Futebol Alemão

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

 :great: @andredesterro

Tenho estado a ler no Facebook e num par de blogs.
Muita gente, a maioria, contra o Presidente/directores (já não é de agora); dizem também que não vai ser por alterar o treinador que as coisas vão mudar, que se vai andar a lutar por não descer novamente. Metade não gostou do despedimento do Labbadia - essencialmente porque foi ele que preparou a época - (como tinha escrito no comentário anterior a minha opinião é que não devia ter começado, e porque vê uma fuga para a frente por parte da direcção. Outra metade gosta da escolha. Mas o sentimento mais geral é que a solução não passa pela mudança de treinador...

Não cabe na cabeça, um clube como o Hamburgo, ter um treinador a preparar a época para o despedir a 5ª jornada, isto com a ressalva que realmente o click não acontecia à muito. O Hamburgo é a pior equipa da 1ª divisão durante o ano civil de 2016.



O meu HSV precisa de um BdC...


« Última modificação: Setembro 25, 2016, 23:53 pm por Crash Vegas »
Eu vi o Bayern contra o Bremen e foi um atropelo autêntico, digno da era Guardiola.

Vi contra o Schalke e o jogo podia ter caído para qualquer lado.

Vi contra o Inglostadt até ao 1-1 e estava a ser bastante equilibrado com o Inglostadt a desperdiçar algumas oportunidades claras de golo.

Não culpo o treinador porque o Ancelotti é muito bom. É um bocado como o fenómeno Alan Ruiz, o Sanches emperra muito aquela equipa

O Alan Ruiz ainda está um pouco lento, mas sabe o que faz em campo.

Já o Renato Sanchez parece andar perdido, não tem qualquer cultura táctica, parece um jogador de solteiros contra casados para onde for a bola ele vai e tem muitos momentos do jogo em que parece nem saber o que fazer e nota-se para quem tem seguido os jogos que na maior parte das vezes os jogadores do Bayern de Munique até evitam de lhe passar a bola, não consigo perceber porque razão o treinador o coloca em campo, só se for pelos milhões despendidos, porque pelo que tenho visto a culpa é toda do treinador.

Não quer dizer que o miúdo seja mau, mas para já está completamente desfasado da equipa do Bayern de Munique.

23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
Agora, que colectivamente estão muitíssimo longe daquilo que podem atingir, para mim é evidente.

@Poeira, a questão nem é essa - e até é chato estarmos tanto em desacordo recentemente quando concordo, quase sempre, com o que escreves! - é a pouca coerência|exigência|compreensão que, quer queiras, quer não, apresentas para uns e não para outros [Pep Guardiola]. :menos: Tu alguma vez estarias aqui à 5ª jornada (?) a perguntar sarcasticamente pela existência de futebol, num espaço de aprendizagem tão curto, e num contexto, até à data, de invencibilidade, caso fosse o Espanhol na sua 1ª época em Munique?

Eu há 2|3 anos que acompanho a equipa do City - por já apresentar, com Pellegrini, exibições de gala, sobretudo no Etihad, em termos de futebol rendilhado! - e (ainda) me lembro que a época passada, à 5ª jornada, os Citizens só somavam vitórias e não tinham sequer qualquer golo sofrido até à lesão de Kompany. :mrgreen: E atenção, é um trabalho incomparável e eu próprio já o reconheci, vi demasiadas partidas do City de Pellegrini para não reconhecer, de imediato, a diferença táctica da(s) equipa(s). Torna-se é algo pouco credível quando (se) contesta com tanta veemência uma equipa que em 8 jogos já tem (quase) 30 golos (!!), apenas 1 sofrido, sendo a que apresenta mais posse [66.0%], melhor eficiência nos passes [87.0%], mais remates [17.6], sobretudo dentro de área [11.8] e a que menos remates permite ao adversário [7.0].

E relativamente à (tua) frase: repara que em 3 anos o Guardiola nunca conseguiu sequer igualar o número de golos da época anterior à sua [98], nem tão pouco o número de pontos [91]. E os seus planteis foram recebendo cada vez melhores jogadores [Robert Lewandowski, Mario Gotze, Thiago Alcântara, Arturo Vidal, Douglas Costa].
@Poeira, a questão nem é essa - e até é chato estarmos tanto em desacordo recentemente quando concordo, quase sempre, com o que escreves! - é a pouca coerência|exigência|compreensão que, quer queiras, quer não, apresentas para uns e não para outros [Pep Guardiola]. :menos: Tu alguma vez estarias aqui à 5ª jornada (?) a perguntar sarcasticamente pela existência de futebol, num espaço de aprendizagem tão curto, e num contexto, até à data, de invencibilidade, caso fosse o Espanhol na sua 1ª época em Munique?

Eu há 2|3 anos que acompanho a equipa do City - por já apresentar, com Pellegrini, exibições de gala, sobretudo no Etihad, em termos de futebol rendilhado! - e (ainda) me lembro que a época passada, à 5ª jornada, os Citizens só somavam vitórias e não tinham sequer qualquer golo sofrido até à lesão de Kompany. :mrgreen: E atenção, é um trabalho incomparável e eu próprio já o reconheci, vi demasiadas partidas do City de Pellegrini para não reconhecer, de imediato, a diferença táctica da(s) equipa(s). Torna-se é algo pouco credível quando (se) contesta com tanta veemência uma equipa que em 8 jogos já tem (quase) 30 golos (!!), apenas 1 sofrido, sendo a que apresenta mais posse [66.0%], melhor eficiência nos passes [87.0%], mais remates [17.6], sobretudo dentro de área [11.8] e a que menos remates permite ao adversário [7.0].

E relativamente à (tua) frase: repara que em 3 anos o Guardiola nunca conseguiu sequer igualar o número de golos da época anterior à sua [98], nem tão pouco o número de pontos [91]. E os seus planteis foram recebendo cada vez melhores jogadores [Robert Lewandowski, Mario Gotze, Thiago Alcântara, Arturo Vidal, Douglas Costa].
Acredito que não, e se calhar até estou a ser exageradamente crítico para o Ancelotti, tão cedo na temporada. Mas com toda a qualidade individual que tem disponível, esperava que o Bayern já conseguisse fazer um pouco mais por esta altura. É que não consegui ver um fio de jogo propriamente declarado, um padrão minimamente visível em termos ofensivos ou uma organização sólida em termos defensivos. Embora tenha já um ano de trabalho a mais, vejo o Dortmund num patamar completamente diferente, e dá gosto vê-los jogar. Há fluidez quando têm a bola, há facilidade em criar oportunidades de golo, há organização na forma como reagem à perda da bola. No Bayern, não se vê nada disso.

E da mesma forma que o Guardiola beneficiou bastante do trabalho do Heynckes quando chegou ao clube, o Ancelotti também pode beneficiar do trabalho do catalão. Mas até agora, parece-me que nem isso tentou aproveitar. Não se percebe, por exemplo, a utilização em simultâneo de Vidal e Renato Sanches, dois jogadores de um perfil muito semelhante, quando já com o Guardiola se notava claramente a falta de um médio mais criativo e capaz de encontrar soluções contra adversários em bloco baixo e que jogam sempre na expectativa do erro do Bayern. O Thiago e a qualidade dos processos ofensivos iam disfarçando essa limitação, mas parece-me que ela é agora mais visível que nunca, e isso é um problema para uma equipa que será obrigada a desmontar "autocarros" em muitos dos jogos que faz.

Nunca atingiu esses registos porque também não chegou a ter um adversário que o forçasse a isso. Lembro-me pelo menos de uma temporada (penso que foi mesmo a 1ª) em que o Bayern foi campeão a 7 jornadas do fim, em Março, por exemplo. A nível interno, o Guardiola nunca precisou de suar na Alemanha (perdeu uma Taça em 3 épocas, e acho que foi o único desaire). Só na Europa é que a prestação do Bayern pode ser mais criticada, porque não ganhou a Champions (o que será sempre um objectivo muito difícil). Mas de resto, mesmo não tendo atingido esses números, nunca se poderia acusar o Bayern dele de falta de capacidade goleadora, ou de falta de consistência nas suas exibições.
"If God had meant football to be played in the air, he would have put grass in the sky" - Brian Clough

“Quando treinava o Saragoça, um jogador veio ter comigo no início da época e disse-me, todo contente: ‘Mister, estou melhor do que nunca fisicamente.’ Olhei para ele e respondi-lhe: ‘Isso é a pior notícia que me podias dar. Agora vais estar em mais sítios errados mais vezes, c*****.’” - Juan Manuel Lillo
@Izmailov#7 o teu amigo Oliver Burke já se estreou a marcar na Bundesliga.


EU VI O ÉDER DAR-NOS O EURO 2016 !!!! NÃO SONHEI !!!!
@Izmailov#7 o teu amigo Oliver Burke já se estreou a marcar na Bundesliga.

Eu sei, vi no livescore mas ainda não vi o golo. Ainda assim parece a confirmação de que se trata de um jogador de bom nível ao adaptar-se com facilidade a uma realidade completamente diferente e das quais os jogadores britânicos fogem, regra geral.

E o Leipzig e o Colónia continuam sem perder e nos lugares europeus. Só daqui a uns anos é que se vai saber se o Leipzig é mesmo para ter em conta ou se vai acabar por ser mais um Hoffenheim (até chegaram a liderar a liga no 1º ano na Bundesliga e desde ai foi sempre a descer) mas melhor início era quase impossível de pedir.
Não acredito que vão seguir o rumo do Hoffas (que nem é um mau rumo). O investimento abrandou, o objectivo era chegar à Bundesliga e conseguirem consolidar-se por lá. As coisas já andaram tremidas, mas lá se vão aguentando.

Com o Leipzig não me parece que o investimento vá abrandar já, até porque os projectos são completamente diferentes. Não acho que o objectivo passe por só andar por ali. Seja como for eles têm muita margem ainda, daí que o objectivo passe por investir em jovens, afinal de contas o projecto inicial contemplava chegar à Bundesliga em 8-10 anos e acabaram por chegar em 6.

As coisas estão a correr bem, e toda a gente sabe que a Red Bull quando se mete nestas coisas não vem para brincar, mas também não tenho duvidas de que se andarem em dificuldades, deixam de lado as contratações dos jovens e largam (ainda) mais uns milhões para se segurarem na Bundesliga.


EU VI O ÉDER DAR-NOS O EURO 2016 !!!! NÃO SONHEI !!!!
O Renato continua a espalhar magia em solo germânico.
O Sporting Clube de Portugal não se resume a uma paixão por um símbolo desenhado numa camisola. É uma religião, uma ideologia, uma forma de vida!
Ainda me hão-de explicar o que é que o Mamocas anda a fazer no Bayern, ainda por cima a jogar a titular?

Este é um mistério tão insondável como o Triângulo das Bermudas.
O Renato continua a espalhar magia em solo germânico.

Para já até faz "chorar".
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
 :great: @andredesterro

Tenho estado a ler no Facebook e num par de blogs.
Muita gente, a maioria, contra o Presidente/directores (já não é de agora); dizem também que não vai ser por alterar o treinador que as coisas vão mudar, que se vai andar a lutar por não descer novamente. Metade não gostou do despedimento do Labbadia - essencialmente porque foi ele que preparou a época - (como tinha escrito no comentário anterior a minha opinião é que não devia ter começado, e porque vê uma fuga para a frente por parte da direcção. Outra metade gosta da escolha. Mas o sentimento mais geral é que a solução não passa pela mudança de treinador...

Não cabe na cabeça, um clube como o Hamburgo, ter um treinador a preparar a época para o despedir a 5ª jornada, isto com a ressalva que realmente o click não acontecia à muito. O Hamburgo é a pior equipa da 1ª divisão durante o ano civil de 2016.



O meu HSV precisa de um BdC...
É o meu clube alemão favorito.
É o meu clube alemão favorito.

Somos então 3 aqui no fórum com o @Lupin

#NurDerHSV



Novo treinador em funções... 

« Última modificação: Setembro 26, 2016, 23:43 pm por Crash Vegas »
Quase podemos fundar a secção portuguesa dos Chosen Few @Crash Vegas e @Chev Chelios  :mrgreen:
Com 19 anos apenas chegou a Lisboa a 26 de Junho de 1937 e não assinou logo contrato. Deu apenas a sua palavra de honra em como jogaria no Sporting sem ter sequer discutido questões monetárias. Apesar de abordado por um clube do norte, pensa-se serem os corruptos, e também pelos lampiões, oferecendo-lhe melhores condições, Peyroteo não aceitou pois estava verbalmente comprometido com o Sporting.

NEM QUE FOSSE O RONALDO! - bdc