Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Outubro 31, 2014, 23:48

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Assuntos Desportivos Modalidades de Outras Equipas, Selecções e Atletas (Moderador: Angel Lion) Tópico:

As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: « anterior 1 [2] 3 4 seguinte » Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP (Lida 16715 vezes)

Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #20 em: Março 22, 2011, 19:14 »


CdS - Carlos Carvalho


*

Mensagens: 4077
Localidade: Coimbra
Masculino


ãte pode ser verdade serem acores e assim , mas queria ver quantos e que se metiam assim num ringue.
Registado


Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #21 em: Março 23, 2011, 04:21 »



*

Condecorações:Extra-Futebol 2013Extra-Futebol 2012Extra-Futebol 2010Extra-Futebol 2009


Mensagens: 26280
Idade: 30
Masculino


Steve Nash



Nome completo: Stephen John Nash
Data de nascimento: 07.02.1974 - 37 anos
País de origem: África do Sul [Joanesburgo]
Altura e peso: 1,91m; 81kg
Equipas representadas: Dallas Mavericks, Phoenix Suns - NBA | Selecção Norte-Americana
Posição: Point Guard - base

Ele é "A" personificação do basket no seu esplendor máximo. Positivo! Muitas palavras o podem descrever, muitas palavras o podem caracterizar, muitas palavras o podem anunciar mas a verdade é que são poucas as palavras que têm o valor que ele tem. Felizmente para nós que o tópico escolheu a palavra que melhor se enquadra nos patamares deste senhor basquetebolista: Lenda Viva! Afinal de contas, que outro nome pode ter um senhor que transfigurou o mundo do basquetebol, deu outro significado à posição de base e reescreveu páginas na história do basket ao transformá-lo num jogo de perícia, profissionalismo e classe? Uma coisa é certa, a bola de basket muda quando se encontra nas mãos deste senhor.

[Secundário]

.. andei eu atrás de miúdas e andou este rapaz atrás de desportos. Filho de John Nash, atleta profissional de futebol e de Jean Nash, adepta do estilo de vida globetrotter, Steve Nash seguiu as pisadas desportivas da família. Quando se mudaram para os Estados Unidos da América já o pequenino Nash seguia as pisadas de outra lenda já mencionada [Hulk Hogan] e era um exposto membro da tão saudosa febre Hulk-a-Mania. Por ser uma minuciosa criança que baseava as suas capacidades no processamento de informação, rapidamente se tornou adepto de jogos que envolviam estratégia, inteligência e tácticas. Qual é o expoente máximo "desportivo" que combina essas apetências? Xadrez! Nash venceu por 3x o título nacional de Xadrez nos EUA. E foi por volta desta altura que o homem decidiu abrir portas a tudo o que era desporto.

Foi tido como um dos atletas mais promissores da escola em Futebol (!), entrou na equipa secundária de Rugby e Lacrosse (!), para além de que era adepto e praticante incondicional do Hóquei. Seu ídolo era claro, Wayne Gretzky. Daqui ao basket era uma questão de tempo. Seu desejo era ser um atleta profissional idolatrado pelo povo Canadiano. Até que descobriu o basket e manteve-se fiel às suas convicções. Nash foi eleito o MVP de British Columbia em futebol, o que fez com que os seus amigos o tentassem persuadir para o futebol, onde teria um futuro extremamente risonho. Felizmente para nós que não foi isso que aconteceu. Nash perseguiu o seu sonho. Terminou o torneio secundário com uma média de 21.3 ppg, 11.2 apg e 9.3 rpg (!). Shocked Contudo, nenhuma universidade quis pegar nele e esse papel coube a Davey [treinador de Santa Clara] que afirmou estar disponível para o trabalhar mas que ele era um dos piores defesas que já tinha visto actuar. Maldoso

[Faculdade]

Steve Nash, em Santa Clara, colocou os Broncos de volta aos torneios da NCAA [tal não acontecia à 5 anos] e provocaram uma enorme surpresa ao terem eliminado a #2, Arizona! Nash foi eleito o MVP de Conferência 2 anos consecutivos, levou os Broncos à conquista do título de WCC 2x seguidas e começou a gerar atenção em torno do seu nome. Nash, por esta altura, já tinha sido chamado à selecção Canadiana. Ficou para sempre na história dos Broncos em assistências [510], percentagem de lances livres [89.4%] e lançamentos de 3PT [263]. É ainda o 3º melhor atleta a nível pontual da história da faculdade e foi o único atleta-estudante que viu a sua camisola ser pendurada no pavilhão [#11].

[NBA]

.. não vou falar sobre o que ele faz, fez e continua a fazer na NBA. Vejam:

2× NBA Most Valuable Player: 2005, 2006

7× NBA All-Star: 2002–03, 2005–08, 2010

7× All-NBA selection:
First team: 2005–07
Second team: 2008, 2010
Third team: 2002, 2003

2× NBA All-Star Weekend Skills Challenge winner: 2005, 2010

4× NBA regular season leader for assists per game: 2005 (11.5), 2006 (10.5), 2007 (11.6), 2010 (11.0)[7]

4× NBA regular season leader for total assists: 2005 (861), 2006 (826), 2007 (884), 2010 (892)[7]

2× NBA regular season leader for free-throw percentage: 2006 (.921), 2010 (.938)[7]

6× NBA regular season leader for assists per 48 minutes: 2004 (12.6),[57] 2005 (16.1),[58] 2006 (14.2),[59] 2007 15.8,[60] 2008 (15.5),[61] 2010 (16.1)

5x member of 50-40-90 Club: (2006–10)

Has more 50-40-90 seasons than any other player in NBA history
One of only five players to have ever shot 50-40-90
One of only two players to have shot 50-40-90 more than once
Only player to have shot 50-40-90 five seasons in a row

Lou Marsh Trophy (Canadian athlete of the year): 2005[62]

3× Lionel Conacher Award (Canadian male athlete of the year): 2002, 2005, 2006

J. Walter Kennedy Citizenship Award (NBA award for outstanding citizenship and community service): 2007

A essa lista faltam ainda outros recordes individuais. É um génio do basket! É o basket!








Por alguma razão eu tenho a sua Jersey: #13! Bater Palmas Bater Palmas

Obrigado Steve Nash, MVSteve, Captain Canada! Para o verem basta meter o #32 da Zon!
Registado

Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #22 em: Março 30, 2011, 02:58 »



*
Sénior

Condecorações:Vencedor Torneio FIFA 2013/2014Vencedor NBA Fantasy 2013/2014 (Liga I)Vencedor NBA Fantasy 2012/2013 (Liga I)Vencedor NBA Fantasy 2011/2012


Mensagens: 4513
Idade: 25
Masculino


Bela escolha barbosa, o base que mais gostei (e gosto) de ver jogar! Tenho pena de não ter podido acompanhar melhor a carreira do John Stockton. Não falo do Magic porque infelizmente não tive oportunidade de o ver jogar.

Em breve coloco aqui a minha lenda também. Positivo!
Registado

Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #23 em: Março 30, 2011, 03:23 »



*

Condecorações:Extra-Futebol 2013Extra-Futebol 2012Extra-Futebol 2010Extra-Futebol 2009


Mensagens: 26280
Idade: 30
Masculino


Bela escolha barbosa, o base que mais gostei (e gosto) de ver jogar! Tenho pena de não ter podido acompanhar melhor a carreira do John Stockton. Não falo do Magic porque infelizmente não tive oportunidade de o ver jogar.

.. não deixa de ser curioso que no dia em que escrevi a minha mensagem o Steve Nash fez 19 pontos, 20 assistências e 5 ressaltos (!). contra os LA Lakers de Kobe Bryant, a outra lenda.
Registado

Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #24 em: Março 30, 2011, 19:41 »



*
Sénior

Condecorações:Vencedor Torneio FIFA 2013/2014Vencedor NBA Fantasy 2013/2014 (Liga I)Vencedor NBA Fantasy 2012/2013 (Liga I)Vencedor NBA Fantasy 2011/2012


Mensagens: 4513
Idade: 25
Masculino


Pete Sampras



Nome Completo: Petros Sampras
Data de Nascimento: 12 de Agosto de 1971 (39 anos)
Nacionalidade: Norte-Americano (Washington, DC)
Altura: 1,85m
Peso: 77kg
Ano de profissionalização/abandono: 1988/2003
Vitórias/Derrotas: 762/222 (77,44%)
Títulos: 64
Títulos do Grand Slam: 14
Melhor Posição no Ranking:
Ganhos monetários na carreira: $43,280,489


Como praticante de ténis desde os 5 anos e ex-jogador federado (com algum sucesso a nível nacional ) e ex-treinador, o ténis marcou muito a minha vida. Neste momento não tenho uma preferência clara sobre qual o meu jogador favorito, embora esteja inclinado para o Rafael Nadal, por me identificar bastante com o seu estilo de jogo.

No entanto o jogador de quem mais gostei foi Pete Sampras, um senhor dentro e fora de campo. Para quem gosta de ténis e acompanhava o ténis no inicio deste século, quem não se lembra daquelas memoráveis e leais batalhas entre Sampras e Andre Agassi? Também conhecido como Pistol Pete e King of Swing, Sampras é um dos melhores tenistas de todos os tempos, a par de nomes como Rod Laver, Björn Borg, Ivan Lendl, Jimmy Connors, Andre Agassi e mais recentemente Roger Federer (Rafa Nadal está aí a caminho).

O seu estilo de jogo era com base no serviço-rede, uma estratégia normalmente utilizada pelos jogadores em pisos mais rápidos. Sampras não se adaptava muito bem a pontos longos, com muitas pancadas. Utilizava constantemente o seu poderoso serviço e as subidas à rede para terminar os pontos com o seu excelente vólei. Essa estratégia em pisos mais lentos (terra batida) não costuma surtir efeito, daí que Sampras nunca tenha ganho nenhum torneio em Roland Garros.

Carreira

Desde criança que Sampras mostrava apetência para o desporto. Filho de Sammy e Georgia Sampras, Pete começou aos 3 anos a jogar contra a parede de sua casa e aos 7 anos começou a treinar de forma mais consistente. O seu primeiro treinador foi Peter Fischer, que o orientou até aos seus 18 anos.

Tornou-se profissional com 16 anos (1988) e terminou esse ano como 97º no ranking mundial, depois de ter começado o ano em 893º!

O seu primeiro torneio do Grand Slam foi ganho foi o US Open em 1990, onde bateu Ivan Lendl, John McEnroe e na final Andre Agassi, por expressivos 6-4 6-3 e 6-2. Com essa vitória, Sampras tornou-se o jogador mais novo (19 e 28 dias) a vencer este torneio.

Em 1993 conseguiu não só ganhar não só novamente o US Open, mas também o seu primeiro de 7 títulos em Wimbledon (venceu na final Jim Courier, por 7-6(3), 7-6(6), 3-6 e 6-3. Pete atingiu pela primeira vez, também nesse ano, o nº1 do ranking mundial.

Entre 1993 e 1996, Sampras venceu 7 dos seus 14 títulos do Grand Slam. Para além dos já mencionados no parágrafo anterior, venceu pela primeira vez o Australian Open (1994) e conquistou mais 2 torneios em Wimbledon (1994 e 1995) e mais 2 no US Open (1995 e 1996). Em 1995 conheceu um dos piores momentos da carreira. Durante os quartos-de-final do Australian Open, num jogo contra Jim Courier, o seu treinador e amigo Tim Gullikson sofreu um colapso e teve de voltar imediatamente para os Estados Unidos. Mais tarde foi-lhe diagnosticado cancro no cérebro e acabou por falecer no ano seguinte. Sampras passou a ser orientado por Paul Annacone.

Entre 1997 e 2000 conseguiu ganhar todos os torneios de Wimbledon neste período. Isto faz com que os seus 7 títulos nesse torneio tenham sido quase consecutivos. Entre 1993 e 2000 venceu em todos os anos menos em 1996, onde perdeu nos quartos-de-final com Richard Krajicek, que mais tarde viria a ganhar esse torneio.

Em 2002 ganhou o seu último torneio do Grand Slam, e com um significado bem especial. Tal e qual como o primeiro, venceu o US Open, batendo na final o seu amigo e rival de sempre Andre Agassi (grande jogo, recordo-me perfeitamente, tinha eu 13 anos Grin). Desta vez a final foi mais equilibrada, acabando com parciais de 6-3, 6-4, 5-7 e 6-4. Sampras estabeleceu aí um novo recorde de 14 títulos do Grand Slam conquistados. (Este recorde já foi batido pelo Roger Federer, que já vai com 16).

Em 2003 decidiu terminar a carreira, escolhendo o início do US Open desse ano para essa cerimónia.

Recordes

Detém o recorde de maior número de semanas na 1ª posição do ranking [286];
Maior número de títulos em Wimbledon [7];
Maior número de títulos no US Open [5], em igualdade com Roger Federer e Jimmy Connors;
Maior número de anos consecutivos a ganhar pelo menos 1 torneio do Grand Slam [8], em igualdade com Roger Federer e Björn Borg;
Segundo maior número de prémios monetários [$43,280,489], atrás de Roger Federer [$61,657,232];
Segundo maior número de torneios do Grand Slam [14], atrás de Roger Federer [16].

Curiosidades

Sampras e Federer apenas encontraram-se uma vez em encontros oficiais. Foi em Wimbledon em 2001. A vitória sorriu a Federer, com os parciais de 7-6(7), 5-7, 6-4, 6-7(2) e 7-5

Depois de terminada a sua carreira, participou em alguns torneios no circuito de veteranos e em alguns encontros de exibição. Desses encontros, aqueles que se destacaram mais foram em 2007, 3 encontros no continente asiático contra Roger Federer. Sampras perdeu os dois primeiros mas conseguiu vencer o último.

Em 2010, em Indian Wells e juntamente com Federer, Nadal e Agassi, jogou um encontro de pares para angariar dinheiro para ajudar as vítimas do terramoto do Haiti.

Também em 2010, a sua casa de Los Angeles sofreu um assalto e infelizmente muito dos seus troféus ganhos ao longo da sua carreira foram roubados. Apesar de tudo, apenas um troféu do Grand Slam foi roubado (Australian Open, 1994).

Vídeos





Registado

Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #25 em: Abril 01, 2011, 18:01 »


Sporting Sempre!


*

Mensagens: 16498
Idade: 37
Localidade: Viana do Castelo
Masculino

WWW
Valentino Rossi – Piloto Profissional de Motociclismo



Nome completo: Valentino Rossi
Data Nascimento:  16 Fevereiro 1979 (32 anos)
Naturalidade: Urbino, Itália
Página Web Oficial: http://www.valentinorossi.com
Telemóvel: 969 46 46 46

Não estarei muito longe da verdade ao dizer que Valentino “Il Dottore” Rossi é o melhor piloto de Motociclismo de todos os tempos, é certo que ainda lhe faltam alguns recordes, nomeadamente os alcançados por Giacomo Agostini (nº total Campeonatos do Mundo e vitórias na classe rainha), no entanto a análise da qualidade de um piloto não se esgota nos recordes que este alcança, mais do que isso é importante perceber o impacto deste no mundo das Motas de Competição e aqui, mais do que qualquer outros antes ou depois de si, Valentino deixou e deixará marcas difíceis de igualar, Rossi é o que eu chamo uma “Lenda” e a definição que encontro para Lenda é alguém que redefine o paradigama desse desporto transformando-o em algo que nunca tinha sido até então, Rossi modificou a forma como se vê Motociclismo, dentro e fora das pistas, a excentricidade e espectacularidade com que comemora as suas vitórias é única e tem vários seguidores, A DORNA (Organismo que rege e gere os destinos do MotoGP) cresceu e evoluiu à volta de Vale e dos seus duelos em pista, esses duelos trouxeram milhares de fãs às pistas e tornaram o MotoGP numa sucesso, desportivo, comercial e televisivo, no Motociclismo há um antes de Valentino e outro depois! Seta

VIDA

Valentino Rossi nasceu em Urbino, Itália em 16 de Fevereiro de 1979, filho de um ex-piloto, Graziano Rossi, logo aos 2 anos de idade mostrou interesse pelas motas, no entanto a sua progenitora, Stefania, aconselhou o marido a comprar um Kart em vez de uma mota para o filho, para ela era mais seguro, Rossi tinha 5 anos na altura e cedo quis mais do que lhe tinham dado, o Pai modificou a máquina e trocou o pequeno motor de 60cc por um de 100cc, mais potente e ao gosto do puto.

O sucesso do Italiano nas pistas era inversamente proporcional ao sucesso escolar, estava mais virado para o futebol e guitarra, chegou até a estar matriculado numa escola de futebol, no entanto o seu maior interesse era ver corridas, principalmente de motas, mas o seu primeiro sucesso foi nos Karts, venceu o Campeonato Regional em 1990 e só não o fez antes porque o Pai não conseguiu inscrevê-lo, tentou com documentos falsos mas não teve sucesso! Cheesy

Nesse mesmo ano uma nova mania da época mudou a vida de Valentino e colocou-o no trajecto “certo”, apaixonou-se pelas minimotos e passou a competir nas 2 categorias, nas minimotos conseguiu 16 vitórias antes do final de 1991 e no mesmo ano acabou o nacional de karts em 5º lugar, chegou a pensar fazer a sua evolução nos karts e ponderou passar para a classe 100cc, de nível europeu, com o objectivo de chegar à F1, mas os custos eram grandes e decide nesse momento, em conjunto com o Pai, dedicar-se exclusivamente às minimotos, em 1992 e 1993 aprendeu a controlar os veículos de 2 rodas e foi acumulando vitórias, pode dizer-se que é em 1992 que Valentino entra no mundo das 2 rodas! Dançar

CARREIRA

125cc

Em 1993 Rossi adquire uma Cagiva Mito 125cc, moto que destruiu na primeira curva, 100 metros depois de arrancar, rapidamente a moto foi reparada e deu a Vale a hipótese de perceber o erro que tinha cometido, pelo menos nessa curva pois na 2ª foi ao tapete novamente, é assim que começa a carreira do motociclista mais brilhante de todos os tempos! Shocked

Essa 1ª época não foi brilhante, Rossi acabou o seu primeiro fim-de-semana em 9º lugar e durante toda a época foi evoluindo, sem uma mota competitiva conseguiu a sua primeira pole position na última prova, em Misano, acabando essa corrida no pódio, na época seguinte conseguiu uma Cagiva Mito de fábrica, propriedade do gerente da Cagiva, Claudio Lusuardi, alcançado nessa época o seu primeiro título importante, o Nacional de 125cc Italiano.

Em 1994 passou para a Aprilia, na equipa Sandroni, com uma competitiva RS125 que ajudou a evoluir, fez o Campeonato Nacional Italiano e em 1995 fez o Nacional e o Europeu, em 1996 passou para o Mundial e conseguiu a sua primeira vitória em Brno em Agosto, acabou esse Mundial em 9º classificado, coleccionou várias quedas e foi alternando o bom com o mau (não acabou as 5 primeiras corridas), foi um ano de aprendizagem que Rossi aproveitou para perceber o funcionamento da moto e apurar o seu comportamento em pista, a nível mental e táctico, rapidamente esse trabalho deu resultados e em 1997 Vale foi Campeão do Mundo na classe de 125cc, dominando completamente e conseguindo 11 vitórias em 15 corridas, ainda hoje recorde da categoria de 125cc!

250cc

Em 1998 transitou para as 250cc, mantendo-se na poderosa Aprilia, então dominadora das classes mais baixas, foi integrado numa super-equipa com o talentoso e então já experiente Loris Capirossi, que seria Campeão do Mundo nesse ano, e Tetsuya Harada, um talentoso Japonês, foi neste ano que Rossi aprendeu a lidar com a pressão, era posto à prova em todas as corridas e como Campeão em título das 125cc sofria muitos “ataques” da imprensa sempre que errava em pista, ainda hoje Vale diz que foi o ano onde teve que ser mais resistente, nesse mesmo ano perdeu 2 amigos num acidente de automóvel e experimentou de tudo em termos emocionais, acabou a época em 2º lugar no Mundial, a apenas 3 pontos de Capirossi, em 1999 regressou em força e sagrou-se Campeão do Mundo com 9 vitórias e 5 poles!

500cc – MotoGP

2000 foi o ano de estreia na classe rainha, contratado pela HRC Honda como prémio pelo título de 250cc, teve como mentor Mick Doohan, que tinha abandonado as motos em 1999, é em 2000 que começa a mais vitoriosa relação entre piloto e Eng. Chefe, com o abandono de Doohan o seu Eng. Chefe passou para Vale, falo de Jeremy Burgess, provavelmente o mais completo Eng. do MotoGP de todos os tempos e ainda hoje uma referência no Paddock (mantém-se com Rossi e abraçaram um novo desafio na Ducati em 2011), acabou o Mundial de 2000 em 2º lugar atrás de Kenny Roberts Jr. e a sua Suzuki, com Max Biaggi em 3º lugar, o Mundial de 2000 foi também o começo de uma das maiores rivalidades no MotoGP, entre Rossi e Biaggi, o combativo e espectacular Rossi chocava de frente com o orgulhoso Romano Biaggi, nunca tinham corrido um contra o outro mas em 2000 iniciaram uma rivalidade sem precedentes, a imprensa vendeu milhares de jornais e as histórias, verdadeiras e falsas, foram às dezenas, dentro e fora de pista, era o começo de uma nova era no MotoGP, a Era de Valentino “Il Dottore” Rossi! Grin

Como tinha acontecido nas 125cc e 250cc, no 1º ano Rossi aprendeu e no 2º ano dominou, foi Campeão do Mundo em 2001 (500cc), 2002 (500cc), 2003 (990cc), 2004 (990cc) e 2005 (990cc), estes 2 últimos com a Yamaha, equipa que ajudou a renascer e conseguiu o feito de ganhar a 1ª corrida no seu primeiro ano na equipa de Hamamatsu, em 2006 perde o Campeonato na última corrida, quando apenas necessitava de acabar em 7º, cai nas primeiras curvas e termina a corrida em 12º, oferecendo o título a Nicky Hayden, então piloto da HRC Honda e actual seu companheiro de equipa na Ducati.

2007 foi o ano de Casey Stoner e da Ducati, com a transição das 990cc para as 800cc a Yamaha era uma moto muito inferior à Desmosedici da Ducati, Vale nada pôde contra o domínio da marca de Borgo Panigale e do pequeno destemido Australiano Casey Stoner, acaba o Mundial em 3º!

2008 marca o regresso de Rossi aos títulos, assim como o regresso da Yamaha com uma moto competitiva e desenvolvida por Rossi e Jeremy Burgess, Vale domina os Campeonatos de 2008 e 2009, alcançando recordes atrás de recordes.

2010 fica marcado pela queda mais grave de Valentino Rossi, esteve 4 corridas afastado e recuperou de uma fractura exposta na perna em 45 dias, um feito notável, ainda foi a tempo de terminar a época em 3º no Mundial mas viu o seu companheiro de equipa e rival Jorge Lorenzo ser Campeão do Mundo!

2011 é ano da mais esperada reunião entre um piloto e uma equipa, no final de 2010 fica a saber-se que “Il Dottore” está em negociações com a Ducati, depressa o rumor passa a certeza e o desenlace tão esperado acontece, o sonho de muitos Italianos e fãs de todo o mundo concretiza-se e 2011 marca o início do binómio Valentino Rossi – Ducati, a procissão ainda vai no adro mas Rossi sabe que não vai ser fácil voltar ao topo com a Ducati, a primeira corrida foi uma desilusão, acabando em 7 lugar depois de ter conseguido apenas o 9 lugar na grelha de partida, o ombro lesionado numa queda num treino de motocrosse em 2010 ainda o chateia e a Ducati está longe de ser uma moto à sua imagem, no entanto este fim-de-semana corre-se o GP de Espanha em Jerez de la Frontera e nos treinos livres já se vê uma Ducati mais competitiva, será……

MOMENTOS MARCANTES

A 19 de Maio de 2008, no GP de Le Mans, Rossi alcança a sua 90ª vitória igualando o mítico Angel Nieto, este estava na plateia preparado para o show no final, Nieto montou na moto de Rossi e com este no lugar do pendura deram uma volta ao circuito, levando ao rubro os milhares de espectadores presentes e os milhões que assistiam pela TV, Rossi levava consigo uma bandeira que dizia 90+90, nunca antes uma moto tinha levado tantas vitórias em cima de si!





Em 28 de Junho de 2009 Rossi alcança as 100 vitórias em MotoGP, feito conseguido em Assen na Holanda, comemorou com o desfraldar de uma bandeira com fotografias de todas as 100 vitórias, mais uma momento inesquecível!






RECORDES

125cc

 - Rossi é o primeiro piloto com mais vitórias numa única temporada, em 1997, contabilizando 11 primeiros lugares.
 - Rossi é o segundo piloto com mais pódios da categoria numa única temporada, figurando em 13 deles em 1997. Está atrás, ainda, de Álvaro Bautista com 14 pódios em 2006.

250cc

 - Rossi é o terceiro em maior número de vitórias, numa única temporada, com 9 corridas ganhas na 1999, juntamente com Marco Melandri e Max Biaggi, atrás de Daijiro Kato com 11 vitórias, na 2001, Anton Mang e Mike Hailwood com 10 vitórias, na 1981 e na 1966, respectivamente.
 - Rossi é o único com mais pódios numa temporada com 12 pódios, na 1999, juntamente com Marco Melandri, Shinya Nakano, Max Biaggi, Luca Cadalora, John Kocinski e Sito Pons. Dani Pedrosa, Tetsuya Harada, Daijiro Kato e Ralf Waldmann com 11 pódios, na 2004, 2001, 2001 e 1996, respectivamente.

500cc

 - Rossi é o segundo piloto a conseguir vencer 7 vezes o campeonato mundial de motociclismo da classe máxima, atrás somente de Giacomo Agostini que venceu 8 vezes;
 - Rossi é o segundo piloto, de sempre, a vencer 5 campeonatos mundiais consecutivos, juntamente com Michael Doohan e atrás de Giacomo Agostini, que venceu 7 vezes consecutivas;
 - Rossi é o primeiro piloto de todos os tempos a vencer 79 corridas na classe máxima do motociclismo, seguido de Giacomo Agostini com 68;
 - Rossi é o primeiro piloto a subir 138 vezes ao pódio na classe máxima;
 - Rossi é o primeiro piloto, na história, a conseguir 59 pole positions;
 - Rossi é o segundo piloto, de sempre, a ganhar 11 corridas num campeonato, nos campeonatos da 2001, 2002 e 2005, juntamente com Giacomo Agostini, atrás somente de Michael Doohan com 12 vitórias na época de1997;
 - Rossi é o primeiro piloto de todos os tempos a conseguir subir mais vezes ao pódio numa temporada, totalizando 16 vezes, nos campeonatos de 2003, 2005 e 2008;
 - Rossi é o terceiro piloto de todos os tempos com 9 pole positions numa temporada, na 2003, juntamente com Casey Stoner e Kevin Schwantz. Atrás somente de Michael Doohan com 12 pole positions, na1997, Wayne Gardner e Freddie Spencer com 10 pole positions, na 1987 e na 1985, respectivamente;
 - Rossi é o primeiro piloto a atingir 12 voltas mais rápidas numa única temporada, na 2003;
 - Pela primeira vez na história um piloto subiu 23 vezes, consecutivas, ao pódio. Esse piloto foi o senhor Valentino. O recorde começou em 2002, no GP de Portugal, e acabou em 2004 no GP da África do Sul.

RECORDES MOTOCICLISMO

 - Rossi é o primeiro piloto a ultrapassar os 4.000 pontos na carreira. (Recorde - Rossi com 4268);
 - Rossi é o terceiro piloto Campeão Mundial, de todos os tempos, a vencer 9 títulos mundiais, juntamente com Carlo Ubbiali e Mike Hailwood, atrás de Angel Nieto com 13 títulos mundiais e Giacomo Agostinicom 15 títulos mundiais .(Recorde - Agostini com 15);
 - Rossi é o segundo piloto em todos os tempos a vencer 105 corridas, atrás de Giacomo Agostini com 122 corridas ganhas. (Recorde - Agostini com 122);
 - Rossi é o único piloto que conseguiu ultrapassar o número recorde de pódios de Giacomo Agostini (Agostini - 159 pódios).(Recorde - Rossi com 174);
 - Rossi conquistou 59 pole positions, ultrapassando, assim, Michael Doohan. (Recorde - Rossi com 59);
 - Rossi, na história do motociclismo, é o segundo piloto com mais voltas rápidas, com 85. Apenas Giacomo Agostini se mantém à frente de Rossi, neste recorde. (Recorde - Agostini com 117).


OUTROS RECORDES

 - Rossi foi o último vencedor de uma corrida na categoria 500cc e, também, o seu último campeão, na época de 2001;
 - "Il Dottore" foi a primeira entidade a vencer, pelo menos um campeonato mundial, com cinco motores de cilindrada diferente (125cc, 250cc, 500cc, 1000cc e 800cc)
 - Rossi foi o último campeão da categoria 500cc, na 2001 e o primeiro campeão mundial da categoria MotoGP na 2002;
 - Valentino Rossi é o piloto mais bem sucedido da Aprilia, com 26 vitórias (12 em 125cc e 14 em 250cc);
 - Actualmente, é o piloto mais bem sucedido da Honda, com 33 vitórias e 3 campeonatos mundiais conquistados (2001, 2002 e 2003);
 - Rossi é o piloto mais bem sucedido da Yamaha com 45 vitórias e 4 campeonatos mundiais;
 - Rossi é o único piloto a conseguir ganhar o campeonato mundial em quatro categorias diferentes (125cc, 250cc, 500cc e MotoGP);
 - Novamente Valentino Rossi, continua a fazer história. É o primeiro a piloto a ganhar, pelo menos, um GP durante 15 temporadas consecutivas;
 - Rossi é o segundo piloto, de sempre, a conseguir voltar às conquistas de campeonatos mundiais após dois anos sem vencer um campeonato, juntamente com Giacomo Agostini;
 - Rossi é o segundo piloto, na história, a vencer campeonatos mundiais de motovelocidade consecutivos com motos de equipes diferentes (2001-2003 com a Honda e 2004-2005 com a Yamaha) junto com Eddie Lawson (1988 com a Yamaha e 1989 com a Honda);
 - Rossi é o primeiro e único piloto a vencer duas corridas consecutivas com motos de diferentes equipas. "Vale" venceu a corrida da final da temporada de 2003 com a Honda, em Valência, e a primeira corrida de 2004, com a Yamaha, no GP da África do Sul;
 - Rossi é o primeiro e único piloto a vencer 7 corridas consecutivas, em Mugello entre 2002-2008;
 - Rossi é o primeiro e único piloto a vencer 3 corridas depois de ter partido em 11º ou pior na grelha de partida(GP da Inglaterra de 2001, GP da Alemanha em 2006, GP da Bélgica em 2007);
 - Rossi é o único piloto a conquistar campeonatos com todas as motos de categoria máxima: 500cc (2001), 800cc (2008/2009) e 1000cc (2002/03/04/05);
 - Rossi venceu corridas e ganhou campeonatos com todas as motos que já pilotou.

VÍDEOS

Valentino Rossi versus Casey Stoner


Valentino Rossi versus Max Biaggi


Valentino Rossi versus Sete Gibernau


Valentino Rossi versus Jorge Lorenzo
Registado

Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #26 em: Abril 25, 2011, 02:34 »



*
Veterano

Mensagens: 9639
Idade: 24
Localidade: Braga
Masculino


Grande tópico  Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas
Registado



Citar
Há coisas na vida que nunca mudam, a nobreza de carácter é uma delas, ou se tem, ou não. Por mais “riqueza” que ostentem, os pobres de espírito sempre o serão. O complexo de inferioridade demonstrado por todas estas atitudes é totalmente incompatível com um clube que para além de títulos quer ser grande, pois a grandeza é muito mais do que o vencer. A grandeza é vencer, é saber vencer, é saber perder, é saber estar, algo que não está ao alcance de todos.

O Sporting Clube de Portugal,
Lisboa, 28 de Outubro de 2013
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #27 em: Abril 26, 2011, 00:46 »

a32772

ROGER FEDERER



Nome Completo: Roger Federer
Data de Nascimento: 8 de Agosto de 1981 (29 anos)
Nacionalidade: Suiço (Basel)
Altura: 1,85m
Peso: 85 kg
Ano de profissionalização: 1998
Melhor Posição no Ranking: 1º



Carreira:

É certo que o momento histórico que temos vivido nos últimos anos em torno da bipolarização Nadal/Federer está a chegar ao fim muito por culpa da queda física e sobretudo psicológica do suiço  com o avançar da sua idade mas é justo ressalvar que, dado o génio técnico do mesmo,  corremos o risco de no dia de amanhã estarmos a falar de mais uma conquista de um Grand Slam da sua parte.
Ao contrário do que aconteceu com a geração anterior,a  de Agassi, Sampras e Becker, a carreira do suiço enquanto juvenil nunca foi tão propagandeada. Começou a jogar ténis com 8 anos e durante largos anos foi um rebelde. Era conhecido no seu país natal por ter um talento enorme mas também por ser alguém que recusava os métodos tradicionais de preparação física e por partir imensas raquetes durante as partidas.
Mesmo em termos de aparência, dado o seu actual estilo mais clássico, é difícil de acreditar que o suiço se tenha  prestado a fazer estas figuras. Contudo as imagens não mentem.




A sua evolução enquanto jogador não foi fácil. Embora fosse um jogador tecnicamente muito dotado continuava a ser muito instável psicologicamente. Após ter conseguido ter algum sucesso já tardio na sua carreira juvenil, a sua transição para o escalão profissional contrariamente a outros jogadores da sua geração tais como Hewitt, Safin, Nalbandian e Roddick, não teve impacto imediato ou quase imediato. Durante uns bons  2/3 andou no circuito a aprender as manhas da competição ao mesmo tempo que ia aprendendo a dar uso a todo o arsenal técnico que dispunha, a saber escolher o momento em que deveria aplicar cada pancada. Ao mesmo tempo era também sujeito a um trabalho de preparação mental para a competição  com o sueco Peter Lundgren o que levaria a que o suiço mudasse a sua postura em campo de alguém especialista em partir raquetes para alguém mais calmo, alguém mais frio.

No início do milénio lentamente foi sendo cada vez mais frequente ver o suiço a chegar longe nos diversos torneios do ATP. Em 2002 consegue a proeza de eliminar Pete Sampras em Wimbledon que nos 8 anos anteriores tinha vencido por 7 vezes a competição. No ano seguinte iria mais longe e venceria  mesmo a competição. Era o seu primeiro Grand Slam. Estávamos em 2003 e muitos previram que poderia ser o início de uma nova era do ténis embora fossem poucos os que acreditassem que se pudesse bater o record  de títulos de GS alcançado por Pistol Pete. Estavam enganados quanto à última parte. Se em 2003 Federer conseguiu a  proeza de acabar em beleza com a vitória na Masters Cup, em 2004 começou a cimentar uma era de absoluto domínio sobre a concorrência da qual resultaram títulos de Grand Slam em série, torneios Masters, etc, etc... De 2004 até 2007 o suiço foi visto como um jogador  absolutamente invencível, que dominava tudo e todos. Havia uma excepção: Rafa Nadal na terra batida. A rivalidade que hoje é histórica em muito se deve aos confrontos entre os dois jogadores nesse piso já que se por um lado estavámos perante aquele que era chamado de Homem Borracha, devido à sua habilidade de se habituar a todas as situações de jogo, devido ao seu jogo clássico, mais fino, mais técnico, que confrontava um jovem espanhol  com uma pujança física digna de um touro enraivecido que lhe permitia  correr a todas as bolas e devolvê-las.  

Entre 2004 e 2007 o suiço conseguiu a proeza de ganhar 3 Grand Slam’s  na mesma época por 3 vezes.  Nessa altura só por uma vez não atingiu as meias ou as meias-finais de um Grand Slam. Nesse período alcançou os inimagináveis  registos de temporada: 74-6, 81-4, 92-5. O seu domínio nessa altura foi tão avassalador que levou a que fosse considerado o melhor de todos os tempos.

Contudo em 2008 observa-se uma queda de rendimento do suiço. Embora os números de 3 presenças em finais de Grand Slam, nas quais ganharia uma, e de uma nas meias fossem  um registo a que qualquer jogador do circuito considerassem de sonho a verdade é que este foi o ano em que o suiço começou lentamente a decair. Tudo começou quando foi semi-finalista da Australia, torneio no qual competiu sem o conhecimento  de  padecer de uma mononucleose, passou depois por uma final de Roland Garros onde errou completamente nas tácticas suicidadas contra Nadal e foi humilhado e por fim foi vencido no terreno onde supostamente seria invencível: Wimbledon. Era notório que o suiço não era o mesmo. Nos Olímpicos praticou um ténis tão mau que permitiu a James Blake a sua única vitória no confronto directo entre os dois tenistas. Salvou a época ao ganhar depois o USOpen.
Apesar de estar em queda em 2009 faz história. Após perder o Australia Open para Nadal, consegue conquistar Roland Garros e completar o Grand Slam de carreira. Pouco tempo depois em Wimbledon consegue suplantar o registo de Pistol Pete de torneios de Grand Slam. Em cerca de dois meses Federer entrou definitivamente para a História!

Desde então só conseguiu conquistar o torneio da Australia em 2010. No entanto, caso tenha disponibilidade mental para aceitar o facto de não ter o fulgor de outros tempos,  continuará a ser um peso pesado na modalidade, um eterno candidato a grandes títulos.  No entanto, mesmo que futuramente não conquiste mais nenhum título, o estatuto de LENDA já ninguém lhe tira.  Foi um jogador que marcou uma era pelos títulos que conquistou mas sobretudo pelo jogo que apresentou para o fazer. Numa era em que a tendência é o jogo ser todo ele feito à base de serviço canhão e de potência o suiço mudou o conceito do jogo moderno pela forma mais clássica, mais técnico. Para a história ficará o seu jogo alicerçado na sua divinal pancada, na sua enorme capacidade de leitura dos serviços dos adversários e também na forma como servia de diferentes formas ainda que lance a bola ao ar sempre da mesma maneira.  

Até ao final da sua carreira espero ver o suiço a lutar pelos seguintes objectivos:
   -lutar pela conquista de Grand Slams;
   -lutar para que possa voltar a ser número 1 mundial e deste modo bater o record de semanas nessa posição e que apenas está à distância de 1/2 semanas;
   -luta pela medalha olímpica, a grande pecha na sua carreira;


Momentos épicos:





Jogadas épicas: Grin






« Última modificação: Abril 26, 2011, 00:51 por a32772 » Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #28 em: Abril 26, 2011, 01:20 »



*
Veterano

Mensagens: 9639
Idade: 24
Localidade: Braga
Masculino


Só vi os videos curtos. Essas por baixo das pernas e o ponto ao roddick  Chocado Chocado Chocado
Registado



Citar
Há coisas na vida que nunca mudam, a nobreza de carácter é uma delas, ou se tem, ou não. Por mais “riqueza” que ostentem, os pobres de espírito sempre o serão. O complexo de inferioridade demonstrado por todas estas atitudes é totalmente incompatível com um clube que para além de títulos quer ser grande, pois a grandeza é muito mais do que o vencer. A grandeza é vencer, é saber vencer, é saber perder, é saber estar, algo que não está ao alcance de todos.

O Sporting Clube de Portugal,
Lisboa, 28 de Outubro de 2013
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #29 em: Abril 26, 2011, 15:20 »

a32772

Só vi os videos curtos. Essas por baixo das pernas e o ponto ao roddick  Chocado Chocado Chocado

O americano foi sempre um mártir nas mãos do suiço. Quando tudo indicava que seria ele a dominar em Wimbledon apareceu o Federer a ocupar-lhe o posto. Em 2009 fez a exibição da sua vida por lá e mesmo assim o suiço arrecadou-lhe o título.

No ano em que o Roddick apostou para o USopen apenas na eficácia de um serviço praticamente indestrutível o Federer fez-lhe isto:

 Rir Muito Alto
Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #30 em: Abril 26, 2011, 18:29 »



*

Mensagens: 24469
Feminino



Lance Armstrong


Data Nascimento:  16 Setembro 1971 (40 anos)
Naturalidade: Plano, Texas, EUA
Página Web Oficial: www.lancearmstrong.com

Lance Armstrong  é um ciclista americano, conhecido por ter vencido o Tour de France sete vezes consecutivas (1999-2005), logo após ter-se restabelecido de um cancro. Lance é também fundador da Lance Armstrong Foundation, organização que ajuda vítimas de cancro.

Biografia

Começou a desenvolver o seu corpo desde muito novo. A mãe, Linda Mooneyham, teve até dois e três empregos para sustentar Lance, após o pai os ter abandonado. O seu apoio foi o motivo principal para que Lance se investisse no mundo do desporto.

Primeiro Lance praticou natação, o que o ajudou a moldar o seu carácter de lutador. Levantava-se às 4h45 todos os dias para ir treinar na piscina. Mais tarde, quando completou treze anos, descobriu o triatlo e venceu o concurso "Iron kids Triathlon". Este foi o início de uma vida cheia de vitórias, mas também de grandes feridas.

Chris Carmichael descobriu que com a sua ajuda e o talento de Lance para o ciclismo, ele facilmente se tornaria profissional, já que amealhava taças ganhas. A sua vida deu uma volta de 180º quando, aos 21 anos, sendo um dos mais novos a competir, venceu o Campeonato do Mundo de Ciclismo em estrada.

Armstrong iniciou a sua carreira como profissional pela Motorola em 1992, na clássica San Sebastián, quando terminou em último lugar, prova que venceu em 1995.

A vitória no Campeonato do Mundo de Oslo mostrou um ciclista completo e disposto a tudo.

Um ano depois, em Verdun, venceu a sua primeira etapa do Tour de France. Em 1995 repetiu o triunfo da etapa, em França, e conseguiu a sua primeira vitória numa grande etapa no Tour, triunfo a que somou a Flecha Valona de 1996.

Durante algumas semanas, Lance tinha vindo a observar uma grande inflamação na virilha, e habituado a ignorar a dor não lhe deu importância, até que começou a vomitar sangue, a ter perdas de visão e enxaquecas.

O diagnóstico estava feito: um  cancro no testículo. Além disso os médicos descobriram-lhe, também, dois tumores, do tamanho de bolas de golfe, num pulmão e no cérebro.

Mas para uma pessoa que tinha passado toda a vida em cima de uma bicicleta, render-se à doença não era a opção a tomar. Numa entrevista Lance referiu: "Enganaste-te na pessoa ao escolheres um corpo para viver, cometeste um erro porque escolheste o meu". Lance estava disposto a lutar contra o seu cancro.



A equipa francesa Cofidis rescindiu o contrato com Lance, tendo este que vender o seu Porsche e teve quase de fazer o mesmo com a sua casa. Estava a passar por maus momentos, mas teve forças para seguir em frente.

Aos 25 anos, numa conferência de imprensa, Lance declarou que sofria da grave doença. Um ano mais tarde, embora os médicos lhe dissessem que a probabilidade de viver fosse apenas de 40%, Lance não desistiu, e anunciou que iria regressar.

A Janeiro de 1997, um mês depois de ter acabado a quimioterapia, Lance conheceu Kristin Richard, que foi sua esposa durante cinco anos. Com ela teve três filhos, o mais velho Luke, e os gémeos Grace ("Gee") e Isabelle ("Izzi"), sendo que os gémeos foram fecundados através de sémen congelado de Lance. Após o divórcio, o ciclista iniciou uma relação com a cantora Sheryl Crow.

Lance fundou a "Fundação Lance Amstrong" para a luta contra o cancro, e relatou, em vários livros, a sua própria história, para demonstrar que se pode superar tudo desde que se tenha energia para tal. O seu primeiro livro "It’s not about the bike", vendeu milhares de exemplares, êxito que foi repetido com a sua biografia "Vontade de Vencer – A Minha Corrida contra o cancro.

Em 1998 a equipa U. S. Postal Service fechou um contrato com Lance, que voltava assim a pedalar. A sua primeira corrida foi a Rota do Sol, em Espanha, ficando Lance em 14º lugar.

Duas semanas depois participou na etapa Paris - Nice. Sem grandes resultados. A temporada não foi de todo suficiente, chegando Lance a pensar numa possível renúncia.

Em vez de fazer isso decidiu concorrer numa das provas mais importantes de todo o mundo. Em 1999 venceu o Tour de France, sagrando-se campeão na classificação geral individual. A este triunfo somaram-se mais seis vitórias no Tour, recorde absoluto. Após sua última vitória, em 2005, Lance anunciou a sua retirada.

No dia 5 de Novembro de 2006, Lance Armstrong participou da Maratona de Nova York, completando o percurso em 2h59min36s, tempo que ficou dentro da meta de 3 horas que ele mesmo havia estabelecido. Na preparação, contou com a ajuda de sua ex-esposa Kristin Richards e seu eterno treinador, Chris Carmichael. Para justificar a inesperada participação na prova, que serviu também para levantar fundos à sua instituição contra o câncer, Lance disse: "Serei sempre um corredor".

Armstrong anunciou em 18 de abril de 2005, em Augusta, nos EUA, que encerraria sua carreira logo após o Tour de France 2005, o que realmente fez. Em abril de 2006, anunciou que correria a Maratona de Nova Iorque[1], em 5 de novembro do mesmo ano, negando que o faria seriamente ou que pretendia atuar profissionalmente em maratona ou triatlo.

Para a surpresa geral, no final de 2008, aos 37 anos, decidiu voltar ao ciclismo, correndo pela Astana. Em 2009, Armstrong disputou pela primeira vez o Giro d'Italia, naquela que foi a 100ª edição da volta italiana, além de marcar presença novamente no Tour de France.

Em 23 de Janeiro de 2011, anunciou que terminou a sua carreira a nível internacional, na última etapa do Tour Down Under da Austrália.



Vídeos

The Best Of Lance Armstrong


Lance Armstrong Cycling Moments


Lance Armstrong - Cycling Legend


Lance Armstrong Tribute: a Hero, a Legend





Registado

O Sporting Clube de Portugal não se resume a uma paixão por um símbolo desenhado numa camisola. É uma religião, uma ideologia, uma forma de vida!
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #31 em: Abril 26, 2011, 19:14 »


CdS - Carlos Carvalho


*

Mensagens: 4077
Localidade: Coimbra
Masculino


Tambem vou colocar aqui a minha lenda  Seta  Como ainda sou novo nao é alguem que ja se tenha retirado, ainda esta em actividade, mas certamente é alguem que muitos nao conhecem  Positivo!

So queria pedir uma coisa: Como ponho a imagem no post, carrego no inserir imagem e depois?

SL
Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #32 em: Abril 26, 2011, 19:40 »



*

Mensagens: 24469
Feminino


Tambem vou colocar aqui a minha lenda  Seta  Como ainda sou novo nao é alguem que ja se tenha retirado, ainda esta em actividade, mas certamente é alguem que muitos nao conhecem  Positivo!

So queria pedir uma coisa: Como ponho a imagem no post, carrego no inserir imagem e depois?

SL

Se fores buscar a imagem ao google clicas no lado direito do rato e depois em ver info da imagem. Copias o link e colas na tua mensagem e depois é só clicares em inserir imagem.
Registado

O Sporting Clube de Portugal não se resume a uma paixão por um símbolo desenhado numa camisola. É uma religião, uma ideologia, uma forma de vida!
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #33 em: Abril 26, 2011, 19:45 »



*

Mensagens: 2624
Idade: 21
Localidade: Cacém
Masculino


Tambem vou colocar aqui a minha lenda

Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #34 em: Abril 26, 2011, 20:37 »

a32772

Ui, escolher o Lance Armstrong é criar aqui polémica de morte! 
Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #35 em: Abril 26, 2011, 20:56 »



*

Condecorações:Extra-Futebol 2008


Mensagens: 11150
Idade: 32
Localidade: Lisboa, Portugal
Masculino

WWW
Registado

"Por cada leão que cair, outro se levantará." - António Oliveira
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #36 em: Abril 26, 2011, 20:58 »


ex-pi


*
Juvenil

Mensagens: 1439
Idade: 19
Localidade: Torres Vedras
Masculino


Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #37 em: Abril 26, 2011, 21:22 »


CdS - Carlos Carvalho


*

Mensagens: 4077
Localidade: Coimbra
Masculino


Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #38 em: Abril 26, 2011, 21:36 »


CdS - Carlos Carvalho


*

Mensagens: 4077
Localidade: Coimbra
Masculino


.
« Última modificação: Janeiro 28, 2013, 21:03 por VR » Registado
Re: As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP , « Resposta #39 em: Abril 26, 2011, 22:05 »


CdS - Carlos Carvalho


*

Mensagens: 4077
Localidade: Coimbra
Masculino


.
« Última modificação: Janeiro 28, 2013, 21:04 por VR » Registado
Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: « anterior 1 [2] 3 4 seguinte » Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Assuntos Desportivos Modalidades de Outras Equipas, Selecções e Atletas (Moderador: Angel Lion) Tópico:

As Lendas | O Hall of Fame do Fórum SCP

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade