Serpinha no pasquim - para ler, reflectir e discutir

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

* Outubro 29, 2004, 01:51 am
Não é pelo facto do gajo ser lamp que não escreve coisas acertadas de vez em quando. O que ele escreve já eu pensava (apenas a falta de tempo e oportunidade me impediu de iniciar um tópico sobre as declarações de Dias da Cunha citadas) e muitos foristas têm dito. Aos outros, deixem-se de ilusões.

DIAS DA CUNHA tem um mérito inegável. É directo e fala claro. Daí que tenha particular significado o que disse no Núcleo Sportinguista da Parede. Respigo dos jornais: «Quando o peso dos bancos, que têm sido grandes parceiros, deixar de estar sobre o Sporting, é que o clube pertencerá por inteiro aos seus associados. E então sim, nas assembleias que servem para eleger os dirigentes, os associados poderão fazer o que bem entenderem.»
Dias da Cunha não poderia ter sido mais explícito. Neste momento, não há solução de alternativa ou de mudança que não seja caucionada pelos bancos que, de facto, foram tão fortes e decisivos parceiros que, neste momento, têm um poder evidente na política de gestão e na escolha das lideranças do Sporting.
O presidente do Sporting voltava a ser de uma transparência desarmante. Falava do que sabia e falava sem complexos e sem preocupações especiais em ser politicamente correcto.
Mas até por isso, Dias da Cunha poderia ter ido ainda mais longe, afirmando que esta não é, afinal, uma realidade específica do Sporting. Todos os principais clubes, onde naturalmente se incluem o Benfica e o FC Porto estão na mesma dependência, sendo legítimo dizer-se que, para já, os bancos com os quais foram negociados os diversos «projects finance », caucionam e apoiam as actuais lideranças dos grandes clubes portugueses, ou melhor, das respectivas SAD.
O que coloca precisamente a questão no ponto em que Dias da Cunha a deixou. Se, eventualmente, os sócios do Benfica, do FC Porto ou do Sporting quisessem, com ou sem razão, estruturados em argumentação válida ou não, optar por nova política e novos dirigentes, a escolha dificilmente seria levada à prática, sem o apoio e aprovação total dos bancos. Assim sendo, a pergunta torna-se óbvia: Serão, então, os bancos os novos donos dos clubes, em Portugal?
Nem que seja por excepção, nem tudo o que parece, é. No fundo, passa-se com os clubes o mesmo que se passa com uma parte muito significativa dos cidadãos portugueses, também eles mergulhados em pesadas dívidas aos bancos que zelosamente se disponibilizaram a fazer empréstimos globais para a compra de casa própria.
Ora acontece que Portugal é um país de proprietários falidos. Por irresponsabilidade de um poder político que deixou morrer, sabe-se lá se por óbvias vantagens da indústria de construção, as soluções de arrendamento que se encontram por toda a Europa civilizada, obrigando ao cumprimento dessa máxima tão portuguesa: «Quem quer casa, que a compre.»
Os clubes compraram os novos estádios, acrescentaram dívidas à dívida e encontraram, tal como o comum dos portugueses, no crédito bancário a solução miraculosa para tocarem o sonho. Porém, tal como acontece ao cidadão comum, que aperta o cinto e a quem sobra sempre mês no final do ordenado, também os clubes se viram na contingência de negociar volumosos empréstimos de acordo com critérios definidos com rigidez pelos bancos.
E também, tal como o cidadão endividado não pode dispor, na totalidade, de uma casa que leva, por vezes, 40 longos anos a pagar, também os clubes estão sujeitos a regras e estão restringidos na sua acção, leia-se, gestão.
Medidas que envolvam grandes alterações de plano ou de pessoas têm de ser revistas pelos bancos e depois avalizadas ou, pura e simplesmente, recusadas. Eis o poder económico no seu maior esplendor.
Trata-se, bem sei, de um segredo de polichinelo, mas, mesmo assim, não deixa de ser corajoso que um presidente de clube e de SAD (Dias da Cunha) venha, de forma tão aberta e frontal falar daquela que, assim, bem pode ser considerada uma presidência relativa.
Como relativas são, afinal, todas as presidências, e, neste particular, até mesmo Jorge Sampaio nos poderia, se quisesse, contar alguma coisa de interessante sobre a matéria...
Saudades do futuro.
**** Outubro 29, 2004, 10:33 am
Os numeros apresentados ontem na AG, vem apoiar o em cima citado. O Sporting esta completamente dependente da boa vontade bancaria. Nao sei ou nao conheco a situacao financeira dos outros ditos grandes. So sei que o Sporting tem um passivo de 420 milhoes de euros e que se nao fossem os bancos a falencia ja fazia parte das nossas recordacoes mais negras.

Agora percebo melhor a situacao do futebol leonino, e que nao da para mais e por muito que a massa de adeptos faca e aconteca, nao dara para mais nos proximos anos. A realidade e que os bancos e que gerem a "carteira", logo, com toda a certeza, nao vao deixar que o Sporting seja administrado por um qualquer, ou que se entre em grandes envestimentos. O futebol portugues esta  em "falencia virtual", ate que os bancos decidam, se devem prosseguir ou por um ponto final na "brincadeira".

Gostava que os outros dirigentes de grandes clubes portugueses tivessem a mesma franqueza e apresentassem publicamente os respectivos passivos dos "clubes" e SAD's que gerem.
**** Outubro 29, 2004, 10:54 am
Delculpem la mas ha coisas nesse texto que acho devem ser esclarecidas, e uma delas é atribuir aos estadios a culpa do que se passa, é que se os estadios sao os culpados entao os dirigentes dos clubes (Sporting incluido) sao uns completos vigaristas e aldraboes. Com todas as letras.

Por obrigacao profissional no tempo da construcao dos estadios estive a par das contabilidades previstas e a verdade, é que nao so os estadios foram apresentados como pagando-se a eles proprios atraves das mais diversas formas (sobretudo os mega-projectos imobiliarios) e para dizer a verdade a conclusao era que os estadios iam ser uma fonte de sucesso economico e desportivo uma vez que ate a manutençao se pagava a ela propria (estavam previstas casa cheia em todos os jogos em casa por ex.), sendo que uma vez que tudo se pagavam a eles proprios tudo o que viesse por acrescimo era lucro, como tal eram esperados lucros magnificientes , nao prejuizos escandalosos.

A unica maneira de ver isto , é que ate os mega-projectos imobilarios estarem todos prontos e vendidos (3027 DC :D ) o clube vai continuar a dever, e entao se tudo correr como previsto nos bonitos caderninhos distribuidos, vai o estadio ser pago e as dividas desaparecerem, começando a entrar os lucros que transformarao o futebol portugues no mais rico do mundo...  :lol: (estou a brincar nesta parte do mais rico do mundo)
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
*** Outubro 29, 2004, 11:39 am
Citação de: "jmlima"
A unica maneira de ver isto , é que ate os mega-projectos imobilarios estarem todos prontos e vendidos (3027 DC  ) o clube vai continuar a dever, e entao se tudo correr como previsto nos bonitos caderninhos distribuidos, vai o estadio ser pago e as dividas desaparecerem, começando a entrar os lucros que transformarao o futebol portugues no mais rico do mundo...  (estou a brincar nesta parte do mais rico do mundo)


Querias que estes investimentos fossem pagos em quantos anos? 1, 2 ?
FORÇA SCP!
**** Outubro 29, 2004, 13:41 pm
Citação de: "Mpcco"
Querias que estes investimentos fossem pagos em quantos anos? 1, 2 ?


Ca por mim ate podem demorar um milhao de anos a ser pagos, a minha questao é se vai haver o dinheiro necessario no prazo previsto...
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Outubro 30, 2004, 04:58 am
Já tinha lido as declarações do DC e achei estranho que ninguém reparasse nelas. Quem as leia com atenção vê nelas o retrato perfeito do Sporting do Projecto, na voz do seu líder, em particular no que respeita à total irrelevância dos sócios no processo de decisão. É assim há quase 8 anos (desde que foi votada a SAD e a construção do estádio) e só não vê quem não quer.
** Outubro 30, 2004, 09:55 am
Pá! Vocês devem ser completamente loucos!
Nao reconheço a este gabiru qualquer autoridade para falar qualquer coisa do meu clube.
Recordo-vos que este anormalóide escreveu em editorial da bosta:"O país deve mais ao benfica que o benfica deve ao país". este magistral pensamento foi verbalizado quando se discutia o financiamento do cesto de pão(que ainda nao está garantido) por parte do estado. PQP este anormalóide!
Relativamente ao conteúdo das palavras do DC: what's new pussycat? Até sucede com a casa e o carro de cada um de nós! porque nao com os clubes? O  pessoal deve vez em quando descobre a pólvora!
Ah! tive que me registar outra vez neste novo forum, pois nao conseguia entrar com antiga pw! Agradeço aos foristas que desbloquearam a situação.
na próxima época “ titulo é prioritário” mas o segundo lugar será também muito bom, já que temos as mesmas receitas e não precisamos de pagar prémios.” FSF 10/06/2006 Revista DEZ
***** Outubro 30, 2004, 17:20 pm
Citação de: "Angel Lion"
Não é pelo facto do gajo ser lamp que não escreve coisas acertadas de vez em quando.


Amigo Angel,

Não é lamp, é totalmente belenenses, e pertence ao conselho de administração e tudo se não estou em erro.

Só para não ofendermos o homem  :wink:
*** Outubro 30, 2004, 18:03 pm
Citação de: "Incitatus"
Citação de: "Angel Lion"
Não é pelo facto do gajo ser lamp que não escreve coisas acertadas de vez em quando.


Amigo Angel,

Não é lamp, é totalmente belenenses, e pertence ao conselho de administração e tudo se não estou em erro.

Só para não ofendermos o homem  :wink:


...filho de Homero Serpa, outro grande belenense...
no tempo feliz sonhei o poema
escrito no sol
* Outubro 30, 2004, 21:24 pm
Se não é, disfarça muito bem...
Saudades do futuro.