Armas de guerra roubadas em Tancos

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Citar
El polvorín de Portugal robado: garitas vacías y soldados sin munición

Tancos tiene el sistema de videovigilancia y los sensores de movimiento averiados desde hace cinco años

Dejando a un lado los extremos, Islandia y Nueva Zelanda, no hay en el mundo país más pacífico que Portugal. Así lo ha computado el Índice Global de Paz en su última revisión. Hace solo tres años, Portugal ocupaba la decimoquinta posición, hoy la tercera, empatado a puntos con el país de las antípodas. Portugal es tan pacífico que hace una semana unos extraños fueron a la base militar de Tancos y se llevaron en el coche armas sin que nadie se lo impidiera. 

Portugal es pacífico hasta con sus Fuerzas Armadas. Sobre un ránking de cinco puntos, la militarización del país se puntúa 1,3; la seguridad en la sociedad 1,4 y en el caso de conflictos internos e internacionales, 1 sobre 5. Recientemente, un soldado portugués falleció en una misión en Malí, pero aparte de esa acción, la mayor tragedia militar de los últimos años ocurrió en septiembre, en unas prácticas de los comandos de élite. Salieron a hacer prácticas en plena canícula y fallecieron dos soldados por un golpe de calor.

Desde hace cinco años, Tancos, situada 120 kilómetros al noreste de Lisboa, tiene el sistema de videovigilancia averiado, los sensores de movimiento tampoco van, el alambrado no aguanta unas tijeras y las 25 garitas de la instalación están en estado de derribo, por lo que es mejor que ningún soldado arriesgue su vida subiéndose a ellas, en consecuencia, no hay nadie en ellas.

La vigilancia consiste en rondas de soldados que tardan en completar el perímetro medio día y que, además, van rezando para que nadie les ataque porque solo se podrían defender a garrotazos. Desde 1980, los mandamases del Ejército decidieron que, para evitar incidentes, los soldados patrullaran con el cargador de las armas sellado y en el cinto. Después de conocer esto, si el índice Global de Paz no le da el primer premio a Portugal el próximo año, será una injusticia.

Como se ha comprobado, las deficiencias de la base de Tancos no eran un secreto. Los asaltantes, más de una docena, se habían leído el Diario de la República que el 19 de junio convocaba concurso para la reparación en el lado norte, este y sur del vallado de la base por valor de 316.000 euros. Por si queda duda, los ladrones no entraron por el oeste.

todo era gratis. Cargaron a mano las pesadas cajas, andando de aquí para allá 500 metros y, completado el encargo, salieron como habían llegado. Ni un tiro, ni un alto ni un ¡ay!

Después de conocer el Ejército que cuida de Tancos, si el índice Global de Paz 2018 no le da el primer premio a Portugal, será una injusticia de armas tomar.

https://internacional.elpais.com/internacional/2017/07/04/mundo_global/1499167363_489248.html

 :lol:
"Eu posso não ter escrito SPORTINGUISTA na testa mas tenho no coração"
   Até dá para os espanhóis fazerem piadas... :inde:
"Isto aqui não é a operação lava-jacto, isto é mas é a operação lava-porta-aviões"
Rui Trindade

Hic Sunt Leones
Fazem piadas , mas se estivessemos noutra época , desastres destes podiam incentivar os espanhois a virem por aí abaixo , pensando que isto eram favas contadas.

Mas a verdade é que Portugal actualmente é uma piada , por exemplo olhando para o desastre que é o Siresp , cheio de zonas sombra em Lisboa como as Amoreiras e o aeroporto , se houvesse um ataque terrorista como o de Paris em Lisboa , provavelmente os terroristas andariam impunemente a fazer miseria pela cidade com a policia aos gambozinos atrás deles.
Segundo as noticias de hoje, a procuradoria recebeu à uns meses atrás um alerta sobre a probabilidade de roubos em grande escala de armamento.. E o que fizeram? NADA!!
Ah andavam a investigar mas não havia escutas, logo não sabiam os passos deles.. >:(

Somos um país tão seguro, que até deixamos roubar armamento e até os terroristas se vêm entregar a uma esquadra no porto, a pedir asilo!
Este episódio traz-me à memória a rábula da Guerra de 1908, feita pelo saudoso Raul Solnado, o vídeo anda pelos youtubes desta vida.

Quem não conhece, veja que vale a pena. É mesmo um caso de rir para não chorar.
E querem-me fazer acreditar que este armamento todo saiu por um buraco na vedação, num intervalo entre rondas mal planeadas e que a videovigilância esteve avariada dois anos. Yeah, right!

Nem saíram dentro de um camião qualquer, pela porta principal, com um cabeçudo qualquer a comer dinheiro numa offshore nem nada..
''You have forgotten who you are and so have forgotten me. Look inside yourself, Simba. You are more than what you have become. You must take your place in the Circle of Life.'' Mufasa, Lion King, 1994

''These are dark times, there is no denying. Our world has perhaps faced no greater threat than it does today. But I say this to our citizenry: We, ever your servants, will continue to defend your liberty and repel the forces that seek to take it from you!'' Rufus Scrimgeour, Minister for Magic
E querem-me fazer acreditar que este armamento todo saiu por um buraco na vedação, num intervalo entre rondas mal planeadas e que a videovigilância esteve avariada dois anos. Yeah, right!

Nem saíram dentro de um camião qualquer, pela porta principal, com um cabeçudo qualquer a comer dinheiro numa offshore nem nada..

Andam uns a encobrir outros.. O nível de alerta nesse dia era baixo no quartel e tudo.. Coincidências  :whistle:
Citar
Tancos. Grupo de mercenários portugueses na mira da investigação

Os assaltantes que furtaram material de guerra dos Paióis Nacionais de Tancos há duas semanas farão parte de um grupo de mercenários portugueses, avança o semanário Expresso.

Os assaltantes que furtaram material de guerra dos Paióis Nacionais de Tancos há duas semanas farão parte de um grupo de mercenários portugueses, frequentemente contratados para trabalhos do género em vários locais do mundo, escreve este sábado o semanário Expresso (acesso pago).

De acordo com fontes da investigação ao assalto referidas pelo Expresso, grande parte destes mercenários já fez parte de forças especiais das Forças Armadas (como os Comandos, os Pára-quedistas, os Rangers ou os Fuzileiros) e actuam por conta própria sobretudo ao serviço de “senhores da guerra” no norte de África e no Médio Oriente.

Recentemente, estes grupos estariam em contacto com milícias do norte de África, com grupos separatistas da Córsega, em França, e também com máfias europeias ligadas ao assalto de bancos e carrinhas de transportes de valores, detalha ainda o Expresso.

O grupo de mercenários terá dependido de um cúmplice no interior da base de Tancos, que os informou não só dos horários das rondas, mas também da inoperacionalidade do sistema de videovigilância.
Juiz impediu Ministério Público de fazer escutas a suspeitos

Este sábado, também o semanário Sol traz novidades sobre o caso. Segundo noticia o jornal, a Polícia Judiciária recebeu em Abril uma denúncia com uma lista de civis que trabalhavam em Tancos e que estariam envolvidos em esquemas de tráfico de armas, mas um juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impediu o Ministério Público de efetuar escutas às pessoas incluídas na lista.

De acordo com a notícia do Sol, a denúncia original foi entregue na PJ do Porto, que a transferiu para Leiria por não dizer respeito ao seu território. No entanto, também a PJ de Leiria não considerou ter jurisdição sobre o assunto e encaminhou a denúncia para Lisboa. Foi já o Ministério Público de Lisboa que decidiu avançar com a investigação e pedir as escutas, mas o juiz Ivo Rosa negou o pedido.

Já na sequência do roubo em Tancos, o Ministério Público abriu um novo inquérito, em que também é incluída esta denúncia de Abril. A procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, já está ao corrente daquela lista e está a investigar a hipótese de as armas estarem na posse de uma rede terrorista.
Sic Observador
Herói neoliberal – Entende-se como sendo o individuo que usufruindo dos benefícios do estado social,
opta por esquemas de fraude e evasão fiscal em prejuízo do bem comum.
   Se for confirmada a tese dos mercenários (Mercs), qual é a categoria em que se inserem estas pessoas? Terroristas ou patriotas? Afinal são portugueses e fazem ou fizeram parte da elite militar. Por outro lado assaltaram instalações militares a coberto e levaram carregamentos de armas mortíferas.

   Não me digam que são todos muçulmanos...

   O que vale é que este território (e este país, à sua escala temporal) já têm muitos séculos de história, e mercenários a soldo na península ibérica ou dispersos em bandos, sempre houve desde tempos imemoriais. Ao serviço de várias causas, e com vários credos, o principal deles o lucro, além da sobrevivência, e recorrendo a vários métodos (pilhagens, guerrilhas, assaltos, furtos, etc...).
« Última modificação: Julho 08, 2017, 13:31 pm por HULK VERDE »
"Isto aqui não é a operação lava-jacto, isto é mas é a operação lava-porta-aviões"
Rui Trindade

Hic Sunt Leones
   Se for confirmada a tese dos mercenários (Mercs), qual é a categoria em que se inserem estas pessoas? Terroristas ou patriotas? Afinal são portugueses e fazem ou fizeram parte da elite militar. Por outro lado assaltaram instalações militares a coberto e levaram carregamentos de armas mortíferas.

   Não me digam que são todos muçulmanos...

   O que vale é que este território (e este país, à sua escala temporal) já têm muitos séculos de história, e mercenários a soldo na península ibérica ou dispersos em bandos, sempre houve desde tempos imemoriais. Ao serviço de várias causas, e com vários credos, o principal deles o lucro, além da sobrevivência, e recorrendo a vários métodos (pilhagens, guerrilhas, assaltos, furtos, etc...).
Mas quem falou em muçulmanos? Fds

São criminosos, sejam portugueses ou estrangeiros, cristãos ou muçulmanos

   Se for confirmada a tese dos mercenários (Mercs), qual é a categoria em que se inserem estas pessoas? Terroristas ou patriotas? Afinal são portugueses e fazem ou fizeram parte da elite militar. Por outro lado assaltaram instalações militares a coberto e levaram carregamentos de armas mortíferas.

   Não me digam que são todos muçulmanos...

   O que vale é que este território (e este país, à sua escala temporal) já têm muitos séculos de história, e mercenários a soldo na península ibérica ou dispersos em bandos, sempre houve desde tempos imemoriais. Ao serviço de várias causas, e com vários credos, o principal deles o lucro, além da sobrevivência, e recorrendo a vários métodos (pilhagens, guerrilhas, assaltos, furtos, etc...).
Mas quem falou em muçulmanos? Fds

São criminosos, sejam portugueses ou estrangeiros, cristãos ou muçulmanos

   É proibido falar em muçulmanos? Fds (o que mais se tem falado é de muçulmanos, e olha que nem tenho sido eu, se calhar até é a primeira vez)

   Não percebeste o meu ponto, ou não quiseste perceber, porque é exactamente o que referiste no teu segundo parágrafo. A questão aqui é que se associa e empola actos terroristas quando são de certa índole (fundamentalista islâmica) e descura-se o termo e a designação de terrorismo quando esses actos ou outros semelhantes são de cariz diferente (criminal, separatista, nacionalista, etc). Esse é exactamente o meu ponto.

   Acresce ainda que em nosso território nacional, desde a cimeira das Lajes, patrocinada por Durão Barroso nos Açores com a colaboração de Bush, Aznar, Blair, e mesmo antes, mas falo do depois, nem assim tivemos qualquer acto de terrorismo associado ao fundamentalismo islâmico, digno de registo. Já outro tipo de actos terroristas, pelos vistos, não têm faltado...

   Mas como a mensagem a passar é sempre a do conflito, da divisão, então quero ver se estes criminosos caem nessa designação, ou se como são, alegadamente, (ex-)militares de elite portugueses, caem noutra qualquer, como por exemplo... mercenários. Mais depressa vai o gato às filhós...
"Isto aqui não é a operação lava-jacto, isto é mas é a operação lava-porta-aviões"
Rui Trindade

Hic Sunt Leones
O general responsável pelo comando de pessoal do exercito, apresentou demissão. Alegou divergências com o chefe do estado maior do exército, por causa da forma de exoneração temporaria dos 5 comandantes das unidades.
Ha quem diga que terá a ver com poder, uma vez que o dito general aspirava a ser o vice- chefe do estado maior do exército e o atual chefe " cortou lhe as pernas"
Marcelo rebelo de sousa, o chefe supremo das forças armadas, exonerou o tenente-general Jose calçadas do lugar de secretário do conselho superior de defesa nacional.
   Ontem estive a ver a entrevista na SIC N ao militar Tinoco Ribeiro (se não estou em erro), um dos envolvidos no movimento das espadas e que disse que esse movimento foi cancelado mas vai lançar outro por Portugal, ele tinha um discurso em que disparava em todas as direcções, não muito claro, super-militarizado, mas que era cáustico perante o estado maçónico do poder, e as clientelas e interesses que diminuem o país, a nível militar e civil, politicamente, etc. O homem estava mesmo indignado e queria quase levar a cabo uma revolução pacífica a bem da felicidade de todos, contra a subjugação do país e da felicidade das pessoas a maquinações de sociedades e grupos de interesse secretos.

   Alguém viu e sabe destas movimentações, ou conhece esse militar?
"Isto aqui não é a operação lava-jacto, isto é mas é a operação lava-porta-aviões"
Rui Trindade

Hic Sunt Leones
   Ontem estive a ver a entrevista na SIC N ao militar Tinoco Ribeiro (se não estou em erro), um dos envolvidos no movimento das espadas e que disse que esse movimento foi cancelado mas vai lançar outro por Portugal, ele tinha um discurso em que disparava em todas as direcções, não muito claro, super-militarizado, mas que era cáustico perante o estado maçónico do poder, e as clientelas e interesses que diminuem o país, a nível militar e civil, politicamente, etc. O homem estava mesmo indignado e queria quase levar a cabo uma revolução pacífica a bem da felicidade de todos, contra a subjugação do país e da felicidade das pessoas a maquinações de sociedades e grupos de interesse secretos.

   Alguém viu e sabe destas movimentações, ou conhece esse militar?

Estive a ver essa entrevista agora, está disponível em:

http://expresso.sapo.pt/politica/2017-07-11-O-dono-do-rebanho-preferiu-matar-algumas-ovelhas

Gostei do discurso do oficial, embora como dizes foi um pouco a "disparar" para muitos e variados lados, acertando no entanto em inúmeros pontos com precisão cirúrgica, nomeadamente com a falta de ética das pessoas, de respeito para com os militares e as Forças Armadas, etc. E sim, dos políticos que têm vindo a destruir essas mesmas Forças Armadas.

Tenho um conhecimento, embora superficial, das Forças Armadas (por intermédio de amigos) e também dos caçadores - das minhas melhores memórias é ir caçar com o meu avô e os amigos dele, lebres, aves e afins; daí que advogue que qualquer cidadão deva poder, se para tal for habilitado, andar com uma arma de fogo.

Muitos destes políticos e pessoal político que se pavoneia em Lisboa e no Porto é ignorante, prepotente e diletante sobre tudo e mais alguma coisa do resto do País; e que nunca colocou os pés numa floresta, na natureza, nunca confraternizou com pessoas que na sua maioria têm mais decência, respeito e honra num dedo do pé que estes actuais parlamentos da República compostos por burgueses urbanos e gordos de si próprios.

Todos eles, os políticos de Lisboa, teriam muito a aprender com as Forças Armadas e com os caçadores.
« Última modificação: Julho 11, 2017, 17:54 pm por HugoN »
   É Tinoco de Faria, sim. Estava indeciso entre o apelido, fiquei a pensar em Faria e depois escrevi Ribeiro porque pensava que o Faria seria outro, mais conhecido. O Tinoco de Faria é um nome relativamente relevante, a nível mediático, talvez mais ultimamente, por causa deste(s) caso(s), onde tem aparecido mais e tem sido mais crítico. Peço desculpa pelo lapso.

   Se ouvirem essa entrevista com atenção, vão perceber o quanto se assemelha a uma incursão do Rambo ou do Comando no quartel do inimigo, a disparar rajadas em todas as direcções, a mandá-los todos ao chão e a sair ileso sem um arranhão.

   Mas passe a analogia, o que me chamou a atenção é a forma como ele falou, que é desconcertante. E apesar de tudo, não muito acutilante. Quando chegou a hora de responsabilizar, ficou-se por referências vagas, mas sabemos como são estas coisas, quando quem manipula o Estado e a Sociedade se esconde por trás de máscaras.
"Isto aqui não é a operação lava-jacto, isto é mas é a operação lava-porta-aviões"
Rui Trindade

Hic Sunt Leones
Um paiol do exercito que não tem um simples sistema de video-vigilância...  :wall:
Se soubesses as condições actuais nem te espantavas muito

Espanta-me terem levado tão pouco e terem dado conta disso tão rapidamente. Só se espanta com isto quem não conhece a realidade. Eu, civil que colaborava de quando em quando numa unidade, só não saía de lá com material porque não queria. O que dá vontade de rir não é o roubo em si, é ver a quantidade de asneiras que a classe política debita sobre o assunto.

O exército a ser roubado, esta é nova f***-**  :rotfl: :rotfl:

Grave demais este incidente, se até o exército é banhado...

Nova?  :lol: As forças armadas são roubadas desde sempre. Vivo numa localidade com muito militar de carreira e posso assegurar-te que o que não falta são histórias de casas abastecidas com material militar. E não estou a falar de trazer um agrafador.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Entretanto os exonerados já foram readmitidos. Só rir, f***-**.
Isto é só mesmo pra rir.. :wall:
Quando Portugal tem o povo que tem (doentia e manifestamente cúmplice do status quo), casos como este sucederão mais vezes e o desfecho dos mesmos servirá para demonstrar que este país é a Somália do mundo desenvolvido.
« Última modificação: Hoje às 14:00 por Chev Chelios »