A guerra contra os downloads ilegais

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Acho que isso da idade deve ser um trauma teu, nem olhei para a tua idade nem referi nada no meu post que levasse a essa conclusão.

Essa conclusão de que as empresas de telecomunicações têm lucros gigantescos devido aos downloads ilegais é errada, basta comparares a rentabilidade da PT Comunicações com a rentabilidade da Sapo ou antiga Telepac. Se cortassem os downloads ilegais os lucros destas empresas não iriam descer muito, a maior parte dos tarifários incluem downloads infinitos ou com limites muito grandes. Ias cortar a tua internet só porque te limitavam os downlloads ilegais? Não creio.




Acho que isso da idade deve ser um trauma teu, nem olhei para a tua idade nem referi nada no meu post que levasse a essa conclusão.

Essa conclusão de que as empresas de telecomunicações têm lucros gigantescos devido aos downloads ilegais é errada, basta comparares a rentabilidade da PT Comunicações com a rentabilidade da Sapo ou antiga Telepac. Se cortassem os downloads ilegais os lucros destas empresas não iriam descer muito, a maior parte dos tarifários incluem downloads infinitos ou com limites muito grandes. Ias cortar a tua internet só porque te limitavam os downlloads ilegais? Não creio.


Nao sei se escrevo mal ou tu nao entendes mas tive o cuidado de referir que a frase da idade nao era diretamente a ti, embora me tenha parecido diferenciamento na tua postura, pois nao me parece qeu escrevesses com tanta ironia caso fosse mod ou old school no forum. De qualquer maneira gostava de acabar com o off topic porque considero te um bom user e com ideias interessantes, alem que nao é um tema muito interessante para debater :lol:

Passando ao tema..tu proprio disseste que as empresas foram feitas para maximizar os lucros, logo se cortassem os downloads, os lucros certamente iam cair, nao sou adivinho, mas acredito que bastante, em relacao as outras empresas, ainda maior seria a queda.Ninguem gosta de ter menos lucro, por pouco que seja, e acredita que nao me parece que os tubaroes gostem muito da ideia..
Em relacao a minha internet..a resposta é obvia, claro que nao ia pagar o preco que pago atualmente(45€+-) se nao pudesse fazer downloads, iria ter uma internet muiiiiiiiito mais barata..e certamente nao seria o unico..Aqui caia bastante os lucros por exemplo duma empresa de telecomunicacoes.
Se o capitalismo como tu dizes existe ha 100 anos, entao a lei do mais forte e da adaptacao, certamente existe desde a era glaciar :rotfl:


É muito complicado (os ISP dirão impossível) bloquear o trafego por protocolos. Existem muito trafego gratuito em bitTorrent. E esse não pode ser prejudicado por qualquer trafic-shapping. Alguns ISPs já o tentaram, e ou desapareceram ou abandonaram essas práticas (pelo menos os do continente, não sei se na Madeira ainda persistem).

A guerra contra a pirataria está fadada à derrota. O que as editoras têm que entender é novas maneiras de rentabilizar os conteudos digitais.

Por exemplo, sei que existe na Suecia um programa (Spotify) que basicamente te permite ouvires as musicas que escolhes gratuitamente, com intervalos de publicidade. Mas até este tipo de negócios as editoras estão relutantes em apoiar, e pretendem colocar restrições por paises, aos ouvintes. Parece que não entendem que, ou se tornam mais permissivos e menos gananciosos, ou vão continuar a perder margem de lucro.
Everyone is king when there’s no one left to pawn
É muito complicado (os ISP dirão impossível) bloquear o trafego por protocolos. Existem muito trafego gratuito em bitTorrent. E esse não pode ser prejudicado por qualquer trafic-shapping. Alguns ISPs já o tentaram, e ou desapareceram ou abandonaram essas práticas (pelo menos os do continente, não sei se na Madeira ainda persistem).

Isto não é assim tão linear. Os ISP querem e estão neste mometno a trabalhar no sentido de tratarem o trafego na rede de forma diferenciada. Ao mesmo tempo os DPI existentes estão mais evoluidos e capazes de analisar os protocolos encriptados. Mais ainda, o acesso de Lawful Interception por parte dos agentes de autoridade às infraestruturas dos ISP está cada vez melhorada e em vias de se tornar num problema para os utilizadores.

Podes/podem ter a certeza que assim que seja obrigatório por Lei/Anacom a fazer deep packet inspection e taxar/bloquear tráfego especifico, todos os ISP o irão fazer, e não irá existir perdas de clientes por causa disso (são todos a fazê-lo).
Saudações Leoninas
Mas vão perder receitas de certeza...

Além de que isso de andarem a inspecionar trafego sem justificação deve ser inconstitucional...
<a href="http://symphonyx.com/images/banners/symxPLwebsitebanner.png" rel="lightbox">[img alt=" width="468" height="60" border="0]http://symphonyx.com/images/banners/symxPLwebsitebanner.png[/img][/url]
É muito complicado (os ISP dirão impossível) bloquear o trafego por protocolos. Existem muito trafego gratuito em bitTorrent. E esse não pode ser prejudicado por qualquer trafic-shapping. Alguns ISPs já o tentaram, e ou desapareceram ou abandonaram essas práticas (pelo menos os do continente, não sei se na Madeira ainda persistem).

Isto não é assim tão linear. Os ISP querem e estão neste mometno a trabalhar no sentido de tratarem o trafego na rede de forma diferenciada. Ao mesmo tempo os DPI existentes estão mais evoluidos e capazes de analisar os protocolos encriptados. Mais ainda, o acesso de Lawful Interception por parte dos agentes de autoridade às infraestruturas dos ISP está cada vez melhorada e em vias de se tornar num problema para os utilizadores.

Talvez sim, mas tenho as minhas duvidas. Alias, tenho até duvidas que legalmente se chegue a casos destes. E a tecnologia avança muito rápidamente. Assim que consigam inspecionar o tráfego de tal forma a saberem se o conteudo está ou não protegido por direitos de autor, logo outra qualquer aparecerá, que irá deitar por terra o trabalho (e os milhões) investido em tais sistemas de controlo.

Podes/podem ter a certeza que assim que seja obrigatório por Lei/Anacom a fazer deep packet inspection e taxar/bloquear tráfego especifico, todos os ISP o irão fazer, e não irá existir perdas de clientes por causa disso (são todos a fazê-lo).

Isso sim, se a lei for prá frente, acredito que todos o façam, e não será por aí que irão perder os clientes.
Everyone is king when there’s no one left to pawn
É muito complicado (os ISP dirão impossível) bloquear o trafego por protocolos. Existem muito trafego gratuito em bitTorrent. E esse não pode ser prejudicado por qualquer trafic-shapping. Alguns ISPs já o tentaram, e ou desapareceram ou abandonaram essas práticas (pelo menos os do continente, não sei se na Madeira ainda persistem).

Isto não é assim tão linear. Os ISP querem e estão neste mometno a trabalhar no sentido de tratarem o trafego na rede de forma diferenciada. Ao mesmo tempo os DPI existentes estão mais evoluidos e capazes de analisar os protocolos encriptados. Mais ainda, o acesso de Lawful Interception por parte dos agentes de autoridade às infraestruturas dos ISP está cada vez melhorada e em vias de se tornar num problema para os utilizadores.

Podes/podem ter a certeza que assim que seja obrigatório por Lei/Anacom a fazer deep packet inspection e taxar/bloquear tráfego especifico, todos os ISP o irão fazer, e não irá existir perdas de clientes por causa disso (são todos a fazê-lo).

Perdas de clientes não digo, mas, numa perspectiva de erradicação da pirataria, os lucros dos ISP's baixariam forte e feio porque os clientes não iriam estar a pagar um balúrdio para estar a ver mails e a usar o messeger, para além da habitual navegação!


Já agora, embora não tenha a ver directamente com downloads ilegais, deixo aqui mais uma pérola  dos poderes vigentes e copyright-freaks:

http://www.engadget.com/2009/02/11/know-your-rights-does-the-kindle-2s-text-to-speech-infringe-au/

Everyone is king when there’s no one left to pawn
Ora aí está um assunto sobre o qual eu não percebo nada, devo ser dos poucos da minha idade que não saca filmes nem jogos nem nada disso  :lol:. Se soubesse provavelmente também o faria...
De qualquer forma tenho colegas que sabem e já me aconteceu querer um jogo e estar na dúvida entre comprar ou pedir a um colega. Sabia que se lhe pedisse sempre eram 50 euros que poupava, por outro lado sendo um jogo do qual gosto bastante acho que os produtores também merecem o lucro pelo trabalho que desenvolveram e como tal acabei por comprar. É tal e qual como um de nós trabalhar e não ser pago ao fim, acho que ningué gosta disso. É verdade que por vezes exageram nos preços mas de qualquer forma sou "defensor" dos produtos originais.
Em relação a este assunto, posso dizer que concordo com o que o Andre_1906 disse, ou seja, se nós gostamos bastante de um jogo, filme, etc, acho que os "produtores" do mesmo devem ser pagos por esse serviço, e por este motivo, as únicas coisas que eu "compro" on-line são músicas, já que até hoje, acho que houve apenas um CD do qual eu gostava de mais de 90% das músicas (Linkin Park - Hybrid Theory), e esse comprei-o na loja, dado que não sou apreciador de nenhuma banda em particular, mas sim de músicas no geral, e para mim pagar por um CD do qual vou ouvir 2 ou 3 músicas é dinheiro mal gasto. Já em relação a filmes, compro tudo legalmente, já que normalmente gosto dos filmes que compro, e como disse, acho que os actores, escritores e produtores do mesmo devem ser pagos pelo seu trabalho. Quanto a jogos, raramente compro já que não tenho muita paciência e a minha aquisição mais recente foi o PES 2009 (mas foi pela net, e ainda bem, já que raramente tenho jogado)
Até me admira como é que não falaram nisto por aí:

Ontem, dia 17, o The Pirate Bay foi condenado pelo tribunal sueco. Prisão de 1 ano e multas astronómicas foram as sentenças.

E depois disto nada será como dantes. ???
Já ouvi que a própria indústria discográfica já disse que isto não vai dar em nada.

É simplesmente uma pedrada no charco.

Nem o referido "site" vão conseguir fechar , já que os servidores estão espalhados por lugares desconhecidos em vários países.
Já ouvi que a própria indústria discográfica já disse que isto não vai dar em nada.

É simplesmente uma pedrada no charco.

Talvez por aí seja, mas por cá até foi aprovada uma lei que entrou em vigor a 1 de Abril que obriga os ISPs a disponibilizarem à indústira discográfica e de cinema entre outras a informação sobre os IPs (dados pessoais) que estas requisitarem. ???
In JN, 18-4-09

Citar
Prisão para donos do Pirate Bay

Quatro responsáveis do site de partilha de ficheiros Pirate Bay foram condenados a um ano de prisão e pagamento de indemnização.

Um tribunal sueco condenou hoje quatro responsáveis do sítio de partilha de ficheiros The Pirate Bay a um ano de prisão e pagamento de indemnização por violação da lei sobre propriedade intelectual.

Fredrik Neij (30 anos), Gottfrid Svartholm (28), Peter Sunde (30) e Carl Lundstrom (48), acusados de "promover as violações por outras pessoas das leis que protegem os direitos de autor", foram condenados a um ano de prisão e ao pagamento de uma indemnização de 30 milhões de coroas suecas (2,7 milhões de euros) a várias empresas como a Warner Bros, Sony Music Entertainment, EMI e Columbia Pictures.

«O tribunal de Estocolmo condenou hoje as quatro pessoas acusadas por cumplicidade de violação da lei sobre os direitos de autor. O tribunal decidiu condenar cada uma a um ano de prisão», indicou o tribunal em comunicado.

A sentença considera que ao facilitar a partilha de ficheiros - de música, filmes e jogos de vídeo - através da tecnologia «torrent» e sabendo que entre eles se encontrava material protegido por direitos de autor os responsáveis do sítio violaram «de forma objectiva» a lei sobre a propriedade intelectual.

Os quatro deverão recorrer da sentença proferida pelo tribunal de primeira instância de Estocolmo, de acordo com a agência noticiosa sueca TT.

Os representantes da indústria discográfica, do cinema e dos jogos de vídeo exigiram perto de 115 milhões de coroas (10,6 milhões de euros) como compensação por receitas perdidas devido aos milhões de ficheiros descarregados através do sítio.

A defesa argumentou que os quatro homens nada tinham feiro de ilegal, dado que o sítio é apenas uma plataforma vazia que pode também ser usada para descarregar ficheiros legalmente.

Criado em 2003, o Pirate Bay tem perto de 22 milhões de utilizadores em todo o mundo, permitindo-lhes encaminharem-se para os ficheiros que procuram sem que estes estejam guardados em nenhum dos seus servidores, o que o torna mais difícil de apreender, técnica e juridicamente.

O processo, considerado com um dos mais importantes no combate da indústria cultural contra a pirataria, durou três semanas.

Vamos ver se isto fica por aqui, pois vai haver recurso. Mas sempre pensei que seria uma questão de tempo até se acabar com a facilidade de "sacar" conteúdos protegidos sem pagar. Pirataria na Internet (e não só) continuará sempre a haver, mas penso que passará para outra dimensão de secretismo e sofisticação tecnológica.
Saudades do futuro.
Já ouvi que a própria indústria discográfica já disse que isto não vai dar em nada.

É simplesmente uma pedrada no charco.

Talvez por aí seja, mas por cá até foi aprovada uma lei que entrou em vigor a 1 de Abril que obriga os ISPs a disponibilizarem à indústira discográfica e de cinema entre outras a informação sobre os IPs (dados pessoais) que estas requisitarem. ???

Mas em França tentaram o mesmo e não conseguiram , a proposta foi chumbada no parlamento , salvo erro porque viola o direito à privacidade , já que a referida proposta implicava haver uma certa vigilância dos computadores alheios.
Mas normalmente quando estas situações acontessem, os respectivos sites não são "fechados"?
Bosko Bjelanovic: «Em casa mandamos nós!»
João Pinto: «Em nossa casa, nós temos de abafar tudo e todos, seja que jogo for»
Cardinal: «Estou no Sporting para ser campeão!»
Rádio ForumSCP -> (OFF) http://s1.myradiostream.com/stream/2037/listen.htm
Mas normalmente quando estas situações acontessem, os respectivos sites não são "fechados"?

Vai lá dar uma saltada ao Pirate Bay a ver se ele está fechado.
Até me admira como é que não falaram nisto por aí:

Ontem, dia 17, o The Pirate Bay foi condenado pelo tribunal sueco. Prisão de 1 ano e multas astronómicas foram as sentenças.

E depois disto nada será como dantes. ???

continuará tudo igual. 1º, porque ainda há o recurso, segundo, porque não foi o pirate bay a ser condenado, foram os criadores do pirate bay.

Mas normalmente quando estas situações acontessem, os respectivos sites não são "fechados"?

Enquanto estiverem a correr com o recurso, duvido. Aliás, tal como aconteceu na França, não vejo pernas para isto andar, eles não partilham ficheiros ilegais, têm os torrents para esses ficheiros, o que não é bem a mesma coisa. Aliás, a própria industria discográfica sabe bem que isto é mais manobra de publicidade do que outra coisa qualquer...

E quanto aos ISPs disponibilizarem os dados e IPs de users, isso é uma violação dos direitos que cada consumidor tem. Aliás, a única alternativa viável que vejo é algo similar ao que a netcabo faz, que é bloquear as velocidades a protocolos P2P. Como se alguém quisesse 30 Megas de download para abrir páginas...
Mas normalmente quando estas situações acontessem, os respectivos sites não são "fechados"?

Vai lá dar uma saltada ao Pirate Bay a ver se ele está fechado.

Quando ouvi a noticia, tambem foi ver se tinha sido fechado ou não, e quando lá cheguei vi que estava aberto, por isso é que perguntei.
Bosko Bjelanovic: «Em casa mandamos nós!»
João Pinto: «Em nossa casa, nós temos de abafar tudo e todos, seja que jogo for»
Cardinal: «Estou no Sporting para ser campeão!»
Rádio ForumSCP -> (OFF) http://s1.myradiostream.com/stream/2037/listen.htm
Continua aberto, lógico, mas a pergunta já foi colocada por cá e a consequência anunciada é a de que as penas tenderão a ser agravadas enquanto o site continuar aberto.

E quanto aos ISPs disponibilizarem os dados e IPs de users, isso é uma violação dos direitos que cada consumidor tem. Aliás, a única alternativa viável que vejo é algo similar ao que a netcabo faz, que é bloquear as velocidades a protocolos P2P. Como se alguém quisesse 30 Megas de download para abrir páginas...

Como já disse, a lei que entrou em vigor dia 1 de Abril autoriza a indústria disco e cinematográfica a requisitar os dados de determinados IPs aos ISPs (e obriga estes a fornecê-los), tendo dado entrada o pedido para 2 IPs logo nesse primeiro dia.