Russia invade a Geórgia

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Nem me fales no Boom..porra os sitios onde o pessoal gosta de abancar ca em Cb ta cheio de hippies lol >:( >:D

 :offtopic:

LOL eu sei, ainda hoje um vizinho meu foi ao lidl e estava cheio de pessoal do boom.


"I haven’t failed; I’ve had 10,000 ideas that didn’t work" Benjamin Franklin
Moras em cb? :offtopic:

Em que zona? ;)

 :offtopic:
É evidente que por causa da independência do Kosovo, a Rússia incentivou a Ossétia do Sul e a Abkhazia a fazerem o mesmo em relação à Georgia. A Rússia sempre utilizou a sua diáspora nas antigas repúblicas soviéticas para desestabilizar os seus antigos satélites. É assim na Georgia, Moldávia, etc. Os EUA e a UE (melhor dizendo, o directório da UE) estão a pagar pela estupidez da independência do Kosovo.

A Geórgia tem a razão de fundo do seu lado, mas substimou o apoio dos EUA e da NATO à sua causa, porque o Ocidente não está em condições de endurecer mais a sua posição contra a Rússia. A indefinição política na América, a situação no Afeganistão e Iraque, não o permitem. Além disso, o alargamento da NATO deverá ser congelado nos próximos anos, porque a Aliança não quererá ver-se envolvida em disputas territoriais de ex-repúblicas soviéticas com a Rússia. Se a Geórgia já fosse membro da NATO, tinhamos um grande sarilho...  ^-^

Esta situação no Cáucaso vai beneficiar John McCain nas eleições americanas e vai de encontro ao que ele preconiza quanto à Rússia, nomeadamente o fim do apaziguamento em relação ao regime autoritário desse país, e a sua saída do G8. O panorama internacional vai aquecer e de certeza que as questões de defesa e segurança nacionais serão os principais tópicos quando a campanha nos EUA começar a sério, em Setembro. Prefiro de longe a vitória de John McCain. Aliás, se não pudesse ser McCain a ganhar, e tivesse que ser um candidato democrata, ao menos que fosse a Hillary Clinton. Agora Obama, um Jimmy Carter negro, não.  :naughty: Não é por acaso que Hillary não o apoia a 100%. Não é só recalcamento, é também algum temor pelo futuro dos EUA. Que nós devemos ter também porque, embora seja um país com interesses diferentes dos nossos, é o Estado mais forte do Ocidente, e a sua fraqueza tornaria a nossa situação ainda mais desesperada...

A nossa- Europeia- posiçâo seria bem mais forte se nâo tivessemos os EUA como aliados e nâo tivessemos que defender em 1o lugar os interesses deles enquanto defendemos os nossos tb. Os EUA, basicamente desde a 2a Guerra, sâo mais um risco pra nossa posiçâo que propriamente um aliado que nos pode "defender".

Este conflicto tem tb como pano de fundo uma disputa EUA-Russia: a linha de defesa anti-misseis intercontinentais(um plano que é ainda um descedente do antigo plano Guerra das Estrelas), que os EUA insistem em pôr na Europa(o mais a leste possivel, e pra isso seria "porreiro" ter aliados mesmo colados à Russia como sâo a Georgia e a Ucrania)  mas pro qual a maioria dos Paises europeus nâo vê qual seja a sua utilidade. Do outro lado, a Russia é contra, claro, e tenta por sua vez, tal como os EUA(e de reboque tb a Europa), usar os seus argumentos pra puxar esses Paises pra dentro da sua area de influência.

E depois temos a parte moral; como pode um Pais como EUA exigir dos outros aquilo que ele proprio nâo faz? Um lider munidal como os EUA tem que liderar por exemplo e nâo usar o seu poder para, como quase sempre e quase que exclusivamente, defender os seus interesses nacionais(seja eles de ordem energetica, militar etc) pra depois apontar o dedo ameaçadoramente aos "desalinhados"
A Europa é como aquela cançâo: Here I am, stuck in the middle with you

Isto nâo é ser anti EUA, isto é ser realista e constatar que os EUA sâo o Pais que mais pôe em risco a paz e a prosperidade deste planeta
« Última modificação: Agosto 11, 2008, 20:53 pm por GroeneLeeuw »
Not everything that can be counted counts, and not everything that counts can be counted.
Albert Einstein (1879-1955)

Confront your enemies, avoid them if you can
A gentlemen will walk but never run. Sting(1951- )
Eu passei de rajada pela SIC e apanhei o José Milhazes a dizer que a Ucrânia será o próximo alvo. Só ouvi isto. Não percebi. Próximo alvo da Rússia?  ???
Símbolo antigo. Estádio antigo. Sem amarelo. Sem Taveirices.
 

A nossa- Europeia- posiçâo seria bem mais forte se nâo tivessemos os EUA como aliados e nâo tivessemos que defender em 1o lugar os interesses deles enquanto defendemos os nossos tb. Os EUA, basicamente desde a 2a Guerra, sâo mais um risco pra nossa posiçâo que propriamente um aliado que nos pode "defender".

Este conflicto tem tb como pano de fundo uma disputa EUA-Russia: a linha de defesa anti-misseis intercontinentais(um plano que é ainda um descedente do antigo plano Guerra das Estrelas), que os EUA insistem em pôr na Europa(o mais a leste possivel, e pra isso seria "porreiro" ter aliados mesmo colados à Russia como sâo a Georgia a Ucrania)  mas pro qual a maioria dos Paises europeus nâo vê qual seja a sua utilidade. Do outro lado, a Russia é contra, claro, e, tenta por sua vez, tal como os EUA(e de recobe tb a Europa), usar os seus argumentos pra puxar esses Paises pra dentro da sua area de influência.

E depois temos a parte moral; como pode um Pais como EUA exigir dos outros aquilo que ele proprio nâo faz? Um lider munidal como os EUA tem que liderar por exemplo e nâo usar o seu poder para, como quase sempre e quase que exclusivamente, defender os seus interesses nacionais(seja eles de ordem energetica, militar etc) pra depois apontar o dedo ameaçadoramente aos "desalinhados"
A Europa é como aquela cançâo: Here I am, stuck in the middle with you

Isto nâo é ser anti EUA, isto é ser realista e constatar que os EUA sâo o Pais que mais pôe em risco a paz e a prosperidade deste planeta

Qual posição "europeia"?? A da Alemanha? Ou a da França? Ou será que é a do Reino Unido? Porque não há potência europeia que não queira falar em nome da Europa, mas isso não faz da Europa uma potência benigna, e muito menos significa que a Europa tenha um política externa mais "humanista" que os EUA. Há é muita gente neste país que gosta muito de seguir a voz do dono, a começar pelo "nosso" PM. Para quem acha desejável que Portugal continue um Estado independente e que continue a haver Paz na Europa, a Aliança Atlântica é vital para que não haja tentações hegemónicas neste continente que ponham em causa o equilíbrio entre os Estados e a independência dos pequenos Estados. Quem põe interesses ideológicos há frente dos nacionais é que acredita na bondade da construção europeia e que tudo o que a "Europa" defende é bom, mesmo quando por detrás dessa "Europa" está um directório de países que enquanto potências coloniais cometeram ainda mais atrocidades que os EUA. É por isso que os americanos nunca aceitam lições de moral da "Europa".  :inde:
FORÇA LEÕES!!
Moras em cb? :offtopic:

Em que zona? ;)

 :offtopic:

Ao pé da zona onde se costuma fazer os festejos da selecção, a grande rotunda da europa  :D :mrgreen:

Fim de  :offtopic:



@DonRamires: pelo que sei fala-se que a Ucrania vai ajudar a Georgia, logo é mais um para a "lista a abater" dos Russos.


"I haven’t failed; I’ve had 10,000 ideas that didn’t work" Benjamin Franklin
GroeneLeeuw

É claro a defesa antí-missil tem uma componente de interesse estratégico por parte dos americanos , mas que os estados da zona como a Polónia e a Rep. Checa muito interesse têm nisso , aliás a belicosidade mostrada pela Russia agora na Geórgia só vai alimentar os receios nesses países do vizinho urso russo.
Agora faço-te uma pergunta a Europa Oriental está ameaçada pelo raio de acção dos misseis iranianos dos quais alguma tecnologia é russa , em alternativa onde colocarias o sistema de defesa anti-missil ?
A Russia está a levantar entraves a um problema por ela criado.

Falas tambem que o país que mais atenta para a paz mundial é os EUA. :lol:

Espero que possas continuar com essa ideia por muito tempo e não ter que vir um dia a viver condicionado pela Russia ou pela China , que partindo do teu ponto de vista são mais benéficas para a paz mundial , basta ver os exemplos dos apoios da China ao país exemplar que é o Sudão que está a fazer um genocidio no Darfur , o apoio da Russia e China à bela democracia do Zimbabué.
E não esquecendo a Tchechénia e o Tibete.
Na tchéchenia aquando da invasão russa tudo o que mexia era morto animais incluídos , as mulheres violadas , etc ...
Os EUA não são um exemplo para ninguem , "But there are much worse in the our neighborhood".
GroeneLeeuw

É claro a defesa antí-missil tem uma componente de interesse estratégico por parte dos americanos , mas que os estados da zona como a Polónia e a Rep. Checa muito interesse têm nisso , aliás a belicosidade mostrada pela Russia agora na Geórgia só vai alimentar os receios nesses países do vizinho urso russo.
Agora faço-te uma pergunta a Europa Oriental está ameaçada pelo raio de acção dos misseis iranianos dos quais alguma tecnologia é russa , em alternativa onde colocarias o sistema de defesa anti-missil ?
A Russia está a levantar entraves a um problema por ela criado.

Falas tambem que o país que mais atenta para a paz mundial é os EUA. :lol:

Espero que possas continuar com essa ideia por muito tempo e não ter que vir um dia a viver condicionado pela Russia ou pela China , que partindo do teu ponto de vista são mais benéficas para a paz mundial , basta ver os exemplos dos apoios da China ao país exemplar que é o Sudão que está a fazer um genocidio no Darfur , o apoio da Russia e China à bela democracia do Zimbabué.
E não esquecendo a Tchechénia e o Tibete.
Na tchéchenia aquando da invasão russa tudo o que mexia era morto animais incluídos , as mulheres violadas , etc ...
Os EUA não são um exemplo para ninguem , "But there are much worse in the our neighborhood".

Cada um fica na sua e eu nao queria gastar mais as teclas do meu laptop neste topico mas o que escreveste- pus a bold- sobre o que sera o meu ponto de vista eh pura invencao e especulacao tua. E isso eu nao posso deixar passar.
Fosse o Mundo tao simples de entender como tu parece pensares; la porque acho a politica externa dos EUA comparavel a uma fossa de esgoto nao quer dizer que ache que as dos russos ou chineses- so pra mencionar os mesmos exemplos que deste-sejam o exemplo a seguir. Isto nao e um western do John Wayne em que de 1 lado estao os maus e do outro os bons.
Not everything that can be counted counts, and not everything that counts can be counted.
Albert Einstein (1879-1955)

Confront your enemies, avoid them if you can
A gentlemen will walk but never run. Sting(1951- )
GroeneLeeuw

É claro a defesa antí-missil tem uma componente de interesse estratégico por parte dos americanos , mas que os estados da zona como a Polónia e a Rep. Checa muito interesse têm nisso , aliás a belicosidade mostrada pela Russia agora na Geórgia só vai alimentar os receios nesses países do vizinho urso russo.
Agora faço-te uma pergunta a Europa Oriental está ameaçada pelo raio de acção dos misseis iranianos dos quais alguma tecnologia é russa , em alternativa onde colocarias o sistema de defesa anti-missil ?
A Russia está a levantar entraves a um problema por ela criado.

Falas tambem que o país que mais atenta para a paz mundial é os EUA. :lol:

Espero que possas continuar com essa ideia por muito tempo e não ter que vir um dia a viver condicionado pela Russia ou pela China , que partindo do teu ponto de vista são mais benéficas para a paz mundial , basta ver os exemplos dos apoios da China ao país exemplar que é o Sudão que está a fazer um genocidio no Darfur , o apoio da Russia e China à bela democracia do Zimbabué.
E não esquecendo a Tchechénia e o Tibete.
Na tchéchenia aquando da invasão russa tudo o que mexia era morto animais incluídos , as mulheres violadas , etc ...
Os EUA não são um exemplo para ninguem , "But there are much worse in the our neighborhood".

Cada um fica na sua e eu nao queria gastar mais as teclas do meu laptop neste topico mas o que escreveste- pus a bold- sobre o que sera o meu ponto de vista eh pura invencao e especulacao tua. E isso eu nao posso deixar passar.
Fosse o Mundo tao simples de entender como tu parece pensares; la porque acho a politica externa dos EUA comparavel a uma fossa de esgoto nao quer dizer que ache que as dos russos ou chineses- so pra mencionar os mesmos exemplos que deste-sejam o exemplo a seguir. Isto nao e um western do John Wayne em que de 1 lado estao os maus e do outro os bons.

Mas afinal não fostes tu que dissestes que os EUA são a maior ameaça à paz no mundo , isto por exclusão de partes quer dizer que a Russia e a China são mais benéficas para a paz mundial que os EUA.

Maniqueísta neste caso estas a ser tu ao referires-te que a politica externa dos EUA é toda má , eu pelo contrário não acredito nem em bons nem maus , mas enquanto os EUA são uma democracia , a China é uma ditadura e a Russia caminha para um regime fascista , prefiro uma democracia como primeira potencia mundial que uma ditadura , é certo que essa democracia produziu um Bush , mas é essa mesma democracia que vai correr com ele e com todas as suas ideias , enquanto que na Russia quem é que vai correr com o Putin ?

Pode ser que o pessoal que diaboliza tanto os EUA , um dia venha a gostar de estar num mundo melhor e idílico com a China ou a Russia como primeira potência mundial , aposto que os Georgianos já têm a resposta a esta questão.

É ingénuo pensar que se os EUA saíssem de cena ninguem ocuparia o lugar , desde o início da história nunca houve vazios de poder , por isso é melhor que eles continuem onde estão porque a alternativa não é melhor , pelo menos enquanto a Europa não mudar , mas esta com uma população envelhecida nunca há-de chegar longe.
GroeneLeeuw

É claro a defesa antí-missil tem uma componente de interesse estratégico por parte dos americanos , mas que os estados da zona como a Polónia e a Rep. Checa muito interesse têm nisso , aliás a belicosidade mostrada pela Russia agora na Geórgia só vai alimentar os receios nesses países do vizinho urso russo.
Agora faço-te uma pergunta a Europa Oriental está ameaçada pelo raio de acção dos misseis iranianos dos quais alguma tecnologia é russa , em alternativa onde colocarias o sistema de defesa anti-missil ?
A Russia está a levantar entraves a um problema por ela criado.

Falas tambem que o país que mais atenta para a paz mundial é os EUA. :lol:

Espero que possas continuar com essa ideia por muito tempo e não ter que vir um dia a viver condicionado pela Russia ou pela China , que partindo do teu ponto de vista são mais benéficas para a paz mundial , basta ver os exemplos dos apoios da China ao país exemplar que é o Sudão que está a fazer um genocidio no Darfur , o apoio da Russia e China à bela democracia do Zimbabué.
E não esquecendo a Tchechénia e o Tibete.
Na tchéchenia aquando da invasão russa tudo o que mexia era morto animais incluídos , as mulheres violadas , etc ...
Os EUA não são um exemplo para ninguem , "But there are much worse in the our neighborhood".

Cada um fica na sua e eu nao queria gastar mais as teclas do meu laptop neste topico mas o que escreveste- pus a bold- sobre o que sera o meu ponto de vista eh pura invencao e especulacao tua. E isso eu nao posso deixar passar.
Fosse o Mundo tao simples de entender como tu parece pensares; la porque acho a politica externa dos EUA comparavel a uma fossa de esgoto nao quer dizer que ache que as dos russos ou chineses- so pra mencionar os mesmos exemplos que deste-sejam o exemplo a seguir. Isto nao e um western do John Wayne em que de 1 lado estao os maus e do outro os bons.

Mas afinal não fostes tu que dissestes que os EUA são a maior ameaça à paz no mundo , isto por exclusão de partes quer dizer que a Russia e a China são mais benéficas para a paz mundial que os EUA.

Não necessariamente.
"David Gilmour can do more with one note than most guitarists can do with the whole fretboard."

Dave Mustaine (Megadeth)
estes camaradas andam é a brincar com o fogo e vamos a ver onde é que isto vais dar. não ando muito sossegado, não, desde há alguns anos a esta parte.

se os americanos não são santinhos nenhuns, e se até ver a saida do bush é uma benção, os russos de há uns anos a esta parte parece que andam desertinhos para voltarem ao passado.

por mim  :cartao: para todos

e já vai tarde porque aquilo que me parece é que já está tudo a ficar de tal maneira minado, que qualquer dia basta um rato dar um peido para a montanha explodir... espero que me engane...
Ouviram as noticias?

Russia já controla metade da Georgia e Mikheil Saakashvili já equaciona pedir ajuda.

Isto está bonito está.


"I haven’t failed; I’ve had 10,000 ideas that didn’t work" Benjamin Franklin
Ouviram as noticias?

Russia já controla metade da Georgia e Mikheil Saakashvili já equaciona pedir ajuda.

Isto está bonito está.

 :xock: :xock:  tá bonito tá  :xock: :xock:
Pois

Há uma coisa que me intriga, sendo a Russia ainda algo dependente do resto da europa, e aparentemente não tendo estofo para um conflicto de larga escala, porque a Georgia não vai estar nisto sózinha, como é que eles embarcam nisto?


"I haven’t failed; I’ve had 10,000 ideas that didn’t work" Benjamin Franklin
Ninguem se vai meter contra a Russia tirando os países vizinhos da Geórgia (Ucrania,Letonia,etc)
 
Ajmo Hajduk , Ajmo Sporting! (anti-nn gays)
Guerra Fria - parte II 

Brevemente num país perto de si.
“no small number of these whaling seamen belong to the Azores, where the outward bound Nantucket whalers frequently touch to augment their crews from the hardy peasants of those rocky shores.”
Herman Melville - Moby Dick
Guerra Fria - parte II 

Brevemente num país perto de si.

É o que a Russia está a pedir , como não caminham na direcção de um país democrático , cada vez mais parece caminhar na direcção inversa onde o autoritarismo reina podendo para mim no futuro tornar-se num regime fascista.
Os georgianos dizem que as tropas russas estão a avançar pelo seu território, os russos afirmam que apenas têm tropas na Ossetia do Sul! :inde:
"David Gilmour can do more with one note than most guitarists can do with the whole fretboard."

Dave Mustaine (Megadeth)
Entretanto:

Presidente russo anuncia o fim das operações militares na Geórgia
12.08.2008 - 10h07 AFP

O Presidente russo, Dmitri Medvedev, "tomou a decisão" de suspender as operações militares russas "visando forçar a Geórgia à paz", anunciaram hoje as agências russas. Medvedev já confirmou esta decisão à União Europeia, depois de uma conversa telefónica com o alto representante da UE para a Política Externa, Javier Solana.

"Tomei a decisão de pôr fim à operação visando forçar o poder georgiano à paz", disse Medvedev, no final de um encontro com o ministro russo da Defesa, Anatoli Serdioukov, e com o chefe do Estado Maior do Exército russo, Nikolai Makarov.

"É esperado o final das operações", acrescentou, cinco dias depois do início das mesmas e na qual terão morrido pelo menos duas mil pessoas.

"O objectivo da operação, de impôr a paz, foi cumprido [...] A segurança dos nossos soldados de manutenção da paz e da população civil foi restabelecida", sublinhou, numa alusão à situação na república separatista da Ossétia do Sul, contra a qual os georgianos desencadearam uma acção ofensiva na noite de quinta para sexta-feira, desencadeando um contra-ataque russo.

Simultaneamente, porém, Medvedev deu ordem para "destruir qualquer foco de resistência ou de agressão" na zona.

"O agressor foi castigado e sofreu baixas significativas. As suas forças armadas ficaram desorganizadas", disse ainda, pedindo ao ministro da Defesa que apresente uma lista de militares russos que participaram na operação, a fim de os merecedores receberem medalhas e condecorações.

Tropas russas travam a sua progressão, mas permanecem nas actuais posições

Paralelamente, o comando russo responsável pela ofensiva já anunciou à agência Ria-Novosti ter recebido ordens para pôr fim à progressão das tropas, mas sublinhou que elas permanecerão nas posições que ocupam actualmente.

O ministro geogiano da Reintegração, Temour Iakobachvili, também já confirmou que as forças russas suspenderam o avanço das suas tropas mas que não se retiraram do território da Geórgia.

Ainda hoje de manhã Moscovo tinha voltado a bombardear a região de Gori, segundo Tbilissi, apesar de o comando russo ter desmentido o ataque àquela cidade geogiana.

A decisão coincide com a chegada a Moscovo do Presidente francês, Nicolas Sarkozy, que assume igualmente a presidência da União Europeia, a fim de negociar a paz entre as partes.

Rússia considerou que "seria melhor" se Presidente geogiano abandonasse o poder

Hoje cedo, antes mesmo do anúncio do fim das operações militares russas, o chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, indicou que, apesar de Moscovo não pretender derrubar o Presidente georgiano Mikhail Saakachvili, considerava que "seria melhor" se o chefe de Estado abandonasse o poder.

"Saakachvili deixou de poder ser nosso parceiro, portanto seria melhor que abandonasse o cargo", afirmou Lavrov em conferência de imprensa com o homologo finlandês, Alexander Stubb, presidente em exercício da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

"Não creio que a Rússia tenha a intenção de negociar ou de se reunir com Saakachvili. Ele cometeu crimes contra cidadãos nossos", adiantou, pouco antes do anúncio de Medvedev.

Estes Russos não brincam em serviço - rapidez, eficácia e "stop" no timing perfeito a evidenciar todo o poderio da sua política externa, bem ao estilo do "Não se metam connosco".

Independentemente do jogo de força ou razões políticas mais ou menos desviantes, penso que os Russos fizeram bem... mostraram que não estão para baixar as calças a nenhum outro país nem para brincar aos sistemas anti-míssil e palhaçadas afins. :arrow:
Parece q os Russos quebraram o cessar-fogo

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=978741

1:38 ouvem-se disparos russos para o Jornalista da TSF

btw volei d praia

 
   
Citar
Jogos Olímpicos

Rússia recusa admitir derrota com Geórgia em vólei de praia

 
A equipa russa de voleibol de praia feminino recusa admitir a derrota, esta quarta-feira, frente à Geórgia nos Jogos Olímpicos, argumentando que as suas adversárias são de origem brasileira.

«Na verdade não jogámos contra a equipa da Geórgia. Estivemos aqui a jogar contra as nossas amigas brasileiras», justificou a jogadora russa Natalia Uryadova no final da prova.

Também a jogadora russa Shiryaeva comentou a derrota e culpou a «estupidez» da Geórgia pelo início do conflito armado, sublinhando que «foi muito estúpido a Geórgia começar a guerra com a Rússia, porque a Rússia é muito grande e a Geórgia muito pequena».

 :lol: :lol: :lol:


 
Ajmo Hajduk , Ajmo Sporting! (anti-nn gays)