Construção do novo Pavilhão João Rocha (Protocolo com CML aprovado)

0 Membros e 3 Visitantes estão a ver este tópico.

Claro...bora la decidir o pavilhão tendo por base 5/7 jogos por época...isso é que faz sentido!!!

Temos que nos preocupar é em ocupar o espaço no resto da época...naqueles jogos(a maioria) em que temos 500/700 pessoas!!!!

Nos fd semana em que o futebol jogar em casa temos de jogar antes ou depois no Pavilhão... De certeza que serão mais de 500 ou 700...

Não percebo essa dos 500/700, o Hóquei teve isso ou mais em ano de estreia e longe de casa.

O futsal meteu na maioria dos jogos 1000 pessoas ou mais, não só nos jogos grandes e mais uma vez longe de casa.

A jogar perto de Alvalade com jogos no dia no estádio podemos esperar que jogos às 15h tenham casa muito bem composta.

Só ser ao pé do estádio leva a que muito mais gente venha a estar presente.

O que dizes na minha opinião não faz sentido pelo presente e muito menos sentido faz com a perspectiva de futuro que temos.
Juro ser fiel ao Sporting. SPORTING SEMPRE!
Claro...bora la decidir o pavilhão tendo por base 5/7 jogos por época...isso é que faz sentido!!!

Temos que nos preocupar é em ocupar o espaço no resto da época...naqueles jogos(a maioria) em que temos 500/700 pessoas!!!!

Nos fd semana em que o futebol jogar em casa temos de jogar antes ou depois no Pavilhão... De certeza que serão mais de 500 ou 700...

Não percebo essa dos 500/700, o Hóquei teve isso ou mais em ano de estreia e longe de casa.

O futsal meteu na maioria dos jogos 1000 pessoas ou mais, não só nos jogos grandes e mais uma vez longe de casa.

A jogar perto de Alvalade com jogos no dia no estádio podemos esperar que jogos às 15h tenham casa muito bem composta.

Só ser ao pé do estádio leva a que muito mais gente venha a estar presente.

O que dizes na minha opinião não faz sentido pelo presente e muito menos sentido faz com a perspectiva de futuro que temos.

Esses números parecem-me um tanto ou quanto empolados... para o dobro, por aí.
Claro...bora la decidir o pavilhão tendo por base 5/7 jogos por época...isso é que faz sentido!!!

Temos que nos preocupar é em ocupar o espaço no resto da época...naqueles jogos(a maioria) em que temos 500/700 pessoas!!!!

Nos fd semana em que o futebol jogar em casa temos de jogar antes ou depois no Pavilhão... De certeza que serão mais de 500 ou 700...

Não percebo essa dos 500/700, o Hóquei teve isso ou mais em ano de estreia e longe de casa.

O futsal meteu na maioria dos jogos 1000 pessoas ou mais, não só nos jogos grandes e mais uma vez longe de casa.

A jogar perto de Alvalade com jogos no dia no estádio podemos esperar que jogos às 15h tenham casa muito bem composta.

Só ser ao pé do estádio leva a que muito mais gente venha a estar presente.

O que dizes na minha opinião não faz sentido pelo presente e muito menos sentido faz com a perspectiva de futuro que temos.

Esses números parecem-me um tanto ou quanto empolados... para o dobro, por aí.

O Livramento leva 750 pessoas e deve ter enchido completamante apenas umas 4 ou 5 vezes . E este ano foi raro o futsal chegar Àa 1000 pessoas na fase regular... no andebol então... 300 ou 400 pessoas num Sporting/ABC do play-off...imaginem nos restantes...   
Que nostalgia, saudades dos Dias de Sporting, de manhã à noite :) :) :)
Sócio 29 mil com quotas em dia, gamebox, missão pavilhão, e com mensagem para os croquetes: que la chupen y la sigan chupando!
Só agora reparei nas imagens que o EM1N3M colocou. A Loja Verde continua a não ser à saída do museu

Em principio será. Essas imagens apresentadas na AG ainda podem sofrer ligeiras alterações, conforme foi avançado pelo Presidente. A Loja Verde à saída do museu é um ponto que Bruno de Carvalho deu inclusive ênfase.

Não sei se será assim tão simples de resolver. Podiam eventualmente trocar pela cafetaria mas a área da cafetaria não é sequer metade da da LV.

Preferia que uma das superiores seja mais pequena para os visitantes...

Sem dúvida e se fosse ligeiramente elevada da quadra não se perdia nada, pode ser que se coloquem os visitantes em jogos mais  importantes na central encostados a um canto apesar de o mais provável ser ficarem 300 numa bancada de 400 e perdemos assim 100 lugares.

Sim também já pensei nisso... os 2 topos serem exclusivamente para as nossas claques e arranjarem um cantinho na central para os arruaceiros (parecido ao que se fazia no Paz e Amizade).

O ideal era se em vez de estarem aqueles "cubos" nos cantos, era um desses setores ser para os visitantes...

Esse "separador" até pode dar jeito por razões de segurança... em Odivelas as bancadas não serem corridas evitaram problemas complicados esta época no andebol contra a fruta e no futsal com os lamps...

A meu ver é fácil de resolver, é isolar a área reservada aos outros como no estádio com aquelas barreiras em ferro...

Não basta isolar os lugares, são necessários acessos separados, e não sei se isso será possível.



Uma solução para ambos os problemas poderá passar por aqui:

Penso que menos positivo é ambos os topos terem 400 lugares, era melhor 300-500 mas percebo que talvez não fosse possível. Por exemplo, em jogos com o Benfica perdemos 100 lugares em um dos topos pois somos obrigados a dar 300 bilhetes e por motivos de segurança dificilmente metem lá sportinguistas.
No pavilhão principal da Luz pensaram nisso, fazendo uma bancada com 300 lugares e mais afastado da quadra de jogo.

Ao tornar um dos topos mais pequeno que o outro, um deles também ficará mais profundo que o outro. No caso, imaginemos que o topo Sul passa a ter 500 lugares. A bancada aí fica mais profunda o que faz com que o campo de jogos mais as três restantes bancadas e, acima de tudo, o átrio de entrada sejam empurrados para Norte. Ao ser empurrado para Norte o átrio liberta área do lado do Museu e a Cafetaria que vai roubar ao lado da LV, IS e bilheteira, tornando possível a substituição da LV pela Cafetaria sem prejuízo, ou pelo menos sem grande prejuízo para a área a LV.

Os principais problemas com isto é que obriga à reorganização de todos os espaços em torno do campo, balneários, área de imprensa, et cetera, e pode existir aqui alguma condicionante que impeça esta mudança e que eu não esteja a identificar. Outra questão é a visibilidade na bancada para 500 pessoas, que pode impedir que se torne a actual bancada mais profunda.
Isso não vai acontecer.

Nas imagens aqui colocadas de algum slides apresentados na AG diz que ambas as bancadas vão ter 400 lugares.

A única coisa garantida é o número total de lugares, foi explicado que as bancadas podem sofrer alterações.

Como é natural. Nem que se tenha de atrasar mais uns meses a inauguração para ficarmos com um projecto mesmo no ponto, até calhava bem ser inaugurada para a IV Gala Honoris Sporting. :)
Bem olhando um pouco mais demoradamente para os desenhos, há ainda um ou outro aspecto a apontar, em particular a entrada para o Museu ser feita directamente pelo exterior com todos os problemas de logística e segurança que isso implica. Mas posso estar completamente enganado em relação a isto porque no Piso -1 aparece indicação do Museu à mesma portanto não sei até que ponto é que a parte do Museu no Piso 0 não é só um átrio de entrada.

Precisava de ter ouvido a expicação.

De qualquer forma percebo que as restrições de área, orçamento e tempo possam ter sido limitativas, mas espero que se for esse o caso o Sporting conceda pelo menos um pouco mais de tempo para rever estas questões.



Convém também apontar o que há de positivo, e há bastante, a começar por terem conseguido enfiar um elefante pelo buraco de uma agulha, depois por terem conseguido criar quatro bancadas com dimensões generosas - não há cá mini bancadas só com duas ou três filas de lugares - e por fim pelas opções para as cores das bancadas, que as tornam dinâmicas como o Taveira pretendia fazer no José Alvalade, mas não ofendem o bom gosto da Nação Sportinguista.
« Última modificação: Hoje às 18:32 por joaommx »
Só vi agora essas plantas. Dá ideia que há uma entrada para o museu e loja verde no piso 0 mas que depois se ligam no piso -1 portanto deve ser na perspectiva das visitas acabarem mesmo na loja.
Há uma boa área de aquecimento, que é importante e uma quantidade razoável de balneários.
E ainda conseguiram espaço para um auditório, para além dos espaços técnicos necessários. Parece me bem, por enquanto.
Só vi agora essas plantas. Dá ideia que há uma entrada para o museu e loja verde no piso 0 mas que depois se ligam no piso -1 portanto deve ser na perspectiva das visitas acabarem mesmo na loja.
Há uma boa área de aquecimento, que é importante e uma quantidade razoável de balneários.
E ainda conseguiram espaço para um auditório, para além dos espaços técnicos necessários. Parece me bem, por enquanto.

É isso mesmo.