Política Nacional

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Vê lá se percebes... o Estado não ganha NADA com a zona franca. Quem ganham é o grupo limitado de pessoas que lhe tem acesso e como nesse grupo estão pessoas que ocupam ou têm influência sobre outras em cargos governativos é lógico que usam toda a sua influência para a manter. Porque o Estado, que é a população portuguesa, não ganha NADA, pelo contrário.

Eu vivo num país que passou pelos tempos de verdadeiro socialismo e por isso sei perfeitamente do que estou a falar. Nos anos 80, por cá, muitas empresas descontavam 92% de IRC para o Estado (e as pessoas com ordenado médio 50% ou acima disso) e foi nesse período que o Estado sueco tinha dinheiro para tudo e mais alguma coisa, tanto é que a esmagadora maioria das casas residenciais, hospitais, escolas, institutos, etc, actuais foram construídos nessa época, tendo sido apenas renovados de x em x anos (essa é a razão pela qual a maioria dos edifícios na Suécia parecem antiquados por fora, é porque actualmente se constrói muito pouco em comparação com esse período). Foi um boom sem precedentes porque o dinheiro fluía para o Estado.

O problema com esta lógica é que as pessoas na prática não possuíam nada, o Estado era dono de quase tudo, e como não possuíam nada nem tinham sequer possibilidades de poupar dinheiro próprio, acabaram por ter uma economia que sucumbiu no início dos anos 90 quando a especulação e os ventos mais liberais começaram a entrar em jogo... as pessoas simplesmente não conseguiam comprar as coisas e começaram a sentir-se usadas/exploradas em vez de "solidárias" (como o socialismo apregoava) e todo este sistema acabou por colapsar e dar origem a outro muito mais equilibrado.

As zonas francas são o extremo oposto àquela lógica, esvaziam os bolsos do Estado mas não dão nada em troca, vai tudo para a carteira de um grupo limitado de indivíduos para estes terem os seus devaneios, comerem, festejarem e viajarem à grande enquanto as escolas, os hospitais, os reformados, etc e tal contam os tostões para poderem fazer um trabalho decente ou ter uma vida minimamente digna.
Para contrariar-te, quando dizes que o Estado não ganha nada com a Zona Franca. Sugiro que vais procurar saber (google it) como é que o Luxemburgo vive e é considerado um território riquíssimo. Posso já adiantar que vive de operações financeiras.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Para contrariar-te, quando dizes que o Estado não ganha nada com a Zona Franca. Sugiro que vais procurar saber (google it) como é que o Luxemburgo vive e é considerado um território riquíssimo. Posso já adiantar que vive de operações financeiras.

Porque aí é o Estado que é uma espécie de "zona franca", no caso português a mesma foi criada para se poder fugir às operações financeiras que o estado faria sobre as empresas e indivíduos.
Para contrariar-te, quando dizes que o Estado não ganha nada com a Zona Franca. Sugiro que vais procurar saber (google it) como é que o Luxemburgo vive e é considerado um território riquíssimo. Posso já adiantar que vive de operações financeiras.

Porque aí é o Estado que é uma espécie de "zona franca", no caso português a mesma foi criada para se poder fugir às operações financeiras que o estado faria sobre as empresas e indivíduos.
Tu vês a Zona Franca da Madeira por esse prisma, eu vejo por outro prisma: como uma mais valia para uma Região, para não depender exclusivamente do turismo. São duas percepções válidas do mesmo mecanismo.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Então eu sou empresário estrangeiro que investi em Cuba, no antigo regime, vem um bando de revolucionários comunistas e nacionalizam os meios de produção em prol do Socialismo e não tenho razões de queixa?  e até exporta revoluções para o mundo inteiro, tendo inclusivamente participado na guerra civil de Angola...?
Quando foram feitas as nacionalizações foram pagas indemnizações, justas por sinal, a empresas de vários países como o Reino Unido França etc. Só os EUA rejeitaram. Ao que  parece uma série de empresas declaravam valores menores, para fugir aos impostos, e depois ficaram chateados porque os valores propostos eram em parte baseados no que era declarado às finanças  :twisted:

No caso Angolano e também da Namíbia, se não me engano, ajudaram a derrotar os racistas da Africa do Sul. Segundo o Nelson Mandela Cuba deu um contributo fundamental na derrota do Apartheid.


ah e o embargo é ILEGAL.



Tu vês a Zona Franca da Madeira por esse prisma, eu vejo por outro prisma: como uma mais valia para uma Região, para não depender exclusivamente do turismo. São duas percepções válidas do mesmo mecanismo.
A zona franca não interessa à própria Madeira e existe alternativa mais favorável:

«Das 2900 empresas a funcionar na zona franca, 2400 não têm trabalhadores. O efeito da zona franca inflaciona artificialmente o PIB, sendo que a riqueza não tem tradução na situação social e económica na região, a começar pelo nível de emprego. Isto traduz-se numa "desvantagem para a região" uma vez que vê diminuídos os fundos, nomeadamente do QREN. "Os efeitos benéficos da zona afinal não existem ou existem mitigados. A região ficou com menos 500 milhões de euros do QREN e menos 400 milhões até ao fim de 2013 com a Lei das Finanças Regionais. Se não contassem com a zona franca, os fundos comunitários seriam maiores", explica o deputado.
O PCP pretende que todas as empresas do sistema financeiro passem a ser tributadas segundo o regime fiscal a operar no resto do país. Quanto às empresas não financeiras que não empreguem trabalhadores, o caminho é o mesmo. "Não entendemos porque é que empresas que não geram emprego e não trazem valor acrescentado para a região devem beneficiar de regimes fiscais favoráveis", justifica Honório Novo. As restantes empresas não financeiras, mas que contribuam para o emprego na região, deverão passar a ter um "regime fiscal semelhante ao vigente para os concelhos da chamada interioridade", em que o IRC é de 15%.»
http://www1.ionline.pt/conteudo/106140-pcp-quer-alterar-sistema-fiscal-na-zona-franca-da-madeira

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Para contrariar-te, quando dizes que o Estado não ganha nada com a Zona Franca. Sugiro que vais procurar saber (google it) como é que o Luxemburgo vive e é considerado um território riquíssimo. Posso já adiantar que vive de operações financeiras.

Porque aí é o Estado que é uma espécie de "zona franca", no caso português a mesma foi criada para se poder fugir às operações financeiras que o estado faria sobre as empresas e indivíduos.
Tu vês a Zona Franca da Madeira por esse prisma, eu vejo por outro prisma: como uma mais valia para uma Região, para não depender exclusivamente do turismo. São duas percepções válidas do mesmo mecanismo.

Ai é uma mais-valia... hmmm... então e quanto é que a região beneficia disso, numericamente falando? E quanto desse dinheiro que vai da zona franca para a região da madeira é aplicado então em hospitais, escolas, etc? (se é uma mais-valia é porque existem números que justificam essa afirmação)
Ai é uma mais-valia... hmmm... então e quanto é que a região beneficia disso, numericamente falando? E quanto desse dinheiro que vai da zona franca para a região da madeira é aplicado então em hospitais, escolas, etc? (se é uma mais-valia é porque existem números que justificam essa afirmação)
Tens este relatório de 2009. Estão aí os números,basta analisares e vais ver o que beneficia a Região. Onde foi aplicado esse dinheiro, por parte do Governo Regional, não tenho dados sobre isso.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Tens este relatório de 2009. Estão aí os números,basta analisares e vais ver o que beneficia a Região. Onde foi aplicado esse dinheiro, por parte do Governo Regional, não tenho dados sobre isso.
Só comprova o que o Honório Novo disse.

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
18 mil milhões de euros em proveitos declarados... se fossem taxados a 15% como era suposto o Estado arrecadaria quase 3 mil milhões de euros.

Agora explica-me lá onde é que estão esses tais 3 mil milhões de euros no Orçamento de Estado da Madeira/Portugal (já que dizes que há benefício).

E já agora, vejo também aí mil milhões de euros em despesa fiscal, significa que o estado abdica deste montante de receitas tributárias para benefício de 1600 pessoas... vou repetir, o estado abdica de mil milhões de euros em benefício de 1600 pessoas. É justo. ::)


"O ser humano será o único animal que procura voluntariamente a servidão para se furtar ao dom que o distingue da restante criação: a inteligência." (Miguel Castelo Branco)


Lê lá isto.

Portugal podia tornar-se numa zona franca, e para todos...

Ai é uma mais-valia... hmmm... então e quanto é que a região beneficia disso, numericamente falando? E quanto desse dinheiro que vai da zona franca para a região da madeira é aplicado então em hospitais, escolas, etc? (se é uma mais-valia é porque existem números que justificam essa afirmação)
Tens este relatório de 2009. Estão aí os números,basta analisares e vais ver o que beneficia a Região. Onde foi aplicado esse dinheiro, por parte do Governo Regional, não tenho dados sobre isso.
É de pensar que o Sporting é muito grande, e que são estas coisas que valem muito para um clube. São estas coisas que trazem sportinguismo ao clube. Isto não é quantificável. Isto não são 6%, 7%... Isto é o Sporting! Isso traz coisas muito importantes ao Sporting. Fervor sportinguista, acima de tudo! - João Benedito, 20-06-2010
18 mil milhões de euros em proveitos declarados... se fossem taxados a 15% como era suposto o Estado arrecadaria quase 3 mil milhões de euros.

Agora explica-me lá onde é que estão esses tais 3 mil milhões de euros no Orçamento de Estado da Madeira/Portugal (já que dizes que há benefício).

E já agora, vejo também aí mil milhões de euros em despesa fiscal, significa que o estado abdica deste montante de receitas tributárias para benefício de 1600 pessoas... vou repetir, o estado abdica de mil milhões de euros em benefício de 1600 pessoas. É justo. ::)
As empresa que já abandonaram a Zona Franca, sabes para onde é que foram? Para outras Zonas Francas. Terminando com esta Zona Franca, sabes quantas vão pagar os impostos que é suposto, pela legislação portuguesa? Zero. Quem fica a perder? A Região Autónoma da Madeira. Onde é que vamos buscar o dinheiro que vem da Zona Franca? Onde é que vamos colocar os 1600 trabalhadores? Não digo que seja justo esta fuga de impostos, como já disse post's atrás, é necessário que hajam regras mais claras para as Zonas Francas e, se é para fechar esta, que se fechem as outras!
Posso estar errado mas já ouvi por aí, muita boa gente, que o objectivo será fazer de Sines uma Zona Franca e fazer dessa cidade um género de Singapura. A ver vamos!
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Vais começar a fugir ao fisco porque o teu vizinho do lado foge? Enfim, que logica da batata. Uma offshore tem um regime imoral e irresponsável para a sociedade (tu mesmo dizes que é injusto). Só isso devia ser suficiente para ser recusado.

O que defendes é algo do género: a corrupção é uma coisa má que prejudica milhares de pessoas, mas se eu sair beneficiado em prejuízo delas quero lá saber, tanto melhor, é preferível que seja eu a outro qualquer.
Então vamos lá a ver. Em Portugal vivem actualmente 40000 ciganos. Segundo dados de 2008  35000 têm direito e recebem o rendimento mínimo. Não pagam impostos. O Rendimento mínimo creio eu varia com o nº de filhos. Mas normalmente recebem 1200 euros.


Então 35000 x 1200=  420 milhões de euros por mês. Não pagam impostos.


Gastos no rendimento mínimo por ano (+-):

5 mil milhões de euros por ano. E são dados de 2008. E só estou falar dos ciganos. Não sei se há pessoas etnicamente portuguesas "brancas" a viver disto. Africanos também alguns têm isto.

Pergunto:

Isto é a gozar connosco?

Mas que comentário com cheirete a mofo.

Citar
Não sei se há pessoas etnicamente portuguesas "brancas" a viver disto. Africanos também alguns têm isto.
esta parte então é de uma tristeza...é que podias ser contra o RIS mas não, o que te preocupa são os ciganos e os pretos.

preocupa-te mais com os Espírito Santos ou com os José Soares dos Santos desta vida.

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Mas que comentário com cheirete a mofo.

Citar
Não sei se há pessoas etnicamente portuguesas "brancas" a viver disto. Africanos também alguns têm isto.
esta parte então é de uma tristeza...é que podias ser contra o RIS mas não, o que te preocupa são os ciganos e os pretos.

preocupa-te mais com os Espírito Santos ou com os José Soares dos Santos desta vida.

Diz-me um cigano que trabalha. Andam os meus pais a levantar-se hás 7 da matina a bulir para um minoria que não faz nada em Portugal?? Só se for roubar para depois vender..... Combate há pobreza? Por amor de Deus. Vem aqui ao lado da minha casa ver a vivendona e os carrões que eles têm. E não pagam impostos. Racismo? Sabes lá o que é racismo.....   
Mas que comentário com cheirete a mofo.

Citar
Não sei se há pessoas etnicamente portuguesas "brancas" a viver disto. Africanos também alguns têm isto.
esta parte então é de uma tristeza...é que podias ser contra o RIS mas não, o que te preocupa são os ciganos e os pretos.

preocupa-te mais com os Espírito Santos ou com os José Soares dos Santos desta vida.

Diz-me um cigano que trabalha. Andam os meus pais a levantar-se hás 7 da matina a bulir para um minoria que não faz nada em Portugal?? Só se for roubar para depois vender..... Combate há pobreza? Por amor de Deus. Vem aqui ao lado da minha casa ver a vivendona e os carrões que eles têm. E não pagam impostos. Racismo? Sabes lá o que é racismo.....   


Olha que o Carnaval é na rua, não é aqui!
Ó COSA NOSTRA:

420 milhões por mês?  :lol:

Quer dizer andamos a trabalhar para pagar os rendimentos mínimos dos outros? Já nem falo de ciganos. Falo dos Africanos e porventura dos brancos que andam a mamar há conta disto. 
Vais começar a fugir ao fisco porque o teu vizinho do lado foge? Enfim, que logica da batata. Uma offshore tem um regime imoral e irresponsável para a sociedade (tu mesmo dizes que é injusto). Só isso devia ser suficiente para ser recusado.

O que defendes é algo do género: a corrupção é uma coisa má que prejudica milhares de pessoas, mas se eu sair beneficiado em prejuízo delas quero lá saber, tanto melhor, é preferível que seja eu a outro qualquer.

 :arrow:

Exactamente o que as minhas atabalhoadas explicações tentaram comunicar ao Chown.

Faço apenas mais uma pergunta.

Se a Zona Franca da Madeira é tão beneficial, porque razão não a estendemos ao continente inteiro? Ou mesmo a toda União Europeia?

A resposta é simples, aqueles que fogem ao fisco, os super-ricos, CEOs etc etc, precisam do nanny-state e se ninguém pagasse impostos, o Estado já não poderia ser o sugar daddy de quem os ricos dependem.

Sabem quanto pagavam de IRC as corporações americanas durante os 50, 60 e principio dos 70? Pagavam 90%...Incidentalmente, também esse foi o período em que havia melhor nível de vida, obviamente que em Portugal seguíamos a lógica do orgulhosamente sós, perdendo assim todos os benefícios que resultaram para outros países europeus.
Para contrariar-te, quando dizes que o Estado não ganha nada com a Zona Franca. Sugiro que vais procurar saber (google it) como é que o Luxemburgo vive e é considerado um território riquíssimo. Posso já adiantar que vive de operações financeiras.

Porque aí é o Estado que é uma espécie de "zona franca", no caso português a mesma foi criada para se poder fugir às operações financeiras que o estado faria sobre as empresas e indivíduos.
Tu vês a Zona Franca da Madeira por esse prisma, eu vejo por outro prisma: como uma mais valia para uma Região, para não depender exclusivamente do turismo. São duas percepções válidas do mesmo mecanismo.

Nao são duas percepções validas, porque não se está a discutir uma ideia vaga e sem conteúdo. Estamos a discutir algo concreto e que tem impacto na vida de todos nós. Nao estamos a discutir o sexo dos anjos. Estamos a discutir um "mecanismo" que, no estado actual, serve para roubar o fruto do trabalho de todos nós, seja na Madeira, no Luxemburgo ou na City of London (que também é uma espécie de Zona Franca, embora o resto do Reino Unido não o seja).

Isto não é uma percepção ou opinião, é um facto. Basta pensares por um bocadinho e vais ver que assim é.