Illuminati

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Tanto o Chown como o Icetuga têm razão , a meu ver!
Um livro pode ser para alguém algo que o leve a extremismos e a uma mudança radical de pensamento, como para outra pessoa apenas algo para conhecer, reflectir e tirar daí as suas elações sem ser influenciado pela propaganda do mesmo.
Um bom exemplo para uma situação semelhante, são os documentários altamente martelados  :xock: do canal História, entre eles os Alienígena, a relação dos nazis com extraterrestres (estes os mais  gritantes) entre outros que mesmo com base cientifica espalham informação incorrecta.
Quem não tenha uma boa base de cultura geral "mama" aquilo como se fossem verdades cientificamente comprovadas levando a uma total distorção da História.
 
 É um problema de educação. Muitos habituam-se a comer aquilo que lhes dão sem questionar. Devemos ter sempre uma atitude crítica com tudo, questionar, investigar, formalizar uma opinião própria. Isto aprende-se na escola, na universidade, agora que há barreiras em relação a isto, obviamente que as há. Por vezes, não interessa que as pessoas questionem, que tenham opiniões críticas (positivas ou negativas) perante vários assuntos porque assim podem fazer passar a sua mensagem sem questionários.

 Um povo culto, inteligente e crítico é algo demasiado chato para alguns grupos presentes na sociedade. Mas a sociedade está a evoluir e não vai dar para controlar para todo o sempre. Não é escondendo a realidade que se educa um povo, é dar-lhes as ferramentas e potencializar a sua capacidade didáctica, a sua capacidade criativa, a sua capacidade crítica perante tudo. Está tudo hoje em dia disponível, haja curiosidade suficiente e chegam às fontes. Se ainda não entenderam isto, quem nos governa, então estão a caminhar para um beco sem saída.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Tanto o Chown como o Icetuga têm razão , a meu ver!
Um livro pode ser para alguém algo que o leve a extremismos e a uma mudança radical de pensamento, como para outra pessoa apenas algo para conhecer, reflectir e tirar daí as suas elações sem ser influenciado pela propaganda do mesmo.
Um bom exemplo para uma situação semelhante, são os documentários altamente martelados  :xock: do canal História, entre eles os Alienígena, a relação dos nazis com extraterrestres (estes os mais  gritantes) entre outros que mesmo com base cientifica espalham informação incorrecta.
Quem não tenha uma boa base de cultura geral "mama" aquilo como se fossem verdades cientificamente comprovadas levando a uma total distorção da História.
 
 É um problema de educação. Muitos habituam-se a comer aquilo que lhes dão sem questionar. Devemos ter sempre uma atitude crítica com tudo, questionar, investigar, formalizar uma opinião própria. Isto aprende-se na escola, na universidade, agora que há barreiras em relação a isto, obviamente que as há. Por vezes, não interessa que as pessoas questionem, que tenham opiniões críticas (positivas ou negativas) perante vários assuntos porque assim podem fazer passar a sua mensagem sem questionários.

 Um povo culto, inteligente e crítico é algo demasiado chato para alguns grupos presentes na sociedade. Mas a sociedade está a evoluir e não vai dar para controlar para todo o sempre. Não é escondendo a realidade que se educa um povo, é dar-lhes as ferramentas e potencializar a sua capacidade didáctica, a sua capacidade criativa, a sua capacidade crítica perante tudo. Está tudo hoje em dia disponível, haja curiosidade suficiente e chegam às fontes. Se ainda não entenderam isto, quem nos governa, então estão a caminhar para um beco sem saída.
É por isso que a CS é muito poderosa ainda nos dias de hoje. Ninguém se questiona se aquilo informa bem.

Aliás há várias provas sobre isso. E aqui entram os interesses.

Uma estação de TV não faz publicidade (nem que seja subtil) a alguém da via politica à toa.
Há coisas que deveriam ser obliteradas da história humana.

As perseguições de Roma aos cristãos, as cruzadas, a Inquisição, o regime nazi e a sua ideologia, os "progroms" stalinistas, a caça às bruxas do McCarthismo, os massacres étnico-religiosos do Khmer Vermelho, Guantánamo, o Estado Islâmico, enfim, tudo isto é exemplo de quão baixo o ser humano pode descer.

É verdade que a História ajuda a ver para onde vamos, à luz de onde estivemos, mas isso não me consola particularmente.

Por isso é que a sociedade em que vivemos está neste belo estado.