O Tópico de Todas as Perguntas

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Alguém me sabe explicar porque raio é que as bicicletas para homem são assim:



e as bicicletas para mulher são assim:



 :question:

É por alguma razão prática (diferença de centro de gravidade entre homens e mulheres), ou simplesmente convencionou-se que fosse assim?

Por causa das saias?

É que esses modelos já datam de há uns bons anos, dos tempos em que poucas senhoras usavam calças.
"Alianças só na mão esquerda da minha mulher"
Por causa das saias?

Bem visto. Mas olha que as bicicletas continuam a fazer-se assim apesar de hoje em dia já não se verem senhoras a pedalar de saias. Mas pode bem ser essa a razão.  :idea:
Quod scripsi, scripsi.:
Tudo pelo Sporting, nada contra o Sporting.
Banca, Academia, Paulo Bento.
Evolução na continuidade.
Orgulhosamente sós a bater palmas ao mau futebol. Para Alvalade, rapidamente e em força.
Agora é a minha vez de fazer uma pergunta:

Porque é que há endereços que levam "www" e outros não?


O www é um subdomínio do domínio principal que se convencionou ser utilizado para páginas de internet... quando registas um domínio, o domínio registado em si é só a parte após o ponto a seguir ao www (por exemplo, o domínio do fórum é 'forumscp.com').
Depois, a convenção é que o subdomínio 'www' aponte para uma página web, mas não é obrigatóriamente assim... por exemplo, se aqui o fórum tivesse um servidor de ftp, poderiamos registar uma entrada no servidor de DNS que apontasse para 'ftp.forumscp.com'. Mas se quiseres também podes apontar o 'www.forumscp.com' para um servidor de ftp e não para um servidor web, apesar de isso não ter muita lógica devido à tal convenção.


Ou imagina que se queria dividir o endereço do fórum entre modalidades e futebol... podia-se criar uma entrada de DNS para 'modalidade.forumscp.com' e outra para 'futebol.forumscp.com'. Para lhes aceder utilizavas 'http://modalidade.forumscp.com' ou 'http://futebol.forumscp.com'.

Por exemplo, no caso dos emails é também normal que o servidor de envio seja 'smtp.qualquercoisa' e o de recepção 'pop3.qualquercoisa' ou 'imap.qualquercoisa' dependendo do protocolo.

É basicamente uma questão de descrição... nada impedia que o endereço do Fórum fosse 'http://tiuieomaior.forumscp.com', desder que esta descrição apontasse para um determinado ip que tem um servidor web e que, caso acedas com um browser de internet, vai-te mostrar uma página web.

Epá eu tenho uma cadeira de redes e dou essas m*****... Não me a queres fazer? (acho aquilo uma seca do pior!)  ;)
Porque é que as pessoas dizem "não é nada" quando querem dizer que algo não existe?Se não é nada,é porque é alguma coisa. :inde: :)

Isso é como o "não és ninguém", então é porque é alguém. Nunca percebi porquê...
"Por cada leão que cair, outro se levantará." - António Oliveira
Epá eu tenho uma cadeira de redes e dou essas m*****... Não me a queres fazer? (acho aquilo uma seca do pior!)  ;)

:)

Eu gosto bastante de redes, é uma das componentes principais a que me dedico profissionalmente hoje em dia...
The future is now... and now... and now... and now... and now... and now... and now...
Porque são deficientes (apesar de não ser o "deficientes" a que se refere no lugar de estacionamento).

Hum... ou seja? Os lugares para deficientes são para pessoas que têm problemas motores. Mas há muitas pessoas normais, absolutamente sem deficiência, que estacionam lá. Porquê?
Burrice? Falta de bom senso? Falta de educação? ...?

(atenção que quando digo que são "pessoas normais" não estou a dizer que as pessoas com deficiência não sejam normais. Vocês perceberam-me.)

EDIT: eu sei que não há nenhuma resposta formal e concreta a isto, será estupidez de alguns, falta de bom senso de outros, etc. Coloquei esta pergunta mais no sentido de encetar a discussão.

Precisamente porque esses lugares ficam mais perto do shopping e não têm que andar tanto, pensam assim: "vamos ali num instantinho e ninguém vai notar, quero lá saber dos outros, é só 5 minutos."
Só que os 5 minutos chegam a ser 3 horas ou mais.
Há que ter respeito pelos outros, neste caso, os deficientes.
Porque é que as pessoas dizem "não é nada" quando querem dizer que algo não existe?Se não é nada,é porque é alguma coisa. :inde: :)

Isso é como o "não és ninguém", então é porque é alguém. Nunca percebi porquê...
Porque, linguisticamente falando e se não me engano, "nada" deixa de ser um mero substantivo e toma o valor de determinante negativo, como o são as palavras "nunca", "ninguém", "jamais", "algum" (em certos casos), "nenhum". A negação acaba por ser um advérbio descontínuo - coisa que em francês aparece com frequência ("ne... pas", "ne... jamais", "ne... guère", "ne... plus", etc.)
De onde vem a expressão "Tira o cavalinho da chuva"?
Depois de uma tempestade, vem sempre a bonança. A bonança teima em não chegar...

... parece que os ventos estão a mudar!
De onde vem a expressão "Tira o cavalinho da chuva"?

Tirado de http://ciberduvidas.sapo.pt/pergunta.php?id=16415

Transcrevemos o que sobre a expressão «tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva»1 se regista no livro A Casa da Joana (de Reinaldo Pimenta, Rio de Janeiro):

«No interior, o meio de transporte mais utilizado é o cavalo. Além de não enguiçar nem parar por falta de combustível, o cavalo tem a vantagem de deixar clara a intenção do visitante na chegada. Se ele amarra o bicho à frente da casa, sinal de permanência breve; se ele leva para um lugar protegido da chuva e do sol, pode botar água no feijão, o moço vai demorar. Na primeira hipótese, acontecia às vezes o anfitrião pegar gosto na prosa. Quando a visita ameaçava se levantar para partir, o dono da casa dizia: “Pode tirar o cavalo da chuva”, ou seja, pode levar sua montaria para um local abrigado, que você ainda vai demorar. Depois o sentido da expressão se ampliou para desistir de um propósito qualquer, e para muita gente o cavalo ganhou um diminutivo irónico e virou cavalinho.»

1«Tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva» significa «desistir de um intento», «abandonar pretensões», «furtar-se a responsabilidades», «perder as ilusões»
"Por cada leão que cair, outro se levantará." - António Oliveira
Porque é que as pessoas dizem "não é nada" quando querem dizer que algo não existe?Se não é nada,é porque é alguma coisa. :inde: :)

Isso é como o "não és ninguém", então é porque é alguém. Nunca percebi porquê...
Porque, linguisticamente falando e se não me engano, "nada" deixa de ser um mero substantivo e toma o valor de determinante negativo, como o são as palavras "nunca", "ninguém", "jamais", "algum" (em certos casos), "nenhum". A negação acaba por ser um advérbio descontínuo - coisa que em francês aparece com frequência ("ne... pas", "ne... jamais", "ne... guère", "ne... plus", etc.)

Obrigado. :great:
2h9m21s
De onde vem a expressão "Tira o cavalinho da chuva"?

Tirado de http://ciberduvidas.sapo.pt/pergunta.php?id=16415

Transcrevemos o que sobre a expressão «tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva»1 se regista no livro A Casa da Joana (de Reinaldo Pimenta, Rio de Janeiro):

«No interior, o meio de transporte mais utilizado é o cavalo. Além de não enguiçar nem parar por falta de combustível, o cavalo tem a vantagem de deixar clara a intenção do visitante na chegada. Se ele amarra o bicho à frente da casa, sinal de permanência breve; se ele leva para um lugar protegido da chuva e do sol, pode botar água no feijão, o moço vai demorar. Na primeira hipótese, acontecia às vezes o anfitrião pegar gosto na prosa. Quando a visita ameaçava se levantar para partir, o dono da casa dizia: “Pode tirar o cavalo da chuva”, ou seja, pode levar sua montaria para um local abrigado, que você ainda vai demorar. Depois o sentido da expressão se ampliou para desistir de um propósito qualquer, e para muita gente o cavalo ganhou um diminutivo irónico e virou cavalinho.»

1«Tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva» significa «desistir de um intento», «abandonar pretensões», «furtar-se a responsabilidades», «perder as ilusões»

A internet pode estar cheia de lixo mas ainda vai dando para responder a umas perguntas! Obrigado :great:

Já agora, andei a pesquisar mais um bocado e encontrei isto (não sei se usam a expressão lá para o sul do país...):

Citar
"Pensar na morte da bezerra"

1) Estar distraído
2) Estar pensativo
3) Abstrato; alheado
4) O mesmo que cismar na morte da bezerra

Etimologia:

Esta expressão na verdade esta errada, a expressão correcta é: "pensar na morte do Bezerra", sim pois trata-se de um homem de seu ultimo nome Bezerra; este homem foi acusado de um crime hediondo, na cidade do Porto; os populares revoltados espancaram este homem durante vários quilômetros até à ribeira do Porto; a morte foi tão violenta que desde então, quando se via alguém com um ar pensativo e distante se dizia "estás a pensar na morte do Bezerra"; esta expressão foi sendo modificada apresentando a forma actual incorrecta.

in wiktionary.org

http://pt.wiktionary.org/wiki/pensar_na_morte_da_bezerra

cumps,
ADNR
Depois de uma tempestade, vem sempre a bonança. A bonança teima em não chegar...

... parece que os ventos estão a mudar!
De onde vem a expressão "Tira o cavalinho da chuva"?

Tirado de http://ciberduvidas.sapo.pt/pergunta.php?id=16415

Transcrevemos o que sobre a expressão «tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva»1 se regista no livro A Casa da Joana (de Reinaldo Pimenta, Rio de Janeiro):

«No interior, o meio de transporte mais utilizado é o cavalo. Além de não enguiçar nem parar por falta de combustível, o cavalo tem a vantagem de deixar clara a intenção do visitante na chegada. Se ele amarra o bicho à frente da casa, sinal de permanência breve; se ele leva para um lugar protegido da chuva e do sol, pode botar água no feijão, o moço vai demorar. Na primeira hipótese, acontecia às vezes o anfitrião pegar gosto na prosa. Quando a visita ameaçava se levantar para partir, o dono da casa dizia: “Pode tirar o cavalo da chuva”, ou seja, pode levar sua montaria para um local abrigado, que você ainda vai demorar. Depois o sentido da expressão se ampliou para desistir de um propósito qualquer, e para muita gente o cavalo ganhou um diminutivo irónico e virou cavalinho.»

1«Tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva» significa «desistir de um intento», «abandonar pretensões», «furtar-se a responsabilidades», «perder as ilusões»

A internet pode estar cheia de lixo mas ainda vai dando para responder a umas perguntas! Obrigado :great:

Já agora, andei a pesquisar mais um bocado e encontrei isto (não sei se usam a expressão lá para o sul do país...):

Citar
"Pensar na morte da bezerra"

1) Estar distraído
2) Estar pensativo
3) Abstrato; alheado
4) O mesmo que cismar na morte da bezerra

Etimologia:

Esta expressão na verdade esta errada, a expressão correcta é: "pensar na morte do Bezerra", sim pois trata-se de um homem de seu ultimo nome Bezerra; este homem foi acusado de um crime hediondo, na cidade do Porto; os populares revoltados espancaram este homem durante vários quilômetros até à ribeira do Porto; a morte foi tão violenta que desde então, quando se via alguém com um ar pensativo e distante se dizia "estás a pensar na morte do Bezerra"; esta expressão foi sendo modificada apresentando a forma actual incorrecta.

in wiktionary.org

http://pt.wiktionary.org/wiki/pensar_na_morte_da_bezerra

E já agora, já vi muitas explicações, sempre diferentes e em sites diferentes, garantindo que mostravam a versão correcta da origem da expressão "O.K."...

... alguém sabe ao certo de onde vem?

Lembro-me de uma, que me pareceu muito pouco plausível (muito 'aportuguesada' no que toca à sonoridade...) em que emigrantes a trabalhar em portos dos E.U.A., ao ouvir as palavras "all correct" enganar-se-iam a passá-las para a forma escrita, escrevendo "Ol Korrect"... A abreviação seria, como é óbvio, O.K....

Sinceramente estava à espera de algo mais convincente ;D

cumps,
ADNR

P.S.: Peço desculpa pela duplicação de msgs :-[
« Última modificação: Maio 22, 2008, 17:54 pm por killedbill »
Depois de uma tempestade, vem sempre a bonança. A bonança teima em não chegar...

... parece que os ventos estão a mudar!
A expressão OK vem, se me informaram correctamente, desde a guerra do Vietname.

Segundo me contaram quando os soldados americanos invadiam as aldeias vietnamitas colocavam o número de mortos nas paredes.  5 K(ills), 10 K(ills), etc...

O número ideal era zero mortos. Posteriormente o 0K (zero kapa) ficou OK (oh kapa).

Edit
Mais informações depois de uma pesquisa:
http://pt.wikipedia.org/wiki/OK
« Última modificação: Maio 22, 2008, 19:49 pm por ProTrunks »
"Por cada leão que cair, outro se levantará." - António Oliveira
Especula-se muito acerca da origem da expressão 'OK', no entanto não se sabe minimamente qual delas é a correcta. Há quem defenda a teoria do "0 Killed", há quem defenda a do "Ol Korrect", e há muitas outras ainda... A verdadeira origem? Mistério.
“Existem lendas que nos fazem imaginar, mas melhor é VIVER a realidade. O leão sempre foi e sempre será o REI... Esforço, Dedicação, Devoção e Glória!” — Marcelo Boeck
Especula-se muito acerca da origem da expressão 'OK', no entanto não se sabe minimamente qual delas é a correcta. Há quem defenda a teoria do "0 Killed", há quem defenda a do "Ol Korrect", e há muitas outras ainda... A verdadeira origem? Mistério.

Sempre pensei que tivesse a ver com o facto de ser o oposto de KO (knock out). ^-^

Já aprendi qualquer coisa nova hoje! Bom tópico, este.
"Alianças só na mão esquerda da minha mulher"
Especula-se muito acerca da origem da expressão 'OK', no entanto não se sabe minimamente qual delas é a correcta. Há quem defenda a teoria do "0 Killed", há quem defenda a do "Ol Korrect", e há muitas outras ainda... A verdadeira origem? Mistério.

A versão que conhecia era a do 0 killed também.
Hoje tenho duas questões:

  • Porque se costuma dizer às pessoas esquecidas que "deves comer muito queijo" ?
  • Porque raio é que haveria de encontrar um trevo na tromba de um elefante?
"Por cada leão que cair, outro se levantará." - António Oliveira
Sobre o queijo, encontrei isto :

A origem desta expressão portuguesa pode explicar-se pela relação de causalidade que, em séculos anteriores, era estabelecida entre a ingestão de lacticínios e a diminuição de certas faculdades intele(c)tuais, especificamente a memória. A comprovar a existência desta crença existe o excerto da obra do padre Manuel Bernardes Nova Floresta, relativo aos procedimentos a observar para manter e exercitar a memória: «Há também memória artificial da qual uma parte consiste na abstinência de comeres nocivos a esta faculdade, como são lacticínios, carnes salgadas, frutas verdes, e vinho sem muita moderação: e também o demasiado uso do tabaco» (Manuel Bernardes, C. O., Nova Floresta, tomo 2, título V – Beneficência, Benignidade, páginas 206 e 207).

Sabe-se hoje, através dos conhecimentos provenientes dos estudos sobre memória e nutrição, que o leite e o queijo são fornecedores privilegiados de cálcio e de fósforo, elementos importantes para o trabalho cerebral. Apesar do contributo da ciência para desmistificar uma antiga crença popular, a ideia do queijo como alimento nocivo à memória ficou cristalizada na expressão fixa «comer (muito) queijo». Esta expressão, reconhecida e utilizada no seio da comunidade de falantes de língua portuguesa como significando «ser esquecido» ou «ter má memória», é designada por expressão idiomática ou unidade fraseológica, que tem por características, no campo da fraseologia (uma disciplina no conjunto dos estudos do léxico), uma elevada frequ[ü]ência, a institucionalização pela língua devido à reprodução ou repetição e a atribuição de um significado convencional.

Já a tromba do elefante, não sei  :inde:
Porque é que as pessoas donas de cãezinhos não são capazes de ser responsáveis e apanhar o cocozinho do respectivo cão? FALTA DE RESPEITO PELOS OUTROS CIDADÃOS QUE TÊM QUE IR COM O COCOZINHO AGARRADO AO TÉNIS, COMO ME ACONTECEU HOJE, PARA ALÉM DISSO O CHEIRO É MUITO DESAGRADÁVEL, EU SÓ GOSTAVA QUE O CAOZINHO CAGASSE ASSIM NA CASA DELES. :cartao: AUTeNTICOS ***! Se têm caozinho, que apanhem a m**** que eles fazem, porque estes não têm mãos. >:D

Só me ocorre isto: vivemos num país porco, cheio de gente porca. Pronto, já desabafei. :rotfl:
« Última modificação: Maio 29, 2008, 21:17 pm por Green Lioness »
A minha pergunta do dia: é impressão minha ou o email da Yahoo é feito da mesma matéria que a Green Lioness pisou (ver post anterior)?
Quod scripsi, scripsi.:
Tudo pelo Sporting, nada contra o Sporting.
Banca, Academia, Paulo Bento.
Evolução na continuidade.
Orgulhosamente sós a bater palmas ao mau futebol. Para Alvalade, rapidamente e em força.