Bruno de Carvalho - Presidente do Sporting Clube de Portugal

bagoias, PVilas e 8 Visitantes estão a ver este tópico.

Ha aqui muita gente com o cu assado desde que o Bruno ganhou as eleições, e mais não digo.

Sent from my MI 5 using Tapatalk

Mas estamos a falar da taça de portugal onde fomos eliminados pelo Chaves, da taça da liga onde fomos eliminados pelo Setúbal, da Liga Europa cujo acesso nos foi negado com uma derrota frente ao Légia ou do Campeonato onde ficamos mais próximos do quarto do que do segundo?

É que foi essa a época que acabou.

É um defeito meu não ter memória a curto prazo, senão a cada derrota exigia um treinador novo.

Da mesma maneira que a época que acabou tem de ser tida em conta na avaliação do trabalho feito, a época anterior também.

Cada derrota? estamos a falar da última época, uma época inteira, e a que deve ser avaliada, pois é dessa que partimos para a próxima, não é da anterior a essa.

Nuno Dias perdeu o campeonato há 2 anos, não foi despedido.
Na tua lógica, pensando só na época anterior, deveria ter ido para a rua.

E voltando ao futebol... esta época que passou deve ser analisada e corrigida; o trabalho feito deve ser analisado globalmente desde que o treinador está no Sporting.

Eu agora não falei do despedimento do Jesus ou falei...?

Estavam a falar da avaliação do Sporting, eu prefio avaliar a última época, como é natural.

Mas já que se toca no tema o Nuno Dias foi campeão nas suas duas primeiras épocas, tinha trabalho feito e mais do que provado quando não ganhou essa época, vinha de duas a ganhar, incomparável.

Vinha de duas a ganhar, mas se é para olhar só para a última época é comparável porque o contexto anterior não interessa.

Eu sei que não falaste no despedimento do JJ mas se é para se avaliar tem de ser o trabalho global e a sua evolução, não só a época anterior. Isto é valido para todos os jogadores, treinadores e dirigentes.

@GreenLeaf não percebeste o objectivo da comparação, lê este post.


Eu percebi bgomes.
Mas continua a não ser uma comparação possível sequer, visto que mesmo que analisemos o JJ do 1º ano para agora, o apanhado não é propriamente algo de registo assim tão assinalável. Um 2º lugar (independentemente dos pontos, trata-se de um vice-campeonato) e uma Supertaça ainda por mais pela quantia milionária que este aufere (algo impensável para o nosso panorama), não são suficientes para dar a JJ uma certeza absoluta da sua continuidade.

Acho perfeitamente legítimo pelo que se tem visto, que se coloque em causa a sua continuidade para a época seguinte, isto claro, desde que o presidente tenha em mente uma ideia clara de um plano em que consiga criar uma estrutura forte para o futebol com um treinador que aposte na prata da casa e um Diretor Desportivo conhecedor minimamente do mercado atual (chave importantíssima que tem faltado), não com Pedros Martins ou Sergios Conceições, nem 8 nem 80.
SL
Concordo e por isso é que não é aceitável que se relativize essa componente externa porque a equipa do Sporting de 2015/16 não foi perfeita e os seus jogadores cometeram erros. Isso seria uma bela de uma carta branca para sermos roubados à vontade, dado que não fomos perfeitos, não somos perfeito e nunca seremos perfeitos.

Existe um comportamento altamente negativo onde se utiliza a cartada(porque o é, pois é feita com esse objectivo) das questões extra futebol para justificar todos os insucessos desportivos do clube.

Desculpa-se tudo com erros de arbitragem e colinhos, e os erros internos cometidos pelo clube (que comprometem de forma igual as nossas aspirações a conquistas) passam pelos pingos da chuva.

Há pessoas por aqui que não possuem o bom senso para fazerem analises séries e saber separar cada ponto da equação.

Sim na época na primeira época de Jesus fomos prejudicados por questões extra futebol(eu próprio falei disso na altura), porém na época que agora terminou o nosso maior problema e a razão para o nosso falhanço desportivo foram questões inteiramente internas do próprio Sporting.

Ao usar constantemente aquele tipo de cartada que refiro, começa a ser muito complicado de levar a sério esse tipo de discursos (á malta aqui que basta-me ver o seu nick que já nem preciso de ler os posts para saber o que está lá escrito).

Dá mesma forma que acho que a crítica constante do bota a baixo puro não é produtiva, validar todos os erros do clube é um discurso perigoso e prejudicial para o mesmo.

No fundo acaba por ser tudo igual.


Já agora e pegando no teu post no tópico dos lampiões, o video árbitro pode ajudar nalguns casos mas não resolve outros casos que para mim são igualmente graves, o exemplo que lá falaram do Pizzi conseguir acabar o campeonato sem ver o 5o amarelo, cortarem-nos constantemente ataques (e ritmo de jogo) com faltas atacantes inventadas, os lampiões poderem atacar com quantos quiseres porque depois basta derrubar o adversário para travar contra-ataques que raramente vêem amarelos, etc...

Se leste o que eu escrevi reparas-te que fiz referencia que o VA não vai apagar todos os erros que acontecem em jogo, porém os erros grosseiros (os típicos penalties que não o são, as agressões etc) que o benfica beneficiou durante anos já não vai poder usufruir deles agora em diante.

Alias, nem a propósito hoje tivemos um suposto lance de penalidade  (que não o era) que sem VA era certinho que o arbitro beneficiaria o benfica com o mesmo.

Não resolve tudo, mas acaba com parte da mama...e isso vai-lhe custar muito.

Como disse atrás, temos de olhar para dentro e corrigir o que de mal foi feito, mas não podemos nem devemos ignorar o que se passa fora (aliás por termos feito isso, com a mania que tínhamos de ser os maiores do mundo dentro de campo, durante tanto tempo é que agora temos 0 influência para nos conseguirmos defender destas situações).

Como disse naquele tópico, mais que nunca é imperativo olharmos para dentro e fazer as reflexões necessárias.Continuar  claro a denunciar aquilo que não é correcto ou ético no futebol Português (e isso é algo que esta direcção sempre fez), porém o mais importante é aquilo que podemos dominar, aquilo que podemos controlar a belo prazer.

E a única coisa que podemos controlar no futebol Português são as nossas próprias acções e decisões.Isso é o único destino que está ao nosso total controlo.

Temos de melhorar exponencialmente o nosso futebol como um todo(e não falo só daquilo que se passa em campo).

Não podemos ter tantas fragilidades e esperar sermos campeões, as derrotas dos outros não nos bastam...também temos de ter capacidade para vencer  :inde:
OK, os trofeus desta ėpoca foram merecidos e indiscutīveis.

Mas serå que se o Sporting tivesse feito uma ėpoca ao nivel ou melhor que a anterior o "colinho limpinho" teria sido outra vez... não sö tāo evidente como, pior, ainda mais escandalosamente superior?

O que será preciso, contratar autömatos que rendem sempre a 100% e nunca falham?

O Sporting cometeu erros, a ėpoca foi horrīvel... mas há coisas esquisitas. Tenho muitas duvidas que consigamos mais do que o segundo precisamente pelo que referi atrás.
« Última modificação: Hoje às 01:08 por José Alberto »
Fogo, o meu post deixou todos a pensar  :lol: ?

O que sei é que na noite passada, não sei porquê, lembrei-me de muita coisa que aconteceu nestes anos de JJ: desde a basófia do Ferrari, da "equipa à imagem/trabalhada pelo treinador" e finalizando no "é normal, este clube não ganha nada há não sei quantos anos....". Parece off-topic, mas ele é o líder do futebol profissional, o motor do clube, e ainda pode arrastar consigo o Presidente numa futura crise de resultados que pode acontecer se não for dado um giro de 180 graus...
Fogo, o meu post deixou todos a pensar  :lol: ?

O que sei é que na noite passada, não sei porquê, lembrei-me de muita coisa que aconteceu nestes anos de JJ: desde a basófia do Ferrari, da "equipa à imagem/trabalhada pelo treinador" e finalizando no "é normal, este clube não ganha nada há não sei quantos anos....". Parece off-topic, mas ele é o líder do futebol profissional, o motor do clube, e ainda pode arrastar consigo o Presidente numa futura crise de resultados que pode acontecer se não for dado um giro de 180 graus...

Os resultados ditam tudo. Sempre foi assim e sempre será.

Há uma clara aposta de BdC num treinador que em teoria, é ou pensava-se ser capaz de diminuir/ultrapassar o gap de investimento para os rivais que ainda existe.

No primeiro ano de JJ, tal foi conseguido, no segundo o falhanço foi inequívoco.

Uma nova época similar a esta obviamente que obrigará, deverá ou deveria obrigar as pessoas a reconhecer que o caminho escolhido falhou por completo no que respeita ao que é efectivamente o motor do clube, quando a exigência subiu. E reconhecendo tal, terá chegado a hora de abdicar.

Sem dramas.

O que espero e exijo do futebol do Sporting é competitividade e capacidade de lutar por títulos. Se se chegar a esse patamar de forma consistente, acaba por se ganhar. Se não é num ano, é no outro.

Outra coisa será deixar-se cair em chavões vermelhos de "BdC pai do tetra" e alarvidades do género, esquecendo o ponto de partida desta direcção e o contexto actual do futebol português onde impera o nacional lampionismo na crista da onda e em que o foco é fazer implodir quem incomoda.
Mas estamos a falar da taça de portugal onde fomos eliminados pelo Chaves, da taça da liga onde fomos eliminados pelo Setúbal, da Liga Europa cujo acesso nos foi negado com uma derrota frente ao Légia ou do Campeonato onde ficamos mais próximos do quarto do que do segundo?

É que foi essa a época que acabou.

É um defeito meu não ter memória a curto prazo, senão a cada derrota exigia um treinador novo.

Da mesma maneira que a época que acabou tem de ser tida em conta na avaliação do trabalho feito, a época anterior também.

Cada derrota? estamos a falar da última época, uma época inteira, e a que deve ser avaliada, pois é dessa que partimos para a próxima, não é da anterior a essa.

Nuno Dias perdeu o campeonato há 2 anos, não foi despedido.
Na tua lógica, pensando só na época anterior, deveria ter ido para a rua.

E voltando ao futebol... esta época que passou deve ser analisada e corrigida; o trabalho feito deve ser analisado globalmente desde que o treinador está no Sporting.

Eu agora não falei do despedimento do Jesus ou falei...?

Estavam a falar da avaliação do Sporting, eu prefio avaliar a última época, como é natural.

Mas já que se toca no tema o Nuno Dias foi campeão nas suas duas primeiras épocas, tinha trabalho feito e mais do que provado quando não ganhou essa época, vinha de duas a ganhar, incomparável.

Vinha de duas a ganhar, mas se é para olhar só para a última época é comparável porque o contexto anterior não interessa.

Eu sei que não falaste no despedimento do JJ mas se é para se avaliar tem de ser o trabalho global e a sua evolução, não só a época anterior. Isto é valido para todos os jogadores, treinadores e dirigentes.

@GreenLeaf não percebeste o objectivo da comparação, lê este post.

Comentar a ultima época é precisamente comentar a sua evolução...

Mas também podemos avaliar o trabalho global do Jesus, duas épocas, 1 titulo -Super Taça-, na primeira época luta pelo campeonato, é eliminado da taça da liga e da taça de portugal e da fase seguinte da liga europa. Na segunda época não luta pelo titulo, fica em terceiro mais perto do quarto do que segundo, eliminado da taça de portugal e da taça da liga, eliminado da europa pelo légia, não ganha um único titulo.

Eu até compreendo que tenhas esperança no JJ e acredites que seja a pessoa certa, mas resultados até agora? Ridículos.

Existe um comportamento altamente negativo onde se utiliza a cartada(porque o é, pois é feita com esse objectivo) das questões extra futebol para justificar todos os insucessos desportivos do clube.

Desculpa-se tudo com erros de arbitragem e colinhos, e os erros internos cometidos pelo clube (que comprometem de forma igual as nossas aspirações a conquistas) passam pelos pingos da chuva.

Há pessoas por aqui que não possuem o bom senso para fazerem analises séries e saber separar cada ponto da equação.

Sim na época na primeira época de Jesus fomos prejudicados por questões extra futebol(eu próprio falei disso na altura), porém na época que agora terminou o nosso maior problema e a razão para o nosso falhanço desportivo foram questões inteiramente internas do próprio Sporting.

Ao usar constantemente aquele tipo de cartada que refiro, começa a ser muito complicado de levar a sério esse tipo de discursos (á malta aqui que basta-me ver o seu nick que já nem preciso de ler os posts para saber o que está lá escrito).

Dá mesma forma que acho que a crítica constante do bota a baixo puro não é produtiva, validar todos os erros do clube é um discurso perigoso e prejudicial para o mesmo.

No fundo acaba por ser tudo igual.






 :clap: :clap: :clap: