O que é que lêem, nestas noites...?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.




Podes nomear os livros passados em Portugal (ou aquele que achas mais interessante)? Quero ler um deles, mas não sei se aqueles que encontrei contêm enredos autónomos ou se precedem ou sucedem a outros.

Claro que há uma sequência cronológica que teria interesse seguir (apesar de não ser a ordem pela qual o autor os escreveu), nomeadamente para perceber a evolução do relacionamento dele com o Wellesley, mais tarde Duque de Wellington, como ele chega a oficial numa altura em que essas patentes estavam reservados a pessoas bem nascidas ou que compravam as comissões, como ele cria o bond com a sua tropa de elite, etc.

Os livro passados em Portugal são, por ordem, Sharpe's Havoc, Sharpe's Escape, Sharpe's Enemy. Não recomendo começares por este último, que é um dos melhores, porque tem desenvolvimentos importantes. Também há vários muito perto, em Fuentes de Onoro (vila colada a V.Formoso), Badajoz ou Salamanca.

Sendo assim, vou adquirir o primeiro livro.

Chown,

troca mas é esse por a Ilíada. Está à venda uma edição em português por 16 euros, traduzida do original por um portuga.

Estive a ver o meu "espólio" num pc antigo para preparar o kindle para férias e encontrei lá os livros do sharpe em formato epub. Se tiveres um e-reader e se quiseres posso envia-los.

Se for um kindle têm que ser convertidos para formato mobi. Uso o Calibre para isso.

Podes nomear os livros passados em Portugal (ou aquele que achas mais interessante)? Quero ler um deles, mas não sei se aqueles que encontrei contêm enredos autónomos ou se precedem ou sucedem a outros.

Claro que há uma sequência cronológica que teria interesse seguir (apesar de não ser a ordem pela qual o autor os escreveu), nomeadamente para perceber a evolução do relacionamento dele com o Wellesley, mais tarde Duque de Wellington, como ele chega a oficial numa altura em que essas patentes estavam reservados a pessoas bem nascidas ou que compravam as comissões, como ele cria o bond com a sua tropa de elite, etc.

Os livro passados em Portugal são, por ordem, Sharpe's Havoc, Sharpe's Escape, Sharpe's Enemy. Não recomendo começares por este último, que é um dos melhores, porque tem desenvolvimentos importantes. Também há vários muito perto, em Fuentes de Onoro (vila colada a V.Formoso), Badajoz ou Salamanca.

Sendo assim, vou adquirir o primeiro livro.

Chown,

troca mas é esse por a Ilíada. Está à venda uma edição em português por 16 euros, traduzida do original por um portuga.

Estive a ver o meu "espólio" num pc antigo para preparar o kindle para férias e encontrei lá os livros do sharpe em formato epub. Se tiveres um e-reader e se quiseres posso envia-los.

Se for um kindle têm que ser convertidos para formato mobi. Uso o Calibre para isso.
Agradeço a oferta, mas não é preciso.

Ler ebooks? Heresia! Vou ali armar a fogueira e já falo contigo.
Abraço.

Podes nomear os livros passados em Portugal (ou aquele que achas mais interessante)? Quero ler um deles, mas não sei se aqueles que encontrei contêm enredos autónomos ou se precedem ou sucedem a outros.

Claro que há uma sequência cronológica que teria interesse seguir (apesar de não ser a ordem pela qual o autor os escreveu), nomeadamente para perceber a evolução do relacionamento dele com o Wellesley, mais tarde Duque de Wellington, como ele chega a oficial numa altura em que essas patentes estavam reservados a pessoas bem nascidas ou que compravam as comissões, como ele cria o bond com a sua tropa de elite, etc.

Os livro passados em Portugal são, por ordem, Sharpe's Havoc, Sharpe's Escape, Sharpe's Enemy. Não recomendo começares por este último, que é um dos melhores, porque tem desenvolvimentos importantes. Também há vários muito perto, em Fuentes de Onoro (vila colada a V.Formoso), Badajoz ou Salamanca.

Sendo assim, vou adquirir o primeiro livro.

Chown,

troca mas é esse por a Ilíada. Está à venda uma edição em português por 16 euros, traduzida do original por um portuga.

Estive a ver o meu "espólio" num pc antigo para preparar o kindle para férias e encontrei lá os livros do sharpe em formato epub. Se tiveres um e-reader e se quiseres posso envia-los.

Se for um kindle têm que ser convertidos para formato mobi. Uso o Calibre para isso.
Agradeço a oferta, mas não é preciso.

Ler ebooks? Heresia! Vou ali armar a fogueira e já falo contigo.
Abraço.

Primeiro estranha-se depois entranha-se. Já tiveste um e-reader na mão? não tem nada a ver com um tablet. Não tem reflexo, é mesmo como estar a ler em papel.

E escuso de andar com kg de livros às costas em férias.   :great: :great:

Podes nomear os livros passados em Portugal (ou aquele que achas mais interessante)? Quero ler um deles, mas não sei se aqueles que encontrei contêm enredos autónomos ou se precedem ou sucedem a outros.

Claro que há uma sequência cronológica que teria interesse seguir (apesar de não ser a ordem pela qual o autor os escreveu), nomeadamente para perceber a evolução do relacionamento dele com o Wellesley, mais tarde Duque de Wellington, como ele chega a oficial numa altura em que essas patentes estavam reservados a pessoas bem nascidas ou que compravam as comissões, como ele cria o bond com a sua tropa de elite, etc.

Os livro passados em Portugal são, por ordem, Sharpe's Havoc, Sharpe's Escape, Sharpe's Enemy. Não recomendo começares por este último, que é um dos melhores, porque tem desenvolvimentos importantes. Também há vários muito perto, em Fuentes de Onoro (vila colada a V.Formoso), Badajoz ou Salamanca.

Sendo assim, vou adquirir o primeiro livro.

Chown,

troca mas é esse por a Ilíada. Está à venda uma edição em português por 16 euros, traduzida do original por um portuga.

Estive a ver o meu "espólio" num pc antigo para preparar o kindle para férias e encontrei lá os livros do sharpe em formato epub. Se tiveres um e-reader e se quiseres posso envia-los.

Se for um kindle têm que ser convertidos para formato mobi. Uso o Calibre para isso.
Agradeço a oferta, mas não é preciso.

Ler ebooks? Heresia! Vou ali armar a fogueira e já falo contigo.
Abraço.

Primeiro estranha-se depois entranha-se. Já tiveste um e-reader na mão? não tem nada a ver com um tablet. Não tem reflexo, é mesmo como estar a ler em papel.

E escuso de andar com kg de livros às costas em férias.   :great: :great:

Ya, já tive o da Amazon (acho que o nome era esse, o kindle).
Usei com frequência um na universidade, mas sempre estranhei aquilo, nunca me habituei.
Todavia pensava e sentia o mesmo quanto a comics, que comprei e li assiduamente até há 2 anos, quando comecei a utilizar o tablet, e hoje estou perfeitamente habituado.

... se bem que não resisto a folhear os mesmos quando passo por edições à venda, etc.

Podes nomear os livros passados em Portugal (ou aquele que achas mais interessante)? Quero ler um deles, mas não sei se aqueles que encontrei contêm enredos autónomos ou se precedem ou sucedem a outros.

Claro que há uma sequência cronológica que teria interesse seguir (apesar de não ser a ordem pela qual o autor os escreveu), nomeadamente para perceber a evolução do relacionamento dele com o Wellesley, mais tarde Duque de Wellington, como ele chega a oficial numa altura em que essas patentes estavam reservados a pessoas bem nascidas ou que compravam as comissões, como ele cria o bond com a sua tropa de elite, etc.

Os livro passados em Portugal são, por ordem, Sharpe's Havoc, Sharpe's Escape, Sharpe's Enemy. Não recomendo começares por este último, que é um dos melhores, porque tem desenvolvimentos importantes. Também há vários muito perto, em Fuentes de Onoro (vila colada a V.Formoso), Badajoz ou Salamanca.

Sendo assim, vou adquirir o primeiro livro.

Chown,

troca mas é esse por a Ilíada. Está à venda uma edição em português por 16 euros, traduzida do original por um portuga.

Estive a ver o meu "espólio" num pc antigo para preparar o kindle para férias e encontrei lá os livros do sharpe em formato epub. Se tiveres um e-reader e se quiseres posso envia-los.

Se for um kindle têm que ser convertidos para formato mobi. Uso o Calibre para isso.
Agradeço a oferta, mas não é preciso.

Ler ebooks? Heresia! Vou ali armar a fogueira e já falo contigo.
Abraço.

Primeiro estranha-se depois entranha-se. Já tiveste um e-reader na mão? não tem nada a ver com um tablet. Não tem reflexo, é mesmo como estar a ler em papel.

E escuso de andar com kg de livros às costas em férias.   :great: :great:

Ya, já tive o da Amazon (acho que o nome era esse, o kindle).
Usei com frequência um na universidade, mas sempre estranhei aquilo, nunca me habituei.
Todavia pensava e sentia o mesmo quanto a comics, que comprei e li assiduamente até há 2 anos, quando comecei a utilizar o tablet, e hoje estou perfeitamente habituado.

... se bem que não resisto a folhear os mesmos quando passo por edições à venda, etc.
 

Bem. Estamos a monopolizar este tópico.

Estou um bocado preguiçoso em me iniciar em novas aventuras literárias.  Acabei o último da robin hobb que encerra as aventuras do Fitzchivarly.

Alguma recomendação em BD? É mesmo o ideal para praia, com o pouco tempo que os miúdos me deixam livre.

Prefiro histórias já acabadas.

Acabei de reler o preacher e já terei lido os óbvios. Watchmen, V for vendetta, The Sandman, fables, y the last man e outros que não me lembro.....

Obrigado.

Podes nomear os livros passados em Portugal (ou aquele que achas mais interessante)? Quero ler um deles, mas não sei se aqueles que encontrei contêm enredos autónomos ou se precedem ou sucedem a outros.

Claro que há uma sequência cronológica que teria interesse seguir (apesar de não ser a ordem pela qual o autor os escreveu), nomeadamente para perceber a evolução do relacionamento dele com o Wellesley, mais tarde Duque de Wellington, como ele chega a oficial numa altura em que essas patentes estavam reservados a pessoas bem nascidas ou que compravam as comissões, como ele cria o bond com a sua tropa de elite, etc.

Os livro passados em Portugal são, por ordem, Sharpe's Havoc, Sharpe's Escape, Sharpe's Enemy. Não recomendo começares por este último, que é um dos melhores, porque tem desenvolvimentos importantes. Também há vários muito perto, em Fuentes de Onoro (vila colada a V.Formoso), Badajoz ou Salamanca.

Sendo assim, vou adquirir o primeiro livro.

Chown,

troca mas é esse por a Ilíada. Está à venda uma edição em português por 16 euros, traduzida do original por um portuga.

Estive a ver o meu "espólio" num pc antigo para preparar o kindle para férias e encontrei lá os livros do sharpe em formato epub. Se tiveres um e-reader e se quiseres posso envia-los.

Se for um kindle têm que ser convertidos para formato mobi. Uso o Calibre para isso.
Agradeço a oferta, mas não é preciso.

Ler ebooks? Heresia! Vou ali armar a fogueira e já falo contigo.
Abraço.

Primeiro estranha-se depois entranha-se. Já tiveste um e-reader na mão? não tem nada a ver com um tablet. Não tem reflexo, é mesmo como estar a ler em papel.

E escuso de andar com kg de livros às costas em férias.   :great: :great:

Ya, já tive o da Amazon (acho que o nome era esse, o kindle).
Usei com frequência um na universidade, mas sempre estranhei aquilo, nunca me habituei.
Todavia pensava e sentia o mesmo quanto a comics, que comprei e li assiduamente até há 2 anos, quando comecei a utilizar o tablet, e hoje estou perfeitamente habituado.

... se bem que não resisto a folhear os mesmos quando passo por edições à venda, etc.
 

Bem. Estamos a monopolizar este tópico.

Estou um bocado preguiçoso em me iniciar em novas aventuras literárias.  Acabei o último da robin hobb que encerra as aventuras do Fitzchivarly.

Alguma recomendação em BD? É mesmo o ideal para praia, com o pouco tempo que os miúdos me deixam livre.

Prefiro histórias já acabadas.

Acabei de reler o preacher e já terei lido os óbvios. Watchmen, V for vendetta, The Sandman, fables, y the last man e outros que não me lembro.....

Obrigado.

Star Trek Planet of the Apes
Superman Red Son*
Superman Doomed
All Star Superman
The Goon*
The Last Man*
Leaving Megalopolis*
Locke & Key
Kult
Marvel Civil War I e II*
Star Wars Tales of the Jedi
Batman, Hush*
Batman, Legends of the Dark Knight*
Batman, Arkham Unhinged
Batman, The Killing Joke*
Arkham Manor
The Punisher Max*
The Punisher v6*
The Punisher v8*
Ex-Machina*
Kingdom Come
Justice League vs Suicide Squad
Convergence

Tudo espectacular.
* = super espectacular
As minhas opiniões sobre qualquer coisa que envolva o Batman são descarada e totalmente tendenciosas.
« Última modificação: Agosto 17, 2017, 17:44 pm por Chev Chelios »
Thanks. Vou investigar.  Desses já li:

Superman Red Son*
The Last Man*
Batman, Hush*
Batman, The Killing Joke*
Ex-Machina*
Kingdom Come


Não sou assim tão indefectível do Batman :) Acho o The Dark Knight Returns e o Batman Year One obras primas. O Hush e o Kiling Joke, less so. :)

 Terminei o Viagem à Índia, do Gonçalo M. Tavares. Excelente. Há ali muito cliché, mas há também ideias que nos fazem pensar e refletir, destaco a estrutura do livro, gosto imenso do Gonçalo M. Tavares e a sua capacidade criativa. É muito diferente do que se escreve em português, para melhor. Muito melhor.

 Agora, estou novamente com o génio Saramago.

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp

Podes nomear os livros passados em Portugal (ou aquele que achas mais interessante)? Quero ler um deles, mas não sei se aqueles que encontrei contêm enredos autónomos ou se precedem ou sucedem a outros.

Claro que há uma sequência cronológica que teria interesse seguir (apesar de não ser a ordem pela qual o autor os escreveu), nomeadamente para perceber a evolução do relacionamento dele com o Wellesley, mais tarde Duque de Wellington, como ele chega a oficial numa altura em que essas patentes estavam reservados a pessoas bem nascidas ou que compravam as comissões, como ele cria o bond com a sua tropa de elite, etc.

Os livro passados em Portugal são, por ordem, Sharpe's Havoc, Sharpe's Escape, Sharpe's Enemy. Não recomendo começares por este último, que é um dos melhores, porque tem desenvolvimentos importantes. Também há vários muito perto, em Fuentes de Onoro (vila colada a V.Formoso), Badajoz ou Salamanca.

Sendo assim, vou adquirir o primeiro livro.

Chown,

troca mas é esse por a Ilíada. Está à venda uma edição em português por 16 euros, traduzida do original por um portuga.

Estive a ver o meu "espólio" num pc antigo para preparar o kindle para férias e encontrei lá os livros do sharpe em formato epub. Se tiveres um e-reader e se quiseres posso envia-los.

Se for um kindle têm que ser convertidos para formato mobi. Uso o Calibre para isso.
Agradeço a oferta, mas não é preciso.

Ler ebooks? Heresia! Vou ali armar a fogueira e já falo contigo.
Abraço.

Primeiro estranha-se depois entranha-se. Já tiveste um e-reader na mão? não tem nada a ver com um tablet. Não tem reflexo, é mesmo como estar a ler em papel.

E escuso de andar com kg de livros às costas em férias.   :great: :great:

Ya, já tive o da Amazon (acho que o nome era esse, o kindle).
Usei com frequência um na universidade, mas sempre estranhei aquilo, nunca me habituei.
Todavia pensava e sentia o mesmo quanto a comics, que comprei e li assiduamente até há 2 anos, quando comecei a utilizar o tablet, e hoje estou perfeitamente habituado.

... se bem que não resisto a folhear os mesmos quando passo por edições à venda, etc.
 

Bem. Estamos a monopolizar este tópico.

Estou um bocado preguiçoso em me iniciar em novas aventuras literárias.  Acabei o último da robin hobb que encerra as aventuras do Fitzchivarly.

Alguma recomendação em BD? É mesmo o ideal para praia, com o pouco tempo que os miúdos me deixam livre.

Prefiro histórias já acabadas.

Acabei de reler o preacher e já terei lido os óbvios. Watchmen, V for vendetta, The Sandman, fables, y the last man e outros que não me lembro.....

Obrigado.

Crossed
Monstress
The Boys
e
Saga mas este ainda não está acabado.
 Alguém já leu, ou está a ler, a  A Saga da Águia de Simon Scarrow?  :great:

 Vi que já foram lançados 15 livros desta saga que tem como contexto a antiga Roma.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Li o Crime e Castigo. Demorei mais do que esperava (raio da tese). Agora ando de volta do Inferno de Dan Brown.


Crossed
Monstress
The Boys
e
Saga mas este ainda não está acabado.

Obrigado! Vou investigar. Já li o The boys e seria uma óptima sugestão.
Alguém familiarizado com «Os Subterrâneos da Liberdade»?
https://en.wikipedia.org/wiki/The_Bowels_of_Liberty
O que tenho estado a ler é tremendamente parecido:


Curioso, como quase meio século depois tudo se repete...
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
Li o Crime e Castigo. Demorei mais do que esperava (raio da tese). Agora ando de volta do Inferno de Dan Brown.
Gostaste do Crime e Castigo ? Ainda não li nenhum livro de Dostoiévski e estou a pensar começar pelo O Duplo.
“Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay.”  ― Miguel de Cervantes Saavedra, Don Quixote
Vale bem a pena comprar o A Orgia do Poder do Pippo Russo ou não vem lá assim nenhum "dado" muito relevante que não tenha já saído a público ?
“Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay.”  ― Miguel de Cervantes Saavedra, Don Quixote
Li o Crime e Castigo. Demorei mais do que esperava (raio da tese). Agora ando de volta do Inferno de Dan Brown.
Gostaste do Crime e Castigo ? Ainda não li nenhum livro de Dostoiévski e estou a pensar começar pelo O Duplo.

Sim. Já tinha lido os demónios, por isso, não foi uma surpresa. O próximo deve ser o jogador.
 O José Saramago era um génio da escrita. Que talento, uma imaginação e criatividade de invejar!  :mais:

 O Evangelho Segundo Jesus Cristo é uma desconstrução fantástica, irónica, hipócrita e que banaliza os escritos antigos homónimos.  Uma história da história, contada à José Saramago, sem qualquer desejo de convencer ou criar simpatia, é isto que eu adoro no homem, o seu estilo de completamente a marimbar-se e escreve exactamente como pensa. Sou fã e daqui a pouquíssimo tempo, voltarei a pegar em mais um livro do mesmo. Aquela escrita, só mesmo um génio para a inventar, novamente, pouco se importando com o que podiam pensar.

 

 Os meus próximos dois livros:

 O Complexo de Portnoy, do Philip Roth. É o meu segundo livro do escritor norte-americano, um registo um pouco diferente (supostamente cómico, é da colecção sugerida por Ricardo Araújo Pereira). E vou iniciar a leitura dos livros do Afonso Cruz, nomeadamente Para onde vão os guarda-chuvas. Li boas críticas deste rapaz, tenho alguma curiosidade em saber se são verdadeiras.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
 O José Saramago era um génio da escrita. Que talento, uma imaginação e criatividade de invejar!  :mais:

 O Evangelho Segundo Jesus Cristo é uma desconstrução fantástica, irónica, hipócrita e que banaliza os escritos antigos homónimos.  Uma história da história, contada à José Saramago, sem qualquer desejo de convencer ou criar simpatia, é isto que eu adoro no homem, o seu estilo de completamente a marimbar-se e escreve exactamente como pensa. Sou fã e daqui a pouquíssimo tempo, voltarei a pegar em mais um livro do mesmo. Aquela escrita, só mesmo um génio para a inventar, novamente, pouco se importando com o que podiam pensar.

 

 Os meus próximos dois livros:

 O Complexo de Portnoy, do Philip Roth. É o meu segundo livro do escritor norte-americano, um registo um pouco diferente (supostamente cómico, é da colecção sugerida por Ricardo Araújo Pereira). E vou iniciar a leitura dos livros do Afonso Cruz, nomeadamente Para onde vão os guarda-chuvas. Li boas críticas deste rapaz, tenho alguma curiosidade em saber se são verdadeiras.

   Agora empresta-o ao Francisco Geraldes. ;) Não esquecer que este foi o livro vetado por Santana Lopes e Sousa Lara como candidato a um prémio de prestígio internacional, simplesmente um dos melhores livros de sempre em língua portuguesa. :inde:

 Cavaco Silva condecora Sousa Lara, o ex-governante que vetou livro de Saramago

   Ainda estou a ler o Cem Anos de Solidão, a pouco e pouco fui-me apaixonando pela escrita fantástica do Márquez e delirei com o livro, fiquei mesmo fascinado como escrever bem e ler pode ser tão mágico e libertador, tão enriquecedor e ao mesmo tempo confuso e desconcertante. Cheguei à parte em que começa a guerra e a personagem principal se transforma em líder, e parei nesse capítulo que começa com os seus feitos mirabolantes. Já tinha lido Doze Contos Peregrinos muitos anos atrás, um livro com uma dúzia de pequenas histórias, algumas surreais e kafkianas, mas este livro é um pouco diferente, mais elaborado e mutável, por ser uma história mais ampla e longa, com diferentes matizes, múltiplas fases e eventos, personagens, situações e alusões.

   Fiz uma pausa no livro, para deixar assentar a parte que já li, e me preparar para o que aí vem. Cada capítulo é tão versátil, cambiável e recheado que chega a ser épico. Antes lia muito e depressa, hoje em dia gosto de me demorar um pouco com os livros. O último que lera antes deste foi o Mau Tempo no Canal, de Vitorino Nemésio, outro livro bastante rico em personagens, enredo e  vocabulário (nomeadamente açoriano), mas mais realista, sendo igualmente ficção.
« Última modificação: Agosto 28, 2017, 17:05 pm por HULK VERDE »
"Isto aqui não é a operação lava-jacto, isto é mas é a operação lava-porta-aviões"
Rui Trindade

Hic Sunt Leones
 @HULK VERDE, interessante falares disso, dada a recente polémica com a Porto Editora. Acho uma patetice o Governo, seja ele qual for, se intrometer nas publicações que cada editora faz, um perigoso tomar de posição, perante uma empresa privada que é livre de publicar o que bem entende, da forma que entende e quando nem tinha qualquer intenção de criar um fosso no tratamento entre sexos.

 Um livro que desperte consciência e nos traga uma outra forma de ver, pensar e agir, criará sempre desconforto entre aqueles que nos governam. É chato haver uma consciência. O José Saramago mexia com consciências, também pelas suas opiniões políticas (que até me posiciono bem longe do mesmo), tornou-se em muitos momentos uma pessoa incómoda e nem sempre foi bem-visto. Nem peço que se ande a bajular escritores e intelectuais, peço somente que o Governo sendo Governo e se mantenha afastado das políticas editoriais ou sobre o que cada um pensa / escreve.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp