Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal

Forum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal


Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.
Outubro 23, 2014, 02:57

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Anúncios:

Início Início  Ajuda Ajuda  Regras Regras  Pesquisa Pesquisa  Entrar Entrar  Registe-se Registe-se       Wiki Wiki  Links Links 
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Redacção Porta 10-A Tópico:

Porque é que o Sporting anda em círculos

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Páginas: [1] Ir para o fundo Imprimir
Autor Tópico: Porque é que o Sporting anda em círculos (Lida 2428 vezes)

Porque é que o Sporting anda em círculos , « em: Setembro 17, 2009, 16:42 »


Leónidas


*
Sénior

Condecorações:Por Onde Andas 2009


Mensagens: 4818
Idade: 33
Masculino


Parte I

Há alguns anos, numa daquelas visitas de estudo que visam o enriquecimento académico mas que o convívio com uns vapores etílicos e as alunas de Erasmus fazem questão de transformar numa experiência de enriquecimento pessoal, desloquei-me com os meus colegas de curso e uma professora até à Serra da Cabreira. O objectivo era efectuar um passeio pedestre pela serra durante dois dias e contemplar a geografia física, fauna e flora da região. A certa altura da caminhada, começou a pairar por entre o grupo uma sensação colectiva de déjà vu, como se o local por onde estávamos a passar nos fosse familiar, até que deparámos com a mesma pilha de troncos cortados pela qual tínhamos passado três horas antes e fomos obrigados a aceitar a embaraçosa realidade: estávamos a andar em círculos. A professora não sabia usar a Geringonça Para Se-saber-o-caminho (GPS).

Houve quem atribuísse a desorientação ao cansaço e ressaca da noite anterior, mas a explicação era mais simples, como se verifica numa experiência feita por investigadores de um instituto alemão e recentemente divulgada (ver anexo), a qual passo a resumir. Na experiência descrita pretendia testar-se a capacidade dos seres humanos para manterem uma trajectória fixa e rectilínea em terreno desconhecido. Para isso foram colocados vários indivíduos em dois ambientes diferentes (floresta e deserto) e com uma paisagem muito homogénea e foi-lhes pedido que efectuassem percursos o mais rectilíneos possíveis durante várias horas sem o auxílio de qualquer mapa ou instrumento de orientação (bússola, GPS, etc). As trajectórias dos indivíduos foram seguidas pelos investigadores através de GPS e encontram-se representadas nas figuras abaixo:

Nesta imagem representa-se as trajectórias percorridas numa floresta. As linhas azuis são as trajectórias de indivíduos que caminharam em dias de nevoeiro enquanto as linhas amarelas são as trajectórias de indivíduos que caminharam em dias em que o sol era visível.


Nesta segunda imagem representa-se as trajectórias percorridas num deserto. As linhas vermelhas são as trajectórias de indivíduos que caminharam durante o dia (sol visível) enquanto a linha azul é a trajectória de um indivíduo que caminhou durante a noite, sendo que na durante a primeira parte da caminhada a lua era visível e na segunda parte deixou de ser.

A conclusão retirada pelos autores da experiência é a de que o ser humano necessita de pontos de referência visual de maneira a manterem trajectórias definidas e rectilíneas. No caso desta experiência os pontos de referência usados pelos caminhantes na floresta e no deserto foram o sol e a lua, os únicos pontos de referência visíveis num ambiente desconhecido e homogéneo. Quando esses pontos de referência não eram visíveis (caso da floresta no dia de nevoeiro e caso do deserto durante parte da noite), os indivíduos tendiam a descrever trajectórias circulares, em alguns casos cruzando várias vezes o mesmo ponto.

Esta tendência para o ser humano caminhar em círculos foi confirmada com uma experiência adicional, em que se pediu às pessoas para caminharem em linha recta de olhos vendados, sendo estas as trajectórias descritas:



Parte II

Serve este paleio todo para contextualizar a interpretação que faço de um estado de alma de grande parte da nação sportinguista. Também os sportinguistas andam desorientados e sem rumo. A desorientação é tanta que o próprio discurso e mentalidade acabam por assumir um carácter circular. Reparem:

a) Diz-se que não podemos aspirar à conquista do campeonato porque não temos o mesmo orçamento dos outros candidatos; e depois diz-se que não temos o mesmo orçamento dos outros candidatos porque não ganhamos campeonatos e não usufruímos das mais-valias financeiras daí decorrentes.

b) Diz-se que não podemos aspirar a ter o mesmo orçamento dos outros candidatos porque temos um passivo estrangulador; e depois diz-se que temos um passivo estrangulador porque não temos orçamento para fazer investimentos e realizar mais valias que permitam o abate do passivo.

c) Dizia-se que o património imobiliário teria que ser vendido porque não se conseguia abater o passivo de outra forma; e depois dizia-se que não se conseguia abater o passivo de outra forma porque não se rentabilizou o património imobiliário adequadamente.

d) Diz-se que não se justifica a construção de um pavilhão porque as pessoas não vão aos jogos das modalidades; e depois diz-se que as pessoas não vão às modalidades porque não há pavilhão perto do estádio.

e) Diz-se que não há dinheiro para pôr a equipa a ganhar e a jogar bem porque as pessoas não vão ao estádio e não apoiam; e depois diz-se que as pessoas não vão ao estádio e não apoiam porque não há dinheiro para pôr a equipa a ganhar e a jogar bem.

f) Diz-se que a equipa tem que ser jovem e inexperiente porque não há dinheiro para comprar craques; e depois diz-se que não há dinheiro para comprar craques porque a juventude e a inexperiência não permitem o retorno financeiro da bilheteira, dos títulos e das prestações na Europa.


Parte III

Sem saber qual é o caminho, sem saber em que direcção o clube vai, desculpando a consequência com a causa para depois desculpar a causa com a consequência, entrámos num círculo vicioso do qual não nos conseguimos libertar. Da mesma forma que o caminhante do deserto desconhecido ou a pessoa de olhos vendados facilmente se desorientam acabando por andar em círculos, também o Sporting e os sportinguistas parecem andar desorientados ou cegos. No caso do caminhante é preciso um ponto de referência que lhe sirva de guia e permita definir uma direcção concreta. No caso do Sporting, só vejo uma solução para interromper o círculo vicioso a que nos encontramos amarrados e tomar o caminho em frente: encontrar (ou reencontrar) a sua própria referência e seguir a direcção por ela apontada.

A história e os pergaminhos do clube tornam-se referências cada vez mais longínquas e pálidas aos olhos de uma geração que cresce desapaixonadamente a assistir a goleadas humilhantes, a assistir ao afastamento dos adeptos e a ouvir o discurso derrotista e conformista daqueles que deviam ser os primeiros a cultivar a mentalidade de vitória e a perpetuar o sonho do fundador. Portanto parece-me que a referência terá que ser alguém que saiba apontar o caminho em frente e quebrar o círculo, alguém em que os sportinguistas possam confiar e com o qual se identifiquem; numa palavra: um líder. Não sabendo quem será esse líder, nem sabendo que caminho terá que ser tomado, acredito todavia numa coisa: da mesma maneira que um caminhante no deserto, apesar de desorientado, percebe que o caminho não passa por ficar de pernas cruzadas à espera de boleia, tem que se perceber que no caso do Sporting o caminho não passa apenas por “mais um bocadinho de treino” ou por esperar por “mais uma pontinha de sorte”. E o presidente que não perceber isso não tem os requisitos mínimos para ser o líder que o Sporting Clube de Portugal precisa nesta fase da sua história.
Registado

Quod scripsi, scripsi.:
Tudo pelo Sporting, nada contra o Sporting.
Banca, Academia, Paulo Bento.
Evolução na continuidade.
Orgulhosamente sós a bater palmas ao mau futebol.
Para Alvalade, rapidamente e em força.


Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #1 em: Setembro 17, 2009, 16:52 »



*
Júnior

Mensagens: 2968
Idade: 34
Localidade: Lx
Masculino


 Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas Bater Palmas
Mil vénias!
Registado
Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #2 em: Setembro 17, 2009, 17:01 »



*
Júnior

Mensagens: 2264
Idade: 26
Localidade: Lisboa
Masculino


Mais uma vez, muito boa análise Eddie Bater Palmas
Registado
Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #3 em: Setembro 17, 2009, 17:31 »


Sete a Um, estive lá!


*

Condecorações:Revelação 2008


Mensagens: 12727
Idade: 190
Localidade: Southwest corner of Europe
Masculino


Eddie, conheces a expressão «pescadinha de rabo na boca» ?
(Nos tempos modernos, também se pode falar em «loop». )

É que somos mesmo constantemente presos por ter cão e por não ter, tal como descreveste.

Das tuas conclusões, concordo com a questão dos valores, mas atenção que um líder com a visão errada (como me parece ser o caso actualmente) não orientará o clube em função dos valores certos. Um líder em si não chega. Isso até existe...
Espírito vitorioso, ecletismo, visão, são alguns dos valores que se foram perdendo. Para já, o mais grave parece-me ser mesmo o primeiro, o que actualmente mais falta faz.
Registado

L8tr,
 
106
 
 «Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»    
Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #4 em: Setembro 17, 2009, 17:46 »



*
Veterano

Mensagens: 6914
Idade: 21
Masculino


Mais uma vez muita boa a tua comparação  Positivo!

De facto torna-se difícil para os adeptos perceber aquilo que realmente devem defender e acreditar quando no comando está uma pessoa que se contradiz e que ele próprio parece não saber o que quer. Ou por outra saber sabe mas pouco faz para o conseguir. Ora se diz que o Sporting tem de ser uma equipa ambiciosa e lutar pelo título ora se desculpam os maus resultados com o baixo orçamento e se atribuí o favoritismo a outros. Conforme disseste, o caminhante no deserto sabe que não pode ficar parado e tem de avançar. Seguindo a mesma linha de pensamento o líder do Sporting se quer o título saberá certamente que tem de investir e tem de ter uma estrutura coesa e organizada.
Querer chegar a um destino mas ao mesmo tempo ter medo de arriscar não vai certamente ajudar a alcançar o resultado pretendido.
Se quem está no poder ( Dirigentes / Treinadores) não tiver ideias claras difilmente os seus seguidores ( Adeptos / Atletas) as terão..

Registado
Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #5 em: Setembro 17, 2009, 20:51 »


14.12.1986: 7-1


*
Veterano

Mensagens: 9158
Localidade: Almada
Masculino


Uma análise digna de merecer a publicação nos melhores jornais deste país. Mais uma vez os meus parabéns, Eddie. És um dos melhores foristas, mantém-te por cá com estas excelentes crónicas.  Bater Palmas
Registado

«No matter which way we go, it is no better than any other.»
Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #6 em: Setembro 17, 2009, 23:12 »



*
Veterano

Mensagens: 7046
Idade: 40
Localidade: Oeiras


Acho que esse circulo é mas é um buraco negro.  Maldoso

É melhor o Euclides não ver isso , senão ainda volta da tumba para te dar uma paulada na cabeça. 
Registado

Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #7 em: Outubro 08, 2009, 09:49 »


Leónidas


*
Sénior

Condecorações:Por Onde Andas 2009


Mensagens: 4818
Idade: 33
Masculino


Das tuas conclusões, concordo com a questão dos valores, mas atenção que um líder com a visão errada (como me parece ser o caso actualmente) não orientará o clube em função dos valores certos. Um líder em si não chega. Isso até existe...

Espírito vitorioso, ecletismo, visão, são alguns dos valores que se foram perdendo. Para já, o mais grave parece-me ser mesmo o primeiro, o que actualmente mais falta faz

Sim, mas eu parto do princípio que um líder - à altura do Sporting - terá que ser alguém que saiba projectar no presente e no futuro os valores em que o clube se edificou. O indivíduo que foi eleito para o cargo de presidente não só dá seguimento à saga de fazer tábua rasa dos valores do clube, como não tem as qualidades básicas de um líder - é um banana que ora defende uma coisa ora defende o seu contrário, não defende ao máximo os interesses do Sporting e não sabe comunicar.

Só uma pessoa que reúna as qualidades básicas de um líder, que comungue dos valores do clube, que granjeie a confiança dos sportinguistas, que os una em torno de si e do clube e que tena a certeza das suas convicções é que poderá alterar o rumo das coisas na minha opinião.

Em todo o caso, deixo aqui uma outra perspectiva desta questão da liderança:



Não são as ideias nem as decisões que importam - interessam, mas não importam. É a convicção. É o convencimento. Qualquer decisão é mais eficaz do que a inteligência. O pensamento é um luxo e um atraso. 

Há uma experiência que estão sempre a repetir. Quando se remove o córtex a um bicho qualquer, ele deixa de pensar e de duvidar; de se sentir seguro ou não; de medir as oportunidades. E qual é a consequência? Torna-se imediatamente o chefe dos outros bichos. Os pensadores, no reino animal, são seguidores. Foi o que aconteceu com as pessoas com as piores ideias do século XX: Hitler, Estaline, Mao. Foram as que tiveram mais poder e mais mal fizeram. Porque não hesitavam e o nobre ser humano, hesitante, não resiste a quem não hesita. 

Cada vez mais se ouve dizer que qualquer decisão, por muito estúpida ("vou deixar crescer um bigode!"), é mais benéfica do que a dúvida mais inteligente. Na verdade, a pessoa inteligente só decide por instantes. A decisão é emitida como os talões de estacionamento. Pode (e deve) mudar a qualquer momento porque, felizmente, nunca se sabe. Aprende-se a não saber. Aprende-se a viver com isso. Aprende-se a ser enganado, de vez em quando, quando se acerta nalguma coisa. 

Recuperamos de ter tido razão, naquela vez sem exemplo. Passa-nos. Esquece-nos. A convicção é convincente, mas é perigosa, por ser o contrário da inteligência e da condição humana, que é não ter bem a certeza de quase nada. 

Custa - mas assim é que é bonito.


Miguel Esteves Cardoso, no Público
Registado

Quod scripsi, scripsi.:
Tudo pelo Sporting, nada contra o Sporting.
Banca, Academia, Paulo Bento.
Evolução na continuidade.
Orgulhosamente sós a bater palmas ao mau futebol.
Para Alvalade, rapidamente e em força.
Re: Porque é que o Sporting anda em círculos , « Resposta #8 em: Outubro 09, 2009, 20:37 »



*
Juvenil

Mensagens: 1000


Excelente post! Os meus parabéns. Isto era digno de uma crónica num jornal desportivo (bem melhor que a de certos iluminados que sabem quem é a mãe e o pai).
Registado
Gosta deste tópico? Partilhe-o:
Páginas: [1] Ir para o topo Imprimir
Fórum SCP - A Comunidade do Sporting Clube de Portugal Universo Sporting Clube de Portugal Redacção Porta 10-A Tópico:

Porque é que o Sporting anda em círculos

« tópico anterior seguinte »
Ir para:

Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2011, Simple Machines
Tema SMFone modificado por Avantix e Paracelsus.
Optimizado para o Mozilla Firefox na resolução 1024 x 768.
© 2004 - 2010 | Fórum SCP | Alguns Direitos Reservados
Fórum não-oficial do Sporting Clube de Portugal

Ajuda | | Sitemap | Política de Privacidade