Drama do preço das rendas das casas em Lisboa

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Mas olhem que isto não é só em Lisboa.
Eu vivo num concelho próximo, Torres Vedras, e vejo uma bolha enorme no que toca ao arrendamento.
Como há poucas habitações para arrendar, as que existem têm subido de preço de uma forma vertiginosa.
Vamos lá a ver. O meu problema não é o facto de viver em Lisboa estar vedado a quem tem rendimentos menores. Há um espaço limitado e portanto tem que haver uma forma de diferenciar quem pode ou não, estou longe da doutrina comunista.

O problema é que o mercado é deturpado por "players" que não jogam no mesmo campeonato. Não são os habitantes que têm menos rendimentos que são impedidos de viver em lisboa em detrimento de habitantes que têm maiores rendimentos. São todos os habitantes no geral, tirando uma pequena franja, que é impedido de arrendar uma casa no seu país, na cidade onde vivem, em detrimento de arrendamento temporário e um mercado imobiliário dominado por poder de compra externo.
Isto faz sentido para ti? Epa para mim não.

E não eu não sou especialista, não sei as consequências nem tenho soluções. Mas sou habitante. Sou cidadão. Sou contribuinte. E tenho o direito que não quero isto e que não apoio o caminho para onde vamos.

Esse argumento do "ai e tal agora as pessoas investiram não se pode fazer nada" faz-me lembrar a lei do tabaco dentro de estabelecimento "ai e tal agora investimos em extractores de fumo não se pode proibir de vez". f***-** isso. Isto também não do dia para a noite. É um processo. Não podemos ficar reféns de um erro ou da inacção do passado.

O problema mesmo é que não vejo este debate a acontecer. Só vejo promessas vagas. Discussões de ocasião. E enquanto isso, a maioria dos habitantes continua a perder qualidade de vida (falo sobretudo quem vive em Lisboa, claro está).

Edit: Já agora "vossas ideias iluminadas canalizadas pelo ressentimento e inveja que tolda o julgamento"  :rotfl: :rotfl: É mesmo isso, ressentimento e inveja. Nada tem a ver com opinião própria e espirito crítico.

Citar
E tenho o direito que não quero isto e que não apoio o caminho para onde vamos.
Tens o direito? Mas a que proposito te julgas ter o direito? E que direito? O de expropriar? O de quereres mandar nos bens das outras pessoas?

Sim é mesmo ressentimento e inveja. Talvez também mesquinhez. O que até me parecem sentimentos naturais dada a situação. Não sei se eu tivesse uma vida diferente em que não pudesse ter uma boa casa e uma boa qualidade de vida se sentimentos desses não viriam também ao de cima.

A questão é que não resolvem problema nenhum. Este problema que muitas pessoas vivem é um sintoma de problemas estruturais mais graves do que a "especulaçao(!) imobiliaria"

A tua capacidade de aceitar opiniões de outras pessoas é fascinante. É uma questão política. Desculpa lá se me posiciono bem mais à esquerda do que tu.

Tens de pedir desculpa é ao povo venezuelano e outros. Eles é que sofrem com politicas dirigistas de controlos de preços.
Vamos lá a ver. O meu problema não é o facto de viver em Lisboa estar vedado a quem tem rendimentos menores. Há um espaço limitado e portanto tem que haver uma forma de diferenciar quem pode ou não, estou longe da doutrina comunista.

O problema é que o mercado é deturpado por "players" que não jogam no mesmo campeonato. Não são os habitantes que têm menos rendimentos que são impedidos de viver em lisboa em detrimento de habitantes que têm maiores rendimentos. São todos os habitantes no geral, tirando uma pequena franja, que é impedido de arrendar uma casa no seu país, na cidade onde vivem, em detrimento de arrendamento temporário e um mercado imobiliário dominado por poder de compra externo.
Isto faz sentido para ti? Epa para mim não.

E não eu não sou especialista, não sei as consequências nem tenho soluções. Mas sou habitante. Sou cidadão. Sou contribuinte. E tenho o direito que não quero isto e que não apoio o caminho para onde vamos.

Esse argumento do "ai e tal agora as pessoas investiram não se pode fazer nada" faz-me lembrar a lei do tabaco dentro de estabelecimento "ai e tal agora investimos em extractores de fumo não se pode proibir de vez". f***-** isso. Isto também não do dia para a noite. É um processo. Não podemos ficar reféns de um erro ou da inacção do passado.

O problema mesmo é que não vejo este debate a acontecer. Só vejo promessas vagas. Discussões de ocasião. E enquanto isso, a maioria dos habitantes continua a perder qualidade de vida (falo sobretudo quem vive em Lisboa, claro está).

Edit: Já agora "vossas ideias iluminadas canalizadas pelo ressentimento e inveja que tolda o julgamento"  :rotfl: :rotfl: É mesmo isso, ressentimento e inveja. Nada tem a ver com opinião própria e espirito crítico.

Citar
E tenho o direito que não quero isto e que não apoio o caminho para onde vamos.
Tens o direito? Mas a que proposito te julgas ter o direito? E que direito? O de expropriar? O de quereres mandar nos bens das outras pessoas?

Sim é mesmo ressentimento e inveja. Talvez também mesquinhez. O que até me parecem sentimentos naturais dada a situação. Não sei se eu tivesse uma vida diferente em que não pudesse ter uma boa casa e uma boa qualidade de vida se sentimentos desses não viriam também ao de cima.

A questão é que não resolvem problema nenhum. Este problema que muitas pessoas vivem é um sintoma de problemas estruturais mais graves do que a "especulaçao(!) imobiliaria"

A tua capacidade de aceitar opiniões de outras pessoas é fascinante. É uma questão política. Desculpa lá se me posiciono bem mais à esquerda do que tu.

Tens de pedir desculpa é ao povo venezuelano e outros. Eles é que sofrem com politicas dirigistas de controlos de preços.

 :rotfl: É isso mesmo