campo entram 11 jogadores. Se existirem 2 para cada posição temos 22. Uma vez que as convocatórias apenas podem ter 18 jogadores, a esses 22 somam-se estes 18 e temos um número mágico: 40! Se for necessário, recorre-se aos juniores: cujo objectivo não é conquistar campeonatos, é formar jogadores.

Ora, esta temporada contratou-se uma palete de jogadores. Porque foi necessário aumentar a competitividade dos melhores jogadores da equipa B, tendo-se enviado uns quantos para a 2ª liga. Parece-me bem. Esperem, não! A equipa B compete na 2ª liga. Então o que foram fazer o Rafael Barbosa, o Ponde e o Chaby para a 2ª liga? Nada! Já só seriam necessárias 17 contratações.

Tendo em conta o entulho que se trouxe para a A e que não tem qualidade para jogar na 1ª liga, temos ainda o André, o Castaignos, o Melli, o Elias, o Petrovic e o Douglas. Estão aí mais 6 jogadores que não têm qualidade para representar o Sporting CP na 1ª liga. Já só são necessários 11. Ainda temos o Schelotto, o Zeegelaar e o Jefferson. Mais 3. Já só são necessários 8. Contratar 8 jogadores parece-me perfeitamente exequível. O Sporting já o tem feito continuamente. Com certeza bastará dar um pontapé numa rocha e daí brotará um Everton Tiziu. Se não brotar, podemos sempre pedir conselhos a um presidente antigo que nos dirá onde podemos encontrar um Tales. A estes juntam-se um Gelson Dala e um Ary Papel. Só foram necessárias 6 contratações de entulho para a equipa B.

Uma vez mais: ganhe-se juízo, pense-se o futebol profissional do Sporting CP e crie-se uma visão decente. Olhe-se para os erros do passado, em particular desta temporada e que se construa a partir daí, inteligentemente. Se não houver essa competência, que se traga alguém competente. Mas que não se metam com conversas de mandar areia para os olhos dos adeptos, que é feio. Não coloque em causa os bons primeiros anos de mandato, com um último ano destrutivo.



No actual quadro competitivo, é mais proveitoso ao Sporting meter 24 jogadores em 8 clubes da Primeira Liga que todos concentrados na equipa B. Os nossos rivais jogam um pseudo-campeonato em que apenas uns quantos lhes dão verdadeira luta ao passo que contra o Sporting quase todos comem a relva. Já estava na altura de reequilibrar um bocadinho a coisa, se para isso for preciso meter os melhores talentos saídos da formacão em clubes da primeira Liga para os ajudar a combater todos os outros (incluindo rivais, que é no fundo o objectivo mais importante) e acabar com a Equipa B, então que seja.

Já parávamos de ser anjinhos, não?
Este discurso do BdC é gozo aos adeptos, certo? É que daqui, entre outras, retêm-se ideias como:

1. Acabar com a equipa B, substituindo-a por um clube satélite.

Porque isso resultou tão bem no passado e porque isso tem resultado tão bem este ano. É uma ideia que deve fazer parte da tal alteração estratégica, a que impõe o empréstimo de jogadores do Sporting CP a equipas da, imagine-se, II Liga: ou seja, emprestar jogadores do Sporting CP a equipas que com ela competem.

Bem, a ideia compreende-se: temos um presidente a admitir que o Sporting CP é incompetente para formar atletas na fase final desse mesmo processo, tendo de recorrer a equipas externas que tenham mais know how que o próprio clube. Estou convencido que o empréstimo do Chaby e do Rafael Barbosa aconteceu por isso mesmo: o Sporting CP acredita nos jogadores, mas não acredita em si mesmo, portanto, enviou-os para a II Liga. Por favor…

A criação da equipa B foi uma das melhores coisas que nos aconteceu. Desde que foram criadas o Sporting CP conseguiu incorporar vários dos seus jogadores e, imagine-se, a selecção até conquistou um europeu de futebol, sendo que dessa convocatória faziam parte diversos jogadores que beneficiaram da existência de equipas B. Acrescente-se ainda que a importância é crescente, basta ver que desde então têm sido lançados cada vez mais jogadores.

Presidente, ganhe juízo!

2. Nada se passa de errado com a equipa B.

É claro que não!  A equipa B está nos lugares da descida, está tudo bem. Ocupamos o lugar que sempre pretendemos. A prova disso mesmo é o despedimento do treinador. Como tudo está bem, despedimos o treinador só porque sim. Provavelmente ainda o veremos a rodar num clube satélite (já encontrámos um, certo?).

3. A equipa B conheceu uma alteração estratégica


Uma alteração conheceu de certeza, estratégica é que tenho algumas dúvidas, que atendendo ao actual estado da mesma, tenho sérias dúvidas de que a mesma tenha englobado alguma estratégia.

A equipa B nunca conheceu grande estratégia durante a primeira metade da temporada. Durante muitos anos foi repositório de jogadores sem qualidade para o plantel principal, depois, em Janeiro, lá se despachavam e lá tinham oportunidade os que deviam jogar desde o início da temporada: o que explica os avanços na classificação na 2ª metade da temporada.

Também fica explicada a falta de estratégia quando se emprestam jogadores do Sporting CP para a própria II Liga. Provavelmente, nesses clubes, têm mais possibilidades de evoluir do que no Sporting CP.

4. Necessidade de 24 atletas para a compor e de contratar 20 por temporada.

Ou 25, ou 26, ou 30 ou 40. A equipa B precisa de 24 atletas coisa nenhuma. A equipa B e a equipa principal precisam, no conjunto, de um máximo de 40 atletas. Em campo entram 11 jogadores. Se existirem 2 para cada posição temos 22. Uma vez que as convocatórias apenas podem ter 18 jogadores, a esses 22 somam-se estes 18 e temos um número mágico: 40! Se for necessário, recorre-se aos juniores: cujo objectivo não é conquistar campeonatos, é formar jogadores.

Ora, esta temporada contratou-se uma palete de jogadores. Porque foi necessário aumentar a competitividade dos melhores jogadores da equipa B, tendo-se enviado uns quantos para a 2ª liga. Parece-me bem. Esperem, não! A equipa B compete na 2ª liga. Então o que foram fazer o Rafael Barbosa, o Ponde e o Chaby para a 2ª liga? Nada! Já só seriam necessárias 17 contratações.

Tendo em conta o entulho que se trouxe para a A e que não tem qualidade para jogar na 1ª liga, temos ainda o André, o Castaignos, o Melli, o Elias, o Petrovic e o Douglas. Estão aí mais 6 jogadores que não têm qualidade para representar o Sporting CP na 1ª liga. Já só são necessários 11. Ainda temos o Schelotto, o Zeegelaar e o Jefferson. Mais 3. Já só são necessários 8. Contratar 8 jogadores parece-me perfeitamente exequível. O Sporting já o tem feito continuamente. Com certeza bastará dar um pontapé numa rocha e daí brotará um Everton Tiziu. Se não brotar, podemos sempre pedir conselhos a um presidente antigo que nos dirá onde podemos encontrar um Tales. A estes juntam-se um Gelson Dala e um Ary Papel. Só foram necessárias 6 contratações de entulho para a equipa B.

Uma vez mais: ganhe-se juízo, pense-se o futebol profissional do Sporting CP e crie-se uma visão decente. Olhe-se para os erros do passado, em particular desta temporada e que se construa a partir daí, inteligentemente. Se não houver essa competência, que se traga alguém competente. Mas que não se metam com conversas de mandar areia para os olhos dos adeptos, que é feio. Não coloque em causa os bons primeiros anos de mandato, com um último ano destrutivo.



No actual quadro competitivo, é mais proveitoso ao Sporting meter 24 jogadores em 8 clubes da Primeira Liga que todos concentrados na equipa B. Os nossos rivais jogam um pseudo-campeonato em que apenas uns quantos lhes dão verdadeira luta ao passo que contra o Sporting quase todos comem a relva. Já estava na altura de reequilibrar um bocadinho a coisa, se para isso for preciso meter os melhores talentos saídos da formacão em clubes da primeira Liga para os ajudar a combater todos os outros (incluindo rivais, que é no fundo o objectivo mais importante) e acabar com a Equipa B, então que seja.

Já parávamos de ser anjinhos, não?

E que jeito que isso dava ao clube.
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
Este discurso do BdC é gozo aos adeptos, certo? É que daqui, entre outras, retêm-se ideias como:

1. Acabar com a equipa B, substituindo-a por um clube satélite.

Porque isso resultou tão bem no passado e porque isso tem resultado tão bem este ano. É uma ideia que deve fazer parte da tal alteração estratégica, a que impõe o empréstimo de jogadores do Sporting CP a equipas da, imagine-se, II Liga: ou seja, emprestar jogadores do Sporting CP a equipas que com ela competem.

Bem, a ideia compreende-se: temos um presidente a admitir que o Sporting CP é incompetente para formar atletas na fase final desse mesmo processo, tendo de recorrer a equipas externas que tenham mais know how que o próprio clube. Estou convencido que o empréstimo do Chaby e do Rafael Barbosa aconteceu por isso mesmo: o Sporting CP acredita nos jogadores, mas não acredita em si mesmo, portanto, enviou-os para a II Liga. Por favor…

A criação da equipa B foi uma das melhores coisas que nos aconteceu. Desde que foram criadas o Sporting CP conseguiu incorporar vários dos seus jogadores e, imagine-se, a selecção até conquistou um europeu de futebol, sendo que dessa convocatória faziam parte diversos jogadores que beneficiaram da existência de equipas B. Acrescente-se ainda que a importância é crescente, basta ver que desde então têm sido lançados cada vez mais jogadores.

Presidente, ganhe juízo!

2. Nada se passa de errado com a equipa B.

É claro que não!  A equipa B está nos lugares da descida, está tudo bem. Ocupamos o lugar que sempre pretendemos. A prova disso mesmo é o despedimento do treinador. Como tudo está bem, despedimos o treinador só porque sim. Provavelmente ainda o veremos a rodar num clube satélite (já encontrámos um, certo?).

3. A equipa B conheceu uma alteração estratégica


Uma alteração conheceu de certeza, estratégica é que tenho algumas dúvidas, que atendendo ao actual estado da mesma, tenho sérias dúvidas de que a mesma tenha englobado alguma estratégia.

A equipa B nunca conheceu grande estratégia durante a primeira metade da temporada. Durante muitos anos foi repositório de jogadores sem qualidade para o plantel principal, depois, em Janeiro, lá se despachavam e lá tinham oportunidade os que deviam jogar desde o início da temporada: o que explica os avanços na classificação na 2ª metade da temporada.

Também fica explicada a falta de estratégia quando se emprestam jogadores do Sporting CP para a própria II Liga. Provavelmente, nesses clubes, têm mais possibilidades de evoluir do que no Sporting CP.

4. Necessidade de 24 atletas para a compor e de contratar 20 por temporada.

Ou 25, ou 26, ou 30 ou 40. A equipa B precisa de 24 atletas coisa nenhuma. A equipa B e a equipa principal precisam, no conjunto, de um máximo de 40 atletas. Em campo entram 11 jogadores. Se existirem 2 para cada posição temos 22. Uma vez que as convocatórias apenas podem ter 18 jogadores, a esses 22 somam-se estes 18 e temos um número mágico: 40! Se for necessário, recorre-se aos juniores: cujo objectivo não é conquistar campeonatos, é formar jogadores.

Ora, esta temporada contratou-se uma palete de jogadores. Porque foi necessário aumentar a competitividade dos melhores jogadores da equipa B, tendo-se enviado uns quantos para a 2ª liga. Parece-me bem. Esperem, não! A equipa B compete na 2ª liga. Então o que foram fazer o Rafael Barbosa, o Ponde e o Chaby para a 2ª liga? Nada! Já só seriam necessárias 17 contratações.

Tendo em conta o entulho que se trouxe para a A e que não tem qualidade para jogar na 1ª liga, temos ainda o André, o Castaignos, o Melli, o Elias, o Petrovic e o Douglas. Estão aí mais 6 jogadores que não têm qualidade para representar o Sporting CP na 1ª liga. Já só são necessários 11. Ainda temos o Schelotto, o Zeegelaar e o Jefferson. Mais 3. Já só são necessários 8. Contratar 8 jogadores parece-me perfeitamente exequível. O Sporting já o tem feito continuamente. Com certeza bastará dar um pontapé numa rocha e daí brotará um Everton Tiziu. Se não brotar, podemos sempre pedir conselhos a um presidente antigo que nos dirá onde podemos encontrar um Tales. A estes juntam-se um Gelson Dala e um Ary Papel. Só foram necessárias 6 contratações de entulho para a equipa B.

Uma vez mais: ganhe-se juízo, pense-se o futebol profissional do Sporting CP e crie-se uma visão decente. Olhe-se para os erros do passado, em particular desta temporada e que se construa a partir daí, inteligentemente. Se não houver essa competência, que se traga alguém competente. Mas que não se metam com conversas de mandar areia para os olhos dos adeptos, que é feio. Não coloque em causa os bons primeiros anos de mandato, com um último ano destrutivo.



No actual quadro competitivo, é mais proveitoso ao Sporting meter 24 jogadores em 8 clubes da Primeira Liga que todos concentrados na equipa B. Os nossos rivais jogam um pseudo-campeonato em que apenas uns quantos lhes dão verdadeira luta ao passo que contra o Sporting quase todos comem a relva. Já estava na altura de reequilibrar um bocadinho a coisa, se para isso for preciso meter os melhores talentos saídos da formacão em clubes da primeira Liga para os ajudar a combater todos os outros (incluindo rivais, que é no fundo o objectivo mais importante) e acabar com a Equipa B, então que seja.

Já parávamos de ser anjinhos, não?

Só quando dá jeito.

[/quote]

No actual quadro competitivo, é mais proveitoso ao Sporting meter 24 jogadores em 8 clubes da Primeira Liga que todos concentrados na equipa B. Os nossos rivais jogam um pseudo-campeonato em que apenas uns quantos lhes dão verdadeira luta ao passo que contra o Sporting quase todos comem a relva. Já estava na altura de reequilibrar um bocadinho a coisa, se para isso for preciso meter os melhores talentos saídos da formacão em clubes da primeira Liga para os ajudar a combater todos os outros (incluindo rivais, que é no fundo o objectivo mais importante) e acabar com a Equipa B, então que seja.

Já parávamos de ser anjinhos, não?
[/quote]

Percebo perfeitamente este ponto de vista, ou seja, pegar em 20/24 jogadores e pô-los a rodar em clubes de 1º liga tornando esses clubes mais fortes frente aos nossos rivais e, ao mesmo tempo, esses clubes ficam em posição de "dependência" perante nós. Até aqui tudo muito bem, mas interessa a esses clubes essa posição "amigável" com o SCP e de "inimizade" perante os nossos rivais? Será que os nossos rivais iriam comer e calar? Uhm... não me parece!